Temporal atinge Santuário de Fátima.

Informações do leitor André, cuja gentileza agradecemos:

O temporal que assolou Portugal no último sábado, 19 de Janeiro, não poupou a cidade de Fátima. No Santuário, os estragos maiores foram nas infra-estruturas da nova Basílica e em toda a volta do Centro Pastoral Paulo VI, registando-se impedimentos de acesso à zona da Reconciliação e danos importantes na escultura do pórtico de entrada “Venite Adoremus Dominum” (Vinde Adoremos o Senhor).

“Todas as árvores centenárias no interior do Recinto do Santuário, foram arrancadas pelo vento, mas a centenária azinheira junto da Capelinha das Aparições não sofreu qualquer dano”, diz o comunicado.

Curioso que o “coração” do Santuário foi “poupado”: Capelinha, azinheira e Basílica do Rosário.

Mais fotos aqui.

Tags:

12 Comentários to “Temporal atinge Santuário de Fátima.”

  1. Basílica Antiga intacta… Azinheira intacta… Se mais algumas coisas modernas fossem arrancadas, não acharia estranho.

  2. Os maiores estragos na nova basílica, curioooooso isso.

  3. É, 2017 vem aí!

  4. O “santuário” da Santíssima Trindade merece mesmo ser engolido por uma fenda magmática, mas a Basílica antiga do Rosário é maravilhosa!

  5. É… quem tem olhos para ver, que VEJA! rsrsr

  6. o ano passado foi em Lourdes!

  7. “os estragos maiores foram nas infra-estruturas da nova Basílica e em toda a volta do Centro Pastoral Paulo VI, REGISTRANDO-SE IMPEDIMENTOS DE ACESSO À ZONA DA RECONCILIAÇÃO”.

    É engraçado ler essa ultima parte…

    Parece que não é só a “fé modernizada” que causa grandes “impedimentos” aos católicos. Os estragos da “Igreja Moderna” também…

  8. SERIA PARA ENTENDERMOS NA DESTRUIÇÃO OS SINAIS DOS TEMPOS?…
    A meu ver, nos pontos vitais de aparições de N Senhora e mais relacionados a ela foram preservados, como a azinheira, sinal de sua intervenção para entendermos os sinais dos tempos na tragédia,
    Sugeriria serem as tempestades que sobrevêem sobre a Igreja/fieis, mas seu cerne não desfalece, apesar de todo seu envolto destruído – seria o povo católico em grande maioria ter bandeado para a apostasia – o niilismo, as doutrinas socialistas/comunistas, o modernismo dos “paraísos” no aqui, agora, e o pecado sendo praticado à luz do dia sem remorso algum, muito ao contrario, com todo empenho.

  9. Resumindo: Para bom entendedor, pingo é letra…

  10. Quero lembrar aos amigos que o Natal foi ao som de trombetas no Vaticano.

  11. A modernidade veio ao chão…

  12. Bom dia, Fratres!

    Quanto ao temporal, de facto este só fez estragos nas infra-estrurutas mais modernas: Centro Pastoral Paulo VI, Basílica da Ssma. Trindade e seus acessos às Capelas da Reconciliação e em toda a volta do Santuário, todas as árvores centenárias caíram. Excepto a azinheira grande que, curiosamente, está num patamar superior e mais desabrigada que as restantes…

    Só para lembrar e desfazer a confusão de muitos [até portugueses], que a azinheira grande, a única árvore centenária no Santuário que resistiu ao temporal, não é a azinheira onde Nossa Senhora apareceu. Essa já não existe (foi levada pelos primeiros peregrinos ramo a ramo, existindo apenas alguns fragmentos que estão em lugares bem guardados).

    Essa azinheira, pequenina, de pouco mais de 1 metro de altura (pouco mais do tamanho dos Pastorinhos) estava exactamente onde está hoje a coluna de pedra que sustenta a imagem de Nossa Senhora.

    A azinheira grande já existia no tempo das aparições e era à sombra dela que os Pastorinhos edemais peregrinos rezavam o Terço, à espera de Nossa Senhora.