A primeira nomeação para a Cúria de Francisco.

Compreende-se, pois, um dos motivos pelos quais o Cardeal João Braz de Aviz, prefeito da congregação, foi um dos primeiros a ser recebido em audiência pelo Papa.

Ministro-Geral OFM nomeado secretário da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada

Cidade do Vaticano (RV) – O Santo Padre nomeou Secretário da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica (cujo Prefeito é o Cardeal brasileiro João Braz de Aviz) o Fr. José Rodríguez Carballo, Ministro-Geral da Ordem Franciscana dos Frades Menores (O.F.M.), elevando-o à sede titular de Belcastro, com dignidade de Arcebispo.

Dom Carballo estava no seu segundo mandato como Ministro-Geral da Ordem, 119° sucessor de São Francisco de Assis. Em novembro de 2012, foi eleito também Presidente da União dos Superiores Gerais.

É membro das Congregações para a Evangelização dos Povos e para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, participou dos Sínodos dos Bispos de 2005, 2008 e 2012, e do Sínodo para o Oriente Médio em 2010; participou também da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano de Aparecida em 2007.

É autor de inúmeros artigos e livros sobre a Vida Consagrada e religiosa, sobre a Teologia Pastoral, sobre a Sagrada Escritura e sobre a espiritualidade franciscana.

Dom Carballo sucede a Dom Joseph William Tobin.

9 Comentários to “A primeira nomeação para a Cúria de Francisco.”

  1. Isso é bom?

  2. O frade é progressista moderado?? alguém sabe?

  3. E D. João? Pra onde irá, ou melhor, virá???
    Quem viver…verá…

  4. Ele usa o hábito somente em ocasiões “especiais”. Um desabituado! Vejam que ele está de camisa xadrez por baixo do hábito. Usa quando quer!

  5. Eduardo Gregoriano, prove o que afirmou e eu lhe mostro exatamente o contrário. Ademais, e daí? O fato de estar usando uma camisa xadrez/branca/roxa/qualquer cor que seja, implica dizer que não usa hábito?! Me poupe de tanta ignorância! Como ficou dito acima, PROVE que ele é “um desabituado”, que lhe mostro o contrário. Deveria ter mais respeito por vários fatores: um sacerdote, sucessor de São Francisco de Assis e agora Bispo.

  6. O papa nomeou, então tá nomeado. Papa é papa, o resto é resto.

  7. “O papa nomeou, então tá nomeado. Papa é papa, o resto é resto”.

    Sinceramente não entendi esse argumento. Então o fato de o Papa ter nomeado significa que seja algo divino, bom, maravilhoso? O Papa é infalível em tudo o que faz e diz agora? O que eu faço com o dogma do Concílio Vaticano I sobre a Infalibilidade papal e seus limites? Esqueço que existe?

%d blogueiros gostam disto: