Papa no-show.

Por Pe. John Zuhlsdorf | Tradução: Fratres in Unum.com –  Noutra noite [sábado, 21], havia um concerto agendado na cidade do Vaticano como parte dos eventos do Ano da Fé patrocinados pela Santa Sé em Roma.

O Papa Francisco foi um no-show [ndt: “não aparecer” – expressão em inglês usada por companhias aéreas para passageiro com lugar reservado que não aparece]. Nenhuma razão convincente foi dada. Não era por motivos de saúde. Não houve apuros com crises de mísseis envolvendo conversações em trocas de telefonemas com potências nucleares. Suspeito que ele simplesmente não queria ir, então ele deu o fora.

Talvez isso seja parte de sua contínua desconstrução da pessoa papal: ouvir concertos de música clássica (na ocasião, a nona sinfonia de Beethoven) não é o que El Pueblo faz, logo ele também não faz.

Ou, talvez, ele não goste dessa coisa de concerto, que foi claramente organizada tendo Bento XVI em mente.

A outra parte de mim, no entanto, a parte romanizada, está se perguntando se o Santo Padre não usou de uma ocasião em que ele sabia onde todos os seus “encarregados” estariam, e por quanto tempo estariam, para ter um encontro cara a cara com alguém que sabe o que está acontecendo no Vaticano e onde a reforma é mais necessária. Depois daqueles anos em Roma, eu tenho um temperamento conspiracionanista.

De todo jeito, o Papa está deixando todo mundo conjecturando e – na Cúria – apreensivo.

A imagem da cadeira vazia será lembrada por muito tempo, embora não como a do Presidente Obama.

* * *

Segundo Rorate-Caeli, citando o vaticanista Giacomo Galeazzi, do Vatican Insider, “durante toda a tarde, Francisco não saiu de seu quarto em Santa Marta e disse a seus colaboradores com simplicidade: ‘Não sou um príncipe do Renascimento que escuta música em lugar de trabalhar'”.

49 Comentários to “Papa no-show.”

  1. Feia acusação, André!

    Do livro “Pope Francis: Conversations With Jorge Bergoglio”, o seguinte excerto: “Among those I most admire is Beethoven’s Leonore Overture No. 3, in the version by Wilhelm Furtwängler, who, as I see it, is the finest conductor of certain of Beethoven’s symphonies and the works of Wagner.”

    Isso sem falar no fato de que ele cita os nomes de Hölderlin, Dostoiévski…
    Que se afirme isso ou aquilo quanto a seu comportamento, vá lá; mas “quem é injusto nas coisas pequenas”…

  2. Eu gosto de música clássica mas amo meu Papa, Francisco!!!

  3. A verdade é que Paulo VI, JP II e Bento XVI vão ficando cada vez melhores…

  4. Que vergonha ! Tenho medo desse Papa…

  5. O grande problema de Francisco está neste comportamento oficioso do seu pontificado. Tudo é um “ouvi dizer”. Desde a sua posse, com o famoso caso da mozeta “de carnaval”, passando pelo recente documento da CLAR, tudo é oficialmente não oficial.
    Qual é a verdadeira opinião de Francisco, sua verdadeira posição? Não sabemos e ele não se empenha em dizer-nos. Seria uma estratégia para aglutinar o maior número possível de tendências? Quem sabe!?

  6. Parem com essa tentativa ridícula de fazer de conta que está tudo bem; não está. Francisco é um desastre. Não comparecer a um evento sobre o ano da fé que estava marcado com antecedência, e ainda justificar sua ausência dessa forma, é um desrespeito absurdo. Primeiro a indignação com os “restauracionistas” que contam rosários, agora isto… Aonde nós vamos parar?

  7. Mas, pensando bem, não estou surpreso. Ele sempre foi inimigo da missa tradicional, e seu cabo eleitoral foi Cláudio Hummes… O que vocês esperavam? É a geração conciliar que retorna pra nos assombrar, bem agora que as coisas estavam ficando melhores… Bento XVI deve estar arrependido de ter renunciado.

  8. Papa não se preocupe, Vossa Santidade talvez poderá ouvir o Belo cantar na JMJ.

  9. Eu já disse aqui e repito: não gosto do estilo nem das idéias desse novel Papa, nem um pouquinho. Ele parece fazer praça de uma conduta militante que, no limite, conduz a uma diminuição e a uma irrelevância da instituição central da Igreja Católica, que é o Papado, como instituição monárquica, com governo centralizado na mãos do Sucessor de S. Pedro. Catolicismo sem Papa, ou com um Papa que parece ter vergonha de desempenhar as suas funções de líder supremo, está a uma passo de se converter numa igreja protestante. Não tenho condições de afirmar se esse Papa atual procede de caso pensado ou se é presa de preconceitos ideológicos. De qualquer forma, continuo achando que Francisco não é o homem certo para conduzir o destinos da Santa Igreja – não ao menos como nós tracionalistas entendemos por “destino” da Santa Igreja. Se é certo, por um lado, que o Conclave é orientado pelo Espírito Santo e que o papa é escolhido sob a Sua inspiração, certo é também, por outro lado, que nem sempre os homens acatam como deveriam os sinais dessa inspiração – ou não teríamos tantas desgraças nesse nosso pobre mundo. E não se esqueçam que o Conclave é humano, demasiado humano… Peço a Nosso Senhor Jesus Cristo que guie o pontificado de Francisco e tenha misericórdia da nossa Igreja. É só o que nós, simples fieis, podemos fazer…

  10. Pax Domini.
    Em tempos nos quais tantas palavras são postas na boca do Santo Padre é de se pensar se ele realmente disse:” ‘Não sou um príncipe do Renascimento que escuta música em lugar de trabalhar’”.”, até porque na Renascença não existia música clássica e sim música renascentista. Classicismo é coisa do séc. XVIII e não do XVI.
    Mas de qualquer forma, ao menos que alguém o justifique, a ausência de Sua Santidade soará como um tremenda falta de educação, um desprezo aos músicos, que estavam justamente ganhando o pão de cada dia, e aos responsáveis pela organização de evento.

  11. Falta de respeito com seu próprio cargo?

  12. Corrijam-me se estiver errado, então ele deixou a sedia vacante? (sedia em italiano é a cadeira – não sou adepto do sede-vacantismo) pois na foto ela está vacante. Quanto a musica clássica eu costumo dizer que enquanto na baviera de Bento XVI os católicos levam para a cervejaria a musica sacra (se bem que a Blasmusik alemã é profana mas de muito bom gosto), aqui no Brasil os católicos levam do bar para dentro da igreja a musica profana. Se você estiver na alemanha em qualquer igreja haverá um órgão e um organista que tocam musicas de grande beleza.

    Por isso que cada vez mais os evangélicos com seus instrumentos de musica clássica crescem com muito jovens que fazem grupos de canto e orquestras, e aos católicos só restam velhos.

    E cumpre perguntar ao Papa se por acaso os católicos que ouvem musica clássica estão então, fora da igreja.

    Em artigo da revista catolicismo a Nha Chica depois de construir uma capela a mando de Nossa Senhora, a segunda ordem foi que esta ex escrava pauperrima colocasse ali um orgão e não um violão.

  13. So uma duvida Fratres: porque na marcação das “tags” não consta o nome “Papa Francisco” mais somente “O Papa” ? Confesso que não entendi essa, ja que os outros papas todos tem suas “tags” por aqui…..shalom!

    • Augusto César, quando Bento XVI era o pontífice reinante também não existia uma tag dele. Sempre os artigos relacionados a ele foram publicados na sessão “O Papa”.

  14. Opss! Pope wasn’t there…

  15. Será que Jesus teria dito em Caná: “Não sou de ir a festas de casamento em vez de trabalhar’”?

  16. Olá,fiquei triste de saber disso e imaginando a decepção daquelas pessoas que iam poder estar ao lado dele, nosso querido Pedro é também um ser humano que pode dar um mancada desta, na verdade, quem de nós já não fez algo parecido????eu não vou deixar de amá-lo e respeitá-lo e peço perdão em nome dele (pois sou sua filha, e ele nosso Papa)eu sou mãe também , me esforço para dar o melhor de mim mas também cometo erros. Paz e bem à todos, meus irmãos.

  17. A música de Beethoven eleva o espírito. Essa atitude mostra despreparo para o cargo que Sua Santidade ocupa. A origem da música é divina. Pitágoras desenvolveu a escala musical inspirado na “música das esferas”.

  18. Muito me impressiona os questionamentos citados acima nos comentários. Como posso dizer que não gosto “deste Papa”, só porque não gosta de música clássica, ou ainda não foi a um concerto. É uma situação muito peculiar para julgar o governo do sumo pontífice. O papa não pode ir a um espetáculo para agradar uma minoria de burgueses de plantão.
    Quando se fala “deste papa”, não se trata “deste papa”, mas sim, do Santo Padre, escolhido pelo Espírito Santo, pelos cardeias para governar a Santa Igreja. Aqui cabe no mínimo a reverencia e nosso respeito.
    Mas são gestos ainda muito difíceis, pois exige passos de conversão.
    Este papa certamente vai passar pelo martírio dos tempos modernos, que é o martírio da ridicularização. Alguns já passaram por um martírio incruento, cito aqui o papa João Paulo II, já na iminência de sua canonização, e também o quase bem aventurado papa Paulo VI. Este por sinal sustenta com certeza a coroa do martírio da própria vida. São papas certos para tempos incertos.
    É no mínio presunçoso querer ser mais que o Santo Padre, é no mínio um excesso de vaidade. Mas esperar o que daqueles que vivem só de um verniz de vaidade.

    Pe. Leo

  19. Que falta horrível de educação e boas maneiras para qualquer um, imagine para um Papa…
    Onde esse Papa quer chegar??? Só Deus sabe…
    Com a mania de acabar com todos sinais que o distinguem de um Bispo ele está caindo no ridículo.
    O respeito por ser o Papa legítimo, mas, amá-lo…é complicado…
    Com certeza se alguma escola de samba do RJ quiser fazer alguma homenagem ao Bispo de Roma ele lá estará…todo sorridente…
    Pobreza e simplicidade não são sinônimos de relaxamento e vulgaridade, a maldita tl já provou isso o bastante…
    Rezemos e confiemos que quem conduz a Igreja é Nosso Senhor, mas, dizer que tudo está bem, que esse Papa está dando continuidade a obra do seu predecessor é uma hipocrisia, ou no mínimo, ingenuidade retardada…

    S. João Batista, rogai por nós!

    • Oi marcelo, amar sim, perdoar também…,só Deus é que sabe o que deu no Papa para ele ter feito isso, já pensou como aquelas pessoas devem ter ficado sentidas.mas ele é pecador como nós…não seja inexorável…eu estou tentando não ser.
      Fique com Jesus e Maria Santíssima e juntos oremos: São João rogai por nós.

  20. he,he,he, desculpe Frates, até entendo se o Sr Ferreti censurar este meu comentário, mas não há como ver essa foto da poltrona vazia e não me lembrar deste filme aqui:

    Para quem entende inglês, é só trocar “Daddy” por “Pope”

  21. Ver esta cadeira vazia num concerto já programado para o ano da fé é “desconcertante”.

  22. Faltar ao concerto não foi uma bonita atitude, porém o que realmente preocupa é se aconselhar com claudio hummes; receber os elogios do boff.

  23. Ricardo Costa, gostei da comparação. O filme combina bem com a situação que o Papa criou, com aquela cadeira vazia, muito engraçado mesmo!!!!

  24. “O Papa não pode ir a um espetáculo para agradar a uma minoria de burgueses de plantão”…

    Sr. padre, segundo informações esse ESPETÁCULO, estava agendado há tempo em comemoração ao ano da fé; o mínimo que o Papa reinante poderia fazer, por educação, era assistir, mesmo não gostando de música clássica ( o que é uma pena, diga-se de passagem…).

    Pelo que percebo até agora, ninguém, pelo menos aqui neste blog, é sed vacantista, ninguém está negando que o Papa Francisco é o Papa legítimo, os questionamentos de muitos, incluo-me neste muitos, são certas atitudes dele de querer banalizar, consciente ou não, o Papado, como sendo simplesmente mais um Bispo de Roma… Que ele seja o Bispo de Roma não negamos, mas, ele é também SUA SANTIDADE O PAPA FRANCISCO, PAPA DA SANTA IGREJA ROMANA…

    A não ida a um CONCERTO, apesar de ser deseducado, é pouco diante do apoio que ele parece ter dado a tal da CLA, uma CRB agigantada em toooooodos os sentidos…

    Que Deus abençõe o Papa Francisco; agora, viva o Papa Francisco…não….é pedir demais…

  25. “O papa não pode ir a um espetáculo para agradar uma minoria de burgueses de plantão.”
    Sinceramente Pe. Leo! “burgueses”? (linguagem marxista). Pensei que pudessem ser apenas fiéis, querendo compartilhar momentos preciosos junto ao sucessor de Pedro.

  26. I didn’t like of this movie. Isn’t very good to compare or to think about the Holy Father. When we think about Francis, like a pope, a leader of our church, He’s always there. The whole church prays every day for our sanctity, in this way, our church increase.

    Pe. Leo

  27. “Porque Me procuravas? Não sabeis vós que estava no templo a tratar dos assuntos de Meu Pai?”

    É incrível como toda a gente julga a ausência do Santo Padre com base em aparências e não com base em factos reais! Se ia ao concerto, devia estar mais preocupado com a reforma da Curia. Se não ia ao concerto, é uma vergonha e uma falta de respeito. Preso por ter cão e preso por não ter. Simples.
    Todos perguntam “Onde estás Francisco? Tua cadeira está vazia!”. Certamente que a resposta do Santo Padre seria a mesma que Jesus deu a seus Pais. Numa altura de reforma da Curia e com tantos problemas na Igreja é natural que o Papa Francisco não tenha disponibilidade para programinhas fúteis agendados pelo aparelho de estado do Vaticano, que sobrecarrega a agenda do Papa com este tipo de encontros.
    O dever do Bispo de Roma é governar a Igreja de Cristo em primeiro lugar, e em segundo lugar este tipo de atividades lúdicas.

  28. Que martírio sofreu Paulo VI, pe. Leo?

  29. Será que ele curte um tango ou curte “la cumbia”.
    Não se preocupem. Aqui na JMJ ele terá uma oportunidade única de ouvir “música de verdade”: Belo, Pe. Favo de Mel, a lésbica da Daniela Merthiolate, baile funk gospel, finado Sargenteli e as suas velhas mulatas, etc.
    Aí eu espero que ele repense os seus conceitos e no próximo concerto ele compareça.

  30. O que aconteceu de verdade, só Deus sabe. Mas o fato externo, que é o que aparece aos nossos olhos, é um verdadeiro desastre, no mínimo, de educação e cortesia. Se o evento estava marcado com antecedência, poderia ter havido um cancelamento. Um concerto organizado especialmente para alguém e esse alguém não aparecer, deixando o lugar de honra vazio, de propósito. Ou deliberação de um soberano caprichoso ou simplesmente falha no procedimento. Não sei, mas ainda tenho dificuldade de crer que Francisco tenha agido assim deliberadamente. Talvez porque eu ame a figura do Papa, por mais desconstruída que tenha estado ultimamente. Humildade e pobreza não combinam com falta de educação.

  31. Certo Padre Léo,
    Tudo bem se não gosta do filme, se é ruim comparar a situação do filme com o Papa e etc, etc..mas pode fazer essa reclamações em português mesmo, eu não sou estrangeiro.

    Sua benção!

  32. Gostei! Fez muito bem o papa. N quer ir? N vá!

    • Oi Ana Maria, você gostaria que se você tivesse preparado uma festa para receber o Papa Francisco, chamando convidados, preparando o ambiente , música, um lugar de honra para ele e colocasse sua roupa mais bonita….etc…ele deixasse tudo isso (sem dar a mínima atenção para seu trabalho e sonho)e simplesmente não avisasse nada que não iria aparecer?????
      DUVIDO , MINHA IRMÃ.DUVIDO MUITO MESMO.
      Ele errou, é um ser humano como nós, ele é nosso Pedro que já o estimo muito e não é isso que irá fazer eu amá-lo menos, mas que ele deu uma grande mancada deu. Paz e bem.

  33. Júlio César
    25 junho, 2013 às 8:55 am
    É que esse padre (duvido que seja padre!) tem em mente o conceito de martírio que JPII mudou pra canonizar o padre Kolbe que, aliás, era um homem santo, JAMAIS mártir!!

  34. Ana Maria e Julio César,

    O martírio dos dias de hoje não é de sangue mas de carácter. Não estou aqui a defender Paulo VI que teve os seus erros (como todo o ser Humano), mas sofreu realmente um martírio. Vou dar apenas um exemplo que certamente concordaremos. Na altura da encíclica “Humanae Vitae” o Papa Paulo VI foi um autêntico mártir, porque remava contra a corrente da época que queria liberalizar o sexo pelo sexo sem o fim procriativo. Tinha sido criada a pilula, o povo clamava “aprova! aprova!” mas Paulo VI não fez como Pilatos que cedeu e lavou as mãos. Ele foi um verdadeiro mártir porque não cedeu e recebeu sobre os seus ombros as críticas ferozes da media e de muitos elementos do Clero.

  35. Padre Léo pode escrever em português pois nao consigo traduzir !

  36. Fábio Tavares, vc me irrita! Para com esse lengalenga de martírio de paulo VI. Estou sem tempo, pq teria prazer em arrasar vírgula por vírgula do seu comentário inteiro. E essa Humanae Vitae ainda será RASGADA por um Papa Santo! E tem mais: mártir É quem morre pela Fé, ponto final!

  37. Silvana Aparecida Barbosa, oi.
    Se o papa n foi, ele teve os motivos dele. N chame de mancada e erro algo que vc n tem conhecimento dos bastidores. O papa conta com 76 anos nas costas n se esqueça disso, respeite-o.

    • Olá Ana Maria,você está me acusando de desrespeito???????obrigada, se Deus permite que eu receba tal acusação eu a mereço de algum modo porque tal palavras me são duras e humilhantes. No último parágrafo desta notícia está colocado “o motiivo” pois foi só isso que nosso Pedro disse, nada mais. Sabe de uma coisa, meu comentário foi para amenizar os que estão levando este fato à ferro e fogo, pois eu deixei claro que sabemos que apesar de Papa ele é um ser humano e erra….não será preciso eu me repetit mil vezes, mas também me coloquei no lugar dos que esperavam por ele,eu já o tenho em meu coração e ficaria muito triste se esperasse vê-lo e acontecesse o mesmo. Poderia te falar sobre Jesus Cristo que aceitou ir à casa de pecadores para trazê-los à Luz, pois em todos os lugares temos este trabalho e com certeza lá onde o Papa deixou sua cadeira vazia tinha esse trabalho para ele fazer. Houve outro tipo de motivo?????seria muito bom se houvesse, vamos esperá-lo? até lá com o que sabemos é isso que parece ter acontecido : uma mancada ou um erro humano e isso ser admitido é a melhor quemil desculpas. Paz e bem, irmã.

  38. Ana Maria “Irada”,

    A Ana tem uma personalidade muito particular, mas não vou entrar pelo campo do discurso agressivo. Vou tomar o remédio da misericórdia que o CVII nos deu (com excesso diga-se), e que parece faltar-lhe nas suas intervenções.
    Então o que disse é tudo mentira, não é verdade? Paulo VI não remava contra a corrente, era um herege, as enciclicas dele são para serem rasgadas porque virá um Papa Santo que irá cumprir os seus caprichos. Isto tem toque de sedevacantismo e isso cheira mal. Por isso lhe proponho um desafio: diga-me em que pontos a Humanae Vitae rompe com o Magistério da Igreja, e mostre-me fontes seguras que a refutem.
    O meu espírito ignorante está sempre aberto a aprender coisas novas com pessoas “sábias” como a Ana. Para o bem da Santa Igreja, claro…

  39. Continuo gostando de musica clássica e, agora, amo mais ainda meu Papa, Francisco pela intervenção no IOR que deve ter atuado provavelmente enquanto toda a Curia estava reunida ouvindo música…

  40. Fábio Tavares, tomador e em excesso (SIC) do ‘remédio’ do CVII

    O Fábio tem uma personalidade coletiva (remédio agindo no organismo!), me acha agressiva e é violento no julgamento de uma pessoa que está bem longe DEO GRATIAS.
    N sou sedevacantista, assisto Missa do Motu Proprio todo domingo e tenho confessor fixo que me disse para n jogar pérolas aos porcos, mas sou generosa!

    Desafio besta. Vc nunca leu o Catecismo Romano?

    Concordo com vc, seu espírito é ignorante mesmo, mas a culpa é sua, quem manda beber em fonte suja! E quanto as coisas novas só sei coisas velhas ensinadas pelos padres da Igreja. Desculpe. Só tenho livros velhos, para o bem da minha alma, pq o bem da Santa Igreja pertence ao seu dono.

    “Em Portugal, se manterá sempre o dogma da Fé…

    Só acredito pq foi dito pela Mãe de Deus e nossa.

    Viva Nossa Senhora de Fátima!!

  41. Ferretti,
    Tendo em conta o direito de resposta, e respeitando o seu post, encerro a minha participação neste debate com o comentário abaixo. As minhas desculpas por resvalar na encíclica de Paulo VI, mas foi apenas para citar um exemplo concreto.

    Ana,
    Ao contrário de si, não desafio bestas nem tenho a arrogância e presunção que a caracterizam. Mas opiniões justificam-se com factos. E contra factos não há argumentos, não é verdade?
    Como sou humilde, ainda tenho margem para ganhar sabedoria. Então pergunto à Ana, que desafia bestas, não é nada ignorante, vai a missa do motu proprio, tem confessor fixo, lê livros velhos e novos também (pausa para respirar): diga-me o que há de errado na encíclica Humanae Vitae? Fiquei mesmo curioso em relação a esta, a Ana é a primeira pessoa que diz isso e como tem uma grande sabedoria peço-lhe que me dê uma “pérola” dessas a este pobre “porco” que deseja um pouquinho de sabedoria. Vá la! Responda para o meu email, para não prolongar aqui o debate: fabiotavares16@gmail.com

  42. Certamente ocorreu algum grave imprevisto para o papa Francisco não comparecesse a este concerto. Não tenho dúvidas disso. É preciso discernir o joio do trigo, inclusive nas músicas clássicas e eruditas. Existe muito lixo neste cenário. A título de exemplo, cito a famosa e badalada CARMINA BURANA, de Carl Orff. Trata-se de apologia aos vícios.

  43. Silvana Aparecida Barbosa, que palavra dura e humilhante? Para de lengalenga, mulher! VC disse que o papa deu uma mancada ou erro humano, e isso n é duro e humilhante para ele? Sendo acusado sem vc saber o que houve? Respeite o papa!