Angola proíbe operação de igrejas evangélicas do Brasil.

Folha de São Paulo – O governo de Angola baniu a maioria das igrejas evangélicas brasileiras do país.

Segundo o governo, elas praticam “propaganda enganosa” e “se aproveitam das fragilidades do povo angolano”, além de não terem reconhecimento do Estado.

“O que mais existe aqui em Angola são igrejas de origem brasileira, e isso é um problema, elas brincam com as fragilidades do povo angolano e fazem propaganda enganosa”, disse à Folha Rui Falcão, secretário do birô político do MPLA (Movimento Popular de Libertação de Angola) e porta-voz do partido, que está no poder desde a independência de Angola, em 1975.

Cerca de 15% da população angolana é evangélica, fatia que tem crescido, segundo o governo.

Em 31 de dezembro do ano passado, morreram 16 pessoas por asfixia e esmagamento durante um culto da Igreja Universal do Reino de Deus em Luanda. O culto reuniu 150 mil pessoas, muito acima da lotação permitida no estádio da Cidadela.

O mote do culto era “O Dia do Fim”, e a igreja conclamava os fiéis a dar “um fim a todos os problemas que estão na sua vida: doença, miséria, desemprego, feitiçaria, inveja, problemas na família, separação, dívidas.”

O governo abriu uma investigação. Em fevereiro, a Universal e outras igrejas evangélicas brasileiras no país — Mundial do Poder de Deus, Mundial Renovada e Igreja Evangélica Pentecostal Nova Jerusalém– foram fechadas.

No dia 31 de março deste ano, o governo levantou a interdição da Universal, única reconhecida pelo Estado.

Mas a igreja só pode funcionar com fiscalização dos ministérios do Interior, Cultura, Direitos Humanos e Procuradoria Geral da Justiça. As outras igrejas brasileiras continuam proibidas por “falta de reconhecimento oficial do Estado angolano”. Antes, elas funcionavam com autorização provisória.

As igrejas aguardam um reconhecimento para voltar a funcionar, mas muitas podem não recebê-lo. “Essas igrejas não obterão reconhecimento do Estado, principalmente as que são dissidências, e vão continuar impedidas de funcionar no país”, disse Falcão. “Elas são apenas um negócio.”

Segundo Falcão, a força das igrejas evangélicas brasileiras em Angola desperta preocupação. “Elas ficam a enganar as pessoas, é um negócio, isto está mais do que óbvio, ficam a vender milagres.”

Em relação à Universal, a principal preocupação é a segurança, disse Falcão.

15 Comentários to “Angola proíbe operação de igrejas evangélicas do Brasil.”

  1. É incrível que isso parta de um governo de matriz comunista (o MPLA, movimento que liderou a independência de Angola era de clara inspiração marxista, apoiado pela finada URSS, desde 1975, e está no poder, como recorda a matéria acima, até hoje). A estratégia dos comunistas no Brasil, pelo contrário, tem sido a de favorecer as “igrejas” ditas evangélicas, ou mais propriamente seitas protestantes pentecostais, para minar a Igreja católica. Às vezes, a coisa vem à tona de forma mais agressiva como é o caso do pastor Feliciano na Comissão de Direitos Humanos da Câmara (note-se: de um partido aliado com o PT, o que lhe assegurou determinantemente o tão discutido posto). Quem não se lembra do ex-presidente numa solenidade de inauguração na Rede Record, discirsando ao lado de Edir Macedo?
    Os comunistas de Angola, ou os seus herdeiros atuais, parecem ter mais respeito pela identidade católica do seu povo.

  2. Não está passando da hora do governo brasileiro também intervir nessas malditas igrejas protestantes que com a sua Teologia da Prosperidade, está enganando o segmento mais pobre do nosso país? Será que a PF não vê esses programas que passam na televisão, onde os pastores prometem coisas absurdas? Uma investigaçãozinha iria chegar uma conclusão: são falsários e dizem fazer tudo EM NOME DE JESUS!!

  3. Enquanto isso, na América LATRINA, essa pestilência continua a se espalhar sem qualquer controle. Sonho com o dia em que essas seitas serão postas na ilegalidade, seus líderes presos e seus fieis conversos ao catolicismo.

    Mais do que uma questão de fé, é uma questão de legalidade. Além de hereges incorrigíveis, esses pseudo-pastores são estelionatários terríveis, que arrasam as finanças dessa pobre gente, extraindo até a última gota do dinheiro daqueles que menos tem. Reduzem às pessoas à penúria, na falsa promessa de milagres que não vêm. Ou, pior, simulando a ocorrência de milagres. Embuste grave A lei dos homens não pode aguardar a temerosa justiça do Senhor. É necessário que os Estados saiam desse laicismo vagabundo e comecem a reconhecer que o Ocidente se escora na Tradição cristã católica, a única capaz de franquear uma vida religiosa saudável e honesta a uma nação. O protestantismo histórico descambou para a irreligiosidade total nos países em que se fundou (Holanda, norte e leste da Alemanha, Suécia…), enquanto o ortodoxismo não se desvincula do pernicioso cesaro-papismo que coloca o destino da fé nas mãos do líder político. Vide as relações reprováveis do Patriarcado de Moscou com

    Só o catolicismo consegue se impor como religião verdadeira, pois os seus clérigos devem em última análise responder não à autoridade de um líder civil, mas a de um líder religioso, cujo mandato remonta à própria vontade de Cristo. O ecumenismo só vai avançar, sair desse cambalacho irenista em que atualmente se encontra, no dia em que os líderes cristãos ortodoxos e das igrejas protestantes históricas se derem conta de que a unidade só se perfaz na presença de uma autoridade cujo fundamento é inequivocamente divino.

    Já as seitas são, por essência, um mal a ser erradicado, pela fé e pela lei. São, como bem disse o ministro angolano, um negócio. Portanto, padecem de um erro ainda maior, pois enquanto o protestantismo histórico e o ortodoxismo compreende-se como religiões magisteriais, as seitas são um disfarce sórdido para canalhas tirarem dinheiro dos incautos. É uma mentira por completo. E como o diabo é o pai da mentira, não é difícil concluir que as seitas são maquinações sob influência direta do maligno, com as quais é impossível ter qualquer tipo de relação. Eu diria que os fieis dessas seitas nem subsistem na fé como cristãos. Talvez estejam peremptoriamente condenados, o que alarga ainda mais a gravidade da presença satânica das seitas no mundo inteiro.

    Parabéns ao governo de Angola, que em uma demonstração de serenidade invejável, concluiu pelo óbvio mal que essas seitas fazem ao povo. Enquanto aqui, os nossos políticos preferem barganhar com essa quadrilha imunda, amicíssima dos anseios do próprio diabo. Deus queira um dia que possamos varrer do mapa do Brasil essa imundice chamada neopentecostalismo.

  4. A coisa ficou boa, como sempre, para o maior enganador de todos, o Pedir Maiscedo. Só a igreja dele, a Universal do Reino de Deus, ficou com o “monopólio” entre as evangélicas porque tem o “reconhecimento do Estado”, e está legitimada segundo as leis angolanas, pelo jeito.

    Não obstante foi a causadora de tumultos que mataram 16 pessoas asfixiadas na capital Luanda, certamente aquela turma de descerebrados descabelados em busca de prosperidade, dinheiro no bolso, cura de câncer, de aids, e de dedão encravado que estamos fartos de ver e ouvir aqui nestes brasis.

    Não que as outras empulhadores do mesmo naipe merecessem melhor sorte. Não, mesmo.

    Mas, é interessante isto. Como os maiores ladravazes conseguem levar as vantagens maiores. Realmente, o Reino de Deus não é desde mundo. Definitivamente!

  5. Certas manifestações “religiosas” são apenas isso: fraude, estelionato, exploração imoral da boa fé popular, um verdadeiro crime contra os costumes, um atentado violento aos valores duma nação.

    Uma pena que um Estado anticristão como o brasileiro não faça nada pelo bem comum nem pelo Reinado de Cristo.

    Barrabás está solto, Cristo morre na cruz…

  6. Concordo com o que disseram os confrades cujos comentários já estão expostos (Luciano, JLima, FernandoNF). No entanto, no caso do Brasil (não sei como é a Igreja Católica em Angola), a crise da Igreja Católica anda longe de serem apenas as seitas. Não existissem as seitas protestantes, não acho que todos os seus membros seriam católicos praticantes. Provavelmente seriam católicos de IBGE ou ligados aos variados tipos de espiritismo. Não seria pior, mas também estaria bem longe do ideal.
    A Igreja precisa resolver sua crise interna. Depois disso as seitas perdem importância e sua capacidade destrutiva.
    Não acredito também que um país de herança comunista tenha tomado essa atitude por respeito ao Catolicismo. Devem estar temendo a influência dos protestantes, como parte do PT já teme a influência dos pentecostais daqui.

  7. Cuidado com o engodo. Não se iludam, eles são comunistas, mestres na arte do engano. Não caiam na esparrela de acreditar no papo desse Rui Falcão (que tem o mesmo nome do Presidente do PT). Não deem bola para aquilo que ele fala, mas para o que ele faz (e vai fazer).
    Prestem atenção no final da notícia:

    Folha-SP: “No dia 31 de março deste ano, o governo LEVANTOU A INTERDIÇÃO da Universal, única reconhecida pelo Estado”.
    Comentário: Viram? Pro Macedão tá tudo OK. Agora ele tem o monopólio em Angola, já que as outras continuam proibidas. O dinheiro jorra só no seu baú.

    Folha-SP: “As outras igrejas brasileiras continuam proibidas por “falta de reconhecimento oficial do Estado angolano”. Antes, elas funcionavam com autorização provisória”.
    Comentário: Eis aí. É só um problema de conseguir o Alvará, i.e, dar ao governo comunista um naco do “negócio”. Macedo já se legalizou. Algumas voltarão a funcionar, mas não todas. Parece que o governo comunista apenas vai escolher os vencedores e “organizar o mercado”. O trecho abaixo sugere que Edir Macedo ficará mesmo com a parte do leão, já que o governo promete barrar seu maior concorrente.

    Folha-SP: “As igrejas aguardam um reconhecimento para voltar a funcionar, mas muitas podem não recebê-lo. “Essas igrejas não obterão reconhecimento do Estado, PRINCIPALMENTE AS QUE SÃO DISSIDÊNCIAS, e vão continuar impedidas de funcionar no país”, disse Falcão.
    Comentário: Está claro, não? O aviso tem endereço certo: Valdomiro Santiago, dono da “igreja” Mundial do Poder de Deus, DISSIDENTE da IURD e maior ameaça à Edir Macedo.
    PS: Quem duvida que o PT, (que mandou pra Angola centenas de R$milhões do BNDES-que jamais serão pagos, é claro) e é apoiado aqui com unhas e dentes por Macedo, não interferiu em favor da IURD? Alguém sabe se o Lula viajou pra lá recentemente? É que o Apedeuta anda rodando o mundo fazendo lobby pra tudo que é empreiteira…Por que não faria para seu amigão da Record$$$?

  8. No dia 31 de março deste ano, o governo levantou a interdição da Universal, única reconhecida pelo Estado. – Daí já se vê que o governo não está assim tão preocupado com o caráter estelionatário dessas seitas que pregam a “teologia da prosperidade”, porque quem é a Universal senão a mãe de todas estas igrejas? O problema aí parece ser outro.

  9. Nossa quem dera todos os outros países inclusive o nosso pensasse assim….que Deus abençoe Angola por esta atitude….quem sabe devido a essa atitude Deus não tenha misericórdia deles e os torne uma nação próspera depois de anos de uma gerrilha interna que não permite o desenvolvimento dessa nação….Regina Caeli Ora Pro Nobis…

  10. É óbvio para qualquer um que hoje em dia, infelizmente, os evangélicos são o maior obstáculo à expansão do socialismo e não os católicos. A hierarquia católica, no geral, é francamente simpática ao esquerdismo.

  11. O medo qeu dá é a CNBB daqui a pouco lançar uma nota em apoio as “igrejas” evangélicas de Angola, em favor da “liberdade” religiosa! Tempos tristes, estes!

  12. Essa drástica medida assegura o “monopólio” da Igreja “Universal do Reino de Deus” no país, embora que, atualmente, a Universal esteja sob intervenção estatal. Todavia, é preciso “dar a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”. Explico: enquanto os protestantes estão denunciando os ataques à Família tradicional (Kit gay nas escolas, projeto da Homofobia, drogas…), os ditos Católicos estão “Deitado eternamente em berço esplêndido”. A verdade nua e crua é que o Governo está pouco se lixando para a maioria católica, mas tão-somente para os protestantes (vide Bancada Evangélica no Congresso). Cadê os parlamentares Católicos (Chalitas da vida ou mesmo o pe. Marcelo Rossi que votou na Dilma nas últimas eleições?). Onde está a declaração de repúdio da CNBB contra a nota do CFM defendendo o aborto até a 12a semana de gestação? Como é atual a advertência do próprio Jesus: “Se vocês se calarem, as pedras falarão”. E, realmente, as pedras estão falando na pessoa do Exmo. Sr. Deputado Federal Feliciano, dentre outros. Em razão disso, já confirmei a minha presença na Manifestação em Defesa da Família Tradicional no dia 05/junho/13, às 15:00h, em Brasília. Estarei lá com um grande TERÇO MARIANO nas mãos (rezando, é claro!), com uma blusa semelhante a do francês Franck Talleu, do movimento: “Manif Pour Tous” (imagem de um papai e de uma mamãe que têm pelas mãos os dois filhos, mostrando de modo claro que a família é constituída da união de um homem e uma mulher). Aproveito a oportunidade, pedindo licença ao zeloso administrador deste site (caro G.M. Ferreti), para divulgar a manifestação abaixo, pois “quem não tem cão, caça com gato”:
    Agradeço-lhe antecipadamente.
    Um servo indigno de Cristo, cidadão brasileiro, católico apostólico romano e auditor fiscal do Estado.
    Evento: Manifestação em defesa da família tradicional – Brasília (DF)
    Data: 5 Jun 2013
    Hora: 15h
    Local: Brasília-DF
    Sob a organização de diversos líderes evangélicos, uma grande manifestação em defesa da família tradicional, da vida, da liberdade de expressão e religiosa acontecerá em Brasília. O evento está programado para o dia 5 de junho, às 15h, em frente ao Congresso Nacional.

    Segundo o Pastor Silas pretende reunir cerca de 100.000 mil pessoas no protesto, para marcar posição contra o casamento gay, o aborto e o Projeto de Lei 122. O evento também contará com a participação de vários líderes evangélicos, além dos cantores Talles Roberto, André Valadão, Aline Barros, Eyshila, Nani Azevedo, David Quinlan, Cassiane, e Bruna Carla.

    “Já que estão forçando a barra sobre o casamento gay, vamos a Brasília para dizer que estamos do outro lado. Não é um ato exclusivo para apoiar Marco Feliciano, mas para marcarmos nossa posição. Vamos dar a nossa resposta. Todas as lideranças evangélicas estarão presentes, assim como a bancada evangélica. Vai ter gente de todos os lados do Brasil”, afirmou o pastor.

    Participe e divulgue essa mobilização!

  13. Os evangélicos não são obstáculo, JB.

    Onde os evangélicos reinam, há hipocrisia, falta de caridade, falso moralismo, honestidade contratual e mundana, materialismo, ganância, impiedade (basta olhar os EUA e o norte da Europa). Tudo que os comunistas e liberais querem, que é a ruína religiosa!

    O “catolicismo” vermelho não é catolicismo; é uma heresia materialista. O verdadeiro catolicismo ainda é o obstáculo.

  14. Banir seita é certo. O problema é que chamam as mesmas de igreja. E isso ainda vai cair na nossa conta.

  15. Leiam o artigo do midia @ mais e vejam como essa atitude do governo angolano na verdade é para dar privilégios para a seita do Edir Macedo:

    http://midiaamais.com.br/?c=ver_noticia&codigo_noticia=2675