Um lapso cardinalício (imperdoável?).

Quinto mandamento: não roubar (?!)

Província Franciscana do Rio Grande do Sul estampa artigo de Dom Odilo.

Província Franciscana do Rio Grande do Sul estampa artigo de Dom Odilo.

No sermão da Quinta-feira Santa deste ano, o Papa Bento XVI afirmou: “Os elementos fundamentais da fé, que no passado toda criança sabia, são cada vez menos conhecidos”. Verdade retumbante que se aplica hoje em dia, desgraçadamente, até a Cardeais.

Em artigo sobre o julgamento do mensalão — e que de maneira louvável recordava a primazia da Lei de Deus –, Dom Odilo Pedro Scherer, Cardeal Arcebispo de São Paulo, cometeu um lapso dificilmente perdoável a um homem elevado a tamanha dignidade.

O título do artigo: “Quinto mandamento: não roubar”. Ahn?! Como é que é?!

O quinto mandamento, como sabiam as crianças do passado, é “não matar”. E continua sendo até hoje.

E, como que demonstrando não ser erro de digitação ou uma falha isolada, o próprio corpo do artigo também trazia: “Eis, então, que é mais que oportuno recordar o quinto mandamento da Lei de Deus: “não roubar”: simples, claro, sem rodeios, eis o que é moralmente bom…”

E assim o artigo partiu de seu autor, no último dia 07 de agosto, para divulgação mídia católica afora.

Divulgação inicial no site da CNBB.

Divulgação inicial no site da CNBB.

Inadvertidamente, vários sites difundiram o artigo sem se atentar ao erro gritante. Inclusive a CNBB, como certifica a anúncio em sua página em cache (imagem à esquerda).

Percebido o deslize, corrigiu-se o texto nas páginas da Arquidiocese de São Paulo e da própria CNBB (embora o webmaster da CNBB tenha se esquecido de alterar a URL: http://www.cnbb.org.br/site/articulistas/cardeal-odilo-pedro-scherer/9990-quinto-mandamento-nao-roubar).

Infelizmente, não temos a edição impressa de 07-08-2012 do Jornal O São Paulo, da Arquidiocese paulistana, para confirmar como o artigo apareceu por lá.

Mas muitos sites ainda mantêm no ar a versão antiga do artigo inicialmente veiculado — uma pesquisa na web o demonstra, mas citamos como exemplo a página da Província Franciscana do Rio Grande do Sul e da Paróquia Santo Afonso, da arquidiocese de Fortaleza.

Como dizia Cícero: O tempora!

20 Comentários to “Um lapso cardinalício (imperdoável?).”

  1. Uma vergonha para todos, não que isso seja imperdoável, ou que ele vai ao inferno (risos), mas o exemplo vem de cima né???

  2. Mesmo que ele tivesse citado o artigo correto, isso não importa, porque como o Estado é Laico, então os políticos e juízes não precisam se atentar para os 10 Mandamentos. Portanto, os mensaleiros do PT devem todos serem absolvidos.

  3. É aconselhável que os eclesiásticos leiam toda a Sagrada Escritura uma vez por ano. Talvez seja aconselhável que se leia mais vezes Êxodo, 20, máxime hoje que são feitas tantas leis ímpias contra os Santos Mandamentos de Deus.

  4. Qual seria o percentual de acerto dos religiosos se perguntassemos quais os 10 mandamentos na ordem correta?

    Do povo na rua imagino que pouquíssimos saberiam dizer qual o 5o mandamento.

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  5. Nossos Pastores estão prostrados diante das realidades transitórias desse mundo, esquecendo sua verdadeira missão:

    A de converter as pessoas, todas elas, a Jesus… na Santa Madre Igreja.

    A de infundir-lhe a graça santificante através dos santos sacramentos. E não só a introdução na Graça, mas toda ação pastoral para que essa Graça aumente cada vez mais.

    A de governar esses fiéis mostrando-lhe o caminho para a visão beatífica, ensinando os mandamentos primeiramente; e após, dada as situações contingentes, pastorear os fieis, mostrando o que contradiz esses mandamentos no atual momento em que a sociedade se encontra.

    Se nossos Pastores se preocupassem mais com suas funções do que com mensalão, ficha limpa, etc… É função das instituições democráticas o se ocupar com esses temas. Não dos bispos e cardeais.

    Eles podem no mínimo fornecerem as razões da decadência da sociedade atual… os esquecimento de Deus, o abandono da Santa Igreja, etc.

    Mas seus discursos estão eivados de naturalismo.

    Não podem transmitir o que não possuem.

    Lamentável.

  6. Foi um grande deslize, mas um deslize. Acredito que o Sr. Cardeal conhece o assunto tratado, mas por uma distração…não o crucifiquemos.

  7. Senhor Cardeal, que tal uma olhadinha no Pequeno Catecismo da Igreja Católica, de S. Pio X.
    Foi neste livrinho que nós todos , inclusive o senhor, aprendemos os 10 mandamentos da lei de Deus.

    Não foi um engano, pois no próprio artigo houve a oportunidade de percebê-lo, me pareceu outra coisa e nem fiquei surpreso, após o Vaticano II, tudo é possível, até um cardeal não saber mais os Dez Mandamentos e a CNB do B foi atrás, que coisa!

    Nossa Igreja está de pernas para o ar, o pecado foi abolido, cada um faz o que quer, as paróquias viraram seitas, os bispos não ouvem o Papa, os padres não ouvem os bispos , os leigos fazem tudo, tudo foi entregue nas mãos deles.

    Bem que Nossa Senhora de Fátima nos advertiu : Não fazer o Concílio e não mexer na Santa Missa, também não foi levada a sério e eis o deu, caos total. Todos fugindo da Igreja e virando protestantes, padres ateus e depravados, bispos sem fé e desobedientes, só nos resta o Papa. Que Deus o proteja e guarde.

    Graças a Deus ainda há um Pequeno Rebanho que unido ao Papa, aos bons Bispos e aos bons e santos sacerdotes que restaram, disposto a dar seu sangue em defesa da Fé Católica, fiel a Cristo. Esta Igreja de 2000 anos, fiel à Tradição Apostólica, irá até dia do Julgamento final.

  8. Não creio que o fato de ser o quarto, quinto ou sexto ou sétimo faça alguma diferença. O importante é que não matar, e não roubar são dois mandamentos incluídos na Lei de Deus, e será que a ordem dos fatores vai alterar o produto? matar continuará sendo matar, e roubar também continuará sendo roubar. Faz diferença a posição deles nas Leis?

  9. Às vezes ele pode ter se distraído e cometido a gafe, não acredito que ele se dê ao nível.

  10. Alex, como advogado eu revejo minhas petições antes de imprimir a via que vai ao fórum, por tres dias seguidos, principalmente o artigo de Lei. E se tratando de um Bispo, um Príncipe da Igreja, deve sempre haver um corretor.

    Mas como cristão, devo reconhecer que não sei a ordem correta dos dez mandamentos, alias cumprir hoje o guardar domingos e festas de preceito é impossível porque não temos mais missas, que é renovação incruenta do sacrifício da cruz. Tem aquele abana braço festivo lá: Eba!, Cristo apanhou pra diabos, benfeito!

    Mas é o que eu sempre digo, procure um católico “praticante” e pergunte o que seja pecado mortal, novissimos ou os mandamentos. Minha avó que foi Prof. de Catecismo não sabe. Eu não sabia e já era formando em direito e tinha mais noção de certo e errado por causa das leis que ainda seguem o Direito natural.

    Fiz dois anos de catecismo e um de crisma. Frequentei anos a fio as “missas” e nada aprendi. A liturgia pós CVII emburrece de tão maneira os católicos que a palavra leigo que era utilizada para designar o católico não religioso virou sinônimo de burro e ignorante.

  11. Loooooooonge de mim defender um erro, ainda mais sobre mandamentos da lei de Deus! Acredito que quem digitou no site, pode ter ‘corrigido’ o Cardeal.

  12. Creio que é preciso mais misericórdia e indulgência…. Quem de nós que não pode cometer um lapso ou um erro de digitação…. não acredito que o sr. Cardeal possa estar enganado ou ser desconhecedor do assunto. Como diz o Evangelho: na medida em que julgardes, sereis julgados! Coloquemos a barba de molho!

  13. Fora o pequeno deslize, se for para falar de política, para que repetir a mesma ladainha (falsa) da grande imprensa? O caso vai muito além do simples roubo, trata-se do poder executivo comprar o poder legislativo, o que caracteriza um golpe de estado.

  14. Daqui a pouco todos poderão matar, roubar, cometer adultério,
    não guardar o dia do Senhor, sair desonrando os pais…tudo isso
    porque o Estado é laico e essas “bobagens” não pode interferir na educação
    da nova geração e blábláblá…mas pera lá??? Eles já fazem tudo isso né?
    Que vergonha Brasil.

  15. A ordem dos mandamentos expressa uma herarquia de valores. Assim alterar a sua ordem ou trocar um mandamento de lugar com outro mudas as coisas sim.

    (Explicando)

    Os três primeiros mandamentos são:

    – 1º Amar a Deus sobre todas as coisas;

    – 2º Não tomar o nome de Deus em vão;

    – e 3º Guardar os domingos e dias Santos

    Esses três primeiros mandamentos se referem diretamente a Deus. Os demais ao nosso relacionamento com as outras pessoas. Contudo todos têm relação entre si ou estão relacionados entre si; confluindo todos os nove para a realização do primeiro (Amar a Deus sobre todas as coisas) e sendo também uma explicação de como realizar o primeiro de todos.

    Matar (5º Mandamento) é mais grave do que roubar (7º mandamento).

    Assim, por exemplo, até mesmo as leis positivas (leis criadas pelo homem, mas que devem expressar a lei natural), devem seguir essa ordem e isso não tem nada a ver com a lacidade do Estado, estado laico não é estado ateu.

    Assim crimes de assassinato devem ser punidos com maior gravidade do que crimes de sonegação de impostos.

    Vejam bem eu não estou dizendo que sonegar impostos não é crime; é sim, mas punir tal crime com maior gravidade do que um assassinato é quebrar a ordem lógica das coisas, destruindo assim todo equilíbrio e boa ordem na sociedade.

  16. O problema do clero hoje é que ele está excessivamente preocupado com questões sociais, pelo menos no Brasil, não conheço bem a realidade do clero em outros países. Na prática, isso signfica que se dá excessivo valor na formação dos sacerdotes a questões sociais, ao estudo das teses marxistas que são materialistas, reduzem a realidade a interesses materialistas e, consequentemente, torna as pessoas hedonistas e vazias. No Brasil, isso se dá por causa da Teologia da Libertação.

    Assim o clero não dá mais importância pra essas “bobaginhas” de saber a ordem dos mandamentos da lei de Deus. Isso é coisa supérflua, tanta gente passando fome, tanta injustiça social, blá, blá, blá, saber a ordem dos mandamentos é o que menos importa.

    É claro que é importante matar a fome dos famintos, libertar os omprimidos, etc… são obras de misercórdia que muito agradam a Deus, no entanto, a missão dos sacerdotes é eminentemente espiritual, ele deve ser um homem de Deus, um homem esperitual que entende das coisas do espírito e não um político ou um ativista social.

    Por muitos anos, ainda que não por anos em sequência initerrupta (ano sim ano não), eu dei catequese em uma paróquia,… sempre dei ênfase nos 10 mandamentos. Fiz isso orientado por um antigo confessor e diretor esperitual, um padre italiano muito piedoso e culto.

    Mas os outros catequistas, na verdade, catequistas (algumas mulheres) davam catequese com uma abordagem social.

    Uma vez uma catequista foi até muito grosseira comigo porque ela queria me impor o programa dela que era de abordagem social, sendo que eu tinha autorização da coordenadora dos catequistas e também a autorização do pároco para dar a catequese do modo como eu achasse melhor, que, na verdade, não era uma opinião pessoal minha, mas eu dava catequese como realmente devia ser uma catequese cristã e católica.

    Eu dei o meu exemplo pessoal nesta última parte do meu comentário, pois acredito que pode tornar mais claro o meu pensamento e a importância dos 10 mandamentos na vida do cristão.

  17. Sei que o objetivo dos comentários não é partilhar experiência pessoais, no entanto, um dos maiores problemas das paróquias hoje é dar excessiva autoridade e liberdade a leigos (sobretudo LEIGAS) ignorantes e arrogantes, que, além de não se darem conta da sua própria ignorância (falta de conhecimento e também brutalidade), não tem respeito para com o próximo. Fazem mais mal às almas do que bem. Isso também se deve ao igualitarismo, fruto da revolução francesa.

  18. DOM ODILO AGE COMO UM LEÃO!
    Valeu, eminente sr. Cardeal Dom Odilo! Isso acontece com pessoas muito atarefadas, muitíssimo ocupadas! .
    Porém, o Emin. Cardeal faz um grande trabalho à frente da Arquidiocese de S Paulo, enfrentando a tudo e todos que ousem atentar contra a Igreja, tenho-o acompanhado pela mídia. Vejam os embates contra o candidato da Igreja Universal do sectário-abortista Edir Macedo e seu apadrinhado Russomanno, do PRB, e por sinal, calaram-se; idem, contra o abortista e comunista PT-Haddad, mostrando a traição à Igreja eleger o PT, ao que tudo indica são algo aliados, por possuirem muitos macabros pontos de vista em comum.
    E olhe que não deixou por menos ao repudiar o Russomanno e seu PRB de que a Igreja Católica seria responsável pela aprovação e ditribuição do Kit Gay! Que absurdo! O pai do kit gay é o PT-Haddad possuidores de DNA caluniador, para dividir as pessoas e poder aproveitar da situação para dominar, e tem feito duros comentários a outras insinuações injustas à Igreja, na hora, sem demora. É do estilo Pe Paulo Ricardo. Parabéns!
    De minha parte, afirmo como católico que votar em qualquer candidato de um desses partidos abortistas gera exclusão automática da Igreja por apostasia, assim como outros candidatos quaisquer desses partidos, equivalendo a “IR AO CARTÓRIO E PASSAR A PROCURAÇÃO A SATANÁS PARA AGIR EM SEU NOME”.
    V confiaria em Edir Macedo e Lula? Se sim, saiba que v. acredita em receber proteção de Satanás!

  19. Esse mesmo deslize aconteceu na praça São pedro lembra? Quando um Jornalista perguntou sobre a ordem dos mandamentos e nenhum dos Cardeal lá presente, (se salvou o Claudio Hummes) soube responder… Virgem Santíssima…cobre com Teu Manto os “Teus filhos prediletos”