O Papa no Brasil em imagens (XIII).

pare

Rio de Janeiro, 28 de julho de 2013, Missa em Copacabana: Casal com duas crianças nos braços (uma das quais nos pareceu sofrer de anencefalia) apresenta as ofertas usando camiseta com os dizeres: “Pare o aborto”.

Às vésperas da legalização prática do aborto no Brasil, poucas referências a este crime abominável, que brada ao Céu e clama a Deus por vingança, foram feitas durante a JMJ: da boca do Santo Padre saiu o pedido de proteção à “vida, que é dom de Deus, um valor que deve ser sempre tutelado e promovido”. E até agora foi só. Nenhuma outra palavra mais contundente que poderia mudar o triste cenário em nosso país. Rezemos para que as últimas horas do Sucessor de Pedro no Brasil nos reserve uma providencial intervenção.

Outra referência, mais clara, foi feita pelos autores da Via Sacra.

13 Comentários to “O Papa no Brasil em imagens (XIII).”

  1. O Estado é laico, mas os cidadãos não! Logo, dos mais de 190 milhões de brasileiros, contra o aborto há mais de 190 milhões de votos contra: nossa vida é a mais clara e expressa abominação contra o aborto! O lógico seria que todos que se dizem a favor do aborto fossem extirpados para dar seu voto de apoio incondicional a tal crime. Pergunto: eles teriam coragem de fazê-lo?

  2. O Papa há uma semana no Brasil e, até agora, nenhuma menção explícita ao aborto. Dada as nossas circunstâncias atuais, onde o regime atual busca por todos os meios legalizar essa prática nefasta em nosso País, eu diria que se trata de uma omissão tremenda!

  3. Foi uma Missa Papal, já é muita coisa em si só e foi no Brasil. Mas sim, é embaraçoso ver uma mensagem desta neste momento enquanto a CNBB tenha sido morna sobre o assunto. Indiretamente, foi uma mensagem do Papa. E a Dilma estava lá.

  4. Até agora estou tentando entender a liturgia da Missa de Envio… Essa aproximação carismática com o latim pouco me agrada. Estive presente na Missa, e apesar da emoção do fim da Jornada, não senti – e não só eu – uma missa realmente celebrada à altura da honra e da dignidade do Sumo Pontífice. Faltou, inclusive, sensibilidade ao próprio estilo de Bergoglio, muito sóbrio para tanta cantoria “animada”. A música, ao invés de conduzir à contrição, acabou se tornando um elemento destoante em toda a celebração.

    De positivo mesmo, posso afirmar que não vi uma única pessoa receber a Sagrada Eucaristia nas mãos. Muitos inclusive preferiram a receber de joelhos.

  5. Não gostaria de falar desta maneira mas a verdade é esta: 3 milhões de pessoas em oportunidade única e não falar nada em bom tom é se tornar cumprisse do aborto no Brasil.

  6. Uma condenação que não veio… fazendo minhas as palavras do artigo do Padre Marcelo Tenório… Aqueles que esperam uma condenação do aborto viram um papa amigo dos grandes deste mundo, Dilma, Cristina, Evo, etc, etc… Um mestre de acordo com as paixões modernas… O q dizer das liturgias? E os bispos tietes? Nunca vi tanta prevaricação juntas…

  7. Só para complementar: a liturgia andou bem nas celebrações que, aparentemente, dependeram tão só exclusivamente da Arquidiocese do Rio, que costuma ser bastante ciosa nesse aspecto. Tanto em Aparecida quanto nos eventos em Copacabana, a liturgia foi irregular, alternando bons momentos e coisas realmente tétricas.

  8. Realmente preocupante!

  9. Pode confirmar a anencefalia. Eu fui voluntário.

  10. Mas vem cá, de que vale o papa falar contundentemente se a massa católica é a favor do aborto!
    Sem trelele, vamos ser sinceros, os altos índices do ibope nas novelas vem dos católicos. E será que todos aqui acham que esses 3 milhões jovens gritando pelo papa são virgens e nunca abortaram?

  11. Foi enviado ao arcebispo do Rio,o equivalente à 7 mil assinaturas contra a aprovação do projeto de lei PLC03.Quem realmente é um homem ou mulher de boa vontade,sabe que o aborto é um crime hediondo e nefasto.Agora,todos também sabem que vivemos numa ditadura aqui no Brasil,porque milhares de brasileiros já se manifestaram contra o aborto,criaram a lei do nasciturno e etc..Mas,o Governo está fazendo vistas grossas.É como disse Jesus,na parábola do pobre Lázaro:”se não escutem os profetas,mesmo que você ressuscite dos mortos,não te escutarão.”
    É um momento extremamente delicado que estamos vivendo,mas os próprios políticos já sabem da opinião do Papa.Eles não ignoram totalmente a Doutrina.Eles a rejeitam.
    Infelizmente,eles,os inimigos de Deus,estão no Governo.É necessário rezar muito e clamar a misericórdia de Deus,mas colocar toda a responsabilidade nas costas do Santo Padre é injusto.Afinal,quem elegeu essas pessoas,senão nós,os brasileiros?
    Até a própria Itália,que fica tão perto do Vaticano,legalizou o aborto.
    É tempo de jejum,penitência e oração e não de críticas.
    Mas Deus conta com cada um,cada uma,para que essas leis injustas,cultura da morte,não sejam difundidas no mundo.

  12. Aborto, um assunto que divide a opinião pública mundial e diante de 3 milhões de pessoas (católicas?) não ter uma palavra a dizer a respeito do aborto é perplexitante. O Francisco I falou de “solidariedade, fraternidade, chorou por causa de um menino que abraçou, de doentes que precisam de apoio etc. etc. etc.” e sobre isso que toca ao direito do nascituro não mereceu sequer menção um pouco mais categórica???!!!! E a manifestação católica contra o casamento homossexual em Paris, nada?! A preocupação principal parece ter sido só sobre riqueza, capitalismo etc. Será esse o múnus principal de um Vigário de Cristo? Sobre outras e tocantes questões morais não mereceu a sua atenção.
    O ensinamento para o povo brasileiro veio, não em forma de uma bela encíclica, mas em entrevista a TV Globo, esta uma fonte inesgotável de mal exemplo e de propaganda de imoralidades.
    Tive esperanças, esperava ter alegrias com tomadas de atitudes firmes em favor dos católicos (palavra católico ele não pronunciou nenhuma vez, ao menos não ouvi) oprimidos por leis cada vez mais iníquas (aborto por ex.), e por fim acabo tendo o travo amargo de uma profunda decepção.

  13. Em meio a uma liturgia dramatica e meio show, a unica coisa que valeu a pena foram a apresentaçao das oferendas pelas familias representando a autentica familia brasileira (um homem e uma mulher com os filhos) e uma familia que acolhe e ama a vida;;; Brasil contra o aborto e em defesa daa familia… so achei que foi uma manifestaçao muito discreta, poderia ter dado mais enfase…