A primeira Missa do Papa Francisco. O retorno do “altar-mesa” à Sistina.

Neste instante, ocorre a Missa em ação de graças pela eleição do Papa Francisco, na capela Sistina.

A seguir, algumas imagens e observações:

Ao contrário do Papa Bento, que por algum tempo manteve certos costumes do pontificado anterior, Francisco faz já prevalecer suas preferências litúrgicas.

Por exemplo, para esta missa foi restaurado o “altar novo”, que permite a celebração versus populum. Este altar fora retirado há tempos por Bento XVI, que desde então só celebrava no altar antigo, versus Deum. Recordamo-nos que, à epoca, foi inclusive dado o argumento arquitetônico para a retirada do “altar-mesa”.

O sermão também está sendo proferido, neste instante, desde o ambão. Salvo melhor juízo, e nossos leitores poderão nos corrigir quanto a isso, o costume é que Pedro ensine desde sua Cátedra — não nos recordamos de ter visto nem João Paulo II, nem Bento XVI, proferindo sermões desde o ambão.

A disposição do altar “beneditino” também foi “adaptada”. Os castiçais estão nas extremidades do altar, deixando à vista o rosto do celebrante.

[Atualização às 13:53] – O Papa Francisco não se ajoelhou após a consagração das espécies (foto incluída acima), mas fez uma profunda reverência. Não sabemos se ele tem algum problema de saúde que o impeça de se ajoelhar ou se há alguma previsão litúrgica para tal procedimento — pedimos a nossos leitores mais versados em liturgia que nos esclareçam.

Tags:

90 Comentários to “A primeira Missa do Papa Francisco. O retorno do “altar-mesa” à Sistina.”

  1. Concordo. No entanto, há a referir que falou bastante bem na homilia!

  2. CV II, a missão continua!
    Deus tenha misericórdia da tradição!
    Rezemos!

  3. Engraçado que todo aquele que combate os tradicionalistas afirmam, com toda a convicção, que estes detalhes litúrgicos são picuinhas, é a roupa, é o altar, são as velas, é isso, é aquilo, porque se preocupar com tantas puerilidades?

    A pergunta que deve ser feita após esta é a seguinte: Se são puerilidades, porque se preocupam tanto em mudá-las? Porque alterar essas puerilidades deixadas por Bento XVI? É simples, porque, de forma alguma, não são puerilidades.

  4. Com essa de humildade, vamos passar do fundo do poço!

  5. É… Elevo meus olhos para os montes, de onde virá o meu socorro…

  6. “A pergunta que deve ser feita após esta é a seguinte: Se são puerilidades, porque se preocupam tanto em mudá-las? Porque alterar essas puerilidades deixadas por Bento XVI? É simples, porque, de forma alguma, não são puerilidades.”

  7. Meus Deus, Socorro!

  8. Neste momento na jornal Hoje, estão fazendo uma reportagem colocando o papa lá em cima! Quase acreditei no vi,

  9. No que vi…

  10. Ele não se ajoelhou na consagração! Fez apenas a vênia! Ele tem algum problema físico? Se não tiver, não lhe é lícito fazer isso!

  11. “Não sabemos se ele tem algum problema de saúde que o impeça de se ajoelhar”.

    Lembrem-se que o Papa Francisco se ajoelhou perante o ícone em Santa Maria Maior.

  12. Pela foto, parece que poucos se ajoelharam. Estou tentando ver a missa ao vivo pelo canal do Vaticano no youtube, mas lá está atrasadíssimo — deve ser minha internet.

  13. Pelo menos a comunhão aos leigos foi ministrada, ainda, de joelhos e na boca.

  14. De qualquer forma não vi nenhuma quebra ou abuso litúrgico nessa Missa, está tudo permitido pelo Missal.

  15. Ele não usou a mitra e nem a férula durante a Homilia. É permitido?

  16. Não se ajoelhar para Cristo????? que humildade estranha essa.

  17. A humildade franciscana do novo Papa. São Francisco de Assis não teria só se ajoelhado, mas se jogado no chão para adorar Nosso Senhor!

  18. Pedro e demais: às vezes se ajoelhar é mais fácil que genufletir. As rubricas preveem para quem não pode se ajoelhar fazer uma reverência profunda. Talvez a genuflexão seja demasiado incômoda.

    Sobre a homilia, não sei se há a obrigação de ser sentado para o Papa. Mas para Bispos é opcional fazer a homilia sentado. Mas sempre com Mitra (ele não usou) e com o báculo (férula).

    Ele leu a homilia ou foi na hora?

    PS: Ele não canta nenhuma parte da Missa…

  19. Pelo menos está de férula!!!

  20. Concordo com Anderson – que foi muito pontual em seu comentário- e do Eduardo Gregoriano, não só se jogado, mas ter feito um profunda e longa adoração!!!

  21. O Santo Padre não se ajoelhou porque a Hóstia Santa não é um pastor protestante!

  22. Karlos, não canta, provavelmente, porque só tem um pulmão. Deve ser particularmente difícil.

  23. Irmãos, já está mais do que claro que o Cardeal Bergoglio não era, não é e não será um amigo da Tradição. Ele simplesmente não gosta de nós. Quanto a isso não podemos mais sustentar qualquer dúvida. Neste momento, estou esperando do novel Pontificado: 1) que ao menos seja ortodoxo em matéria de moral (inclusive para dentro da Cúria); 2) que ao menos não seja hostil para com a FSPX e não retire as concessões que Bento XVI fez aos tradicionalistas (tenho medo de uma revogação do Summorum. Seria possível?); 3) que ao menos tenha capacidade para reorganizar administrativamente a Santa igreja. Quanto ao resto, irmãos, a verdade é que a escolha foi totalmente contrária às nossas aspirações. Vamos rezar e pedir a Nosso Senhor e à Virgem Maria que guiem os caminhos do Papa Francisco. No mais, ai de nós…

  24. O que será dos grupos Ecclesia Dei? Estimo que o resultado desse pontificado será a união de todos os tradicionalistas em torno da SSPX.

  25. Triste e lamentável, recomeça o trabalho de destruição.
    Deus, onde estás?

  26. As primeiras palavras dele foram “Boa Noite”.. e pelo andar da carruagem foram proféticas… é noite na Igreja.

  27. Como meus pressentimentos não importam, vou dar mais um tempo de crédito ao Papa.

    Queria ver a reação de Bento XVI.

  28. Eu já previa que o próximo Papa depois de Bento XVI, se não fosse tradicional como ele, não ia continuar com as mesmas práticas litúrgicas. Eis que contei a todos que a Santa Missa de hoje na capela sistina seria obviamente “versus populum”, ainda que a maioria presente na capela fosse “concelebrante”.

    Acho que ele não fez a genuflexão no momento da consagração por causa do espaço, com o “altar-mesa” na frente do altar antigo ficou muito apertado o espaço entre os dois altares, ainda mais com os diáconos e coroinhas e cerimoniários lá atrás. Eu penso que esse foi o motivo. Mas para o homilia, acredito que ele devia estar com a mitra e a férula sim.

    Uma pequena observação: o Papa Bento XVI também já celebrou várias vezes a Eucaristia com as velas naquela posição, meio que transversal.

    Outra observação: Quando Guido deu de novo a férula para ele na hora do evangelho, ele olhou com olhos cumpridos. Teria a férula tradicional novamente seus dias contados? Só o tempo dirá. E o Mons. Guido Marini?

    Eu achei a homilia normal, boa, mas não muito boa. As homilias de Bento XVI eram brilhantes. Também seria pedir demais. Nem os melhores cardeais do colégio possuem a mesma intelectualidade de Bento.

    Ah! Ele também não usava os sapatos vermelhos, salvo engano.

  29. Salvem a liturgia do Pontífice! Basta que pesquisem imagens sobre as celebrações de Francisco na Argentina para perceber o grau de zelo litúrgico (na verdade, o grau de falta de zelo) do Sumo Pontífice.

    Agora, qual a situação dos legalistas subordinados a um Papa que se ajoelha para ser abençoado por um pastor protestante pentescostal? Agora os legalistas têm o papa que merecem.

  30. É possível revogar o motu sim, basta um motivo (informação vinda de um sacerdote!)
    . E vamos ser sinceros, motivo para ele n será difícil, já que na Argentina ele soube como fazer ‘ a coisa’.

  31. Já estou cansada de ouvir que o novo papa é humilde porque usa transporte público e faz a própria comida. Ora, bolas!!! Ele podia até andar de metrô ou ônibus de vez em quando ou esquenar alguma coisa no micro-ondas, fritar um ovo ou preparar um sanduíche, mas convenhamos que cozinhar pra valer todo dia toma muuuuuito tempo (ainda que seja apenas 3 pratos diferentes) e dificilmente um ARCEBISPO teria tempo para cozinhar REGULARMENTE (até os padres de paróquias têm suas empregadas para isso) ou perder tempo REGULARMENTE em filhas de ônibus ou estações de metrô.

    Podemos crer que na época de padre ele fazia isso sempre e depois de bispo fazia algumas vezes, mas sinceramente acho difícil enfrentar transporte público e beira do fogão diariamente.

  32. Eu acho que no lugar de corrigir, ou melhor, tentar corrigir o Papa deveríamos acima de tudo amá-lo e respeitá-lo. Pode-se até dizer: “nós já o estamos amando!” Mas será que estamos mesmo?????
    Aprendi que a liturgia perfeita é a que ecoa de Roma e é assim que tem que ser! Com Mitra ou sem Mitra, do ambão ou da Cátedra é a mesma Liturgia de ontem, hoje e sempre!!!! Claro que a Santa Missa deve ser bem celebrada, mas não esqueçamos que ele é o Papa e ele é o grande liturgista da Igreja! Ele sozinho representa todo o Magistério da Igreja!
    TU ÉS PETRUS!

  33. Não, ele já abandonou os múleos. Interessante, não condiz com um Papa tão preocupado em “não desperdiçar nada” deixar empoeirar vestes e sapatos que já haviam sido feitos previamente, não acham?

    Também notei a olhada que ele deu para a férula, e na mesma hora pensei que talvez ele volte com a de João Paulo II, de dar calafrios. u.u

  34. Não meu caro Pedro, se te consideras católico, pode dizer, temos o Papa que merecemos!
    Rezemos meu caro, pelo Papa, pela Igreja, rezemos em reparação das nossas muitas faltas, quiçá Nosso Senhor por meio do Imaculado Coração de Maria se digne vir abençoar o Papa Francisco, convertendo-o a Ele para que então possa confirmar a Igreja na Verdadeira Fé! Vivemos, talvez, o tempo da negação de São Pedro, mas ainda assim temos de estar ao seu lado, acreditando que ao final a vitória será sempre de Cristo! Oremos!

  35. Creio que antes de João XXIII, não se via e não era costume os papas fazerem grandes sermões durante as missas, somente pequenas alocusões, mesmo porque poucos iriam ouvir, devido ao tamanho da basílica.
    Aqui podemos ver Pio XII fazendo um pequeno sermão no altar, e ao que tudo indica, após a Santa Missa:
    Em 06:28

  36. Acho que ele não fez a genuflexão no momento da consagração por causa do espaço, com o “altar-mesa” na frente do altar antigo ficou muito apertado o espaço entre os dois altares

    Então vimos duas missas diferentes que aconteciam ao mesmo tempo na Sistina. A que eu vi, tinha o Papa Francisco e atrás dele, um bando de acólitos e diáconos ajoelhados.e um belo espaço entre o altar de sempre, logo a frente os diáconos – de joelhos! – logo a frente o Papa!

    Ah, por favor!

  37. Uma pergunta mais por curiosidade, dado que temos aqui tantos experts em liturgia, seria possível a revogação da Bula de São Pio V? Ou melhor, o que seria da Missa Tridentina se fosse oficialmente revogada? Passariam a ilicitude ou invalidade, ou teríamos uma lei claramente inválida, porque ímpia?

  38. Não me consta que Nossa Senhora, as piedosas mulheres, São João, aqueles Apóstolos e Discípulos que foram mais fiéis a Nosso Senhor e não se distanciaram dele na Sua Paixão tenham “ficado ao lado” de Pedro quando este negou o Senhor por três vezes ! …

  39. Pessoal, nesse site eles estão falando que 48h depois do Summorum Pontificum, o então Dom Bergoglio concedeu uma capela para a celebração da Missa Tridentina: http://wdtprs.com/blog/2013/03/card-bergoglio-in-2007-after-summorum-pontificum/

  40. Impressionante!!!!!!
    Tenho notado que em 2 dias já temos instituido mais um tribunal na Igreja.
    Ja processaram, julgaram e condenaram o herege Francisco.
    Provavelmente amanhã à fogueira com ele.
    Afinal, ele não usa múleos.

  41. Ele nunca se ajoelha na consagração, isso é praxe dele, parem de inventar desculpas, sem racionais…

    Abaixo, link de um site evangélico comemorando o Papa que se ajoelha para receber a benção de hereges pastores pentecostais. Ajoelhar-se diante de pastor ele pode daí?

    http://noticias.gospelmais.com.br/papa-francisco-i-argentino-ajoelhou-receber-oracao-pastor-51253.html

  42. Homilia de improviso lembra o Lula presidente, populista. Curvando ao povo me parece uma capitulação ao “Contrato Social”: a legimitidade vem do povo, da vontade geral, da maioria, da opinião pública. Isso é um ataque à realeza de Cristo. Em nome da humildade (que retórica!) vai querer despir ainda mais a Igreja dos seus sinais divinos. Aliás, Bergoglio ressaltou em seu também improvisado pronunciamento de ontem, que se inicia com ele “um caminho”. O fato é que fora da verdade, não há caminho para a vida, como Jesus destacou: “Sou o Caminho, a Verdade e a Vida!” Os primeiros gestos (bastante populistas) nos fazem ficar realmente bastante apreensivos.

  43. O problema litúrgico é um problema generalizado na Igreja. Todos aqui sabem disso. E não é assim desde o CVII, mas desde muito antes. Não pensem que todas as missas tridentinas eram ultra bem celebradas como nos encontros summorum que você vai. Era um tal de missa de 20 minutos, missa com latim incompreensível e arrastado, padres que já levavam espécies consagradas para não “perder tempo” consagrando, etc.

    Ainda, se formos acompanhar todos aqueles cardeais e até demais bispos em suas dioceses, veremos como mesmo num domingo solene muitas vezes o zelo com a liturgia é bem aquém do que se espera numa catedral. Acredito que ele vá melhorar seu latim e que também vá seu caráter ‘celebrandi’ ao que se espera de um sumo pontifice, de fato ainda muito arraigado ao dia-a-dia de pouco zelo que vemos nas catedrais mundo afora.

  44. muitos criticam os tradicionalistas por se apegarem a “pequenos detalhes” e eles não param de repetir que o Papa Francisco faz a própria comida, como se isto fosse um grande detalhe a se observar na vida e no pontificado de um Papa. Se ele faz a própria comida ou não, se ele não quis usar o carro próprio ao transporte do Papa e preferiu voltar com os cardeais, são coisas que a meu ver não têm importância. Mas quando hoje cedo vi um vídeo em que nosso Papa enquanto cardeal celebrou uma missa que podemos usar sem medo de errar o nome de sacrílega isto sim me preocupa. A humildade como ele irá viver sua vida isto é muito louvável já que esta é uma virtude muito importante e que foi pregada por muitos santos, contudo que seja uma verdadeira humildade. São Pio X não pecou contra a virtude da humildade quando foi coroado ou quando portava a tiara papal. Bento XVI não foi menos humilde quando usava suas belas mitras preciosas. O cardeal Burke não pecou contra a humildade quando usou a capa magna! Não querendo comparar, mas qual ato de humildade é maior, fazer a própria comida ou renunciar ao cargo de Papa pelo bem maior da Igreja por perceber que suas forças se iam e não se tinha um homem de confiança ao lado? Nosso Senhor está no céu coroado de glória adorado por todos os anjos e santos que diante Dele se curvam e a Ele servem e maior humildade que a Dele não existe. Deus permitiu que este Papa fosse eleito, fato! Devemos rezar e rezar muito porque realmente parece que as coisas não serão fáceis. quantas mudanças em apenas dois dias de pontificado. Que o Papa Francisco seja fiel ao seu cargo de Príncipe dos Apóstolos e Vigário de Cristo na terra. Que ele seja fiel ao depósito da Fé, à TRadição imutável da Igreja e com certeza ele será um bom e humilde Papa. Nossa Senhora Auxílio dos cristãos, rogai por nós.

  45. A homilia me lembrou Dom Fulton Sheen…..

  46. Parece que a liturgia do Papa Francisco está de acordo com as prescrições do Missal, não havendo mesmo abusos litúrgicos.
    Abuso há por parte de alguns leitores, meus irmãos, que já julgaram e condenaram o Papa; alguns já o desqualificaram para a função, “adivinharam” o que se passava na cabeça das pessoas que estavam junto ao Papa, ontem, no balcão, descobrindo-lhes algum constrangimento pelo Papa eleito – desconfio que isso seja projeção – e houve até mesmo quem insinuasse que se trata do Anti-Cristo instalado na Sé de Pedro. Ora, lá sabemos nós que é que há entre Papa Francisco e Nosso Senhor? Quem é que pode julgar uma coisa dessas? Pior: em defesa da liturgia tradicional, alguns denunciam abertamente até mesmo os pecados alheios, não se dando conta de que caem, assim, em mal maior – juízo temerário, difamação, farisaísmo: “Que bom que não sou como as outras pessoas”.
    Apesar de não ter celebrado a bela e sempre eficaz Missa Antiga, o Papa não parece ser inimigo dela, como mostra a notícia trazida por nosso irmão Marcosmarinho33, acima.
    Rezemos, meus amigos, mas sem juízo temerário!
    Em tempo: a homilia parece ter sido muito boa!

  47. Segundo o Rorate-Caeli, essa notícia de que o O Motu Proprio foi prontamente atendido está incompleta. Houve sim a designação de uma capela para a missa, porém para celebrações mensais feitas por um sacerdote inimigo da missa de sempre e que, na verdade, celebra uma missa híbrida: nem Novus Ordo nem missa de sempre.

    http://rorate-caeli.blogspot.com/
    (How Summorum Pontificum was blocked and trampled on in Buenos Aires: facts, not fantasy and disinformation)

  48. Ah, um detalhe: a missa começou com centenas de fiéis que, frente às invenções do padre, foram abandonando-a de modo que a celebração mensal foi extinta.

  49. Wendell Freire.

    Segue o link para a leitura da Bula: http://www.capela.org.br/Missa/pio.htm

    Mas, adiantando a resposta que a Bula lhe dará: “Assim, portanto, que a ninguém absolutamente seja permitido infringir ou, por temerária audácia, se opor à presente disposição de nossa permissão, estatuto, ordenação, mandato, preceito, concessão, indulto, declaração, vontade, decreto e proibição.

    Se alguém, contudo, tiver a audácia de atentar contra estas disposições, saiba que incorrerá na indignação de Deus Todo-poderoso e de seus bemaventurados Apóstolos Pedro e Paulo.”

    A Bula Quo Primum Tempore é um indulto perpétuo para as celebração da Missa, fazendo com que o Motu Proprio de Bento XVI se torne deveras desnecessário, mas, isso é outro assunto.

    Espero ter ajudado com sua duvida.

  50. Singularidades… um Papa singular… inédito… desde o primeiro instante em que aparece sem as vestes que até então os papas usaram na apresentação ao povo, etc… Singularidades que é o mesmo que falta de humildade, presunção… e o que vemos é que isso tende a piorar e pior, sob os louvores dos ingênuos fiéis que são levados pelas correntes do liberalismo…
    “Quando virá, Senhor, o dia… e se efetue a profecia: Meu Coração Imaculado triunfará!”

  51. “Parece que a liturgia do Papa Francisco está de acordo com as prescrições do Missal, não havendo mesmo abusos litúrgicos.”
    Concordo plenamente.
    De fato. Alguém pode apontar com os documentos litúrgicos, SC, IGMR, RS, etc. onde é que está a problemática com a liturgia celebrada pelo Papa Francisco?

  52. Eduardo Gregoriano, quando eu disse da “suposta falta de espaço”, justamente pelos diáconos ajoelhados, eu quis apelar para a boa-fé objetiva e não quis fazer simplesmente já um julgamento puramente subjetivo, porque afinal de contas eu nunca assisti uma Missa celebrada pelo então cardeal Bergoglio e não tive sangue para terminar de ver aquela “Missa das crianças” no vídeo.

  53. “onde é que está a problemática com a liturgia celebrada pelo Papa Francisco? ”

    Que tal começarmos com a falta de genuflexão na Consagração? Tem um padre jesuíta herético de minha cidade que anda de chinelo de dedo e celebra Missa com uma sandália, sem casula e que faz a mesma coisa que o atual Papa, ou seja, não se ajoelha na Missa. Ele deve estar em júbilo. Aliás, só vejo os progressistas felizes. Se o Papa não se ajoelha mais na Missa, o que esperar dos padres nas paróquias? E ele distribuía a comunhão na mão na sua Diocese, ou seja, é simpatizante dessa profanação aprovada pelo Papa Paulo VI, indo na contramão do Papa Bento XVI que estava rompendo com isso, ao menos dando seu bom exemplo.

    E não me diga que “ele tem problemas no joelho”, pois onde está a prova disso? Ele costuma fazer isso em outras celebrações, olhe o vídeo dele celebrando a Missa em sua Diocese.

  54. Agora quero ver o Papa Francisco divulgar (e seguir) a vida dos últimos grandes franciscanos santos como São Maxmiliano Maria kolbe e São Pio da Pietrelcina, rezando a missa São Pio V e principalmente condenando a ideologia maçonica e sua triade “liberdade,igualdade e fraternidade”.

    Mas ele ser contra o divorcio, o casamento homossexual e o aborto já é lucro para nós. Imaginem se viesse um Papa herege.

    É Nossa Senhora que, depois dos castigos anunciados irá triunfar neste mundo, enquanto Ela não intervir tudo continuará como antes. Nós sonhávamos com um Papa anti-modernista a exemplo de São Pio X, mas os homens que lá estão possuem o livre arbítrio e podem ou não seguir a graça e o espirito Santo.

  55. Infelizmente os senso comum dos fiéis é deturpado sobre vários temas essenciais: humildade, simplicidade e austeriade são apenas exemplos disso( Sim, não é a mesma coisa!). Um Bispo cozinhar a própria comida ou pegar ônibus é lindo, admirável, mas pode significar muitas coisas, inclusive “populismo” ou midiatismo. Dom Helder Câmara, o “Bispo Vermelho”, fazia isso sempre em Recife-PE.

    A imprensa está babando pelo novo Papa. Eu acho que alguma parte do legado de João Paulo II e Bento XVI se perderá com ele. Espero que, ele sendo um “sinal de contradição”, renove a Igreja pelas vias corretas e que essa “volta ao essêncial” signifique uma melhora da liturgia também e outras reformas necessárias.Tenho medo que a Igreja se torne uma “prestação de serviços” à Humanidade, como pensava Paulo VI.

  56. A diferença entre os dois celebrantes é clara.

  57. Agora, cá eu estava matutando… Quem, dentre os grandes “favoritos”, era um liturgista de ponta? Scola é comportado, mas é rigorosamente um homem da liturgia pós-Concílio Vaticano II. E nem de longe me parecia um entusiasta do rito de São Pio V. Nem Dolan, nem Ouellet, nem Erdo… De O’Malley eu já vi celebrações belíssimas e outras nem tanto.

    Dos grandes liturgistas do Colégio de Cardeais, apenas Ranjith parecia ter alguma chance. E, sejamos francos, os primeiros anos de Bento XVI, sobretudo sob o trabalho do péssimo Piero Marini, era bem razoável, sobretudo quando se tratava de paramentos litúrgicos. Tudo bem que o Summorum Pontificum deu o impulso necessário para que o próprio Bento XVI começasse a reformar a liturgia, aliás, como alguns dizem, fazer a reforma da reforma. E teve em Guido Marini um escudeiro fiel e aplicado.

    Neste tocante, por mais que Francisco não seja nenhum liturgo primoroso, não acredito que ele intervirá sobre as mudanças em curso no próprio Novus Ordo em todo mundo. Falo pela minha diocese, que tomou um banho de liturgia nos últimos anos, depois de anos de desleixo total. Estão agora reformando a catedral

    Não acredito que isto mude. Certas tendências escapam a vontade do Papa. O principal responsável por isso é bem mais a agonia do modernismo em muitas dioceses pelo mundo a fora. Algo óbvio, afinal, sem Deus não se vai muito longe. Minha preocupação – repito – é especificamente com relação à Missa Tridentina e as negociações com a FSSPX. Ainda temo que, mesmo que não tenhamos um retrocesso, a expansão e divulgação da Missa de sempre simplesmente estanque. Seria péssimo, pois os seminários tradicionais crescem, a pressão sobre os bispos modernistas era cada vez mais forte e interromper esse processo seria realmente complicado.

    Bem, oremos a Deus para que Francisco tenha a liturgia em bom lugar no seu pontificado. Se como arcebispo, fez coisas realmente reprováveis sobre a questão, Deus quis lhe ceder o Trono de Pedro certamente para fazer em Roma o que deixou de fazer em Buenos Aires.

  58. Heitor, veja o que disse o Papa sobre “prestação de serviços”

    Da homilia do Papa Francisco na missa de hoje, 14/03: “Noi possiamo camminare quanto vogliamo, noi possiamo edificare tante cose, ma se non confessiamo Gesù Cristo, la cosa non va. Diventeremo una ONG assistenziale, ma non la Chiesa, Sposa del Signore” – – – – – “Nós podemos caminhar o quanto quisermos, podemos edificar tantas coisas, mas se não confessarmos Jesus Cristo, não iremos bem. Uma ONG assistencial nos tornaremos, mas não a Igreja, Esposa do Senhor”.
    ( http://press.catholica.va/news_services/bulletin/news/30627.php?index=30627&lang=po )

    e agora, pensando sobre o que escrevemos:

    As vezes tenho vontade de nem vir aqui… Quanto juizo, quanta pressa em julgar! Nem imagino o quanto conseguem conciliar tais afirmações com a oração pelo Papa, com o ato de guardar as coisas no coração e nelas meditar, como aprendemos com Nossa Senhora.

    As vezes tenho vontade de nem sair daqui… de conversar, de interpelar cada um, procurar ser um sinal de esperança, de dizer “você não está só, partilhemos nossas inquietudes na fé, ajudemo-nos, confiemos na providência, olhemos os sinais dos tempos com transcendencia”.

    Eu também tenho muitas apreensões, deduções humanas que os fatos passados me pressionam a fazer a respeito da Igreja, dos bispos, até do novo Papa, mas evito ao máximo lançá-las como vaticínios, quase como se houvesse um desejo secreto de dizer depois “eu avisei!”

    Por fim, é bom que nos “encontremos”. Além disso rezemos uns pelos outros, pelo Papa e pela Igreja!

  59. Assino embaixo! A única resalva que faço no que disse o Padre é que eu sempre tenho vontade de vir no Fratres,hehehehe…!

    Minha preocupação – repito – é especificamente com relação à Missa Tridentina e as negociações com a FSSPX. Ainda temo que, mesmo que não tenhamos um retrocesso, a expansão e divulgação da Missa de sempre simplesmente estanque. Seria péssimo, pois os seminários tradicionais crescem, a pressão sobre os bispos modernistas era cada vez mais forte e interromper esse processo seria realmente complicado.

    ———————————————————————————————————————————-

    As vezes tenho vontade de nem vir aqui… Quanto juizo, quanta pressa em julgar! Nem imagino o quanto conseguem conciliar tais afirmações com a oração pelo Papa, com o ato de guardar as coisas no coração e nelas meditar, como aprendemos com Nossa Senhora.
    As vezes tenho vontade de nem sair daqui… de conversar, de interpelar cada um, procurar ser um sinal de esperança, de dizer “você não está só, partilhemos nossas inquietudes na fé, ajudemo-nos, confiemos na providência, olhemos os sinais dos tempos com transcendencia”.
    Eu também tenho muitas apreensões, deduções humanas que os fatos passados me pressionam a fazer a respeito da Igreja, dos bispos, até do novo Papa, mas evito ao máximo lançá-las como vaticínios, quase como se houvesse um desejo secreto de dizer depois “eu avisei!”
    Por fim, é bom que nos “encontremos”. Além disso rezemos uns pelos outros, pelo Papa e pela Igreja!

    Pessoal,não nos descuidemos de nossa conversão pessoal,que deve ser diária.E ela passa necessariamente pelo confessionário,como dizia o Cura D´ars.

    CUIDEMOS COM OS JULGAMENTOS TEMERÁRIOS!

    Fiquem com Deus.

    Flavio.

  60. Já dá saudades de Bento XVI… sério, acho que não demos ao Papa Bento XVI a devida honra e atenção…. eu, ao menos, não…… saudades………

  61. O problema está na verdade com a missa nova.Ela é que permite que se celebre de forma absolutamente horizontalizada.E claro esse é o espírito do Missal de Paulo VI.Nesse ponto a missa foi precisamente a sua aplicação.

  62. Algo que ninguém comentou.

    Um papa de idade de certo modo avançada. Um candidato requentado do último concílio. Cardeais pressionados a resolver logo a vacância da sede, pois a história toda começou lá atrás desde o anúncio da renúncia de Bento XVI. Muito tempo de exposição midiática que aumenta a pressão não só por um Papa, mas por um determinado tipo de Papa. Figura que é a cara da mídia: doce, afável, simplista, pouco protocolar, de um sorriso delicado, de um país em desenvolvimento.

    Não lhes parace, confrades, que se trata CLARAMENTE dum pontíficie de transição ainda? Chegará aos 85 anos governando a Igreja, Francisco? Passará de uma década seu papado?

    O fato, me parece claro, é que não temos ainda um Papa robusto para um papado longo e de fôlego, que promova as mudanças estruturais e os reparos drásticos que precisam ser feitos. Os cardeais queriam ganhar tempo, talvez não tenham um nome ainda para isso, ou talvez o homem que vá fazer isso precisava de um tempo ou de um “midiático” para alimentar um pouco a mídia antes de vir fazer o que deve ser feito.

  63. Acerca da questão do uso do ambão ou da cátedra para Missas de bispos.

    Salvo melhor juízo, um bispo qualquer, em território sob sua jurisdição, profere as homilias sentado na Cátedra quando está celebrando a Missa com as insígnias pontificais.

    Nas Missas simples (p. ex, uma missa celebrada na capela privada do Palácio Episcopal), em que o bispo está só de solideu mas sem Mitra, se houver homilia, será pregada do ambão.

    Acho que o Santo Padre Bento XVI pregou um sermão do ambão na Capela Paulina do Palácio Apostólico Vaticano por ocasião de reunião da Comissão Teológica Internacional em 2009, mas justamente, essa Missa, pelo que me recordo, foi celebrada sem o caráter de uma Missa Pontifical (não sei qual o nome da Missa Pontifical no Novus Ordo, mas, enfim, refiro-me às missas celebradas com o uso das insígnias episcopais; essa Missa de 2009 foi celebrada sem tais insígnias).

    Então, como essa Missa de hoje do Papa Francisco foi Pontifical (foram usadas as insígnias episcopais, como Mitra, a férula papal que faz as vezes do báculo, etc.), o sermão, se pregado por ele, deveria ter sido pregado da Cátedra, sim, e não do ambão.

    Quanto ao fânon, é cedo para saber se foi abandonado, já que o Papa ainda não recebeu o pálio.

  64. Toda essa “humildade” me lembra Dom Helder Câmara !!

  65. Escrevi isto:


    Vinicius
    14 fevereiro, 2013 às 11:34 am
    Ola
    Assisti ontem na Rede Vida a entrevista de Cardeal Dom Odilo Scherer.
    Ele pode ser o próximo Papa.
    Mas posso estar enganadissimo. E posso estar.
    Se estiver errado quanto a sua pessoa, esperamos um papa progressista, exceto que “saia um coelho da cartola” em última hora; assim faço minha aposta.
    Se estiver errado quanto à aposta num próximo Papa progressista, coloco meu nome no jogo: nunca mais escrevo aqui no Fratres.
    Costumo cumprir minha palavra.
    Vinícius

    Acho que acertei no meu palpite. Pelo jeito, vou continuar vez ou outra escrevendo no Fratres.

    Depois que li hoje uma notícia que me chamou a atenção nesta página:

    http://spessantotomas.blogspot.com.br/

    Além de ler algumas postagens no sítio do Fratres sobre as “pequenas e rápidas” mudanças litúrgicas do novo Papa, a Missa baderna que celebrou no vídeo colocado em uma das postagens, bem com a complementação desta declaração de Dom Raimundo: “O nome do novo Papa é uma mensagem de abertura ao mundo, de diálogo com o mundo, simplicidade, pobreza, solidariedade com os mais simples.”, e nem por menos em recusar o veículo oficial após sua eleição, preferindo se juntar aos outros cardeais em um ônibus, gesto que demonstra mais do que humildade, ou seja, uma igualdade entre os cargos, acho que posso me convencer que foi eleito um progressista.

    Se me lembro bem, uma das características do cisma oriental foi a recusa do Oriente em aceitar o primado de Pedro, de forma que todos os bispos tinham a condição de iguais perante o magistério petrino.

    É impressão minha, ou este Papa se auto-recusa como primado da Igreja tornando-se igual a seus confrades e dando pistas de um “cisma simbólico”?

    Sim, sei que é uma hipótese absurda.

    Nada tenho contra ele em ser humilde e conversar abertamente com qualquer pessoa, seja mendigo, cardeal, ou presidente de república, tratando a todos com respeito e cordialidade. Mas assumindo o poder de Papa, queiramos sim ou não, existe a formalidade do cargo que o distingue dos demais.Ele representa o Estado do Vaticano, representa a liderança de todo o catolicismo, o ponto mais alto da estrutura administrativa da burocracia vaticana, enfim…

    Posso estar errado quanto a esta observação, pois Jesus é o Supremo, nasceu numa manjedoura e com todos se permitia o acesso. Porém, o mundo dos homens se dá por formalidade, por aparência, e por isto não sinto firmeza em adotar uma postura tão condescendente como a que foi feita.

    Que Deus abençoe este novo Papa, e que ele não venha a destruir o trabalho deixado pelo seu predecessor. Torço para que aumente!

    Este Eleito é inteligente. Formou-se em Química, logo, tem uma hábito mental para Ciências Exatas, é um pragmático por natureza. Também tem parcimônia no gasto dos bens materiais. Concluímos: têm ótimas virtudes.

    Quanto ao diálogo FSSPX-ROMA, a não ser que tenhamos uma mudança no comportamento deste Papa, podemos apostar que será abandonado.

    Esperemos.

    Vinicius

    —————————————

    Ao francês que escreveu em uma das postagens:

    Aqui no Brasil as estatísticas oficiais apontam mais de 60% de católicos. Mas se você começar a contar paróquias, multiplicar pelo número médio de fiéis por paróquia, e obter o resultado final, pode se esperar algo em torno de 3,5% da população de católicos praticantes, no máximo 5%. E destes, a maioria é de pessoas com mais de 40 anos de idade.

    —————————————

    A argentina que escreveu em uma das postagens:

    No Brasil, aproximadamente 99% das paróquias se celebra a Missa Ordinária.

    Por quê a maior parte das argentinas são bonitas? Me apresenta uma de Córdoba? ;-)

    ————————————–

  66. Heitor, eu conheci um padre alemão lá na Bahia que adorava cozinhar. Era tirado a “chef gourmet” e não me esqueço dele porque foi a primeira vez que provei coelho em toda minha vida e foi ele que preparou. Vivia recebendo suas comidas favoritas da Europa, era expert em vinhos e andava a pé pelas favelas que ele mandava o povão invadir. Mas por trás daquela aparencia de “pobreza”, rolava muito dinheiro, vivia construindo centros de doutrinação TL com dinheiro que vinha da Europa.
    Não entendo porque estão dando tanta ênfase a esse detalhe da vida de Bergoglio. E antes que venham aqui dizer que estou julgando o PAPA, que fique bastante claro que julgo sim suas ações enquanto Bispo de Buenos Aires. Se querem enterrar a cabeça na areia pra negar o fato de que temos um Papa que enquanto Bispo conseguiu ser mais modernista do que todos os Papas do Concilio juntos, paciência!
    Ser contra aborto ( assassinato), ser contra a abominação da sodomia institucionalizada, ser contra o adultério permanente dos Católicos recasados não é nenhum sinal de ortodoxia. Isso é o dever de qualquer prelado e quando se fala do Papa, aí temos a garantia do Espirito Santo de que mesmo que ele acreditasse nessas coisas em forum privado, ele jamais viria a publico promovê-las ou defende-las.

  67. Só pra confirmar…a galera que ta comentando é toda FIEL à Igreja Católica Apostólica Romana ?

    Porque, que isso está estranho está. Já to vendo uns condenando, outros se lamentando pela escolha.

    “O espírito sopra onde quer” , não esqueçamos disso. Ao invés de perdemos tempo encontrando mais picuinhas em momentos onde a Igreja precisa de nós unidos, mais vantajoso seria se nos reuníssemos para pensar como ajudar o Santo Padre com nossa orações.

    A Paz.

  68. O fato de o Papa Francisco não cantar partes da Missa pode ser explicado, quem sabe, pela ausência de um dos seus pulmões (como se tanto noticiou pela mídia nestes dois últimos dias).

    Ao que se infere, o Santo Padre possui um falar fraco e cansado.

    Seu modos são nitidamente ofegantes, demonstrando até mesmo, em diversos momentos, uma certa dificuldade respiratória.

    Parece que a Missa cantada pelo Papa deverá ser doravante uma raridade.

    Com efeito, é uma pena.

    Rezemos, contudo, com muito fervor, pelo Sucessor de Pedro!

  69. Pressinto uma tentativa de uma nova Reforma Protestante dentro da Igreja…ah, que falta faz Bento XVI!

  70. Meus caros: fico imaginando o que acrescenta o uso ou nao de determinados paramentos…. Ou objetos… Ou gestos… Será que isto que Deus quer? Acho digno o uso, mas tenho certeza que não é o essencial e o Papa Francisco, como bom jesuíta, já ultrapassou em sua espiritualidade estas minúcias, estes rigorismos desproporcionais! Ou será que a veste ou as palavras difíceis que verdadeiramente salva o fiel!

  71. Ele, pelo que li, não parece ser a favor da missa tridentina. Isso é preocupante!

  72. Mesmo sendo sacerdote, estou sem esperança… Esperemos o próximo Papa.

  73. O que temos que fazer muito é rezar. E não vamos choramingar fazendo-nos de vítima.
    Claro que os detalhes litúrgicos são muito importantes. Certas mudanças na liturgia são reflexos de mudanças na fé! Mas aí é que está o outro ponto já tocado por outros: importa PRIMEIRO que ele seja FIEL, que guarde a FÉ e que confirme na FÉ. Segundo a Sacramentum Caritatis, primeiro o mistério é acreditado, para depois ser celebrado e vivido. Rezemos então para que se faça eficiente sempre aquele dizer do Senhor: “Ego autem rogavi pro te, ut non deficiat fides tua. Et tu, aliquando conversus, confirma fratres tuos” (Lc 22,32).
    Sobre abrogar ou revogar a Missa “Tridentina”, primeiro teria que passar pelo cadáver da Universae e do Summorum, pois são atualmente os documentos que tratam juridicamente da questão, ou seja, teria que anular ou invalidar um ato do ministério do papa anterior. Mas acho que ele não faria isso. Acho que ele poderá tocar nas liturgias celebradas por ele, mas acho que não é do interesse, ao menos primário dele, mexer com essas coisas a nível universal.
    Sobre aplicação inexistente do Summorum em Buenos Aires, basta darmos uma voltinha no Google ou pesquisarmos em espanhol. O WikkiMissa nos dá 13 missas em Buenos Aires, sendo 10 da FSSPX, 1 das Comunidades Sacerdotais de São João, 1 de um padre diocesano e 1, pelo que entendi, a pedido via Summorum.
    Também encontramos, no restante da Argentina, Juventutem, Una Voce Argentina, Una Voce Córdoba, Una Voce El Litoral e Una Voce San Juan. Os fiéis destes grupos e destas Missas é que poderão dizer como o então Card. Bergoglio agia. E ainda que se trate da mesma pessoa, nem por isso podemos dizer que fará tudo igual à sua vida cardinalícia. Seria simplismo.
    Mas rezemos, rezemos e rezemos. Que o Santo Padre guarde a FÉ, que enfatize a moral, que varra da Cúria Romana, das nunciaturas e bispados o que fazia chorar à Virgem de la Salette, com palavra e exemplo. Rezemos!

  74. Época sombria em que se alegram por um Papa (Papa!) ser contra o divórcio, o casamento (!!!) homossexual e o aborto! Acordem! Isto não é suficiente nem para ser católico!

  75. Padre Thiago,
    O senhor nao crê no Espirito Santo? Nao dá uma minima chance à sua acao na conducao da Igreja e na capacitacao do Pontifice escolhido? As nossas vontades só importam na medida em que estão em harmonia com a vontade de Deus. Fora disto tudo é projecao e vontade de poder.
    Reze por mim e pelo Papa.

  76. Se as coisas se complicarem demasiadamente, sempre haverá a oportunidade de se tornar um católico de rito oriental, afinal… ;)

  77. Papa Francisco, um sonho de d. Oscar Romero: “As necessárias mudanças no interior da Igreja, na pastoral, na educação, na vida religiosa sacerdotal, nos movimentos leigos, que não tínhamos conseguido ao olhar só o interior da mesma, as estamos conseguindo agora ao voltar-nos para o mundo dos pobres”. Disse Francisco em sua primeira missa: “Podemos caminhar como queremos, mas, se não confessarmos Jesus Cristo, algo está errado. Tornamo-nos uma ONG piedosa, não a Igreja”. Seja bem vindo Francisco, Primavera da Igreja.

  78. O que me preocupa em comentários sobre o uso de “detalhes” na Santa Missa vem do seguinte questionamento: Para quem se celebra a Santa Missa? A Missa é para o povo ou para Deus? Eu aprendi, e peço que eu seja corrigido se estiver errado, que a Santa Missa é a Renovação incruenta do Sacrifício da Cruz, onde Cristo é oferecido pelo Sacerdote, em nome do povo, para DEUS para seus fins propiciatório, eucarístico, e, perdoem minha ignorância por não lembrar agora os outros dois fins.
    Se a Missa é celebrada para o povo, sei lá eu o que precisaria. Agrade-se o povo. Aí servem Missa Show, Missa CTG, Missa Churrasco, Missa Afro, Missa Coco, Missa dos fantoches, Missa Balão, Missa do Dias das Bruxas, com ministrA distribuindo a eucaristia (???) com fantasia de diabo, e outras “maravílhas” do “país da Alice” que vemos mundo a fora.
    Agora, se a missa é para Deus, agrade-se a Deus. Lembro de Gênesis 4:

    1. Adão conheceu Eva, sua mulher, e ela concebeu e deu à luz Caim, e disse: “Possuí um homem com a ajuda do Senhor.” 2. E deu em seguida à luz Abel, irmão de Caim. Abel tornou-se pastor e Caim lavrador. 3. Passado algum tempo, ofereceu Caim frutos da terra em oblação ao Senhor. 4. Abel, de seu lado, ofereceu dos primogênitos do seu rebanho e das gorduras dele; e o Senhor olhou com agrado para Abel e para sua oblação, 5. mas não olhou para Caim, nem para os seus dons. Caim ficou extremamente irritado com isso, e o seu semblante tornou-se abatido. 6. O Senhor disse-lhe: “Por que estás irado? E por que está abatido o teu semblante? 7. Se praticares o bem, sem dúvida alguma poderás reabilitar-te. Mas se precederes mal, o pecado estará à tua porta, espreitando-te; mas, tu deverás dominá-lo.”

    Novamente peço correção se necessário. Abel ofereceu a Deus o que tinha de melhor. Caim teria oferecido a Deus uma parte qualquer do seu trabalho, não a melhor. Agradou a Deus aquele que ofereceu o seu melhor. Agora, se o Sacerdote oferece o próprio Cristo ao Pai, deve oferece-lo da melhor maneira possível ou de qualquer jeito? Deve usar os mais preciosos itens ou, como já vimos vidro, cerâmica, etc, “qualquer vasilhame”? Deve usar os mais dignos paramentos ou serve “Mitra-pena”, “estola sem alva”, “estola sobre bombacha”?

    E o maior agravante:Se a modificação do rito, por menor que seja, pode favorecer a disseminação de heresias, como constatado na Deforma Protestante, deve-se uniformizar o rito ou a liturgia “é só um detalhe”?

    Submeto tudo que digo à Santa Igreja, retratando-me e retirando tudo o que for contrário à Sã Doutrina.

  79. Queridos irmãos,só o tempo nos dirá.Rezamos sempre ao Espirito Santo,que nos Ilumine e Esclareça!Eu fico chocada com alguns que se dizem católicos e querem uma Igreja Moderna(talvez padres casados,mulheres sacerdotisas,união do mesmo sexo e por aí vai)Jacinta, a pastorinha que viu Nossa Senhora de Fátima nos alertou: A igreja não tem modas, o mundo as tem todas!O que Jesus deixou há mais de 2000 anos, continua valendo hoje e sempre.Fujamos desse modernismo religioso.O verdadeiro católico permanecerá fiel aos princípios da verdadeira Igreja! Que jesus e Nossa querida Mãezinha nos protejam.

  80. O que o Papa tem no pulmão?

  81. Só eu percebi que os paramentos que o papa usou na primeira missa são brasileiros, confeccionados para Bento XVI usar em Aparecida pela D&M?

  82. Correção: D&A Decorações e Artesanato Litúrgico

  83. Tenho medo… muito medo, mas tento me agarrar na promessa de que Deus não nos desamparara jamais.

  84. Irmãos, não questionem ao Santo Padre, pois ele não é mais Bergoglio, ele é Francisco! Pontifice Máximo da Igreja!
    Ele é PEDRO! “Tu és Petrus!”

  85. sua santidade é simples e humilde servo do senhor
    a igreja precisa de papa humilde como o senhor Jesus que deixe certas pompas de lado, sua santidade sabe como faz e celebra pois foi escolhido pelo espírito santo.

  86. Nao estou gostando nadinha deste tal “altar mesa”. Que eu saiba a missa tem um carater SACRIFICIAL, o qual e celebrado sobre o ALTAR. Rebaixa-lo para a mesa eucaristica pode significar a perda do carater sacramental da Eucaristia para torna-la em um ato simbolico.

  87. Resposta ao sr Kleber Santos:
    Mas porque sera que ele esta recebendo tantas criticas???…..Isso nao aconteceu nem com Joao Paulo II e nem com Bento XVI….porque sera??……Nao sera porque claramente esta-se observandoalgumas atitudes estranhas nunca observada antes pelos seus antecessores???. E isto esta acontecendo apos a renuncia abrupta de um papa. Fato que nao ocorria ha cerca de 6 seculos! atitudesetranhas nunca vistaantes nooiyrdepois do choque de uma renuncia abrupta do papa anyecessor

  88. O que poucas pessoas percebem é que não valorizamos a Tradição litúrgica apenas em seu aspecto sacrossimbólico. Vai além! A tradição é a forma que temos de guardar o tesouro apostólico dos primeiros tempos do cristianismo para resistir à avalanche do Tempo que tudo arrasta consigo.

    A quebra dos protocolos e tradições, em si, é irrelevante para a ação ou não de Deus. O que assusta é que o não uso de um paramento de séculos também torne a liturgia, em seu aspecto sacro, algo banal e substituível. Tornando o povo insensível às mudanças aparentes, quão mais “normais” se tornarão as deformações essenciais da mensagem cristã!

    O apego à forma e à letra é sim algo prejudicial, pois o Apóstolo diz que “a letra mata, mas o Espirito vivifica”. Mas, não esqueçamos que a Igreja (com seu testemunho), como Esposa de Cristo, deve ser sinal visível e indelével do mesmo Esposo, do Filho de Deus.

    “Pobres sempre tereis, mas a mim nem sempre”. Não é a dispensa do uso de uma capa vermelha “carnavalesca” ou um “simples anel” de ouro que vai tornar Cristo menos presente. Mas quão censuráveis nos tornaríamos – juntos também o Papa Francisco ao lado do tesoureiro dos Apóstolos – se limitássemos um ato de devoção para com os Mistérios da Redenção.

    Parece que escuto do Vaticano ecos de Judas Iscariotes: “libertem Israel da pompa romana”…ou então “para que desperdício de perfume se tudo pode ser vendido e doado aos pobres??”… Seria o Papa um fã inconsciente do legado “filosófico” de Judas Iscariotes, bem como os demagogos atuais?