Bom demais para ser verdade.

Uruguai: Dom Bodeant esclarece que legisladores que aprovaram aborto não estão excomungados.

Dom Heriberto Bodeant, secretário da Conferência Episcopal do Uruguai.
Dom Heriberto Bodeant, secretário da Conferência Episcopal do Uruguai.

Por ACI/EWTN Noticias | Tradução: Fratres in Unum.com – Montevidéo, 24 Out. 12 / 12:06 pm: O Secretário Geral da Conferência Episcopal do Uruguai, Dom Heriberto Bodeant, esclareceu que “os legisladores católicos que votaram a lei que despenaliza o aborto não foram nem estão excomungados pela Igreja”.

Segundo informa o site do episcopado, o prelado fez este esclarecimento à Rádio Carve, onde disse “que a excomunhão cabe às pessoas católicas que têm uma atuação direta na realização de um aborto, o que não inclui os que votam uma lei que o favorece”.

Estas declarações se dão após a circulação de informações em vários meios [ndr: no Fratres também], como o artigo publicado em 18 de outubro no diário El Observador, segundo o qual, Dom Bodean teria afirmado “que os legisladores que votaram nesta quarta-feira (17 de outubro) pela despenalização do aborto se separam das crenças da Igreja Católica, pelo que ficam excomungados”.

“A excomunhão automática é para quem colabora na execução de um aborto de maneira direta, e direto é que se realize este ato em concreto. (…) Se um católico vota (uma lei) com uma intenção manifesta de que lhe parece que a Igreja está errada nisso, o mesmo se afasta da comunhão da Igreja”, explicou o Secretário do Episcopado no jornal mencionado.

“Houve confusão”

Segundo o site da CEU (Conferência Episcopal do Uruguai), “a confusão foi gerada após uma entrevista televisiva concedida no dia seguinte à aprovação no Senado do projeto de lei que despenaliza o aborto, na qual o bispo foi consultado sobre o tema da excomunhão em termos gerais e não concretamente relacionado aos legisladores”.

“O bispo em momento algum da entrevista disse que os legisladores estavam excomungados, mas respondeu à pergunta genérica sobre a excomunhão em casos de aborto, fundamentando-se no direito canônico (cânon 1398) que estabelece que ‘Quem procura o aborto, se este se realiza, incorre em excomunhão latae sententiae‘”, acrescentou.

“Portanto, foi uma inferência errônea das palavras do bispo que deu lugar à afirmação: ‘Igreja excomungou os que votaram pela despenalização do aborto’, reproduzida imediatamente por vários meios de comunicação nacionais e internacionais”, concluiu o site do episcopado.

14 comentários sobre “Bom demais para ser verdade.

  1. Pois como são as coisas. Eu, um simples cidadão despojado das alturas dos conhecimentos dos prelados, achava que são mais sujas as mãos de quem autoriza um ato desses do que as mãos dos que simplesmente executam.

    Na minha opinião rústica de homem simples, o mandante do crime é tão ou mais criminoso que o seu executor: aqui será diferente?

    Quando li a notícia aqui mesmo dando conta da excomunhão, fiquei feliz, imaginei que a Igreja estava se pronunciando firme contra o caos e o reino de Satanás.

    Ledo engano, logo vi que tudo era ilusão e que o diabo está muito bem servido por aqui, não tem muito que se preocupar, está “tudo dominado”.

    Curtir

  2. Quem precisa de um Bispo assim? Medroso, covarde, dissimulado. Todos os que votaram a favor a da lei do aborto estão, ipso facto, excomungados porque estão participando e estimulando diretamente a pratica do assassinato de inocentes indefesos: Quinto mandamento.

    Que bispinho medíocre! Foi-se o tempo em que um bispo derramaria seu sangue em defesa da Fé.

    Valha-nos , Deus!

    Curtir

  3. É muita frouxura! Tomara que padres corajosos e destemidos, como o pe. Michael Rodriguez, cheguem logo ao espiscopado.

    Curtir

  4. Por isso que Nossa Senhora em Akita disse que se o clero não se emendasse não haveria perdão para eles (aliás pecado contra o espirito Santo não tem perdão, não é). O clero sabe da gravidade do pecado mas nega a verdade conhecida.

    Em Akita Nossa Senhora também disse que os vivos teriam inveja dos mortos. É tão horrendo o assassinato de uma criança no ventre materno mas muitas pessoas não sente ojeriza a este pecado que brada aos céus e a Deus por Vingança.

    As preocupações dos católicos é o social, é se preocupar com o pobre. Aborto e homossexualismo não são mais pecados. Divorcio então virou algo tão comum como os jovens irem para a balada do sexo, drogas e rock roll.

    Curtir

  5. E vai acabar que o único culpado e excomungado será o feto!
    O comunismo envenena a Igreja com pessoas sem alguma vocação ou chamado Divino mas que só servem ao propósito de controle (fumaça do diabo!) da Casa de Jesus!
    Gente que não acredita mais que a Hóstia Consagrada é Jesus e para quem a Santa Missa é só uma peça teatral a ser interpretada!
    Tenham a coragem de se declarar Católicos ou simples homens politicamente corretos e aqui está a diferença entre Santos e hipócritas demagogos! A imensa diferença entre “meu” Padre Pio e o cardeal Tettamanzi!

    Curtir

  6. “…o que não inclui os que votam uma lei que o favorece”.

    Não acredito que estou a ler isso. Em contra-argumento, diria à Excelência Reverendíssima que, “quem cobiçou a mulher alheia em seu coração, já adulterou contra ela”. Para bom entendedor meia palavra basta.

    Curtir

  7. Victor disse: É muita frouxura! Tomara que padres corajosos e destemidos, como o pe. Michael Rodriguez, cheguem logo ao espiscopado.
    Vai se sentando, Victor. Porque padres como esse dificilmente serão Bispos um dia. Padres como esse não tem a simpatia das “CNBB’s” mundo afora que, afinal, são elas que indicam os candidatos ao Papa. Ou você acha que o Papa conhece todos os Bispos por ele indicados?

    Curtir

  8. A minha pressão arterial (sempre foi 12 x 8) subiu e não volta mais à normalidade.
    Haja Terço na mão e joelho no chão.

    Curtir

  9. O Papa não conhece, mas ele escolhe o Núncio Apostólico, e esse sim tem de conhecer os candidatos ao episcopado. Que o Papa escolha bons núncios, ora!

    Curtir

  10. Perdão Senhor ! Infelizmente não há outra palavra para definir os Príncipes da Igreja Uruguaia …… Covardes !

    Curtir

  11. Bom demais mesmo. Entretanto, o secretário diz uma coisa legal: “(…)Se um católico vota (uma lei) com uma intenção manifesta de que lhe parece que a Igreja está errada nisso…”. Neste caso, o votante seria herege e portanto estaria excomungado!

    Curtir

  12. Católicos, que absurdo a Santa Igreja se acovardar perante os homens como assim se fez, nas palavras do sr. João que já comentou o caso:

    “Na minha opinião rústica de homem simples, o mandante do crime é tão ou mais criminoso que o seu executor: aqui será diferente?”

    Um erro lamentável daqueles que deveriam defender até a morte a Sã Doutrina e as vidas inocentes, quero ver quando tais “lidees”da Igreja tiverem que presar contas a Deus de sua covardia e politicagem.

    Imagino a cara de vergonha com que terão que encarar os Santos Mártires e tantos cristãos simples do passado que deram suas vidas em defesa de uma Fé que hoje está sendo destruído de dentro da Igreja.

    Curtir

Os comentários estão desativados.