A agenda abortista avança no Brasil.

Matéria de extrema urgência. Assista, leia, manifeste-se, divulgue: faça a sua parte.

[Atualização – 10 de julho de 2013, às 8:42 | O Padre Paulo Ricardo debaterá o assunto hoje, às 14 horas, na Comissão de Direitos Humanos da Câmara. Mais informações aqui.]

26 Comentários to “A agenda abortista avança no Brasil.”

  1. O Pacto de San José da Costa Rica não permitiria a possibilidade do aborto no Brasil a não ser em casos que o país já aderia antes da ratificação deste tratado internacional, como o caso das exceções previstas no Código Penal. No entanto, a estratégia dos abortistas é camuflar as possibilidades do aborto, como no caso do aborto de fetos anencefálicos em que a estratégia para não esbarrar no Pacto foi a de afirmar que o feto nao tem vida, logo nao entraria em conflito com o Pacto de San José. Enfim, os abortistas tentam a todo custo implementar o aborto no Brasil de forma camuflada na letra da lei, nos mesmos moldes que ocorreu no Uruguai que inclusive é um país que aderiu ao pacto.

  2. Um dos únicos padres no Brasil que estão se mobilizando contra a agenda abortista. Que Nossa Senhora acompanhe Pe. Paulo Ricardo!

  3. Denuncie: (retirado do site Pe. Paulo Ricardo)

    E-mails e telefones da Presidência da República.

    Emails da Presidência
    casacivil@presidencia.gov.br
    carlos.carboni@presidencia.gov.br
    gabinetecasacivil@presidencia.gov.br
    gabinetesg@presidencia.gov.br
    gabinetepessoal@presidencia.gov.br
    tassiana.carvalho@presidencia.gov.br
    vanessa.faria@presidencia.gov.br
    beto.vasconcelos@presidencia.gov.br

    Emails do Ministério da Saúde
    eliane.cruz@saude.gov.br
    gabinete.se@gov.br
    ministro@saude.gov.br

    Gabinete Pessoal da Presidenta da República
    Fax: (61) 3411.2222
    Tel: (61) 3411.1200 / (61) 3411.1201
    E-mail: gabinetepessoal@presidencia.gov.br

    Secretaria-Geral da Presidência da República

    Ministro-Chefe – Gilberto Carvalho
    Fax: (61) 3321.1994
    Tel: (61) 3411.122 / (61) 3411.1226 / (61) 3411.1227
    E-mail: gabinetesg@presidencia.gov.br

    Chefe de Gabinete – Vanessa Dolce de Faria
    Tel: (61) 3411.1225
    E-mail: vanessa.faria@presidencia.gov.br

    Casa Civil da Presidência

    Ministra-Chefe da Casa Civil – Gleisi Helena Hoffmann
    Tel: (61) 3411.1096 / (61) 3411.1166
    E-mail: casacivil@presidencia.gov.br

    Chefe de Gabinete – Leones Dall’Agnol
    Fax: (61) 3321.1461
    Tel: (61) 3411.1573 / (61) 3411.1935
    E-mail: leones.dallagnol@presidencia.gov.br

    Assessora Especial do Gabinete – Dayane Hirt
    Tel: (61) 3411.1573 / (61) 3411.1935
    E-mail: dayane.hirt@presidencia.gov.br

    Contato
    E-mail: gabinetecasacivil@presidencia.gov.br

    Secretaria-Executiva

    Secretário-Executivo Interino – Gilson Alceu Bittencourt
    Tel: (61) 3411.1034 / (61) 3411.1855
    E-mail: se.casacivil@presidencia.gov.br

    Chefe de Gabinete – Mirian Lima Lipovetsky
    Tel: (61) 3411.1034 / (61) 3411.1855
    E-mail: mirian.lipovetsky@presidencia.gov.br

    Ministério da Saúde

    Ministro de Estado Da Saúde: Alexandre Padilha
    E-mail: ministro@saude.gov.br

    Chefia de Gabinete: Eliane Cruz
    E-mail: eliane.cruz@saude.gov.br

    Contatos:
    Fax: (61) 3315.2680
    Telefone: (61) 3315.2788 / (61) 3315.2789 / (61) 3315.2399 / (61) 3315.2392
    E-mail: chefia.gm@saude.gov.br

    Secretaria Executiva

    Secretária Executiva: Marcia Aparecida do Amaral

    Secretário Adjunto: Adail de Almeida Rollo

    Chefe de Gabinete: Iracy de Almeida Gallo

    Contatos:
    Fax: (61) 3315.2816
    Tel: (61) 3315.9262 / (61) 3315.9263 / (61) 3315.9264
    E-mail: gabinete.se@saude.gov.br

  4. Vejam, o ministro da saúde na Canção Nova: http://youtu.be/Umv7VgrRlrI

  5. CNBB, reúna os Bispos e que os Bispos reúnam seus padres e exponha isso EM TODAS AS PARÓQUIAS DESTE PAÍS!

  6. Enquanto isso, a CNBB: Zzzzzz…. Zzzzzz…. Zzzzzz…. Zzzzzz….
    Em plena comunhão com a Igreja.

  7. Deveríamos fazer uma campanh organizada na internet para que se faça um abaixo assinado contra o aborto, contra união/casamento homossexual e outras coisas em todas as Paróquias do Brasil. Mesmo se somente uma pequena parcela de paroquianos assinar, teremos milhões de assinaturas. Façamos essa campanha e pressão para que os Bispos tomem coragem. Quem sabe o Fratres não possa começar a campanha?

  8. Continuamos colhendo assinaturas para concluir o projeto de INICIATIVA POPULAR contra a o aborto, e incluir o direito a vida, desde a concepção, no Estado de São Paulo.

  9. A CNBB é totalmente vendida ao PT, é a mãe da criatura monstruosa chamada PT e ela não vai se posicionar NUNCA contra a sua criação monstruosa, mesmo diante de todas as monstruosidades cometidas ou promovidas pela sua criatura.

  10. Além deste trabalho militante pró-vida, que é muito importante, temos que fazer em paralelo um segundo esforço. É sempre relembrar a motivação desta luta: O VALOR DA VIDA!!!! Uma graça concedida pelo Criador, que não pode ser jogada na lata de lixo, como se fosse algo descartável igual a uma sandália velha…

  11. Heitor, o pacto de São Jose da costa Rica tembém previu o fim da prisão civil por dividas como a o depositário infiel e do devedor de pensão alimenticia que é claro não foi aceito pela população.

    Quanto a liberar o aborto você acha que o PT está preocupado com leis e pactos? Se tem uma coisa que eles querem é destruir a Lei de Deus por completo na sociedade.

    E gercione, realmente quem criou o PT foi a esquerda católica, vulga CNBB.

    Quanto ao aborto do jeito que está a imoralidade um dia essa lei absurda vai passar assim como aconteceu com o casamento homossexual e, disto não há como duvidar pois foi previsto em Fatima as perseguições.

  12. Alguém grita aí para acordar a CNBB pelo amor de Deus!!! Que sono eterno dessa entidade!!

    Eu me revolto, mas sei que não haverá nenhuma manifestação Católica por parte dessa entidade esquerdista-revolucionária. Parabéns ao Pe. Paulo Ricardo, um baluarte Católico no País! Mas, ele está agindo segundo a obrigação dele, cumprindo o dever enquanto sacerdote.

    Tenho medo do futuro do País. Pesada será a mão de Deus sobre essa nação, a começar pela sua Igreja que se calou diante dos pecados que clamam ao céu por justiça.

  13. ATENÇÃO:
    Todas as pessoas que estiverem no Rio e em São Paulo participem hoje da MARCHA DAS FAMÍLIAS CONTRA O COMUNISMO- em defesa da vida, da liberdade , da Patria, hoje às 17 horas.
    Em São Paulo- em frente ao MASP
    No Rio – em frente a Igreja da Candelária.
    Tragam cartazes, faixas, camisas. Vamos acordar!

  14. A queda continuará até a Consagração da Rússia ao Imaculado Coração de Maria (o Papa só acordará depois duma calamidade mundial ainda maior ou duma aparição pessoal do próprio Cristo, ou de Nossa Senhora – enquanto isso, ele dará as costas para a realidade).

    As mãos humanas que podem deter isso não o querem, e as que o querem não o podem. Pelo menos resistiremos com bravura. Para Deus, a luta; de Deus, a vitória.

    Agora é a hora das trevas. É chegada a hora. Não abandonemos Cristo sozinho na cruz!

  15. Estou ligando e liguei, liguem também…
    Falei com a Lurdes do Gabinete… liguem fratres…

  16. Mandei um email no Gabinete Pessoal da Presidente e um email para nosso Bispo.

    Que Deus nos ajude e aos indefesos!

  17. Os que sustentam a política abortista no Brasil estão simplesmente manipulando uma ideologia e manifestamente estão caminhando na contra mão da história. Em segundo lugar, existe um gigantesco trabalho de divulgação não oficial de informação. Quando o aborto foi promovido nos Estados Unidos e na Europa, ninguém sabia o que as grandes Fundações na realidade estavam fazendo. Tudo foi feito na surdina e de surpresa. Agora que estas organizações querem repetir o mesmo na América Latina, mas com quarenta anos de atraso, já é possível saber e divulgar claramente o que elas realmente querem e como trabalham, mesmo que os jornais oficiais se recusem a publicar as matérias.

    Assim, de repente, o movimento internacional pela implantação ao aborto descobriu que havia perdido quase tudo o que pensava que havia ganho durante os últimos vinte anos na América Latina. No Brasil, a única força que ainda lhe resta e que lhe dá visibilidade política, é a rede de serviços de abortos em casos de estupro, e o governo brasileiro pretende investir cada vez mais nesta rede para tentar promover a agenda da liberalização completa do aborto no país. O governo pretende multiplicar os serviços de aborto legal, seja por legislação mais liberal sobre o aborto em casos de estupro e ainda pela qual os serviços médicos possam ensinar as mulheres como praticar um aborto em condições de segurança. Os serviços sociais estão sendo cada vez mais cobrados para que enviem qualquer caso de violência sexual para os serviços de aborto legal, onde as mulheres, mesmo que não queiram fazer o aborto, estão sendo psicologicamente coagidas a optarem pelo aborto, principalmente quando se tratam de menores de idade. No Piauí, por exemplo, a maternidade responsável pelo serviço de abortos legais, que optou por respeitar a decisão da mulher quando ela não deseja abortar mesmo em caso de estupro, está sendo processada por causa do número excessivamente baixo de abortos que ali são realizados. Os médicos estão usando qualquer pretexto para afirmar que a mulher corre risco de vida para realizar um aborto. O caso do Recife, em 2009, foi um deles. É simples dizer que uma menor de idade corre risco de vida se não praticar um aborto, mas o fato é que nenhuma menor de idade corre risco de vida associado apenas à gravidez se tiver a devida assistência pré-natal e a possibilidade de um parto cesariano.

    O governo está apoiando organizações internacionais para dar cursos sobre como fazer abortos, supostamente para casos de estupro. Com o apoio do governo federal, o IPAS, uma organização da Carolina do Norte fundada nos anos 70 pelos diretores da USAID quando o governo Carter proibiu a própria USAID de patrocinar o aborto ilegal no estrangeiro, está treinando cada ano mil novos médicos no Brasil para aprenderem as técnicas mais avançadas de aborto. O IPAS é citado em numerosas publicações internacionais como um dos principais promotores do aborto ilegal no mundo.

    O governo está executando o plano elaborado pelas Fundações internacionais de ampliar progressivamente o conceito de aborto legal e trabalha para que o aborto seja totalmente liberalizado, como ocorreu na Europa e Estados Unidos. Pouco se importando com a maioria esmagadora da população brasileira se posicionar contra o aborto, pela vida.

  18. Gostaria muito que a CNBB fizesse um pronunciamento e convocasse os católicos a lutarem contra isso!

  19. Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família

    Pe. Rafael Fornasier – vidafamilia@cnbb.org.br

    Pe. Wladimir Porreca – familia@cnbb.org.br

    No site da CNBB tem vários emails; de lá busquei esses dois que penso ser mais apropriados ao caso e estou enviando um comunicado a eles também.

  20. Assisti do começo ao fim a participação do Pe. Paulo Ricardo na câmara de Defesa dos Direitos Humanos e minoria. Foi engraçado que a ultima pergunta que fizeram à ele foi: “Padre, porque a CNBB silência sobre assuntos tão sérios na Igreja Católica do Brasil?”

    Que Deus sustente o Pe. Paulo Ricardo no seu apostolado e que o mesmo Deus use de misericórdia em relação à CNBB.

  21. Gente, parem de reclamar da CNBB! Nós, que somos leigos, que vivemos no meio do mundo, é que temos a obrigação de agir contra essas barbaridades!
    Ficar reclamando do clero não adianta nada. Pior: coloca nos ombros deles uma responsabilidade que é NOSSA. A responsabilidade deles é de governar a Igreja e administrar os sacramentos. A nossa, de brigar pelos nossos direitos, como cidadãos brasileiros que somos.

  22. Obrigada, Padre Paulo Ricardo ! Quisera os comunistas da CNBB tivessem essa hombridade…

  23. Heitor, e o que ele respondeu diante dessa pergunta?

  24. Grande sacerdote, o Pe. Paulo Ricardo. Firme na defesa da vida, mesmo consciente de que a derrota está cada vez mais próxima.

  25. Leonardo,

    Discordo de você. Em relação a reclamar da CNBB eu até concordo que só reclamar e esperar muita coisa deles é quase sempre desnecessário. Realmente devemos agir e temos obrigação de fazer isso dentro de nossas possibilidades, porque na prática só decimos as nossas ações, não as dos outros. Porém, isso não isenta a CNBB de sua responsabilidade (como você fez). Primeiro porque a obrigação que você atribuiu à CNBB (“governar a Igreja e administrar os sacramentos”) é do clero e a CNBB é composta por membros do clero, mas não é o clero. Para cumprir isso que você descreveu, não seria preciso que existisse CNBB. Segundo a própria CNBB sua missão é:

    “Fomentar a comunhão entre os Bispos e, no diálogo, aprofundar o afeto colegial garantindo maior unidade no processo de evangelização, conforme os desafios do momento presente. Para isso, conta com a ajuda de assessores e peritos.”

    Algo muito elástico, sem dúvida, mas que inclui diversas campanhas porque sabemos que o referido grupo vive fazendo campanhas, pronunciamentos, análises de conjuntura. É natural que os fiéis desejem que ao menos algumas dessas atividades tratem de temas ligados diretamente à doutrina católica.