“É meu dever reconhecer os carismas do Espírito, promovê-los e guiá-los”. Carta do bispo de Ciudad del Este e mensagem de Frei Tiago para o Advento.

Carta de Dom Rogélio Lliveres, bispo diocesano de Ciudad del Este, direcionada a Frei Tiago de São José, assim como ao bispo de Bragança Paulista, Dom Sérgio Colombo, e ao arcebispo de Aparecida, Dom Raymundo Damasceno.

Carta de Dom Rogélio 1

Carta de Dom Rogélio 2

MENSAGEM DO ADVENTO

30 Comentários to ““É meu dever reconhecer os carismas do Espírito, promovê-los e guiá-los”. Carta do bispo de Ciudad del Este e mensagem de Frei Tiago para o Advento.”

  1. Lindo, mesmo! Emocionante!!! Mas… e os fieis que eram atendidos pelo frei Tiago na antiga Diocese? Hasta la vista e até nunca mais? Não me parece nada caridoso… Espero que o frei reflita melhor e fique, apesar dos pesares, afinal não deveria sequer se perguntar o que comer amanhã, afinal… a Divina Providência não abandona as Suas obras!

  2. Sua benção Frei. Salve Maria!
    O Brasil é que perde com tudo isso… um belíssimo carisma que tem sido assim desprezado. É uma pena como tem acontecido tudo com o Sr. e a vossa comunidade. Mas tudo bem! A Cruz é nosso alimento também.
    A Diocese de Ciudad del Este é que irá ganhar muitas graças com a presença da vossa comunidade! E sem dúvida os senhores terão muitas vocaçoes aqui em terras Paraguaias. Nós da Arca de Maria que estamos aqui no Paraguai é que nos sentimos agraciados em ter o vosso convento aqui por perto.
    Forte abraço!
    Ir. Pio do Santíssimo Mistério do Calvário.
    “Quotidie morior”

  3. Não conheço o frei pessoalmente, mas pelo texto da carta, demonstra que é uma pessoa muito ponderada, equilibrada, e acima de tudo de muita fé. Se Deus o está chamando para uma missão no Paraguai, que vá em paz, e talvez um até breve. Enquanto isso, os católicos de Bragança fiéis a tradição ficam merce da TL, pais de santo, mediuns e outros afins.

  4. Giulia, se o Frei ficar, ele terá que obedecer às ordens do Bispo, que não permite fazer o que ele se propõe. É realmente complicada a situação : sujeitar-se ao que o Bispo quer e negar seu carisma em nome dos fiéis? O detalhe é que eles foram expulsos de lá… pelos dizeres do bispo é caminho sem volta.

    • +Luis, creio que não entendeu o que eu disse: Mil vivas a dom Rogelio, que tem braços novos para a obra do Senhor em sua Diocese!!! Mil vivas ao frei Tiago & comitiva que encontraram um novo lar e ficaram livres da perseguição (apesar de ter sido predita pelo próprio Salvador: João 13,16 – sic!)!!! Viva! Viva! Viva! Mas… eu me referia aos fieis que ficaram ao “deus-dará”…

      Vai me dizer que atribuir a culpa ao bispo mau por ter expulsado o frei bom é o que realmente importa nessa história toda? Seriously? Isso é fofoquinha! O que importa são as almas que se perdem… Quem se preocupa com elas?

      E quem dará contas delas? Apenas o bispo mau, por ter expulsado frei Tiago? Ou tb frei Tiago por pegar suas trouxinhas e se mudar para Punta del Este, sacundindo o pó das sandálias? Não se deve abandonar as almas ao léu! Não há caridade alguma nisso. Nem virtude… Há uma série de Santos que não seguiu esse caminho…

      São Pio X diria: “Esto vir, frei Tiago! Esto vir!”. Choramingar é coisa de mulherzinha! Um homem arregaça as mangas e vai à luta!.

      Afinal… pq ele dá ouvido às ordens desse bispo? Sim, vamos por o cérebro para funcionar e vamos somar 2+2 para ver se dá 4… Se frei Tiago reconhece alguma autoridade nele… deveria obedecer-lhe por inteiro! Se é que me endende, caro Luis. Mas se ele não reconhece… pq lhe obedece? Não faz sentido. Até pq é uma ordem injusta, arbitrária e má, e simplesmente por isso não precisa ser obedecida.

      De qqr forma, nossos comentários não passam de simples exercício do falar ao vento. Frei Tiago certamente já fez as malas. Então, acolhamos em nossas orações os fieis que ele abandonou nas mãos desse bispo injusto, arbitrário e mau. E que Deus tenha piedade de todos nós…

  5. As palavras do Frei Tiago transmite uma dor e não uma revolta. Infelizmente Frei, o bispo da Diocese de Bragança que o expulsa, não tem noção do erro que está cometendo. Está brincando com o dom derramado pelo Espírito Santo em sua Diocese. Um carisma é um dom, não só para a congregação ou instituto em si, é um dom para a Igreja.
    Gostaria de saber desse Sr. Bispo: qual Concílio Vaticano II vive esse Excelentíssimo Bispo que só compreende “encontros ecumênicos“?
    Certamente os demais pontos do XXI Concílio Ecumênico, o Senhor Bispo, não estudara em sua formação Teológica modernista. É uma pena, pois além de sua Igreja perder uma obra do querer de Deus, ele permite que a sombra de satanás continue presente na igreja “aggiornata“.

  6. Dá tristeza só de pensar o que o bispo de Bragança e o arcebispo de Aparecida fizeram com essa carta depois de ler, se é que leram.

  7. Andei pensando muito nestes amigos Carmelitas, que sao sal da terra, fermento de fé, para tantos entre nós.
    Tentei rezar, com dificuldade diante da dor desta comunidade, e trouxe comigo para o trabalho, o Catecismo da Igreja Católica. Abri aleatóriamente, e o texto

  8. Continuando: abri aleatóriamente o livro ao colocá-lo sobre a mesa do atelier, e o texto que surgiu diante dos meus olhos foi justamente o que segue:

    —————————

    A celebraçao do mistério cristao
    ARTIGO 2

    DIVERSIDADE LITURGICA E UNIDADE DO MISTÉRIO

    Tradiçoes Liturgicas e catolicidade da Igreja.

    1200 – Desde a primeira comunidade de Jerusalém até a parusia, o mesmo mistério pascal é celebrado, em todo lugar, pelas Igrejas de Deus, fiéis a fé apostólica. O mistério celebrado na liturgia é um só, mas as formas de sua celebraçao sao diversas.

    1201 – A riqueza insondável do mist’rio de Cristo é tal que nenhuma liturgia é capaz de esgotar sua expressao. A história do surgimento e do desenvolvimento destes ritos atesta uma complementaridade surpreendente. Quando as Igrejas viveram estas tradiçoes liturgicas em comunhao na fé e nos sacramentos da fé, enriqueceram-se mutuamente e cresceram na fidelidade a tradiçao e a missao comum a Igreja toda.

    ————————

    Aconselho a todos os que tem alguma dúvida sobre a validade dos ritos, que foi uma das questoes levantadas pelo Bispo Diocesano, que leiam o que elucida o Catecismo.

    A nossa Diocese perderá, caso esta comunidade seja obrigada a sair, um local santo, onde muitos se convertem, progridem na fé e se consagram a vida religiosa.

    Ganharao todas as Dioceses que receberem esta comunidade florescente, plena de alegria no Espírito, apesar do sofrimento pelo que passam. É a dor de um parto, de uma ampliaçao.

    Seria muito bom que esta nova Ordem obtivesse um terreno próprio, em seu nome, para evitar mais uma perda de tempo e esforços, como os que vemos serem obrigados a deixar.

    Foram trabalhos árduos, físicos, que os Freis fizeram, para que a infra-estrutura pudesse acolher os fiéis. Durante mais de uma década.

    Deus está vendo.

    Se esta mudança realmente for necessária, o povo vai ficar órfao de seus conselheiros e amigos Freis.

    Estes Freis merecem sair de cabeça erguida, retirando a poeira das solas dos pés, e nós, seus amigos, assim como todos os que frequentam esta pequena comunidade, somos testemunhas do descalabro e abuso de autoridade, que nao representam conduta cristá, que maculam o nome de nossa Diocese, neste triste episódio.

    Vale ressaltar que nao se trata de um Bispo ecumenico, mais do que isto, ele se permite, em arroubos de diálogo inter-religioso, levar protestantes, umbandistas, espíritas, para o altar da Catedral, onde, assim que chegou na cidade, mandou retirar os retratos de Nossa Senhora, e colocar seu nome em letras garrafais, como se fosse um político candidato a um cargo.

    Nao é a toa, que um balsamo escorre aos pés de Nossa Senhora, nesta pequena capela, onde ainda rezam por seus perseguidores estes Freis e Freiras.

    Nao é a toa que sua água tem poderes de cura.

  9. Penso que se a população tem alguma reinvidicação a fazer, deve fazê-la ao Bispo e não ao Frei que já foi por demais humilhado e massacrado injustamente. Recebo com alegria a notícia que estão bem amparados no Paraguai, pela carta do Bispo de lá, penso que esse mosteiro frutificará cada vez mais.
    A nós nos resta lamentar, ´pois perdemos. Não só o Mosteiro, perdemos muitas graças, graças que viriam para nós e nossas famílias, e que nos foram tiradas através das atitudes do clero.
    Mas que a vontade de Deus seja feita.

  10. Errata Corrige: Ciudad del Este, não Punta del Este.

    Me uno a Fabiana, in fine: Mas que a vontade de Deus seja feita.

  11. Desterrado para longe, como a Sagrada Família de Nazaré… Que vergonha deste País que se diz o “maior país católico do mundo”. Deus me livre… Será uma pena se o Fr. Tiago sair do Brasil…

  12. Os fiéis da Diocese de Bragança Paulista que acorriam ao Frei Tiago devem agora reunir-se e fazer um pedido formal pela Santa Missa Tridentina. Afinal, desde que haja um “grupo estável de fiéis” cuja sensibilidade predispõ ao Rito Tridentino, o Bispo DEVE prover pastoralmente esse anseio, segundo o Motu Proprio Summorum Pontificum e as Instruções que o seguiram… E se esse Bispo não lhes conceder uma Missa Tridentina muito bem celebrada por algum dos Padres daí, façam um abaixo assinado e enviem contando o caso à Congregação para Doutrina da Fé e aproveitem e mandem também para Dom Mauro Piacenza, da Congregação para o clero… se não obtiveram resposta ou solução satisfatória, mantenham-se unidos, passem a esclarecer aos outros sobre a Forma Extraordinária, façam dossiês dos abusos litúrgicos e doutrinários da Diocese (infelizmente é probabilíssimo que não faltem, afinal o Bispo se mostrou progressista por demais nesse episódio) , se for possível até veiculem matérias nos jornais locais. Afinal, srª Giulia, os leigos que se beneficiaram da presença do Frei não estão mais a mercê dos lobos, mesmo que estejam no meio da alcatéia (estão vacinados) agora urge ir para outros lugares, evangelizar… não é assim que fizeram os missionários, e São Luis de Montfort, não saía, quando os Bispos lho expulsava… mas nada foi em vão, nós regamos, mas Deus é quem faz crescer… que os fiéis cresçam em coragem, destemor e Fé.

  13. A atitude desse bispo é surpreendente e muito bonita. Enquanto tantos bispos considerados conservadores ou até tradicionais se recusam a mexer em vespeiro, evitando acolher padres perseguidos para não comprar briga com seus colegas de episcopado, ele abre os braços e acolhe o padre e sua comunidade.

    Achei bastante razoável conceder o prazo de 1 ano para experiência, pois assim ambas as partes poderão avaliar o relacionamento após esse período e ver se vale à pena continuar as atividades.

    Para a comunidade existente em Atibaia, o fim das missas tradicionais é realmente uma lástima. Cabe a eles agora cobrarem isso do bispo e até mesmo recorrerem a Ecclesia Dei, sempre rezando muito e tentando se organizar para empreender uma ação conjunta em prol da continuação da missa tradicional.

  14. “Benedictus, qui venit in nomine Domini”

    Rev. Fr. Tiago

    Sú bendición.
    Soy residente en la ciudad de Toledo / Paraná / Brasil, 100 KM cerca de la Ciudad del Leste, donde fui bautizado y vivo hoy en día.
    Desde que conocí los Frailes Tradicionales Carmelitas, por la Web, senti nacer en mi corazón una creciente sensación de maravilla que se ha convertido muy rápidamente en amor y admiración. Admiro esta extraordinaria obra de la Divina Providencia, soy cautivo de la belleza que en todas las cosas espirituales fomenta los ideales de la Iglesia, no es algo que se encuentra en cualquier diócesis o instituto religioso nel mundo!
    Y cómo ferviente admirador saludo a todos Ustedes! Bienvenido a nuestra región!
    Cuenta con todo nuestro apoyo!

    OMNIA INSTAURARE IN CHRISTO

  15. Amigos roma ta sabendo dessas histórias de perseguição? por que não se faz um memorando paa lá e se denuncia essa prática obliqua de perseguir e de destruir a tradição romana? confiemos, nessa denuncia por favor.

  16. Os fiéis de Bragança devem fazer o que o Diogo postou acima, e vamos ver se o bispo vai mostrar a mesma obediencia a Roma, quanto a exigida por ele, ou ficar sentado na “catedra de Moisés” Mt 23, 2-4

  17. Será que a vontade de Deus é essa mesma ? Que o frei vá embora e todos aceitem isso?
    Ou será que isso ocorreu para retirar máscaras e esclarecer aos católicos sobre a situação da Fé e da Caridade na Diocese de Bragança.
    Ou será que para ensinar aos leigos, como fiéis participantes do Corpo de Cristo, como agir num caso desses, seja cobrando as autoridades eclesiais, seja pedindo ao bispo uma Missa no rito tridentino para aquela comunidade lá formada, como bem colocado pelo “Diogo”, acerca das normas pastorais as quais o Sr. Bispo tem de examinar.
    Com todas as vênias, Sr. Bispo, o senhor está sendo pescador de homens ?

  18. É dificil entender, dois Bispos da mesma Igreja com posturas opostas e avessas, um escurraça religiosos de vida santa e dedicada a Deus como se fossem filhos do Demônio, outro acolhe os escurraçados com glórias e graças a Deus Nosso Senhor.

    É evidente, um dos dois está totalmente errado e é fácil saber qual está errado.

    É muito triste, estamos perdendo religiosos dedicados a Deus e fieis à Igreja e ao Papa pela atitude obtusa e cega de um camarada que se diz bispo mas não passa de um assecla do Inferno disfarçado de Bispo. Se reune com macumbeiros , animistas, hereges para “louvar a Deus” e persegue pessoas humildes e santas tomando-lhes o lar construido com muito sacrifício e doações dos fiéis.

    Mais um fruto podre da Igreja Modernista pós- Vaticano II, de infeliz memória.

  19. Seria triste se eles fossem embora, principalmente para os fieis da diocese de Bragança, mas é melhor tê-los longe do que totalmente dissolvidos. Mas de fato essa situação é um sintoma de um problema muitissimo grave, o vírus do mundanismo que se injetou nas veias dos bispos do Brasil

  20. Graças a Deus foram acolhidos! Infelizmente a diocese (e por que não, o próprio país?) perde. Quem está criticando o Frei ter aceitado sair da diocese sugere o que? Obedecer às exigências do bispo seria o mesmo que desaparecer, pois ele exigia o fim do carisma da Ordem. Sugerem ficar na diocese rompendo com a estrutura diocesana? Não vou entrar no mérito sobre essa atitude ser correta ou errada, mas desde o início o Frei não demonstra ir por esse caminho. E se fosse, daria ao bispo a desculpa para falar que os tradicionais são desobedientes. Aí então esse assunto, comentado de maneira tão restrita (só em sites afinados com o tradicionalismo católico que se tem notícia), seria alardeado por todo o mundo. Alguém duvida?

    Creio que o Frei tem toda razão ao dizer que isso é uma denúncia profética. Só não entende que isso é uma perseguição quem não quer. Que todos vejam a realidade em nosso país, e como a Tradição Católica é tratada. Aliás, que Roma tome notícia e saiba que seus aparentes esforços para congregar os tradicionalistas são solapados por muitos bispos. Creio também que isso não é novidade, mas essa situação torna isso evidente para todos e é inegável.

    Quanto aos perseguidores, que se envergonhem – se lhes sobrou isso – porque agora todos os que tomam notícia do assunto sabem o que eles fizeram, conhecem seus métodos e sabem quem eles são. Se há papagaios apenas repetindo “se o bispo mandou é porque é o certo”, aqueles que tem o mínimo de conhecimento sobre a Igreja, suas normas e sua atual situação, sabem quem aí foi pedra de tropeço no caminho de cristãos que buscam viver a fé da maneira que Deus lhes inspira e que sempre foi aprovada pela Igreja. Se não lhes incomoda a consciência, que lhes incomode sua vaidade, pois agora muitos sabem do ocorrido e não lhes admiram nem um pouco por causa disso.

  21. Apenas tornando mais claro o que escrevi antes: Graças a Deus foram acolhidos! Infelizmente a diocese DE BRAGANÇA (e por que não, o próprio país? – O BRASIL) perde.

  22. Aos fieis de Bragança, por favor, não desanimem.

    A bondade e a misericórdia do Senhor nos acompanha por todos os dias de nossas vidas. Não há um só segundo que Ele nos abandone. Confiança, pois.

    A história da Igreja Católica está cheia de perseguições injustas como essa. Inúmeros Santos foram perseguidos por autoridades eclesiáticas, algumas delas indignas e outras por excesso de zelo, e todos esses Santos mantiveram-se na obediência.

    E o bom Deus sempre fez justiça e o bem que se seguia era infinitamente maior ao pequeno mal sofrido.

    Infelizmente é prerrogativa do Bispo fazer o que ele fez.

    Mas devemos acreditar que para onde quer que o Frei Tiago vá, os feis dessa localidade necessitassem de um socorro espiritual maior. A providência divina é sábia.

    E se agora ela vos priva de um bem momentâneo, podem ter certeza que algo muito maior está preparado, desde que vocês se mantenham fiel.

    Façam tudo com caridade e paciência. Essa prova vem de Deus para testar vossa fidelidade.

    O catecismo romano nos ensina que ainda que haja malícia e perversão humana, não há motivos suficientes para faltarmos ao respeito para com as devidas autoridades, ainda que essas nos persigam.

    Mas não abandonem a firmeza jamais e lutem por seus direitos até o fim. Sempre lembrando que os fins não justificam os meios.

  23. Espero que a “abertura ao rito ordinário” não seja uma proposta de forçar os freis a rezarem o rito novo também…

  24. Acho que esse episódio ilustra bem a figura desse bispo!
    Creio que o mesmo tem uma visão estreita e superficial da fé e dos “bens eternos”, os quais deveria se encarregar precipuamente em seu ministério. Logo, quiçá sabe trabalhar esses bens e seus frutos junto ao seu rebanho.
    Será que ele não vislumbrou nenhuma outra saída para o caso ? Não conseguiu perceber que o carisma ali existente poderia gerar frutos para a vinha do Pai.
    Mais grave é se confirmar, pelas palavras do frei, que a Missa fora um dos problemas.
    Assim, impossível não julgá-lo, e deixar de constatar que não é pescador de homens, nem de dons nem de vocações, pelo visto neste caso, ficando ainda sérias incógnitas sobre suas idéias e a vaidade em torno delas, notadamente ao aceitar e ser agraciado com o “título de cidadão bragantino”, quando o mesmo não tinha sequer 2 anos de Diocese.
    Que ele não seja mais um daqueles que vivem de títulos, da vaidade e do prazer de poder mandar e impor suas idéias, às custas de politica com os poderes que a Igreja lhe proporciona.

  25. Fica cria assim a figura do exilado político-religioso. Frei Tiago de São José, e todos os católicos, sentem-se perseguidos pela ditadura militar da CNBB. Aquela que tortura a Nosso Senhor Jesus Cristo e seus fiéis, vendendo nos templos, pregando heresias, fornicando e…, omitindo-se. Que Deus Feito Homem na noite de 24 para 25 de dezembro proteja os homens de bem e corrija os corações dos prevaricadores.

  26. Tenho refletido e rezado muito sobre a situação do Eremitério de Santo Elias e o de Santa Maria, ou seja, os Carmelitas tradicionais de Atibaia, da Diocese de Bragança Paulista. E Deus tem me colocado cenas fortes da resistência do Santo Profeta Elias, o Pai dos Carmelitas, sua ousadia diante da incredulidade e ao mesmo tempo, sua permanência onde a vontade de Deus quis que ele ficasse mesmo a contragosto.

    Não seria isso um sinal de que os irmãos e irmãs, filhos de Francisco Paulau e deste Santo Profeta, deveriam permanecer onde estão e resistir à autoridade iníqua que os quer, contra todo direito, expulsar?

    Ora os sinais são muitos… O terreno é de Nossa Senhora do Rosário e curiosamente consta na Escritura. A mitra detém sim o poder de administrar, mas para uso da Religião Católica dentro da ortodoxia, observância dos bons costumes e de uma perfeita vida religiosa, conforme os eremitas e as irmãs se propõem a fazer e de fato tem feito!

    Mas tem mais: Frei Tiago, o prior da casa, ocupou seu tempo, mais de 10 anos, investiu o dinheiro dos benfeitores que a Providência lhe enviou, edificou celas, capelas, refeitórios enfim, toda uma estrutura para dar aos irmãos e irmãs condições de viverem plenamente o ideal do Carmelo.

    E os fiéis? Os benfeitores? Com bem tem demonstrado o Fratres in Unum, eles tem direito de esperar a resistência dos carmelitas pelo bem da alma deles e de tudo que eles deram ao Carmelo para funcionar como Carmelo e assim receberem também eles o benefício e os privilégios extensivos aos que patrocinam o bem da Ordem!

    Creio que o dever de resistir se impõe! Penso isso depois de muito rezar e refletir: os carmelitas devem permanecer onde estão e resistir às perseguições. Me veio a lembrança o episódio do fechamento do Mosteiro da Luz em São Paulo, em tempos passados, onde as pobres freiras resistiram, taparam todas as portas e janelas que davam para a rua e lá permaneceram vivendo da Providência uma vida de privações e sofrimentos até que Deus as libertou daquele que as perseguiu e o Mosteiro da Luz foi novamente aberto e gozou de grandes graças !

    Ora o que será da vida de um carmelita sem a resistência ao inimigo que persegue? O que será da vida de uma carmelita sem o sofrimento, as privações, os jejuns, a vida escondida e silenciosa, mas resistente ao perseguidor iníquo?

    É hora dos carmelitas pensarem nisto!

    Pensar sim que a luta será terrível e os sofrimentos impensáveis, mas quem como Deus? Eis São Miguel à porta, braços erguidos, espada desembainhada, pronto para defender o Carmelo! Esta é à hora da Providência para vós, vossos filhos e filhas, que pretendem tão santo ideal! Claro, melhor seria fazer como quis também o Santo Profeta, desistir de tudo e sair em direção ao novo país que vos acolhe, mas será que esta é realmente a vontade de Deus que deu todos os sinais indicando que é ai em Atibaia que ele quer o Carmelo?

    Meu coração se volta com extrema caridade para vós, Frei Tiago de São José, para vossos frades, vossas irmãs, guiadas pela prudência de Madre Maria, e os tenho sempre presente no Cânon da Missa, no Memento dos vivos, para que as graças que estão recebendo sejam todas correspondidas conforme a generosidade do Nosso Deus que vos elegeu como sinal de contradição contra essa igreja do Vaticano II!

    Não temam seguir a Cristo no Calvário! Não temam trazer sobre vós a ignomínia que pesou sobre Ele! Não temam o Sinédrio, a prisão do Jardim das Oliveiras, os açoites, a Cruz pesada, as calúnias, as infâmias, os escárnios de gente que já está condenada a uma eternidade sem o Deus da Verdade que recusaram pelo erro e pela heresia!

    Permaneçam onde estão e verão o Jardim do Carmelo dar flores de santidade neste inverno terrível desta igreja pós conciliar!

  27. Concordo com “Dom Bento Maria”, envidando-se esforços nos tribunais eclesiais e nos temporais. Naqueles buscando expurgar o radicalismo regulador do Sr. Bispo, contrário a qualquer princípio e norma pastoral e eclesial.
    Nestes, evidentemente, utilizando do direito que detem os freis de reter a área dada em comodato em face às acessões e benfeitorias ali instaladas (todas absolutamente “necessárias” para qq. trabalho pastoral no local), mesmo que existente contrato eximindo isso – pois este evidentemente o foi pactuado sem a devida boa fé objetiva, principio a qual o Sr. Bispo não vai conseguir escapar, por motivos obviamente que não falarei aqui.

  28. Querido Dom Bento Maria,

    Palavras enviadas por Deus, pois quando estamos em oração obedecendo ao Espírito Santo identificamos rapidamente o quanto foi usado por Nosso Senhor! Somos uma confraria que obedece às ordens de Nossa Mãe do Monte Carmelo e não desistiremos NUNCA! Lutaremos até o fim e somente sairemos se for realmente a vontade de Deus. A cada notícia “aparentemente” ruim outras 10 boas novas nos chegam. Estamos mais forte do que NUNCA! Falo em nome dos membros da Confraria de Nossa Senhora do Carmo e de muitos fiéis que lá encontraram no silêncio do Santo Sacrifício o caminho mais perfeito de louvor a Deus. Somos já mais de 30 membros que por um milagre da Divina Providência cresce em número e espiritualidade. Compartilhamos a sua mensagem em nosso blog Flos carmeli pois foi a forma que encontrei de agradecê-lo pelas sábias palavras. Meu irmão a Bem Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo nos dá sinais de que está conosco nesta luta espiritual. Jamais pedimos ao Nosso Senhor que nos tirasse a nossa cruz, JAMAIS! A Cruz que carregamos até agora nos levou ainda mais perto de Deus e assim continuaremos até que o Próprio Deus nos diga para desistir. Aprendemos o caminho do jejum, da oração e da penitência e assim sabemos que com alguns demônios só assim. Estamos apesar de TUDO com o coração alegre pois a cada dia mais próximos de Deus estamos e mais perfeitos ficamos na oração! Afinal temos ótimos professores: Santa Teresa DÁvila, Santa Teresinha do Menino Jesus, São João da Cruz e muitos outros.
    Muito obrigada pelas palavras.
    Salve Maria!

  29. Dom Bento Maria, OSB tem palavras melhores do que as minhas. E nossas preces serão para que os frades possam se fortalecer e não temer o que vem pela frente.