O texto do “quarto segredo” de Fátima? Diria que não, mesmo! Todavia…

Apresentamos a seguir um recente artigo do jornalista italiano Solideo Paolini, conhecido “fatimista” e autor de vários livros sobre o assunto, que deu início a toda uma série de questionamentos acerca da existência de um fragmento do terceiro segredo de Fátima não divulgado pela Santa Sé. Paolini obteve o reconhecimento da existência de um “anexo” que popularizou-se como “Quarto Segredo”, embora negado dez meses depois em circunstâncias estranhas, por ninguém menos que o longevo secretário pessoal de João XXIII, Mons. Lores Francesco Capovilla — a quem o Papa Francisco telefonou poucos dias após a sua eleição e manifestou o desejo de encontrar pessoalmente.

O artigo foi escrito num italiano difícil de traduzir e, por isso, foi ligeiramente adaptado, a fim de adequar-se mais à nossa particularidade lusófona. Ademais, algumas expressões, intraduzíveis ou apenas compreensíveis no contexto italiano, foram omitidas. 

Sem defendermos a presumível veracidade, mesmo que parcial, do texto “apócrifo” ao fim do artigo, não podemos deixar de notar uma interessante coincidência: em março de 2004, o Papa João Paulo II enviou a Fátima uma pedra da Tumba de São Pedro, que se tornou a Pedra Fundamental do Novo Santuário. Isto pode ser visto aos 10min40seg deste vídeo.

* * *

O texto do “quarto segredo” de Fátima? Diria que não, mesmo! Todavia…

31-V-2013, Nossa Senhora Rainha, na conclusão do Seu amável mês.

Por Solideo Paolini

Solideo Paolini.

Solideo Paolini.

Um leitor de língua portuguesa me “passou”, como estudioso de Fátima, um texto manuscrito que presumivelmente seria de Ir. Lúcia, já postado num site e que aqui apresentamos como uma versão do assim chamado “Quarto Segredo” de Fátima, fazendo-me, também, uma tradução deste.

Duvidei desde a primeira vez, e fortemente, da alegada autenticidade do texto. E isso por muitas razões. Todavia, para maior segurança, o levei a uma pessoa que conhece o texto integral do Segredo de Fátima, ou do assim chamado Terceiro ou Quarto. (E aqui, caros leitores, levanto as minhas mãos: não me perguntem quem é, porque evidentemente não o posso dizer. Aqui, em nossa comunidade, todos o sabem, mas não é o caso de dizê-lo publicamente. Antes, rezem para que estas pessoas que sabem – e o plural não é um lapsus calami – decidam falar: isto é construtivo! Sobretudo, rezemos pelo Santo Padre: à luz de Fátima, e, portanto, na confiança – mesmo que crítica, certamente, e não desde hoje – de que o piedoso ato [de consagração de Seu pontificado a Nossa Senhora de Fátima] de 13 de maio obtenha do Céu uma resposta positiva e oxalá surpreendente, como foi, por exemplo, a meia consagração de S.S. Pio XII, que, mesmo incompleta, abreviou os tempos da guerra e plausivelmente deu partida no processo que levou à redação do Terceiro Segredo. A propósito de Sua Santidade, o papa Francisco: alguém me perguntou se ele teria lido a parte faltante [do Segredo]. O Seu interesse pela matéria – já desde os tempos de complexo arcebispo de Buenos Aires – e vários elementos daquele texto disseminados em numerosas homilias – mesmo de modo previsivelmente adocicado – me fazem quase pensar que sim).

O mediador, digamos assim, uma pessoa seríssima, que quando viu o texto também estava fortemente inconvicto, depois da leitura daquela pessoa, referiu-me, com uma inflexão visivelmente mudada, o seguinte veredito, ipsis litteris: «C’è del vero», «Aí tem algo de verdade».

Provavelmente seja um texto reescrito por alguém que conhece o autêntico, um pouco como o famoso do Neues Europa, que tem exatamente cinquenta anos. Seria mais um texto próximo ao Terceiro Segredo (como escrevia em meu livro “Non disprezzate le profezie”, “Não desprezeis as profecias”).

Aquela pessoa não lhe disse nada mais. Talvez – considerem cautamente aquilo que se segue – pareceu-lhe poder identificar (pelas suas expressões fisionômicas?) este “algo de verdade”, sobretudo, na destruição de Roma. Destruição, note-se, profetizada condicionalmente: se teimosamente não voltar atrás. E a isso parece aludir, também, o texto oficialmente publicado. Aí já temos o suficiente (e ainda mais) para, um por um, pedirmos a quem de dever a publicação do famoso [texto] inédito!

Perguntei-me se deveria publicar ou não este texto. Ao final, o fato de que já estivesse presente online me fez pender para a afirmativa, acrescido das precisões aqui contidas, das quais lhes peço que não o separem. Acrescento dois pontos de reflexão, esperando e rezando a Nossa Senhora para que ajudem a mover, profundamente, as consciências.

1- Obviamente, este texto deve ser levado em consideração nos limites em que é expressamente aqui apresentado. Como disse mês passado, em uma entrevista a uma rádio: às vezes, se diz, desde a parte “governativa”, que, sobre Fátima e o seu Terceiro Segredo, se fazem excessivas elucubrações. Isto também é verdadeiro, às vezes, e é necessário estarmos atentos em ter, e favorecer, uma perspectiva construtiva: saber para edificar, como escrevi já na abertura de “Não desprezai as profecias” e como gosto de repetir em várias ocasiões. Mas também é verdade que as elucubrações e a reticência vaticana são irmãs gêmeas. E mais, gêmeas siamesas. E isto não vale apenas para o Terceiro Segredo de Fátima, que é um grande “espelho”! Que se responda, em respeito ao direito e à razão, aos argumentos incômodos, também às gêmeas siamesas, que são as deduções, os comentários exagerados e os excessos em geral…

Ao invés disso, depois de quase cinco anos, não responderam sequer à pergunta – apresentada também formal e reiteradamente – sobre a que se referiam e por qual motivo são ainda secretas as cartas inéditas de Ir. Lúcia, cuja existência, ao menos, a parte oficial reconheceu explícita e publicamente, mesmo que à baixa voz. Silêncio de tumba! O mesmo procedimento, o mesmo fenômeno, para outras questões que se apresentam em Roma, também de grande importância doutrinal e eclesial.

Talvez a Sé Romana, a Cúria romana, esteja impedida? Se não o está, que dê um sinal, respondendo às questões!

2 – Que a apostasia, a perda da verdadeira fé (que é o elemento central também deste texto mais ou menos próximo [ao verdadeiro]), tenha também consequências temporais e sociais tão devastadoras, deveria contribuir para recordar-nos algo que, certamente, já deveríamos saber (mas, a propósito, esta é a missão dos profetas): a importância fundamental da fé (catolicamente entendida: de fato, também a famosa frase cortada ao final do Segundo Segredo fala de «dogma da fé», ou seja, de doutrina da fé, de conteúdo doutrinal da fé, de sua fundamental e objetiva estrutura dogmática como Religião revelada), chamando a uma precisa perspectiva: a boa batalha da fé, contra aquilo que lhe é contrário, seja fora da Igreja (o que é normal, é a clássica situação) como dentro da Igreja – mesmo que indefectivelmente santa, mesmo precisando sempre distinguir entre Igreja e homens de Igreja –, o que não é a situação normal, mas – se a verdade é aquilo que é ­– a situação atual. Que, se alguém não tivesse ainda entendido, é uma situação anormal. O verdadeiro problema não é, em si, a possibilidade da Santa Missa no rito antigo: o verdadeiro ponto, do qual a complexa e importantíssima questão litúrgica depende, é este: a crise modernista (que não pode ser simplesmente remetida ao clássico nova et vetera). É esta a situação extra-ordinária!

No Terceiro Segredo de Fátima, incluída a parte oficialmente publicada, o Céu mostra aos homens de Igreja – é forte, mas é assim – seu pelotão de execução, se abusarem de seu poder e desprezarem as advertências do Céu, se forem obstinadamente por mau caminho. Perseverar no erro é diabólico, diz o conhecido provérbio, e, com isso, se arrisca de cometer o pecado contra o Espírito Santo, se arrisca de ser entregue a Satanás. Aldo Moro, que o Senhor o perdoe e repouse em paz, foi obstinado em “abrir-se” aos marxistas, desprezando as advertências do card. Siri (que numa entrevista pública disse que foi tentado a pegá-lo aos murros ou aos chutes) e do Santo Padre Pio: e foi fuzilado, coitado. Agora, depois dos avisos da “máquina vaticana”, o Card. Bagnasco – nada mais, nada menos, pasmem! – e alguns eclesiásticos quiseram inventar uma Igreja assim “aberta” (claro, menos para os “tradicionalistas” não vendidos. Os únicos para os quais as regras valem?), quiseram conciliar a tal ponto que permitiram nos funerais do conhecido Pe. Andrea Gallo, que o Senhor o perdoe e repouse em paz, diversas coisas escandalosas e num nível intolerável (eu cheguei a contar seis, pelo menos, algumas das quais não se pode pensar que não foram programadas “friamente”): e tiveram, ao contrário, uma contestação nada disposta a conciliar; uma contestação prepotente e indecente na Casa do Senhor. Assim, “abriram”, ou seja, se expuseram a outras profanações, uma depois da outra. Fazendo-se, mesmo, de guardas humildes! Como não se indignar? Como lavar as mãos?

No Terceiro Segredo de Fátima, incluída a parte oficialmente publicada, o Céu mostra à Cristandade (entre alguns tantos pequenos oportunistas, medrosos e alérgicos às adversidades, mas não às traições) também a verdadeira porta de saída: as grandes perseguições – mostradas em visão, e cuja antecipação desvelou e discerniu os corações – são, também, cristãmente, a via fecunda da purificação, do novo nascimento, do grande retorno.

Rezemos para que, enfim, se entenda a antífona, que, pelo menos em parte, se verifiquem in extremis as profecias condicionadas (entre as quais, parece estar a notícia terrificante de uma terceira guerra mundial). E recordemo-nos sempre também dum outro aspecto: na economia do Corpo místico, Deus sustenta ou não os Sagrados Pastores também segundo a fidelidade ou infidelidade do Seu povo. (Cf. a este respeito, leia-se este  nosso artigo). Sobretudo, caro leitor, segundo a fidelidade ou infidelidade de quem teve a graça de conhecer a verdade. Miserere nostri Domine! Mater mea, fiducia mea!

* * *

Terceiro Segredo - Apócrifo

(*) 1 de setembro de 1944 ou 1 de abril de 1944

JMJ

Agora vou revelar o terceiro fragmento do segredo: Esta parte é a apostasia na Igreja!

Nossa Senhora mostrou-nos uma vista do um indivíduo que eu descrevo como o ‘santo Padre’, em frente de uma multidão que estava louvando-o.

Mas havia uma diferença com um verdadeiro santo Padre, o olhar do demonio, êste tinha o olhar do mal.

Então depois de alguns momentos vimos o mesmo Papa entrando a uma Igreja, mas esta Igreja era a Igreja do inferno, não há modo para descrever a fealdade d’êsse lugar, parecia uma fortaleza feita de cimento cinzento com ângulos quebrados e janelas semelhantes a olhos, tinha um bico no telhado do edificio.

Em seguida levantamos a vista para Nossa Senhora que nos disse Vistes a apostasia na Igreja, esta carta pode ser aberta por O santo Padre, mas deve ser anunciada depois de Pio XII e antes de 1960.

No reinado de Juan Pablo II a pedra angular da tumba de Pedro deve ser removida e transferida para Fatima.

Porque o dogma da fé não é conservado em Roma, sua autoridade será removida e entregada a Fatima.

A catedral de Roma deve ser destruida e uma nova construida em Fatima.

Se 69 semanas depois de que esta ordem é anunciada Roma continua sua abominação, a cidade será destruida.

Nossa Senhora disse-nos que êsto está escrito, Daniel 9, 24-25 e Mateus 21, 42-44.

* Nota do tradutor: Transcrevemos o texto com os erros gramaticais. Note-se que o transcritor fala de “Juan Pablo II”, o que dá a entender que se trata de uma versão escrita por alguém de língua espanhola, não sendo de autoria da Ir. Lúcia, o que não exclui tratar-se de uma cópia ou da reportatio de algum texto autêntico. Ademais, Ir. Lúcia morou na Espanha, quando estava na Congregação das Irmãs de Santa Dorotéia. Seria este texto uma reportatio feita pela vidente a uma confidente hispânica, firmada com a sua própria digital?…

Mais artigos do autor sobre o assunto:

65 Comentários to “O texto do “quarto segredo” de Fátima? Diria que não, mesmo! Todavia…”

  1. Eu já tinha lido esse texto no site do Átila Sinke Guimarães, o Tradition In Action, no ano passado. O Sr. Guimarães acredita ser verdadeiro o segredo. Essas 69 semanas seriam semanas de anos, pois nas profecias de Daniel a contagem do tempo é feita desse modo . Logo, após 69 anos da data da carta ( 1944), Roma seria destruída e uma nova Igreja construída em Fátima. Esse texto também está de acordo com a profecia de São Francisco de Assis sobre o cisma e um falso Papa que tentará enganar os católicos. São Francisco disse que os últimos católicos serão chamados de cismáticos.

  2. Um documentario do Dicovery Channel muito bem elaborado revelou a informação que já o terceiro segredo não foi apresentado a carta escrita pela irmã Lucia, cade esta carta?

    Quando as igrejas feitas de cimento é bem as igrejas do comunista niemayer e seus adeptos, bem diferente as medievais e as belas igrejas barrocas.

  3. Que historia mais confusa… Sei nao!

    A profecia das 70 semanas já nao aconteceu?

  4. Se forem 69 anos depois, a casa cai neste ano; 69 semanas após o envio da pedra, a casa cai no próximo ano. A Babilônia cairá. A hora está chegando…

  5. Tenho a tendência a crer que isso é especulação. Quanto se especulou com o segredo nas últimas décadas? Depois de sua revelação, com a chancela de ninguém menos que o então Card. Ratzinger, os que ganham a vida em cima de especulações ficaram sem o seu quinhão. Naturalmente, iriam inventar que nem tudo foi revelado. A Ir. Lúcia já faleceu, não há quem possa testemunhar a respeito.
    Como tais revelações particulares, ainda que verídicas, não são matéria de fé, prefiro a voz autorizada do Magistério da Igreja, segundo a qual o segredo já está revelado e devidamente exposto à Cristandade. Fiz inclusive a experiência de mostrar o documento editado pela Doutrina da Fé, quando da revelação da terceira parte do segredo, a pessoas que ficaram muito contentes de conhecê-lo sem o sensacionalismo comum em meios tais como Discovery etc.

  6. Isso me cheira a sedevacantismo. A Igreja descrita parece uma obra do Niemyer.

  7. Porque o dogma da fé não é conservado em Roma, sua autoridade será removida e entregada a Fatima.

    A dúvida é legítima: – Depreende do dogma da fundação da Igreja e necessidade de que a Igreja esteja em Roma porque está sob o túmulo de Pedro. Maria Santíssima estaria – se for verdade, é claro – revogando a irrevogável localidade física da Igreja, afinal, estaria contrariando o próprio Filho que disse “sob esta pedra…”. Pra mim é quase impossível ver que o poder da Igreja seja mudado de lugar geográfico. Mas e o exílio de Avignon? Ora, todos os santos exortaram os Papas a voltarem pra Roma, porque Roma é a Sé de Pedro.

    Outra questão: Nossa Senhora pediria pra demolir a Basílica de São Pedro? O túmulo dos Papas e mártires junto com a demolição? Os mais preciosos tesouros teológicos? O lugar onde o próprio Pedro foi crucificado e sepultado? Alguém pode dizer que se trata de “demolir” ou “destruir” metaforicamente ou espiritualmente. Ora, sendo verdade a carta, não penso que se fale ali de forma espiritual.

    A catedral de Roma deve ser destruida e uma nova construida em Fatima. No reinado de Juan Pablo II a pedra angular da tumba de Pedro deve ser removida e transferida para Fatima.

    Só a pedra angular? Pediria Nossa Senhora para demolir a necrópole interia e ser sepultada debaixo dos escombros os corpos incorruptos? Os santos pontífices? Ora, Petrus Eni!

    Se há uma parte que “pode ser verdade” no texto da suposta carta, penso que estes argumentos que falei não fazem parte do que é supostamente verdadeiro.

    Sem me esquecer, com bem lembrado, que a nova construção em Fátima, na qual foi levada a pedra fundamental retirada do túmulo de São Pedro, parece mais uma obra de Niemeyer.

  8. Luciano,
    a “voz autorizada do Magistério da Igreja” na pessoa de Joseph Ratzinger disse no ano 2000 que as profecias de Fátima já teriam se concretizado nem ela se pretendeu “rasgar o véu do futuro”. Entretanto, o mesmo Ratzinger já como Papa, em 2010 em entrevista declara que as profecias de Fátima ainda estavam longe de se concretizarem. E afirmou ainda que o cumprimento das profecias estavam relacionados aos pecados que mancham a Igreja em seu interior.
    Como você vê, a situação não é própria para ficarmos “contentes”.

  9. Acho estranho. Parece-se muito com a propaganda das seitolas que vivem querendo pespegar a peça de que a Santa Igreja é a Babilônia do apocalipse e que o papa é o anticristo. Por isso, dois pés atrás.

  10. Se essa carta foi escrita em 1944, como saber o título do Santo Padre e ainda por cima em espanhol? E o mais estranho:

    “Porque o dogma da fé não é conservado em Roma, sua autoridade será removida e entregada a Fatima.”

    É ABSURDO E IMPOSSÍVEL NOSSA SENHORA CONTRARIAR A ORDEM DO REI DOS REIS (Mt, 16-18) E O DESIGNADO PELO PRÓPRIO PARÁCLITO!

    A quem em Fátima a autoridade seria entregue? Nunca ocorreu na História da Igreja algo semelhante a isso!

  11. Posso dar outro argumento? Sendo que numa das partes conhecidas do segredo o Santo Padre como que sai de Roma cambaleante e entre os corpos de bispos, padres e mártires, e no meio do caminho volta PARA ROMA, como isso será possível se a sede da Igreja for transferida para Fátima?

  12. Fico com as palavras de Ratzinger em sua entrevista no avião, em maio de 2010, a respeito do assunto:

    “Padre Lombardi: Obrigado. Passemos agora à Fátima, onde será, em certo ponto, o cume – também espiritual – desta viagem. Santidade, qual o significado que as aparições de Fátima têm para nós hoje? Quando o senhor apresentou o texto do terceiro segredo de Fátima na Sala de Imprensa Vaticana, em junho do ano 2000, estávamos muitos de nós e outros colegas de então, e foi-lhe perguntado se a mensagem podia estender-se, para além do atentado a João Paulo II, também para outros sofrimentos dos Papas. Segundo o senhor, é possível enquadrar igualmente naquela visão o sofrimento da Igreja de hoje, pelos pecados de abusos sexuais contra os menores?

    Santo Padre: Antes de tudo, gostaria de expressar a minha alegria de ir a Fátima, de rezar diante de Nossa Senhora de Fátima, que para nós é um sinal da presença da fé; que justamente dos pequenos nasce uma nova força da fé, que não se reduz aos pequenos, mas que tem uma mensagem para todo o mundo e toca a história precisamente no seu presente e ilumina esta história. No ano 2000, na apresentação, disse que uma aparição, ou seja, um impulso sobrenatural, não vem somente da imaginação da pessoa, mas na realidade da Virgem Maria, do sobrenatural; que um impulso deste tipo entra num sujeito e se expressa segundo as possibilidades do sujeito. O sujeito é determinado pelas suas condições históricas, pessoais, temperamentais e, portanto, traduz o grande impulso sobrenatural segundo as suas possibilidades de ver, de imaginar, de expressar; mas nestas expressões, articuladas pelo sujeito, esconde-se um conteúdo que vai além, mais profundo, e somente no curso da história podemos ver toda a sua profundidade, que estava – digamos – “vestida” nesta visão possível à pessoa concreta. Deste modo, diria também aqui que, além desta grande visão do sofrimento do Papa, que podemos referir ao Papa João Paulo II em primeira instância, indicam-se realidades do futuro da Igreja que se desenvolvem e se mostram paulatinamente. Por isso, é verdade que além do momento indicado na visão, fala-se, vê-se, a necessidade de uma paixão da Igreja, que naturalmente se reflete na pessoa do Papa; mas o Papa está para a Igreja e, assim, são sofrimentos da Igreja que se anunciam. O Senhor nos disse que a Igreja seria sempre sofredora, de diversos modos, até o fim do mundo. O importante é que a mensagem, a resposta de Fátima, não vai substancialmente na direção de devoções particulares, mas precisamente na resposta fundamental, ou seja, a conversão permanente, a penitência, a oração, e as três virtudes teologais: fé, esperança e caridade. Deste modo, vemos que a resposta verdadeira e fundamental que a Igreja deve dar, que nós, cada pessoa, devemos dar nesta situação. A novidade que podemos descobrir hoje, nesta mensagem, reside também no fato que os ataques ao Papa e à Igreja vêm não só de fora, mas que os sofrimentos da Igreja vêm justamente do interior da Igreja, do pecado que existe na Igreja. Também isso sempre foi sabido, mas hoje o vemos de um modo realmente terrificante: que a maior perseguição da Igreja não vem de inimigos externos, mas nasce do pecado na Igreja, e que a Igreja, portanto, tem uma profunda necessidade de re-aprender a penitência, de aceitar a purificação, de aprender por um lado o perdão, mas também a necessidade de justiça. O perdão não substitui a justiça. Em uma palavra, devemos re-aprender precisamente estas coisas essenciais: a conversão, a oração, a penitência e as virtudes teologais. Assim respondemos que somos realistas ao esperar que o mal ataca sempre; ataca do interior e do exterior, mas que também as forças do bem estão presentes e que, no final, o Senhor é mais forte do que o mal, e Nossa Senhora é para nós a garantia visível, materna, da bondade de Deus, que é sempre a última palavra na história.”

    Fonte: http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/speeches/2010/may/documents/hf_ben-xvi_spe_20100511_portogallo-interview_po.html

  13. Cleir,

    Você está certa. O Papa Bento XVI, em entrevista no dia 13 de maio 2010, disse que a missão profética de Fátima ainda não se encerrou e insinuou que, no centenário da aparição (2017), a mensagem de Fátima seria compreendida e conhecida. Em minha humilde opinião, a renúncia de Ratzinger está ligada justamente ao conteúdo do Terceiro Segredo e á profecia de La Salette sobre Roma se tornar a sede do Anticristo. Veja o que diz o catecismo:

    “675. Antes da vinda de Cristo, a Igreja deverá passar por uma prova final, que abalará a fé de numerosos crentes (639). A perseguição, que acompanha a sua peregrinação na Terra (640), porá a descoberto o «mistério da iniquidade», sob a forma duma impostura religiosa, que trará aos homens uma solução aparente para os seus problemas, à custa da apostasia da verdade. A suprema impostura religiosa é a do Anticristo, isto é, dum pseudo-messianismo em que o homem se glorifica a si mesmo, substituindo-se a Deus e ao Messias Encarnado (641).”

  14. Não acredito no conteúdo dessa profecia. Para mim é texto de algum cismático que deseja colocar o povo de Deus contra o papa. Viva Nossa Senhora. Viva o papa Francisco.

  15. Recomendo a leitura do livro: ‘O quarto Segredo de Fátima’, de Antonio Socci, um jornalista que queria investigar e provar que não existiria uma parte oculta do Segredo, mas rendeu-se às evidências.

    Além disso, igualmente importantes e que ajudarão bastante, são as palavras do Santo Padre Bento XVI, aquando da sua vinda a Fátima, bem diferentes do seu discurso enquanto Cardeal, alguns anos antes…

    «Diria que, além da grande visão do sofrimento do Papa, que podemos referir ao Papa João Paulo II em primeira instância, indicam-se realidades do futuro da Igreja que se desenvolvem e se mostram paulatinamente. Por isso, é verdade que além do momento indicado na visão, fala-se, vê-se, a necessidade de uma paixão da Igreja, que naturalmente se reflecte na pessoa do Papa; mas o Papa está para a Igreja e, assim, são sofrimentos da Igreja que se anunciam.

    Os ataques ao Papa e à Igreja vêm não só de fora, mas os sofrimentos da Igreja vêm justamente do interior da Igreja, do pecado que existe na Igreja. Também isso sempre foi sabido, mas hoje o vemos de um modo realmente terrificante: que a maior perseguição da Igreja não vem de inimigos externos, mas nasce do pecado na Igreja, e que a Igreja, portanto, tem uma profunda necessidade de re-aprender a penitência».
    (Papa Bento XVI, a bordo do avião a caminho de Fátima, 11 de Maio de 2010)

    «Iludir-se-ia quem pensasse que a missão profética de Fátima esteja concluída. Possam os sete anos que nos separam do centenário das Aparições apressar o anunciado triunfo do Coração Imaculado de Maria para glória da Santíssima Trindade!»
    (Homilia do Papa Bento XVI no dia 13 de Maio de 2010, em Fátima)

  16. Poderia,…seria… e mais iaass…bah!Não existe nada disso. É tudo conversa fiada. Antes era o Bento XVI que seria(outro ia) o último papa. Ah vá. Rezem para que esse papa faça o que tem de fazer pela Igreja.

  17. Já vi este texto em pelo menos dois sites sedevacantistas. Quanto ao texto, acredito tá mais para uma pedra de tropeço do que pedra angular que se desloca para Fátima. Os argumentos do Sr. Eduardo Gregoriano me parecem mais convincentes. A muita coisa que dizer sobre isso, tenho lá as minhas convicções, mas é melhor ficar quietinho, por enquanto, todavia me parece que o texto se trata de uma fraude.

  18. Eduardo,

    Penso que está a confundir as revelações de Fátima com outras visões:

    «O Santo Padre como que sai de Roma cambaleante e entre os corpos de bispos, padres e mártires, e no meio do caminho volta PARA ROMA…»

    Em lado nenhum do relato da visão se diz que o Papa voltou para a cidade em ruínas [Roma, ou a Igreja…não importa agora], mas segue em direcção ao cimo do monte onde estava uma grande cruz e ali foi morto:

    “o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dôr e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de juelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam varios tiros e setas”.

  19. Penso que a melhor forma de tentar interpretar as Profecias (autênticas) seja
    analisandos-as a partir de outras autênticas mensagens Celestes.
    Assim, se apenas uma parte dessa carta foi autenticada pela fonte consultada, como manifesto no texto,
    essa parte é provavelmente aquela que se refere à destruição de Roma (como também dito no texto).

    Tal fato vai ao encontro da visão do 3º Segredo, que descreve a Cidade em Ruínas (o que pode se dar espiritualmente, materialmente, ou ambos – como parecer ser o caso). Também coincide com o sonho de São João Bosco, quando fala dos ataques deferidos contra a Nau de Pedro. É possível concilá-lo perfeitamente com La Salette e Akita.

    Pessoalmente, acredito que a o Papa destruidor profetizado por São Francisco de Assis já existiu.
    Ele teria, em conformidade com a Profecia de São João Bosco, guiado a Nau para longe das Duas Colunas. Bento XVI parece ter sido o primeiro Papa a começar o regresso, embora muito vacilante, indo às vezes na direção das Colunas, às vezes em direção oposta.

    Em todo caso, ainda que Roma seja parcialmente destruída espiritual e materialmente (não se pode falar em destruição completa sem contrariar as Palavras de Cristo), isso só pode se dar de forma temporária e transitória (castigo), como várias vezes ocorrido na História da Salvação.

  20. Chega a ser patético – desculpem o desabafo! – a inocência de tantos Católicos em achar que Nossa Senhora falou da guerra, céu, inferno, bons, maus, pecado, etc…mas não falou da Igreja em Fátima. É tão evidente que aquela “revelação” dada pela igreja sobre o 3° segredo foi incompleta que devemos ter os olhos abertos.

    Ora, leiam o livro “O drama do fim dos tempos” do Pe. Emmanuel. Ali ele explica de modo claro que o “que detém” do Anticristo (Colossences) é o “poder político dos Cristãos”. Incrível como as pessoas até admitem que os Cristão Católicos sejam perseguidos, mas acham que vão deixar o Vaticano em paz. É lógico que ou o Vaticano irá se corromper ( Profecisas de La Sallete) ou ele cairá. A sé de Pedro transferir para Fátima ou outro local não nega o primado de Pedro, que reside em uma pessoa, não somente no bispado de uma cidade.

    Acordem amigos(as)! Aceitem!

  21. Sr. Pedro Rocha,

    Se conhecesse a mensagem de Fátima, saberia que na segunda parte do segredo, Nossa Senhora, ao prever a Segunda Guerra diz: “se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de ***Pio XI*** começará outra [guerra] pior”. Ou seja, Nossa Senhora chama o papa que virá pelo título.
    Se algo dá credibilidade à mensagem de Fátima, são as predições cumpridas com exatidão cirúrgica, com local, nome e data. Se, veja bem, ***se*** essas linhas fizerem parte das profecias de Fátima, serão cumpridas com exatidão, a exemplo de todo o resto que se concretizou, repito, com extrema exatidão.

  22. Q baboseira esse texto. Ninguém pode mudar a sede da Igreja a não ser Deus mesmo. O papa é o bispo de Roma e isso ninguém pode mudar. Era só o que faltava o bispo de Roma ir morar em Fátima, que se tornaria uma nova Avignon, ou o que é pior, algum cismático começar a dizer que o papa é o bispo de Fátima.

    A parte do papa com olhar de demônio é verossímil, mas qd o texto diz que a sede da Igreja vai mudar pra Fátima, me admira que tenham levado isso a sério.

  23. Realmente André, obrigado pela correção educada.

  24. É um assunto que escapa muitas coisas de muitas pessoas. Infelizmente, a papolatria impede as pessoas de verem certas coisas. O Vaticano virá a baixo moral e fisicamente.

  25. A Santa Igreja não é a Babilônia. A pós-conciliar, sim. A casa vai cair, a Babel vai virar pó. A Santa Igreja voltará a reinar. Aprendam a discernir.

  26. De Jerusalém a Roma, de Roma a Fátima, por que não? Eis o roteiro do templo.
    Os templos nus pós-conciliares são a miséria espiritual do clero pervertido. Aprendam a discernir.

  27. Alguém irá mudar alguma coisa na sua vida por causa desse texto? Creio que não, então deixemo-lo de lado e passemos a rezar pelo Triunfo do Imaculado Coração de Maria.

    Dar credibilidade cega a uma profecia particular já é imprudência. Dar credibilidade a um texto que qualquer inimigo da Igreja possa ter redigido é loucura!

    Sei que todos nós queremos uma resposta, algo que nos explique como o Senhor permitiu tamanha crise na sua Igreja. Resistamos a tentação de sondar os desígnios de Deus, e confiemos sempre na sua Divina Providência, e na nossa Santa Mãe que não nos abandona.

  28. papolatria? o que é isso? faça o favor de obedecer à Igreja, pois essa é a vontade de Deus.

  29. A transcrição esqueceu-se do local: Tuy (fica na Galícia, Espanha – cujo idioma, além do castelhano, vulgarmente conhecido como espanhol, é o galego, um idioma com muitas semelhanças com o português). Idiomas semelhantes provocam misturas em que cremos estarmos nos expressando numa língua mas acabamos escorregando e usando palavras de outra (tal e qual o “portunhol”).

    O pessoal acima achou que eu era protestante quando escrevi que a Torre de Babel concilar e pós-conciliar cairia? Estão confundindo a Prostituta modernista com a Esposa, a Santa Madre Igreja? A casa modernista vai cair, sim. Deus não permitirá que isso prevaleça. Não abandonaram o modernismo, tradicionalistas de meia-pataca? Não sabem a diferença entre a Igreja e a religião universal maçônica? Aprendam a discernir.

    Como sempre, para posarem de sabidos e intelectuais, as pessoas confundem prudência e expectativa (dúvida) com descrença em profecias ou credulidade. Dúvida é permitir a possibilidade de vir a acontecer (e ficar de olho nos sinais dos tempos); credulidade é crer em qualquer coisa; descrença é descartar completamente a possibilidade de vir a acontecer (tirando onda de pseudo-intelectual, do tipo “enquanto não me convencerem, não acredito” – presunção de falsidade por ainda não ficar demonstrada a veracidade, a qual, em termos de profecias, geralmente se verifica com seu cumprimento, isto é, vai pagar para ver). Aprendam a discernir e parem de raciocinar em termos humanos.

    Jerusalém mudou-se para Roma, por que Roma não poderá ser mudada para outro local se Deus o quiser? Cristo garantiu que a Igreja será eterna, mas não que sua sede seria eternamente em Roma. Vamos aguardar e ficar de olho nos sinais dos tempos!

  30. Na minha humilde e falível opinião, acho esse texto mais um absurdo acerca do terceiro segredo de Fátima. Isso é conversa de sedevacantista, que dizem aceitar o concílio Vaticano I e todos os Papas até Pio XII mas nem sequer sabem ler os documentos conciliares (como o Pastor Aeternus do VaticanoI) onde é proclamado o dogma da Infalibilidade Papal e a perpetuação do Primado de Pedro através dos seus sucessores. Somos Católicos ou não? Acreditamos ou não nos dogmas da Igreja? Se acreditamos nos dogmas, não podemos acreditar neste tipo de mensagens. Ponto.
    O cumprimento do dogma de Fé tem sido muito desprezado por homens da Igreja, não há duvida. Existe uma enorme crise na Igreja pela falta de Fé e zelo dos Pastores, sem duvida. Mas que eu saiba, ainda não houve nenhuma enciclica ou definição dogmática que contrariasse um único dogma de Fé! Nenhum Papa até à data de hoje se pronunciou contra um dogma de Fé, usando do poder das chaves e do Magistério da Igreja. Nenhum!
    Todo o bom Católico deve obediência às 3 fontes de autoridade conhecidas: Tradição, Sagrada Escritura e Magistério da Igreja, sendo que o Magistério é que dá a vida às outras duas formas e só ele pode interpretar este tipo de mensagens. Por isso, deixem-se de ser mais Papistas que o Papa e ouçam o que a Igreja nos diz, pela voz do “doce Cristo na terra” o Papa Francisco.

  31. Como diria São João da Cruz, em “Subida do Monte Carmelo”, é errado querer interpretar sonhos, visões, aparições e PROFECIAS.

    Sinceramente acredito não ser uma profecia autêntica, mas ainda que fosse, seria melhor aguardar e rezar. O diabo, diz São João da Cruz, mesmo quando os sinais extraordinários de Deus são verdadeiros, pode atrapalhar e muito os sentidos dos homens em querer interpretar as coisas.

    Ouçamos o Magistério da Igreja e rezemos, essa é a melhor indicação a um católico!

  32. Com todo respeito, LEIAM O ARTIGO antes de falar em “credibilidade cega”, “loucura”, “baboseira”, etc. Será que ao menos leram o título: “O texto do “quarto segredo” de Fátima? Diria que não, mesmo! Todavia…” O próprio autor DESACREDITA o texto, fazendo ressalvas para eventuais e isolados pontos verdadeiros. Acordem senhores. O Ferretti faz muito em tolerar esse tipo de comentários de homens que mais parecem virgens escandalizadas e que vêm aqui rasgar as vestes. Sejam construtivos, inclusive para refutar o que consideram uma farsa ou para defender o que julgam verdadeiro. Ficar só choramingando é coisa inútil e não serve a nada.

  33. Cleir, não quis dizer que a profecia de Fátima ainda não se tenha cumprido totalmente. Aliás o próprio Papa Bento XVI o afirmou. Sua linguagem apocalíptica sempre pode ser reaplicada e a necessidade que temos de fazer penitência é sempre atual. O que disse tender a não aceitar são outras partes do segredo que não teriam sido reveladas. Quanto às pessoas que referi terem ficado contentes ao ver o texto do segredo e sua explicação teológica, que como tal não o esgota, não quis dizer que ficaram contentes com a situação, mas com a palavra autorizada da Igreja, que convida à esperança na humildade da penitência, sem o sensacionalismo de programas de televisão ou de publicações da mídia secular para quem a religião é quase sempre anúncio de catástrofes e desgraças, restrito a algumas datas do ano: proximidade de Páscoa, Natal, eleição de um Papa etc.

    Ana Maria, a última vez que me recordo de alguém censurar a suposta “papolatria” dos fiéis, deveu-se a um professor que tive, militante agressivo da TL, durante o pontificado do beato João Paulo II, que criticava a atitude do então arcebispo do Rio de Janeiro, o Cardeal Dom Eugenio Sales, de feliz e saudosa memória, a quem chamava de papólatra por levar à Santa Sé o processo contra Leonardo Boff. Um autêntico católico não é “papólatra”, como quem está fora da Igreja pensa que é, mas simplesmente o ama por que nele vê, com o olhar da fé, o “doce Cristo na terra”. Quanto ao fato de o Vaticano vir abaixo, muita gente torce por isso: toda a cultura marxista, feminista, o lobby gay… Não sejamos os católicos a engrossar essa nefanda relação. Rezemos e façamos penitência. E mais, de entender-se o Vaticano não apenas como lugar físico, mas como a Santa Sé, pela fé sabemos que jamais virá abaixo: as portas do inferno não prevalecerão.

  34. Caro Marcelo,

    No meu comentário (e pelo que tenho visto nos outros comentários) a crítica está a ser feita ao TEXTO publicado e não ao ARTIGO. Apenas estou a criticar aquele papel branco escrito à mão sabe-se lá por quem, e não o artigo que tem como objetivo trazer até nós este texto dentro de um contexto próprio. Parabéns ao Sr. Ferreti por publicar o artigo, e as minhas condenações aos “sabios interpretes” de profecias, que querem substituir o Magistério da Igreja.

  35. Particularmente, achei interessante a parte que afirma que o Cardeal Siri se viu tentado a ir às vias de fato com um que pelo contexto identifiquei como padre comunista, de passeata como diria Nelson Rodrigues. Pensei que era só eu que às vezes sentia esta vontade!

  36. O nome da Igreja é a sua identidade, por isso na Igreja Católica não há placa na frente dizendo o nome dela. Ora, a Igreja É ( Essência) Una, Santa, Católica, Apostólica e Romana. Mas essa parte Romana é porque Cristo a fundou sobre Pedro, Rocha firme e sua sucessão no Papado. O Bispo de Roma é o sucessor de Pedro, primeiro Papa. Por isso ela é Romana.

    Contudo, acaso aconteça, por razões diversas, que Roma ( sede, distrino, país, local geográfico,etc) se perca, a Igreja pode sim transferir momentaneamente a sede para outro local. A sucessão Apostólica ( que acontece em uma pessoa) não seria prejudicada. A “papolatria” de muitos Católicos, acontece em pensar que o Papa sempre terá o seu País para passear de Papa-móvel e receber os peregrinos. São sonhadores que esquece que somos a Igreja Militante e temos que lutar!!

  37. Fábio, crer em dogmas não significa descartar profecias. Os dogmas nos ajudam a apreciar a verossimilhança da mesma – se o discurso faz sentido ou se é mais uma mentira. A certeza só virá com seu cumprimento (ou não). A credulidade ou a incredulidade são atitudes imprudentes. A dúvida saudável é a melhor atitude. O tempo dirá.

  38. Luciano, não queremos que o Vaticano venha abaixo; queremos que o Vaticano II seja implodido.

    Ainda não sabemos o que Deus manterá de pé. Mas Ele não permitirá que a Babel espiritual construída na areia prevaleça.

  39. Heitor Souza de Carvalho, n sei se já disse isso, mas ultimamente fiquei sua fã!

    ***********A “papolatria” de muitos Católicos, acontece em pensar que o Papa sempre terá o seu País para passear de Papa-móvel e receber os peregrinos. São sonhadores que esquece que somos a Igreja Militante e temos que lutar!!( 2 )

  40. “Creio na Santa Igreja Católica” [Símbolo dos Apóstolos]; “Creio na Igreja, Una, Santa, Católica” [Credo Niceno-Constantinopolitano]. Não há nenhuma menção que a Igreja será sediada em Roma eternamente [“Romana”]. O sucessor de S. Pedro pode ser transferido para outro lugar se houver tal necessidade – ainda que provisoriamente.

  41. Um autêntico católico não é “papólatra”, como quem está fora da Igreja pensa que é, mas simplesmente o ama por que nele vê, com o olhar da fé, o “doce Cristo na terra”.
    Se um autêntico Católico n é papólogo (especialista em arrumar desculpa esfarrapada para erros de papas) então, o pq n admite que há erros? Eis a papolatria.
    Amar um papa e reconhecer a sua autoridade de chefe da Igreja É uma coisa. Achar que o espirro dele é infalível é papolatria. Tenha surgido o termo com herege ou n. ‘Ecxiste la catiguria papóloga’ e há uma patrulha na net deles.

    Nosso Senhor disse que as portas dos inferno n prevaleceriam contra A IGREJA e n disse nada de sede física alguma, seja em Jerusalém, Roma ou Guiné Bissau.

    Deixa de papolatria homem, então quer dizer que quando n tínhamos o Estado do Vaticano e a Basílica de São Pedro n tínhamos Igreja? N vale a parte da História da Igreja em que os apóstolos e os que vieram depois viviam escondidos e hoje leio em livros que eram da Igreja? Pelo amor de Deus!!!!!!!!!!!!

  42. M,

    Concordo consigo ao dizer que devemos ter em conta profecias e ter uma atitude de prudência relativamente a elas. Mas as profecias estão na categoria de revelações privadas e nunca se podem sobrepor ao Magistério da Igreja.
    Este texto não me deixa duvidas que é falso, nem sequer lhe dou o beneficio da duvida. Afirmar que o dogma de Fé não será mantido em Roma, a sua autoridade seria retirada (!!!) e seria transferida para Fátima é absurdo! Repare: não é a sede do Papa que será transferida para Fátima ao contrário do que afirmam nos comentários acima. Será a autoridade do Papado que irá cessar, e essa autoridade será dada a Fátima. Ora isto é o que os senhores Sedevacantistas tanto querem.. Eles, que são os unicos “católicos” verdadeiros à face da Terra, querem que seja retirada a autoridade ao Papa impostor que reina e seja dada ao “papa” que eles vão eleger. Este texto encaixa na perfeição nessa ideologia, e não está na linha dos dogmas de Fé da Igreja. Por isso, só pode ser falso.

  43. Alguns aqui tenho certeza que soltaram pipa no ventilador.
    Desde quando comentário em blogue fere a Igreja? No CVII o leigo foi chamado a ocupar o seu espaço: é nós na fita!

    E mais: a Igreja n obriga ninguém a crer em aparições, o seja cunpaneros, n é dogma.

  44. O papa andará por uma cidade em ruínas, n fui eu quem disse isso e tenho certeza que n será a lindíssima São José dos Campos, ainda que muitos queiram enviar mísseis em minha direção kkkkk

  45. O falecido padre Malachi Martin afirmava ter lido o terceiro segredo quando era secretário do Cardeal Bea, na década de 60. Segundo Martin, o conteúdo era tão aterrador que, no dia em que fosse revelado, as multidões lotariam as igrejas e haveria filas nos confessionários. Martin morreu em 1998, antes da divulgação oficial do Vaticano. Não duvido que, como diz o artigo, haja “algo de verdade” no suposto texto. Só acho que, prudentemente, é bom desconfiar da sua integralidade.

  46. Ana,

    Eu mostrei o seu blog para minha esposa, ela adorou! É difícil encontrar mulheres católicas hoje em dia que sejam corajosas como você e que assumem a espada da fé para lutar, sem se preocupar com a própria imagem. O Catolicismo no País ainda é muito romântico, adocicado. Eles exageram mesmo em elogiar “O Doce Cristo na terra” e esquecem da humanidade dele. Sta Teresa quando falou nesse “doce”, não colocou açucar. Pretendo ir em São Paulo brevemente, quem sabe um dia não lhe conheço pessoalmente? Abraços! E reze por mim e esse site aqui

  47. O artigo, o texto é mto fantasioso. Quem diria: um bispo de Fátima e não de Roma! A não ser que o futuro papa seja um português, antigo bispo de leiria onde está Fátima! RS RS…
    Completamente absurda a tentativa de polemizar uma profecia que se lida nas entrelinhas mostra a realidade atual, não precisa de ter uma parte desconhecida da profecia para interpretar o que estamos vivendo. É só ler tudo que já foi divulgado e as conclusões ficam claras. Aliás, Bento XVI afirmou que a profecia de Fátima não é algo somente restrito ao passado… Claro, necessidade de oração,conversão, penitência, perigos de disseminação de ideias russas (revolucionárias), perseguição ao Santo Padre, sofrimento da Igreja, do Papa e dos cristãos, martírio, ruína, são coisas tão atuais que não precisa de novas profecias, novos conteúdos para as profecias já reveladas. Basta viver o que já foi revelado! Para que mais?

  48. Parece que o terceiro segredo de Fatima continuará sendo um segredo.

  49. a chave é o 1° segredo … INFERNO

  50. Seja lá como for, uma coisa é sumamente certa acima de tudo : O DOCE , BENDITO E SAPIENCIAL CORAÇÃO IMACULADO DE MARIA TERÁ O SEU TRIUNFO : Vinde Nossa Senhora de Fátima, não tardeis !

  51. Luciano, realmente não há necessidade de crer em revelações privadas. Se forem verdadeiras, elas só confirmam o Magistério ou o esclarecem, mas nunca o contradizem. Certamente, as revelações de Fátima dão uma ótima catequese, ao contrário dos discursos que ouvimos nas paróquias. Nesse sentido, Portugal conserva melhor o dogma do que Roma (é fato que Nossa Senhora disse que Portugal nunca perderá o dogma – seria esse o significado?).

    Quem sabe a autoridade transferida a Fátima significa que o discurso modernista da Igreja é indigno de fé, mas que o que Nossa Senhora revelou em Fátima prevalece (oração, penitência, caridade, mortificação, novíssimos, buscar a salvação e a conversão, etc.)? Seria algo simbólico ou material? Num sentido simbólico, isso já é realidade. Haveria um sentido literal? Isso seria verdadeiro ou invencionice sedevacantista?

    O fato é que a Bablilônia – o paganismo reeditado, inclusive com a colaboração do clero modernista – a prostituta infiel cairá, mas a Esposa, a Santa Igreja, é eterna e será vitoriosa (o Apocalipse o diz). O Imaculado Coração de Nossa Senhora triunfará.

    Por enquanto, só estou levantando hipóteses, não certezas. O tempo o dirá.

  52. O livro do padre Paul Kramer, O Derradeiro Combate ao Demônio, ajuda a entender a parte oculta do Terceiro Segredo de Fátima. Como até hoje a Rússia não foi consagrada, será este país o instrumento do castigo divino. O padre Paul Kramer sustenta que a irmã Lúcia não se referiu ao comunismo, mas à Rússia. Logo, o castigo ainda está por acontecer.

  53. Dizer que não acho possível a sé de Pedro ser alterada é papolatria? Então sou papólatra!
    Sou cega também, porque não acredito em um artigo com uma SUPOSTA carta de Lúcia.

    Discordo dos que dizem que devemos avaliar a mensagem com base em outras mensagens já tidas como dignas de fé pela Igreja. Pois posso agora mesmo criar um blog, dizer neste blog que uma fonte muito importante (sem citar quem) me confirmou a veracidade do 5º segredo de Fátima. E escrever um texto com pedaços de muitas outras profecias, e no meio disso escrever alguns absurdos: eis uma nova profecia, com elementos da verdade. E eu poderei vir aqui e dizer a todos que não acreditarem que são papólatras e estão impedidos de enxergar as coisas! Muito fácil, não?

  54. Senhores:

    Quanto ao texto da matéria, antes se faz necessário se cumprir esta profecia:

    Quando eu for Papa, ao ser anunciado, daquela janela sobre a lógia, depois do habemus Papam; proclamarei:

    -Meu nome agora é Miguel, mas podem me chamar de Papa Migué, “O Reformardor”.

    Darei início à restauração da igreja!
    Ops! E o acordo com Mussolini?!!! Os Pactos Lateranenses. Não posso doar nada ao pobres pois os tesouros do vaticano pertencem ao patrimonio da Italia.

    Meus trajes-sinais.

    -Túnica branca, tipo de fabricação:
    Fabricadas em tecido respirável com micro poros.
    Possuem características que aliam segurança e alta resistência, proporcionando excelente conforto ao usuário.
    Abertura frontal com ziper e elástico nos punhos e tornozelos.
    Capuz para proteção da cabeça com elástico.
    Muito usada nas indústrias química, alimentícia, pintura industrial e automotiva., pois mantém seu corpo protegido de materiais provenientes de laminação, de fibras de vidro, de amianto, pó de chumbo, cerâmica, argila, etc.
    Indicadas em situações onde haja o risco de contaminação e exposição do usuário com partículas sevas e úmidas proveniente dessas atividades;

    -Pálio:
    Cinto paraquedista 3 argolas acolchoado regulagem total.

    -Solidéu:
    Capacete branco aba frontal com Jugular

    -Sapato:
    Botina de Segurança com bico de ferro n°40

    -Báculo
    Na mão: o bastão com o rolo de lã de carneiro (claro! vou pintar a capela de Sisto IV e passar uma tinta amarela nas imagens horrorosas daquelas pessoas nuas, principalmente dos homens nus se tocando.), já que foi pintada por tal de Miguel Angelo, meu opositor em pinturas.

    -Cetro:
    Marreta de ferro 5kg.
    Para começar a derrubar aquele obelisco maçônico na Praça de São Pedro.

    Darei inicio a minha cruzada para recuperar os Estados Pontifícios.

    Pera lá, e as bombas que irão jogar na minha sede.

    Hum…já sei vou publicar minhas encíclicas e decretos depois vou me refugir em Fátima.

    Logo após a destruição de Roma voltarei para recuperar, com um exercito de fiéis católicos. Talvez, com uns 600 milhões de soldados vencerei essa guerra.

    Pensando bem… talvez seja melhor fazer a boa política, não dizer toda a doutrina da fé, e evitar esta destruição bélica e de muitas vidas.

    Mas, como será das almas que não conhecem a doutrina?

    hum…ah! o oitavo sacramento: o sacramento da ignorância.

    Por enquanto é o mais sensato.

  55. Tem vários pontos a serem vistos. Não somos obrigados a acreditar em Revelações particulares, mas Fátima tem provas de ser verdadeira, juntamente com as profecias que se realizaram. Se a Mãe de Nosso Senhor tão bondosamente vem verdadeiramente a nós e nos fala: devemos ouvir! O problema reside em que não temos o acesso completo aos “segredos” e isso abre margem a especulações. Se foi autorizado a revelá-los por que não o fizeram? O Luciano2 falou sobre Malachi Martin e o site da Montfort também o cita http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=veritas&subsecao=igreja&artigo=futuros-decretos-papais&lang=bra ; até seus livros tinham fatos fictícios que muitos se concretizaram. Talvez por ele ter visto realmente algo de concreto. Daí surge o problema: o não revelar.

    Ficamos comparando homilias e cruzando informações de outras profecias e nada de mostrarem o texto completo. Que há algo escondido isso há. E deveríamos saber…

  56. Pessoal:

    De maneira alguma a revelação que está no texto tem validade. Disso todos já sabem. As outras conjecturas são razões do contexto da crise na Igreja.

    Porem, o exercicio foi valido.

  57. Papolatria é a patologia que consiste em mentir e inventar desculpas esfarrapadas, ainda que estas desafiem a ordem, a inteligência, o sangue dos mártires….

  58. Heitor Souza de Carvalho, que legal! Tinha um de costura mas deletei. Escreva no meu blogue seu email que mando meu telefone, estou a 1 hora de SP, vcs vindo num domingo, podemos ir à Missa em Jacareí.
    *** Mas essa docilidade excessiva é carência doutrinal e n deixa de ser um dogma do inverno tenebroso. E o livro O Derradeiro Combate do Demônio, pode ser forte demais para alguns, mais ou menos assim: dar feijoada para desnutrido pode até matar.
    Conte com as minhas orações (inclusive os papólogos)
    abraços

  59. Essas profecias com data não são muito verossímeis. O bom é que tem prazo de validade. Curioso também que vem a tona muito próximo ao momento previsto. Essa daí, se fizermos as contas, vence este ano (2013).

  60. A parte que consta que o Cardeal Siri se viu tentado a sair nos sopapos com o padre comunista é bem interessante. Pensei que só eu tinha esta vontade em alguns momentos.

  61. “Aldo Moro, que o Senhor o perdoe e repouse em paz, foi obstinado em “abrir-se” aos marxistas, desprezando as advertências do card. Siri (que numa entrevista pública disse que foi tentado a pegá-lo aos murros ou aos chutes) e do Santo Padre Pio: e foi fuzilado, coitado.”
    Cabe aqui um esclarecimento:
    Aldo Moro nao era padre. Era um deputado italiano. Foi sequestrado e morto pelas brigadas vermelhas em 1978. Era amigo do Papa Paulo VI.

  62. Completando: o assassinato de Moro abalou a Italia e o mundo.
    A proposito, nao consta que Paulo VI tenha repreendido seu amigo ou censurado sua aproximacao com a esquerda. Muito diferente da atitude do Cardeal Siri e do Santo Padre Pio. Nao e’ para menos, ja que o Papa “falava ‘a direita, mas agia ‘a esquerda”, como esta’ no livro “Paulo VI Beato”, de Dom Luigi Villa (de santa e saudosa memoria).
    Nao obstante, Paulo VI (e com ele o Vaticano II e o novus ordo Missae) ira’ para os altares no final deste ano, quando for beatificado, ficando no mesmo grau de Pio IX.

  63. Alguém sabe algo sobre o monsenhor Rocca que foi excomungado? Ele fez profecias e entra elas estava o cinquentão sem flores e nossa situação hoje. Ele é citado no Derradeiro Combate, mas n há maiores detalhes.

  64. Se (vejam bem: Se, pois eu não estava lá para ver)
    Paulo VI é tudo quanto se diz dele (por fontes normalmente confiáveis e
    fidedignas), J. Marques, então ele foi, muito possivelmente, o Papa
    Destruidor citado por São Francisco de Assis em sua visão sobre uma grande
    tribulação.

    Novamente, SE as duas proposições anteriores forem verdadeiras,
    e se ainda assim quiserem beatificá-lo no final desse ano,
    penso que os Céus poderão não mais tolerar, e aí constataremos
    verdadeiro o que se diz dos 69 anos…

    Seja essa carta verdadeira ou não
    (e na totalidade não é, claro),
    “Estote Parati!” [estejamos preparados] (Ex 19,11. Mt 24,44).

  65. Duarte, embora não possamos afirmar com toda a certeza que Paulo VI tenha sido o Papa predito por São Francisco de Assis, isso é bem possível.
    Não sou da opinião de que o Papa da profecia de São Francisco seja um antipapa, como a maioria pensa. Pois, pelo que me lembro, o texto de São Francisco fala de um homem “eleito não canonicamente”. Ora, se o Santo de Assis afirma que o homem é “eleito”, é porque a eleição é válida, embora em desacordo com uma ou mais regras do conclave. Essa interpretação, creio eu, não está excluída.
    Curiosamente, Dom Luigi Villa fala de uma irregularidade na eleição de Paulo VI. Ele relata que uma regra importante do conclave (o isolamento em relação ao mundo exterior) foi quebrada pelo maçom Cardeal Tisserant, permitindo que forças externas influíssem na eleição do Cardeal Montini.
    A responsabilidade por tão grave afirmação é de Dom Luigi em suas investigações. Se isso tiver sido verdade, eis o caso de um Papa autenticamente eleito (recebeu dois terços dos votos dos cardeais, algo incontestável), mas não de forma rigorosamente canônica (foi eleito sob a influência de um poder externo, hostil à Igreja).
    Aqui para nós, estou com muito medo do que virá depois dessa escandalosa beatificação que clamará aos céus por vingança.
    Sugiro que procure ler o livro “Paulo VI Beato?”, de Dom Luigi Villa, onde constam citações de discursos de Paulo VI, bem como atos desse Papa que mudou a Igreja. Pelo menos esse fato ninguém nega. Paulo VI mudou a Igreja como nenhum Papa se atreveu a fazer antes dele.
    Leia, por exemplo, o juramento papal que ele fez no dia da sua coroação e depois compare com a revolução que ele fez na Igreja.
    Leia, por exemplo, o elogio fúnebre que a maçonaria italiana fez ao Papa Montini.
    Veja os horrendos monumentos que a maçonaria fez erguer em homenagem a Paulo VI.
    Seria ele o Papa que na pseudo (ou não) visão do “quarto segredo” entra na igreja do inferno?