A Maçonaria segundo um ex-maçom.

Entrevista concedida por ocasião da excomunhão do Pe. Pascal Venzin (França), que se descobriu ser maçom. Maurice Cailet, ex-membro do Grande Oriente da França recorda…tudo o que separa a Maçonaria do Cristianismo

Por Religión en Libertad * | O testemunho de Maurice Cailet, “Eu Fui Maçon”, já deu a volta ao mundo em dez idiomas.

Médico agnóstico, foi iniciado no Grande Oriente da França, desfrutou os privilégios da fraternidade e da ajuda mútua entre seus membros até que comprovou que esta fraternidade estava acima da justiça e depois começou a se tornar incômodo para a sociedade secreta. No fim do caminho, lhe esperava a Santíssima Virgem em Lourdes.

Pedimos a Cailet uma avaliação sobre aquilo que, nos diz, é um “escândalo” na Igreja Francesa: a pertença à Maçonaria do pároco de Megève (diocese de Annecy, em Alta Saboya, próximo da Suíça). O Pe. Pascal Venzin teve que ser afastado de suas funções e ser excomungado, diante de sua negativa de abandonar a organização. Jose Gulino, Grande Mestre do Grande Oriente da França e porta-voz dos sentimentos do padre (“ele não entende”) considera “um retorno ao obscurantismo que já não tem razão de ser na república. Desejo que a Igreja evolua. É possível ser sacerdote e maçom. Não compreender isto, supõe voltar à Idade Média”.

Porém, Cailet opina de outra forma:

“Como ex-francomaçom do Grande Oriente da França por 15 anos e depois convertido repentinamente em Lourdes, estou surpreendido e indignado que um sacerdote católico pôde vir a aderir à mesma obediência que eu”.

Por que esta indignação?

“É uma prova de desobediência porque ele não podia ignorar a decisão da Congregação para a Doutrina da Fé de Nov/1983, que priva da Santa Comunhão os católicos que aderem à Maçonaria“.

Se trata apenas de uma questão disciplinar?

“Particularmente é absurdo e filosoficamente contraditório conciliar a Fé católica e a filosofia maçônica.”

O que as separa?

“O Cristianismo anuncia a Verdade, Jesus, verdadeiro homem e verdadeiro Deus, morto e resuscitado por nosso pecados, A Maçonaria especulativa, fundada em 1717 a mando do herege Newton, repousa sobre mitos e fábulas como a de Hiram, nega todo fenômeno sobrenatural e prega o relativismo”.

Porém não se apresenta assim…

“Suas doutrinas são secretas e reservadas aos iniciados, que se situam a si mesmos orgulhosamente acima dos profanos. Pretendem revelar aos iniciados uma sedizente ‘Tradição Primordial’ anterior ao Cristianismo, para levar-lhes “a Luz”. É, portanto, uma organização elitista, enquanto Jesus se dirige a todos, principalmente aos humildes e aos pequenos”.

Os maçons crêem em Deus?

“Alguns maçons, de algumas obediências admitem a existência de um Grande Arquiteto do Universo, criador impessoal do cosmos, porém não reconhecem a Jesus como Deus.”

E na vida após a morte?

“Os maçons acreditam que após a morte vão ao Oriente Eterno, porém não tem nenhuma esperança no Paraíso. Nem levam em conta a Graça de Deus nem esperam nada de Deus.”

Por que combatem a Igreja?

“Oficialmente exibem uma tolerância a todas as religiões, mas, na realidade, perseguem a destruição do Papado e a abolição dos princípios da moral judaico-cristã.”

Em todas essas batalhas atuais são vistos em posição contrária a Igreja Católica…

“Pregam o hedonismo, isto é, a satisfação de todos os desejos e todos os prazeres. Por isto estão na origem de Leis sobre a anticoncepção, o aborto, o divórcio, o casamento homossexual, a eutanásia, a despenalização das drogas chamadas brandas“…

E seu lema: liberdade, igualdade, fraternidade?

“Todos seus princípios são desviados na verdade: é a liberdade sem limites, a desigualdade entre iniciados e profanos e entre os 33 graus bem diferenciados [na hierarquia maçônica], e a fraternidade… apenas entre maçons! inclusive com risco para suas vidas.”

Existe culto demoníaco?

“Nos graus mais altos se rende culto a Lúcifer. Porém, desdo os primeiros graus, um católico -e com maior razão um sacerdote- deveria reconhecer as paródias da religião e a prática de ritos animistas.

Como explicar então o caso do Pe. Pascal Vensin e outros?

“Somente a ingenuidade ou a ambição podem cegar aqueles que entram no círculo fechado dos iniciados. O único benefício é a ajuda incondicional entre “irmãos” e ter à sua disposição uma boa agenda de endereços. Porém, em troca… se perde a alma.

* Nosso agradecimento ao leitor João por fornecer sua tradução

Tags:

21 Comentários to “A Maçonaria segundo um ex-maçom.”

  1. Quem tiver a audácia de ler o livro do monsenhor Delassus denominado a conjuração anti-cristã, irá verificar que o modernismo católico nada mais é do que a doutrina maçonica, criada para confundir e enganar os fieis católicos, fazer com que os bons se percam junto com os maus na eternidade.

  2. Muito bom esse artigo. A maioria dos maçons que conheci não admite que é maçom. Mas não é tão difícil identificá-los. No Brasil, eles têm uma editora chamada Madras, que só publica livros de maçons. Já li algumas obras escritas por maçons. Há citações de Aleister Crowley e Blavatsky, dois notórios satanistas. Porém, como dizia o saudoso professor Fedeli, maçon que usa avental não é perigoso. O perigo são os maçons que não usam avental, escrevem livros contra a maçonaria e se dizem católicos. Esses, sim, são perigosos. Para identificá-los, é necessário observar o que eles defendem. Nesse sentido, esse artigo é bastante útil ao enumerar a agenda maçônica: hedonismo, ecumenismo e liberdade sem limites. Só faltou citar o sionismo.
    O melhor livro que li até hoje sobre a maçonaria é a História Secreta do Brasil, do historiador maçon Gustavo Barroso. Recomendo a todos que o leiam. No site http://www.defenderlapatria.com/ é possível descarregá-lo.

    • Luís,
      Entrei no site da Editora Madras, que você mencionou no seu comentário. O lançamento da semana é “História da Pombagira – Princesa dos Encantos”, de Rubens Saraceni.
      Esses maçons não têm vergonha na cara e ainda negam que sejam satanistas.

    • Caro Luís, cuidado com as generalizações: nem todo maçom é judeu, e nem todo judeu é sionista. O sr. Barroso, por sua vez, reduziu todo a História Secreta do Brasil ao problema judaico: nada mais errado. A maçonaria tem sua parte na NOM (Nova Ordem Mundial)? Claro. Mas ela é apenas UMA das cabeças da medusa.
      A propósito: comecei a ler a obra de Barroso, Mas, como dito acima, esta ênfase em colocar todo e qualquer judeu como integrante de uma ‘conspiração judaica-comunista’ (vide Os Protocolos dos Sábios de Sião, que por sua vez é falsificado) conseguiu deixar até a mim com a pulga atrás da orelha, numa época que poderia ser considerada quase uma ‘anti-semita’.

    • A Ed. Madras é especializada em feitiçarias e outros paganismos.

  3. Por mais de 30 anos, na vida profissional, convivi com maçons. Não posso negar as atividades filantrópicas da maçonaria. Mas na vida real se mesclavam Catolicismo, Maçonaria, Rotary Club e Lions Club, além de outros grupos menos visíveis, com os católicos, de alguma proeminência social, incluindo muitos padres, pertencendo a pelo menos uma dessas organizações, via de regra primeiro à Maçonaria. Raros os que não estavam numa delas. Dessa convivência ficou claro o que expôs o Sr. Maurice Cailet, A bem da verdade não conheci até quando da minha retirada da vida social em 1997 apoio manifesto aos temas do aborto, eutanásia e afins. No mais é o que percebi e alerto até hoje meus familiares e correligionários jovens.

  4. Salve Maria!!!

    Confesso que para mim, é novidade em nível de heresia: sacerdote maçom? A qualidade de nossos seminários segue horrorosamente questionável… Igreja evoluída, razão de ser na “República”… Isso tem nome: Torre de Babel!!!

    Por outro lado, alegria pelo maçom que encontrou no natural rebanho de Deus seu caminho. Para a minha pessoa que já teve de conviver com um maçom (e covarde difamador, pois nunca acusava a Igreja na minha frente, só pelas costas…), admito que essa conversão é motivo de festa no céu!!!

    No fim de tudo, ontem, hoje e sempre: Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo!!!

  5. Independente de alguns “erros” que talvez a maçonaria possa cometer, garanto que lá possui homens muito mais santos do que os fariseus que aqui participam comentando e se acham santos e vivem deturpando a ordem da Igreja.
    VIva o concilio VATICANO II e seus frutos( caminho Neocatecumenal e RCC) e viva a Maçonaria e seus homens de bons custumes!!!

    • Entendamos a declaração do Marcos Fernandes exatamente ao contrário que teremos afirmações verdadeiras.

      Fique tranquilo, Marcos, assim como Deus permitiu aos romanos arrasar o Templo de Jerusalém, os templos e lojas maçônicas acabarão em escombros também. Só restará a lamentação para os maçons e seus seguidores.

  6. Aqui no Brasil a maçonaria é mais “sutil” do que na França, aonde ela é abertamente anticlerical. Os maçons daqui são chegados a um ecumenismo, um blá blá blá “suprarreligioso”, de que todas as religiões são boas… Enfim, não é preciso fazer esforço algum para entender como o senso comum maçom penetrou na moral pública brasileira, pouco a pouco dilapidando as tradições católicas do país nas instituições e na República. O único presidente anti-maçom que tivemos foi Getúlio Vargas, que teve no cardeal Leme um dos seus aliados mais próximos. Basta lembrar que Vargas restabeleceu o ensino religioso nas escolas públicas, proibiu o divórcio e determinou o fechamento das lojas maçônicas por quase três anos… Nem precisa dizer quão trágico foi o seu final.

  7. Os que negativaram os comentários são maçons!

  8. Luis, obrigado por indicar os livros de Gustavo Barroso que segundo Luis da Camara Cascudo foi um mestre incontestavel do folclore brasileiro. Gustavo Barroso foi por diversas vezes presidente da Academia Brasileira de Letras e como Maçon foi o que melhor historiou a origem da Bucha.

    E quanto a gabriela, São Maximiliano Maria Kolbe, martirizado em Auchwitz pelo nazistas, atacava a judaico maçonaria que em 1917 como fez o Monsenhor Delassus em seu livro que acima comentei. Os maiores perseguidores de Cristo na verdade são os judeus que foi o povo por deus escolhido e agora nós os cristãos.

    • Caro Lucas,

      O conhecimento existe para ser compartilhado. Gustavo Barroso foi um grande intelectual que foi vítima de difamação por ter denunciado todos os crimes da maçonaria. Ele tinha um problema de consciência por ter sido maçom e escreveu “História Secreta do Brasil” para ajustar contas com seu passado.
      Por outro lado, Barroso cometeu alguns erros em sua pesquisa histórica. Ele considerava “Os Protocolos dos Sábios do Sião” 100 % verdadeiros. O saudoso professor Fedeli afirmava que os protocolos são parcialmente verdadeiros. Houve uma falsificação por parte da polícia czarista, sim, mas sobre um documento que já exista. O Primeiro Congresso Sionista ocorreu em 1897, na Basileia, e, possivelmente, os protocolos são atas desse congresso.
      Não obstante, é bom frisar que existem judeus que são antissionistas. O rabino hassídico Joel Teiltebaum, já falecido, era antissionista. Hoje existe o grupo Neturei Karta, que também é antissionista.
      Em nenhum trecho do meu comentário anterior, eu disse que todos os maçons são judeus nem que todos os judeus são sionistas. No entanto, existe uma loja maçônica chamada B’nai B’rith (filhos da aliança) cujo acesso é restrito aos judeus.
      Eu estive em Israel em 2009 e conversei com judeus contrários ao estado secular de Israel. Tel Aviv é tão secularizada quanto o Rio de Janeiro.
      Por fim, é bom lembrar que São Paulo, na epístola aos Romanos, profetizou a conversão aos judeus. No entanto, São João Damasceno, que foi reconhecido como doutor da Igreja pela Santa Sé, ensinou que o Anticristo será recebido como rei em Israel.
      Assim, rezemos pela conversão dos judeus e pelos nossos irmãos de fé que estão sofrendo no Oriente Médio. É o que nos cabe fazer.
      Se você pode ler no idioma inglês, procure na internet o livro “Secrets Societies and Subversive Movements”, da historiadora inglesa Nesta Webster. Ela era lida e admirada por Winstor Churchill. A pesquisa histórica que ela fez sobre a ação da maçonaria nos bastidores da Revolução Francesa é superior ao trabalho de Barroso. Os principais beneficiados pela Revolução Francesa foram justamente os judeus, que alcançaram a emancipação com o Código Napoleônico. O Corpus Juris Civilis, de Justiniano, não dava os judeus os mesmos direitos dos católicos. Um judeu, por exemplo, não podia testemunhar contra um católico numa ação judicial. Webster narrou, de forma formidável, a migração em massa de judeus alemães para a França após o novo status jurídico que obtido pelo Código Napoleônico.
      Lembro ainda que votar em maçom é pecado. Assim, devemos estar atentos para não dar o nosso voto aos nossos inimigos. O blog Alerta Total, do maçom Jorge Serrão, afirma que o vice-presidente Michel Temer é maçom.

    • Lucas, isto é um erro! Onde você tem lido isto, rapaz? Kolbe de fato tem vários escritos antissemitas (isto era comum na Igreja naquela época, certamente na polonesa, e infelizmente alguns mantêm até hoje) , e o fato de ele ter sido martirizado em Auschwitz não melhora nem piora a situação. É uma polêmica na qual não vale a pena entrar aqui, mas você pode pesquisar, na Internet há muita coisa. Os católicos não devem acreditar, muito menos difundir, esta balela de conspiração judaico-maçônica-comunista-internacional-modernista etc. etc.! Dizer que os maiores perseguidores de Cristo são os judeus… …pare de repetir estas coisas e veja a situação dos cristãos no mundo de hoje, reflita.

  9. a palavra Deus saiu em minusculo por erro de digitação.

  10. Gabriela, o argumento de que os “Protocolos” são falsos é fajuto:
    http://judaismoemaconaria.blogspot.com.br/2006/08/protocolos-argumento-de-falsificao.html
    http://judaismoemaconaria.blogspot.com.br/2011/07/monsenhor-jose-maria-caro-as-denuncias.html

    A história – civil, militar ou eclesiástica – por trás dos bastidores tem sempre algo judaico. E a maçonaria é a testa de ferro mais recente disso.

    Só os maçons e os judeus tentam “amenizar” ou contraditar esses fatos.

    Já que os judeus não simpatizam com o verdadeiro Messias e Salvador, Shalom para você!

  11. Os que negativaram os comentários são maçons… ou filo-maçons, ou demolays!

  12. Alerta: moça filo-maçônico-sionista detectada acima!

  13. Pierre, os apoiadores dos mercenários na Síria (EUA), que massacram cristãos, são os mesmos que apoiam Israel, o sionismo, a nova ordem mundial sob as patas dos usurários e a agenda do messianismo político da religião universal maçônica.

    Agora, acorde, levante-se e deixe de acreditar em devaneios irenistas.

    Alerta! Mais um filo-judeo-maçônico detectado!!!

    • A Igreja proíbe o pertencimento à maçonaria, e ponto. A longa e conturbada relação entre as duas instituições mostra que não são simplesmente questões doutrinárias que motivam o veto da Igreja (nada porém que esbarre nas teorias conspiratórias ventiladas acima). Mas não misturemos alhos e bugalhos. Os EUA apoiam fortemente Israel, mas seria isto um indício de um complô judaico-maçônico internacional? Estas teorias foram e são difundidas principalmente pela esquerda, o que contaminou todos os nossos meios de formação (universidades, escolas; ainda que você exclame que tem “horror à esquerda!”, a coisa respingou aí também), além de ter sido popular em alguns meios católicos décadas atrás (como a referência a Kolbe acima demonstra), o que acaba vindo à tona eventualmente quando um ou outro pseudo-tradicionalista encontra panfletos no fundo do baú (o diálogo judaico-católico é hoje bem estabelecido e toda forma de discriminação e condenação deve ficar no passado). Os comentários acima indicam um pendor para este tipo de teorias conspiratórias, inclusive com a histeria que costuma acompanhar-lhes (“alerta! alerta!”), além de um pernicioso antissemitismo. Quem não gosta de uma boa história de conspiração? Mas isso só fica bem nos filmes, livros, no “Código Da Vinci”, nas páginas sensacionalistas de internet, etc. Meu caro irmão, a fé viva que nosso Senhor nos deixou dispensa tais leviandades; um Católico não precisa acreditar em tamanha bobagem, nem dar nós em sua cabeça e na dos outros com este lero-lero. Agora, se vão dizer que sou um filo/judeu/maçônico tentando disfarçar minha campanha de dominação mundial… …realmente só os céus para intercederem. Laudetur Iesus Christus! Paz e bênção!