Com 50 mil fiéis, padre Marcelo inaugura novo templo em São Paulo.

Altar do santuário.

Altar do santuário.

Por Folha de São Paulo | O Santuário Mãe de Deus, maior templo católico do país, foi inaugurado nesta sexta-feira (2).

A nova sede da Diocese de Santo Amaro, onde atua o padre Marcelo Rossi, recebeu em sua primeira missa 50 mil pessoas, segundo estimativa da GCM (Guarda Civil Metropolitana).

Este número considera apenas os espectadores que estavam na área do templo. A GCM [Guarda Civil Metropolitana] não contabilizou os fiéis que não conseguiram entrar no santuário.

A avenida Interlagos, que foi fechada durante a missa, estava tomada por pessoas.

O número de presentes foi bem acima do previsto. A Prefeitura de São Paulo havia concedido uma autorização parcial para o funcionamento com lotação máxima de 20 mil espectadores.

“A prefeitura já sabia que poderia ser [um número superior] porque era inauguração. Depois volta-se ao normal”, afirmou Marcelo Rossi.

Estiveram presentes o governador Geraldo Alckmin e sua mulher, o prefeito Gilberto Kassab, o ministro Alexandre Padilha (Saúde), o senador Eduardo Suplicy (PT-SP), o deputado federal Jilmar Tatto (PT-SP) e o ex-governador Luiz Antônio Fleury Filho.

Religiosos dançam durante missa inaugural do santuário.

Religiosos dançam durante missa inaugural do santuário.

Entre as autoridades religiosas, estavam o representante do papa no Brasil, dom Giovanni d’Aniello, o arcebispo de São Paulo, cardeal dom Odilo Scherer e o bispo de Santo Amaro, dom Fernando Figueiredo, líder espiritual de Marcelo Rossi.

Cerca de 60 pessoas passaram mal e receberam atendimento médico, segundo a organização do evento. Ninguém precisou ser encaminhado ao hospital.

Havia apenas uma viatura do Corpo de Bombeiros e oito membros da corporação durante a missa.

Após quase oito anos de construção, o templo foi inaugurado sem estar concluído. Questionado sobre a previsão de término da obra, Marcelo Rossi disse “quando Deus quiser”. Sua previsão é que a obra esteja terminada de cinco a dez anos. Pronto, o templo poderá receber até 100 mil fiéis.

31 Comentários to “Com 50 mil fiéis, padre Marcelo inaugura novo templo em São Paulo.”

  1. É incrível a imprecisão terminológica dos jornais em geral quando se trata de informações sobre a Igreja: “superior hierárquico” ou simplesmente “ordinário” tornou-se “líder espiritual” – expressão que pode significar tudo até um guru…

  2. Por que não se inaugurar um Santuário Mariano no primeiro sábado do mês (amanhã), evocando a Comunhão reparadora e a devoção ao seu Imaculado Coração? Por que fazê-lo no dia de todos os fiéis defuntos, que é celebrado mesmo que caia em dia de domingo?

  3. Luciano, nesta reportagem o menos errado aí é o jornalista. Ele (jornalista) n tem obrigação de saber o que o bispo, cardeal e o núncio parecem n saber…

  4. Sr. Luciano, infelizmente essas “imprecisões” não são acidentais. São desrespeito puro. Tratar o Padre Marcelo Rossi de “Marcelo Rossi” (como se fosse o João da esquina), é uma prova clara das más intenções do jornalista (afora, é claro, a alfinetada sobre o número de pessoas que passaram mal e a estrutura de atendimento médico: “apenas uma ambulância…”).

  5. Este espaço poderá ser usado para mega shows, de todos os gêneros.
    Já que os que se dizem religiosos e católicos perderam a noção do que é sagrado.

  6. Vejamos pelo lado bom, pelo menos as freiras estavam de hábito.

    Vejamos pelo lado ruim: só se salvam as freiras.

  7. FRATRES;
    A data escolhida não poderia ser melhor: FINADOS.
    Deve ser para relembrar os tempos em que havia grandioso número de fiéis Católicos, hoje perdidos para as seitas ditas “evangélicas”, ou para relembrar e “fazer memória”, como eles dizem na sua igreja conciliar, da importância do clero de outrora: bem formados, fiéis, devotos e especialmente: tementes a Deus.
    A data, realmente mostra-se especial…
    Parece que nesse arremedo de igreja, a tal “igreja conciliar”, eles nem usam mais a cor roxa (quem dirá o preto) como cor litúrgica do dia.
    Tivemos a surpresa e o desprazer de assistir, via televisão, a “entrevista” de um bispo – conciliar, evidentemente – “explicando” sobre a comemoração do dia de finados: explicação relativista, nada esclarecedora e pior, nada Católica…para ele e sua patota, todos são salvos, inexiste inferno, condenação, quem dirá purgatório e sufrágio das almas…Tudo isso porque “Deus é Amor”!!!
    Ah, que bonitinho…
    Lindinho mesmo…
    Será que aprenderam com a Alice, no concílio das maravilhas?
    HUmmm…
    Para “coroar” este dia de Finados, nada melhor que a “inauguração” do templo do Padre Marcelo, com suas showmissas, suas “aeróbicas do senhor” e as dancinhas dessas senhoras aí, que ainda de hábito, em nada são diferentes daquelas de calças jeans: todas repletas de mundanismo.
    Este templo nada mais é que o retrato fiel dessa pantomima, dssa desgraçada igreja conciliar: sem fé, sem piedade, sem sacralidade, repleta de sentimentalismo barato e de um cristianismo de aparências, tão superficial quanto um pedaço de folha de cortiça sobre as tranquilas águas de uma lagoa…
    Quanto aos Ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo, o Exemplo dos Santos, o Testemunho dos Mártires, a Piedade do Clero, a Discrição e a Humildade das Religiosas, o Catecismo da Igreja, ah, isso tudo faz parte do passado, de uma Igreja já sepultada pelo frio Concílio Vaticano II, que comemora seu cinquentenário…
    Sob essa fria lápide conciliar, jaz Aquela que foi Funadada por Nosso Senhor: a Santa Igreja Católica, que esses dissolutos e apóstatas sepultaram para que as almas se perdessem sem Pastores…
    Justamente por isso que a data escolhida não poderia ser melhor:
    “Aqui jaz a Igreja Católica Apostólica Romana – substituída por essa ridícula, mambembe e desgraçada igreja conciliar”
    Como os primeiros Cristãos, estamos confinados a viver nossa Santa Fé nas catacumbas, às escondidas, porém com o Cristo, Senhor e Rei nosso!
    Enquanto essa gente aí fica com nossas Basílicas, seus novos templos e sua nova fé, iludindo os incautos, perdendo as almas, mostrando-se ridículas…
    Ficamos com as catacumbas, como outrora, enquanto eles ficam com o poder e a mídia, com as aparências e as influências…
    Assim, nada melhor que o dia de Finados para suas novas e excêntricas comemorações, para suas musiquinhas e dancinhas sem graça e sem Fé…
    Afinal, comemoram a morte da Esposa do Cordeiro, assassinada há cinquenta anos, injustamente, por aqueles que deveriam guardá-la…

  8. José , o mais grave é o pe. Marcelo Rossi zombar da Santa Missa, onde se ofende a Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

  9. É muito engraçado ver alguém que não pertence à Igreja criticar a construção de um templo dedicado à evengelização, cuja construção foi paga com os livros e Cds que o Pe. Marcelo escreve e canta, e que por sinal estão em primeiro lugar de vendagem no Brasil. Como não têm nada a dizer, acham que podem falar o que querem. Dizer que os católicos perderam a noção do que é sagrado é para invejosos que não conseguem encher uma igreja com esta quantidade de fiéis. Sim, porque fiéis são aqueles que permanecem na Igreja apesar de todos os contras. Apesar de todas as cutucadas, apesar de todas as dores de cotovelo dos outros. Fiéis são aqueles que se juntam para cantar, rezar e louvar ao Senhor. Missas em que todos participam juntos. Segundo as palavras de Jesus,( “onde estiverm duas ou mais pessoas reunidas em meu nome, ali eu estarei.” Mateus 18:20). Onde está a falta de noção do que é sagrado? Sagrado é ameaçar o povo com o demônio? É provocar o medo e a culpa nas pessoas? É mostrar poder em nome de Deus? Jesus nunca, em nenhuma passagem bíblica prometeu riqueza e poder a ninguém, pelo contrário. Em Lucas você encontrará Jesus dizendo:- “Atenção! Tomai cuidado contra todo tipo de ganância, porque, mesmo que alguém tenha muitas coisas, a vida de um homem não consiste na abundância de bens” Isto não é sagrado. Missa, oração, cânticos e adoração são coisas sagradas.

  10. Dona Neuza Maria Spínola, obrigado por mostrar a todos o que é o pensamento de todos os católicos moderninhos carismáticos de hoje.

    Se eu fosse um católico moderninho carismático, já ficaria preocupado com os seus dizeres e começaria rapidamente questionar esse movimento e a ficar preocupado com a salvação da minha alma.

    Os católicos perderam sim a noção do que é sagrado; é só ler o que a senhora escreveu no seu comentário:

    “Onde está a falta de noção do que é sagrado? Sagrado é ameaçar o povo com o demônio? É provocar o medo e a culpa nas pessoas? É mostrar poder em nome de Deus?”

    Minha Nossa Senhora! A senhora já beira a heresia!

  11. Grande padre Marcelo,continue assim.O povo precisa da palavra de Deus e naõ de liturgias engessadas.

  12. “Vigiai e orai.” É difícil encontrar o fio da meada entre Jesus expulsando os mercadores do templo e lavando os pés dos discípulos. Se é que me entendem…

  13. Independentemente da celeuma sobre o estado em que se encontra a Igreja hoje no Brasil, uma coisa é patente: faltou bom gosto. A única coisa que nos faz lembrar de que estamos dentro de um templo católico aí é o painel de Nossa Senhora sobre o altar. No resto, parece ainda um galpão.

    Tivesse o padre um pouco mais de modéstia na ambição e bom senso e com o mesmo dinheiro poderia fazer uma igreja menor, infinitamente mais bonita e, sobretudo, mais funcional. Quero ver no dia em que o padre Marcelo prestar contas pessoalmente com Deus se toda essa fidelidade se fará presente nos anos que se seguirem. Infelizmente, as pessoas hoje se deslumbram com o homem e definitivamente se esquecem de Deus. Corre o risco de a mega-igreja se tornar um elefante branco, igual ao que acontece com algumas dessas seitas monstruosas pentecostais, que vivem dando calote nas pessoas de bem para sobreviverem economicamente.

    Faltou bom gosto e faltou bom senso.

  14. Neuza Maria Spínola, é dever do católico incentivar outras pessoas a sentirem culpa por seus pecados.

  15. Neuzas e Gibas…há tantos por aí…frutos da “nova evangelização”, frutos da imbecilização da massa católica. Enxergam e não querem ver…aplaudem o bizarro e desprezam o eterno.

  16. Se Missa é a renovação do sacrifício da cruz, as freiras então estão ao lado dos fariseus dançando e comemorando a atroz morte e crucificação de Cristo.

    Esse catolicismo é bem diferente da Santa Faustina Kowalska, Santa Terezinha do Menino Jesus e outros santos católicos.

    Temos a igreja triunfante que está no paraíso, a padecente que está no purgatório e não temos mais a igreja militante: o que será destes fiéis que vão a este santuário que em nada reflete os desejos de Nossa Senhora? Bem, no dia do juízo Final estaremos todos lá.

  17. Caros FRATRES;
    Gostaria de dizer ao FRATER Fernando que muito oportuno seu comentário, especialmente no que concerne ao bom gosto.
    Realmente, FRATER, essa gente conciliarista parece não ter o mínimo de bom gosto!
    A começar pela famigerada “Aula Paulo VI”, com aquela escultura escabrosa e seu traçado de teatro.
    Creio que se deve à deformação que essas pobres criaturas recebem nos feminários, digo, seminários, uma vez que nem noções de filosofia clássica eles recebem, quem dirá de estética…
    Caríssimo FRATER Fernando, quanto ao bom senso, bem, isso seria impossível, já que esses “carismáticos” carecem desse “dom especial”: o bom senso, ou melhor, o velho equilíbrio, como ensina Aristóteles e Santo Tomás!
    Acredito que a simplicidade e o bom gosto são, de longe, atrativos que muito mais elevam as consciências do que o mau gosto e o ridículo…
    Quanto ao “senso estético” desses tais “carismáticos”, basta você ver, via “TV Canção Nova” o “Rincão do Meu $enhor” ou o novo $antuário que estão fazendo… E, dá-me alma$$$$$$$$$…
    Caríssimos FRATRES Renato Lima e Gustavo BNG;
    Quanto ao infeliz comentário dessa Senhora acima, o que fica demonstrado é que a deformação dessa igreja conciliar é extremamente profunda, contaminando as pobres almas daqueles que convivem nesse covil de apostasia e heresias.
    Desconhecem o Catecismo e, até mesmo a Palavra de Deus, visto que Deus, segundo Ele Mesmo, tanto no Antigo, quanto no Novo Testamento, nos oferece uma demonstração clara do que é Crer n’Ele.
    Dessa gente, o único sentimento que acredito que devemos ter seria piedade e rezar por eles…
    São aqueles cegos que não querem enxergar, que já nos admoestava Nosso Senhor na Sagrada Escritura!
    Estamos vivendo aquele tempo que nos disse São Paulo: “haverá pruridos de se ouvir a verdade, dando-se consentimento às mais absurdas mentiras…”
    Prefiro acreditar em um Deus Justo, que nos Ama e, por essa razão, cobra-nos testemunho de Fé e de Amor verdadeiros, que acreditar nesse deus adocicado e “papaizinho feliz”, bem ao estilo “Papai Noel”, que vive fazendo agradinhos e mimando seus filhinhos.
    Uiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii…
    Penso isso porque sou pai de 04(quatro) filhos, e ao mesmo tempo em que os amo profundamente, tenho que educá-los, mostrando o que é o certo e o que é o errado, o que se deve fazer e o que se deve evitar.
    Graças à falta de formação humana, baseada na Família, no Amor dos Pais e na Educação e Formação integral dos Filhos é que assistimos tantas barbaridades por esse nosso País e pelo mundo afora.
    Acredito que Deus não é esse “papaizinho feliz” que muitos aí pensam.
    Fundamento essa minha certeza tanto no Antigo, quanto no Novo Testamento, especialmente nos Santos Evangelhos e claro, evidentemente, em São Paulo Apóstolo, que essa gente apóstata parece ter esquecido ou deixado de lado.
    Para essa gente, o “papaizinho feliz” somente quer dar e receber amorzinho… Um amor sem compromisso, sem profundidade, sem nenhuma exigência…
    Um Favo de Mel…
    Uiiiiiiiiiiiii…
    Que coisa pegajosa e adocidada, “credo em cruz”, como dizem por aqui, na divisa de S. Paulo e Minas!
    Acredito que somente quem tem uma Família, e procura estruturá-la com Amor e Fé, é capaz de perceber que essa noção pueril de “papaizinho feliz” somente pode existir nas mentes deormadas e egoístas daqueles que não foram capazes de constituir uma Família, que continuam tendo uma ideia de Deus como um garotinho de 5(cinco) aninhos…
    Deve ser por isso que essa gente apela sentimentalmente, porém, nada consegue justificar racionalmente.
    Afinal, como no caso do bom senso, em relação à razão ocorre a mesma coisa, FRATRES: ninguém poderá dar aquilo que não tem!
    Para terminar, “aquela perguntinha incômoda”:
    POR ACASO, ESSA IGREJA CONCILIAR É SÉRIA?
    E aquela outra, bem “incômoda” também:
    É COM ESSA GENTE QUE MONS. FELLAY QUER ESTAR EM PLENA COMUNHÃO?
    Libera nos Domini!
    A todos, boa semana e Guardemos a nossa Santa Fé!
    Abração,
    Felipe.

  18. Neuza Maria Spínola,

    A senhora em si não está errada ao todo, compreendo sua indignação; mas as missas celebradas pelo padre Marcelo não seguem a regra litúrgica. Se tomarmos o Catecismo, compreenderemos que a Santa Missa é o mesmo e único Sacrifício do Calvário, e não uma “festa louvante”. Nessas circunstâncias, não significa que louvar na missa seja errado (pois há o Gloria in Excelsis), mas tem de haver a piedade necessária, pois é Cristo que está no Calvário. Aplaude-se Cristo no Calvário? Pula? Dança? Não. Mas sim, converte-se.

    Esse é um grande erro do movimento carismático; a falta de conhecimento litúrgico. Se conhecermos a Missa parte por parte, e então a liturgia, a senhora verá, está errado.

  19. Neuza, ao ver seu blogue tive a certeza: quem está fora da Igreja é a senhora!
    Quantas fotos de casais em pose em sensual, vem cá: cadê o respeito ao sagrado? O rossi n eninsa para vcs a castidade? E a modéstia onde fica? Ele tb n ensina que Deus tem horror ao pecado?
    Vc nos julgou como n Católicos e de fato, se for para ser católico como está no seu blogue TENHO certeza que ninguém aqui quer ser.

    E tem mais: vc mata de vergonha as mulheres Católicas, por favor, mantenha-se em silêncio. Obrigada!

    Obrigada DEUSSSSSSS por mulher n fazer parte da hierarquia da Igreja, muito muito obrigada!!!

  20. Esse galpão ofende todos os católicos, ofende o bom gosto, a sacralidade e a inteligência das pessoas… Isso daí é a nova Catedral de Santo Amato? A RCC vai fazer mais danos que a TL…

  21. A Diocese de Santo Amaro esta precisando de um Bispo que coloque esse Padre Marcelo no lugar.

    Agora me diz como tornar este “Santuário” uma Catedral de uma Diocese???????…….

  22. E eu que moro bem próximo a “catedral” perdi o show do Alexandre Pires. Que pena. Estava na Capela Santa Luzia vendo uma Missa de verdade.

  23. Complementando o post. Enquanto isso, a belissima igreja Matriz de Santo Amaro está jogada às traças.

  24. Amigos(as),

    Estou lendo um livro chamado “As três conversões” do Pe. Carrigou Lagrage. Leitura obrigatória e muito boa.Trata da divisão e do crescimento do “germe Divíno” que é a vida da graça em nós a partir do Batismo até a vida eterna. Divide a nossa vida espiritual seguindo a lógica Espiritual dos Santos Padres e comparando com os apóstolos. Existe a infância, a adolescência e a vida adulta.Podemos falar também de via purgativa (1° conversão), via iluminativa (2° conversão) e via unitiva ( 3° conversão).A primeira conversão é quando saímos da vida de pecado e ignorância e recebemos a graça do Batismo.A segunda é quando passamos das “privações dos sentidos” ( ir à missa na fé, mas sem vontade, oração sem sabor, sem consolos, etc.) e a terceira é a passividade do Espírito, é o mais alto grau de santidade. São João da Cruz ( Noite escura da alma) , São tomás de Aquino ( Summa Teológica) e Santa Catarina de Sena(Diálogos), explica isso perfeitamente.

    Ao meu ver, a RCC só se preocupa com a 1° conversão.Desde de que eu me entendo por gente e caminho na fé, que só enxergo infantilidade na RCC e “infãncia” espiritual.É apenas kerigma,anúncio, lançar as redes, etc.Crescer que é bom, nada!

    O Pe. Marcelo é assim. Eu o acho um bom Padre, mas o acho infantil, pueril, superficial, que gosta de manifestar a fé com músicas e danças. Esse templo segue esse mesmo raciocínio:atrair multidões pra chorar e entreter as pessoas.

  25. Eu participei da rcc a 15 anos atrás e naquela época eu preciso dizer que existia uma valorização do estudo pelas fontes da patrística e eu aprendi muito sobre o catolicismo . Mas hoje eles valorizam apenas o sentimental : muita música, muito chororô e quase nada de estudos .

    A rcc hoje com esse sentimentalismo: palmas, danças enfim essas missas shows com cantores mundanos, descaracteriza o sentido sacrifical da santa missa e tem colaborado e muito para que muitos saiam da igreja para o protestantismo até porque a diferença de suas reuniões se tornou muito pequena , devido justamente ao sentimentalismo (quase idÊntico aos pentecostais) e quase total ignorância com relação ao estudo teológico .

  26. Sinceramente é estarrecedor que isso seja chamado de Igreja.Endosso sem mais os comentários do Feleipe Leão.

  27. José concordo com vc, enquanto isso a Matriz de Santo Amaro jogada, poderia muito bem Dom Fernando restaurar a Matriz, do que colocar este “Santuário” como “nova”Catedral……

  28. Valéria, parabéns pelo seu bom gosto em ler meu comentário!
    Realmente qualquer mulher na hierarquia seria uma desgraça. Quanto ao inferno na terra (vc ganhou de mim!), provavelmente ele já existe entre os que convivem com vc.

  29. Caros FRATRES,
    Concordo com os diversos comentários sobre a constante imbecilização do povo católico, fenômeno em que o clero tem parcela altíssima de culpa. Oremos para que nosso Senhor envie-nos sacerdotes santos!
    Penso que não é justo aproveitarmos da circunstância para generalizações, e mais injusto ainda chamar de “apóstata” quem participou da tal “inauguração” (antigamente, e também nas normas de hoje, deveria ser DEDICAÇÃO). Tomemos cuidado com o sedevacantismo (isto também é heresia!!!), pois é o resultado lógico do pensamento de quem diz “a Igreja conciliar é toda apóstata” (!).
    Pelo que sei o Santo Padre Bento XVI celebra diariamente a Santa Missa no rito ordinário. Tenho certeza de que se trata VALIDAMENTE e LICITAMENTE do SANTO SACRIFÍCIO DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO, como tenho certeza de que todos os outros Ritos reconhecidos (pois não existe somente o Rito Romano) também têm o mesmo caráter.
    Na Paróquia à qual pertenço, o padre celebrou no Rito ordinário: com paramentos pretos, mulheres portando o véu, ambiente de oração, silêncio, presença de crianças e jovens, sem palmas nem dancinhas nem histeria sentimentalóide, com uma homilia extremamente catequética sobre os novíssimos, igreja cheia, enfim um ambiente embebido de sacralidade!
    Se nós, que procuramos seguir as orientações da Igreja, formos apóstatas… Qual autoridade sobre a terra poderá nos garantir a pertença à verdadeira Igreja, que, pelo que aprendi já há muito tempo, nosso Senhor confiou a Pedro e a seus sucessores?!
    Não nos permita Deus cair na apostasia, na heresia, na soberba, no orgulho, na vaidade e tantos outros pecados do espírito que Satanás, não se contentando de praticar sozinho, sempre nos ronda em tentação.
    Sed libera nos a malo.

  30. É o Anderson Silva no octógano e a Ana Maria Nunes no fratres ..é nocaute!! rsrsrs

  31. “Na Paróquia à qual pertenço, o padre celebrou no Rito ordinário: com paramentos pretos, mulheres portando o véu, ambiente de oração, silêncio, presença de crianças e jovens, sem palmas nem dancinhas nem histeria sentimentalóide, com uma homilia extremamente catequética sobre os
    novíssimos, igreja cheia, enfim um ambiente embebido de sacralidade!”

    Apesar disso, o rito de Paulo VI, celebrado em latim e “rigorosamente dentro das rúbricas” continua sendo um rito artificial, fabricado e vazio. É a marca registrada da primavera cinquentona e caquética.