Foto da semana.

sacerdote

São Paulo, 15 de janeiro de 2013: Um casal que estava em uma moto morreu ao colidir com a traseira de um veículo e depois com um poste, no km 22 da rodovia Raposo Tavares. O Reverendíssimo Padre Ricardo Basso, EP (Arautos do Evangelho — segundo informa o leitor José Guerra), que passava pelo local, pára a fim de rezar ou administrar a extrema-unção (?) aos moribundos.

Tags:

12 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Muito significativa a foto da semana! Ainda temos padres que o são por vocação e não por profissão, como assim declarou um sacerdote (?) – agora não são mais párocos e sim administradores paroquiais, como se já não mais precisássemos do antigo padre e amigo das horas difíceis – da paróquia Padre Anchieta, na cidade de Aracaju-SE. E para atestar: ele falou isso durante uma homilia… Já é o início da apostasia???

  2. Pareciera que está recitando un acto de contrición al oido del moribundo, para excitar su arrepentimiento y reconciliarlo con Dios. En estos casos, según el P. Loring, S.J. (de EWTN) lo mejor es decir fuerte: “¡Dios mio, perdóname!” varias veces, pidiendo al moribundo que lo repita al menos mentalmente. Ave María.

  3. Os que se acidentaram eram amigos de minha sobrinha em Presidente Prudente. Que Deus os tenha em bom lugar. Nossa Senhora olhai seus filhos na hora da morte!!

  4. É o tipo de imagem que – repito – só um padre católico pode ofertar aos olhos da humanidade. Prostrar-se diante de um morto, do qual não se sabe nada sobre sua identidade, para orar por sua alma.

    É por isso que, apesar de tudo, ser católico é literalmente uma benção.

  5. O Revmo. Padre Ricardo EP, deu a unção, sob condição, para o casal.
    Que Deus dê o descanso eterno ao casal e ajude nossos padres a acreditarem como é de fundamental importância o uso da veste talar, ao menos do clarygman, para serem reconhecidos como tais sempre.

  6. É coisa rara hoje em dia ver um Padre desempenhando uma uma função para a qual ele foi ordenado. A minha pergunta é: Ainda há padres (Fora da tradição.) dando a extrema-unção? A indagação se deve ao fato de a igreja conciliar ter acompanhado os protestantes, mudando este sacramento para uma tal de “benção dos enfermos”. Pelo que se ver na foto; o plástico cobrindo os corpos e os policiais a distância, mostra que não há mais moribundos e sim defuntos. Que deus tenha misericórdia de suas almas.

  7. Para validação do sacramento nessas condições eles deveriam estar ainda vivos e terem a intenção de receber à hora da morte, em princípio, a Unção dos Enfermos.
    Ou uma graça especial de Deus a um deles ou a ambos; dependeria de sua vivência cristã anterior, dentre mais fatores ou mais, como o procedimento de Jesus ao ladrão arrependido na cruz (nada de bom ladrão, como muitos dizem).

  8. A foto é normal para um padre e povo Católico, mas como hoje a coisa está tão feia se tornar o máximo!

    Ontem enterrei minha avó com 88 anos, depois de uma luta de 3 anos contra o câncer. As pessoas que se dizem Católicas n estão preparadas para a morte. Choram por um corpo e nem pensam na alma.

  9. Ato bonito e raro hoje em dia! Quando vemos moribundos nas ruas abandonados às moscas, até que chegue um veículo do município para verificarem, displicentemente, se ali ainda há vida. Se morrer no caminho, morreu mais um e vai ser levado para o IML, onde é tratado como um animal qualquer, irracional e sem alma. Este casal, ao morrer, ganhou um grande prêmio! Parabéns ao Pe. Ricardo Basso, parabéns aos Arautos do Evangelho, o mundo necessita de sacerdotes assim!

  10. Ao observar esta imagem me pergunto: quantos padres hoje teriam a boa vontade de interromper sua viagem, parar seu veiculo no acostamento e “socorrer espiritualmente” pessoas acidentadas que infelizmente vieram a óbito?
    É muito emocionante ver que ainda existem padres que se preocupam com o bem estar das almas e que não medem esforços para a salvação de todos! O Rev. Pe. Ricardo Basso, EP. é um exemplo fantastico desse grupo de padres e não só ele como todos ou demais Sacerdotes dos Arautos do Evangelho que com um verdadeiro heroico empenho pelo bem estar das pessoas não medem esforços e com muita boa vontade administram os Santos Sacramentos da Igreja para a salvação de todos! E o fazem AD MAIOREM DEI GLORIAM!

  11. Cân. 1005: Na dúvida se o doente já atingiu o uso da razão, se está perigosamente doente, ou se já está morto, administre-se este sacramento.

  12. Tinha que ser um padre dos Arautos do Evangelho… Outros não parariam para “perder esse tempo”. Só eles tem este zelo pela salvação das almas. Se Jesus quis que ele passasse aquele momento por alí, deve ter algum desígnio sobre aquelas almas. Quem sabe, o casal rezava piedosamente a Ave-Maria e foram atendidos por um padre mariano, devoto de Nossa Senhora: “agora e na hora de nossa morte”… Bravo sacerdotes que colocam o zelo e a piedade acima das casuísticas e questiúnculas medíocres e farisaicas! PARABÉNS AO BLOG PELA PUBLICAÇÃO DE TAL NOTÍCIA!!!