Maçonaria sob alerta vermelho na França.

Paris, 28 de maio de 2013 (AFP) – José Gulino, Grão-Mestre do Grande Oriente da França (GODF), primeira obediência maçônica do país, denunciou, terça-feira, “um crescimento da violência da extrema direita” em “um clima perigoso”, ao qual “é preciso colocar um fim o mais cedo possível”.

Gulino deu como prova disso a multiplicação dos atos anti-maçônicos interpostos na semana passada, como a manifestação de “alguns 200 doidivanas de extrema direita, que vieram gritar slogans hostis ao Grande Oriente, sexta-feira, sob pretexto de que ele defende o casamento homossexual”.

Em uma ligação telefônica à AFP, o Grão-Mestre do GODF denuncia da mesma forma os “slogans anti-maçônicos lançados (domingo) por grupelhos de extrema direita no cortejo conduzido pelo Instituto Civitas, que reuniu cerca de 2.800 integristas católicos e jovens nacionalistas”.

Ao longo de todo o percurso, os manifestantes cantaram “Nem laica, nem maçônica, a França é católica”, ou “o Grande Oriente tem que sair do governo”, após ter acusado as “forças ocultas” de sustentá-lo.

Para José Gulino, “eles reproduzem esquemas repugnantes, como o complô judaico-maçônico. Recordo que o primeiro decreto tomado pelo governo de Vichy implicou na dissolução do Grande Oriente da França”.

“Uma vez mais”, acrescentou ele, “não se sabe sair de uma situação difícil sem encontrar bodes expiatórios. Hoje, é o Islã que substituiu os judeus. Estamos em um clima de crescimento do integrismo, do fascismo, do racismo”.

Este é um “clima perigoso”, alarma-se o Grão-Mestre. “Este crescimento do obscurantismo, estas violências verbais e físicas, temos de interrompê-las o mais rápido possível. Devemos dar segurança aos nossos locais, tomar precauções, fazer um trabalho de memória, repetir a História. 60% das pessoas com menos de 24 anos não conhecem a palavra Vel d’Hiv (Razia Velódromo de inverno, de 16 e 17 de junho de 1942, em Paris, onde houve o maior aprisionamento de massa de judeus realizado na França durante a Segunda Guerra Mundial).

Ele está igualmente indignado com a demissão do padre Pascal Vesin, pároco da paróquia de Megève en Haute-Savoie, proibido pelo Vaticano de exercer sua missão em razão de sua dupla pertença à Igreja e ao Grande Oriente.

“Tenho a impressão”, confiou ele, “de me achar no tempo da Inquisição. Releio esta decisão como uma forma de obscurantismo medieval, a um recuo do viver fraternalmente, dos valores humanos. Para nós, a liberdade de consciência é absoluta”.

Para o Grão-Mestre do GODF, “há entre os políticos uma ausência de reação forte. Mas quando a República está em perigo, temos de preservá-la e defendê-la”.

Fonte: Católicos Ribeirão

Anúncios

32 Comentários to “Maçonaria sob alerta vermelho na França.”

  1. Será que nessa altura dos acontecimentos eles têm medo de uma reação da Igreja e da sociedade contra eles?
    Falar de obscurantismo, volta à Idade Média… quem dera a Igreja os derrotasse!!
    Bom, em todo o caso, pensei que eles se achassem invencíveis..

  2. muito bom ver os maçons acuados..parabéns aos “integristas” franceses, particulamente os católicos.

  3. Em Pernambuco a Bispo da Diocese de Caruaru só vive em lojas maçônicas; vive sendo homenageado, etc…. Na internet se ve diversos vídeos sobre ele…

  4. “Para nós, a liberdade de consciência é absoluta”.

    E exatamente por isso são inimigos de Deus.

  5. Espera um minuto, o grão mestre da judaico maçonaria faz falsificação da história: nenhum católico teve a ver com o aprisionamento de judeus na segunda guerra, se fosse assim por que então tão logo a Alemanha do nacional socialismo perseguiu São Maximiliano Maria Kolbe que acabou sendo martirizado no campo de concentração de Auchwitz? primeiro que São Kolbe criou a milicia da imaculada quando estava em Roma em 1917 e viu os maçons desfilando com uma bandeira onde lucifer pisava em São Miguel Arcanjo, desde então os esforços de São Kolbe foi combater a judaico-maçonaria.

    Então se fosse assim Hitler deveria ter auxiliado a Milicia da Imaculada, mas não fechou a Cidade da Imaculada e mandou para campo de concentração os religiosos católicos, justamente os que eram contra a judaico-maçonaria. Isso sem contar que Kolbe é mais um sobrenome germanico que da raça eslava.

    Hitler, um falso profeta, foi o maior traidor do próprio exercito porque queria ver o trinfo do comunismo e os nazis sempre se comunicaram com os sovietes para este fim – não vou me alongar aqui pois este espacio de comentário não caberia um discussão histórica.

    2-) A maçonaria defende sim a pratica homossexual, não é um mero pretexto. Meu pai é maçon e defende tal pretexto. O que certos maçons não aceitam é a revolução socialista – ignorantes que são como se revolução francesa não tivesse espoliado a propriedade alheia, mas poiam esta republica maçônica abortista e homossexual. Mas é questão de tempo até toda uma elite perca seu patrimônio para este estado socialista que seus irmãos mais radicais a exemplo dos irmãos Robspierre e Danton estão aos poucos pondo em prática.

  6. “A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular” (Mt 21, 42). A maçonaria (o governo da sombra ou senhores do mundo ou a besta negra) é a entidade civil-religiosa que governa o mundo. Ela é totalmente incompatível com a fé cristã (o seu deus é o Grande Arquiteto do Universo-GAU, seus rituais secretos, seus templos sem janela…). Lamentavelmente, existe uma maçonaria eclesiástica infiltrada na Igreja (clero, bispos e até cardeais, conf. denúncia do Pe. Gobbi). Regra de ouro da maçonaria: consiste na regra de três: cria-se um problema, divulga-se tal problema e oferece uma solução (do problema por eles criados). Existem inúmeros exemplos deste método de trabalho desta organização ao longo da história da humanidade. Antes de ser assassinado, John Fitzgerald Kennedy, presidente católico dos EUA, denunciou explicitamente todas as sociedades secretas que maquinam contra os governos democráticos, igrejas cristãs e cidadãos de bem. Fica o alerta de Cristo: o que adianta ganhar o mundo e perder a alma? Não é possível agradar a Deus e ao dinheiro, afirmou o filho de Deus! Outrora, era causa de excomunhão pertencer à maçonaria. Atualmente, com a reforma do Código de Direito Canônico, é falta grave (pecado mortal).

  7. Não existe nada mais pernicioso, mais ofídico, mais traiçoeiro, mais venenoso do que esta praga chamada Maçonaria. E não há lugar no mundo que a maçonaria fez mais estrago do que na França. Graças a Deus se deram conta de que por trás de toda bandeira dita humanista, há um maçom, pronto a grassar sobre a fé cristã o seu sincretismo gnóstico, dissolver a solidez da fé e simular uma pseudo moral iluminada, que não passa de um embuste.

    A maçonaria é, por princípio, inimiga do cristianismo e, com efeito, inimiga da Igreja. É um dever de todo católico manter-se rigorosamente alheio à influência nefanda de suas lideranças. Bom saber que na França voltaram a colocar essa quadrilha moral contra a parede.

  8. Isso é, na verdade, uma ordem. O Grande Oriente está ordenando que os franceses que não sigam a sua agenda sejam eliminados. Vindo de quem vem, é uma ordem que se buscará cumprir. O que eles querem nada mais é que uma repetição da história, onde a Igreja na França é perseguida e se busca eliminá-la. O governo Hollande já havia falado em acabar com o Civitas e os “integristas”, agora isso.
    As coisas caminham para perseguição cruenta e os discursos de justificativa já estão prontos (“confrontos com os homofóbicos”).

  9. Para aqueles que não sabem o quão mal conjurou a maçonaria contra a Igreja no Brasil, vale a leitura desse artigo da wikipedia, como um texto introdutório, sobre a chamada Questão Religiosa.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Quest%C3%A3o_religiosa

    Ali está em algumas linhas clarificado que a maçonaria jogou a Igreja contra o Império, para que o Império caísse e a República, maçônica até o último fio de cabelo, tomasse lugar no poder no Brasil; um golpe de mestre. Pio IX sabiamente alertou Pedro II: ‘Vossa Majestade…. descarregou o primeiro golpe na Igreja, sem pensar que ele abala ao mesmo tempo os alicerces do seu trono”.

    Quis dar ouvidos aos maçons e não o quis ao Papa. Deu no que deu…

  10. É significativo perceber que a linguagem orwelliana, composta de chavões bobocas, utilizada pelo chefão maçônico é muito similar àquela empregada pela canalha comunista-petista aqui no Brasil ou pelos esquerdistas mundo afora. Eis aí mais uma evidência de que o comunismo foi forjado e disseminado por estas infernais sociedades secretas.

  11. O vespeiro do inferno está incomodado com a fumaça de incenso?… kkkkkkkkkkkk

  12. O ideal católico e os ideais nacionalistas saudáveis não devemos temer, pelo contrário, devemos louvar, fomentar e até participarmos deles ativamente (no caso do nacionalismo, cada um claro, participará em seu país, aos estrangeiros só apoiemos), mas creio que seja perigoso a chamada coalizão entre católicos e conservadores de todos os tipos. Combater a Maçonaria é necessário, mas se juntarmos todos os que detestam a tal, para a luta se tornar vandalismo violento é um pulo. Aí o mundo terá mais um motivo para listar os católicos entre os extremistas perigosos. Se derrube a Maçonaria sim, se enfraqueça a sinagoga de Satanás, mas da forma mais inteligente possível. As manifestações civis são necessárias, mas apenas como uma forma de enfraquecer a imagem da instituição perante o público e de desviar a atenção dos membros da mesma o máximo possível das estratégias intelectuais e políticas que se deverão ser tomadas contra ela para que se desfaleça. E sempre lembrando de duas coisas: é necessário planejamento que poderá ser mudado conforme erros forem encontrados no plano ao correr do tempo e paciência, saber que não será de hoje para amanhã que se neutralizará uma instituição tão forte como a Maçonaria.

  13. Avisem a Maçonaria da França, para virem até o Brasil, aqui eles serão bem recebidos pela CNBB. Muitos bispos brasileiros, assim como muitos padres são amigos próximos de maçons, assim como frequentemente são vistos em Lojas Maçônicas.
    Aqui na diocese onde moro (São João da Boa Vista), há maçons que são “ministros da eucaristia”; tem padre que vai “celebrar bodas de prata” de casais cujo marido é maçon; padres que frequentam a casa de maçons e são amissíssimos deles…
    Enfim, a maçonaria aqui no Brasil é muito bem vista por este clero “católico” (?).
    A tempo: O islam está crescendo muito na europa, se algo não for feito agora, a cristandade está sim ameaçada no velho continente. E sabemos muito bem que o islam quer o fim do cristianismo. Fala-se inclusive de um complô de corporações que querem em conjunto com o islam destruir o cristianismo.

  14. Para defender Jesus Cristo, caminho, verdade e vida, o caminho não é fácil, nem seguro. Não foi mesmo fácil em nenhum momento ao longo da história. Afinal, quantas vezes o próprio Jesus teve de exortar os discípulos a não ter medo, mesmo quando a tempestade parece fazer o barco soçobrar. E monsenhor Juan Cláudio Sanahuja destaca: “São muitos os poderosos inimigos com os quais enfrentamos, sendo irremediável o sofrimento pela verdade, inevitável também a perseguição dos bons e a urgente necessidade do testemunho pessoal e social, individual e coletivo, que como cristãos nos são exigidos”.
    Tais exigências (de discernimento, purificação e coerência de vida), nos leva a não desconsiderar os inúmeros desafios do momento histórico em que vivemos, enquanto cristãos, especialmente católicos. “A crise da Igreja é grave” (Sanahuja). Mas também foi grave em outros momentos da história, e quando pensamos que tudo acabou, a mão de Deus emerge – sempre surpreendente – para purificar e santificar os que perseveram na fé.
    O processo e as estratégias de uma reengenharia social anticristã, em curso, visam minar a sã doutrina católica, desconstruindo conceitos, para corroer, por dentro, as bases do edifício cristão, destituindo a Igreja de sua identidade e força.
    “Estamos em tempos de perseguição – completa Sanahuja -, mas acima de toda consideração acomodatícia, a fidelidade a Jesus Cristo nos exige defender, promover, ensinar, transmitir as verdades imutáveis – os princípios inegociáveis – mas todos sabemos, leigos e clérigos, que esse caminho é humanamente inseguro, porque ao não aceitar os esquemas mentais politicamente corretos, recusamos ser incluídos na categoria de novo cidadão, segundo ao que a Nova Ordem define como paradigma da nova cidadania”, e outros novos paradigmas éticos, especialmente o da reinterpretação dos direitos humanos, com sua hermenêutica ideologizada, dando origem a “uma infinidade de pseudo-direitos ao serviço de políticas do projeto de domínio mundial”. E também os novos paradigmas religiosos, completa o panorama deste novo processo de “colonização das consciências, visando um projeto de poder global, com um pensamento único, mudando a cultura e a religião dos povos, colonizando as consciências para conseguir cidadãos dóceis da nova ordem mundial”.

  15. É o retrato do cinismo. Novamente associações com o “nazismo” e a “inquisição”, palavras-etiqueta que servem para causar ojeriza à consciência “moderna” e “avançada”, lançadas contra a Igreja e contra os defensores dos verdadeiros valores. Se a sociedade corre perigo, como diz o chefe maçônico, é em grande parte por causa de gente que pensa como ele, que pretende destruir o que há de mais legítimo no tecido social, extirpar Deus das consciências e do mundo. Acha-se o distinto senhor na condição de juiz inclusive de procedimentos disciplinares da Igreja, mas não admite críticas a seu proceder e ao de seus correligionários. Deixa cair sua máscara de pacifista tolerante quando diz que “é preciso colocar um fim o mais cedo possível” nas manifestações pela defesa do que a França tem de mais nobre, sua alma cristã e católica. Assim eram os tolerantes imperadores pagãos, que admitiam todos os deuses, mas perseguiam os cristãos por julgá-los intolerantes, extremistas e nocivos à sociedade. Estaremos voltando ao tempo das perseguições?
    “Tenho a impressão”, confiou ele, “de me achar no tempo da Inquisição” – quisera eu estar, é só o que posso dizer.

  16. Quer dizer que o Grão-Mestre quer “defender a República”? Como fará isso?
    Da mesma forma que ela fez com os padres e freiras na Revolução Francesa?

  17. Basta tão somente, que a maçonaria francesa, pare de apoiar o casamento gay. Pare também de se declarar de esquerda, acusando os manifestantes de serem de extrema direita. A maçonaria em seus princípios, defende os valores familiares. Assim, me parece que Gulino é um tanto ignorante para o cargo que ocupa, pois, aparenta desconhecer que as forças envolvidas nos movimentos pró-gays objetivam entre outras coisas, a destruição da família! Por fim, não quero crer que a maçonaria tenha como grão mestre, um profano de avental!!!

  18. A maçonaria se esquece de seu passado de golpes, regicídios, revoluções sangrentas, guerras fúteis, ideologias anticristãs, assassinatos, terrorismo, crime organizado, impiedade, blasfêmias.

    Esconde seu presente de manipulações midiáticas, intrigas políticas, carreirismo público e privado, impiedade e intolerância a qualquer coisa de perfume católico.

    Prova agora de seu próprio remédio: o extremismo e a revolta. Colhe o que plantou, e a colheita final será amargamente merecida.

  19. Só digo uma coisa: fora maçonaria! A Igreja de Cristo é invencível e vocês não vão conseguir derrubar a verdade.

  20. A tolerância maçônica só não tolera a Igreja e sua doutrina.

    A liberdade maçônica não se estende à liberdade da Igreja, a menos que ela se iguale ao paganismo.

    Os próximos “protegidos” dos maçons, além de seus “chefinhos” da nação de Judá, são os islâmicos. Pobres terroristas, digo, pobres seres anti-sociais! Que bela fraternidade!

    Quanto cavalheirismo e distinção! O mesmo verniz dos fariseus!

  21. Vão começar a caçar os Católicos! E n vai demorar chegar a caça no Brasil e a grande maioria dos Católicos, confortavelmente em berço esplêndido, estão assistindo novelas.

  22. A maçonaria ‘força as portas’ da igreja há muito tempo e faz de tudo para ridiculariza-la , demoli-la e demoniza-la … vide o que Dom Lefebvre falou deles… Deixe-me lembrar um exemplo de tolerância maçonica : Loja P2 ( ou Propaganda Due)

  23. O santo temor de Deus, dos novíssimos e juizo final. O cristão tem horro do perigo do julgamento da condenação à danação eterna.

    Quem pode matar a alma?

    È obvio que a maçonaria, ainda detem muito poder temporal, embora em decadencia. Tal a moral do mundo hodierno, já se faz obsoleta. Nem por isso não seja letal ou que ainda faça muitos estragos.

    Alguns entendidos do assunto dizem que a maçonaria usa muito do ardil de fazer medo perante seu grande poder.

    Mas, as coisas estão tal corrompidas que até entre os seus membros impera a desordem.

    Vinde Nossa Senhora em nosso auxilio! Vinde logo!!!

  24. Deveríamos nós, da minha pequena cidade, nos manifestar também contra a maçonaria. Eles se misturam nas filas da Comunhão como se fossem os católicos mais fervorosos, quando na verdade são o que há de pior para a Igreja. Essa apostasia de hoje grande parte é idealização maçônica.

    Que a Augusta Rainha dos Céus e Senhora dos Anjos envie as Legiões Celestes para combater os infernais espíritos!

  25. Bonito de ver uma nação ser assumidamente católica! Em defesa da fé!
    Mas sabemos que isso não terminará bem…
    Daqui uns dias veremos o preço que será cobrado por essa reação.
    Antes ser mártir que trair a fé! Que trair Jesus!

  26. O preconceituoso reclamando da liberdade de expressão dos que sofrem preconceito…

  27. Acho que todos fazem uma generalização muito grande quanto à maçonaria. Cada caso é um caso. Sou maçom e sou ministro da Eucaristia. Amo a minha igreja e não vi até hoje nada na maçonaria que desabone a minha fé em Jesus Cristo, muito pelo contrario. Não concordo com o pensamento da maçonaria na França e não sei se esse pensamento é o pensamento de todas as potências de lá. Sou contra o casamento gay e luto contra a bem da família. Penso que não se pode generalizar assim, condenando todos os maçons por um ato e ou palavras de um grão mestre isolado.

  28. David
    30 maio, 2013 às 1:04 pm

    Meu caro,não é o Grão Mestre que desconhece o que seja gayzismo, é vocè que desconhece o que seja uma sociedade secreta.

  29. Seria impagável ver os maçons com aquele aventalzinho ridículo tremendo de medo.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  30. David,

    meu pai é maçon vivo e convivo com este pessoal, nem eles se defendem de apoiar abertamente divorcio e casamento homossexual. meu pai inclusive é a favor do controle de natalidade porque segundo ele a causa da criminalidade e pobreza é muita gente no mundo.

    Ou seja, muita semelhança da doutrina maçônica com os socialistas de stalin e os nazistas de Hitler (não confundir aqui tanto os valorosos soldados alemães e russos que morreram uns contra os outros lutando por ideologias falidas enquanto os altos iniciados se felicitavam pela destruição da Europa cristã – muitos deles cristãos tíbios que foram como diz o velho ditado de que bobo é cavalo do diabo.

    Portanto o tal deus da maçonaria, o tal arquiteto do universo é sim um bode homossexual hermafrodita sim, ao contrário do Deus católico, o doce e puro menino Jesus filho da mais bela Virgem.

  31. Apareceu um maçon que não vê contradição entre ser católico e ser maçon. Daqui a pouco vai aparecer os outros “católicos” que são espíritas, comunistas ou qualquer ou porcaria dizer que não vêem também nenhuma contradição em ser algo que está diametralmente oposta à doutrina católica.

  32. Caro Lucas Janusckiewicz Coletta, eu sou maçom e totalmente contra o casamento homosexual. Sou contra o aborto e o divórcio também. Sou totalmente à facor da moral e da família constituída por Deus. Como já disse em outro comentário, aqui há uma generalização grotesca. As coisas não funcionam assim. Me parece quando alguém quer atacar a igreja e diz que todos os padres são pedófilos. Claro que não! Salvo engano, os maiores casos de pedofilia são dentro da área da medicina. Sejamos justos e não vamos tornar banal as coisas. É muito fácil agredir os outros.