Mais desrespeito e intolerância da parte dos democratas na PUC-SP.

Por Folha de São Paulo | O “Pátio da Cruz”, no campus da PUC-SP em Perdizes (zona oeste), foi invadido ontem por centenas de estudantes e um boneco de 3 m de altura representando um padre.

O sacerdote, que dizia “querer a PUC”, teve partes do corpo mutiladas até perder a cabeça. Morreu ouvindo a frase derradeira: “O senhor também não pode querer ter tudo. Muito menos a PUC”.

A encenação foi conduzida por um ex-aluno famoso da universidade, o diretor de teatro Zé Celso Martinez, que reuniu cerca de 200 pessoas no pátio às 18h em ato em prol do movimento grevista que pede a desistência da professora indicada para a reitoria, Anna Cintra.

Zé Celso iniciou o espetáculo com frases provocativas: “Fora Anna Cintra!”; “O Vaticano tem que entrar pelo cano! Chega!”.

A plateia –alunos, ex-alunos e professores– ovacionou a cena, adaptada do espetáculo “Arcodes”, do próprio diretor e em cartaz atualmente em São Paulo.

Zé Celso, conhecido pela inventividade (e longa duração) de suas obras, foi convidado para fazer o ato pelos próprios alunos.

“O movimento político da PUC ficou forte e vai tocar o mundo. O papa é um ditador. A Igreja castra e o catolicismo é antropófago”, disse Zé Celso, após o ato.

O diretor foi aluno de filosofia da PUC-SP. Disse ter desistido após dois anos de curso porque a instituição não tinha a democracia que tem atualmente.

DEMOCRACIA

Presente no ato, Sônia Inácio, professora de pós-graduação, disse o movimento grevista é justo.

“Acho [o ato] maravilhoso! A arte deve ser empregada também para ajudar momentos políticos.”

Para Andréia Fischer, 23, aluna de psicologia, a luta dos estudantes é maior que a indicação para a reitoria.

“É uma luta a favor da democracia em todas as universidades”, afirmou.

TERCEIRA COLOCADA

A greve começou no dia 13, depois que Anna Cintra foi indicada para a reitoria por dom Odilo Scherer, arcebispo de São Paulo e grão chanceler da PUC-SP.

Ela ficou em terceiro lugar em uma eleição entre alunos, funcionários e professores.

O estatuto prevê que a escolha final, entre os nomes de uma lista tríplice, cabe ao cardeal, mas, tradicionalmente, o primeiro era o nomeado. O vencedor foi Dirceu de Mello, o atual reitor.

Cintra deve tomar posse do cargo na sexta-feira. A comissão do movimento diz que os alunos e professores pretendem manter a greve até que ela desista do cargo de reitora da universidade.

DESRESPEITO

A assessoria da PUC disse que a reitoria não iria se manifestar sobre o ato.

A assessoria da Arquidiocese de São Paulo informou, em nota, que “desconhecia as manifestações do senhor José Celso Martinez acerca da fé católica e lamenta que o referido senhor desrespeite o sentimento religioso de milhões de brasileiros”.

“Mais lamentável o fato de as ofensas acontecerem no contexto do ambiente acadêmico, do qual se espera o mínimo de convivência com a liberdade de crença”, afirmou a arquidiocese.

* * *

Oportuna também é a leitura do artigo do dr. Ives Gandra da Silva Martins no site da Arquidiocese de São Paulo: “O atual reitor da USP também não foi o primeiro colocado da lista, nem o atual procurador-geral do Ministério Público estava no topo dos três indicados. É uma prerrogativa estatutária, que foi exercida, legal e legitimamente”. O clamor por democracia vale, então, apenas para instituições ligadas à Igreja?

21 Comentários to “Mais desrespeito e intolerância da parte dos democratas na PUC-SP.”

  1. A Igreja não é uma democracia! E não ser uma democracia não significa que ela seja tirânica. Há “democracias” que são verdadeiras tiranias disfarçadas.

    Chega dessa palhaçada de fazer vontade de aluninhos mimados que fazem birrinha por que a vontadezinha dos coitadinhos não foi obedecida. Isso já passou dos limites! Essa gente tem de ser expulsa da PUC!

    Ou será que a solução vai ser tirar o título de pontifícia da PUC e torná-la uma Universidade secular?

  2. É uma vergonha o que a esquerda tenta fazer contra a Igreja! Que venha o Papa Bento ao Brasil pra demonstrar quão grande é nossa Igreja!

  3. Aguente firme Dom Odilo! Não ceda um mílimetro!

    Agora, não pode ficar assim, esse desrespeito por esse comunista do Zé Celso. Isso pode ser considerado perseguição religiosa, vai receber algum processo??? Alguma queixa forte? Duvido e muito.
    Queria ver se fosse algo contra o Islã.. Ai a mídia cairia em cima…
    Como é contra o catolicismo tem muita gente que aplaude…

    E como que é, grande massa de católicos do Brasil? Vamos mesmo tolerar essas ofensas a Santa Igreja, ao Papa? Creio que se fosse algum ato contra missas inculturadas, a Canção Nova se mobilizaria contra, e agora???

    Os protestantes, podem ser considerados hereges, mas quero ver alguém pisar no calo deles de maneira acintosa desse jeito e ficar tudo por isso mesmo. Agora a CNBB? Ninguém sabe ninguém viu.

    Tomara que eu esteja errado dessa vez.
    Mais uma vez, força Dom Odilo! Rogo para que os dons do Espírito Santo o iluminem, principalmente o da fortaleza.

  4. Zé Celso Martinez Correa é um homossexual assumido e depravado. É um velho decrépito cujos dias já estão contados no coração de Deus e é certo que não demorará a prestar contas Àquele que ele tanto persegue. O que este mal caráter faz não é teatro, é lixo e, como sempre, o lixo é o que mais aplausos atrai, pois sacia os extintos mais baixos do ser humano.
    Já passou da hora da PUC ser desvinculada da Santa Sé e entregue à essa corja suja que tanto a deseja.

  5. Tadinhos! Eles vão pra vala e a Igreja continuará!!!

  6. Nesse caso aí, não tem jeito: é expulsão de todos que participaram da balbúrdia. Se não gostam da Igreja, pensassem antes de optar por uma universidade católica.

  7. Mostra o nível da situação, vão chamar todos os seres mais aberrantes para mostrarem sua imundície como forma de protesto. Agora espero que Dom Odilo seja sensato e não volte atrás. A Igreja não pode abrir mão de sua autoridade e esses professores que apoiam esse tipo de coisa devem ser retirados do quadro da universidade, imediata ou gradativamente. Ou é isso ou cortar todo e qualquer laço com a universidade.
    Relembro novamente, grande parte disso daí pode ser creditado na conta de Dom Arns e sua TL posta em prática na PUC (e acredito que ele esteja bastante orgulhoso desse fato), além, é claro, do modernismo dos jesuítas que deveriam responder pela universidade.

  8. Cobra não tem asas, mas até o fim dos tempos vão tentar voar a todo custo.

  9. Ferretti,
    Pensei que cuidassem da de São Paulo também, mas não tenho certeza. Tomei como base a PUC-RJ mesmo.

  10. Católicos de SP deveriam se organizar e fazer uma contra-campanha, se foram duzentos anarquista, organizar pela rede uns 5000 católicos e fazer no mesmo local uma manifestação pacífica de apoio a D. Odilo.

  11. “Mais lamentável o fato de as ofensas acontecerem no contexto do ambiente acadêmico, do qual se espera o mínimo de convivência com a liberdade de crença”, afirmou a arquidiocese”
    Esta nota não deixa de estar coerente, mas é MORNA …tinha que defender duramente a Verdade, contra todo tipo de ofensa, e uma dessas ofensas é a tal “liberdade de crença”. Democracia, a qual estes estudantes tanto clamam, pode alguém aí definir claramente o que representa “democracia” ?

  12. Os idiotas úteis não percebem que:

    – a relação professor-aluno, escola-aluno, administrador-administrado, superior-subalterno é hierárquica, nunca igualitária como os marxistas desejam (pergunte-lhes o que acontece quando alguém ousa desobedecer à direção do ParTido – não há nada de igualitário nem democrático num Partido Comunista; eles que dêem o exemplo antes);

    – estão numa universidade católica, não numa escola cubana ou norte-coreana (ai de quem fizer isso lá!).

    O marxismo é uma grande hipocrisia, um balaio de bandidos e um monte de picaretas de má-fé!

    Esses velhos gagás, ripongos, dando vexame? E esses filhinhos de papai metidos a Che Guevara?

    Vendam, então, a PUC para uma instituição privada e os alunos verão o que é uma “democracia” (igualzinho a que eles vão encontrar numa empresa privada – mão de ferro!).

  13. É nisso que dá entregar as PUCs aos comunistas…

  14. Volto a repetir o que disse em comentário anterior sobre as desordens na PUC: a Igreja não é governada com base nessa democracia de pulhas venerada por liberais e revolucionários em geral, e muito menos é guiada pelo fetiche do democratismo. A Igreja é hierárquica, é governada de cima para baixo, primeiro sob as ordens do Santo Padre, seguindo-se a hierarquia eclesiástica. Dessa forma a Santa Igreja ultrapassou os dois mil anos anos de existência e exatamente sob essa forma é que construiu o Ocidente e concretizou suas maiores realizações. Quando a Igreja se deixa infectar pelo vírus do democratismo, dá nisso daí, o espetáculo de uma agressão hedionda ao Papa, ao Vaticano e à própria Igreja levado a efeito dentro de uma universidade dita “católica”. Portanto, 1) ou a Igreja vence o democratismo e faz essa gente nefasta se calar ou cair fora, ou a sua ruína humana não terá solução; 2) para ter uma PUC nestas condições, é melhor não ter PUC nenhuma.

  15. Dom Odilo tem que procesar essa gente por crime contra o sentimento religioso

  16. “E como que é, grande massa de católicos do Brasil? Vamos mesmo tolerar essas ofensas a Santa Igreja, ao Papa? Creio que se fosse algum ato contra missas inculturadas, a Canção Nova se mobilizaria contra, e agora?”

    Não só a CN, mas também a CNBB, as freirocas de tucum, muitos padrecos liberteiros e baderneiros, todos de uniriam para defender as “missas” paganizadas, macumbíferas, nascidas no seio da tl maldita e moribunda que tanto mal fez e faz a Igreja…
    Com certeza essa situação toda pela qual S. Paulo passa é graças ao governo “maravilhoso” de D. Arns que solapou e jogou a Igreja paulista nesse caos deplorável; ele e seus auxiliares, tipo d. Celso Queiroz, d. Angélico, etccc, eram, ou melhor, são fiéis devotos do lixo canceroso chamado “teologia” da “libertação! Basta lembrar que o então cardeal Arns ia prontamente e rápido a Roma, só para defender seu pupilo, o sr. Genésio bofentinho, das garras do malvado inquisidor Ratzinger…

    Que Deus abençoe e proteja D. Odilo na sua missão nada fácil…

  17. Se eles falam em democracia a Igreja está no seu direito de escolha e de processar esse fulaninho e quem o acompanha.Tais atos só provam que o Bispo está certíssimo pois a universidade estava indo por caminhos errados.Que vergonha o estado em que chegou a PUC com estas pessoas como bandeira,eles só conseguem denegrir a imagem da universidade com suas badernas e intolerâncias.

  18. KI MANÉ DEMOCRACIA, SÔ!
    Por detrás da DEMOCRACIA que significa mesmo é DOMINAÇÃO MARXISTA, que os estudantes desordeiros promovem aqui e acolá, e agora nas universidades pertencentes à Igreja católica, pode ter certeza que por trás existe gente que poderia ser ou é do PT e (ou) da Teologia da Libertação
    Geralmente todos do PT são da Teologia da Libertação, irmãos gêmeos e já ouvi homilia de padre da TL, Dá até náuseas, falando de política e de libertação de pobres; se fosse de minha paroquia eu reclamaria com ele: pregar o evangelho ou fazer da igreja local de reunião de doutrinamento tipo acampamento do MST.
    Por trá dessa tal DEMOCRACIA deles querem começar a manipular os bens da Igreja esses bagunceiros e fazer das universidades católicas centro de ensino de marxismo.
    É mas D Odilo não dará moleza; veja que ele derrubou o Russomanno-Edir Macedo!
    Com esse pessoal tem que ser valente, senão eles dominam mesmo!

  19. Dom Odillo, as pessoas sensatas e os verdadeiros católicos, estão com o Senhor te apoiando e rezando para que Deus lhe dê, ainda mais, força e coragem para se manter firme na sua decisão.

  20. Bom, quando o Fratres mostra algum escândalo vindo do clero, chove indignação nos comentários, mas não sei dizer se quando um bispo toma uma atitude correta acontece reconhecimentos, em relação a esse assunto, mandei um email para imprensa@arquidiocesedesaopaulo.org.br e parabenizei a atitude de D. Odilo e desejei-lhe fôrça perante os lobos.