“Um tempo favorável na vida da Igreja”.

408537_404866956288024_800670134_n

“O cristão que quer levar o Evangelho deve seguir este caminho: escutar a todos! Mas agora é um tempo favorável na vida da Igreja: estes últimos 50 anos, 60 anos, são um tempo favorável, porque eu me lembro quando era criança que se escutava nas famílias católicas, na minha família: “Não, na casa deles não podemos ir, porque não são casados na Igreja, são socialistas, são ateus, eh!”.

Era como uma exclusão. Agora – graças a Deus – não, não se diz mais isto, não é mesmo? Não se diz mais aquilo, não é mesmo? Não se diz! Isto existia como uma defesa da fé, mas com muros. O Senhor, por sua vez, fez pontes. Primeiro: Paulo tem esta atitude, porque foi a atitude de Jesus. Segundo: Paulo tem a consciência que ele deve evangelizar, não fazer proselitismo”.

Palavras do Santo Padre, o Papa Francisco, em sua homilia na Missa de hoje, 8 de maio de 2013, celebrada na Casa Santa Marta.

49 Comentários to ““Um tempo favorável na vida da Igreja”.”

  1. Alguém avisa o Papa que muita coisa que ele tá dizendo está sendo interpretada (e espero que MAL interpretada) como ideologia da libertação. Please!!!!

  2. O problema não é trazer o ateu ou socialista para dentro de casa, o problema é fazer da própria casa um lar propício ao ateísmo e ao socialismo. Quem dera que o exemplo regente desses últimos 60, 50 anos fosse o de Paulo. Aliás, se assim tivesse sido, a Igreja estaria vivendo uma genuína primavera, não esse arremedo plastificado de euforia que alguns querem nos enfiar goela a baixo.

  3. “O Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dôr e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho”.

    O Papa Francisco até agora tem se mostrado vacilante em seu Pontificado, ora diz coisas muito boas, ora diz coisas terríveis. Que a Virgem nos proteja.

  4. O Papa Francisco veio para unir a humanidade em uma só bandeira: a bandeira de CRISTO! Por isso, vamos praticar o ecumenismo e exercitar nossa capacidade de não excluir ninguém; mesmo porque, ninguém é o dono da verdade absoluta!!

  5. jLima,

    A Igreja é dona da verdade absoluta, porém não está mais fazendo uso dela.

  6. JLima disse: “ninguém é o dono da verdade absoluta!!”

    Nosso Senhor Jesus Cristo disse: “Eu sou o caminho, a VERDADE e a vida”, portanto há uma verdade absoluta.

    A Igreja Católica, esposa de Cristo, deve praticar o verdadeiro ecumenismo, isto é, levar Cristo – verdade absoluta – a todos para que todos se convertam a Cristo!

    Essa é a missão da Igreja, não dona mas sim Mãe e Mestra da Verdade!

  7. Não se fala mais contrariamente sobre estas situações descritas pois a sociedade perdeu a vergonha na cara.

  8. Na minha análise, que não é grande coisa (para não dizer coisa nenhuma!…) as falas até o momento estão extremamente confusas: idéias, conceitos e palavras estão extremamente “pendulares”, se assim posso me expressar. Ora são de clareza, ora de um mix de forças que não se coadunam…
    Numa hora há uma intenção conservadora e restauradora.
    Noutra hora um discurso dúbio e cheio de “cautelas” desnecessárias e “aberturas inclusivistas” igualmente desnecessárias.
    Creio que se busca o tom próprio – de Bergoglio a Francisco.
    Só espero, em oração, que seja a música certa…
    De um modo ou de outro, aguardo e confio como Jó 1, 21.

  9. Credo! Imagino uma homilia daqui a 20 anos: “Antes, não podiámos visitar “casais gay…hoje eles vem a nossa casa e trazem pães de queijo. Olha que coisa boa.”

    Mamãe do Ceu socoooooooooooorro!!!!

    Do jeito vai a carruagem, vão os que estão dentro.

    Preparem-se.

  10. Ainda mais essa, depois da palhaçada da Basilica de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, ainda nem assisti ao video, mas só de olhar aquele crucifixo de frente para o Papa, imagino o resto.

    Alguem sabe o que signfica o crucifixo assim, no altar? Eu sei. Porém, ainda não vou dizer.

    Quero poupá-los.

  11. Pare o mundo que eu quero descer…

  12. “Qui habitat in caelis irredebitur eius”

  13. Se ninguém é dono da verdade absoluta, incluí aí Nosso Senhor, não?

    Não enxerguei erros nas palavras do Santo Padre. Só reforço o que foi dito aqui que, pessoas diversas na igreja e na sociedade laica, estão interpretando as palavras do Santo padre como um viés modernista, como é próprio deles. A solução é falar mais objetivamente, e não de modo dúbio.

  14. Mas Jesus Cristo é o caminho, a verdade e a vida. E a Santa Igreja é a Esposa de Cristo; é o Corpo místico de Cristo. Assim, Ela é o caminho, a verdade e a vida. O mundo, portanto, deve se abrir para a Igreja e não o contrário, como parece ser a interpretação equivocada do Papa Francisco. Estes últimos 50, 60 anos, pós Vaticano II foram desfavoráveis para a Igreja pelas razões que o Papa enumera. Vigiai e orai é o ensinamento de Jesus Cristo. O inimigo espreita para nos devorar. Devemos colocar muros para nos resguardar assim como na guerra nos protegemos nas trincheiras. Basta cochilarmos que o inimigo nas calunia de pedófilos, homofóbicos, racistas; deseja a ordenação de mulheres; a quebra do celibato. Ou seja, adaptar a Igreja ao gosto do mundo. Neste sentido o Papa está vacilante.

  15. É verdade Santo Padre… Tem toda razão… São tempos propícios… Para Satanás.

    Nesss 40, 50 e 60 anos o mundo ficou cada vez mais irreligioso e indiferente; e a Igreja cada vez menos católica, apostólica e romana.

    O que podemos concluir?

    Ou que os homens da Igreja que se aproximaram e se aproximam desses ateus, além de não convertê-los, contribuiu para que o ateísmo aumentasse e se propagasse…

    ou

    que eram homens de fé, que abandonando toda a precaução que a Igreja recomendava (vossas palavras Santo Padre), começaram a agir de modo imprudente e ao invés de converterem os infiéis, foram eles os contaminados pelas trevas, tornando-se menos fervorosos, menos pieodosos…

  16. Confiemos na promessa de Cristo: “E eu te declaro: tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja; as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” E nem as portas do socialismo e do ateísmo.

  17. Se a gente for analisar cuidadosamente essa fala, não há como chegar a outra conclusão… É uma das falas mais nojentas e asquerosas jamais pronunciadas por um Papa na história da Igreja. É uma tolice tão grande que vence toda e qualquer tolice que algum Papa possa ter dito em toda a história da Igreja juntas….

    Sei que alguns alfacinhas podem corar de raiva… Mas me atenho ao que foi dito, não na intenção, que pode até ser boa…

  18. Perdoe-me, mas não há como ficar quieto… Cada vez que eu leio essa coisa nojenta e asquerosa, mais repulsa eu sinto.

    Veja que os tempos desfavoráveis antes do CV II – a intenção era dizer isso – não se dava por algum fator externo da Igreja… Mas era culpa da própria Igreja que criava esse ambiente. Uma Igreja que excluia… uma Igreja que desconhecia o que era evangelizar, mas que só fazia proselitismo…

    Veio O CV II.. e bingo… eis a primavera que veio trazer novos ares e purificar um pouco aquela poluição pré-conciliar… provocada pelos próprios católicos…

  19. Que o teu Sim seja Sim, que teu Não, seja Não

  20. Papa Francisco: Uma na ferradura e duas na ferradura.

  21. Há hoje uma crise na Igreja ?
    Seria preciso cobrir os olhos para não ver que a Igreja Católica sofre uma grave crise. Esperava-se, nos anos sessenta, na época do Concílio Vaticano II, uma nova primavera para a Igreja, mas foi o contrário que aconteceu. Milhares de padres abandonaram seu sacerdócio; milhares de religiosos e de religiosas retornaram à vida secular. Na Europa e na América do Norte, as vocações se tornam raras, e não se pode nem mais computar o número de seminários, conventos e casas religiosas que tiveram que fechar. Muitas paróquias permanecem sem padre e as congregações religiosas devem abandonar escolas, hospitais e asilos para idosos. “Por alguma fissura, a fumaça de Satanás entrou no Templo de Deus” – essa era a queixa do Papa Paulo VI em 29 de junho de 1972 . (La Documentation Catholique – DC nº 1631(1972), p.658).

  22. Prefiro o Senhor que fez o povo atravessar a pé enxuto.
    Sem pontes, pq o arquiteto é o outro .*. se é que m entendem!

  23. A Igreja é titular da verdade de fé, caro JLima, pois a ela fora confiada o zelo pela Revelação até os últimos dias da humanidade. E, sempre é bom lembrar: a caridade não exclui a verdade: se eu realmente amo meu irmão, seja ele socialista, ateu, protestante, o que realmente eu anseio é traze-lo para o caminho que a minha confissão de fé ensina.

    Jesus não veio a esse mundo para aplaudir o que aqui encontrou; veio o Senhor para transformar a humanidade e, com efeito, salva-la da morte eterna. Logo, a Igreja deve ser instrumento de transformação da realidade, não submissa às circunstâncias que vez ou outra lhe apontam como relevantes. Trazer a mensagem de Deus a todos sem descurar da verdade em Deus, eis o desafio que o Senhor confiou à Sua Igreja.

  24. JLima diz:…exercitar nossa capacidade de não excluir ninguém. Sejamos então coerentes: vamos instituir várias Pastorais novas: a Pastoral do Rígidos, para também inclui-los no Rebanho; a Pastoral dos Assassinos em Série; a Pastoral dos Levantadores de Muros; a Pastoral dos Necrófilos( eles, seguramente, também são filhos de Deus); a Pastoral dos Fundamentalistas; a Pastoral dos Defensores da Sexualidade Normal insatisfeitos com o homossexualismo; a Pastoral dos Pedófilos; a Pastoral dos que Negam o Holocausto; a Pastoral dos Satanistas, etc. A lista é grande.Vamos incluir, incluir, incluir até aqueles que excluem.E por que não a Pastoral dos Assassinos de Mães? Por que considerar que ter atitude de rejeição a nazistas ou fascistas pode, mas a socialistas ou comunistas não? Porque ser contra a pedofilia pode, mas contra outras perversões não?

  25. “ningém é o dono da verdade absoluta!!”
    JLima, Cristo É! E Sua Igreja também!

  26. Gosto de Bergoglio mesmo assim. Ele não se dar o vexame de “se vestir em pele de cordeiro”. Ele não quer enganar ninguém. Em parte ele é como os outros dos últimos 50 anos; homens do concílio. Não fica fazendo “ferula” rezando em latim contra sua vontade para agradar… Bergoglio é menos pior do que os outros bispos conciliares que chegaram ao papado. O comentário de JLima está de acordo com Bergoglio: “ninguém é dono da verdade”. Como o diabo repete isso diariamente. Há quem siga fielmente tais palavras.

  27. JLima, de fato ninguém é dono da Verdade! Mas faltou dizer que a Igreja, esta sim, é detentora e serva da Verdade! E tem que ser assim, pois, do contrário, ela não seria esposa de Cristo (que é a Verdade!)

  28. Caro JLima,

    Permita-me fazer-lhe uma pequena correcção fraterna, porque é um ato de caridade corrigir os que erram. Dizer que “ninguém é o dono da verdade absoluta” é discurso de protestante. A Verdade (com V maiusculo) pode ser conhecida por aqueles que a procuram de todo o coração, e encontra-se revelada na Sagrada Escritura, na Tradição e no Magistério da Igreja. Praticar o ecumenismo só faz sentido se formos ensinar na posse da Verdade, e foi confiada à Santa Igreja Católica que é a unica Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo. Se ensinarmos com base na mentira só para agradar ao mundo, estamos a prestar serviço ao Demónio e a conduzir-nos a nós e aos outros para o abismo! Rezemos pelo Santo Padre…

  29. Há dois tipos de cegos aqueles que não podem ver porque não têm vista e aqueles que têm mas não querem ver.
    E só quem não quer enxergar é que não vê que estamos a a participar no inicio nova Nova Religião Mundial, infelizmente como a colaboração deste Papa.

    Já sei que não me vão editar este documentário, mas editam o comentário da senhora JLima a dizer barbáries… é mais fácil permitir mensagens que estão dentro do politicamente correto do que comentar a verdade escarrapachada…

  30. Jesus Cristo é o dono da verdade absoluta. Ele a transmitiu à Igreja, que virou a dona da verdade absoluta. Temos a verdade absoluta portanto. Fora com o ecumenismo, que trocou missões por “diálogos” em que nenhuma outra seita admite ouvir o que a Igreja tem a dizer!

    Agora não é tempo privilegiado para isso: os cristãos são massacrados na Ásia e na África, perseguidos pelos próprios governos nas Américas e na Europa, humilhados pelos muçulmanos em terras outrora cristãs, espezinhados pelos ateus nos meios de comunicação, etc.

    Agora é tempo privilegiado para o martírio. Boa hora para o Papa condenar abertamente isso e encerrar essa bobagem de diálogo ecumênico e inter-religioso duma vez!

  31. Ó JLima (8 maio, 3:51) você precisa rever o catecismo. Digo rever um bom catecismo, não um “adulterado”. Você com a sua afirmação está a dizer que Nosso Senhor Jesus não é a Verdade e que a Igreja Católica não é mais a detentora da doutrina infalível da Slavação. O que além de ser um erro gravísimo É UMA BLASFÉMIA. Cuide-se e se lembre: existe uma só fé, um só baptismo e um único nome na terra que dá a Salvação: Jesus Cristo.
    PAX

  32. Ninguém é dono da verdade absoluta? JLima? Você é católico?

  33. O que fica com as palavras do Santo Padre é que antes do CVII a Igreja era como um burro com cabresto, porém agora é um “tempo favorável”, não entendo onde ele é favorável, vamos aqui fazer um histórico destes últimos 50/60 anos:
    Na vida religiosa abandono em massa do magistério, quem não abandona vive como bem entende e pensa, Padres e religiosos não utilizam mais batina ou hábito, os Padres celebram a Santa Missa como bem entendem em total desobediência a Madre Igreja e o pior não a celebram todos os dias como deveriam, os Padres e religiosos não acordam cedo para fazer suas orações do breviário e muito menos durante o resto do dia, estão preocupados com o dinheiro que deve ir para os próprios bolsos e os cofres das paróquias e esquecem do povo a qual Deus os confiou em nossos bairros, os Padres em paróquias vão dormir tarde nas suas casas paroquiais fincados na internet vendo todo o tipo de lixo, ou vidrados em novelas lascivas quem em si estão contidas todos os pecados contra os dez mandamentos, existe hora para os fiéis se confessarem, ministros celebram os batismos, casamentos e levam a unção dos enfermos no lugar dos Padres que tem “MUITOS COMPROMISSOS”(só não sei com o que ou quem pois a meu ver a função de um Padre deveria ser a salvação das almas e sua própria santificação).
    Nas famílias se não existe traição existe a violência, ou a completa falta de amor e separação, ou novamente a novela e a internet que destroem a família colocando no seio da família os princípios do modernismo, prostituição e violência, não existe oração nem diálogo entre marido e mulher, cada um preocupado com o “SEU EU” e sua própria vontade, os filhos desobedecem os pais e os pais não podem dar o corretivo aos seus filhos, nem se ele tiver violentado os próprios pais, se não desobedecem são usuários de drogas ou se fincam na prostituição gratuita das boates e noitadas a fora e em casa os pais acham que estão lá apenas se divertindo e mal sabem eles onde essas noitadas terminam, só descobrem após um gravidez indesejada que se torna aborto ou de uma doença sexualmente transmitida por relações pecaminosas que bradam ao céu por vingança, as famílias não vão a Santa Missa preferem os cultos evangélicos(na verdade cultos protestantes) que os fazem se “SENTIR BEM” pois afirmam que n igreja católica não se ensina a doutrina que “é aprendida com veemência na igreja protestante feita no local daquele bar da esquina”, ou seja a família está desmoronando.
    Agora vos pergunto: Que tempo favorável? Que tipo evangelização está acontecendo? Isso é um tremendo engano do Santo Padre não existe mais apostolado e a família está sendo destruída em sua base, e o tempo que vivemos é o pior possível, mas isto já nos era previsto pelo apocalipse de São João e se fala em favorável, não foi isso que li no Verdadeiro Tratado da Devoção à Santíssima Virgem, esse é o tempo em que os verdadeiros cristão precisam morrer, em que os verdadeiros cristãos farão penitências e jejuns e seus corpos serão puros como bem deseja essa “boa Mãe”, em uma mão carregarão o terço e na outra o estandarte da cruz e lutarão contra a mão avassaladora do inimigo.
    O Santo Padre está sendo como o CVII, muito ambíguo dando esperança a uma pilha pessoas que se diz católica e quer na verdade o liberalismo que governa este mundo.
    Agora para finalizar Sr. JLima, vá com suas idéias para outra igrejota de preferência protestante que adora o ecumenismo entre suas diversas seitas, porque na ÚNICA IGREJA DE NOSSO SENHOR JESUS CRISTO os cristão professam na oração do credo o seguinte: “CREIO NA IGREJA UNA, SANTA, CATÓLICA e APOSTÓLICA ROMANA” e sim JLima só existe uma verdade absoluta, Nosso Senhor Jesus Cristo e sua Única Esposa a Igreja Católica, quando foi aberto o lado de Adão foi retirada sua costela para dela ser feita sua Única esposa, também de Nosso Senhor foi aberto seu lado com uma lança e dali nasceu a Igreja sua Única Esposa jorrando sangue e água, o sangue simboliza a cabeça “Cristo” e a água os fiéis, e não existe meia verdade, ou ela é inteira ou não é verdade, por exemplo existe uma mulher que esteja meio grávida, lógico que não ou ela está grávida ou não está, assim também é com a verdade, agora quanto a excluir a Igreja e seus fiéis NUNCA excluíram ninguém acolhemos a todos que QUEREM SE CONVERTER, só não somos conviventes com o pecado.

  34. “É incontestável que os últimos vinte anos foram decididamente desfavoráveis à Igreja Católica. Os resultados que se seguiram ao Concílio parecem cruelmente opostos às expectativas de todos, inclusive às de João XXIII e, a seguir, de Paulo VI. Os cristãos são novamente minoria, mais do que jamais o foram desde o final da Antiguidade”

    JOSEPH RATZINGER

  35. O que mais interessa é que o Senhor diz claramente no Evangelho que a tarefa de unir o rebanho (com a parte que será dEle, mas ainda não é) é propriamente dEle, ou seja, de Deus. Cabe à Igreja apenas ser fiel a Deus (conforme a prioridade do primeiro mandamento) e se limitar a chamar para a correção como de zelar pela Verdade, dando testemunho de Jesus diante dos homens como Ele exigiu para dar testemunho de cada um diante do Pai e, isto, sem medo do martírio. Lembremos de Santo Inácio da Antioquia que foi todo feliz para o martírio e proibindo seus fiéis de rezarem pela sua libertação, ele que testemunhava que o bispo de Roma era verdadeiro rei pelo Rei. Daí, vê-se muito bem, desde os primeiros séculos do cristianismo, que o ecumenismo além da advertência (o Salmo já dizia que Deus ameaça seu povo para que volte para Ele) é seriamente deixar de amar a Deus com todo entendimento, com todas as forças e de todo o coração!

  36. Prezad@s comentaristas,

    Realmente não acho caridoso que um católico disponha-se a criticar o Santo Padre assim, por escrito e para todo o mundo ver…

    Se não concordamos com um ou outro de seus posicionamentos, devemos dobrar nossa inteligência e vontade, por santa obediência, oferecendo nosso desgosto em fazê-lo a Jesus sofredor. Se não conseguimos empreender tal coisa, sujeitando nossos corações e mentes, que fiquemos quietos, em oração, opinando apenas quando chamados por nossos pastores a fazer isto. Se não conseguimos controlar nossas línguas (e dedos), então que façamos nossas críticas sempre da maneira mais discreta e esclarecida possível; prestando, sim, contas à nossa consciência, mas tentando não escandalizar de forma alguma nossos irmãos menos informados e nem tecer comentários contra a pessoa de nosso Pai espiritual.

    Creio que importa realmente muito pouco se estamos certos ou não, quando, por nossas opiniões, fala e escritos, nos colocamos contra a Santa Igreja, presidida na caridade pelo Bispo de Roma. Devemos procurar iluminar nossas consciências com a luz de uma espiritualidade robusta e com um profundo sentir com a a Igreja antes de nos arrogamos juízes, não apenas do mundo, mas da própria Cidade de Deus. Caso contrário, pecamos por orgulho, o mesmo orgulho que separou o gênero humano no primeiro convívio com Deus.

  37. Alfredo Cruz,

    Você disse exatamente o que penso sobre alguns comentérios católicos, mas não tenho competência para sintetizar e escrever.

    Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

  38. Não existe nada de errado na fala do papa. Ele está interpretando o CVII como um concílio missionário, não como um concílio “modernizador”. Seu objetivo claramente não é modernizar o cristianismo, e sim cristianizar a modernidade, e nesse contexto o exemplo de Paulo é perfeitamente adequado. Essa visão é coerente com a interpretação de Ratzinger. O desastre dos últimos anos se deveu justamente ao fato de o concílio ter sido intepretado como um convite à desobediência, ao liberalismo e ao relativismo, mas Francisco já deixou claro nas suas falas que essa não admite essa distorção e não está aí para brincadeira. Eu também fiquei apreensivo com sua eleição e suas preferências litúrgicas, mas agora vocês estão exagerando e vendo pêlo em ovo!

  39. “Era antes do Concílio Vaticano II (1962-1965),
    quando defendíamos nossa fé cristã e nossa Santa Igreja contra os ataques de seus adversários […]. Era a apologética. Meus escritos, então, estavam sem dúvida marcados pelo ânimo de defesa da fé”
    (Frei Boaventura Kloppenbur. Espiritismo – orientação para católicos. 7ª ed. 2002).
    Com a devida vênia, uma importante correção: não se tratava de proselitismo, mas de Apologética.

  40. ““Inimicitias ponan inter te et mulierem, et semen tuum et semen illius; ipsa conteret caput tuum, et tu insidiaberis calcaneo eius” (Gn 3, 15): Porei inimizades entre ti e a mulher, e entre a tua posteridade e a posteridade dela. Ela te pisará a cabeça, e tu armarás traições ao seu calcanhar.
    Uma única inimizade Deus promoveu e estabeleceu, inimizade irreconciliável, que não só há de durar, mas aumentar até ao fim: a inimizade entre Maria, sua digna Mãe, e o demônio; entre os filhos e servos da Santíssima Virgem e os filhos e sequazes de Lúcifer; de modo que Maria é a mais terrível inimiga que Deus armou contra o demônio.São Luís de Montfort.”
    Esta lei que Deus colocou no coração do homem que, aderindo ao mal, odiará ao bem, não tem reconciliação. Os católicos são os descendentes da Virgem. Serão odiados pelo próprio fato de serem católicos. Ou apostatam. Esta lei que Deus imprimiu nos corações, o Papa não poderá apagar. A Humanidade precisa se converter para aderir ao bem e à Virgem. Se não, será o ódio.

  41. Fazer uma analise aprofundada da fala do Santo Padre exigiria um texto razoavelmente longo.

    Porém – penso eu -, que na média, as pessoas que aqui comentam; conhecem bem a Doutrina Católica.

    Sendo assim, quando a fala destoa do correto o barulho é generalizado.

    Semelhante a um maestro orquestrando uma sinfonia – ouvindo um instrumento que está desafinando – o regente certamente iria identificar aquele instrumento que lhe causou, no mínimo, um mal estar e tratar logo de corrigi-lo.

    Se bem que no caso da matéria em comento, posso dizer que foi de fazer “doer os ouvidos”. Causando grande abalo. Toda a musica foi horrível.

    Observando, tambem, a imagem acima se vê que o ambiente é bem moderno, frio e vazio de sacralidade.

    Da cruz, no centro, o sacerdote fica de costas para o Cristo. A outra, no “altar-mesa-sacrilica”, o Cristo fica de frente para o sacerdote. Dá pra entender?

    Já vi muito dessas configurações de “altares”. Mas sempre me perguntei o porquê destas cruzes (duas!!!). Nem é litúrgico (levando em conta a reforma do Papa Paulo VI).

    De onde surgiu isso? Qual documento da Igreja que ensina e o porquê das cruzes assim dispostas, como na imagem acima mostra?

    De certo, que olhando apenas a imagem em si, já se pode dizer que esse é um caso de fazer “doer os ouvidos”. Embora, ela venha pelo sentido da visão.

    Por enquanto não quero entrar no mérito da fala do Papa. Pois, no momento me falta coragem diante da das diversos “estridentes barulhos”.

  42. Acaso Paulo realmente não fez pontes para Cristo? Não devemos nós fazer pontos com Cristo? Minha madrinha de batismo é divorciada, não se casou novamente ou namorou depois disso. Garanto que ela não se divorciou por comodismo nem por orgulho e arrogância. Mas apesar de ela ter se divorciado não é justo que como católico eu ajude como ponte para Cristo ela reparar isso? Os ateus, não é bom para mim e para a Igreja chamá-los a Igreja sendo ponte para Cristo? A questão não é secularizar a Igreja ou aceitar o divórcio, a questão é levar Cristo para que Sua morte para nossa salvação seja sempre lembrada, venerada e além de tudo glorificada. Trazer o pecador para o seio da Igreja para lavá-lo do pecado. Ser ponte como Paulo para cristianizar o mundo.

  43. A bandeira que JLima quer ievantar não seria a do anticristo?

    Essa é a do outro(aquiteto), se é que me entendem.

  44. “…porque eu me lembro quando era criança que se escutava nas famílias católicas, na minha família: “Não, na casa deles não podemos ir, porque não são casados na Igreja, são socialistas, são ateus, eh!”.”

    Se isso não são palavras para destruir a fé dos católicos diante dos nossos inimigos, eu não sei mais o que é!

  45. Agora fiquei realmente confuso. O Papa cita o ato de evitar a casa de infiéis e apóstatas como uma “exclusão” e falta de caridade que deveria ser reprovada. Para tanto, ele cita o exemplo de Paulo. Ora, mas não foi o próprio São Paulo que repreendeu São Pedro por ele se afastar dos pagãos com medo dos judaizantes após da polêmica sobre a circuncisão (Gálatas 2,14)?

  46. Tem muitos cegos que não querem ver …os fatos falarão por si : ” Paulo tem a consciência que ele deve evangelizar, não fazer proselitismo”…ora fazer proselitismo visa fazer prosélitos ou fiéis…me lembro que uma vez o arcebispo do RJ ainda quando era arcebispo de Belem dizia : ” a missão da igreja não é fazer prosélitos mas anunciar a vida” , ou seja para ales na Igreja a conquista de almas é secundária mais importante é ser fator de “vida”( de que vida afinal ???????)

  47. As falas e atos ora católicos ora não tão católicos do papa são fruto da mentalidade católica – liberal tão bem descrita por Dom Marcel Lefebvre em sua obra: o católico liberal nega na pratica o que afirma na teoria.O Papa foi formado em uma época – década de 60 – onde vicejava o mais amplo progressismo , queríamos o que então ? Francisco não é Bento XVI que bem ou mal deixou de lado algumas posições que cultivava nessa época.Mais uma coisa: Jesus se fez ponte entre ceu e terra , Deus e os homens , não entre a verdade e os erros.Que fique claro isso !

  48. “O desastre dos últimos anos se deveu justamente ao fato de o concílio ter sido intepretado como um convite à desobediência, ao liberalismo e ao relativismo, mas Francisco já deixou claro nas suas falas que essa não admite essa distorção e não está aí para brincadeira.”

    O sr Ricardo é um piadista com certeza …ri muito com esse comentário…o CV II não tem culpa de nada , o Papa vai corrigir tudo a começar da liturgia onde ele pretende restaurar a missa tradicional e ainda por cima vai voltar a usar a tiara …realmente sr Ricardo estamos vendo pelo em ovo !

  49. ” pregai o evangelho” ou ” ide e ensinai” é fazer proselitismo ou não é? esclareçam-me por favor! ora, estamos na Igreja Católica por que ela é a dententora da VERDADE ABSOLUTA, pois se a Igreja não detém a verdade absoluta tem algum sentido nossa intervenção aqui?