Francisco e Marini.

Por Fratres in Unum.com – O vaticanista Andrea Tornielli desmentiu, na última sexta-feira, o suposto atrito entre o Papa Francisco e Monsenhor Guido Marini, mestre de cerimônias pontifícias:

marini‹‹ Os primeiros dias [de Bergoglio] como Papa foram marcados por uma forte ênfase nas diferenças entre ele e seu predecessor. É verdade que a missão de Bergoglio é caracterizada por um estilo simples, continuamente quebrando rígidos protocolos, como Wojtyla fez desde o início de seu pontificado. Mas lendas urbanas começaram a circular nas primeiras horas de seu papado. Segundo um destes rumores, logo depois de sua eleição, Francisco aparentemente se recusou a vestir a mozzeta de veludo vermelha adornada com arminho (sintético), dizendo ao Mestre de Cerimônias Papais, Guido Marini: “Você pode vestir isso! O carnaval acabou”. Um comentário rude e grosseiro para se fazer ao Mestre de Cerimônias. No que pôde apurar Vatican Insider, tal comentário nunca foi feito. Enquanto Marini vestia a mozzeta em Francisco, o Papa simplesmente disse: “Prefiro não [usá-la].” Nenhuma referência foi feita a carnaval e nenhum comentário humilhante foi feito contra o Mestre de Cerimônias ›› .

* * *

O blog está em recesso até a Semana Santa. A moderação dos comentários pode demorar mais do que o habitual. Notícias urgentes podem ser postadas a qualquer momento.

13 Comentários to “Francisco e Marini.”

  1. Tornielli já perdeu a credibilidade, por causa de umas mancadas que deu com trompetas e tudo. Prefiro continuar com a versão anterior, já que, estando nós no campo das hipoteses, se coaduna mais com o “jeitão” bergogliano…

    Sobre JPII, nem ele ousou tanto qto está ousando Bergoglio em sua empreitada para levar a Igreja à plena comunhão com o CVII.

    Por outro lado, parece que Bento XVI está cada dia mais “envolvido” com as tradições da Igreja: missa em latim, “Coram Deo”, cheia de detalhes e significados… talvez queira compensar pelos abusos bergoglianos.

    O tempo é o senhor da razão…

  2. De toda forma, isso continua sendo falsa humildade.

  3. Homem de Deus! Sempre duvidei desta atitude arrogante por parte do Santo Padre, homem simples e singelo, basta ver o seu passado como arcebispo de Buenos Aires, sempre simples e humilde. Viva o PAPA! FRANCISCOOOO AMIGO, IRMÃO, SERVO DO SENHOOOOOOR!!!!!

  4. Me parece mais coerente. Não imagino um Papa iniciando o seu pontificado com conflitos como esse.

    Me chama a atenção esse pequeno trecho da Pascendi, sobre os modernistas:

    “[…] Querem também que a história seja escrita e ensinada pelos seus métodos e com preceitos novos. Dizem que os dogmas e a sua evolução devem entrar em acordo com a ciência e a história. Para o catecismo, exigem que nos livros de catequese se introduzam só aqueles dogmas, que tiverem sido reformados e estiverem ao alcance da inteligência do vulgo. Acerca do culto, clamam que se devem diminuir as devoções externas e proibir que aumentem, embora, a bem da verdade, outros mais favoráveis ao simbolismo, se mostrem nisto mais indulgentes. Gritam a altas vozes que o regime eclesiástico deve ser renovado em todos os sentidos, mas especialmente na disciplina e no dogma. Por isto, dizem que por dentro e por fora se deve entrar em acordo com a consciência moderna, que se acha de todo inclinada para a democracia; e assim também dizem que o clero inferior e o laicato devem tomar parte no governo, que deve ser descentralizado. Também devem ser transformadas as Congregações romanas, e antes de todas, as do Santo Ofício e do Índice. Deve mudar-se a atitude da autoridade eclesiástica nas questões políticas e sociais, de tal sorte que não se intrometa nas disposições civis, mas procure amoldar-se a elas, para penetrá-las no seu espírito. Em moral estão pelo Americanismo, dizendo que as virtudes ativas devem antepor-se às passivas, e que convém promover o exercício daquelas de preferência a estas. Desejam que o clero volte à antiga humildade e pobreza e querem-no também de acordo no pensamento e na ação com os preceitos do modernismo. Finalmente não falta entre eles quem, obedecendo muito de boa mente aos acenos dos seus mestres protestantes, até deseje ver suprimido do sacerdócio o sacro celibato. Que restará, pois, de intacto na Igreja, que não deva por eles ou segundo os seus princípios ser reformado?”

    Pio P.P. X, Carta Encíclica Pascendi Dominici Gregis, 8 de setembro de 1907.

  5. Todos os caríssimos leitores e comentadores aqui no “Fratres in Unum” devem ter sentido o quanto fiquei chocado por aquela notícia que aqui agora é devidamente esclarecida. Eu tinha dificuldade em acreditar e achava mesmo que poderia ter havido um mal entendido. Graças a Deus que realmente não houve nada demais!!!. Se chorei naquela conjuntura, agora me sinto muito alegre!!! Como este conceituado Site tem todo o esmero em transmitir a verdade, eu estava convicto de que um dia, caso não fosse bem assim como tinha sido noticiado, ele daria a versão correta dos fatos. E agradeço do fundo do coração, a todos do “Fratres in Unum”. Deus lhes pague! E envio, de coração, minha bênção sacerdotal a todos, extensiva a todos os caríssimos comentadores neste Site.

  6. Completando: retiro todo o comentário que naquela oportunidade fiz, isto é, tudo que, em decorrência da notícia como então foi dada, conclui como sendo uma falta de caridade não só para com o cerimoniário mas também com relação a Bento XVI. Tudo deve ser deletado, porque não quero que passe para a história nem sequer alguma suspeita infundada atinente ao Sumo Pontífice. Peço desculpas a todos pelo meu imprudente açodamento.
    Aproveito o ensejo para dizer que por declarações próprias ou de pessoas corretas, sabemos que o cardeal Bergóglio nunca foi da Teologia da Libertação e nem, muito menos, comunista.

  7. E o Papa Francisco NÃO usou a mozzeta…

    O que isso significa?

  8. Sinceramente nao deveriamos nos preocupar com isto. Mesmo que o Papa tivesse feito tal comentario, deveriamos respeita-lo como nossa autoridade, o nosso Pastor e colocar todas as coisas nas Maos de Maria, confiando sempre na Providencia Divina. Nao caba a nos criticar o Santo Padre, seja ele quem for. Obediencia e prudencia.

  9. N aguento mais essa conversa de humildade e pobreza.

    A falsa humildade é a pior coisa que existe numa criatura. E é uma desgraça ser pobre.

    Obediência à Doutrina e prudência com lobos em pele de cordeiro!

    ABAIXO a papolatria.

  10. Continuo dizendo, não observei nenhum abusos na liturgia por parte do papa Francisco. Ele reza a missa como deve ser rezada sem minimalismo algum. Ele faz o que o Missal pede. E reitero, não só de Missa vive a Igreja. Sua humildade, bem, não é ele quem exalta, são os próprios católicos que vivem dizendo sobre a humildade dele. O carisma desse papa é esse e ponto. Não tem como mudar. Ser pobre é uma desgraça pois bem então Jesus Cristo vivia na desgraça. Jesus é um rei, mas um rei que não vê riqueza de bens mas sim riqueza de alma. Enquanto o papa não rezar a missa como um praticante da TL com cálice de coco e lamparina como vela não levo muito a sério comentários que digam: Nossa, isso é um escândalo, Bento XVI não faria isso.
    Bem, ele não é Bento XVI, e quem ama de fato tudo o que fez Bento XVI continuará na prática e não se escandalizará.

  11. Alguém acredita em Tornielli ? Pelo amor de Deus né ! Agora vai aparecer a turma do deixa disso , não foi isso , não é bem isso.O puxa saquismo eclesiástico é horrível!!

  12. Essa história de humildade.Humildade para com quem?Para com Deus?Deus ordenou no Antigo Testamento que o Templo de Jerusalém fosse ricamente ornado e que para conter o sangue de bois e de bodes fossem confeccionados vasos de ouro. Para Deus o melhor. A mais elevada liturgia. Essa conversa já me aborreceu, tenha dó.

  13. Precisamos saber, se o novo Papa vai defender a doutrina de sempre, vai condenar aquilo que a Santa Igreja sempre condenou. O modernismo, o liberalismo, o comunismo, socialismo… Vamos rezar para que ele tenha pulso, para começar a restaurar a piedade dos sacerdotes, dos bispos, dos cardeais. Mostrando e ensinando aos mesmos. Uma santidade de vida. Purificando os seminários para formar os verdadeiros sacerdotes. Ornados de virtudes angélicas, de sabedoria divina. Para termos um florescimento da Santa Igreja.
    Todos nós esperamos, que este Sumo Pontífice, libere por completo a Missa Tradicional. A verdadeira Missa, que povoou o céu de santos e santas. Não vamos ficar só com estas histórias de pobreza, humildade, abraçou um pobre… Hoje, nós estamos atravessando o Calvário da Santa Igreja. Onde a Sua doutrina é esmagada pelas forças secretas do mal. A mídia, joga em nossos lares, uma verdadeira nuvem negra de poluente, através da televisão, radio, internet, revistas, jornais…Só uma força sobrenatural, é capaz de conter tanta miséria. E esta força, é a Santa Igreja. Semeando as virtudes, nos lares, nas escolas e sobretudo nas Igrejas.
    Para isto, é necessário, que tenhamos homens de têmperas, de coragem e principalmente a fé católica para empreender tamanha batalha.
    Hoje, ninguém fala da vida humilde, pobre de um São Pio X. Onde o mesmo, tirava os seus sapatos para não gastar, quando ia a escola.
    Joelson Ribeiro Ramos.