Youcoun: o Vaticano II explicado aos jovens. “Depois das Escrituras, o Vaticano II é um texto central” (!)

Associação francesa tem objetivo de celebrar o concílio e encorajar o diálogo

ROMA, quarta-feira, 29 de agosto de 2012 (ZENIT.org) – A associação francesa YouCoun, abreviação das palavras em inglês para Conselho da Juventude (Youth Council), tem como objetivo “divulgar aos jovens o concílio Vaticano II”.

O projeto, que é mencionado no site da Conferência Episcopal da França, foi criado por Samuel Grzybowski, 20 anos, fundador do movimento juvenil Coexister, por ocasião do 50º aniversário da abertura do concílio. Para Grzybowski, “depois das Escrituras, o Vaticano II é um texto central. Tudo o que se vive hoje como Igreja vem desse texto. A liturgia, a missa em francês, o padre se dirigindo à assembleia, e assim por diante“.

No entanto, diz o criador do projeto, “a maioria dos jovens ignora o conteúdo do concílio”. Diante disto, o YouCoun tem um duplo objetivo: “entender, celebrar e promover” o concílio e “estabelecer um novo diálogo entre os jovens católicos”.

O projeto foi lançado em 11 de outubro de 2011: cerca de trinta membros de vários movimentos, entre os quais a Jeunesse Ouvrière Chrétienne (JOC) e o Mouvement Eucharistique des Jeunes (MEJ), assinaram um texto conjunto, definindo os anos letivos de 2012 a 2015 como “três anos jubilares”.

Durante estes três anos, o YouCoun organizará três eventos: o lançamento do cinquentenário do concílio, em 11 de outubro de 2012; uma peregrinação nacional em 2014 e uma manifestação de encerramento na França em 8 de dezembro de 2015, por ocasião do quinquagésimo aniversário da conclusão do Concílio.

A associação também lançará o site http://www.youcoun.fr (em construção) e um aplicativo para smartphones, o Icoun, para oferecer textos do concílio e comentários de teólogos e especialistas, além de notícias.

Será ainda constituído um grupo de jovens de diversos movimentos para promover o diálogo entre os jovens e grupos de “diferentes sensibilidades”. O grupo terá também a tarefa de criar um manual impresso para uso nas dioceses e nos movimentos, sempre com o objetivo de aprofundar os conhecimentos sobre o concílio. O documento, a ser lançado em novembro, terá uma tiragem de 20 mil exemplares.

O YouCoun responde assim ao apelo feito aos jovens pelo papa Paulo VI, na véspera do encerramento do Concílio Vaticano II, na mensagem de 7 de dezembro de 1965: “São vocês que receberão a tocha das mãos dos seus pais e viverão no mundo no momento das mais gigantescas transformações da sua história”, disse Montini. “É para vocês, os jovens, especialmente para vocês, que ela (a Igreja), com o seu concílio, acendeu a sua luz, que ilumina o futuro, o futuro de vocês”.

Tags:

18 Comentários to “Youcoun: o Vaticano II explicado aos jovens. “Depois das Escrituras, o Vaticano II é um texto central” (!)”

  1. Antes de evangelizarmos, temos que ser evangelizados. A Igreja, visando preparar os jovens para serem o Sal da Terra e Luz no Mundo, toma essa linda iniciativa, pois também Nosso Senhor foi jovem que crescia em sabedoria e estatura diante do Senhor. Rezemos pelas vocações na juventude, para que Nosso Senhor inflame-nos com seu Fogo de Amor.

  2. Inclusive ele mesmo ignora muito do Concílio, que jamais disse para existir Missa em francês, o padre voltado para a assembleia do povo, e também não revelação pública, dogma de fé. rsrsrs Essa foi boa …

  3. Graças a Deus que “maioria dos jovens ignora o conteúdo do concílio”. Deus seja louvado!!

  4. “É para vocês, os jovens, especialmente para vocês, que ela (a Igreja), com o seu concílio, acendeu a sua luz, que ilumina o futuro, o futuro de vocês”.

    Acendeu? Acendeu não né. Apagou.

  5. Essa imagem tenebrosa aí é o que?

  6. E ele cita como exemplos justamente o que NÃO é do concílio… Exemplo típico de que muitíssimo do que se vive hoje não vem exatamente do CVII.

  7. Sem dúvida o Concílio Vaticano II foi o maior acontecimento eclesial dos últimos 50 anos – ousaria dizer do último século. Seu alcance foi gigantesco.
    Infelizmente muito daquilo que chamamos de “resultado do concílio” serve apenas para o lamento das novas gerações. Sobretudo no campo litúrgico onde modificações arbitrárias ou mesmo reprováveis foram conduzidas como experimentos de laboratório, ignorando a natureza do culto católico e o seu desenvolvimento através dos séculos.
    A iniciativa da Igreja francesa é compreensível e pragmática. Os jovens são os grandes arautos da restauração, os jovens participam das missas dominicais na França (na forma extraordinária, é claro), os jovens são aqueles que inundam os seminários tradicionais e que deixam em bando os seminários modernos. A Igreja francesa quer novos “discípulos do espírito do concílio”, como conseguiu na década de 1970 e 80, com o arrebatamento dos jovens seminaristas, religiosos e sacerdotes para o insano mundo progressista. É preciso reagir e tirar a juventude francesa das mãos daqueles que não reconhecem no Concílio uma nova “efusão do Espírito” e uma “primavera na Igreja”
    Querem fazer o jovem embarcar, uma vez mais, na mesma canoa furada guiada pelo tenebroso espírito do Concílio.

  8. “maldito o homem de um só livro!” já dizia Santo Tomas.

  9. É interessante ver como esses fanáticos do Concílio ignoram até mesmo o discurso do Papa Bento XVI no Natal de 2005 à cúria, quando condenou a leitura do Vaticano II desvinculada dos 2000 anos de doutrina católica. Quando a criança teima em se lambuzar com o pirulito o que você faz? Ora, a atitude mais correta é acabar com brincadeira tomando o pirulito. Do mesmo modo, se o Vaticano II é motivo de escândalo, arranca-o e joga na fogueira.

  10. Graças a Deus que no Brasil ‘cotismo’, lulismo, comunismo o povo n gosta de ler. E se lesse ficaria na mesma, a massa é analfabeta funcional.

  11. 50 ANOS DE AUTO-DEMOLIÇÃO DA IGREJA E ESSE GRUPO DE JOVENS DECIDE CELEBRAR .

    Para eles depois das Escrituras só existe O Vaticano II, uma foto de um jovem parecendo drogado , boquiaberto, quase em transe.

    Sou obrigado a concordar com eles, o Vaticano II é Central, pois, fundou outra Igreja, jogou a Igreja Católica, Apostólica, Romana, que Jesus fundou, no lixo e inventou outra calcada no Modernismo Humanista e Naturalista que deixou Deus de lado e deificou o Homem. Uma Igreja pobre, protestantizada, laica, profana e plena de esquisitices como esta da foto.

    Pobres jovens, em sua profunda ignorância não fazem ideia do que perderam. Não tiveram a graça de conhecer a Verdadeira Igreja de 2000 anos e milhões de Santos e Mártires que por Jesus derramaram seu Sangue.

    Pobres jovens, órfãos da Santa Igreja, nesses cinquenta anos sofreram uma avassaladora lavagem cerebral onde houve uma completa inversão de valores transformando o FEIO EM BELO, UMA IGREJOLA SEM LITURGIA, SEM ORAÇÃO, SEM SACRALIDADE, SEM FÉ, SEM MÚSICA, SEM ARQUITETURA, SEM GRAÇA, SEM SILÊNCIO, SEM MEDITAÇÃO, PLENA DE BARULHO, INVENCIONICE, PAPAGAIADA, DESRESPEITO e desobediência AO PAPA.

    Bispos, padres e religiosos que se escondem na multidão, anônimos em seus ternos e gravatas, testemunhas de nada, porém, ligados a movimentos heréticos, comunistas e anarquistas, apoiam políticos corruptos, invasores, sodomitas e depravados,deles se servem e pedem dinheiro o tempo todo, até durante a Santa Missa.

    Valha-nos, Deus Nosso Senhor! Mãe do Perpétuo Socorro, socorrei-nos!

  12. FRATRES:
    Mais que mil palavras, as atitudes demonstram tudo: eis na foto ao lado o que se deve realmente entender o “mega evento conciliar”: um espanto, uma pantomima, uma desgraça…
    E o pior, tem muita gente que ainda defende este triste acontecimento…
    Quando a “interpretação do espírito do concílio” é “mal interpretada”, bem, daí se faz beicinhos, choramingos e, claro, até se fala em fumacinhas do satanás…
    Hummm…
    Muito delicadinhos.
    Prefiro ficar com a Fé firme sobre a rocha de Pedro, do que com as inovações, aggiornamentti entre otras cositas más, edificadas sobre as nuvens…
    Nuvens negras e tempestuosas…
    Os resultados do “furacão” vat II, bem, eles estão aí para quem quiser ver…

  13. Eles vão divulgar a obra do Prof. roberto de Mattei e o livro RCR – revolução e contra revolução do Prof. Plínio Correa de Oliveira? Quem está por trás e vai pagar a conta destes livros, a CNBB francesa?

  14. Um Concílio maravilhoso, cujos textos não foram bem traduzidos e seus princípios aplicados de forma problemática. Excelente iniciativa.

    Quem deveria, porém, inteirar-se dos seus conteúdos não são apenas os jovens, mas muita gente mais velha, tanto os conservadores que comem naftalina e vivem xingando o Concílio, quanto os progressistas alienados que pensam ser aquisição conciliar o uso do vernáculo e o resgate do altar coram populo.

    Na confusão reinante, acho extremamente válida mais essa. As coisas não se resolvem com acusações, mas com estudo, diálogo e exame de consciência.

  15. “a maioria dos jovens ignora o conteúdo do concílio”.

    Creio que ele se enganou. Deveria ter dito “a maioria dos jovens ignora a Igreja”. Chega a ser curioso, em um país onde meia dúzia de jovens se declaram católicos (em um país que era católico), colocar cursos sobre “o concílio” como prioridade da Igreja (já perceberam que para muitos o Vaticano II foi “O Concílio”?).
    Mais curioso que isso só alguém que diz querer expandir os ensinamentos conciliares citar exemplos que não estão objetivamente descritos nos documentos conciliares.

  16. Na paróquia de São Tiago maior em Ferrara, foi instituía a adoração perpétua da parola*. Vejam no link a imagem:

    Quando vi tive o interesse em traduzir, mas dada as circunstâncias em que nos encontramos, alguém poderia querer fazer algo parecido aqui, então, desisti. De qualquer forma, observo que poderiam fazer o mesmo com o Concílio, que tem o espírito do grande liturgo de Uberaba, ou seja, após o Fratres publicar o texto dele “Quem vai rezar a missa em latim”, atendendo a solicitação do Ferreti, os leitores escreveram as razões para amar a Missa Tradicional, que foi repassada a ele, que respondeu:

    “Os caros amigos mostram que não entenderam o que escrevi. Espero que procurem ler de novo. Depois disso me disponho a responder, se necessário. Saudações. + Roque scj”

    É a mesma coisa com o Concílio, a cada dúvida, a cada demonstração de ruptura e a cada solicitação de um esclarecimento definitivo, a resposta vai sempre na linha da resposta de Dom Roque, e é sempre a mesma:

    – Os textos do Concílio não tem erros.

    Em toda a história da Igreja, o significado dos textos sempre importou mais que os próprios textos, com o Concílio Vaticano II, é diferente o significado não importa tanto, quanto o próprio texto. Se nos perguntarmos em que consiste toda a defesa do magistério acerca do Concílio, constataremos que ela consiste em defender apenas seus próprios textos. Olhando para o ensinamento oral e o significado, que o magistério lhe atribuí, ele praticamente não existe…

    Quanto ao Youcoun, seria uma versão do famigerado Youcat?

    Fiquem com Deus.

    Gederson

    P.S.: O livro do Prof. Roberto de Mattei, foi traduzido para o português de Portugal, vejam aqui:

    http://casadesarto.blogspot.com.br/2012/08/roberto-de-mattei-em-portugues-o.html

    E aqui:

    http://caminhosromanos.com/index.php?route=product/product&path=64&product_id=50

    *http://www.youtube.com/watch?v=_ifJapuqYiU

  17. Sobre o 50º aniversário do Concílio, poderíamos fazer um forte movimento em comemoração do Concílio de Trento, como sugere “A Casa de Sarto” intitulando um post com um video do Michael Voris:

    O aniversário que importa: os 450 anos do Concílio de Trento