Imagens da Assembléia.

8661073314_8794ed8fdd_c

Santuário Nacional de Aparecida. 18 de abril de 2013 – Missa na Assembléia Geral da CNBB: Mas que decoração é essa? Seriam todas as notas produzidas na Assembléia devidamente encadernadas e empilhadas? Não, não… A alegoria representa os 16 documentos do Concílio Vaticano II.

A Missa do dia foi “presidida” por Dom Armando Bucciol, chefe da turma que zela pela nossa liturgia, e comemorava os 50 anos do primeiro documento aprovado pelo Concílio, a Constituição Sacrosanctum Concilium. Sobre a reforma litúrgica derivada deste documento, Dom Bucciol afirmou em sua homilia: “Os elementos mais visíveis foram: deixar o latim, o canto gregoriano e outras expressões ligadas a uma história gloriosa e significativa, mas que não falam mais aos tempos de hoje; e tê-la aberto para uma participação maior, sobretudos de leigos”.

Gostaríamos de perguntar a Dom Bucciol:

Em que ponto do documento “comemorado” há previsões para o abandono do “latim, [d]o canto gregoriano [d]e outras expressões ligadas a uma história gloriosa e significativa…”?

Vossa Excelência não considera que tais palavras podem soar como constrangedoras e indelicadas a outros irmãos no episcopado — pensamos em Dom Antônio Rossi Keller, Dom Henrique Soares, Dom Fernando Guimarães,  etc. — que defendem e valorizam em suas dioceses tais “expressões”?

Outrora um autor já falava do “companheirismo oco” que existe nas Assembléias da CNBB. De fato, bela fraternidade de fachada, Dom Bucciol!

Ainda, como Vossa Excelência não percebe que aquilo que não “fala mais aos tempos de hoje” é exatamente a causa do estabelecimento de uma recentíssima circunscrição eclesiástica, cujo ordinário, diga-se de passagem, está na presente na Assembléia, provavelmente concelebrando nesta Missa?

A Comissão Litúrgica da CNBB já foi informada de que essas “velharias ultrapassadas” foram objeto de decisão pontíficia há meros 6 anos, enquanto os senhores bispos, modernos e abertos às necessidades do agora, recordam um documento emanado há meio século?

Tags:

43 Comentários to “Imagens da Assembléia.”

  1. Se não conhecem nem aquilo que tanto enaltecem, imaginem o conhecimento que têm daqueles a que se opõem. Que vergonha, meu Deus! Não é mais episcopado, é ativismo!

    Minhas orações a ” Dom Antônio Rossi Keller, Dom Henrique Soares, Dom Fernando Guimarães, etc.”, para quer permaneçam firmes.

    E seria interessante que esse texto do Fratres chegasse ao bispo.

  2. Adoraria saber o que Dom Rifan pensou ao ouvir isso na sua cara!

  3. E nós formiguinhas aqui lutando para convencer o pároco a dar mais espaço para nosso coralzinho gregoriano. Se os moderninhos da pastoral da música ouvem isso, lá se vão bons seis meses de apostolado em prol do canto gregoriano na missa.

  4. Uma coisa bastante indubitável é certa : Decididamente todas estas expressões ligadas a uma história gloriosa e significativa não ” desaprenderam ” a falar de uma hora para outra . Uma vez então que, com a mais inegável solidez, tais expressões, de fato, de modo algum emudeceram ( e até pelo contrário, têm, eloquentemente cada vez mais o que nos dizer ) , surge inevitavelmente um questionamento : A caso , segundo a visão de Dom Bucciol , as pessoas dos ” tempos de hoje ” estariam surdas ?

  5. Onde estás òh Deus , salva-nos !

  6. E ainda se perguntam porque o catolicismo no Brasil agoniza… Basta olhar para a maioria de seus bispos, convertidos em assistentes sociais que nada sabem sobre a própria Tradição da Igreja. Minhas orações para os nossos bispos que se mantêm fiéis à Igreja, que eles sejam a luz em meio a escuridão do episcopado brasileiro.

  7. O que eu acho ridículo é este bispo querer ser diplomático em seu veneno, porque elogia e na mesma frase corta a cabeça da Missa. E os pobres coitados de pouca instrução espalham isso nas paróquias.

  8. Não existe nada mais patético de que velhos na casa dos 70 e 80 anos dizendo que o latim e o canto gregoriano não falam mais aos tempos de hoje, enquanto as missas tradicionais estão cheias de jovens. Além do mais, esse homem obviamente não leu a SC e ignora completamente (e maliciosamente) o magistério de Bento XVI sobre a liturgia. Como é possível que depois do desastre pós-conciliar esses sujeitos ainda tenham a cara-de-pau de sair criticando a tradição, que continua crescendo e produzindo vocações? Será mera burrice ou traição consciente?

  9. Triste é ver que o Bispo MENTE (por malícia ou por pura ignorância mesmo) uma vez que, ainda que seja o culpado pela crise atual na Igreja, o CVII neste ponto (ao contrário do que diz o bispo) defende o latim e o canto gregoriano.
    Como foi dito acima, “Se não conhecem nem aquilo que tanto enaltecem, imaginem o conhecimento que têm daqueles a que se opõem.”

  10. Que bispo mais ignorante! A SC que ele está comemorando recomenda exatamente o contrário do que ele disse.
    É IRRITANTE ler notícias desses nossos bispos.
    Eu sempre afirmo que o problema da Igreja não está no Papa e na Cúria Romana. O problema está nos Bispos!!! Eles são os “inspetores” da fé, no entanto, eles nada controlam!!!
    Comparando numa hierarquia organizacional de uma empresa, eles são como que “gerentes”, mas na realidade não controlam nem gerenciam absolutamente nada.
    É lamentável ler uma notícia como essa.

  11. Para onde está indo nossa Igreja? Com tantos “rachas” quem sofre na realidade somos nós os leigos que não sabemos a quem seguir nas instruções litúrgicas. Essas discussões todas parecem com aquelas histórias de como era o rosto de Cristo, como se isso fosse o mais importante! Afinal, o importante foi a mensagem deixada nos Evangelhos… Enquanto isso, os protestantes avançam e o catolicismo encolhe, não só no Brasil mas no mundo!!!

  12. Começo a pensar que o castigo destes maus prelados é o fato deles mesmos não conseguirem perceber a riqueza do latim, a beleza do canto gregoriano, enfim, a santidade do Rito de São Pio V! Que Nossa Senhora tenha compaixão da CNBB e possa interceder para lhes abrir os olhos e a inteligência para conhecerem a Verdade e a Beleza! Da CNBB nunca esperei boa coisa, agora é que não espero mais mesmo, esta Assembléia Geral é o retrato do que fizeram´a Igreja de Nosso Senhor! Mas a vitória será sempre de Cristo, senhores Bispos! Ah, será!

  13. Kyrie eleison!

  14. Caro Ferretti,

    É bom não se ludir com Dom Henrique Soares. Na época quando era o Padre Henrique, era um otimo pregador, mas também sempre foi um apegado ao Vaticano II e seus téologos. Suas missas novas são “comportadinhas”, com direito às tais ministras de comunhão. Não sei agora quanto bispo ,se ele mudou.

  15. Estava discutindo com um sacristão e ele me disse que na missa antiga as pessoas não participavam da missa, não entendiam o latim e ficavam só rezando o rosário. Como se rezar o rosário fosse algo contrário ao magistério serio da Igreja.

    Disse-me ainda que as missas de hoje é mais participativa. Eu retruquei: participativa aonde? Com os jovens nos clubes e bares, sem contar os motéis cheios e as igrejas vazias e com alguns poucos velhos.

    Quem não segue o CVII são os progressistas não os conservadores.

  16. Aconteceu que Frei Susin não poderia estar presente este ano, então foi substituído (momento fofoca).

    O bispo Bucciol (que nem brasileiro é, mas italiano) está caçando bobos nos trópicos: todos ali sabem que a Sacrosanctum Concillium não aboliu nem o latim nem o gregoriano, embora não tenha exigido a mantença destas coisas. Ponto para os defensores elegantes do Concílio: os neocons. Mas será que algum neocon ou os bispos citados cumprirá com a obrigação de corrigir fraternalmente o [i]Monsignore[/i]? Na prática sim, o gregoriano e o latim foram abandonados às baratas para ceder lugar à lingua popular e à música mais adequada ao culto antropocêntrico. Mas dizer que qualquer documento conciliar aboliu o latim e gregoriano, é mentira e injustiça. Um “radtrad” que não defende o Concílio corrigiria sua excelência. Por que os neocons, que defendem a letra conciliar e pranteiam sua “má interpretação” não o fazem? É uma chance dourada.

    E dom Rifan? Pobre dom Rifan… Se eu sendo apenas eu já me sinto lesado com as patacoadas da CNBB, o coitadinho deve sentir-se uma alma penada ali no meio. Excelentíssimo dom Rifan: a missa que o sr. e seu clero celebram, a música dessa missa e a língua dessa missa são “glórias do passado” que não falam mais ao homem de hoje. Ouvindo a homilia do vosso “irmão no episcopado”, o sr. não se sente culpado por “atrasar” e manter no passado as ovelhas da sua prelazia? Por falar nisso, será que sua excelência não se deu conta de que a sua Administração Apostólica é tão somente um clube de saudosismo que, sob o novo Papa, pode fechar a qualquer momento? Quem afirma essas coisas é a CNBB da qual o sr. faz parte, pela boca do chefe da comissão litúrgica. Se por acaso acessar esta mensagem e lê-la e sentir-se ofendido, reclame com ele.

  17. Ridículos mesmo somos nós que ficamos somente na net e n mostramos a cara para eles.
    Nós podemos ir lá no ano que vem. Quem vier de longe, se quiser, pode ficar na minha casa.

  18. Eu iria!

  19. Será que o Sr Bispo leu mesmo a Sacrossantum Concilium? Tenho sinceras dúvidas. Vejamos:
    “36. § 1. Deve conservar-se o uso do latim nos ritos latinos, salvo o direito particular.
    (…)
    116. A Igreja reconhece como canto próprio da liturgia romana o canto gregoriano; terá este, por isso, na acção litúrgica, em igualdade de circunstâncias, o primeiro lugar.

    Não se excluem todos os outros géneros de música sacra, mormente a polifonia, na celebração dos Ofícios divinos, desde que estejam em harmonia com o espírito da acção litúrgica, segundo o estatuído no art. 30.”

  20. Para o ano que vem temos que nos organizar e marcar presença.
    Nós Brasileiros somos uma vergonha, gente!
    Os leigos que se declaram amantes da Igreja para o que der e vier, NUNCA FIZERAM uma manifestação neste país. E ainda por cima deixamos o dom bergonzini SOZINHO rezando o terço em Brasília. N tem Católico lá e nem no Brasil. Só aparecem aqui nos comentários.
    Nem que seja sozinha, ano que vem vou lá!

  21. Plenamente de acordo com a Ana Maria Nunes.
    Eu também iria.

    Imagino a cara de alguns Bispos, junto de fiéis tradicionais com um canto gregoriano organizado. Terço na mão e comunhão de joelhos.

  22. Se eu estiver trabalhando eu vou no ano que vem, rsrs. Infelizmente eu perdi o dia da manifestação aqui em Brasília e não fui ficar lá na frente do STF.

  23. Se Santo Afonso ouvisse uma homilia tão desprovida de sabedoria e conhecimento da Vida da Igreja, o que será que ele diria?

    BARBARIDADE, ESTE BISPO NUNCA LEU DOCUMENTO ALGUM DO CONCÍLIO VATICANO II, SE LEU NADA ENTENDEU. Por mais desastrada que tenha sido a Reforma Litúrgica proposta pelo Concílio, jamais disseram o que o Bispo concluiu. O Próprio Paulo VI jamais se atreveu dizer o que ele disse.

    Meu pai, um senhor humilde, um pedreiro e de pouca leitura começava a belíssima oração do Terço em Latim : Adjutorium nonstrum in nomine Domini. Qui fecit coelum et terram. Rezávamos o Pai Nosso , Ave Maria, Gloria, Credo, em latim , sem deixar de dizer a ladainha de Nossa Senhora. Todos entendíamos e sabíamos o que estávamos rezando.

    Em Anápolis, onde temos um padre santo, Pe. Jõao Batista, assistimos a Santa Missa em Rito Romano, em latim e todos respondem e acompanham as orações, até as pessoas mais humildes.É emocionante ver a beleza da Sagrada Liturgia que os Modernistas jogaram no lixo, a beleza e profundidade das orações, o Magnífico Kyrie Eleison, Gloria, Credo, Sanctus e o Cânon , onde as verdades de nossa fé são proclamadas de modo explícito e profundo, o sacrifício do Senhor é realizado de forma clara e objetiva em resgate de nossos pecados. Este Bispo bem que poderia um dia aparecer por lá e ver com seus próprios olhos a Beleza da Santa Missa e o respeito com que todos a assistem.

    Seria querer tirar água da pedra, certamente.

  24. Vamos treinar cantos como adoro te devote, salve Regina, rorate caeli. Vamos entrar por aquela basílica cantando e rezando. Entrar em paz e sair em paz!

  25. Tempos difíceis! Muito difíceis!

  26. Latim, canto gregoriano, missa tridentina não pode, mas pode isso aí com total aprovação e louvor:

    Sem contar nesta belíssima cruz peitoral:

    A Casa de Nossa Senhora, é casa de profanação?

  27. A minha presença se dá quando a minha esposa usa o véu, mesmo na missa de Paulo VI. Quando eu só comungo de joelhos e na boca, o padre esberre o quanto ele quiser! Quando eu rezo o terço todos os dias com minha esposa e me esforço em ser um homem melhor.Quando explico para todo Católico ou não, que a minha opinião é clara, etc.

    Sei que nossa presença seria boa, em eventos como esses. Mas vocês acham mesmo que estão lidando com pessoas “dialogantes”? Os relativistas, progressistas, liberais e ecumênicos são as pessoas mais intolerantes que conheço. Na boa: querer convencer BISPOS é algo muito difícil. Faça a sua parte apenas!

    É apenas a minha opinião.

  28. Espera ai, quem aqui está querendo fazer arruaça na Basílica? Quem aqui vai enfrentar bispo?
    Grupo que eu fizer parte n terá esse comportamento. Quem quiser guerrilha que vá para a faixa de gaza! Gente, vcs precisam sair um pouco da net. Vão ao cinema, vão ao parque. Oxigenem o cérebro!!!

  29. Caros irmãos, sou um leitor assíduo, mas até mesmo inexperiente no ramo dos comentários. Diante de tanto absurdo – estou pasmo, indignado – pergunto a todos vós. O que faremos? Estou enojado. Conheço mais ou menos o perfil do referido bispo. Sua diocese, é sufragânea da arquidiocese à qual pertenço em Vitória da Conquista Bahia. Digo-lhes que não entendo sinceramente o motivo deste ter sido escolhido para ocupar tal função. A arquidiocese da qual pertenço, é contaminada pela TL graças, eu diria, que a um bispo, que por sinal recentemente por ocasião de uma palestra sobre o concílio Vaticano II (o qual ele vivenciou) em Vitória da Conquista, fez piada e uma careta horrível referindo-se à comunhão na boca de joelhos, que lá permaneceu por lá salvo engano, 20 anos. Por conta disso, acho que atualmente há na arquidiocese apenas 1 ou 2 padres no máximo mais sensíveis ao correto, mas que pouco podem fazer já que o arcebispo busca apenas o carreirismo, só vive viajando e fazendo média com altos, bem como fez questão de interceder de forma profícua para que alguns padres mais ou menos que a arquidiocese possuía serem logos nomeados bispos para desocuparem o reduto, bem como servirem de votos para ele quem sabe se tornar cardeal(coitado, mas acreditem é o que se ouve). Inclusive o referido arcebispo já fez questão de ir a Roma visitar o Papa Francisco. Se minha opinião vale, sua excelência reverendíssima deveria ter dado o dinheiro aos pobres, ou comprado vasos sagrados inquebráveis para as Igrejas da arquidiocese. Diante de tudo, perdoem-me a ignorância, mas não acham que seria o caso de juntarmos assinaturas ou qualquer outra coisa, em uma grande manifestação através de algo escrito para ser enviados ao Cardeal Damasceno bem como outros possíveis bispos que pudessem dar uma resposta ao menos à esse comentário nefasto deste bispo herege? Manem nobiscum Domine!

  30. correção: “Mane nobiscum Domine! saiu uma letra errada… rsrsrsrs. Abraços fraternos

  31. “Seriam todas as notas produzidas na Assembléia devidamente encadernadas e empilhadas? Não, não…

    Claro que nãooooo….
    Todas as notas produzidas na Assembléia, encadernadas, tomariam quase a Basílica inteira.

    Ainda existe gente que pensa que há consenso, que há fraternidade entre os Bispos na Assembléia? É brincadeira de mau gosto pensar um sandice dessas…
    Há muito nosso Episcopado perdeu a unidade, digo UNIDADE, não uniformidade, como muitos bichos idolatradores do Vaticano II gostam de falar…

    “Os elementos mais visíveis foram: deixar o latim, o canto gregoriano e outras expressões ligadas a uma história gloriosa e significativa, mas que não falam mais aos tempos de hoje;”…

    Vá catar coquinho, sr. Bispo…

    Falam aos tempos de hoje as “belíiiiiiissimas músicas do hinário da CNBB, não é?
    Falam aos tempos de hoje os trocentos textos do Pe. Virgílio no folheto O DOMINGO, permeados de socialismo e petismo vagabundo e barato, não é?
    Falam aos tempos de hoje as leituras nojentas da famigerada e herética tradução da Bíblia Pastoral, não é?
    Falam aos tempos de hoje as 1001 danças “litúrgicas” com 1001 “ofertórios”, não é?
    Falam aos tempos de hoje a SACRÍLEGA E ASQUEROSA distribuição da comunhão na mão, não é?

    Depois dizem que são fiéis ao Vat II… E ainda comemoram a “primavera” conciliar…
    Por favor…Não nos façam de idiotas…

    É, D. Rifan…
    O sr. concelebra, participa em Campos e noutros lugares das Celebrações e outras atividades quando convidado, e o que recebe em troca? Uma fala dessa… Mostrando a GRANDÍSSIMA FRATERNIDADE E UNIDADE que reina na CNBB entre nossos Bispos…Será que até um esclarecimento vosso comentando essa pérola desse Bispo em vosso site da Administração, é impossível???? Digo vosso, porque o mais desrespeitado de todos foi o sr. por esse LITURGO CNBEBISTA…

    Mas, jamais o sr. fará isso…
    Por que???
    A Deus pertence…

    Mãe Aparecida, rogai por nós!

  32. Dom Bergonzini passou a vigília conosco diante do STF antes da votação da ADPF 54. No dia seguinte ele não aguentou de tristeza em ouvir tantas sandices dos ministros do STF, e ainda fomos até o Senado pedir o impeachment do ministro Marco Aurélio. Se o grupo para ir ano que vem a Aparecida se formar, peço me avisar para ver se podemos estar lá, como já estivemos em outras vezes, em defesa da vida.

  33. Em outro tópico eu afirmei que era necessária uma ampla reforma na CNBB. E cada dia que passa eu me convenço de que a melhor coisa a se fazer é acabar com a autonomia de todas as conferências episcopais do mundo, incumbindo ao Papa indicar diretamente o presidente e avalizar as nomeações para as “cúrias locais”. Essa democracia episcopal só tem feito mal à situação da disciplina da Igreja ao redor do mundo. Duvido que, por exemplo, a Igreja da Alemanha estaria no estado de desolação em que se encontra caso o tubarão Karl Lehmann já tivesse sido despachado da Conferência Episcopal Alemã há tempos.

    No Brasil não é diferente.

    Com todo respeito à dignidade episcopal de dom Damasceno, que aqui fora saudado como um cardeal “ratzingeriano”, mas isso aí é a prova cabal de que ou sua eminência é absolutamente relapsa quanto aos seus misteres de presidente da CNBB ou que pouco lhe apraz uma celebração da Santa Missa digna à grandeza e a magnificência do Senhor. Ou seja, lamentável de qualquer modo.

    Enquanto o sonhado fim da autonomia das conferências episcopais não vem, insisto na campanha REFORMEM A CNBB JÁ!

  34. O interessante é que o brasileiro não entende bem nem o português, como vai entender o latim, uma língua morta? Eu sou de 1940 e participei como coroinha de muitas missas rezadas em latim. (tenho até hoje o meu missal dominical, claro, em latim!). Só que, naquela época, tínhamos no currículo escolar o ensino regular de latim e entendíamos o que estávamos rezando! Pergunte à maioria dos católicos o que significa KYRIE ELEISON, para ficarmos apenas na mais simples de todas??? Que tal todos seguirmos o que diz o capítulo 25, versículos de 31 a 46, do Evangelho Segundo Mateus?? Fiquem aí discutindo fé, que mostrarei as minhas obras!!!

  35. Pois é… São o português e a música popular a trazer todas essas multidões para as igrejas todos os domingos, não? Bando de apóstatas!

  36. Só que, naquela época, tínhamos no currículo escolar o ensino regular de latim e entendíamos o que estávamos rezando! Se entendiam mesmo, pq n reagiram a mudança da Fé de vcs?

    Fiquem aí discutindo fé, que mostrarei as minhas obras!!!
    Sou de 1974 e tenho que ficar aqui discutindo Fé, pq vcs que eram os bons da boca em latim n fizeram nada pelea Fé. Que Deus aceite suas obras. Pq pela sua fé demonstrada, talvez ela seja ZERO!

  37. É imensamente um motivo de tristeza. Por outro lado é preocupante. Isto só serve para desorientar os católicos. Mas o mal da CNBB são também os assessores.

  38. “Ridículos mesmo somos nós que ficamos somente na net e n mostramos a cara para eles.
    Nós podemos ir lá no ano que vem”.

    Ana Maria e amigos, desde já confirmo minha presença ano que vem caso seja formado o grupo!

    Viva Cristo Rey!

  39. Jlima, KYRIE ELEISON é grego, não latim. Abstenha-se de continuar mostrando suas obras para evitar tentações de soberba.

  40. Acredito que tem um muito pequeno valor, mas tem, registrar: não consigo acreditar que os que controlam e dirigem a associação civil CNBB atuam de boa fé. As ambiguidades, as afirmativas absurdas que apresentam algo de 50 anos como novo, e desqualificam documentos do Papa de apenas seis anos atrás como se fossem velharias ultrapassadas, as afirmativas falsas, como de que o CVII determinou a abolição do Latim( ! ) , etc, etc, não se explicam somente por leviandade, preguiça e ignorância.Há um grupo coeso, trabalhando conscientemente para desconstruir a Igreja de dentro para fora, e está sendo bem sucedido.Em minha opinião, somente por uns cinquenta, cem anos.Depois, se evidenciará o fracasso deles.Mas quanta vergonha, quanta confusão espiritual, quando sofrimento, quanta desordem moral, social, de saude, poder-se-ia evitar se se levantassem os humildes de boa fé e espírito de martírio, e bradassem um caridoso, carinhoso, gentil , claro, enérgico e altissonante BASTA!

  41. Ana Maria Nunes
    Só que, naquela época, tínhamos no currículo escolar o ensino regular de latim e entendíamos o que estávamos rezando! Se entendiam mesmo, pq n reagiram a mudança da Fé de vcs?
    Pois é. Dizem que deixaram o latim para que o povo entendesse, mas se já entendiam… Cada coisa, viu!
    Agora, concordo que devemos sair dessa passividade. Inclusive, pedindo ao bispo para nos explicar sua colocação, já que não encontramos o que ele disse nos documentos do CVII.

  42. Poderiam ser as Bíblias da edição pastoral, em português do povão mesmo, prontas para incineração, se os bispos fossem sérios.

    Concordo com a Sra. Ana Maria Nunes: excelente raciocínio.

  43. Vou deixar meu email: am nunes1974 @ gmail com

    Quem tiver interesse em fazer parte do grupo entre em contato!