Foto da semana.

A reitoria da PUC invadida por seus alunos, insurgidos contra o Cardeal Dom Odilo Scherer. Um retrato da situação desoladora das universidades católicas.

Aos pés da Cruz: a reitoria da PUC-SP invadida por seus alunos, insurgidos contra o Cardeal Dom Odilo Scherer. Um retrato da situação desoladora das universidades católicas.

19 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Isso está acontecendo, ou melhor, aconteceu porque as PUCs deixaram de ser católicas. Elas ostentam o nome de católicas, mas toleram ou aceitam ideias contrárias aos ensinamentos da Igreja (ver por exemplo, as ideias marxistas ou relativismo moral ou ainda o falso ecumenismo), toleram e aceitam comportamentos não cristãos, como trajes indecorosos por parte das alunas. E o mesmo pode ser estendido a maioria das escolas católicas.
    Aqui em minha cidade, por exemplo, quando eu vou a certa escola católica, eu sempre fico escandalizado com os trajes (shorts extremamente curtos) que as alunas usam.

  2. Do ponto de vista, espiritual essas cadeiras representam todos os pecados dos alunos insurgentes da PUC e de todos os que de alguma forma contribuíram para que se chegasse a essa situação calamitosa.
    Que o sacrifício de Cristo na Cruz, que o seu sangue derramado na Cruz, traga a solução para essa situação e o perdão de tantos pecados.

  3. Salve Cardeal Scherer!!! Merece reconhecimento pelo que fez na Puc em São Paulo… Enquanto isso a nossa no Paraná está em tregue aos lobos… Ainda mais o Campus de Londrina… Sabia que teve um tal bispo da provincia de Mgá, que apenas riu do artigo publicado aqui sobre a Puc Paraná… Eles não estão nem aí pra situação que passamos… Agora, o mesmo bispo persegue seminaristas fiéis ao Santo Padre. O nome do Papa é palavrão no vocabulário do nosso bispo… Também na nossa pontificia….

  4. Seremos caçados como ovelhas pelos lobos. Seremos entregues em espetáculo para a turba. Nero está novamente ateando fogo em Roma.

  5. Esse é o resultado da revolução gramsciniana, conceito do famigerado teórico comunista italiano Antônio Gramsci (1891-1937). Eis um exemplo de como doutrinam os estudantes.

    Todos os meses chegam de graça na escola onde trabalho, ou melhor, em todas as escolas estaduais da Secretaria de Educação do Amazonas, revistas esquerdistas para os professores como: Carta na Escola da revista petista Carta Capital, Revista História da Biblioteca Nacional, que publicou uma homenagem ao famigerado assassino comunista Luís Carlos Prestes e Filosofia ciência e vida, pró-marxista, da editora Escala.

    É assim que os revolucionários gramcistas ajudam os professores a ensinarem (de forma deturpada) os nossos jovens e crianças contra a nossa sociedade judaico-cristã.

  6. Imagino estes delinquentes quando crianças, fazendo birra para os pais e quebrando objetos, quando contrariados. Não mudou nada. São comunistas safados que não respeitam a propriedade alheia e, sobretudo, o Cardeal, a quem devemos todo o respeito.
    Se não querem estudar, cedam lugar para quem quer. Vão ser pr”profissionais” desajustados o resto da vida. Teriam que repara o erro e pedir perdão.
    Comunista é assim mesmo, não aceitam perder, e perder o que? A nomeação pertence ao Cardeal.
    Não existe pais comunista com eleição. Eles deveriam experimentar fazer isto em Cuba, na China ou na Coréia do Norte.
    Só tem uma definição: vagabundos.

  7. No centro da foto, aos pés da cruz, tem uma uma carteira virada e outra invertida, as duas são brancas. A figura branca n parece o formato de Maria Santíssima em adoração a cruz?

  8. pura profanação… esses marginais deveriam ser processados civil e criminalmente, e ainda serem expulsos da PUC.
    CArdeal faça um desagravo público contra a profanação da SAnta CRuz!

  9. Isso é apenas um reflexo do que é a igreja modernista e sem hierarquia do pós concílio. Plantaram jaca e querem colher uvas?… Assim fica difícil.

  10. O que prova que o Cardeal está certíssimo.Veja a situação lamentável que estava a universidade.

  11. Bando de deliquentes!

  12. Que bela percepção, Ana Maria! Amei.

  13. A foto é um retrato de todas as igrejas católicas: ao invés de promoverem a ordem e a disciplina, são elas que promovem o caos, o aborto, o casamento homossexual. Se pode tudo isso, então se é proibido proibir, vamos caminhando para a destruição de qualquer vestígio de Deus na sociedade e o caos e a desordem irão tomar conta do mundo (vide os castigos anunciados em Fátima).

  14. Possessos, feras selvagens, horda de bárbaros!!! É esse, meu Deus, o corpo de alunos de uma universidade católica? Se é, no que o fato de ser católica a universidade que cursam está influindo em suas vidas? Parece que a resposta é EM NADA! Então, para quê uma universidade católica? Se é para entregar ao país e à sociedade essa massa bucéfala de orangotangos babando de ódio, acho que a existência de uma PUC perdeu o sentido e já se converteu em dispêndio inútil, fazendo um trabalho que as universidades públicas realizam melhor. Já pessou da hora de se repensar os rumos da universidades católicas no Brasil.

  15. Esses alunos são animais. Basta jogar lavagem e milho para esse corpo discente se aquietar. A fome deles é fome pelo vazio do nada (o ‘deus’ nada, com inicial minúscula mesmo!) que o corpo docente reverencia com tanto fervor histérico.

    As PUCs brasileiras deveriam perder totalmente o vínculo com a Santa Igreja. Eu espero que o Vaticano assim o faça, como o fez com a universidade “católica” do Peru.

    Luiz Fernando
    BH – MG

  16. Pe. Francisco Ferreira, sua bênção. Estou com pena de quem idealizou esse insulto a Santa Cruz e seus ajudantes. Isso vai lhes custar caro!

  17. Isso aí é só resultado, parte da colheita. O plantio foi feito décadas atrás, nesse caso específico pela cúria paulistana cuja doutrina era a “teologia da libertação”. Foram eles quem sacrificaram a PUC no altar do politicamente correto, para “dar exemplo” de pluralismo. Está aí o pluralismo, a Igreja é expulsa da universidade “católica”.

  18. Ahhhh, só esclarecendo, não tenho ilusões que os “semeadores” ao verem isso se arrependam ou pensem “onde erramos?”. Muito pelo contrário, devem estar satisfeitíssimos. Não duvido nada saia alguma nota de certos senhores em apoio à “””””justa reivindicação dos estudantes por liberdade e democracia”””””