Encerrando o assunto, nossa breve resposta a Dom Roberto Paz.

Excelência, não nos permitiremos tomar parte em uma peça de vitimização promovida por um homem maduro, bem formado e, sobretudo, Sucessor dos Apóstolos.

Apenas nos limitamos a declarar que, com esta resposta, Vossa Excelência consegue perfeitamente demonstrar única e exclusivamente algo (objetivo não atingido no artigo que gerou esta polêmica), qual seja:

O escândalo farisaico diante de uma crítica respeitosa e a contraditória atitude da moral eclesial de ignorar a indecência de um artigo mal escrito, não reconhecendo a incapacidade própria de articular e expressar idéias de maneira clara, para lançar a culpa nos incontáveis leitores que — estes sim, juízes “sem misericórdia” — ousaram questionar um membro de um episcopado que nos dias de hoje, lamentavelmente, se considera acima do bem e do mal.

Conviver com críticas e saber delas tirar proveito, Dom Roberto, é uma arte. Muito mais digna de nota do que a de Courbet, diga-se de passagem.

15 Comentários to “Encerrando o assunto, nossa breve resposta a Dom Roberto Paz.”

  1. O episcopado perdeu a noção de pecado, público e privado. Quando pecam publicamente, aos olhos de todos, não gostam de ver a repercussão de seus pecados, daí, imorais que são, tentam de esconder atrás de falácia de que somos “juízes sem misericórdia”. Ora, Excelência, espera-se do senhor a maturidade de sua idade e a envergadura do seu ministério que deveria tê-lo impedido de escrever tamanhas indecências.

    Homens como Leonardo Boff, Hans Küng, são melhores que o senhor, Excelência, na exata medida de que, ao menos, assumem o que falam. O senhor, todavia, é um de um ramo de personalidade como Teilhard de Chardin, Congar e Rahner, que dissimulados, escondem-se atrás da falta de coragem de assumirem o razão pela qual se ordenaram padres ou se tornaram teólogos

  2. Pena que o Fratres in Unum não desenvolva a arte que exige dos outros, de “conviver com críticas e saber delas tirar proveito”…

  3. A origem do problema é o erro gravíssimo do Fratres em escrever o nome do artista errado. Pq como ficou claro no outro post, o padre disse que o bispo disse mas n tinha dito!

    Os leitores daqui tb tem culpa. Quem manda vcs ficarem ficarem lendo sobre Dom Castro Mayer, Santo Atanásio, Santo Agostinho… encarem a realidade de uma vez: o justo vivera pela Fé! Fé me Deus e n em homens!

  4. Os leitores daqui tb tem culpa. Quem manda vcs ficarem ficarem lendo sobre Dom Castro Mayer, Santo Atanásio, Santo Agostinho… encarem a realidade de uma vez: o justo vivera pela Fé! Fé me Deus e n em homens!

    Touché!

  5. Caríssimos, sejamos francos: a situação alterna maus e péssimos momentos…
    Se por um lado temos o corpo eclesiático dando uma de sonso e inocente evocando a escusa “dos mais belos ideais” e da “atualização de idéias”, por outro temos os fiéis lendo tudo atravessado e interpretando tudo errado.
    “Infelizmente” temos o FiU a exortar as consciências de uns e por em cobro as falas vexatórias de outros.

  6. Dom Roberto foi claro no seu elogio a obra no artigo do site da diocese quando disse: “A pintura de Curbet é um grito desesperado para sair da banalização e da trivialização do sexo, a que somos levados pela cultura midiática hedonista e permissiva”.

    Se a obra nos leva a sair da banalização do sexo a que somos levados pela cultura hedonista,logo a obra citada pelo Bispo é para ele boa.

    As pessoas que comentaram entenderam isso,pois só poderiam entender mesmo como um elogio do Bispo a obra em questão.Jamais no artigo do site da diocese que deu origem ao tópico do Fratres o Bispo disse que a obra do artista em questão era pornográfica. E se tivesse dito tornaria o artigo confuso,ambíguo,pois teria qualificado a obra de pornográfica e logo em seguida a elogiado dizendo ser ela um forma de sairmos da banalização do sexo a que somos levados pela cultura mediática hedonista.

    Neste caso,seria sim um artigo ambiguo,confuso,que pediria por um esclarecimento da parte do Bispo.mas não foi. As pessoas que criticaram apenas entenderam o que estava claro ali.Um elogio a obra que nos levava a sair da banalização…..

    Ou seja,o Bispo escreveu o contrário do que queria escrever e as pessoas é que deveriam imaginar que Dom Roberto estava na verdade criticando a obra.

    Os católicos que frequentam o FIU iam gostar de saber que apenas se tratou de um texto mal escrito,até porque o Bispo tem para corroborar sua posição a entrevista para o jornal onde diz que a obra é pornográfica.

    Ai ao invês do Bispo apenas dizer que realmente se expressou mal,e corrigir seu texto no site da diocese,acusa de falta de misericórdia quem criticou acertadamente um artigo que elogiava uma obra pornográfica.Isso é uma inversão total.

    Fiquei decepcionado com a resposta do Bispo.

    Fiquem com Deus.

  7. Ana Maria, foi o D. Roberto — não o FRATRES — que escreveu o nome do artista errado diversas vezes, até no título…

    http://www.diocesedecampos.org.br/_avozdopastor.asp?indice=1068&login=avozdopastor

  8. Para mim não importa se o autor da obra pornográfia é Belzebu ou Belozebu, isso é de menos, o bispo é que deveria estar cuidando melhor de seu rebanho. A pergunta que faço e alguém aqui já a fez é a seguinte:

    – Sr. Bispo, por que esta obra e não outra mais discreta? Esta é muito explícita, Sr. Bispo.

    Rezemos por ele, como dizia a Santinha Jacinta de Fátima, com bispos assim ” Coitado de Nosso Senhor!”

  9. Agora precisaremos interpretar a letra do artigo do bispo, certamente segundo a hermenêutica da continuidade…Sr. bispo, se o senhor optasse pela clareza não teria sido tão mal-interpretado assim. Mas parece que dizer “sim, sim, não, não” hoje em dia tira pedaço…

  10. E me vem a curiosidade de perguntar como esse Bispo conhece (e defende) tão bem esse tipo de arte?
    Que quadros será que tem ele em seus aposentos?

  11. Simplesmente lamento a falta de humildade do Bispo. era só dizer que errou na forma de se expressar.

  12. É por essas e outras que o inferno está cheio de bispos.
    Está na hora do bispo calçar as “cáligas da humildade” (ele nem deve saber o que são as cáligas).

    Obiwan Kenobi
    O jedi católico.

  13. 1. Não sabemos refletir sobre o que lemos, pelo contrário atacamos a nós mesmos e enquanto isso nossos irmãos evangélicos avançam não só no mundo virtual como no real. Fosse feita crítica sim, mas… primeiramente por Email pessoal a Dom Roberto e ou ainda um telefonema etc. e não ataca-lo abertamente pela NET. Ele agiu de misericórdia respondendo ao absurdo que o acusaram e continuam o fazendo. O que desejam? Ofender a alguém que só deseja o bem? Leiam os outros artigos de Dom Roberto e ai sim poderão constatar que ele além de muito culto é uma pessoa integra que cumpre seu papel de pastor. Enquanto isso muitos outros cometem erros etc.… e não vejo crítica alguma. Mas como diz JESUS vós sereis perseguidos e é isso que fazem com Dom Roberto por aqui. Lamentável a postura da maioria. Vejo que o inimigo caminha a passos largos. E se esconde em forma de ovelha quando na verdade são lobos. Dom Roberto é uma pessoa integra e transparente e tanto que respondeu de forma clara e correta ao ser atacado. Muitos ignorariam. Mas ele não ele respondeu mesmo sabendo com certeza que seria atacado mais uma vez. Pois falta cultura ao povo brasileiro e falta do que fazer. Força Dom Roberto continue sua missão sabendo que ás opiniões acima não passam de perseguição. Motivo: quem traz a luz de DEUS incomoda os que vivem na escuridão falam de DEUS, mas… não o conhecem. Misericórdia com seu povo JESUS. Até agora não vi comentário algum com sinais do que o Mestre pede: Sejais mansos e humildes. Ou o pior se achares que um irmão erra chamai-o em particular e converse com ele. Não bonito colocar na NET, bonito não triste, pois isso de nada traz novas conversões e ou crescimento da nossa santa Igreja. Pelo contrário vejo pessoas que se acham maiores e ou melhores que os outros falarem, falarem como que querendo provar que são santos, perfeitos etc… A minha igreja não é assim é humilde. da de vocês estou fora.

  14. Mulher, faz jus ao seu nome, Rosário!

    Nós n ofendemos ninguém.

    E vc pq nos critica? Mandesse email ao moderador do blogue. Outra, se os ‘evangélicos’ são SEUS irmãos, me diga: que têm de errado eles avançarem?

    Seu comentário tb n tem nenhuma caridade, faz o que nos acusa.

    Sobre sua igreja, desconheço, já inventarma mais uma? Pq a Igreja da qual nós pertencemos é a Única e Verdadeira Fora da Qual Não Há Salvação que foi a que Jesus Cristo fundou. DE seita nós estamos fora.