Piacenza transferido para a Penitenciária Apostólica. Stella para o Clero e Baldisseri para o Sínodo.

Inicia o spoil system de Francisco. O cardeal Piacenza passa para a Penitenciária Apostólica [ndr: um dos purpurados mais fiéis a Bento XVI deixa uma Congregação de primeiro escalão para uma bem mais modesta…].

Cardeal Piacenza

Cardeal Piacenza

Por Marco Tosatti | Tradução: Fratres in Unum.com – Amanhã, pela manhã, a Santa Sé anunciará duas importantes trocas na Cúria. O cardeal Mauro Piacenza, Prefeito para o Clero, deixa o posto que lhe foi confiado há três anos por Bento XVI. E também o arcebispo croata, Nikola Eterovic, será substituído na função de Secretário do Sínodo dos bispos, que conduziu por nove anos.

O cardeal Piacenza vai assumir a função de Penitenciário Mor, assumido pelo cardeal português Manuel Monteiro de Castro. O novo Prefeito da Congregação para o Clero será um diplomata, o arcebispo Beniamino Stella, atual presidente da Academia Eclesiástica, instituto no qual são instruídos e formados os futuros Núncios da Santa Sé. Stella, originário da província de Treviso, é presidente da Academia desde 2007. Nikola Eterovic, por sua vez, assumirá o cargo de núncio apostólico na Alemanha, em Berlim. Em breve se espera também a nomeação de Mons. Crociata, atual secretario geral da Conferência Episcopal Italiana (CEI), como Ordinário militar na Itália.

A mudança acontecerá faltando pouco para a reunião colegial do papa Francisco com os oito cardeais de todo o mundo, que são os seus “consultores” para a reforma das estruturas da Igreja, reunião marcada para os inícios de outubro. E é, na verdade, a primeira grande mudança feita pelo Pontífice em relação à estrutura herdada de Bento XVI, além da nomeação do arcebispo Pietro Parolin como sucessor do Secretário de Estado do Papa Ratzinger, Tarcísio Bertone.

Como via de regra, nesses casos, não nos são informadas as motivações das mudanças, que são uma prerrogativa pontifícia. Mauro Piacenza começou a trabalhar na Congregação para o Clero em 1990, antes de ser nomeado Presidente da Pontifícia Comissão para os Bens Culturais, e de voltar, depois, para o Clero, como Secretário, quando era prefeito o brasileiro Claudio Hummes, grande eleitor, segundo alguns, do Papa Francisco. Piacenza sucedeu Hummes em 2010, quando este se aposentou por idade.

Há alguns meses, a Congregação para o Clero assumiu também a tarefa de cuidar dos Seminários, e imediatamente tinham começado as visitas, em particular aos institutos romanos. A gestão destes últimos anos foi marcada pela publicação do nosso Diretório para os sacerdotes, com textos que, por ocasião do aniversário dos 50 anos do Concílio Vaticano II, tendiam a corrigir interpretações distorcidas, e por uma forte chamada a uma visão espiritual, mais que hierárquica e administrativa, da figura do sacerdote.

O cardeal Piacenza, originário de Genova, era muito estimado por Bento XVI e pelo seu Secretário de Estado, o cardeal Tarcísio Bertone, seja por suas notáveis capacidades de trabalho como pelo profundo conhecimento da “máquina” e dos problemas da Congregação, além de ser intérprete de uma linha eclesiástica atenta à tradição. O seu sucessor, Beniamino Stella, tem um curriculum “clássico”, típico de um diplomata: de 1987 a 2007 esteve em várias nunciaturas em todo o mundo, antes de ser chamado a Roma para ocupar-se da formação dos futuros embaixadores do Papa. Assim como o novo Secretário para o Sínodo, o arcebispo Lorenzo Baldisseri. A “mudança” faz pensar que Papa Francisco queira colocar homens “seus” em dois pontos que considera centrais para a sua futura ação.

11 Comentários to “Piacenza transferido para a Penitenciária Apostólica. Stella para o Clero e Baldisseri para o Sínodo.”

  1. Por que tirar cardeal que possui profundo conhecimento da congregação para o clero de lá, além de ele ser um cardeal até novo, para colocá-lo na Penitenciária Apostólica? Temos que rezar muito por esse pontificado.

  2. Põe o Gutierrez na CDF e o Boff no Culto Divino também prs complrtar a destruição… Que Deus nos salve!

  3. O Gutierrez tem que ser colocado dentro da Penitenciária. rsrs

  4. Daqui há uns dias ele manda Burke para a nunciatura da Mongólia, aí fica tudo nos seus lugares…

  5. Leiam essa entrevista e percebam a fé, a decência e a retidão doutrinal desse grande Príncipe da Igreja que infelizmente não mais guiará o clero, mas ao contrário, ocupará uma posição meramente decorativa em Roma. E eu que queria o Cardeal Piacenza para Papa! Meu coração chora de tristeza…

    http://padrepauloricardo.org/blog/cardeal-mauro-piacenza-explica-em-entrevista-a-aci-digital-a-atual-crise-do-sacerdocio-catolico

  6. O que está acontecendo e foi muito bem observado por alguns jornalistas mais especializados em Vaticano é um retorno do “sodanismo”.
    Figuras ligadas ao ex-vice-papa, Cardeal Angelo Sodano, estão recuperando o poder. Bento XVI neutralizou muito do sodanismo na cúria e estes, por sua, lhe deram o troco atormentando seu pontificado até o limite da renúncia.
    Bertone pode ter muitos defeitos – e o principal deles foi não ser oriundo do ambiente diplomático – mas não creio que o cardeal seja o culpado por todos os males do mundo desde Caim.
    Baldisseri é um caso exemplar do retorno do sodanismo.

  7. Rindo alto com o comentário do Arthur Henrique!

    Congregação da Fé – Gustavo Gutierrez
    Culto Divino e Sacramentos – Mons. Jonas Abib
    Clero – Padre Pinto
    Causa dos Santos – Leonardo Boff
    Religiosos – Pe. Fábio de Melo
    “Ecclesia Dei” – Dom Fernando Rifan

    Secretaria de Estado: dom Leonardo Ulrich Steiner.

  8. Já ia me esquecendo: Congregação para os Bispos: Hans Kung!!!

  9. kkkkk….

    Congregação da Fé – Gustavo Gutierrez
    Culto Divino e Sacramentos – Mons. Jonas Abib
    Clero – Padre Pinto
    Causa dos Santos – Leonardo Boff
    Religiosos – Pe. Fábio de Melo
    “Ecclesia Dei” – Dom Fernando Rifan
    Congregação para os Bispos: Hans Kung

    E como diria o Monsenhor Jonas Abib; são todos lindos e santos!..kkkkk

  10. Senhores, esse tom de escárnio não melhora em nada a situação da Igreja. A situação definitivamente não é para brincadeirinhas vãs.

    Parece que o cardeal Piacenza está “pagando o preço” de alguma proximidade com relação a Bertone. O que é uma pena, uma vez que se trata de uma das figuras mais qualificadas da Cúria. Chama a atenção o fato de que o cardeal é relativamente novo, 69 anos, poderia continuar a desempenhar suas atividades com a competência com que as realizou nesses últimos anos. Ademais, se a saúde lhe for companheira pela vontade de Deus, há um “risco” de o prelado comparecer ao próximo conclave. Portanto, não creio que seja prudente “descartar” um cardeal tão zeloso e aplicado.

    Porém, se por um lado o cardeal Piacenza sempre me pareceu muito zeloso, por outro sua imagem sempre inspirou uma autoridade austera e inflexível na defesa da ortodoxia, algo que certamente poderia criar atritos para a linha pastoral “dialogal” que Francisco pouco a pouco desenha. Por isso era um dos meus “candidatos” mais queridos ao Trono de Pedro, um homem gentil, mas de convicções muito firmes e seguras quanto à doutrina.

    Aliás, creio que os “ratzingerianos” mais puros pouco a pouco serão afastados das posições centrais na Cúria. É quase certo que o cardeal Canizares Llovera será arcebispo de Madrid, e creio eu que dom Burke possa ser “despachado” para alguma arquidiocese norte-americana em breve. Chicago é a opção mais próxima, uma vez que o cardeal Francis George deve se aposentar – a contra gosto – em breve. Creio que seria mais digno que o cardeal Piacenza fosse empossado em alguma arquidiocese italiana importante, como Bolonha, conforme alguma especulação apontava. O único que parece “intocável” é o cardeal Ouellet.

    De qualquer modo, perde o Papa um dos melhores prelados da Cúria de Bento XVI, certamente um dos mais confiáveis e prudentes também. Neste sentido, as esperanças “reformistas” de Francisco perdem um pouco mais de tino, pois se abdica de confirmar um grande cardeal por razões – tenho certeza – menores. Pois das qualificações e das virtudes do cardeal Piacenza, não há rigorosamente nada que possa contradize-la. Espero que dom Stella o substitua à altura.

  11. Eram estas duas nomeações que esperava para ver se alguma coisas poderia melhorar: secretaria de estado e prefeito da Congregação do Clero. Agora, para a festa ser completa, só falta retirar o Burke e o Cañizares.