Resistência em São Paulo.

“É o que continua a acontecer no tempo presente: subsiste um resto, segundo a eleição da graça”. (Rm, 11,5)

catolicos

O leitor Fernando Gomes da Silva Vieira envia suas imagens de um pequeno, mas valoroso grupo de Católicos que rezava em frente à Catedral da Sé durante a manifestação, no último sábado, de algumas centenas de protestantes contra o Estatuto do Nascituro.

Informações do Estadão: “Durante o ato, havia cerca de 10 pessoas contrárias ao aborto em pé na entrada da Cadetral da Sé rezando. Uma discussão se formou depois que um homem que estava rezando colocou a mão sobre a cabeça de uma mulher. “Ele parecia querer me exorcizar. Foi uma agressão simbólica”, disse Giselle dos Anjos Santos, de 27 anos, historiadora. Lucas de Carvalho, de 33 anos, disse que estava apenas rezando por ela. “Não exorcizei porque não tenho esse poder. Estava rezando para que ela tivesse a paz de Cristo no coração dela”, disse Lucas, que estava com o filho. Ao perceber a discussão, ainda que pacífica, entre Lucas e algumas amigas de Giselle, a maioria dos manifestantes – que se espalhava pela praça da Sé – resolveu se aproximar mais da igreja. “Vem, vem, vem para a escada, vem contra o estatuto”, gritaram os manifestantes. Algumas pessoas ficaram tensas, mas não houve agressão. Depois de algum tempo dividindo as escadas, as pessoas que rezavam na entrada da igreja se uniram em uma roda de oração, ao final da qual se retiraram sob fortes vaias e mais cantos”.

catolicos1

E conclui a matéria: “Uma das pessoas que se posicionavam contra o aborto era a escritora Mônica Lopes, de 47 anos. Ela carregava um banner com uma imagem de rosto de Jesus Cristo, com 1,5 m de altura. “Sou radicalmente contra o aborto. Eles vieram protestar na frente da igreja e eu vim proteger a minha fé”, disse Mônica, católica, que assistiu à missa que terminou ao meio-dia e resolveu ficar no local”.

Caros Lucas e filhinho, Mônica e demais católicos que corajosamente defenderam, na pequenez de um grupo de 10 pessoas, mas com a grandeza de alma de verdadeiros cruzados, a Catedral da Sé: Deus lhes pague. Que o seu exemplo mova muitos e muitos católicos a fazer o mesmo!

E a vocês, infames abortistas, só podemos dizer: adianta rezar sim, adianta! Nossa Senhora, Terror dos Demônios, livrai o Brasil da maldição do aborto!

36 Comentários to “Resistência em São Paulo.”

  1. Parabéns aos irmãos Católicos de São Paulo. A hora é de luta! Uma luta defensiva, inteligente, dentro dos limites da civilidade, enquanto for possível…

  2. Vamos protestar contra a CNBB #vamospraruaBrasil !

  3. Achei ridículo o Lucas colocar a mão sobre a mulher!

  4. Para ser abortista, basta ter nascido… contraditório não?

  5. O fato é que ser contra o aborto às vezes nos deixa encurralados. Certa vez me posicionei no trabalho e meu chefe me fuzilou com os olhos rsrs. Na verdade, falta é muita coragem também, pois muitos de nós temos medinho de falar isso perto de um amigo liberalzinho, que faz lobbyzinho etc…

  6. “Não tenhais medo! Eu venci o mundo” (João 16, 33). Não vamos medir forças com o mau! Basta fazermos aquilo que o Senhor disse: vigiar e orar! Infelizmente o mau nasce dos maus cristãos,dos maus católicos. Quantos que se dizem católicos, cristãos e são a favor de tudo que ofende a Deus? O crise que se faz berrante dentro dos órgãos da Santa Sé, das igrejas particulares, movimentos de vida consagradas, leigos, e principalmente de sacerdotes. isto causa grande dor a Deus Nosso Senhor. Mas o Mundo já está vencido, só resta agora cumprir o tempo terreno e a nós pedirmos que sejamos dignos da Misericórdia de Deus.

  7. Infelizmente, vemos muitas mulheres a favor do aborto, o que me causa uma grande dor e ao mesmo tempo uma indignação muito grande.
    Como é bom estar grávida, trazer dentro de nós uma alminha que Deus nos confiou. E como é bom ter nossos filhinhos perto de nós gritando “mamãe” e fazendo bagunça. Não vou dizer que tudo isso se exclui o sacrifício, mas não tem dinheiro no mundo que pague fazer aquilo que Deus quis para nós mulheres. O sacrifício é grande, mas a recompensa é maior ainda. Também digo não ao aborto e como mulher católica, com a graça de Deus, minha família está aberta a vida e receberá todos os filhos que Deus mandar. Sabemos bem que a mentalidade de contraceptivos resulta nessa ideia medíocre que estamos vendo essas meninas defenderem.

    Parabéns para esse pequeno grupo que não são acomodados e nem covardes, Deus lhes pague.

    ps: Quem puder, faça um barulhinho no Alô Senado para solicitar que o estatuto do nascituro seja aprovado.

    Que Nossa Senhora de Fátima nos proteja e nos dê forças.

  8. Obrigado Lucas e seu filhinho. Obrigado aos demais por proteger a Casa de Deus.

  9. Vejam o programa de televisão que passou essa semana criticando o estatuto: http://youtu.be/t7POuDvhjsQ

    Porque não avisaram que haveria o protesto?

  10. Saúdo os irmãos católicos pela atitude.

    Fiquem com Deus.

  11. Ana Maria Nunes, sempre com comentários precisos e pontuais!
    Concordo que lendo o texto, me pareceu uma certa afronta do Sr. Lucas ao colocar a mão na cabeça da mulher!

    • Amigos, não vamos desviar o foco do debate (resistência, estatuto do nascituro…) para assuntos marginais (oração com mãos na cabeça). Para isso temos e sempre teremos posts específicos.

  12. Sei não…a essa altura do campeonato, diante do relaxamento moral dos cristãos em geral, talvez a única saída seria apelar para o bolso. É mostrar que o dinheiro dos seus impostos será usado pra financiar assassinato em massa de bebês inocentes. É martelar que esses mesmos esquerdistas que não querem a pena de morte pra bandidos, a defendem pra inocentes. Oração sim, mas também uma ação eficaz porque os filhos das trevas são bem mais espertos do que os filhos da luz.

  13. VOCE,que é a favor do aborto gostaria de ter sido ABORTADO????????????????????????????????

  14. Imaculado Coração de Maria, Terror dos demônios e refúgio dos pecadores, Triunfai!

  15. Chamar reza e exorcismo (que sempre são em prol do bem da pessoa a quem se dirigem) de “agressão” é de uma esquizofrenia atroz.

  16. Caros amigos, segue testemunho ocular da Dra. Jane Carlos (de São Paulo) que participou desse evento. Ela participa da Verdadeira Vida em Deus (Vassula Ryden), como eu também participo em Belo Horizonte-MG. Então, vamos ao relatório destalhado desta manifestação:
    “Hoje fomos para a Praça da Sé, como de costume e rezamos com os mendigos, depois fomos para a Catedral da Sé, que fica ali mesmo, para participarmos da missa. Ao sairmos da missa, lá pelas 13 horas, nos deparamos com uma pequena multidão bem em frente, logo abaixo da escadaria da igreja. Eram manifestantes feministas e seus aliados homens, que estavam se manifestando a favor do aborto e contra a recente aprovação do financiamento do estatuto do nascituro, que protege e financia o nascituro fruto de estrupo, que não foi abortado. Tínhamos o plano de ir levar comida para um mendigo que tínhamos prometido e leite para uma família com crianças que tinham rezado conosco, mas Jesus adiou nossos planos. Tínhamos levado o grande banner da Face de Jesus, pintado pela Vassula, aquele do encontro, onde está escrito “Sejam um sob o Meu Santo Nome”. E ali mesmo resolvemos abri-lo e expô-lo, bem em frente aos manisfestantes no alto da escadaria. As portas da igreja tinham sido fechadas e deixaram dois policiais de cada lado, bem atrás de nós. Chegaram mais pessoas e se uniram a nós, em torno de 20, inclusive dois amigos meus da minha paróquia (coincidências de Jesus) e até um mendigo que sentou-se perto de nós e nos defendia com palavras e com sua bengala. Rezávamos terços e ave-marias sem parar. Liguei para a Joana pedindo orações. Aspergimos a todos com água benta, até os policiais, que estavam do nosso lado, tanto fisicamente, como espiritualmente. Elas e eles levavam cartazes com todo tipo de frase e gritavam e cantavam, uma verdadeira balbúrdia. As líderes gritavam e as incitavam em um microfone bem alto lá embaixo. Elas se aproximavam da escadaria tentando romper o escudo que fizemos, mas os guardas não deixavam. Às 15 horas, rezamos o terço da misericórdia, nem sabíamos que eram três da tarde, só depois que começamos, olhamos o relógio. Parecia que a manifestação ia acabar, a metade das pessoas se dispersou e a outra metade se aproximava de nós mais e mais. Gritavam, cantavam “ o corpo é meu e eu dou para quem quiser”. Tiravam as blusas, uma delas já levava um soutiã na mão e o balançava agitadamente para lá e para cá,nos provocava. Elas cantavam e gritavam contra o Papa, contra o Vaticano, contra a Igreja, nos chamavam de hipócritas e nos ridicularizavam. Tinham tambores, tinham caixas de som…Todos nós ficávamos firmes e rezando,sem reagir aos insultos. Algumas vezes tentávamos conversar com elas, mas elas riam de nós e então recuávamos e ficávamos quietos. Por volta das 16 horas, chegaram mais policiais e nos aconselhavam a sair disfarçadamente um por um, achavam que se saíssemos, a manifestação acabaria. Concordamos e saímos, ninguém foi agredido, apenas vaias e vaias. Antes de sair fizemos um círculo na porta da igreja, pegamos nas mãos um do outro, nos ajoelhamos e rezamos um pai-nosso, uma ave-maria e glória ao Pai. Elas olhavam curiosas. Depois saímos e nos despedimos. Mônica e eu almoçamos por ali perto e fomos levar o que tínhamos prometido aos mendigos. De longe, percebemos que a manifestação continuou nas escadas da Catedral. Nós fomos embora com a certeza, que daquelas pessoas, Deus iria converter pelo menos algumas, pois esta foi a maior intenção de nossas orações. Quando olhávamos para elas olhávamos com amor e elas desviavam o olhar. Por isso ninguém no agrediu. E porque o Senhor, Maria e os Anjos de Deus não permitiram. Que Deus seja louvado.
    Na foto não parece todos que estavam conosco por que a câmara do celular não pegou,mas tinha mais gente e a maioria eram jovens, jovens de Jesus e algumas senhoras que estavam por ali perto. Tinha um pai com uma criança de uns 3 anos, que persistiu firme o tempo todo”. Fim do relato.
    Feliz a nação cujo Deus é o Senhor!

  17. Está de parabéns esse grupo de católicos.
    Providencial também a presença da guarda municipal que estava do lado católico :)

  18. E o clero católico onde estava mesmo nestas horas em que o Menino Jesus era flagelado?

  19. Que a Virgem nos de força diante de tais combates. Já estamos às portas das grandes perseguições.

  20. Caros, bom dia!

    “ps: Quem puder, faça um barulhinho no Alô Senado para solicitar que o estatuto do nascituro seja aprovado.” ???

    O estatuto em questão não é o mesmo que o Pe. Lodi trata no “O gol contra do Estatuto do Nascituro”? http://providaanapolis.org.br/index1.htm

    De qualquer forma, parabéns aos que se posicionaram contra o aborto.

    E a CNBB, como de costume, bem calada e esperando a vitória dos abortistas para depois lamentar o “leite derramado”!

    Salve Maria!

  21. Alerta geral! Infanticídio será ampliado!

    O anteprojeto do novo código penal pode está eivado de atrozes.

    Um atroz é o alargamento do infanticídio com a previsão de a mãe alegar que não tem condições psicológicas de manter sua maternidade.

    É importante acompanhar o andamento da projeto.

    (http://www.senado.gov.br/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=106404).

  22. Mais uma vez… mais uma vez e infelizmente não será a última! Somente os fiéis laicos estão às portas da Igreja para defender o Sagrado, o Santo, a Igreja, a Fé e o feto (pequenino) no ventre materno. Onde estão os padres? O bispo? Ao mesmo tempo que sinto dor e raiva por ver a mundanidade e covardia do clero, sinto alegria e fortalecimento ao ver fiéis laicos verdadeiramente cristãos, que amam o Senhor!
    Que esses poucos se tornem um pouco mais, e mais um punhado, mais algumas dezenas, centenas, até tonarmo-nos milhares, e quem sabe, milhões para em obras realizarmos o que podemos realizar enquanto simples pecadores, e em oração, assaltar o céu e sacudir a terra, sob o estandarte da Toda Poderosa Sempre Virgem Maria e de seu Filho Salvador e Rei do Universo. Amém.

  23. Parabéns aos fiéis! Eu estava próximo da Sé nesse dia e horário e poderia ter participado. Sei que foi algo espontâneo e não pré-agendado, mas acho que poderíamos ter um foro onde marcar manifestações, vigílias etc. O Fratres poderia ajudar (talvez).

    Aliás, por que não há mais aquela opção legal de curtir (ou não) os comentários alheios? Era bem divertido!

  24. É o que eu não canso de ressaltar: se elas gritam O CORPO É MEU, temos que gritar: MAS O DINHEIRO É MEU. Quem tá a fim de fazer aborto, faz de qualquer jeito. O que está em jogo aqui não é apenas a descriminalização do aborto, mas principalmente o seu financiamento com dinheiro público. É o Estado pegando o dinheiro do povo, ou seja, até dos cristãos que são contra, pra financiar a agenda do inferno. É contra isso que precisamos vociferar. Feministas e Gays são apenas massa de manobra do demônio…uns idiotas úteis que se entregaram ao serviço do Inimigo.

  25. “Verdadeiros servos da Santíssima Virgem, que, como outros tantos São Domingos, vão por toda parte, com o facho lúcido e ardente do santo Evangelho na boca, e na mão o santo Rosário, a ladrar, como cães fiéis, contra os lobos que só buscam estraçalhar o rebanho de Jesus Cristo; que vão, ardendo como fogos, e iluminando como sóis as trevas deste mundo; e que, por meio de uma verdadeira devoção a Maria Santíssima, isto é, uma devoção interior, sem hipocrisia; exterior, sem crítica; prudente, sem ignorância; terna, sem indiferença; constante, sem versatilidade, e santa, sem presunção, esmaguem, por todos os lugares em que estiverem, a cabeça da antiga serpente, a fim de que a maldição que sobre ela lançastes seja inteiramente cumprida: Inimicitias ponam inter te et mulierem, et semen tuum et semen illius; ipsa conteret caput tuum.”

    Temos que agir!!!!

  26. Cara Gercione Lima, parece que vc está equivocada neste tema. Explico: as feministas gritavam contra o o projeto cristão, em tramitação na Câmara, sobre os DIREITOS DO NASCITURO. Elas são a favor do aborto em todas as hipóteses. Mas o anteprojeto aprovado na Comissão de Orçamento na Câmara (alguns dias atrás), prevê sabiamente que se uma vítima de estupro não quiser abortar, o Estado arcará com os custos de criação da criança até que o pai seja identificado, o que a cultura da morte (esquerda do Brasil) denomina sarcasticamente de “bolsa estupro”. É o mínimo de dignidade que o Estado Democrático de Direito poderá oferecer á uma vítima de estupro. E, por razões ideológicas, as “feministas” e algumas ministras de Estado do Brasil são contra tal subsídio.

  27. Eu nunca entendi os abortistas e agora os entendo ainda menos. Ora, esse projeto nem está criminalizando os abortos que ainda não são crimes(legalmente falando), mas apenas dando a mulher a possibilidade de escolher a Vida. Não é a “liberdade de escolha” que eles tanto pregavam? Agora querem que a mulher seja obrigada a abortar? Muito estranho: mais uma prova de que defendem uma falsa liberdade, válida apenas enquanto conveniente. Contradições do “príncipe deste mundo”. Que o Encarnado-Crucificado-Ressuscitado, Jesus Cristo, Nosso Senhor, nos ajude a não permitir tamanha perversidade.

  28. Gostaria muito que esses católicos que estiveram juntamente comigo naquele sábado,entrasse em contato comigo através do facebook ou e-mail,eu era o rapaz grande e gordo de camisa amarela do Brasil que puxou fortemente o Pai-Nosso e Ave-Maria,em defesa da Igreja sempre!!!Salve Maria!

  29. O aborto agrada a Satanás, na medida em que ele precisa de sacrifícios humanos, para conquistar poder: este crime é realizado diariamente por muitos, que nem sequer têm consciência de que, desse modo, estão a prestar um culto ao demónio e lhe dão poder.

  30. Diogo Lins :)

    **********Essa colocação ‘bolsa estupro”, citado pelo Paulo é muito cruel, essas feministas são satânicas e pior de tudo é ver mulheres que se dizem Católicas dizer que em caso de estupro o aborto é justificável.

  31. Pe. Lodi diz, sobre o atual Estatuto do Nascituro:

    “O que pode acontecer Se o Estatuto do Nascituro for aprovado como está – com o apoio de passeatas e coletas de assinaturas – a criança por nascer poderá sofrer um terrível golpe. É verdade que, o artigo 128, CP, citado na complementação de voto da deputada Solange Almeida, não fala de uma permissão para aborto. No entanto, é necessário observar três coisas:

    A primeira é que, quando a deputada fez sua complementação de voto, estava convencida de que o aborto “legal” existia e desejava conservar esse suposto “direito” de matar a fim de aquietar os abortistas.

    A segunda é que os todos os deputados pró-vida presentes naquela sessão acompanharam e aprovaram esse entendimento errôneo da relatora.

    A terceira é que, se esse enxerto for mantido (Deus não o permita!), ele servirá para reforçar a tese de que existe o aborto “legal” no país. Com efeito, ao ler o texto do artigo 13 (“O nascituro concebido em decorrência de estupro terá assegurado os seguintes direitos, ressalvados o disposto no Art. 128 do Código Penal Brasileiro”), os doutrinadores perguntarão a si mesmos: por que essa ressalva? E poderão concluir: tal ressalva seria desnecessária se o artigo 128 do Código Penal não permitisse o aborto. Logo, dirão eles que, com base no Estatuto do Nascituro (!), o aborto é permitido quando a gravidez resulta de estupro.”

    See more at: http://www.providaanapolis.org.br/index.php/todos-os-artigos/item/407-o-gol-contra-do-estatuto-do-nascituro#sthash.aJE6s9Fg.dpuf

    Aí está o GOL CONTRA, como diz o Pe. Lodi

  32. Cleber, obrigada por postar aqui esse esclarecimento a respeito do Gol Contra. Peço por favor que desconsiderem o que eu disse sobre ” barulhinho no alô Senado para o estatuto do nascituro.”
    Vamos rezar o terço e fazer penitência como pediu Nossa Senhora.
    Salve Maria