Foto da semana.

lundi11H

Igreja de Saint Nicholas du Chardonnet, Paris, 27 de janeiro de 2013: Dom Bernard Fellay ordena o sacerdote Bertrand Lundi. Detalhe para o brasão do Sumo Pontífice, Bento XVI, na casula do neo-sacerdote. Continuidade: em Écône, no Sábado Santo de 1980, quando o então Padre Bernard Tissier de Mallerais era reitor do seminário, Dom Marcel Lefebvre abençoou um círio pascal que continha, na parte inferior, o seu brasão, e acima, o do então Papa João Paulo II.

20 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Poderia se entender isso como um indicativo sobre as relações com Roma?

  2. Magnífico!

  3. Sedevacantistas né?

  4. Bom… convenhamos que em 1980 as coisas ainda não estavam definidas como no tempo das sagrações: ainda havia esperança naqueles idos…

  5. Melhor seria ostentar o Sagrado Coração de Jesus ou um símbolo mariano.
    Mas, o “brasão” do Santo Padre?
    Hummm…
    Será que este jovem sacerdote teria o vírus da “bispite aguda” ou isso seria o sintoma de uma enfermidade chamada de “entraguismo da Tradição”?
    Hummm…
    Parece-me muita proximidade com a mesma Roma que nomeou o Dom Müller para a Defesa da Fé…
    O mesmo Dom Müller que além das heresias já abertamente conhecidas tem uma graaaaaaaandeeeeeeee afinidade com o heresiarca Lutero, o monge maldito.
    Mau sinal…
    Sem mais comentários em relação ao “brasão” na casula.

  6. Errata:
    O nome correto da “enfermidade” seria: “entreguismo da Tradição”
    Rir para não chorar…
    Abraços e boa semana a todos!

  7. Foi muito bom o “Fratres” ter posto essa foto como “foto da semana” , com o comentário sobre Monsenhor Lefebvre e o brasão de João Paulo II. Do contrário alguns já estariam declarando: “saiu um acordo”. Monsenhor Lefebvre nunca se apartou da Roma Eterna.

  8. Típica da FSSPX atitudes contraditórias como essas: colocam a foto do Papa no site, aparecem externamente com o brasão papal, oram pelo Papa e o citam em suas orações, mas obedecer que é bom nada! Essa ordenação foi ilícita, e embora ilícita, contraria o desejo do Papa. A FSSPX precisa deixar de ficar em cima do muro e essas atitudes ambíguas só confundem os fiéis. Ou a FSSPX está com o Papa em plena comunhão com a Igreja ou são cismáticos. Já passou da hora de dar uma resposta clara ao Papa: sim, sim ou não não.

  9. Já passou da hora de muita gente está comentando besteiras…

  10. Ta vendo, caro Lion… o problema da sspx vem lá dos anos 80, do ‘entreguista’ e ‘traidor’ d. Marcel Lefebvre, que aceitou abençoar um círio que continha na parte superior um brasão de JP II.

    Ah, que entreguista esse Marcel…

    Que traídor esse Fellay…
    ___

    A Fraternidade só se recusa a uma ilegítima obediência.

    “o que vimos e ouvimos nós vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão conosco.”

    Isso é o que deveria ser critério da comunhão hierárquica. O que vimos e ouvimos, ou seja, o que está contida na Tradição, na Sagrada Escritura e o que magistério eclesiástico já proclamou e definiu como dogma divinamente revelado.

    A nova hierárquia impõe como exigência de comunhão, não o que eles viram e ouviram da Palavra de Deus, mas o que eles foram buscar em ambientes protestantes, como o ecumenismo. Ou em maçônicos, como a liberdade de cultos…

  11. Por que o bispo está de roxo? Alguém poderia me explicar?

  12. Eu nunca vi uma fraternidade ter tantos “superiores” ou seria “conselheiros” como tem a FSSPX. Não faltam “sábios” conselhos e “orientações”.

  13. Francisco de Mello, raciocínio da profundidade de um pires…! Ou se está em comunhão, ou se é cismático. Não há outra alternativa. Pois bem, deixemos a FSSPX de lado e tratemos de outros casos, hipotéticos, claro, como por exemplo:

    Os sacerdotes que eventualmente são punidos injustamente por seus ordinários, sofrendo então por um abuso de autoridade, e que acabam tendo seu uso de ordens cassado, ou mesmo suspensos, coitados, estes devem reconhecer que: “ou estão em plena comunhão”, sujeitando-se ao abuso, “ou é cismático”. Não há espaço para o direito! Nem para a ampla defesa! Peguem o Código de Direito Canônico e joguem no lixo. A vida é toda simples assim: aceita-se o que a autoridade diz, ou vá para o raio que te carregue!

    Ainda bem que a Igreja NÃO tem tal raciocínio tacanho. Há a possibilidade de erro pelas autoridades, por isso há, ou deveria haver, a ampla defesa, amparada pelo bom e velho direito.

  14. Lucas
    3 fevereiro, 2013 às 11:06 pm
    Por que o bispo está de roxo? Alguém poderia me explicar?

    Prezado Lucas

    As ordens sagradas são sempre conferidas no período da Septuagésima (3 domingos antes da Quaresma) ou do Advento ou seja, sempre de paramentos roxos, já que ontem (03.02) foi o Domindo da Sexagesima.

  15. Lucas, o terceiro domingo que precede a Quaresima é chamado Domingo da Septuagesima e a partir desse dia ja começam os preparativos pra o periodo quaresmal usando se o roxo nos paramentos.

  16. Caro Amilton

    Seu raciocínio é por demais pobre. A Santa Sé já considera encerrada a questão da FSSPX. Após mais de 40 anos de discussões, polêmicas e tentativas de reconciliação, o Papa estendeu a FSSPX um convite pessoal de modo a reintegrá-los a plena comunhão com a Igreja de modo a evitar o cisma. Até hoje o Santo Padre aguarda a resposta que ainda não chegou. A FSSPX parece gostar de permanecer em cima do muro. Para eles é a situação mais cômoda. Assim, podem continuar ordenando ilicitamente e usando o brasão papal, celebrando missas ilícitas e orando pelo Papa e dizendo que reconhecem o Papa sem obedecê-lo. Essa situação é extremamente contraditória e a Igreja ainda espera uma resposta. Em relação ao direito canônico, os código de 1917 e no de 1983 são muito claros quando definem como cismáticos aqueles que “recusam submissão ao Romano Pontífice e comunhão com os membros da Igreja a ele sujeitos”.

  17. FMS locuta, causa finita est!

  18. Não vejo nada de anormal. Um- neo sacerdote usar o brasão do Papa. Afinal de conta. Usar, falar algo sobre o Papa atual não tem nada de heresia. Nós não podemos aceitar os erros contra a nossa fé; ou aquilo que fere os princípio da Tradição da Igreja.
    Tudo aquilo que o Santo Padre, nos mandar que está plena comunhão com o passado. devemos aceitar e obedecer. Caso contrário. Devemos descarta-lo ou não aceitar. Todos nós obedecemos os legítimos superiores, esta é a doutrina católica, que sempre a Santa Igreja nos ensinou nestes vinte séculos de cristianismo.
    Atualmente, como devemos ter todo cuidado, devidos o modernismo reinante na Igreja. É mais do que nunca, necessário termos toda prudência nos atos vindo de Roma.
    Quando os nossos superiores: Pais, patrões, governos… Mandam algo que não está contra os nossos princípios. É louvável esta obediência!
    Nossa adesão a Roma católica, é umas das características de sermos católicos.
    Joelson Ribeiro Ramos.

  19. A coerência do Felipe Leão não está lá muito afiada… Ele esqueceu de ler as condições sine qua nom do Capítulo Geral.