“Aquela roupa vista o senhor, Monsenhor, o tempo do carnaval acabou”. Nosso muito obrigado pelo seu precioso trabalho, Monsenhor Marini.

Mons. Guido Marini

Mons. Guido Marini

Por Fratres in Unum.com – De acordo com a agência Imedia, “o Papa Francisco solicitou aos franciscanos do santuário italiano de La Verna, na Toscana, que assumissem o serviço litúrgico durante a sua missa de instalação” no próximo dia 19, festa de São José, o que, de acordo com Messa in Latino, implica que “Monsenhor Guido Marini e todos os cerimoniários selecionados pelo Papa Bento XVI foram dispensados sumariamente de suas responsabilidades” ao menos para esta celebração — exoneração que deve se confirmar definitivamente, ao que tudo indica, em breve.

Ainda segundo o prestigioso sítio italiano, “Bergoglio, que por pauperismo não usa a cruz peitoral de ouro (que já está lá, e não custaria um centavo), não pretende sequer utilizar os paramentos dos quais está abarrotada a sacristia de São Pedro (e que, portanto, não custariam nada). Preferiu encomendar — e pagar caro, consequentemente — um set [conjunto] de novas casulas para si e para a multidão daqueles que concelebrarão”.

Prossegue Messa in Latino: “Na realidade, na quinta-feira, antes da Missa na Sistina, o pobre cerimoniário Marini, que na sacristia havia preparado e oferecido os hábitos pontificais desde sempre utilizados pelos Papas naquela circunstância (tratava-se, no fim das contas, da conclusão do conclave e da primeira Missa do recém-eleito), Berglogio respondeu de maneira humilhante: “Aquela roupa vista o senhor, Monsenhor, o tempo do carnaval acabou”.

Citando fontes do Vaticano, o jornal Il fatto quotidiano relata que, por ocasião da primeira aparição do Papa Francisco no balcão da Basílica, já “houve um duro choque” entre o Pontífice e seu cerimoniário, uma vez que Papa apareceu apenas com a batina branca, sem os demais itens que representam a dignidade do Sumo Pontífice.

Assim, o Papa Francisco mostra quão determinado e firme é em suas decisões. Ao contrário de Bento XVI, que levou cerca de dois anos para eliminar a liturgia extravagante do antigo cerimoniário de João Paulo II, o Pontífice argentino já nos primeiros instantes fez questão de colocar em prática as suas preferências.

De nossa parte, só nos resta agradecer vivamente e oferecer nossas pobres orações ao gigante Monsenhor Guido Marini. Ao contrário do que dizem alguns infelizes oportunistas que nada conhecem da Igreja e da Fé, os sinais exteriores na liturgia expressam apenas aquilo em que nós, Católicos, cremos: Lex orandi, lex credendi. Não se trata aqui de meras “picuinhas litúrgicas”, mas sim do amor que temos e demonstramos para com Nosso Senhor Jesus Cristo. Não, para nós os 265 Papas passados não foram carnavalescos. Honra a vós, Monsenhor Guido! Receba todo o nosso reconhecimento.

* * *

[Atualização – 16 de março de 2013, às 19:54] O jornal Stamp Toscana informa que os Franciscanos de La Verna atuarão “sob a direção” de Monsenhor Guido, ou seja, o cerimoniário pontifício não foi excluído completamente da cerimônia de instalação do Papa Francisco. Permanece, como dissemos acima, provável a saída de Marini após tantos desencontros com o novo Papa.

Quanto à polêmica frase que o Papa Francisco teria dito, Messa in Latino permanece firme em sustentá-la, alegando que suas fontes são confiáveis.

* * *

O blog está em recesso até a Semana Santa. A moderação dos comentários pode demorar mais do que o habitual e notícias urgentes podem ser postadas a qualquer momento.

Anúncios

98 Comentários to ““Aquela roupa vista o senhor, Monsenhor, o tempo do carnaval acabou”. Nosso muito obrigado pelo seu precioso trabalho, Monsenhor Marini.”

  1. Quando li o título achei que fosse uma “marchinha debochada”, não uma humilhação ao grande Mons. Marini… “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça, porque deles é o Reino dos céus! Bem-aventurados sereis quando vos caluniarem, quando vos perseguirem e disserem falsamente todo o mal contra vós por causa de mim. Alegrai-vos e exultai, porque será grande a vossa recompensa nos céus, pois assim perseguiram os profetas que vieram antes de vós.” Seu divino trabalho será recompensado no céu, Mons. Marini.

    E quanto ao carnaval, acho que devemos esperar os acontecimentos para ver se o carnaval litúrgico acabou ou só está começando…

    Alguém conhece as celebrações no santuário de La Verna? Será uma pista do que vem por aí…

  2. Eu te falei Leonardo [leitor do Fratres], eu te falei uns 2 anos atrás que iria piorar e muito! Não sou profeta, não profetizei nada, apenas avaliei fatos objetivos. Deus tenha misericórdia de todos nós.

  3. Se isso ocorreu tal com relatado, vemos que não há humildade alguma, senão um grande orgulho de se fazer de humilde. Já afirmei em outro comentário, que me parece claro que o Papa têm autoridade para alterar as normas da Igreja, inclusive litúrgicas. Entretanto, o repeito para com os Papas anteriores e todas as pessoas, é algo que deve ser praticado sempre. O que demonstra humildade não são as roupas que vestimos, mas nossas ações.

    Frio na barriga.

  4. Nossa, se foi essa a resposta mesmo do Santo Padre, que poço de piedade não?

  5. Já era esperado, esta decisão do Papa Francisco. Só espero que Piero não volte ao posto…

  6. Terrível ! Assustador !
    Bergoglio é um legítimo sucessor de… Paulo VI.

  7. Mas e a missa das crianças que o Papa celebrou quando era Cardeal, ele demonstra ali que gosta de Carnaval; é a tal falsa humildade para a mídia “babar”. São Pio X, ora pro nobis.

  8. Vindo de alguém que adora fazer celebrações carnavalescas, com animadores de platéia, danças, gente batendo palmas e soltando balões, me parece um pouco contraditória a recomendacao.

  9. Não acredito que o papa diria isso ao Marini. Isso é invenção midiática….

  10. Nossa! Quanta humildade! Assim fica difícil “receber Pio” quando se apresenta como “Eneas”!

  11. To começando a achar que as reformas realmente necessárias na Igreja vão ficar de lado e aquele dossiê vai ficar guardado no cofre: um “quinto segredo de Fátima”.

  12. Literalmente choro por aquele que nem conheço e pelo muito que tão rapidamente estamos perdendo.

  13. Meu Deus, Meu Deus, porque nos “abandonastes”?
    E agora, o que será de nós… #Oremos

  14. Pobre Monsenhor. Agradeço-o, vertendo lágrimas. Deus o recompense por tudo o quanto fizeste.

  15. Isto, em meu humilde parecer, não é humildade, mas arrogância. Humildade foi a de todos os Papas que aceitaram – humildemente – as roupas que lhe foram oferecidas, com dedicação e devoção. Recusar-se a usar o que a Tradição sempre usou… é humildade pq?

    Carnaval… – miserere mei, Domine! – A Tradição começa a sua fase mais amarga de sofrimento e… paixão. Bergoglio é o nome que os cardeais modernistas – “bem antes” do conclave – escolheram para ser o “Panzerkampfwagen” que acabará, de vez, com a Tradição da Igreja.

    É de refletir se não foi isso que provocou a renúncia de BXVI… Não pq ele não o quisesse, mas, justamente, pq ele não tinha as “forças” para fazê-lo.

    Quem, de fato, governa a Igreja?

  16. Como não deve estar sofrendo este santo homem. Que a Virgem Maria lhe cubra com seu manto. E que ele encontre um bispo que o acolha e aceite seus valiosos préstimos.

  17. Na minha opinião, e digo isso como princípio, não é verdadeira humildade alguém desestimar aquilo que a Igreja preza e estima. Quem recebe por herança certos costumes e procedimentos, ainda que não concorde, é humildade mantê-los por certo tempo, até para não desvalorizar a honra e a dignidade daqueles que o precederam.

    E ainda que no final das contas, a pessoa possa adequar tudo ao seu gosto, a regrinha básica determina que seja feita com prudência e gradativamente. Assim a pessoa elimina tudo o que considera carnavalesco e manté a virtude da humildade escondida aos olhos do Senhor.

    Fazer tudo de forma apressada e abrupta é muito bom apenas para ficar bem aos olhos da mídia.

  18. E volta Piero….
    Como deixar de lamentar tãontas coisas deixadas de lado…
    Um SERVIÇO de oito anos de Bento XVI, deixado de lado, abandonado ou simplesmente “desnecesaario” em apenas tres dias vemos se esfarelar na Sé apostólica.
    Que nessa matéria, Bento prevaleça à Francisco, no exercicio liturgico no mundo. A boa semente foi lançada e queiram ou não serão colhidos muitos frutos.
    Pobre Mons. Guido, qualquer coisa te esperamos no Brasil para dar um jeito (não o brasileiro) nas coisas por aqui, Bento XVI reze ainda mais por nós, somos tua geração.
    GERAÇÃO BENTO XVI.

  19. Não sou muito de falar sem que minha opinião seja requisitada e sei que não se deve julgar um Papa, mas quanto às suas atitudes… Sinto-me como uma ovelha que ao invés de ser apascentada pelo báculo de seu pastor (o Papa), ao contrário apanha.
    Quanto Papa Francisco fez seu discurso logo após o ´´Habemus Papam“, disse que a missão do conclave era eleger o bispo de Roma e fez um discurso em que até chamou o Papa Emérito Bento de Bispo Emérito de Roma, isso faz-me sentir, um tanto quanto que desprezado, Francisco, não está para a diocese de Roma, como um bispo está para outra diocese ao redor do mundo, ele está em Roma para o mundo, para o mundo católico. Depois as misérias litúrgicas que estão se ascendendo nesses dias e uma audiência com os jornalistas, na qual ele não deu a benção como tradicionalmente, com o ´´Dominus vobiscum“ e traçando o sinal da cruz sobre o povo, mas disse que daria a benção de ´´coração“ em respeito aos não católicos ali presentes. Senti-me, mais uma vez no prejuízo. Tentei esquecer Bergoglio e acolher Francisco, mas Bergoglio vive e o Francisco parece mais o da TL do que o chagado pobre de Assis.

  20. Franciscanos??? podemos esperar por tudo no dia 19….

  21. Temo que a humildade e simplicidade seja apenas para receber o aplauso do mundo. Agradar o mundo a tentação de muitos.

  22. Meu Senhor e meu Deus!

  23. Estou francamente chocado. Meu coração deu um pulo de incredulidade. Aonde está a “humildade franciscana” que o novo Papa reivindica para o seu papado? Isso são termos dignos de quem tem para si o título de “servo dos servos”?

    Olha, eu torço, mas torço muito para que isso não passe de um boato. Mons. Guido Marini não merece ser tratado assim, depois de anos de generoso auxílio à liturgia papal. Aliás, ninguém merece ser tratado assim. E nem a Igreja merece um Papa que se porte com tais palavras tão, tão…

    Eu queria falar mais, mas o bom senso me pede para que eu cesse por aqui, antes que eu fale uma bobagem que desagrade a Deus. E ainda por cima seja injusto. Orando aqui para que isso seja um boato.

  24. Gostaria que suas palavras, caro Ferreti, agora feitas minhas também, chegassem ao conhecimento de Monsenhor Guido Marini… Será que tem jeito?

  25. Me correram lágrimas dos olhos.
    Aplausos para o senhor são poucos Mosenhor Guido Marini. O senhor merece as nossas orações.
    O senhor, jovem e fransino, é o que eu apelidei logo nas suas primeiras mudanças como mestre de celebrações litúrgicas do Santo Padre Bento XVI. É e continuará sendo o nosso “Tesouro Litúrgico”.

    Rezem por ele queridos leitores do Fratres.

  26. É por isso que nós estamos perdendo a guerra. Temos medo de que agindo muito rapidamente possamos traumatizar os fiéis, mas os liberais não têm medo de, do dia para a noite, alterar tudo. Precisávamos ter a mesma convicção! Da noite para o dia proibir a missa nova, o catecismo novo, excomungar os hereges sem hesitação, etc.

  27. Fiquei imaginando a cara do pobre Monsenhor…

  28. Senti um nó na garganta e quase chorei ao ler esta humilhante e nada ética resposta de Francisco, papa: “Aquela roupa vista o senhor, Monsenhor, o tempo do carnaval acabou”. Para falar a verdade, escrevo chorando, eu tenho dificuldade em acreditar que o papa tenha feito isto, tanto mais que é uma ofensa ao verdadeiramente humilde Bento XVI. Então Bento XVI estava usando roupa de carnaval?! E pensar que Bento XVI está vivo, graças a Deus! Será que o papa Francisco não pensou que estava assim faltando a caridade para com o seu antecessor que inclusive já sofreu duas pontes safenas e usa marca-passo? Escreverei agora no meu blog VIA-VERITAS-VITA, a carta de São Francisco de Assis a TODOS OS CLÉRIGOS. Jesus Cristo disse: “Amai-vos uns aos outros como eu vos amei”.
    Meu Deus, que vai acontecer à Vossa Santa Igreja?! Antes do conclave eu meditava no meu íntimo: Se for eleito um papa que não é da mesma linha de Bento XVI, pelo menos, irá respeitar a sua presença e por algum tempo, também a sua memória. Mas, algo tão grave como é uma falta de caridade da parte de um papa para com o seu antecessor vivo, e isto já nos primeiros dias?! Não compreendo, não aceito, não me conformo. Oxolá que tudo isto tenha sido um mal entendido. É esta esperança que ainda ameniza um pouco a minha dor, a minha apreensão e estanca um pouco as minhas lágrimas. Gostaria de escrever mais, mas tenho medo. Rezemos! Façamos mais penitência!

  29. Agora que parei de chorar, vou escrever mais um pouco. Ainda não sendo do Brasil mas só pelo fato de ser da América do Sul, me sinto envergonhado. Um papa não ter caridade (gostaria de acrescentar outra expressão mas não o farei, embora verdadeira) é ou não é motivo de vergonha para os católicos? Os pagãos diziam dos primeiros cristãos: “Vede como eles se amam!”. Caríssimos e amados leitores deste excelente e tão benéfico “Fratres in Unum” (que faz jus ao nome que traz) procuremos imitar São Francisco de Assis!!!

  30. Cuidado que esta notícia aqui citada foi escrita certamente com má intenção, e quem tem má intenção em relação ao Papa certamente bom católico não será. O artigo tem várias mentiras. Basta saber o mínimo de como funciona a liturgia papal para as reconhecer.

    Eu exerci o ministério diaconal com o Santo Padre Papa Bento XVI em duas celebrações, colaborei noutras celebrações, fui aluno do Mons. Piero Marini, vários amigos trabalham no serviço das Celebrações Litúrgicas do Sumo Pontífice, Sacristia Papal, que visitei várias vezes, etc. Isto só para dizer que sei minimamente do que é que estou a falar.

    Vejam só estes exemplos.

    O serviço litúrgico nas Celebrações Papais é SEMPRE solicitado a algum colégio, convento, casa de formação, etc. Por isso, o facto de o Santo Padre ter pedido aos “franciscanos do santuário italiano de La Verna, na Toscana, que assumissem o serviço litúrgico durante a sua missa de instalação” parece-me apenas um belo gesto. Noutras ocasiões foi pedido o serviço litúrgico do Colégio do Gesù, etc. Qual é o problema?

    Outra. Diz o texto.

    «“Na realidade, na quinta-feira, antes da Missa na Sistina, o pobre cerimoniário Marini, que na sacristia havia preparado e oferecido os hábitos pontificais desde sempre utilizados pelos Papas naquela circunstância (tratava-se, no fim das contas, da conclusão do conclave e da primeira Missa do recém-eleito), Bergoglio respondeu de maneira humilhante: “Aquela roupa vista o senhor, Monsenhor, o tempo do carnaval acabou”.»

    Ora isto não faz sentido nenhum. Para além da frase atribuída ao Santo Padre ser certamente falsa…

    Em primeiro lugar, na Sacristia Papal não existem “hábitos pontificais desde sempre utilizados pelos Papas naquela circunstância”. Os antigos paramentos foram queimados pelas trupes napoleónicas durante a República Romana.

    Entretanto, basta comparar a mesma celebração do fim do Conclave que elegeu Bento XVI e Francisco. Onde é que estão os “hábitos pontificais desde sempre utilizados pelos Papas naquela circunstância” na Missa presidida pelo Papa Bento XVI?

    http://www.vatican.va/news_services/liturgy/photogallery/2005/index_20050420.html

    http://www.photogallery.va/content/photogallery/it/missa-pro-ecclesia.html

  31. Sugestão : Recesso nos comentários também. Temos muito que rezar agora…tempos difíceis nos aguardam …

  32. E começamos novamente a travessia pelo deserto… :(

  33. Eis que é chegada a hora e o poder das Trevas.

  34. O Papa Francisco já está mostrando a que veio… o que mais ele vai demolir? Como dizem alguns, “só Jesus na causa!”.

  35. Isso não passa de uma mentira! Quem conhece como funciona sabe…

  36. Começo a achar que o Presidente Nicolas Maduro da Venezuela tem razão. Chávez deve ter influenciado na escolha do Papa.

  37. Obrigado Monsenhor!!! Rezamos pelo Papa, assim como rezamos por todo o clero. E revelaste que és um bom servo do Senhor, apenas Sua Santidade necessita de outros servos. Parabéns pelo seu trabalho, e onde estiveres, que Deus não se esqueça de ti e de seu desprendimento. Obrigado!!! Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!!! Salve Maria!!!!

  38. No link informado por Ferreti: http://blog.messainlatino.it/2013/03/maleducazione-al-soglio-di-pietro.html mostra bem a “franciscanidade” de Bergoglio.

    Ao invés de usar o que já estava pronto (e portanto GRATUITO), preferiu ENCOMENDAR e PAGAR CARO por novos paramentos para TODOS (200 casulas) os que “concelebrarão” com ele no dia 19.

    Pq não deu o dinheiro para os pobres, como aconselhou aos argentinos?

    Não há pior cego do que aquele que não quer ver…

  39. Obrigado pelos esclarecimentos,pe.Fernando Antonio,SJ.

    Nessas horas sempre existem aqueles que querem tumultuar as coisas com notícias escandalosas.

    É melhor se ter mais respeito pelo Santo Padre.

  40. Hoje eu assisti de novo a última missa de Bento XVI e confesso que chorei também, Não é possível que isso esteja acontecendo. Deus queira que isso não passe de um mal entendio, de um boato maldoso, sei lá, de qualquer coisa que não seja a verdade. Pois se for a verdade, os próximos anos serão muito difíceis. E muito tristes também.

  41. Reverendíssimo Pe.Fernando Antonio,SJ

    Nem bom dia sequer o senhor falou e logo de cara o senhor já acusa os autores de vários site (Fratres, Messa in Latino, Imedia) de terem má intenção e serem maus católicos. Que misericórdia jesuítica!!! Impressionante!! Permita-me humildemente fazer algumas observações ao seu comentário.

    Primeiro, fico muito triste em saber que o senhor foi aluno de Dom Piero Marini, um modernista de marca maior, destruidor da liturgia em nome de uma supostaa “renovação”… No seu lugar, eu teria vergonha de dizê-lo. Meus pêsames.

    Não há nenhum problema o Papa solicitar o serviço litúrgico de quem quer que seja. O problema está na maneira com que ele tem desprezado e desdenhado não só do Mons. Guido Marini (há um vídeo em que ele se recusa prontamente a usar a estola quando o pobre Monsenhor vem correndo para entregá-la ao Papa), mas sobretudo do Papa Bento XVI e de tudo o que ele fez ao longo de 8 anos. Explique-me, já que o senhor está tão por dentro: por que Bento XVI levou, se não me engano, dois anos para defenestrar o seu desastroso professor e suas práticas litúrgicas bizarras, e o Papa Francisco sequer demorou 1 (um, umzinho, ummmmmm!!!!!!!!!) dia para retomar o altar-móvel na Sistina, usar os paramentos mais simples e a mitra surrada usada quando a ocasião merecia o que há de melhor, não se ajoelhar após a consagração, pregar do ambão sem mitra? O senhor não acha que romper assim tão drasticamente, em UMMMMMMMMMMMMMMMM diazinho, com o pontificado anterior não soa meio grosseiro e nada humilde?

    O que o texto quer dizer é que Marini havia preparado o que havia de melhor e os paramentos tradicionais para a ocasião, e não que literalmente estavam lá “desde sempre”. Trata-se, evidentemente, de uma figura de linguagem, a não ser que o senhor acredite que tais paramentos são divinos e estejam lá desde toda a eternidade. Por sua vez, o Papa Francisco foi e escolheu os paramentos mais simples que haviam; além disso, os mais parecidos com os dos concelebrantes, como que se quisesse enfatizar ainda mais uma igualdade entre ele e os cardeais, o que ele vem fazendo desde o início do seu pontificado.

    Quanto à frase “certamente ser falsa”: o senhor é livre para crer ou não, pode até achar improvável que o Papa tenha dito tal coisa, mas a sua negação gratuita não tem peso algum.

    Talvez na missa de instalação do Papa Bento não tenha havido “paramentos que estão lá desde sempre” porque o seu querido professor era o mestre de cerimônias. Ele tem um gosto muito duvidoso, diga-se de passagem. Quer um exemplo? https://fratresinunum.files.wordpress.com/2009/02/ugly-2.jpg?w=249&h=168

  42. “Propostas para o Papa Francisco:

    1) Como o lema do Papado do Papa Francisco, é Fraternidade, Caridade, Humildade, e ajuda aos pobres. —Sugerimos que ele venda o território do Vaticano todo, e de o dinheiro para os pobres. e coloque o Escritório do Vaticano debaixo de alguma ponte. Para servir de exemplo de humildade.

    2) Se ele não quer andar de carro, e talvez nem de avião. — Sugerimos que ele compre um jegue e bote na frente do Vaticano. E que ao invés de andar de avião, que venha de navio para o Brasil na Jornada Mundial da Juventude, e demore 2 semanas de viagem para chegar.

    3) Já que ele não quer ser chamado, nem vestir-se como papa, que ele dê seu lugar pra quem queira ser o papa, já que ele quer ser chamado de Bispo.

    4) Já que ele não quer quer ninguém vá vê-lo na sua primeira missa em que ele vai ser empossado como papa dia 19 de março, e que as pessoas doem todo o seu dinheiro para os pobres — Sugerimos que ninguém vá em audiência nenhuma do Papa Francisco e deixe ele falando para as paredes em todo o seu papado, e peguem esse dinheiro e dêem para os podres.

    5) Sugerimos partindo desse principio, de Humildade, Caridade, e Fraternidade, que todos vendam suas melhores roupas e dêem o dinheiro para os pobres, e andem sempre com roupas simples ou mal arrumados.

    6) Já que o papa não quer dar benção aos fiéis, o que os fiéis vão fazer em sua presença ? —–Sugerimos chamar o Papa Bento XVI pra dar a benção, já que o Papa em vigor, não quer dar a benção.”

  43. Extende-se ainda mais um inter-reino de mais de 50 anos…

  44. O Papa é o Senhor da Liturgia, não mudando aquilo que é impossível: a forma, matéria e intenção que devem estar presentes durante a Consagração, ele pode até dar a ordem de celebrar em grego (e todos terão que obedecer).

  45. V.: Coração de Jesus, O Brasil Vos é consagrado;
    R.: Não deixei-o cair nas mãos dos Vossos inimigos!
    V.: Virgem Aparecida, nossa Rainha e nossa Mãe;
    R.: Defendei o Brasil!
    V.: São José, que salvaste o Menino Jesus dos furores de Herodes;
    V.: Salvei o Brasil do Comunismo!

    Basta substituir “Brasil” pela “Santa Igreja”.

  46. Quem já sabe o histórico de Francisco I, sabe muito bem que carnaval é o que vai acontecer aqui no Rio de Janeiro durante a Jornada Mundial da Juventude.

    E olha que Francisco I gosta muito de uma “Missa Festiva”.

  47. Vou sentir falta das liturgias com Bento XVI

  48. Posso estar errado, mas creio que o Papa Francisco reduzirá a pó o legado litúrgico de Bento XVI em tempo recorde.

  49. Eu nunca assisti a missa de sempre na sapucaí, e vocês?
    Sendo assim, não posso comparar também Bento XVI a Joãozinho 30.
    A situação está tomando um formato muito triste e perigoso.
    A fumaça continua preta caríssimos frates.
    Salve Maria!

  50. Parabéns ao Frates por se antecipar! Com quase um dia inteiro de atraso, as agências começam a publicar a frase infeliz que o Papa disse ao cerimoniário:

    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1247706-o-carnaval-acabou-diz-papa-francisco-ao-recusar-capa-usada-por-bento-16.shtml

    http://www.corriere.it/esteri/speciali/2013/conclave/notizie/15-marzo-per-la-successione-a-bertone-franco_d607f5e2-8d3c-11e2-b59a-581964267a93.shtml

    http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2013/03/16/carnaval-acabou-avisou-papa-apos-eleicao.htm

    Diversidades de fontes é importante para a credibilidade. Da mesma forma, a imprensa não teria nenhum motivo para inventar esta história: ela não mancha a imagem do Papa (aos olhos dela), pelo contrário, se adapta muito bem à atitude despojada que ele vem demonstrando nos últimos dias, o que aumenta ainda mais a credibilidade.

    Outra coisa. Ao receber as chaves do apartamento papal, Francisco teria dito: “cabem umas 300 pessoas aqui, isso é muito grande para mim” – http://www.bbc.co.uk/news/world-europe-21813874

  51. “Quem recebe por herança certos costumes e procedimentos, ainda que não concorde, é humildade mantê-los por certo tempo, até para não desvalorizar a honra e a dignidade daqueles que o precederam.”… Quanto mais quando se trata de um Antecessor vivo…

    Olha caros irmãos, não sou Tridentino, nem da FSSPX, amo e admiro os 2 Ritos, mas, estou cada vez mais perplexo diante das últimas do nosso Papa Francisco em relação à Liturgia. Todos sabem como foi difícil e lento se chegar onde Bento XVI, auxiliado por M. Marini, chegou em relação a renovação da dignidade, da procura da beleza e da sacralidade na Liturgia, o que trouxe um renovado ardor e interesse em promover a Reforma da reforma proposta por Bento XVI pelo menos em algumas Dioceses, ainda que poucas aqui no Brasil, mas, já foi um começo.
    Agora, chega o novo Papa e já começa renegando tudo isso, agindo como só mais um Bispo de Roma, fazendo questão de mostrar essa sua idéia em seus atos, nivelando tudo por baixo, esquecendo-se que a Liturgia papal deve ser exemplar para todo o mundo, é para chorar sim… Posso ter um pouco a mínima sensação que tiveram muitos Bispos e padres quando aconteceu a Reforma de 69, da maneira que foi feita e como foi e enfiada goela a baixo de toda Igreja…
    Em sã consciência todos sabemos que, mesmo que ele seja ortodoxo, que seja inflexível na moral, que se preocupe e ame o pobre, coisas que são esperadas de qualquer padre bem intencionado, isso não lhe dá razão de fazer um retrocesso na Liturgia, banalizando as cerimônias, banalizando os sinais de dignidade e próprios de um Papa, que não é, ele querendo ou nãooooooooo, só mais um Bispo de Roma…
    Se ele cometeu ou não esse ato de total falta de caridade e humildade para com M. Marini, não é tão grave como os outros atos práticos que ele tem cometido detonando de maneira rápida e determinada tudo que foi construído em matéria litúrgica pelo seu ainda viiiiiiivo Antecessor…..
    Agora pouco no jornal da Globo a repórter falou, com alegriiiiaaaaa, que ele revelou um segredo do Conclave, dizendo que foi D. Humes que o inspirou para escolher o nome de Francisco…
    Isso fica bonito para um Papa diante de uma mídia sedenta para detonar a Igreja, que ama propalar com insistência e detalhes os escândalos sórdidos cometidos pelos filhos da Igreja????
    Mas Bento XVI não promoveu idéias suas, não quis ser carnavalesco não, ele simplesmente restaurou um pouco, recolheu um pouquinho dos cacos espalhados pelo vendaval “litúrgico” promovido em nome da S. Concilium, e esse movimento é irreversível…
    Comecei a assistir a Missa da Capela Sistina… Meu Deus… Que coisa mais estapafúrdia… Uma Missa toda cantada em belíssima polifonia, as partes fixas da Missa de Angelis, e o Papa pregando do ambão, sem mitra, usando aquela mesa travestida de altar, SEM SE AJOELHAR NA CONSAGRAÇÃO, não cantando uuuumaaaa oração sequer, dando a bênção de pé para o Diácono ler o Evangelho, etc…
    Contra os fatos não há argumentos…
    Deus queira que nosso caríssimo Monsenhor Guido Marini saia logo dessa patacoada, se for para continuar assim, volte o D. Marini, ele sim, é perito em Joãozinho Trinta, vide os paramentos usados pelo então Papa Bento XVI na Missa em Viena.
    Termino esse desabafo com o último parágrafo da postagem:

    “De nossa parte, só nos resta agradecer vivamente e oferecer nossas pobres orações ao gigante Monsenhor Guido Marini. Ao contrário do que dizem alguns infelizes oportunistas que nada conhecem da Igreja e da Fé, os sinais exteriores na liturgia expressam apenas aquilo em que nós, Católicos, cremos: Lex orandi, lex credendi. Não se trata aqui de meras “picuinhas litúrgicas”, mas sim do amor que temos e demonstramos para com Nosso Senhor Jesus Cristo. Não, para nós os 265 Papas passados não foram carnavalescos. Honra a vós, Monsenhor Guido! Receba todo o nosso reconhecimento.”

    Rainha de Fátima, fazei valer vossas doces palavras “POR FIM MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNFARÁ!!!!!!!

  52. Basta conhecer um mínimo de história da Igreja para saber que mesmo como figura de linguagem a expressão “paramentos usados desde sempre por todos os papas” não passa de uma afetação. A menos que a figura usada seja a hipérbole.

    Mas entendo, alguns tradicionalistas tem o mesmo vício de muitos progressistas. Para estes, a Igreja começa em Paulo VI e para aqueles em Pio V. Aí faz sentido dizer que são paramentos usados “desde sempre”. Ah, claro, porque tem também a “missa de sempre”.

    Outra coisa estarrecedora nos comentários foi ver a quantidade de homens chorando porque o Monsenhor Marini teria (teria!!!!) tomando uma resposta ríspida do Papa. Outros choram porque o Papa não usou o tipo de Mitra que se esperava.

    Gostaria de saber quando foi a última vez que choraram por lembrar que há um pai de família neste momento desesperado sem ter comida decente para oferecer para os filhos e que chega em casa chorando de vergonha por não ter o que oferecer.

    Viva o Papa Francisco! O Espirito Santo governa a Igreja.

    • 1) “Gostaria de saber quando foi a última vez que choraram por lembrar que há um pai de família neste momento desesperado sem ter comida decente para oferecer para os filhos e que chega em casa chorando de vergonha por não ter o que oferecer”

      Jean-Paul… o que isso tem a ver com liturgia? Cada coisa em seu lugar. Eu tenho certeza que quem se emociona diante de um tratamento ignóbil e vil com um subordinado – quanta franciscanidade de Bergoglio nisso! – tb se emociona com questões sociais e materiais! Isso é um engodo intelectual. E comunista. A Igreja não é uma ONG, não trata precipuamente da “fome no mundo”. A Igreja cuida de almas, e a liturgia faz parte desse cuidado com as almas. O cuidado material com os pobres é função do Estado. A Igreja se vê obrigada a cuidar das necessidades materiais apenas pq o Estado é omisso. Convenientemente omisso.

      2) “Ah, claro, porque tem também a “missa de sempre”.

      Que Deus tenha piedade de tua alma miserável, Jean-Paul. A boca fala do que o coração está cheio. O seu está cheio de deboche, ódio e revolta contra Deus e contra o amor a Deus e à Verdade. A Missa de Sempre é o Sacrificio de Nosso Senhor. Ria disso agora e à vontade! E um dia – naquele Dia – não haverá lagrimas suas que bastem para reparar essa BLASFÊMIA. Aí, os que vc hoje ridiculariza… serão recompensados.

      O meu amor pelas almas me obriga a rezar tb pela sua.

  53. Maranathá! Vem, Senhor Jesus e nos liberte de todo tipo de cegueira, como curastes os cegos ao longo do Caminho! Viva o Concílio Vaticano II e a Constituição Apostólica “Sacrosanctum Concilium”!

  54. Com nó na garganta, lembrei-me dessa baladinha…

  55. Eu gostei da atitude do novo papa. Eu respeito a tradição mas penso que algumas mudanças são urgentes, a ideia é retomar o nosso início, afinal nossa Igreja não nasceu em meio a paramentos , ostentação, nasceu no meio da Palha em Belém, numa estrebaria. O Cristo crucificado morreu nú sem vestes. Não necessitamos de pompa , necessitamos de estar nas periferias , nas favelas , onde o povo passa fome. Viva o Papa Francisco

  56. O Cardeal Roger Mahony, de Los Angeles, o protetor de pedófilos, que acaba de fazer um acordo que custou à Igreja 10 milhões de dólares para sepultar um processo judicial movido contra a Arquidiocese de Los Angeles por proteger padres pedófilos, está felicíssimo com as inovações cerimoniais do Papa Francisco.

    Para quem lê inglês, vejam os comentários do Cardeal no Twitter, reproduzidos (com a foto da tela do Twitter) pelo blog Rorate Caeli:

    http://rorate-caeli.blogspot.com/2013/03/someone-is-very-happy.html

    Em um dos seus tweets o Cardeal Mahony zomba dos paramentos anteriores dizendo “Adeus, arminho papal e rendas elaboradas! Bem vinda, casula simples e, tomara, sapatos pretos ordinários. São Francisco deve estar felicíssimo”.

    E em outro tweet, o Cardeal utiliza as categorias anglicanas de High Church e Low Church (Igreja alta e Igreja baixa: a primeira, preocupada com as solenidades externas da liturgia, a segunda, de liturgia mais simples, mas vista como mais dedicada aos preceitos evangélicos) Veja que essas categorias não fazem extato sentido quando transportadas para o Catolicismo, justamente porque, no Anglicanismo, a High Church é dominada pelos Anglo-Católicos, enquanto que a Low-Church é dominada pelos ferrenhamente protestantes, até anti-Católicos. Então, não faz sentido dizer que um Católico Romano é Low Church, porque isso, além de se referir a preferências litúrgicas mais simples incluiria dizer que ele é apegado ao Protestantismo. Mas enfim, o Cardeal Mahony escreveu um tweet usando os conceitos High Church e Low Church como conceitos puramente litúrgicos. E ao fazê-lo, saudou o abandono do “estilo Beneditino”, dizendo: “Missa com o Papa Francisco: nos movendo da Igreja ALTA (HIGH Church) para a Igreja BAIXA e humilde (LOW and humble Church)! Que bênção estarmos encontrando Jesus sem ornamentos!”.

    É a aclamação pública dos liberais ao fim do estilo litúrgico de Bento XVI! Os cardeais liberais não escondem a alegria! Abertamente comemoram a mudança de estilo!

    Tenho para mim que, nesse Pontificado recém iniciado:

    (a) não haverá qualquer incremento na confrontação autêntica dos escândalos de pedofilia e corrupção, além do que já era feito. O bom trabalho iniciado por Bento XVI será mantido, mas não haverá uma grande diferença. Cardeais problemáticos sob esse prisma, como Godfried Danneels, e o próprio Roger Mahony, continuarão cardeais, não serão depostos do Cardinalato;

    (b) não haverá uma autêntica reforma da Cúria Romana, no sentido de fazê-la melhor servir ao Sumo Pontífice e de moralizar alguns dicastérios problemáticos. Haverá, provavelmente, uma reforma sim, mas no sentido de enfraquecer a Cúria, e não de fortalecê-la ou de dotá-la de pessoas melhores. A reforma será aquela querida pelos liberais progressistas: a descentralização da autoridade, com atribuição de novas competências as Conferências de Bispos, que não integram a Constituição Divina da Igreja. Talvez até o poder de nomear bispos lhes seja transferido, da Santa Sé para as Conferências Episcopais.

    (c) a principal mudança desse Pontificado será uma reversão da trajetória litúrgica desejada por Bento XVI; o abandono das prioridades de Bento XVI relacionadas com os tradicionalistas (tanto no que diz respeito à implementação da Carta Apostólica Summorum Pontificum quanto no que diz respeito às insistentes inciativas de Bento XVI para obter uma reconciliação com a SSPX). Enfim, quem sofrerá nesse pontificado são aqueles ligados à liturgia tradicional, e também aqueles ligados a uma forma conservadora, digamos, Beneditina, de celebração do Novus Ordo. Ao invés, avançará a agenda da adoção do Novus Ordo Radical. As inovações e a falta de decoro em matéria de liturgia e cerimonial disfarçadas de “simplicidade”. O fim da “Reforma da Reforma”.

    Temos hoje um Papa que me parece muito mais radical do que Paulo VI em matéria litúrgica. Alguém disse, e eu concordo: Paulo VI foi o grande destruidor da liturgia católica, mas fez tudo o que fez porque estava convencido, de forma totalmente equivocada, acerca da necessidade de um “aggiornamento”. Então, por vezes, parecia que ele estava enojado pelas próprias iniciativas de reforma que promulgava. Já o nosso Papa Francisco, inclusive pelo que contam as fontes de Buenos Aires citadas em outros blogs, parece ser um ferrenho opositor da Santa Missa Tradicional, e inclusive de qualquer forma de indulto ou tolerância, além de ser alguém comprometido com a radical simplificação da liturgia, dando forma a uma versão radical do Novus Ordo. Só isso explica rejeitar os paramentos da Sacristia da Basílica Vaticana, que já pertencem à Igreja, e ordenar que outros, mais simples, sejam comprados.

  57. Agora, através da BBC, a notícia sobre a frase do Papa, ofensiva a Mons. Guido Marini e ao cerimonial de Bento XVI chega à Globo.com, em tom laudatório das reformas empreendidas pelo novo Papa já nos primeiros dias de pontificado:

    http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/03/carnaval-acabou-avisou-papa-apos-eleicao.html

  58. Mas tem muito chorão por aqui, hein?
    Deixem de frescura.

  59. Eu como verme miserável e pecador rezo e imploro a Deus que o Sumo Pontífice não tenha dito isso !

  60. Concordo plenamente com a Débora. O problema é que as pessoas daqui parecem achar que é mais importante um Papa usar um bilhão de OBJETOS DISPENSÁVEIS do que ter CONTEÚDO.

  61. A Igreja de Cristo não é igreja de pompas e privilégios, de príncipes que devem ser servidos em bandeja de ouro pelo. Saiam das sacristias e vão para onde o povo está. Chega de ficar com essas roupinhas engomadas criando teorias teológicas que nem vocês são capazes de viver. Respeitem o Pontífice escolhido por Deus, se é que vocês acreditam nisso!?

  62. Boa noite, amigos e amigas.
    Eu sou leigo e pecador. Deus sabe que o sou. Quando li, portanto, a notícia, fiqueu em primeiro lugar espantado, e em segundo, com medo. Muito medo. Pecadores, como eu, sentem muito medo. Já direi por que.
    Se tal fato é verdade, é muito triste ser tratado assim, com humilhação e desprezo.
    Não acredito que as vestes papais sejam motivo para serem consideradas roupas de carnaval. Os brasileiros sabem muito bem como é o carnaval.
    O que o Monsenhor Marini fez nada mais é do que ser fiel a uma Tradição. Como comparação, veja o que representam as medalhas para um soldado que arriscou a sua vida em uma guerra. Cada medalha é uma honra e se traduzirá em lembrança do que representa colocar a vida em risco por um país. E não vejo nada de carnavalesco nisso. Estarei errado.
    Vou rezar pelo Monsenhor para que esse fato – se mesmo aconteceu assim – não o desanime.
    Retomo: sou pecador, sim. Mas um pecador como eu tem confiança e nada teme quando o seu pastor o guia com amor e correção. Sim, amor e correção. Ou amor e misericórdia.
    Mas este pecador está com medo agora.
    Abraços!

  63. O Carnaval acabou! Agora vai começar o “baile de máscaras”…

  64. Quase não tenho conhecimentos da Sagrada Liturgia. Mas na minha mísera opinião acredito que as alfaias litúrgicas simples e outros paramentos simples (desde que obedientes às determinações litúrgicas) não dessacralizam ou diminuem à piedade eucarística e o zelo litúrgico.

  65. Débora…vá devagar com o andor porque…”Com o fim de satisfazer a este múnus pastoral, os nossos predecessores empregaram sempre todos os esforços para propagar a salutar doutrina de Cristo entre todos os povos da Terra, vigiando com igual solicitude que, onde fosse recebida, se guardasse pura e sem alteração…Pois o Espírito Santo não foi prometido aos sucessores de S. Pedro para que estes, sob a revelação do mesmo, pregassem uma nova doutrina, mas para que, com a sua assistência, conservassem santamente e expusessem fielmente o depósito da fé, ou seja, a revelação herdada dos Apóstolos”( Vaticano I- Pastor Aeternus). Lex Orandi, Lex Credenti.

  66. mesmo que o episódio seja verdadeiro não me parece que se deva dramatizá-lo em termos pessoais

    é extremamente abusivo lê-lo como uma afronta do Papa Francisco a quem quer que seja (e muito menos ao anterior Papa)

    o que o episódio tem de importante (na medida em que seja verdadeiro) é a possibilidade de eliminar dos rituais, não o seu carácter simbólico mas a ostentação material que muitas vezes eles implicam

    é isto que é de sublinhar

  67. O Papa está à serviço da Liturgia e não o contrário.

  68. Li quase todos os comentários. Me impressionaram mais do que o artigo. É irmãos, temos o coração sangrando.
    A piada do Demasi serviu bem pra relaxar, foi muito apropriada.
    Mas ainda que não seja verdade essas palavras do Papa ao Mons. Guido, pelo andar da carruagem elas parecem poder acontecer mais tarde.
    Mas o Papa disse pra sermos otimistas. Vamos tentar: esqueçamos o raio sobre a basílica, a pomba escorraçada na janela, a queda do meteoro na Rússia, o altar substituído por mesa, a falta de genuflexão do humilde bispo de Roma diante do Senhor, o sinistro “boa noite” ao invés do “Senhor esteja convosco” ou do “Louvado seja N.Senhor Jesus Cristo” como primeiras palavras do Papa ao povo . Vamos esquecer tudo isso e ser otimistas. Esse Papa quando cardeal desagradava tradicionalistas e progressistas (como Papa por enquanto só tradicionalistas), e agradava tradicionalistas e progressistas (como Papa por enquanto só progressistas). Vamos ser otimistas, embora pareceça que ele será ruim, vamos pensar que ele vai ser perfeito: agradará a todos naquilo que estão certos, e desagradará a todos naquilo em que estão errados. Otimismo e oração. No mais é esperar pra ver, ou melhor, rezar pra não ver o que tememos.

  69. Nossa sinceramente fiquei muito triste! Já que o nosso querido e Honroso Bento XVI, teve o máximo de respeito com a ”liturgia” do seu antecessor, e foi introduzindo novamente a rica tradição litúrgica da Igreja aos poucos, para não impactar! Mas me parece que o nosso Novo Santo Padre não pensa da mesma forma! Uma pena! Mas respeito, mesmo que me doa bastante ao ver a SANTA LITURGIA E SUAS SOLENES TRADIÇÕES, serem ”quebradas assim! Deus nos guarde e nos proteja,e proteja e guarde também o nosso SALVADOR LITÚRGICO Monsenhor Guido Marini!

  70. São Pio de Pietrelcina era franciscano e sua maior preocupação foi o sacramento na penitencia hoje não mais existente em nenhuma igreja, não tinha nenhuma preocupação com o pobre, alias mandava as pessoas se vestirem com decência e modéstia que hoje é sinônimo de falta de humildade na visão dos catolicos progressistas.

    O cargo de Pontifice exige toda a realeza que Nosso Senho possui nos céus – e os paramentos reforçam isto.

  71. Santa Catarina de Sena disse ao se referir ao julgamento que os homens fazem dos sacerdotes: A eficácia dos sacramentos não fica alterada pala indignidade das mãos que os distribuem e devemos respeitar todos os padres, sejam eles bons ou maus.

    Desse modo, a nós, pobres pecadores, nao cabe julgar o Santo Padre, cabe apenas a obediencia que lhe é devida.

  72. Até aonde pude averiguar, não é certo que Mons. Guido Marini tenha sido tirado do cargo das preparações para a Missa de São José. A fonte é muito segura. Sem embargo, rezemos para que o apostolado que faz Mons. Marini tenha continuidade, junto ao Santo Padre.

  73. Eu confesso, não é o tipo de comentário que gostaria de ouvir de um Papa, isto significa que ele não valoriza a Sagrada Liturgia e não sabe o que ela significa na Vida da Igreja. Rezemos por ele para que não seja mais um coveiro da fé.

    Paulo VI, basta um, já fez o estrago que poderia ter feito, outro, será o fim. Que Deus nos proteja e salve a Igreja.

    Monsenhor Guido Marini, não desanime, continue sendo o zeloso cerimoniário e defensor da Sagrada Liturgia, Jesus agradece.

  74. há um vídeo em que ele se recusa prontamente a usar a estola quando o pobre Monsenhor vem correndo para entregá-la ao Papa

    Eu gravei esse vídeo, porque, sinceramente, eu entrei em prantos ao vê-lo, revê-lo. Nunca foi transmitido o séquito do Papa até o balcão da Basílica, por providência dessa vez foi e todos pudemos ver nos primeiros minutos quem é o Papa Bergoglio.

    Como disseram, Viva o Papa, e entendendo de todo coração as moções do Fratres, ainda assim estou com dificuldade de aceitar Pio e esquecer Enéas.

  75. Amigos, o G1 publicou uma matéria sobre o fato, in verbis: “Minutos após o resultado da eleição no conclave ter sido declarado na Capela Sistina, um funcionário do Vaticano chamado de Mestre de Cerimônias ofereceu ao novo Papa a tradicional capa vermelha decorada com pele que o seu antecessor, Bento 16, usava com orgulho em cerimônias importantes. ‘Não, obrigado, monsenhor’, teria afirmado o Papa Francisco. ‘Você pode vesti-la. O Carnaval acabou!’, disse.

    Esse foi apenas um pequeno sinal de muitos nestes dias de que, como comentou um dos mais ácidos colunistas italianos, Massimo Franco, do jornal Corriere Della Sera, ‘a era do Papa-rei e da corte do Vaticano acabou’.

    Funcionários do Vaticano se ajoelharam e se curvaram quando o arcebispo George Gaenswein, secretário do agora Papa Emérito Bento 16 e ainda chefe da casa pontifícia, procurava o interruptor de luz enquanto o Papa observava imóvel a cena, na penumbra. ‘Há espaço para 300 pessoas aqui’, ele teria dito. ‘Eu não preciso de todo esse espaço.”

    Fonte: http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/03/carnaval-acabou-avisou-papa-apos-eleicao.html

  76. Terra, G1, O Globo, todos os principais jornais europeus, todos noticiaram! E o Fratres foi o primeiro no Brasil.

  77. Já to começando achar que isso foi alguma distorção ou boato.

    Na reportagem do Terra, a tal malfadada frase teria sido com relação o uso da mozeta e da estola papal para a sua apresentação logo após o fim do conclave. Aqui dizem que a frase foi proferida antes da missa na Sistina. E também já li que a casula utilizada por Francisco na missa na Capela Sistina era de Bento XVI, decorada com conchas douradas, que estão no brasão do bispo emérito de Roma. Casula, inclusive, feita no Brasil, utilizada por Bento XVI quando ele visitou Aparecida em 2007.

    O mais provável é que o Papa deva ter comentado alguma coisa do gênero reservadamente a alguém e isso vazou. Repito, um boato cabeludo desses deve ter lá um fundo de verdade. E é trágico cogitar a ideia de um Papa que confunde zelo litúrgico com “apetrechos carnavalescos”. Mas to começando a desconfiar dessa versão grosseira, que ele teria humilhado publicamente um servidor tão zeloso como mons. Marini.

    Ademais, se mons. Marini será dispensado, eu não sei. Só sei que ele auxiliou o Papa hoje na missa dominical na Igreja de Santana, no Vaticano.

  78. A Tradição chora lágrimas de sangue de tanta dor.

  79. Falou Débora que nada entende de nada!
    ======

    Isso é culpa do Missal também. No Missal de 1962 há nas rubricas regras sobre a qualidade dos paramentos, sendo contra os normas, ou seja, pecado usar paramentos inferiores em situações que exigem o melhor.

  80. Creio que todos, com excessão do Revmo. Pe.Fernando Antonio,SJ que os tempos são outros…. Papa Francisco não está “sacrificando” nada. Esta é a forma como ele se sente bem celebrando. Acho que muitos estão fazendo tempestade em copo d’água!

  81. COMO TEM GENTE QUE SE APEGA A DETALHES.
    ESTÃO TODOS DIZENDO QUE O ESPÍRITO SANTO ERROU, INDIRETAMENTE É ISTO QUE ESTÃO DIZENDO. NADA DISSO ESTÁ DOCUMENTADO, O PAPA POR ISSO NÃO ESTÁ ACABANDO COM A INFABILIDADE PAPAL.
    A FÉ NÃO ESTÁ NAS VESTES MAS, NO AMOR PELOS POBRES.
    Pe. Rafael – Doutor em direito canônico e mestre em Cristologia.

  82. Não quero questionar, em hipótese alguma, as ações de Bento XVI que, na minha opinião, foi um dos maiores Papas. Mas, vendo as ações do Papa Francisco fico pensando….

    Será que não seria bom que Bento XVI tivesse aplicado sua reforma como toda essa pressa e “força” como vem fazendo Papa Francisco?

    A não ser que Deus nos surpreenda….,todo o gigantesco trabalho de Bento XVI, acompanhado de monsenhor Marini, será perdido.

    Espero que a visita que Papa Francisco fará a Bento XVI seja frutuosa para seu pontificado.

  83. Amigos do Fratres, devo confessar que preferia um papa que fosse parecido com o estilo de Bento XVI, que desse continuidade ao seu trabalho, que continuasse a valorizar a tradição, fico com um pouco de amargor pela saída de papa Bento, mas, a Providência achou melhor outro pontífice nesse momento, então devo rezar para que papa Francisco, que faça o melhor que tenha que ser feito.
    Mas, quero deixar minha homenagem ao papa Bento, obrigado sua santidade.

  84. Humildade, caridade, senso de economia…

  85. Não posso acreditar que o Santo Padre tenha sido tão rude e sem educação com um colaborador direto. Espero que isso não seja verdade, porque se for, a humildade passa longe!

  86. Se essa notícia é verdadeira, por que o Papa aceitou a sugestão de Monsenhor Marini para a escolha do anel do pescador, conforme publicou hoje o Il Giornale? NENHUM jornal italiano publicou essa frase absurda que o Santo Padre “teria dito”, conforme afirmam o Fratres e o Messa in Latino (os leitores desse último solicitaram a fonte, e um deles, inclusive, afirmou que telefonou para o Monsenhor e ele disse que tudo isso é FALSO).

    • Cara Taciana, salve Maria! Como disse um leitor, o Corriere della Sera cita o episódio, sem confirmá-lo (http://www.corriere.it/esteri/speciali/2013/conclave/notizie/15-marzo-per-la-successione-a-bertone-franco_d607f5e2-8d3c-11e2-b59a-581964267a93.shtml). Messa in Latino, após vários questionamentos, sustenta a veracidade da afirmação. É fundamentado no prestígio e no histórico de informações fidedignas do blog que nós o citamos. Um desmentido de um leitor anônimo não parece ser suficiente para desqualificar isso tudo.

      Quanto à sua pergunta do porque o Papa aceitaria a sugestão de Mons. Marini: Quem garante que houve sugestão? Então o que os jornais italianos afirmam é verdadeiro?… E aceitá-la significaria aprovar Marini e querê-lo como seu cerimoniário? Ora, as práticas dos primeiros instantes do pontificado do Papa Francisco MOSTRAM ESCANCARADAMENTE que as opções de Marini não são as suas preferências. É por este motivo que a saída de Marini é PROVÁVEL, como dito no artigo.

  87. Vai faltar tribunal para tanto juiz!!! Coisa mais bestial essas divisões criadas dentro da Igreja e alimentadas por alguns em páginas de comentários. O Papa mal começa, lá vem chumbo…Um é tradicionalista, ou ortodoxo,outro é liberal, outro beira a apostasia, um quer a missa assim, outro quer assado, etc etc, como se escolhessem um cardápio num restaurante.

    Gostaria de saber onde vai parar a obediência nestas horas… onde vai parar o Poder de Deus – O PARÁCLITO – que escolhe o Papa e surpreende a todos. Se existissem FATOS, escrito, falado, que pudéssemos de fato opinar. Mas só existem especulações. (será… pode ser… parece que…). Lembrando que isso nos deixa muito próximos de ferir um dos mandamentos “não levantarás falso testemunho”.

    E mais, não entendo esse pavorzinho, como se o mundo fosse acabar por que o Papa não ajoelha na consagração. No menor dos casos, ele tem um problema no joelho. No pior, ele não tem respeito mesmo. Aí eu me pergunto: isso obriga alguém a fazer como ele? Não. Os bons sacerdotes que continuem ajoelhando, os ruins com certeza já não o fazem. Os padres que eram desobedientes com a Reforma Litúrgica (linda, devo dizer) do Bento XVI, ficarão contentinhos. E os que obedeciam, basta continuar, oras. Não vejo como criticar o Papa por uma coisa baseada em “achismo”, possa melhorar algo. Ah, todo mundo tem medinho, porque esquecem do mais óbvio e simples “as portas do inferno NÃO prevalecerão”. Ou já se está duvidando do que Cristo disse?

    A Deus, toda honra e toda Glória!

  88. E se ele nem disse isso? De repente é pura especulação… E se o Papa Francisco disse aquilo em tom de brincadeira, para descontrair? E se ele não quiser usar a casula de arminho porque é protetor dos animais? Todos os protetores (inclusive eu) evitamos usar qualquer coisa que tenha vindo da morte de animais, sempre que possível. Parem de julgar o Santo Padre, e evitarão que sejam julgados. Nem parecem católicos, acho a maioria dos que escrevem aqui são protestantes-wannabe. Rezemos pelo Sumo Pontífice para que ele conduza a Igreja do Nosso Senhor Jesus Cristo da melhor maneira, abstenham-se de reclamar, julgar e praguejar, nem parece que são cristãos!

    Pode ser que ele quis “humilhar”, como alguns pensam, mas prefiro acreditar que o motivo é outro. Como pregar a simplicidade se ele não der o exemplo? Ele demosntrou que não gosta de ostentação, e usar roupas mais simples não torna seu posto menos digno.

    • Fernando, o católico não é “protetor dos animais” no sentido que vc e os ecochatos entendem.

      Deus fez a Criação para ser usufruida pelo homem: para ele se alimentar, se vestir, se entreter. Os animais não tem uma alma humana, e sua existência se justifica para agradar ao homem a quem Deus quis agradar, por amá-lo tanto.

      Os animais não têm direitos humanos, nem estão no mesmo degrau na escada divina. Não são nossos semelhantes, por mais fofos que sejam.

      Isso não quer dizer que os abusos e crueldades sejam permitidos. Pelo contrário! Deus castigará quem se portar assim. Mas matar um animal para se alimentar ou para fazer um chapeu… não é ser cruel por si só. Crueis podem ser algumas pessoas ou alguns meios empregados indevidamente, mas não o ato em si.

      Quem deixa de usufruir dos bens de Deus por amor a uma ideologia que, no fundo, se rebela a Deus (procure estudar melhor o tema) não é católico e não agrada a Deus. Diferentemente daquele que deixa de comer carne POR AMOR a Deus exclusivamente. Este sim agrada a Deus.

      Eu amo os animais, mas não são meus iguais. Detesto vê-los sendo judiados, mas aprecio as peles e os couros. Meus sapatos e minhas bolsas não precisam ser de marca, mas eu gosto que sejam de couro verdadeiro. O resto é… plástico (o que polui muito mais o meio ambiente). E até tenho uma fabulosa pele que fora de minha mãe e agora alegra meu viver. Não a uso apenas pq aqui faz calor 12 meses por ano, menos alguns dias…

      E, estando no tema, São Francisco não era um ecochato…

      Se vcs levassem a proteção ao meio ambiente a sério, nem alface comeriam – pq são seres “vivos” Quanta crueldade com as irmãs alfaces! – ou pedras. Talvez se alimentariam apenas de luz…. rsrs

    • Bem, a ocasião faz o ladrão ou o santo. Matar um animal para mim é moralmente se – e somente se – visa a sobrevivência (alimentação e proteção NECESSÁRIA contra o frio ou o insetos). Matar para fazer peles (ou legitimar, ao comprá-las) para satisfazer apetites da gula e da vaidade exibicionista (como as peles de animais raros) é sim atentar contra a humildade franciscana.

      Quando se compra uma pele de raposa para satisfazer a vaidade (não apenas para combater o frio) anula-se a possibilidade de vestir dezenas de mendigos com roupas de algodão simples. Toda mera satisfação da vaidade é pecado!

  89. Amo ao Santo Padre e obedeço as suas decisões.
    Sê bem-vindo, Francisco!

  90. Engraçado que a Sala de Imprensa da Santa Sé, por seu porta-voz, Pe. Lombardi, é ultra rápida para negar notícias falsas. Foi o que aconteceu rapidamente com a notícia de que o Papa Francisco teria intenção de mandar o Cardeal Law para o exílio. Mas ELA NÃO MOVEU UMA PALHA, NÃO DISSE ABSOLUTAMENTE NADA, NÃO CORREU PARA NEGAR esta frase que já foi divulgada no mundo inteiro pela mídia. Sinal dos tempos…

  91. Bom dia!

    Gostaria de fazer umas longas considerações:

    1) A TRADIÇÃO NÃO CHORA LÁGRIMAS DE SANGUE… Quem chorou lágrimas de sangue foi Nosso Senhor no horto das Oliveiras por causa da missão que o Pai lhe incumbira. A Tradição é dinâmica, pois não envolve somente a Tradição ocidental (com nossos paramentos, modus celebrandi, hierarquia), mas também a oriental. Ela foi assimilando ao longo de 2000 anos tudo o que nós, seres humanos, impelidos pelo Espírito Santo, fomos produzindo. Das catacumbas sombrias com seus afrescos e mosaicos e túmulos servindo de altares às igrejas barrocas impregnadas de imagens e de detalhes em ouro, chegando às igrejas contemporâneas (onde se tenta manter o estilo neoclássico em contraposição ao estilo de “igrejas barracão”), sempre se celebrou a memória da Vida, Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo, o “mysterium paschale” do qual nos fala o grande teólogo alemão Urs von Balthasar.

    2) GIULIA D’AMORE, como disse São Paulo a Timóteo: “prega a palavra, insta, quer seja oportuno, quer não, corrige, repreende, exorta com toda a longanimidade e doutrina” (2 Tm 4,2). Desculpe-me, mas acho que alguém que diz que reza pelas almas deveria ser mais MISERICORDIOSA com a posição adotada pelo Jean-Paul, e não sair condenando-o ao fogo eterno do inferno (que de fogo não tem nada; é um estado da alma em que a pessoa se fecha em seu egoísmo total, nunca mais se abrindo à misericórdia do Pai ou aos irmãos, e sofre por isso). Ele de forma alguma foi blasfemo ou herege. Já dizia nosso Senhor: “Sede misericordiosos, como também é misericordioso vosso Pai. Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados” (Lc 6,36.38). O Jean-Paul fez um apontamento para o termo utilizado “missa de sempre”, utilizado por muitos “tradicionalistas” e “ultraconservadores dissidentes que não comungam com os últimos papas desde João XXIII (isso mesmo, são os sedevacantistas que acham que nenhum dos papas, inclusive sua santidade, o Papa Emérito Bento XVI, não são legítimos papas, mas antipapas) para se referir ao rito da missa aprovado por Pio V no século XVI, mas que, se formos ver historicamente, não pode se referir somente ao “rito extraordinário da Santa Missa”, pois a Missa católica (quer seja celebrada no chamado rito tridentino, quer seja celebrada no rito da reforma litúrgica do Concílio Vaticano II, quer seja celebrada nos diversos ritos orientais ou nos outros ritos ocidentais, quer seja a celebrada pelos apóstolos, quer a celebrada pelo infame papa Alexandre VI) é e SEMPRE será o Sacrifício redentor de Cristo, o Memorial da Paixão, Morte e Ressurreição do Senhor e o Banquete Eucarístico entre irmãos em torno do Cordeiro Redivivo.

    3) É IMPORTANTE O APREÇO E PELA LITURGIA? Sim, é muiiiiito importante ter apreço pela Sagrada Liturgia. Como diz a Sagrada Tradição por meio do Sagrado Magistério unido no Concílio Vaticano II sob a ação do Espírito Santo, “A liturgia, com efeito, mediante a qual, especialmente no DIVINO SACRIFÍCIO DA EUCARISTIA, ‘se atua a obra de nossa redenção’, contribui sumamente para que os fieis exprimam em suas vidas e manifestem aos outros o mistério de Cristo e a genuína natureza da verdadeira Igreja, que tem a característica de ser, ao mesmo tempo, humana e divina, visível, mas dotada de realidades invisíveis, OPEROSA NA AÇÃO E DEVOTADA À CONTEMPLAÇÃO, presente no mundo e contudo peregrina” (SC 2). Ora, como se vê nas palavras do próprio Sagrado Magistério alicerçado na Sagrada Tradição (que vejo que muitos aqui enaltecem, sem no entanto ter conhecimento da profundidade dos tesouros da Igreja através de seus textos, promulgações, constituições; e como se vê é alicerçado na Sagrada Tradição dado que utiliza a expressão que muitos aqui utilizam, “Divino Sacrifício da Eucaristia”), apresenta-nos que a Igreja, alimentada pela Liturgia (que tem a ver sim com alfaias e tudo mais, mas que não se LIMITA somente a isso), é operosa na ação, isto é, alimentando-se da Liturgia (Santa Missa, demais sacramentos, sacramentais), a Igreja age no mundo enquanto peregrina, assumindo a missão profética (seu tríplice múnus de ser sacerdote, rei e profeta) de denunciar as injustiças e anunciar o Reino (como Nosso Senhor fez, como os apóstolos fizeram e muitos santos e santas também). Porém, não pode se esquecer da contemplação, daquilo que a alimenta.

    4) SOBRE OS PARAMENTOS PARALITÚRGICOS que fizeram muitos aqui “chorarem” pelo acidental, esquecendo-se do essencial (o próprio Cristo), vale repetir o que a SC nos diz sobre as alfaias litúrgicas: “A Igreja preocupou-se com muita solicitude para que as alfaias sagradas contribuíssem para a dignidade e beleza do culto, aceitando no decorrer do tempo, na matéria, na forma e na ornamentação, as MUDANÇAS que o progresso técnico foi introduzido” (SC 122). Ora, o que o papa Francisco tem feito não é errado. Claro, choca pelo fato de ele fazer tudo isso em pouco tempo. Mas ele não está errado. Ele não mudou a MATÉRIA e FORMA da Santa Missa. No dia em que ele fizer isso (trocar pão por bolacha, vinho por café, usar outras palavras que não as que a Tradição – tanto ocidental quanto oriental – nos legou como narrativa da instituição da Eucaristia) então aí sim podemos taxá-lo de HEREGE. Sei que muitos podem citar Paulo VI com a reforma litúrgica e a mudança no modo de se apresentar a parte da consagração na missa. Porém, vale lembrar que existem outras tradições litúrgicas (orientais muito abundantes, e ocidentais, como o rito ambrosiano e moçárabe) e que existiram outras antes do missal de Pio V (como o rito galicano, de onde vem os excessos de paramentos) que usam palavras diferentes na consagração, mas nem por isso deixa de haver a transubstanciação. O papa Francisco não fere a Tradição ao não utilizar um veste papal ou não. E ele não mandou DESTRUIR: está lá guardado. Ou vocês acham que o papa emérito Bento XVI de repente mandou refazer o trono de Leão XIII que utilizava nas audiências? Não, o trono de Leão ficou conservado, da mesma forma que muitas alfaias, paramentos e acessórios que o papa Francisco não mais utilizará estarão guardados.

  92. Padre Rafael.

    “COMO TEM GENTE QUE SE APEGA A DETALHES.” Isto é uma visão simplista e muito rasa, que denota no mínimo, desconhecimento da causa.

    “ESTÃO TODOS DIZENDO QUE O ESPÍRITO SANTO ERROU”. Todos??? Essas palavras são suas padre, ninguém aqui disse isso, isso é blasfêmia.

    “INDIRETAMENTE É ISTO QUE ESTÃO DIZENDO”. Questionar atitudes erradas ou duvidosas do papa, não caracteriza acusação de erro por parte do Espirito Santo. Erro é evocar o Espirito Santo para avalizar toda atitude do papa. Houveram papas hereges e antipapas na Igreja, mas isso não foi erro do Espirito Santo.

    “NADA DISSO ESTÁ DOCUMENTADO” Aqui não está claro. O que não esta documentado?

    “O PAPA POR ISSO NÃO ESTÁ ACABANDO COM A INFABILIDADE PAPAL”. Não, mas está prejudicando a imagem do papado.

    “A FÉ NÃO ESTÁ NAS VESTES MAS, NO AMOR PELOS POBRES.” Estranho, não?! A fé não deveria estar em Cristo e no amor pela sua Igreja?!