Um convite aos amigos de Lisboa.

Alguns excertos da obra:

9 Comentários to “Um convite aos amigos de Lisboa.”

  1. Deve ser um excelente livro, tenho o do Monsenhor Brunero, mas por enquanto estou sem verba para comprar o do prof. Roberto, rsrs. Que a Virgem se digne abençoar a Igreja.

  2. Não me segurei e comprei o meu nesta semana. Deve chegar em uns 10 dias.

  3. Desculpe… desconsidere minha pergunta… é em Lisboa… a pergunta que fica agora é: onde adquirir esse livro a partir do Brasil?

  4. Comprei o meu na Loyola da Barão de Itapetininga (Centro de São Paulo) pelo mesmo valor da Petrus, com a vantagem de não ter pago o frete. Por ser a minha primeira leitura sobre os bastidores do CVII através de uma visão crítica (mesmo estando na faixa dos 40 anos sempre fui doutrinado a considerar esse concílio como a melhor coisa que aconteceu na Igreja), a leitura tem me deixado perplexo.
    O trabalho de Roberto de Mattei é acima de tudo uma obra histórica, e muitas vezes a história é cruel. Mesmo ainda estando quase na metade da leitura, percebo o quanto os progressistas foram espertos e aproveitarm a oportunidade qua tiveram; já os conservadores, infelizmente, foram ingênuos (Cardeal Ottaviani inicialmente foi favorável ao Concílio, pois via como uma oportunidade para eliminar o modernismo). Claro, ainda tenho muito a ler, mas é algo que tem me chamado a atenção.
    O livro é excelente!

  5. O livro está à venda no Rio de Janeiro na Livraria Lumen Christi, do Mosteiro de São Bento.

  6. Folhei o livro aqui na Fnac do Chiado (Lisboa) e realmente o mesmo carece de alguma isenção por parte do autor. A simpatia pelo “movimento TFP de Plínio Corrêa de Oliveira é manifesta.
    Grande parte do texto é pejado de adjectivação depreciativa sobre os factos/acontecimentos que descreve o que não abona sobre a isenção da obra.
    Muitas das afirmações que veicula carecem de notas de rodapé o que para um trabalho científico mereceria alguma atenção.
    Contudo, se o objectivo é poder ler uma versão dos acontecimentos pelo prisma dos “conservadores” o livro consegue o seu intento.

    Do autor existe ainda editado em Portugal pela Livraria Civilização Editora as obras:
    “A Ditadura do Relativismo” bastante mais interessante;
    “O Cruzado do século XX – Plinio Corrêa de Oliveira”, panegírico que todos certamente já conhecem.

  7. Lopez, talvez a sua avaliação se deva pura e simplesmente por… preconceito. Afinal, uma folheada de páginas não é lá grande coisa para fazer uma avaliação justa.

    O livro é abundante em notas de rodapé, não passando nada sem documentação (certas vezes até desnecessárias, dificultando uma leitura contínua do texto).

    Quanto à simpatia de De Mattei pela TFP, de fato, é inegável; mas em nada transparece no livro, que reproduz um perfil muito breve do dr. Plinio C. de Oliveira.

  8. Eu me alegro por livros como estes, mas me entristeço por comprá-lo, concordar com o que ele diz, mas na prática e no “mundo real”, ver o nosso Santo Padre elogiar e defender o CV II reafirmando sua letra e seu conteúdo.

    Estou cansado de viver em um mundo à parte, onde nele o Católicismo é lógico, claro e Santo e voltar pra o mundo real onde ele vai cada vez mais capengando.