Nova entrevista do Papa Francisco: “A corte é a lepra do Papado”. Leia a íntegra aqui.

Entrevista concedida pelo Papa Francisco ao diretor do jornal La Repubblica, Eugenio Scalfari — a quem o bispo de Roma dirigiu uma carta recentemente. O Papa sobre a aplicação do Vaticano II: “Muito pouco foi feito”. Scalfari: “Este é o Papa Francisco. Se a Igreja se tornar como ele e ficar do jeito que ele quer que ela seja, será uma mudança de época”.

O Papa: como a Igreja mudará *

Por Eugenio Scalfari – La Repubblica | Tradução: Fratres in Unum.com – O Papa Francisco me disse: “Os maiores males que afligem o mundo nestes dias são o desemprego dos jovens e a solidão dos idosos. Os idosos precisam de cuidado e companhia; os jovens precisam de trabalho e esperança, mas não tem um nem outro, e o problema é que eles sequer os buscam mais. Eles foram esmagados pelo presente. Você me diz: é possível viver esmagado sob o peso do presente? Sem uma memória do passado e sem o desejo de olhar adiante para o futuro para construir algo, um futuro, uma família? Você consegue ir adiante assim? Este, para mim, é o problema mais urgente que a Igreja enfrenta”

Santidade, digo, trata-se de um principalmente de um problema econômico e político para os estados, governos, partidos políticos, sindicatos.

“Sim, você tem razão, mas também preocupa a Igreja, de fato, particularmente a Igreja, porque essa situação não fere apenas os corpos, mas também as almas. A Igreja deve se sentir responsável tanto por corpos como almas”.

Santidade, o senhor diz que a Igreja deve se sentir responsável. Devo concluir que a Igreja não está ciente desse problema e que o senhor a conduzirá nessa direção? 

“Em grande parte há ciência, mas não suficientemente. Quero que haja mais. Não é o único problema que enfrentamos, mas é o mais urgente e mais dramático”.

O encontro o Papa ocorreu na última terça-feira, na sua residência em Santa Marta, em um quarto pequeno e simples, com uma mesa, cinco ou seis cadeiras e um quadro na parede. Ele foi precedido por um telefonema que não esquecerei por toda a minha vida.

Eram duas e meia da tarde. Meu telefone tocou e com uma voz um tanto abalada minha secretária me diz: “O Papa está na linha. Transferirei imediatamente”.

Eu ainda estava chocado quando ouvi a voz de Sua Santidade do outro lado da linha dizendo: “Olá, é o Papa Francisco”. “Olá Santidade”, disse então, “Estou chocado, não esperava que o senhor pudesse me telefonar”. “Por que está tão surpreso? Você me escreveu uma carta pedindo para me encontrar pessoalmente. Tenho o mesmo desejo, então estou ligando para marcar um horário. Deixe-me ver em minha agenda: não posso na quarta-feira, nem segunda, na terça está bom para você?”

Eu respondi que estava bem.

“O horário é um pouco complicado, três da tarde, ok? De outra forma, terá que ficar para outro dia”. Santidade, o horário está bom. “Então combinamos: terça, 24, às três da tarde. Na Santa Marta. Você tem que vir até a porta do Sant’Uffizio”.

Eu não sabia como terminar o telefonema e me deixei levar, dizendo: “Posso abraçá-lo por telefone?” “Claro, um abraço meu também. Depois fazemos isso pessoalmente, tchau”.

E aqui estou. O Papa chega, aperta minha mão e então sentamos. O Papa sorri e diz: “Alguns dos meus colegas que o conhecem disseram que você tentaria me converter”.

É uma piada, respondo. Meus amigos acham que você é quem quer me converter.

Ele sorri e responde: “O proselitismo é uma solene tolice [nonsense], não tem sentido. Nós temos que conhecer um ao outro, ouvir um ao outro e melhorar o nosso conhecimento do mundo ao nosso redor. Às vezes, após um encontro, desejo marcar outro porque novas idéias surgem e descubro novas necessidade. Isso é importante: conhecer as pessoas, ouvir, expandir nosso círculo de idéias. O mundo é cruzado por vias que se aproximam e se separam, mas o importante é que elas levem ao Bem”.

Santidade, existe uma visão de Bem única? E quem decide qual é ela? 

“Cada um de nós tem uma visão do bem e do mal. Temos que encorajar as pessoas a caminhar em direção ao que elas consideram ser o Bem”.

Santidade, o senhor escreveu isso em sua carta para mim. A consciência é autônoma, o senhor disse, e todos devem obedecer a sua consciência. Creio que este seja um dos passos mais corajosos dados por um Papa. 

“E repito aqui: Cada um tem sua própria idéia de bem e mal e deve escolher seguir o bem e combater o mal como concebe. Isso bastaria para fazer o mundo um lugar melhor”.

A Igreja está fazendo isso?

“Sim, esse é o propósito de nossa missão: identificar as necessidades materiais e imateriais do povo e tentar ir ao encontro delas conforme pudermos. Você sabe o que é agape?

Sim, eu sei.

“É o amor pelos outros, como Nosso Senhor pregou. Não é fazer proselitismo, é amar. Amar o próximo, aquele fermento que serve ao bem comum”.

Amar o próximo como a si mesmo.

“Exatamente”.

Jesus, na sua pregação, disse que agape, amor pelos outros, é o único caminho para Deus. Corrija-me se eu estiver errado.

“Você não está errado. O Filho de Deus se encarnou para instilar nas almas dos homens o sentimento de fraternidade. Todos somos irmãos e todos somos filhos de Deus. Abba, como ele chamou o Pai. Mostrarei o caminho, ele disse. Siga-me e encontrará o Pai e será seu filho e ele se compadecerá de ti. Agape, o amor de cada um de nós pelo outro, do mais próximo ao mais distante, é, de fato, o único caminho que Jesus nos deu para encontrar o caminho da salvação e das Beatitudes”.

No entanto, como dissemos, a exortação de Jesus é que o amor ao próximo seja igual ao que temos por nós mesmos. Mas o que muitos chamam narcisismo é reconhecido como válido, positivo, na mesma medida do outro. Nós falamos muito sobre esse aspecto.

“Não gosto da palavra narcisismo”, diz o Papa. “Ela indica um amor excessivo por si mesmo e isso não é bom, pode produzir sérios danos não só à alma do que dele sofre, mas também no relacionamento com outros, com a sociedade na qual se vive. O verdadeiro problema é que aqueles mais afetados por isso — que é, na realidade, um tipo de desordem mental — são pessoas que têm muito poder. Normalmente os chefes são narcisistas”.

Muitos líderes na Igreja o foram.

“Sabe o que penso disso? Os líderes na Igreja frequentemente foram narcisistas, bajulados e negativamente influenciados por seus cortesãos. A corte é a lepra do Papado”.

A lepra do papado, estas foram exatamente as suas palavras. Mas o que é a corte? Talvez esteja se referindo à cúria?

“Não, há por vezes cortesãos na cúria, mas a cúria enquanto tal é outra coisa. É o que no exército se chama de intendência, ela administra os serviços que servem à Santa Sé. Mas ela tem um defeito: é Vaticanocêntrica. Ela vê e cuida dos interesses do Vaticano, que são ainda, na maior parte, interesses temporais. Essa visão Vaticanocêntrica negligencia o mundo ao nosso redor. Não compartilho dessa visão e farei tudo o que eu puder para mudá-la. A Igreja é ou deve voltar a ser uma comunidade do povo de Deus e os padres, párocos e bispos que têm a cura das almas, estão a serviço do povo de Deus. A Igreja é isso, uma palavra não por acaso diferente da Santa Sé, que tem a sua própria função, importante, mas a serviço da Igreja. Eu não teria condições de ter total fé em Deus e em seu Filho se eu não tivesse sido formado na Igreja, e se eu não tivesse tido a felicidade de me encontrar na Igreja, em uma comunidade sem a qual não teria tomado consciência de mim mesmo e de minha fé”.

O senhor ouviu o seu chamado na juventude?

“Não,  não muito jovem. Minha família quis que eu tivesse uma profissão diferente, que trabalhasse e ganhasse dinheiro. Fui para a universidade. Também tive uma professora por quem tive muito respeito e desenvolvi amizade, e que era um comunista fervorosa. Ela sempre lia textos do Partido Comunista para mim e me dava para ler. Então, também cheguei a conhecer aquela concepção muito materialista. Recordo-me que ela também me deu a declaração dos Comunistas Americanos em defesa dos Rosenbergs, que foram sentenciados à morte. A mulher de quem estou falando foi por fim presa, torturada e morta pela ditadura que então governava a Argentina”.

O senhor foi seduzido pelo comunismo?

“O materialismo dela nunca me convenceu. Mas aprender sobre isso por uma pessoa corajosa e honesta foi útil. Descobri algumas coisas, um aspecto do social, que então encontrei na doutrina social da Igreja”.

A teologia da libertação, que o Papa João Paulo II excomungou, era muito presente na América Latina.

“Sim, muitos de seus membros eram argentinos”.

Acredita ter sido justo que o Papa os combatesse?

“Eles certamente deram um aspecto político à sua teologia, mas muitos deles eram crentes e com um alto conceito de humanidade”

Santidade, posso lhe contar algo sobre minha própria formação cultural? Fui criado por uma mãe muito católica. Aos 12 anos, venci um concurso de catecismo realizado por todas as paróquias em Roma e recebi um prêmio do vicariato. Recebi a comunhão nas primeiras sextas-feiras de cada mês, noutras palavras, fui um católico praticante e um verdadeiro crente. Mas tudo isso mudou quando entrei na universidade. Eu li, entre outros textos filosóficos que estudávamos, o “Discurso sobre o Método” de Descartes, e fui golpeado pela frase, que agora se tornou um ícone, “Penso, logo existo”. O indivíduo, assim, se torna a base da existência humana, a sede autônoma do pensamento.

“Descartes, todavia, nunca negou a fé em um Deus transcendente”.

Isso é verdade, mas ele assentou os alicerces para uma visão muito diferente e acontece que eu sigo esse caminho, que mais tarde, com o apoio de outras coisas que li, me deixaram em um lugar muito diferente.

“Entretanto, você não é crente, mas também não é anticlerical. Essas são duas coisas muito distintas.”

Verdade, não sou anticlerical, mas me torno anticlerical quando encontro clericalistas.

Ele sorri e diz, “também acontece comigo quando encontro um clericalista, de repente, me torno anticlerical. O clericalismo não deveria ter qualquer coisa a ver com o cristianismo. São Paulo, que foi o primeiro a falar aos gentios, os pagãos, crentes em outras religiões, foi o primeiro a nos ensinar isso.”

Posso perguntar a Sua Santidade de que santos o senhor se sente mais próximo em sua alma, aqueles que modelaram a sua experiência religiosa?

“São Paulo é um que colocou as pedras fundamentais de nossa religião e nosso credo. Você não pode ser um cristão consciente sem São Paulo. Ele traduziu os ensinamentos de Cristo em uma estrutura doutrinal que, mesmo com os acréscimos de um grande número de pensadores, teólogos e pastores, resistiu e ainda existe após dois mil anos. Em seguida, há Agostinho, Bento, Tomás e Inácio. Naturalmente, Francisco. Preciso explicar o porquê?”

Francisco  –  Permito-me chamá-lo assim porque é o próprio Papa que dá a entender pela maneira como ele fala, o modo como sorri, com as suas exclamações de surpresa e compreensão – olha para mim como para me encorajar a fazer perguntas que são até mais escandalosas e constrangedoras para aqueles que conduzem a Igreja. Assim eu lhe pergunto: o senhor explicou a importância de Paulo e o papel que ele desempenhou, mas eu quero saber quais desses que o senhor mencionou é mais próximo de sua alma?

“Você está me pedindo para fazer um ranking, mas classificações servem para esportes ou coisas assim. Eu poderia lhe dizer o nome dos melhores jogadores da Argentina. Mas os santos…”

Brinque com os soldados, se quiser, mas deixe tranquilo os santos, o senhor conhece o ditado?

“Exatamente. Mas eu não estou tentando evitar a sua pergunta, porque você não me pediu para classificar a sua importância cultural e religiosa, mas quem é mais próximo da minha alma. Assim eu diria: Agostinho e Francisco.”

Não Inácio, de cuja ordem o senhor procede?

“Inácio, por motivos compreensíveis, é o santo que conheço melhor do que quaisquer outros. Ele fundou a nossa Ordem. Gostaria de recordar-lhe que Carlo Maria Martini também veio dessa ordem, alguém que me é muito caro e também a você. Os jesuítas foram e ainda são o fermento  –  não apenas um, mas talvez o mais eficaz –  do catolicismo: cultura, ensinamento, trabalho missionário, lealdade ao Papa. Mas Inácio que fundou a Companhia, também foi um reformador e um místico. Especialmente um místico.”

E o senhor acha que os místicos têm sido importantes para a Igreja?

“Eles são fundamentais. Uma religião sem místicos é uma filosofia.”

O senhor tem uma vocação mística? “O que o senhor acha?”

Acho que não. “Provavelmente, você está certo. Amo os místicos; Francisco também o foi em muitos aspectos de sua vida, mas não acho que tenho vocação e então precisamos entender o significado profundo dessa palavra. O místico consegue desvencilhar-se de ação, fatos, objetivos e até mesmo missão pastoral e ascende até atingir a comunhão com as Beatitudes. Breves momentos, mas que preenchem toda uma vida.”

Alguma vez isso já aconteceu com o senhor? “Raramente. Por exemplo, quando o conclave me elegeu Papa. Antes de aceitar perguntei se eu poderia passar alguns minutos na sala contígua àquela com um balcão que dá para a praça. Minha cabeça estava completamente vazia e fui tomado de uma grande ansiedade. Para conseguir relaxar fechei meus olhos e fiz todos os pensamentos desaparecerem, mesmo os pensamentos de recusar aceitar o cargo, conforme permitido pelo procedimento litúrgico. Fechei meus olhos e não tive mais ansiedade ou emoção. Em dado momento fiquei repleto de uma grande luz. Isso durou um minuto, mas para mim pareceu muito longo. Então, a luz esmaeceu, levantei-me subitamente e caminhei na sala onde os cardeais estavam aguardando e a mesa onde estava o ato de aceitação. Assinei o documento, o Cardeal Camerlengo contra-assinou e em seguida no balcão deu-se o ‘“Habemus Papam”.

Ficamos em silêncio por um momento, então eu disse: estávamos falando sobre os santos que o senhor sente mais próximos de sua alma e ficamos com Agostinho. O senhor vai me dizer porque o senhor sente muito próximo dele? “Mesmo para o meu predecessor, Agostinho é um ponto de referência. Esse santo passou por muitas vicissitudes em sua vida e mudou sua posição doutrinal várias vezes. Ele também tinha palavras ásperas para os judeus, com as quais nunca partilhei. Ele escreveu muitos livros e creio que o que mais revela a sua intimidade intelectual e espiritual são as “Confissões”, que também contêm algumas manifestações de misticismo, mas ele não é, como muitos argumentariam, uma continuação de Paulo. Sem dúvida, ele vê a Igreja e a fé de muitas maneiras diferentes de Paulo, talvez porque quatro séculos passaram entre um e outro. “Qual é a diferença, Sua Santidade?” Para mim ela reside em dois aspectos substanciais. Agostinho se sente impotente diante da imensidão de Deus e as tarefas que um cristão e bispo tem de cumprir. Na verdade, ele não foi impotente de modo algum, mas sentia que sua alma estava sempre menor do que ele queria e precisava que ela fosse. E então a graça dispensada pelo Senhor como elemento básico da fé. Da vida. Do sentido da vida. Alguém  que não é tocado pela graça pode ser uma pessoa sem mancha e sem medo, como dizem, mas ela nunca será como uma pessoa que tocou a graça. Esse é o insight de Agostinho.”

O senhor se sente tocado pela graça? Ninguém pode saber isso. A Graça não é parte de nossa consciência, ela é a quantidade de luz em nossas almas, não de conhecimento ou de razão. Mesmo o senhor, sem o saber, poderia ser tocado pela graça.”

Sem fé? Um não crente? “A Graça diz respeito à alma.”

Não acredito na alma. “Você não acredita na alma, mas você tem uma.”

Sua Santidade, o senhor disse que não tem a intenção de tentar me converter e não acho que o senhor conseguiria. “Não podemos saber isso, mas eu não tenho qualquer tal intenção.”

E Francisco? “Ele é grande porque ele é tudo. Ele é um homem que quer fazer as coisas, quer construir, ele fundou uma ordem e as suas regras, ele é um itinerante e um missionário, um poeta e um profeta, ele é um místico. Ele encontrou o mal em si e o extirpou. Ele ama a natureza, os animais, a folha de grama no gramado e os pássaros voando no céu. Mas acima de tudo, ele amava as pessoas, as crianças, os idosos, as mulheres. Ele é o exemplo mais brilhante daquele ágape de que falamos anteriormente.”

Sua Santidade está certa, a descrição é perfeita. Mas porque nenhum de seus predecessores jamais escolheu esse nome? E creio que depois do senhor ninguém mais o escolherá.

“Não sabemos disso, não especulemos sobre o futuro. É verdade, ninguém o escolheu antes de mim. Aqui nos deparamos com o problema dos problemas. O senhor gostaria de beber alguma coisa?”

Obrigado, talvez um copo d’água.

Ele se levanta, abre a porta e pede a alguém na entrada para trazer dois copos d’água. Ele me pergunta se quero um café, digo que não. O garçom chega. Ao final de nossa conversa, meu copo d’água estará vazio, mas o dele permanece cheio. Ele pigarreia e começa.

“Francisco queria uma ordem mendicante e uma itinerante. Os missionários que queriam encontrar, ouvir, conversar, ajudar, espalhar a fé e o amor. Especialmente o amor. E ele sonhava com uma Igreja pobre que cuidaria dos outros, receberia ajuda material e a usaria para apoiar os outros, sem preocupação consigo. Oitocentos anos passaram desde então e os tempos mudaram, mas o ideal de uma Igreja missionária, pobre ainda é mais do que válido. Essa ainda é a Igreja que Jesus e seus discípulos pregaram.”

Vocês cristãos agora são uma minoria. Mesmo na Itália que é conhecida como o quintal do papa. Os católicos praticantes, de acordo com algumas pesquisas, estão em torno de 8 a 15 por cento. Aqueles que se dizem católicos, mas, na verdade, não são muito, estão em torno de 20%. No mundo, há um bilhão de católicos ou mais, e com outras igrejas cristãs há mais de um bilhão e meio, mas a população do planeta é 6 ou 7 bilhões de pessoas. Certamente há muitos de vocês, especialmente na África e América Latina, mas vocês são uma minoria.

“Sempre fomos, mas a questão hoje em dia não é essa. Pessoalmente, creio que ser uma minoria é realmente um ponto forte. Temos que se um fermento de vida e amor, e o fermento é infinitamente menor do que uma massa de frutas, flores e das árvores que nascem delas. Creio já ter dito que a nossa meta não é fazer proselitismo, mas ouvir às necessidades, desejos e desilusões, desespero, esperança. Precisamos restaurar a esperança dos jovens, auxiliar os idosos, estarmos abertos para o futuro, espalharmos o amor. Sermos pobres dentre os pobres. Precisamos incluir os excluídos e pegar a paz. O Vaticano II, inspirado pelo Papa Paulo VI e João, decidiu olhar para o futuro com um espírito moderno e abrir-se para a cultura moderna. O Padres Conciliares sabiam que abrir-se para a cultura moderna significava ecumenismo religioso e diálogo com não crentes. Mas posteriormente muito pouco foi feito nessa direção. Tenho a humildade e ambição de querer fazer alguma coisa.”

Também porque – permito-me acrescentar – a sociedade moderna ao redor do mundo está passando por um período de crise profunda, não somente econômica, mas também social e espiritual. No início de nosso encontro, o senhor descreveu uma geração esmagada sob o peso do presente. Mesmo nós, não crentes, sentimos esse peso quase antropológico. Essa é a razão pela qual queremos dialogar com os crentes e com aqueles que melhor os representam.

“Não sei se sou o melhor daqueles que os representam, mas a providência me colocou à frente da Igreja e da Diocese de Pedro. Farei o que puder para cumprir o mandato que me foi confiado.”

Jesus, conforme o senhor salientou, disse: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. O senhor acha que isso aconteceu?


“Infelizmente, não. O egoísmo aumentou e o amor em direção aos outros diminuiu.”

Assim, esse é o objetivo que temos em comum: Pelo menos para equalizar a intensidade desses dois tipo de amor. A sua Igreja está pronta e equipada para conduzir essa tarefa?

“O que você acha?”

Creio que o amor pelo poder temporal ainda é muito forte dentro dos Muros do  Vaticano e na estrutura institucional de toda a Igreja. Penso que a instituição domina a Igreja pobre e missionária que o senhor gostaria.

“De fato, as coisas são assim, e nessa área você não pode fazer milagres. Deixe-me recordar que mesmo Francisco em sua época teve longas negociações com a hierarquia romana e o Papa para que as regras de sua ordem fossem reconhecidas. Eventualmente ele obteve a aprovação, mas com mudanças e compromissos profundos”

O senhor terá de seguir o mesmo caminho?

“Não sou Francisco de Assis e não tenho a sua força e sua santidade. Mas sou o Bispo de Roma e Papa do mundo católico. A primeira coisa que decidi foi nomear um grupo de oito cardeais para serem meus conselheiros. Não cortesãos, mas pessoas sábias que partilham de meus próprios sentimentos. Esse é o início de uma Igreja com uma organização que não é apenas do alto para baixo, mas também horizontal. Quando o Cardeal Martini falou sobre enfocar nos concílios e sínodos, ele sabia do tempo e da dificuldade que implicaria caminhar nessa direção. Gentilmente, mas de maneira firme e tenaz.”

E a política?

“Por que você faz essa pergunta? Já disse que a Igreja não lidará com política.”

Mas há apenas alguns dias o senhor apelou aos católicos para se engajarem civil e politicamente.
“Não estava tratando apenas dos católicos, mas de todos os homens de boa vontade. Digo que a política é a mais importante das atividades civis e tem o seu próprio campo de ação, que não é o da religião. As instituições políticas são laicas por definição e operam em esferas independentes. Todos os meus predecessores têm dito a mesma coisa, por muitos anos ao menos, embora com acentos diferentes. Creio que os católicos envolvidos em política trazem os valores de sua religião dentro de si, mas têm a consciência madura e a experiência para implementá-las. A Igreja nunca irá além de sua tarefa de expressar e disseminar os seus valores, ao menos, pelo tempo que eu esteja aqui.”

Mas isso nem sempre aconteceu com a Igreja.

“Nem sempre aconteceu assim. Com frequência a Igreja como instituição foi dominada pela temporalidade e muitos membros e líderes católicos maiores ainda pensam assim. Mas agora deixe-me fazer-lhe uma pergunta: Você, um ateu que não acredita em Deus, em que você acredita? Você é um escritor e um homem de pensamento. Você acredita em alguma coisa, você deve ter um valor dominante. Não me responda com palavras como honestidade, busca, a visão do bem comum, todos princípios e valores importantes, não é isso que estou perguntando. Estou perguntando o que você considera ser a essência do mundo, sem dúvida, do universo. Você deve se perguntar, é claro, como todo mundo, quem somos, de onde viemos, para onde vamos. Mesmo as crianças fazem essas perguntas a si mesmas. E você?”

Agradeço essa pergunta. A resposta é esta: Acredito no Ser, que está no tecido do qual surgem as formas e o corpos.

“E eu creio em Deus, mas não em um Deus Católico, não há Deus Católico, há Deus e creio em Jesus Cristo, sua encarnação. Jesus é o meu mestre e meu pastor, mas Deus, o Pai, Abba, é a luz e o Criador. Esse é o meu Ser. Você acha que estamos muito distantes?”

Estamos distantes em nossa maneira de pensar, mas somos semelhantes como seres humanos, inconscientemente animados por nossos instintos que se transformam em impulsos, sentimentos e vontade, pensamento e razão. Nisso somos iguais.

“Mas você pode definir o que você chama de Ser?”

Ser é uma fábrica de energia. Energia caótica, mas indestrutível e caos eterno. As formas emergem da energia quando ela atinge o ponto de explosão. As formas têm as suas próprias leis, os seus campos de magnetismo, os seus elementos químicos, que combinam aleatoriamente, evoluem e eventualmente são extintos, mas a sua energia não é destruída. O homem é provavelmente o único animal dotado de pensamento, ao menos, no nosso planeta e no sistema solar. Disse que ele é guiado por instintos e desejos, mas eu acrescentaria que ele também contém dentro de si uma ressonância, um eco, uma vocação de caos.

“Está certo. Não quero que você me faça um resumo  de sua filosofia e o que você me disse é o suficiente. Do meu ponto de vista, Deus é a luz que ilumina a escuridão, mesmo se não a dissolve, e uma fagulha de luz divina está dentro de nós. Na carta que lhe escrevi, você irá lembrar que disse que as nossas espécies terminarão, mas a luz de Deus não terminará e nesse ponto ela invadirá todas as almas e estará toda em todos.”

Sim, lembro disso muito bem. O senhor disse: “Toda a luz estará em todas as almas” que – se posso dizer assim – transmite uma imagem mais de imanência do que de transcendência.

“A transcendência permanece porque essa luz, tudo em tudo, transcende o universo e as espécies em que habita nesse estágio. Mas de volta ao presente. Demos um passo à frente em nosso diálogo. Observamos que na sociedade e no mundo em que vivemos o egoísmo tem aumentado mais do que o amor pelos outros, e que os homens de boa vontade precisarão trabalhar, cada qual com os seus pontos fortes e experiência, para garantir que o amor aos outros aumente até que seja igual e possivelmente exceda o amor por si mesmo.”

Novamente, a política é invocada.

“Certamente. Pessoalmente creio que o chamado liberalismo irrestrito somente faz do forte mais forte e do fraco mais fraco e exclui os mais excluídos. Precisamos de grande liberdade, não descriminação, não demagogia e muito amor. Precisamos de regras para conduzir e também, se necessário, intervenção direta do estado para corrigir as desigualdades mais intoleráveis.”

Sua Santidade, certamente o senhor é uma pessoa de grande fé, tocada pela graça, animada pelo desejo de reviver uma igreja pastoral e missionária, que é renovada e não temporal. Mas da maneira que o senhor fala e de como compreendo, o senhor é e será um papa revolucionário. Metade jesuíta, metade franciscano, uma combinação que talvez nunca tenha sido vista antes. E então, o senhor gosta de “The Betrothed” de Manzoni, Holderlin, Leopardi, especialmente, de Dostoevsky, o filme “La Strada” e “Prova d’orchestra” de Fellini, “Open City” de Rossellini e também dos filmes de Aldo Fabrizi .

“Gosto desses porque os assisti com meus pais quando era criança.”

Aqui está. Posso recomendar dois filmes lançados recentemente? “Viva la libertà” e os filmes sobre Fellini de Ettore Scola. Estou certo de que o senhor irá gostar deles. Com relação ao poder, digo, o senhor sabe que quando eu tinha 20 anos passei um mês e meio em um retiro espiritual com os jesuítas? Os nazistas estavam em Roma e eu havia desertado do serviço militar. A deserção era passível de punição por sentença de morte. Os jesuítas nos esconderam sob a condição de que fizéssemos exercícios espirituais o tempo todo que eles nos mantivessem escondidos.

“Mas é impossível ficar um mês e meio de exercícios espirituais?” Ele pergunta, maravilhado e divertido. Eu lhe direi mais da próxima vez.

Nos abraçamos. Subimos o pequeno lance de degraus até a porta. Digo ao Papa que não é preciso me acompanhar, mas ele faz um gesto dizendo que deixe isso pra lá. “Ainda iremos discutir o papel da mulher na Igreja. Lembre-se de que a Igreja (la chiesa) é feminina.”

E se você quiser, também podemos falar sobre Pascal. Gostaria de saber o que você acha dessa grande alma.

“Transmita a todos os seus familiares as minhas bênçãos e peça-lhes para rezarem por mim. Pensem em mim, pensem em mim com frequência.”

Apertamos as mãos e ele fica de pé com dois dedos levantados em sinal de benção. Aceno para ele da janela.

Este é o Papa Francisco. Se a Igreja se tornar como ele e ficar do jeito que ele quer que ela seja, será uma mudança de época.

* Tradução literal do título da versão em inglês; a tradução do título original em italiano é “O Papa: assim mudarei a Igreja”. Correções à tradução são bem-vindas.

164 Responses to “Nova entrevista do Papa Francisco: “A corte é a lepra do Papado”. Leia a íntegra aqui.”

  1. É pecado desejar que esse pontificado não demore?

  2. Acho que Sua Santidade entregou os pontos: TL pura essas palavras!
    Quer dizer, que o problema da humanidade hoje é o desemprego dos jovens e a solidão dos idosos?!
    Parece-me, que os bispos da CNBB tiveram aula com o Cardeal Bergoglio!

  3. Luis,

    Não é pecado pedir a Deus que nos livre do mal.

  4. Sei lá mas pelas próprias palavras dele, o papa não é infalível. Basta ver o que diz sobre a TL e JPII e a “lepra do papado”, como se não fossem eles mesmos os responsáveis pelas escolhas, mesmo que indiretamente. Realmente acho que seu papado está sendo por demais visível à mídia e usado pelo marketing.

  5. E eu que pensava que os males que afligem o mundo fossem outros. A maioria dos católicos com certeza sabem quais são os males…. Enquanto o Papa???????????

  6. A coisa está ficando cada vez pior. Acho que nossa única arma é reclamar ao seu direto superior: Nosso Senhor, através de nossas orações. Também escreverei a quem o colocou lá, os cardeais, pelo menos os mais sensíveis à Tradição, para que tentem tomar providêcias para reduzir os danos…

  7. A principal preocuapação da Igreja é o desemprego dos jovens ….de que Igreja ele fala ????

  8. É Igreja Católica, Associação Civil, Igreja Católica Ltda. ou Igreja Católica SA.? Além de ter um instrumento concreto, que é uma Organização Não Governamental, e um país instrumental( A Santa Sé), a Igreja, Corpo Místico de Cristo, é algo mais?O discutível reforço dos instrumentos midiáticos e materiais da ONG justifica o afastamento implícito, tácito e às vezes silenciosamente gritante dos “objetivos” da Igreja, em sua essência e totalidade? Gastar um bilhão para ganhar cem mil Reais é um bom negócio?TEnho algumas coisas por certo.Uma delas é que o Tempo da Igreja é algo tão maior que uns cinquenta anos de tormenta significam muito pouco, são um átimo.Mas enquanto nosso barco está no olho do furacão, no centro da tempestade, ela parece total, absoluta e eterna! Cada um de nós pode fazer muito pouco, inclusive Bergoglio, seja para o aumento da manifestação do Bem, seja para sua parcial negacão temporária( o mal é a ausência – sempre parcial – do Bem).Mas, a falta do que melhor fazer, é melhor ser e parecer arrogante e precipitado que não fazer nada. Em termos clássicos: o Espírito Santo pode ser servir de tudo para, no Momento de Deus, tudo convergir para o Bem. Pode se servir até de um texto no Fratres, de um acidente de trânsito( terrestre ou aéreo) ou de impropriedades ditas por algum Bispo.

  9. “Conhecer as pessoas, ouvir, expandir nosso círculo de idéias”, “encorajar as pessoas a caminhar em direção ao que elas consideram ser o Bem”… Esperem aí, é para fazer isso nas terras de missão? Entre os radicais muçulmanos no Paquistão e hindus na Índia?

  10. Nossa, quando o Papa disse que não gostava de dar entrevistas fiquei até um pouco aliviado achando que não veríamos muito disso, mas infelizmente estava enganado. Com o número de católicos cada vez menor ele diz que proselitismo é bobagem? E olha que é jesuíta. Juntando isso ao que ele disso sobre o maior mal da humanidade atualmente e podemos concluir o seguinte: Não nos preocupemos em salvar almas, vamos criar empregos.
    Mudando de assunto, que besteirada foi essa do Eugenio Scalfari explicando o que acha que é “Being” hein…faz um religioso, um cientista e até meu cachorro dar risada.

  11. A entrevista é um desastre monumental. Eu não lembro de um Papa tão absurdamente fraco teologicamente.

    Proselitismo é besteira? A consciência sabe o certo e o errado? Política e religião são desconexas?

    Será que ele conhece o catecismo?

    Certa hora achei que o ateu tinha convencido o papa.

    Meu Deus!!!!

    Marana tha

  12. Esse Papa não ama a Igreja. Ele só fala mal dela. Que humildade é esta que acha que tudo antes dele estava errado. Ele fala mal dos padres, dos bispos, dos que o antecederam, da cúria… ele não ama a igreja. Esse Papa não tem papa na língua. Fala demais

    • Engraçado… parece-me que quem fala mal da Igreja não é o Papa, não! Em todas as respostas aqui não vi nenhuma de apoio a toda essa inevitável reforma das estruturas burocráticas da instituição. Pelo contrário são vocês que ferem e mancham a imagem da Igreja.

  13. Boas pessoal desta é que foi, o papa disse e está dito“Cada um de nós tem uma visão do bem e do mal. Temos que encorajar as pessoas a caminhar em direção ao que elas consideram ser o Bem”. Este Papa é um cara bacana, o padre da minha paróquia andava sempre a dizer que era pecado a ter relações antes do casamento, mas eu sempre lhe disse que ele não tinha mal, e que era até bom, até porque eu tenho dificuldades em estar “parado” muito tempo e afinal foi Deus que me fez assim. Agora o meu padre vai ter que me “encorajar a caminhar” na direção que eu considero ser o Bem. Foi o Papa que disse e o meu padre não o vai contradizer afinal de contas ele tem que obedecer ao Papa, não é assim?

    • Temos um grande Papa com uma profundidade teológica que seria reverenciado por personagens marcantes como Dom Estêvão Bettencourt (OSB) ou J. H. Cardeal Newman.

      Todo homem está obrigado a observar estritamente os preceitos e as proibições de sua consciência, dado que esta a) seja verídica ou b) seja invencivelmente errônea.

      Note-se bem que na formulação acima não se trata de permissões nem de conselhos dados pela consciência, pois em tais casos não há obrigação de seguir o respectivo alvitre.
      A necessidade de obedecer às ordens ou proibições da consciência verídica evidencia-se facilmente. Com efeito, a consciência verídica é a que faz a aplicação fiel da lei à situação precisa em que a pessoa se acha; ela vem a ser, portanto, a expressão exata da lei moral em tal caso concreto. Por isto o ditame de tal consciência obriga tanto quanto a própria lei justa.

      Quanto à obrigação de seguir a consciência invencivelmente errônea, ela se depreende do seguinte raciocínio:
      A qualificação moral (boa ou má) de uma ação deduz-se do objeto dessa ação: objeto bom constitui ação boa, objeto mau constitui ação má…, … deduz-se, porém, do objeto não como ele é em si, mas como ele é apresentado (ou como ele é percebido) pela consciência de quem está agindo. Assim o julgamento da consciência é que vem a ser a norma imediata da moralidade.

      E ainda..

      À guisa de ilustração, citamos o seguinte testemunho de J. H. Cardeal Newman, que assim se referia à consciência invencivelmente errônea:
      «Sempre considerei a obediência à consciência moral, mesmo errônea, como sendo o melhor caminho para chegarmos à luz» (Apologia pro vita sua c. 5).

      (fonte: http://www.pr.gonet.biz/kb_read.php?num=2790)

      Todo o que se considera detentor da tradição, deveria ser inteligente, esta é a maior tradição da Igreja.

  14. Ele não leu a Encíclica Divinis Redemptoris que fala do comunismo que se apresenta como “máscara de redenção dos humildes” para espalhar a morte e escravidão? Ou seja o tal aspecto social que o comunismo prega é pura falácia, mentira, é jogo para confundir as pessoas. Stálin ou Lênin, agora não lembro, chamava de idiotas úteis as pessoas que acreditaram nas mentiras do comunismo. Eram idiotas, por acreditar no teatro, e ao mesmo tempo úteis, porque convenciam outros, espalhavam as mentiras.

  15. “O Filho de Deus se encarnou nas almas dos homens para instilar o sentimento de fraternidade.” Francisco, Bispo de Roma

    Não precisa dizer mais nada…

  16. SIM, o Papa tem absoluta razão, os jovens estão sendo esmagados pelo presente. Só para dar um exemplo entre milhares de esmagamentos: entrem dentro de uma lã house em qualquer lugar desse país, e veja aí quantos jovens esmagados pelos jogos violentos dos videos games. Antigamente eles jogavam futbol, hoje eles jogam video games. Sabem o que isso significa???!!! Sedentarismo, sedentarismo!!! O sedentarismo precosse é a ruína do corpo e da alma. Isso é só o começo, com o sedentarismo vêem as doenças psíquicas, os trantornos mentais, os vícios. O Papa tém razão! Absoluta razão.

    • A falta de perspectivas e o sedentarismo (?) podem ser um problema. Mas o ponto que está surpreendendo a todos é ele dizer que a principal missão da Igreja é resolver esse problema. Entendeu?

  17. Não sou ninguém para ensinar o papado ao papa, mas o dever de um Papa seria se interessar mais em levar Deus, com todo Seu amor, misericórdia e JUSTIÇA, do que em levar as coisas que o mundo pode oferecer sem Deus. Desemprego e solidão dos idosos são consequências de pecados do mundo, mas não causam tristeza jamais para quem tem Deus do seu lado, porque para quem é de Deus o triunfo já é certo, basta ver os santos que tanto sofreram por causa do mundo sem nunca reclamarem ou se fazerem de coitados. Tristeza para cristãos é ver gente sendo levada para o inferno porque gostam mais das seduções do mundo do que das maravilhas que vêm de Deus.

    O Evangelho de João capítulo 17 é esclarecedor quanto às coisas do mundo e às de Deus.

    Mas o papa Francisco diz que o problema da curia é ser vaticanocêntrica, mas ser antropocêntrica, colocar o homem no centro, também não seria um problema não só para a cuia ou para o Papa, mas também para toda a Igreja? Claro que sim. A igreja, bem como todos os seus membros, deve ser Teocêntrica, Cristocêntrica, nunca tendo o homem, o humano e perdível como centro. Se Deus sai do centro da Igreja Católica, a Igreja deixaria de ser Igreja, deixaria de ser a reunião do povo santo de Deus em busca de Deus, para ser somente uma ONG piedosa barata, que o papa Francisco tanto falava no começo de seu pontificado. Claro que me refiro à sede da Igreja nessa conjectura, porque a Igreja nunca vai deixar de ser Igreja, pois Cristo prometeu que as portas do inferno jamais prevaleceriam sobre Sua Igreja, nem que ela seja somente 2 ou 3 pessoas, durará até a volta de Cristo!

  18. Vibram os inimigos da Igreja….

  19. Acho a coisa mais triste do mundo um bando de católicos ficarem despejando críticas ao Santo Padre na internet para todos verem. Não é caridoso, nem bonito. Cheira a fideísmo, hipocrisia e dor de cotovelo. E ainda nos faz ridículos diante dos que professam outras religiões ou não professam religião nenhuma.

    Caso se acredite mesmo que o Espírito Santo guia a Igreja, deve o crente confiar Nele e não ficar nessa ruminação de mimimis. Decerto que a discordância é legítima, que tem o seu papel, e um papel muito importante; o problema é que vejo em muitos comentários aqui um sentimentalismo, um pudor que me parece não apenas farisaico, mas verdadeiro indício de um sentir fora da comunhão com o sucessor de Pedro.

    Não concorda com o Papa, mas se declara católico? Reze. Apele ao superior imediato do Bispo de Roma. Faça jejuns, vigílias, novenas. Procure iluminar a sua consciência com as suas palavras paternais e dobrar seu orgulho, tão humano, tão nosso… Exercite a salutar obediência. Mas não incorra na falta de caridade de lançar ao vento más palavras contra aquele que o Espírito Santo – por motivos que podem ser incompreensíveis a nós – designou a ocupar a Cátedra Apostólica.

    Ou então reconheça-se logo não católico. Ingresse em uma das seitas sedevacantistas ou reúna-se com outros personagens similares e assuma logo o que se é. Os santos tinham um grande amor pelo Papado, mesmo quando os Papas se mostraram indignos. (E que conste: não tem sido este o caso de Francisco). Ninguém se santifica ficando de mimimi contra o Papa na internet em plena tarde de segunda-feira!

  20. Este blog é democrático? Eu acredito que sim. Eu não sou nenhum desses estudiosos, tampouco conhecedor profundo da Igreja. Sei o pouco que sei graças aquilo que pesquiso (neste blog, em sites, etc) em livros, nas Sagradas Escrituras, etc… Onde fica a questão de que o próprio Deus escolhe o Papa? Será que Deus está brincando conosco? Será que Ele quer ver a ruína do Corpo Místico do Seu Filho Amado? A cada entrevista de Francisco é uma polêmica tão grande que nos esquecemos de outros maiores.

    • Não é Deus quem escolhe o Papa. O Espírito Santo é invocado durante o conclave, mas os senhores cardeais precisam escutá-lo (de preferência estando em estado de Graça) e orar pedindo para que o Espírito os guie. Dito isso, o Espírito deixa que os cardeais escolham o Papa. Pode ser uma escolha inspirada ou não. Mas os cardeais são livres. O Espírito pode deixar que um Papa ruim (como já tivemos alguns) seja eleito para que sejamos punidos ou para que haja um bem maior nisso tudo. Sem prejuízo a isso, temos a garantia de que o Barco não afundará jamais.

    • Essa é a ferramenta pela qual Deus nos dá péssimos Papas quando os merecemos. Sim, Deus castiga.

  21. Então se eu acredito ser bom e louvável jogar aviões nas Torres Gêmeas em uma Jihad contra o Ocidente… devo ser encorajado a isso, afinal, essa é a minha visão de Bem?

    Estou me sentindo um IDIOTA! Um IMBECIL!

    Que moral tenho eu, um simples professor, ao me contrapor ao Papa na sala de professores do colégio onde trabalho? Meus amigos dizem “você sempre disse que Espiritismo é errado, olha o que o Papa está dizendo: “Cada um deve buscar o Bem!”

    Minha sogra diz “Por que vou a Igreja? Eu busco fazer o bem ao próximo e nem preciso da Bíblia para isso”.

    O que respondo a eles agora, Santidade? Já posso queimar meu Catecismo da Igreja Católica ou espero ele ser inserido no INDEX primeiro?

    DESESPERO! TRISTEZA e DESESPERO!

    • Caro Junior,

      A única forma que me conforma ao ler esta entrevista terrível é saber que as palavras do Papa Francisco mostram as profundezas da Igreja Católica. Quantas vezes eu fui a uma missa e o padre disse a mais estupenda asneira durante a homilia, como um que disse que o diabo não existe.

      Na verdade, o Papa Bento XVI não representava as profundezas da Igreja, pela sua sapiência e conhecimento da Doutrina e da teologia de Cristo. O Papa Francisco exibe as fragilidades da Igreja na sua ignorância.

      Você pode falar isto para sua sogra. Mande ela ler Bento XVI, tem mais de 100 livros escritos por ele.

      Rezemos pelo Papa Francisco.

      Abraço,
      Pedro Erik

  22. Se a corte é a lepra do papado, o puxasaquismo é a lepra de toda a Igreja. Que o Papa Francisco desfrute de uma horda global de bajuladores ignorantes, não-católicos ou anti-católicos pelos seus escandalosos dizeres vá lá, mas que anti-leitores deste blogue ainda aplaudam a besteirada protocolar pontifícia simplesmente porque enfeza os rad-trads, já perderam o senso da própria estupidez.

    A entrevista é toda péssima, mas gostaria de destacar uma parte que, dependendo do “ponto de vista”, pode ser uma incoerência ou coerência do Santo Padre:

    “Cada um de nós tem uma visão do bem e do mal. Temos que encorajar as pessoas a caminhar em direção ao que elas consideram ser o Bem”

    Viva o relativismo absolvido por um Papa!!! Ora, os “nossos irmãos” muçulmanos julgam estar fazendo um grande bem matando cristãos diariamente. Desta feita, Francisco está sendo coerente em chamá-los de irmãos e acariciá-los, pois estão caminhando na direção que consideram ser o Bem. Porém, se Francisco em seu íntimo acaso lamentar o massacre dos cristãos, então está sendo incoerente consigo próprio.

    Santo Deus, tende misericórdia de nós!

  23. A casa caiu.
    É absolutamente claro que o Comunismo chegou enfim ao Papado.
    Vivemos o momento histórico do inicio da Nova Era.
    A cada dia uma nova entrevista de preparação para ações que chocam os católicos.
    Voltemos para as catacumbas. Rápido!
    Em breve começará as perseguições a quem ousar falar sobre tradição.
    Deus nos salve…..

  24. Eu já visitei o túmulo de São Francisco de Assis. Se tivesse condições financeiras de voltar à Itália neste momento, voltaria a Assis e rogaria ao poverino para que o pontificado de Bergoglio seja o mais curto possível.
    Ainda tenho esperança de que o cardeal Angelo Scola será Papa. Era ele o candidato do Papa Emérito Bento XVI. O brasão de Scola é um barco em direção ao Sol.

  25. Há muita contradição no discurso do Santo Padre. A coisa tá complicada. Essas muitas entrevistas dão margem a armadilhas e a interpretações equivocadas. Mas o Papa tb se contradiz muito. Nos primeiros meses de papado houve declarações corajosas e alvissareiras como “a Igreja não é uma ONG” ou “só a Igreja Católica pode interpretar a Bíblia corretamente”, declarações politicamente incorretas para o mundo de hoje, mas fidedignas ao Magistério de sempre.

    Agora ele vem com essas preocupações com questões sociais e esquece da alma das pessoas, que é aquilo que a Igreja deve se ocupar prioritariamente.

    O Papa está confuso e eu muito mais!

  26. Vibram os inimigos da Igreja… os modernistas e neoconservadores!

  27. Fantástica essa entrevista! Um Papa digno do nome que escolheu: Francisco, Finalmente uma Igreja cristã, que busca no mais puro evangelho as respostas para os dias de hoje, É tempo de ágape, é tempo de sair das sacristias e das reuniões fechadas e se lançar novamente no mundo como Jesus Cristo fez.

    • Cesar, me alegro contigo nesta entrevista. Será uma nova primavera da Igreja? Acredito que sim. Além disso como disse Richard Rohr, numa entrevista no Unisinos: “Francisco se tornou um convite vivo e feliz a toda a humanidade, até mesmo além dos limites muito apertados do cristianismo, em vez de um segurança exclusivista que fica junto às portas sempre abertas do céu. Nisso apenas ele mudou o papado – talvez para sempre. Vai ser muito difícil voltar atrás completamente de novo.”
      Eu também fico ansioso a cada entrevista do Papa Francisco, mas a contrário: quanto gosto!!!

    • Com esse pensamento ingênuo, Sua Santidade o tornaria seu secretario geral. Reze muito o terço, por favor.

    • Senhor Cesar Palma,

      Espero que seu entusiasmo lhe dê coragem para que se deixe lançar à cruz assim como Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, o fez.

      Bom, ainda pode o senhor ensinar o que mundo gosta, aí se livra dela.

    • Para quem quer o Cristianismo como mero código para viver em sociedade, essas entrevistas são boas.
      Para quem nega o caráter espiritual da Igreja Católica, também.
      Para quem vê Jesus Cristo apenas como alguém que “pregou o bem”, mas nega Sua Divindade (ou pelo menos as consequências lógicas de crermos nessa divindade) e todo Seu ensinamento espiritual, essa entrevista é animadora.
      Para quem nega que a Igreja precisa ter como características a continuidade e a não-contraditoriedade doutrinária ao longo de sua existência, essa entrevista não espanta.
      Para quem quer a Igreja como Ong – onde o motivo que anima os voluntários pode muito bem ser um conjunto de crenças que eles levem com eles, mas que não insistam em transmitir, em defender ou mesmo em entender – essa entrevista é maravilhosa.
      Quem nega os fundamentos espirituais da dourina católica (podendo ser indiferente ou até mesmo contrário), também vai gostar dessa entrevista.

  28. Infelizmente o Papa não possui alguns conceitos socialistas,o comunismo também esteve de passagem por um tempo em sua vida conforme suas próprias palavras!

  29. Cada vez que eu leio “Nova entrevista do Papa Francisco”, já fico ansioso. Quanto desgosto, meu Deus, a única coisa a fazer é rezar.

  30. Repararam que para a igreja conciliar o maior pecado para eles são coisas materiais?

    Para eles o maior pecado é não ajudar os pobres, os oprimidos, os descamisados, o sem teto,…em suma: tudo aquilo que qualquer católicos individualmente pode fazer a hora que quiser para ajudar.

    PECADOS QUE BRADAM AO CÉU POR VINGANÇA, COMO O HOMOSSEXUALISMO, ABORTO, FORNICAÇÃO, ADULTÉRIO,…a igreja conciliar ameniza a situação e ainda por cima diz que não devemos ser muito radicais: foi mais ou menos o que disse Francisco recentemente em relação ao aborto.

    A igreja conciliar do Vaticano II não é a Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

    • Renato,
      visto que a Igreja Católica Apostólica Romana é indefectível, você pode me dizer então, onde está a Igreja? Quem é o verdadeiro papa da Igreja Católica Apostólica Romana?

  31. E vamos rezar, rezar muito e rezar bastante,porque repetir tanto?Nossa Igreja já é atacada o suficiente não precisamos de mais desmoralizações, então porque não fazer o que precisa e pronto, sem alardes, sem holofortes, parece-me que agradar a mídia ficou sendo prioridade para quem fala tanto em humildade.Paz e bem.

    São Pio de Pietrelcina, Santo Cura D’Arns,São Francisco de Assis roguem por nós e pelo clero.Amém.

  32. Acho que devemos rezar mais e não falar que o papa deveria fazer isso ou fazer aquilo.
    Gosto do blog, gosto dos debates, mas, vejo que se o papa não agrada em alguma atitude dele, o pessoal começa à murmurar.
    Se o papa não dá entrevistas, se a entrevista é desastrosa, se ele move um cardeal de um dicastério para outro ou para alguma outra função … pessoal, acho que deveriamos parar com os múrmurios, mesmo que a situação peça o contrário.
    Vamos rezar ao invés de ficar criticando. Não estou defendendo o Papa ou a cúria, ou qualquer outra coisa.
    Só aprendi que devemos obediência, MESMO QUE A ATITUDE TOMADA, NÃO NOS AGRADE, ao papa!
    Com os nossos múrmurios aqui, ai sim, os inimigos da igreja vibram!
    É o que o diabo mais quer: A intriga entre os próprios membros da igreja! Pois, é ai que ele consegue entrar na igreja e atingir diretamente os membros dela.
    Sei que vou receber inúmeras críticas aqui, mas, se achamos que o papado de Francisco não nos deixa satisfeitos, rezemos para que Deus ilumine ele e a igreja e “dê a Igreja, um pontífice agradável pela santidade de vida, inteiramente consagrado ao serviço de teu povo”, como diz a oração coleta do formulário da missa pela eleição do papa, presente no missal romano.
    E tenhamos sempre em mente que Deus não fará a nossa vontade! Se ele quis Francisco como Papa, devemos aceitar isso e rezar, senão, estaremos comungando nossa própria condenação.

  33. Que o Senhor perdoe-me. Mas como não ficar estupefato com cada declaração do Papa Francisco?

    • Junior, o que faremos além de rezar?
      Vamos sair por ai e fundar uma nova igreja, por não aceitar ou julgar incorreta o que o papa diz e a sua opinião sobre determinados temas?

  34. Eu parei de ler a entrevista logo depois desta parte aqui:

    “Cada um de nós tem uma visão do bem e do mal. Temos que encorajar as pessoas a caminhar em direção ao que elas consideram ser o Bem”

    Ou seja, logo no início.

    Nossa! Isto está muito, mas muito errado mesmo.

    E eu já tinha dado uma outra chance para ele porque antes disso ele tinha dito que não devemos fazer proselitismo.

  35. Caros frates, paz e bem!

    “Sede quentes ou frios, Morno Eu vomito” (Apocalipse de S. João).

    Para conhecimento, reflexão e tomada de decisão:

    Após os comentários acima, veio-me à mente a seguinte passagem do Evangelho de S. João (capitulo 6):

    60 Ao ouvirem isso, muitos dos seus discípulos disseram: “Dura é essa palavra. Quem pode suportá-la?”
    61 Sabendo em seu íntimo que os seus discípulos estavam se queixando do que ouviram, Jesus lhes disse: “Isso os escandaliza?
    62 Que acontecerá se vocês virem o Filho do homem subir para onde estava antes?
    63 O Espírito dá vida; a carne não produz nada que se aproveite. As palavras que eu disse são espírito e vida.
    64 Contudo, há alguns de vocês que não creem”. Pois Jesus sabia desde o princípio quais deles não criam e quem o iria trair.
    65 E prosseguiu: “É por isso que eu disse a vocês que ninguém pode vir a mim, a não ser que isto lhe seja dado pelo Pai”.
    66 Daquela hora em diante, muitos dos seus discípulos voltaram atrás e deixaram de segui-lo.
    67 Jesus perguntou aos Doze: “Vocês também não querem ir?”
    68 Simão Pedro lhe respondeu: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna”.

    Conclusão: como a história se repete, mesmo após 2.000 anos da vinda o Filho de Deus à Terra, não é verdade?!?

    Assinado um servo indigno de Deus, discípulo de S. Mateus e Zaqueu (por profissão), casado, pai de uma família católica apostólica romana e residente nas montanhas das Minas Gerais.

  36. Rezamos muito pelo papa. Por que eu disse rezamos(plural) e, não, rezo(no singular). Sei que aqui todos o fazem. Loucos seriamos se fosse o contrario. Certo que os leitores e donos do blog o fazem muito: oração e penitencia, pela graça de Deus. Mas, vigiamos tambem. E denunciamos tambem. Bem menos do que rezamos, A confiança está na oração.

    Que aqui se demostram muitas indignações? Com toda a razão. Não se pode jogar toda a doutrina catolica fora com vem fazendo quase todo o matérial humano (governo) da Igreja.

    Senão, nos tornaremos tal como a prostituta protestante. Que vendeu seu corpo. E o atual comportamento meretrício do governo humano da Igreja deve ser denunciado e não omitido.

    Que Deus nos livre!

    • Penso que o senhor, ao pedir que se reze pelo Papa, o faria:

      Senhor Deus, socorra vossa Santa Igreja. Conceda ao Papa, pela Interseção da Santíssima Virgem Maria, Mãe da Igreja, a graça de agir e falar no estrito cumprimento do ensino de sempre, o Magistério Sagrado. Que custou o Sangue Diviníssimo de Vosso Filho Eterno, as dores de Sua Mãe Santíssima, Co-Redentora nossa, dos vossos santos mártires que, pelas suas mortes, por amor a Vós e a Igreja; deixaram-nos o legado do caminho da salvação eterna. Não permita que o coração da Igreja, o Santo Papa, seja mais uma vez ferido.
      Dai-nos a graça de o muro, que cerca o coração do Papa, não resista às virtudes e aos dons do Espírito Santo.
      Sendo derrubado tal com se deu em Jericó.
      Vencida Jericó pela vossa graça. Curado de sua cegueira por Vosso Diviníssimo Filho.
      Ele conduza seu povo fiel à terra prometida. A Jerusalém Eterna.

      Co-Rendentora nossa, Medianeira de todas as graças, socorrei-nos das hostes do inferno que atentam contra a verdadeira cristandade!

      Pai Nosso;
      Ave Maria;
      Três Glorias à Santíssima Trindade.

  37. Certamente que Bento XVI está a par disto tudo… o que estará pensando? Logo ele, que durante todo o seu pontificado tanto combateu a “ditadura do relativismo”, agora vê o seu sucessor praticamente jogar por terra todo o seu esforço…

  38. “O Vaticano II, inspirado pelo Papa Paulo VI e João, decidiu olhar para o futuro com um espírito moderno e abrir-se para a cultura moderna. Os Padres Conciliares sabiam que abrir-se para a cultura moderna significava ecumenismo religioso e diálogo com não crentes. Mas posteriormente muito pouco foi feito nessa direção. Tenho a humildade e ambição de querer fazer alguma coisa.”

    Pouco foi feito até agora com o investimento no modernismo, Papa? Pouco? Vai fazer alguma coisa a mais nessa direção tão frutuosa [de tristezas] que a Igreja segue nos últimos 50 anos?

    Rezemos, rezemos muito, pois coisas piores do que os frutos da ainda “pouca” aplicação do CVII virão!

    Deus Pai Todo-Poderoso, tende piedade de Vossa Sacratíssima Igreja que tanto sofre neste mundo!

  39. A Santa Igreja e o Sucessor de Pedro sempre incomodam o mundo e os demônios.

  40. Repararam que para a igreja conciliar o maior pecado para eles são coisas materiais?

    Para eles o maior pecado é não ajudar os pobres, os oprimidos, os descamisados, o sem teto,…em suma: tudo aquilo que qualquer católicos individualmente pode fazer a hora que quiser para ajudar.

    PECADOS QUE BRADAM AO CÉU POR VINGANÇA, COMO O HOMOSSEXUALISMO, ABORTO, FORNICAÇÃO, ADULTÉRIO,…a igreja conciliar ameniza a situação e ainda por cima diz que não devemos ser muito radicais: foi mais ou menos o que disse Francisco recentemente em relação ao aborto.

    A igreja conciliar do Vaticano II não é a Santa Igreja Católica Apostólica Romana.

  41. Às vezes minha falta de paciência é tão grande, que se eu pudesse de alguma maneira trocar a minha existência pela de outro ser, escolheria ser uma sambambaia ou uma pedra. Eu nem tenho mais o que dizer…

  42. Tem gente que acha que estamos voltando àquela Igreja dos primeiros tempos do cristianismo? Mesmo, tem gente que acha isso? Seria bom demais se os que se dizem católicos dessem e ajuntassem para ser distribuídos todos os seus bens para que o próximo não necessite; seria bom demais se padres e bispos e o papa de hoje dessem tudo o que têm e dedicassem todo seu tempo nas coisas do Altíssimo e só fizessem aquilo que a Fé mandasse, com todo zelo pela liturgia(que nos primeiros séculos não havia oficialmente mas que os preceitos eram seguidos devidamente) e local de realização da liturgia e da transmissão da Fé. Seria muito bom também ver as mulheres de véu novamente e obedientes aos maridos e o amor de Cristo que faz qualquer um largar os vícios e seguir apenas o Salvador e seus preceitos.
    É isto o que vemos hoje? Depois tem gente que diz que a Igreja anterior ao CVII que tinha se desvirtuado e se corrompido!

  43. FRATRES, mas tanto escândalo para quê?
    Afinal, depois da primavera cãociliar, vemos os frutos desejados: a Revolução!
    Em 1789 a corte foi esmagada pela demoniocracia!
    Os ideais de Liberdade, Igualdade e Fraternidade finalmente chegaram na Igreja!
    A partir desse pontificado será concretizada a visão de S. Maximiliano Kolbe e dos carbonários romanos:
    Satanás esmagando o Arcanjo São Miguel.
    Ah, mais um dos frutos da graaaaaaaande primavera cãociliar!
    Ahhhhhhh… Que lindo!
    E a mídia maçônico-judaica comemorando!
    FRATRES, depois disso, gostaria de ver a cara dos neo-con…
    E a “reforma da reforma”?
    Ah, ela virá, com o Piero Marini e o Vaticano III, comemorando o 5º Centenário da Reforma.
    Provavelmente Lutero será proclamado Doutor da igreja.
    Cãociliar, é claro.
    Ainda bem que não faço parte dessa neo-igreja.
    Guardo minha Fé.
    Como será que essa gente encara os Mártires Ingleses, os Mártires de Vandèe ou os Mártires Cristeros, que morreram por defender a Fé e a Igreja…
    Ainda que cheia de lepra, mas com Deus em seu centro.
    Coisas piores, muito, muito piores virão!
    Bem foi avisado pelos Santos Profetas Jeremias e Isaías, pela Virgem Santíssima desde Quito, em la Salette e em Fátima (sem a deturpação da caterva cãociliar).
    Rezemos e Guardemos nossa Santa Fé!
    FRATRES, acredito que, devido aos “avanços fraternais”, em pouco tempo retornaremos às catacumbas…
    Kyrie Eleison!

  44. E os católicos conservadores de mente estreita tremem e destilam veneno em nome da doutrina obsoleta.

    Cada comentário mais tenebroso que o outro. Seria medo? Preconceito? A mudança de alguma forma afetará as suas posturas vis acobertas pelo “nome de Deus”.

    Vejo indivíduos aqui capazes de argumentos em prol da inquisição.

    O primeiro disse para que este papado seja breve, o meu proclama que seja longo e forte.

    Um viva ao Para Francisco.

    • Doutrina obsoleta? Como assim, meu filho? Você acha que a fé católica é que nem modelo de automóvel que muda todo ano? Por que é que, hoje em dia, temos que explicar as coisas mais fundamentais pra gente como o Danilo Lima? É como disse alguém uma vez, tem que catequizar o Brasil de novo, do jeito que os jesuítas fizeram com os índios.

    • E os católicos conservadores de mente estreita tremem e destilam veneno em nome da DOUTRINA OBSOLETA
      ——-

      Herege Detector v1.0
      produto licenciado para a confraria Tomás de Torquemada

      \\Mode ON\\

      Escaneando comentários em busca de hereges… 1%…17%…34%…51%…73%…89%…100%… CONCLUÍDO

      >>>>> HEREGE DETECTED… Danilo Lima.HER

      O que deseja fazer?

      (E)xcomungar (i)gnorar (M)over para a Quarentena

      ——–

    • Danilo,

      “Um viva ao Papa Francisco e morte à Igreja de Deus.”

      A igreja não é instuição humana fundada por homens e de ordem temporal como é sua loja maçônica que já nasceu obsoleta.

  45. FRATRES, esqueci de perguntar:
    Alguém tem alguma notícia do Mons. Fellay?
    Se a corte é uma lepra, o que será a Tradição?
    Hummm…

  46. Há umas 2 semanas comentei aqui: “Não há ainda no discurso de Bergoglio algo que seja contrário à doutrina”, ressaltando o cuidado que devemos ter com pontos isolados. Pois bem. Por mim, acabou. Não consigo mais defender, levei até o limite, a tentativa de defender Francisco. Que Deus tenha piedade de nós.

    Joelhos no chão e penitência. A Providência de Deus está acima de tudo. Temos fé, não temos? Cremos na Igreja Una Santa Católica e Apostólica, não cremos? Então tudo isso está no script. Apenas pedir a Deus que nos dê forças de aguentar o baque, porque aparentemente, tudo está só começando. O pior ainda está por vir.

    E olha que Bento XVI está aí ainda. Imagina quando o homem se for.

  47. Senhor Danilo Lima;
    Quanto tempo o sr. não nos brinda com seus claros comentários.
    Desculpe-me minha ignorância, mas o sr. se considera Católico?
    Ah, sim, deve ser da igreja conciliar, fundada pelo Concílio Vaticano II.
    Acredito que a maioria aqui é antiquada e tradicionalista, membros daquela Igreja, fundada pelo Cristo, difundida pelos Apóstolos e solidificada pelo sangue dos Mártires.
    Estes são os nossos Santos e a nossa Igreja.
    Por Ela outros, tão tradicionalistas como nós, derramaram seu sangue e ofereceram suas vidas, justamente por chamar o Bem de Bem, o Mal de Mal e a Heresia de Heresia.
    Desculpe-me, mas preferimos a Verdade ao bom-mocismo.
    Buscamos seguir a Luz de Cristo e não a luz dos holofotes da mídia!
    Viva Cristo Rei!

  48. Meus Deus! mais outra entrevista-bomba! ainda nemfez 15 dias a anterior! Pelos vistos este Papa não publicará enciclias e outros documentos pontificiais! A ver vamos!

  49. Começo a desconfiar que os cardeais foram enganados por um colega que se apresentou como simples, direto, avesso ao culto da personalidade e doutrinalmente moderado. É possível até que tenham querido dar à Igreja, enfim, um papa latinoamericano anódino e que durasse pouco, depois do qual entāo escolheriam alguém com mente e coraçāo para iniciar uma nova etapa, talvez um americano ou italiano.

    Começo a desconfiar que este homem sempre quis ser papa, para formatar uma “igreja” a sua imagem e semelhança.

    Se, com certeza, nāo todos estāo arrependidos, muitos certamente estāo decepcionados com o papa a quem deram seus votos. Nāo concebo certos cardeias elegendo um papa que tem por metas aquelas anunciadas orgulhosamente por ele próprio nesta entrevista.

    E o pior: ele espertamente sabe que só avançará seu projeto, suas doutrinas, se elas forem apresentadas como a doutrina de sempre da Igreja, da qual diz ser filho; ideias tortas no meio de verdades eternas. Os simples fiéis confusos estavam, perdidos estāo.

    Deus me perdoe, mas minha mente já começa a considerar certas teses, seja o sedevacantismo, seja o sedeprivacionismo. Pode Deus retirar momentanemante do papa, em certas circunstâncias, sua condiçāo, mas nāo de todo e absolutamente?

    Confesso que estou confuso.

    • Caro José, concordo com o seu comentário e confesso que também venho pensando essas coisas (não o sedevacantismo) mas acredito sim que Bergoglio tenha sido “vendido” para os cardeais como um cardeal afável, avesso a retóricas vazias e com um grande sentido de praticidade, mas ortodoxo na doutrina.

      Se foi isso, o tiro saiu pela culatra. As fotos do cardeal Bergoglio no ônibus e no metrô (havia sempre um fotógrafo por alí?) e os testemunhos de que ele sempre queria ser diferente e aparecer pela “humildade” como nesta carta [http://panoramacatolico.info/articulo/una-carta-al-papa] podem realmente demonstrar uma candidatura “montada”. Quando me vem em mente o Card. Martini e o seu apoio a Bergoglio sinto calafrios!

      O Papa Francisco pode ser tudo MENOS estúpido. Ele é astuto, sabe o que faz e calcula cada movimento, cada palavra. Não pensem que ele é um louco que fala a primeira besteira que lhe vem à cabeça. Posso estar enganado, mas acho que ele tem um plano muito claro em mente. Tenho medo só de pensar.

      Acredito que neste momento temos que nos exercitar muito na Fé, na Esperança e na Caridade. Penitência, Rosário e, por que não, cartas aos cardeais. Concordo que muitos deles possam estar infelizes e se sentindo traídos. Temos que lhes dizer que eles não estão só e que há inúmeras ovelhas se sentindo sem pastor neste momento.

    • Senhor José,

      Embora concorde com o que o disse, apenas um ponto acho que se deve levar em conta. No conclave houve muita especulação aos modernistas que pudessem ser o Papa, porém a escolha de Bergoglio foi surpresa para nós, mas estes modernistas sabiam o que estavam fazendo. Queriam um executor hábil para VII ou poderiam achar alguém suficientemente tolo para fazê-lo.
      São os mistérios de Deus. Vamos ver aonde isso possa levar. Castigos ou mais surpresas de verdade. As portas do inferno não vencerão. Mesmo sendo necessária uma intervenção direta de Nosso Senhor. Melhor ainda, de Nossa Senhora.

      p.s. Depois dessa, já começo a crer que João XIII e João Paulo II são realmente santos. Mas, sendo fato que podem interceder por nós, talvez consigam convencer a Deus que arrume a bagunça feita por eles. Depois de Bergoglio, tudo é possível.

  50. Não sou católico, mas acompanho esse blog, pois tenho admiração pela ala tradicionalista da Igreja. Fui criado em uma família protestante, mas logo vi as incoerências do protestantismo e me aproximei do catolicismo, com o papado de Bento XVI. Admirava a maneira como ele enfrentava o relativismo. Estava prestes a me conerter católico quando ele renunciou. Então, eis que surge Francisco com declarações como as que ele fez, nessa entrevista. Vejo adptos da TL felizes com ele, assim como a imprensa secular. Isso me desanimou, coloquei meus planos de procurar a Igreja para umoutro momento. Agora, pergunto a todos os que comentaram aqui (exceto aos adeptos daTL que apareceram aqui. A opinião deles não me interessa): estou errado? Ser católico, lógico, não é gostar de um papa, mas o que devo fazer quando o atual papa faz declarações que vão contra a doutrina da própria Igreja que ele chefia?

    • Gustavo, de fato nestes tempos de confusão e crise na Igreja, é difícil entender o que se passa. Mas basta você comparar a atual situação com decadência dos Sacerdotes Judaicos, conforme narrativas do Velho Testamento. Note que, por culpa da idolatria dos antigos sacerdotes que não abandonaram os resquícios do paganismo, todo o Israel padeceu sob a dominação de outros povos; Egípcios, Assírios, Babilônios, Romanos todos eles subjugaram o povo judeu por culpa de seus sacerdotes. Mas, nem por isso eles perderam a prerrogativa de legítimos sacerdotes, nem o holocausto oferecido a Deus deixou-lhe de ser agradável. Nem Cristo, com toda a oposição sofrida pelos Fariseus negou a autoridade destes.

      São Mateus XXIII, 2-3:
      “Os escribas e os fariseus sentaram-se na cadeira de Moisés. Observai e fazei tudo o que eles dizem, mas não façais como eles, pois dizem e não fazem.”

      Por isso, reze pelo clero, pois, como os judeus, irão pagar muito caro pela traição.

    • Sr. Gustavo Santos,

      Permita-me responder-te com apenas 5 letras:

      F S S P X

    • Prezado Gustavo Santos,
      eu me converti a Igreja Catolica há 10 anos. Não depositamos nossa fé em Bergoglio, nem em Ratzinger nem em Wojtila. Temos fé no Papa, apesar dos defeitos dos homens que ocupam sua Cátedra.
      O Primeiro Papa desta Igreja negou Jesus 3 vezes e mesmo assim, Jesus o confirmou no cargo de apóstolo. Tomé não creu na Ressurreição e mesmo assim, Jesus apareceu a ele para fortalecer sua fé.
      Se Jesus não rejeitou estes homens, porque deveríamos nós desprezar o Papa?
      Uma Igreja que já foi governada por homens corruptos, imorais, homicidas e traidores não poderia se manter de pé se não houvesse algum elemento sobrenatural que explique sua sobrevivência. Nenhum império da História, por mais poderoso e influente que fosse, conseguiu se manter no mundo por dois mil anos. Só a Igreja conseguiu isto. As heresias, o flagelo muçulmano, a carnificina da Revolução Francesa, o Comunismo, as atrocidades do Nazismo, nada conseguiu destruir esta Igreja que permanece na História dos homens há 2 mil anos. Humanamente falando, isto seria impossível.
      Foi esta Igreja (hoje perseguida e atormentada pelas forças do Mundo), que construiu nossa Civilização e impediu o mundo de cair na selvageria e na barbárie (Leia a obra do ex-luterano Thomas Woods, Igreja Católica – construtora da Civilização e surpreenda-se, como eu me surpreendi).
      Corpos incorruptos, milagres eucarísticos, prodígios extraordinários, coisas que somente se vê na Igreja Católica… isto não é obra humana.
      Reze por Bergoglio ele precisa de orações, assim como precisou S. Pedro, João Paulo II, Bento XVI, etc.

    • Gustavo, o que eu tenho para dizer para você é que a Igreja Católica tem 2000 anos de tradição, é a história de gênios, santos e heróis, temos os ensinamentos dos doutores e por aí vai. Não se resume a um único papado, portanto não existe embarcação mais segura que esta. Pode embarcar, participe dos sacramentos e fique tranquilo, mas não corra da batalha.
      Abraços

    • Gustavo, lei os comentários do artigo publicado antes desta matéria, tratam exatamente do que o Sr. pergunta.

    • Gustavo Santos, eu me converti à fé protestante aos 22 anos e voltei à fé católica aos 35 (tenho 36). Meu retorno foi através da leitura da patrística, mais precisamente Justino de Roma. Não deixe que sua decisão de converter-se à Igreja seja influenciada pelas palavras do Papa Francisco, se o Papa Francisco fala contra a fé católica ele não o faz enquanto Papa porque o papado não é uma ditadura, o Papa é um servo de Cristo e da Igreja.

      Hoje é muito difícil pra mim ter que levar meu filho a uma missa, quem vem do protestantismo para o catolicismo espera encontrar uma Igreja séria, reverente, fiel mas não vemos isso nas missas por aí, pra mim é um grande sofrimento, mas isto em nada muda a verdade e a verdade está com a Igreja. Basta que você veja a realidade da Eucaristia em TODA a história cristã. Depois que li a Apologia Primeira de Justino, fez-me muita falta a Eucaristia, esta união mística com o Corpo e o Sangue de Cristo encarnados no pão e no vinho, isto para mim está acima de qualquer coisa que o Papa Francisco diga. Causa-me sofrimento e tristeza as palavras do Papa Francisco, mas nada poderá me fazer me distanciar da Eucaristia, jamais.

      Se quer uma recomendação de um ex-protestante, aí vai: converta-se porque com a Igreja está a verdade. Se o Papa Francisco não serve à verdade, pior pra ele. Que Deus abençoe o Papa Francisco e que Deus te abençoe.

    • Orar por ele meu amado! Orar, orar e orar!

    • Gustavo,
      Almas como a sua, com sede de Verdade, sempre a encontrarão e a Verdade é Jesus Cristo e a sua Igreja: Una, Santa, Católica, Apostólica Romana. A sua alma encontra-se em cima do muro, e peço ao Espírito Santo que não se perca por uma entrevista ambígua e relativista do Santo Padre.
      Respondo à sua pergunta com um argumento histórico. Se olharmos para a história da Igreja no século III, vemos que a Igreja inteira foi tomada pela heresia Ariana, que ia contra a doutrina da Igreja que afirmava Cristo consubstancial ao Pai. O Papa Libério excomungou Santo Atanásio porque este defendia (como a Igreja afirmou no Concílio de Nicéia) que Cristo tinha duas naturezas: humana e divina. Atanásio, tocado pela Graça, pernaneceu firme na Fé e foi o instrumento usado para destruir a heresia nem que para isso tivesse de enfrentar o Papa. E Atanásio venceu, Cristo venceu, a Verdade venceu. A Verdade sempre vence, a história repete-se porque os argumentos de Satanás são sempre os mesmos. Se aprecia Bento XVI (eu também aprecio imenso), este grande profeta nos revelou que a Igreja terá de passar por uma Paixão, uma purificação, como Cristo enfrentou. Não faça como os Apóstolos que se escandalizaram com a Cruz e caíram no desespero. Faça como Maria e João, reze muito ao pé da Cruz que a Igreja carrega e persevere até ao fim.

    • Acontece que o Papa até agora nao pecou contra doutrina. Os aparentes erros dele sao pastorais. Ademais, a Igreja Católica independe do Papa para estar certa. O Papa passa… a Igreja de Cristo permanece indestrutível até o fim dos tempos.

      Meu conselho: uma vez reconhecido que a Igreja Católica é a Igreja de Cristo, fundada por Nosso Senhor em Mt 16, 18 e depositária a reta doutrina, instrumento de salvacao das almas, nao há porque esperar para fazer parte de seu corpo visível, estando em sério risco de perdicao da alma caso morra fora dela.

  51. Esse pontificado será pior do que o de João Paulo II.

  52. carissimo, vamos rezar! e o mes do rosario, vamos recitar essa grande oracao, que alias, o clero de hoje nem fala mais, a santa igreja se esqueceu do rosario. uma reflexao somente. como o santo padre, e esses cardeais ou g-8, que eles falam, vao reformar a curia romana, se as dioceses deles vivem na mais completa ruina, tirando me parece o cardeal de boston que estava fazendo grandes coisas, o resto dos outros, as suas dioceses, vive na desolacao. a propria diocesa de buenos aires, esta em ruinas, e devastada pela apostasia, inclusive o seminario da diocese conta so com 25 seminarista, e olha que e uma diocese grande, e tem muitos escandalos la tamem.nao seria melhor eles voltaram para suas dioceses, e reformassem suas dioceses para depois reformarem a curia romana. A REFORMA DA IGREJA, NA SITUACAO QUE ELA CHEGOU, SO COMO NOSSO SENHOR FALOU NO EVANGELHO, SO COM MUITO JEJUM E ORACAO.REZEMOS MUITOS ROSARIOS, PARA SE CUMPRIR A MENSAGEM DE FATIMA, E PODERMOS VER A IGREJA GLORIOSA DE NOVO, COMO ERA NO PASSADO.AVE MARIA.

  53. Gustavo Santos,
    Eu sou católico por causa de Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Amo, respeito, mas sou vigilante com relação ao papado.
    Converta-se, pois a Igreja Católica é de Nosso Senhor Jesus Cristo.

  54. Já me ocorreu que, apesar de que S.S. Francisco se ache uma pessoa extremamente humilde e espiritualista, que deseja viver segundo um estado em que ele acredita que deve ser o da totalidade da Igreja: dedicado à caridade material sem que se espere nem sequer a conversão, não é humilde. E o pior, S. S. é materialista sem saber.

    Infelizmente falta a ele a humildade de reconhecer que seu ponto de vista pode estar errado. Que a Igreja pode não precisar das reformas intencionadas por ele. O relativismo e a ausência de proselitismo é só da boca pra fora, somente até a página 2. Os alvos do proselitismo de S.S. serão justamente aqueles avessos a este materialismo que ele defende. Aqueles que ainda advogam que a missão imperativa da Igreja é salvar almas.

  55. Francisco não acredita em um Deus católico e ainda pergunta para o entrevistador ateu se ele acha que estão muito distantes (de ideologia).

  56. Papa Francisco explicita seu pensamento a cada dia (e como gosta de entrevistas, não acham?): um dos maiores males do mundo é “o desemprego dos jovens”, fazer proselitismo é “tolice”, temos que encorajar as pessoas a ir em direção ao que elas consideram o Bem…Enfim, é indefensável o que ele diz. E as coisas vão piorar porque ele está anunciando que vai fazer e tem os meios para fazer, logo porque não fará? A não ser uma intervenção de Deus, esse papado, pelo que se vê, será destrutivo.

  57. O conteúdo da entrevista choca, sem dúvida. O que também me chama a atenção é o milagre Franciscano – quantos progressistas ele não trouxe de volta para a Igreja! Pessoas que faziam questão de esnobar o Papado, sobretudo o de Bento XVI e João Paulo II, e que agora gritam “Viva o Sucessor de Pedro!” ou que nos censuram por criticar um papa escolhido diretamente por Deus. Os esquerdistas se converteram em papólatras!
    Quando eles não obedeciam, quando eles achincalhavam Bento XVI, duvidavam da sã doutrina, etc., então tudo bem. Agora com Francisco não!… não se pode ousar discordar de um entrevista a um jornal.
    Verdadeiro milagre de conversão à esquerda!

  58. Gustavo,
    Quando você vê uma instituição humanamente perdida como a Igreja Católica, minada em suas bases, atraiçoada pelos seus próprios pastores, e totalmente cercada por inimigos internos e externos, então é hora de se converter ao catolicismo.
    Graças especialíssimas estão sendo concedidas neste momento, porque creia, você não é o único que enxerga a origem divina da Igreja precisamente no momento em que a mesma se encontra tão desfigurada quanto Nosso Senhor Jesus Cristo esteve nos momentos mais dolorosos de Sua Paixão.
    Ser cristão e católico quando tudo está em ordem é para os fracos. Ser católico e ser desmentido pelo próprio sucessor de São Pedro na Terra, aí sim, aí é que se distingue quem é do IBGE de quem é católico…
    Estamos desamparados neste mundo, mas o que nos resta é a certeza das palavras de Jesus Cristo, nosso Deus e Salvador: Ele mesmo disse que céus e terra passarão, mas suas palavras permanecerão. Ele mesmo edificou a Sua Igreja e garantiu que as portas do inferno jamais PREVALECERIAM. Ou seja, apesar de tudo, no fim teriam o triunfo.
    E os santos Apóstolos também ensinaram que se alguém nos pregasse um Evangelho diferente, que fosse anátema, ainda que fosse um anjo descido do Céu. E que deveríamos obedecer a Deus antes que aos homens (se fosse o caso de nos virmos coagidos a escolher alguma obediência).

    Meu caro, você vê nossa aflição. Qual religião no mundo de hoje é mais assolada por tantos golpes simultâneos, além da nossa? O noticiário mostra um encolhimento mundial da religião católica, e ao mesmo tempo o mundo está inflamado no neo-paganismo, no fanatismo e na revolução.
    O mundo nunca foi tão ímpio como hoje; nunca foi tão antinatural como em nossos dias; hoje o paganismo não é por ignorância a Cristo; hoje o paganismo é de ódio a Cristo.
    Veja o exemplo de nosso país: Nas últimas décadas, milhões de católicos migraram para o protestantismo. Pois bem: passadas estas décadas, hoje a sociedade brasileira reflete uma alteração realmente benéfica, a ponto de alterar para melhor a nação como um todo? Além de inaugurar templos, quais as marcas verificadas na nação por esta “força do bem” constituída por milhões e milhões de “renovados no Espírito”?
    Somos uma sociedade mais saudável que há trinta anos?
    Não. Sabemos que não.
    A sociedade agora está pior do que nunca.
    Então… O que o protestantismo em todas as suas variações – inclusive a carismática que se passa por católica – o que o protestantismo alterou de positivo em nossa sociedade, que ao invés de refletir no aumento da virtude, na diminuição do vício, no progresso do amor a Deus, no entanto só demonstrou ser uma simples migração de religião?
    Nos tempos da Igreja “idólatra” e “constantiniana” não se viam tantos progressos diabólicos como o divórcio, o aborto, o suicídio, o crime, a droga, o gayzismo, o feminismo radical, o comunismo, etc etc etc. Mas se a “Sede do Anticristo” está em franco desaparecimento, porque o mundo – o Brasil – ao invés de melhorar com tantos “verdadeiros cristãos”, no entanto piora EM TUDO?

    ***

    A ignorância dos católicos aprofundou-se a níveis tão absolutos, que sem medo de exageros, 95% dos batizados católicos – inclusive os “engajados”, de missa semanal, em quase todos os casos desconhecem a própria fé. E muitos deixaram de praticar o catolicismo sem se dar conta, mas pensam serem ainda católicos.
    Em verdade, ainda acho que 5% é uma proporção muito generosa.
    Sinto muito por tanta gente, e isso inclui muitos dos leitores deste blog, e também inclui vários que declaram estar com a Tradição da Igreja de Sempre, sinto muito por tantos ainda não terem compreendido certas verdades incômodas. Temo por estas pessoas que ainda se mostram tão ingênuas em seus comentários. E espero em Deus que estes se libertem de todo escrúpulo e respeito humano e se incendeiem de zelo pela Casa de Deus.
    Espero em Deus que muitos dos que compreendem o drama em que vivemos se tornem impossíveis de ser demovidos da resolução de levar o estandarte da Fé sem soluções de compromisso e sem misturarem-se com quem não conserve a integridade da doutrina e do comportamento cristão.
    E finalmente: espero também que muitos se recusem terminantemente a colaborar ou a concordar com qualquer coisa que signifique menos do que TUDO para a Glória de Deus.
    Porque dar a Deus menos do que O MELHOR é uma desconsideração que ralha à ofensa!

    ***

    Pois meu caro, a hora é AGORA. O sim a Jesus Cristo é para HOJE.
    Expedito tornou-se santo diante de Deus, porque diante de um corvo enviado por Satanás que gritava Crás! (que significa amanhã), afim de sugerir a ele que deixasse para o dia seguinte pensar nas coisas de Deus e mudar de vida, Expedito, cheio do Espírito Santo, num ato de sua vontade de conformar-se ao fardo leve e ao jugo suave que constituem seguir a Cristo, o esmagou com o pé, desmanchando assim a tentação satânica de ATRASAR A CONVERSÃO e disse firmemente e para sempre: HODIE. HOJE.
    E alegrou os céus.

    ***

    A Igreja Católica do passado assemelhava-se ao Senhor Triunfante entrando em Jerusalém, aclamado com palmas de Oliveira e Hosanas. Era certamente muito fácil seguir um Messias glorioso, quando todos O aplaudiam.
    Agora a Igreja se assemelha a Jesus Cristo açoitado, cuspido e esbofeteado, coroado de espinhos, com uma cana na mão e cercados de inimigos que não cessavam de zombá-lo e agredi-lo na face. Ninguém se encorajava a ignorar os soldados e um populacho furioso. Quem ousaria confessar a Cristo diante de tanta gente hostil?
    Nem mesmo o primeiro papa teve esta coragem. Em três momentos disse em alto e bom som: “Não conheço este Homem”.
    Renegou a Deus!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    O primeiro papa renegou a Deus Pai, Filho e Espírito Santo! Renegou a Cristo três vezes, RENEGOU AO DEUS UNO E TRINO.
    PUBLICAMENTE.
    O primeiro papa renegou a Cristo – na hora da dificuldade, na hora em que Cristo foi abandonado à própria sorte, quando mais precisaria de apoio, foi renegado pelo chefe dos Apóstolos – Mas o Amor de Deus foi tão absoluto, que moveu São Pedro ao arrependimento e a penitenciar-se. De forma que está comprovado que Deus não rejeita um coração arrependido que a Ele se dirige com humildade. Mas os seus sucessores papas, caso sirva de consolo – não caminharam com o Messias, nem comeram de seu Prato, nem presenciaram Sua pregação -. Se São Pedro que convivia com Nosso Senhor o renegou, porque seus sucessores seriam mais católicos que são Pedro e estariam imunes de renegá-lo?
    Tanto não estão, que renegam. Quando um papa diz que a Igreja nunca esteve tão bem, e que “Cada um de nós tem uma visão do bem e do mal”, não é um exemplo retumbante disto? Se o bem e o mal dependem dos olhos de quem vê, então o Evangelho de Cristo não passa automaticamente ao crivo da censura individual? O que eu julgo bom, o que eu julgo mau… Mas o Eu-Deus define, e não a Boa Nova do Evangelho…?

    ***

    Pois então: bem vindo a este vespeiro. Não garantimos descanso, bem-estar, conforto ou compreensões NESTA VIDA. Mas garantimos cruzes, perseguições, desprezo e lágrimas passageiras, afinal, como dizia Santa Teresa de Jesus de Avila, “a vida é como uma noite que se passa em uma péssima hospedaria”. E a vida passa rápido.
    Porém, caso leve adiante, cuide bem em que lugar você baterá procurando pela Salvação; existem bons sacerdotes, mas a maioria tem má doutrina, ao invés de lhe ajudar, antes minarão suas intenções e o contaminarão com a heresia modernista diluída em meia dúzia de palavras católicas.

    PS: ninguém disse que seria fácil. Um amigo meu que é de família protestante e filho de pastor, ao converter-se ao catolicismo, foi logo em seguida – com um pequeno empurrão meu – apresentado ao panorama real da situação em que estamos. E ele mesmo me diz que não saberia o que seria de seu futuro como católico, se antes da conversão tivesse noção da gravidade da crise em que estamos… BS.

  59. Excelente entrevista!
    Que o Senhor ajude-o nesta tarefa de concretizar este sonho da Semper Reformanda!
    Que Deus o ajude nesta missão de exterminar estas pragas que tanto assolam a Igreja: os carreirismos eclesiásticos, cortesões eclesiásticos!
    Linda a parte em que ele diz: “a Igreja também cuida de corpos e almas!”. Se ele aponta, fala acerca dos erros, é porque conhece, não fala asneiras! Aliás, todo bom católico deveria conhecer a sua Igreja, Santa e Pecadora (ou como diziam os Padres de nossa Fé: A Santa Meretriz!).
    “Assim, mudarei a Igreja!”
    Papa Franscisco, não conheçemos os desígnios divinos, mas sei certamente que seu pontificado será inesquecível, tal como foi o de João XXIII.
    Papa Francisco, que Sto. Inácio te conserve firme neste maravilhoso propósito!

    • Senhor Addrian,
      Errata(senão será reprovado). Leia-se:
      Bela e clássica ironia, ao invertê-la fica perfeita. Parabéns, concorra à academia de letras.

  60. O perigo de todo católico conservador – categoria na qual me incluo, assim como a maioria de vocês – é se tornar um novo fariseu. Tenhamos prudência antes de anunciar o caos e iniciar uma gravíssima campanha de infâmias contra o sucessor de Pedro.

    Conhecedores da Palavra que somos, temos ainda maior responsabilidade por nossos juízos e declarações. É hora de confiar na Providência Divina, dobrar os joelhos e orar.

    Não vamos expor nossa Santa Igreja e nosso Santo Papa ao achincalhe público. Sejamos homens de verdadeira fé e esperança!

    • Não vamos expor nossa Santa Igreja e nosso Santo Papa ao achincalhe público. Caro Rafael, não somos nós quem estamos expondo a Igreja e o Papado ao achincalhamento público, é o próprio Papa. Se o problema fosse a exposição de um pecado privado do Papa, tudo bem, acho que todo mundo deveria ficar calado, ou mesmo que fosse uma declaração infeliz, concordo também, Mas esta sequência de declarações afrontando a fé católica precisa ser confrontada, não podemos pecar por omissão.

  61. Gustavo,
    Penso que muitos outros apóstolos também não tivessem concordado quando Jesus escolheu Pedro pra “chefiar” a Sua Igreja… Porém a história da Igreja nos diz que eles não deixaram a Igreja de Cristo por causa disso.
    Não concordo com essa sua “mansidão” em esperar por um “chefe” que lhe agrade!
    Hoje é o dia favorável! Hoje!

  62. Do artigo “A Gaivota e a Pomba” (https://fratresinunum.com/2013/04/13/a-gaivota-e-a-pomba/): A fresta da porta que ele acena querer abrir mostra um roteiro conhecido. A revolução que propõe em nome do “poverello” de Assis é aquela que levou ao regicídio de Luís XVI. O impulso é o mesmo: o modernismo que quer corroer “as fibras mais vitais” do sagrado.

  63. “E eu creio em Deus, mas não em um Deus Católico, não há Deus Católico, há Deus e creio em Jesus Cristo, sua encarnação. Jesus é o meu mestre e meu pastor, mas Deus, o Pai, Abba, é a luz e o Criador. Esse é o meu Ser. ”

    Gente!!! se eu não soubesse que era o Santo Padre, pensaria que quem estava falando era o Leonardo Boff.

    O querido Papa Emérito Bento XVI incorreu no que São Paulo mencionava que na ânsia de fazer o bem que queria, fez o mal que não queria. Pobre Bento! Pobre Papa Francisco! Pobres cristãos devotos! Rezemos sem cessar.

    • Senhora Jacobina,

      Aprendi cedo que Deus é católico, uma vez no céu, também todos serão. Então o Papa agora me propõe esta contradição. Certa vez ouvi a explicação:

      Quanto a exceção à regra, fora da Igreja não há salvação, nas ultimas frações de segundo que se precede a morte de uma pessoa que receba a graça da conversão um anjo dá toda o ensino católico para a alma sufragada nesse momento. Mas, isso é para os místicos e ascetas.

      p.s. cuidado, agora podemos sofrer perseguições por passar esta verdade da piedade católica para as pessoas… não se pode mais fazer proselitismo.

  64. Toda essa indignação é fruto de um equívoco que tomou o espírito de alguns conservadores. Que durante o pontificado do inesquecível Bento XVI se daria a reforma da reforma e que aí se prolongaria com os seus sucessores. Houve quem dissesse que Bento XVI era o papa de Fátima. Nada disso. Cogitemos do regozijo dos modernistas quando no início do Século XX conseguiam uma pequena conquista. Frente à montanha da Tradição jogavam suas pedrinhas. E de pedrinhas em pedrinhas foram fazendo sua montanha. Assim é o que se dá hoje mas de forma invertida. Queiramos ou não a Tradição atira pedrinhas contra o Golias do modernismo, e haverá de abalá-lo. O Summorum Pontificus da Missa Tridentina é uma conquista do qual devemos nos regozijar. Tão quanto demorada foi a conquista dos modernistas será a dos conservadores. A Restauração não se dará de um impulso, de uma manifestação miraculosa, mas de pequenas conquistas. Afinal, foi o que nos disse Nossa Senhora em Fátima: Por fim meu Imaculado triunfará. Por fim… Então ainda haverá muito o que acontecer.

  65. Caro irmão Gustavo Santos.

    Eu talvez seja a menos indicada pra te responder, mas vou tentar. Outros poderão fazê-lo melhor depois. Olha voce já é católico e nem percebeu. Já está sofrendo e derramando sangue espiritual por Cristo e pela Igreja de Cristo. Se tivesse tido a sorte de viver em outro tempo talvez seria muito feliz em ser católico. Mas Deus o colocou nesse tempo, porque o quer mártir. Aceite. É o melhor pra voce. Seja católico de vontade e de coração. Se não é batizado, procure batismo. Procure um bom sacerdote pra fazer uma boa confissão e procure receber a Santa Eucaristia num lugar onde ela seja dignamente celebrada. Conseguir realizar essas coisas pode ser seu primeiro desafio, sua primeira missão humanamente impossível. Se encontrar uma capela tradicionalista boa, melhor, senão, aceite o que Deus te permitir. No mais, espere Nele, continue acompanhando as notícias pelo Fratres. Leia também sobre espiritualidade nas fontes antigas, nos escritos de Bento XVI, de d. Henrique Soares da Costa, reze muito, inclusive o terço. E sofra. Nada mais a fazer. Só esperar pelo Senhor que vem em breve e te quer encontrar entre os seus fiéis.

  66. Eu acesso sempre este site,leio os comentários, mas nunca ousei escrever um comentário por vários motivos, entre eles é o fato dos fratres serem na sua grande maioria bem informados e formados na doutrina da Igreja.Como sou um padre pós-concílio não possuo conhecimento para cooperar, com fundamento na tradição e posso correr o risco o que muitas vezes acontece de colocar opiniões subjetivas.
    Porém ao ler a entrevista de Francisco, a tristeza tomou conta de meu coração. Não sou teólogo nem filósofo, fui estudante, mas qualquer um que conhece um pouco de filosofia como base para a teologia sabe que a afirmação do Papa sobre o Bem e o Mal vão totalmente contra a Fé. A afirmação sobre o fim da encarnação é de tão grande absurdo que prefiro não acreditar que ele tenha falado isso. E por fim a afirmação de que Deus não é Católico pode levar a duas conclusões: Que a Igreja não foi fundada por Jesus Cristo, ou que Jesus Cristo não é Deus. Talvez o que eu estou dizendo pode ser absurdo para algum padre culto, inteligente, bem formado como Pe. Paulo Ricardo e outros por ai, mas o que notei assim por alto do que li me deixou com uma sensação de que a decadência invadiu o Vaticano e que não temos mais onde buscar segurança, pois se o Vigário de Cristo (que no caso sendo Deus não é católico) ele é vigário de que?
    Isso aqui foi quase que um desabafo, estou muito triste com tudo isso.

    • Conte com nossas orações, Pe. José, pela sua perseverança e santificação.

      Quanto ao Papa, aquela carinha de João XXIII dele nunca me enganou…

    • Padre,

      O coração da Igreja é o papa ou, caso queira, o papado. O inimigo conseguiu atingi-lo. Bem, Deus permitiu. Há um propósito. Provação? Seremos os últimos mártires? Haverá um milagre daqueles? O papa vai se recuperar da ferida?

      Suas Bênçãos.

  67. Caríssimo Sr. Gustavo Santos,

    Especialmente em atenção a vosso pedido, gostaria de fazer menção a algumas inspiradas máximas de São Francisco de Sales, prelado e Doutor da Igreja (I567-I622) :

    “Aqueles que cometem esse tipo de escândalo (na Igreja) são culpados pelo equivalente espiritual de um assassinato, destruindo a fé de outras pessoas em Deus com seu péssimo exemplo”.

    “Enquanto aqueles que causam o escândalo são culpados de assassinato espiritual, os que acolhem o escândalo, os que permitem que os escândalos destruam sua fé são culpados de suicídio espiritual”.

    Que todos nós sejamos capazes de rejeitar os escândalos e jamais permitir que tais abominações destruam a nossa fé !

    Recomendo vivamente ao senhor e a todos mais que se interessarem, a leitura diária da “Vida dos Santos”. Muito salutar a leitura da vida de um ou mais santos por dia. Em versão digital gratuita, em língua portuguesa, disponível para ser baixada aqui:

    http://books.google.com.br/books?id=z90wAQAAMAAJ&printsec=frontcover&dq=%22Flos+Sanctorum%22&hl=pt-BR&sa=X&ei=TXtLUpGFGIrm9gSe7IDYAg&redir_esc=y#v=onepage&q=%22Flos%20Sanctorum%22&f=false

  68. Além do óbvio para os católicos (de verdade), o que entristece nessa entrevista é ver tanta ilusão. Um “engajamento” do Papa não é capaz de resolver o problema do desemprego dos jovens, nem da falta de sentido da geração moderna diante da vida. Aliás, o que sempre deu sentido à vida foi a fé. Relativizá a própria fé é o oposto disso.

  69. A Igreja tem 2013 anos e as forças do inferno não prevalecerão sobre ela. Graças a Deus temos os Evangelho e os e os livros de Bento XVI para ler e todo o Magistério da Igreja com o que disseram os outros papas, verdadeiro tesouro de sabedoria. Rezemos pela Santa Igreja e inclusive por Francisco. O Senhor permitiu tudo isso por alguma razão misteriosa. Não abandonemos a Igreja nesta hora, sejamos simples e procuremos fazer a nossa parte. Jamais concordemos com o erro. A Igreja não pode ser mudada pelo papa, pois ela não lhe pertence e sim a Cristo. Ajuda também ler a vida e os escritos dos santos. Nossa palavra seja sim, sim, não não, pois o que passar daí provém do maligno. Podemos e devemos criticar quando o papa diz coisas absurdas que contrariam o próprio magistério de 2000 anos, mas temos que tomar cuidado para não ter raiva e para não desanimar entregando-nos ao desespero, pois é isso que o inimigo quer. Sejamos fortes. Nossa Senhora abençoe a todos.

  70. Isso é a fidelidade total ao Concílio Vaticano II.

    Quem disser o contrário não é anátema, mas anencéfalo.

  71. Prezado Gustavo,

    Ao ler seu comentário lembrei da história de um historiador protestante que obteve permissão do Vaticano (algo raríssimo na época) para estudar os arquivos de história nas bibliotecas fechadas de lá. Ao fim da pesquisa ele declarou que iria se fazer católico, daí lhe foi perguntado se assim o queria pois encontrara muitos santos Papas em sua pesquisa (seu trabalho historiográfico tinha como pauta a vida dos Pontífices) daí ele respondeu algo do gênero: “Ao estudar os arquivos percebi que se a Igreja não fosse Santa, os Papas já teriam acabado ela”. Afinal, qual instituição resistiu por tanto tempo e sob expressão universal a líderes – muitos deles – tão contraproducentes…

    Saiba que o Papa somente é Infalível quando proclama uma Verdade de Fé ou Moral de maneira definitiva… fora isso, quando repete um Ensinamento Perene da Santa Igreja.

    Continue rezando e que Deus o Converta… Extra Ecclesiae Nulla Salus.

    Conclamo todos a rezarmos pela Santa Igreja.

  72. A Igreja é o corpo místico de Cristo Deus, e ser católico é ser membro da Igreja. DEUS É O MAIOR CATÓLICO QUE EXISTE.

  73. Gustavo Santos,

    Salve Maria!

    Devo dizer-te: sua alma está em risco!

    Se você for depender de papa para ser católico, você é um infeliz!

    Dependa de Cristo para ser católico!

    A Igreja é o corpo místico de Cristo, e não um papa que ocupa a Sé de Pedro que mais parece, parece!, estar empenhado em agradar ao mundo, aos inimigos da Igreja, e escandalizar e confundir os católicos sinceros.

  74. Gustavo, ser católico é pertencer à Una, Santa, Católica e Apostólica Igreja. A única real Igreja pois o resto são meras seitas originadas de um tronco podre chamado Lutero. As portas do inferno nunca prevalecerão frente a ela. Portanto, mesmo em mar bravio a barca de Pedro segue e sempre seguirá. Fortalecida pelas tempestades. Converta-se sem medo à Igreja de Cristo, que Ele mesmo confiou a Pedro.

  75. Venho só para comentar um pequeno pormenor. a versão inglesa não está correcta nesta frase “The Son of God became incarnate in the souls of men to instill the feeling of brotherhood.” o original está “Il Figlio di Dio si è incarnato per infondere nell’anima degli uomini il sentimento della fratellanza” ou seja “O Filho de Deus encarnou para instilar nas almas dos homens o sentimento de fraternidade.”

  76. Sr Gustavo Santos,

    Para salvar a alma é necessário seguir o que nos ensina oficialmente a Igreja de Cristo, rezo pela sua conversão.

    Quando um Papa ensina ou fala coisas diferente do Magistério perene da Igreja, não temos obrigação de obedecê-lo.

    Nesse tempo em que a fumaça de satanás obscureceu a luz da Igreja, é necessário estudarmos os Doutores da Igreja, o Catecismo Romano e os documentos dos concílios anteriores ao maçônico Vaticano II.

    OBS. sugiro a leitura dos 3 volumes da obra “A Conjuração Anticristã” no endereço http://www.liberius.net/langues.php

    Fique com Deus

  77. Gustavo Santos, só a Igreja Católica possui os meios de santificação que são os Sacramentos. Uma coisa o Papa Bergoglio disse que eu concordo: a Igreja é como uma hospital de Campanha, recolhendo os feridos. Mas feridos pelo pecado e não por problemas materiais ou sociais. Pra isso existe o Governo que já nos achaca com impostos.
    Só na Igreja Católica Jesus deixou os remédios para os males que afetam a alma humana. O grande problema é que Satanás invadiu o Hospital e sabotou a enfermaria trocando o rótulo dos remédios.
    Eu entendo sua confusão porque nesse hospital há muitos charlatães usando crachá de médico mas não passam de açougueiros: padres falsos, bispos falsos e tenho cá minhas dúvidas se o atual diretor também é verdadeiro, já que o antigo Diretor se viu obrigado a renunciar sob circunstâncias pra lá de discutíveis.
    Entendo seu estado de confusão, pois diante do cenário triste em que se encontra esse hospital e o alto índice de infecção hospitalar você corre o risco de entrar lá doente e sair morto.
    Mas eu tenho uma boa notícia pra você: alguns bons médicos que foram demitidos pelos impostores fugiram levando com eles a fórmula verdadeira dos remédios e estão dispostos a atendê-los de graça! A desculpa que os impostores usaram para demiti-los foi “desobediencia”, mas jamais puderam acusá-los de negligencia médica pois eram os melhores especialistas desse hospital.
    Procure um desses médicos tradicionais, pois só eles ainda guardam a fórmula para a cura do câncer espiritual.

    • Gercione, na época da renúncia de Bento XVI lembro ter lido em algum lugar (não consigo lembrar onde extamente) que ao anunciar sua renúncia ele cometeu um erro em latim (não lembro se estava escrito ou se errou ao pronunciá-lo) e que isso invalidaria sua renúncia como tal.

      Peço perdão à Deus se estiver pecando por isso, mas confesso que nas últimas semanas tenho sido frequentemente assaltado por este pensamento: E se tal teoria for verdade? E se ocorreu mesmo esse erro que invalidaria a renúncia? Diversos acontecimentos nos fizeram e continuam a fazer pensar que o santo padre renunciou por pressões e influências externas… E se Bento XVI o fez de propósito para – mesmo tendo “renunciado” diante de todos – continuar a ser o verdadeiro papa. Pode parecer loucura mas diante dos acontecimentos recentes essa idéia não para de martelar minha consciência, isto é, a idéia de que Bento XVI continua a ser o verdadeiro papa.

      Que Deus me perdoe se estiver pecando ao levantar essa hipótese, mas diante de tanta confuzão creio ter motivos para também estar confuzo…

      Senhor, tende piedade de nós!

  78. A seu tempo Jesus restaurará a Sua Igreja. O Vaticano II produziu maus padres que por sua vez foram bispos e hoje cardeais. Mas a Igreja está a ser restaurada pelos jovens padres que conhecendo a crise serão a água limpa que expulsará a água suja. O mal terá o seu apogeu na Igreja, mas esta é de Deus e, por isso, a Igreja Católica será ainda mais radiosa do que foi. O Papa Bento XVI está no Vaticano, não parece doente ou debilitado mais do que o Papa Francisco. Por isso, será que Deus tem alguma missão para o Papa Bento XVI dentro do Vaticano?! Oremos e façamos sacrifícios e, sobretudo, participem nas Santa Missas do rito romano, pois está é do agrado de Deus..

  79. Desculpem o desabafo, mas ando com o “saco cheio” de ler que toda vez que o papa recebeu este ou aquele, foi numa “casa simples’, numa “mesa simples’, num “ambiente despojado”, tudo apontando para uma questionável humildade.

    No mais, e sobre a tão decantada preocupação papal com os pobres (e se isso não é um problema terreno, como bem arguiu o arguto entrevistador), penso que para além de qualquer falatório, seria importante – ainda mais considerada a pessoa – que se desse mais atenção à vetusta e inabalável passagem: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”.

    Mas é mais fácil fazer proselitismo político do que encaminhar almas na sã e reta doutrina da Igreja (pelo menos a de outros tempos…)

  80. Qual é o Deus católico senão o Pai , o Filho e o Espírito Santo , Deu uno e trino revelado por Nosso Senhor Jesus Cristo ? É nesse Deus que os católicos crêem ; quando se fala de Deus católico se fala do objeto da fé dos católicos que é o Deus trindade.Esse objeto de fé é um ser real.A visão católica de Deus se distingue de várias outras : islâmicos crêem em Alá que para eles é apenas UNO, mas sua “fé” não tem por objeto um ser real pois Deus não é apenas UNO mas UNO e TRINO.Calvinistas crêem na Trindade mas alegam que Deus é um juiz arbitrário se afastando da verdade revelada por Cristo sobre Deus.Logo sua “fé” não tem um objeto real.

    A verdade lógica da fé católica atinge o ser de Deus , corresponde a ele tal qual é em sua natureza íntima.Logo se pode dizer sim que Deus é católico na medida em que a fé da Igreja coincide com o ser de Deus.A definição católica de Deus é a verdade sobre Deus.

  81. Vejam só: Papa Francisco na entrevista a Scalfari diz que “não crê num Deus católico”, na mesma entrevista o Papa elogia o Cardeal Martini. O maior relativista que a Igreja já teve.

    De onde o Papa tirou essa ideia de “não crer num Deus católico”?

    De uma entrevista que o mesmo Scalfari fez com o Cardeal Martini, onde vemos:

    Eugenio Scalfari – O senhor disse, em um escrito seu, que é um erro afirmar que Deus é católico.

    Carlo Maria Martini – Sim, eu disse isso. Deus é o Pai de todos os povos, portanto, dar-lhe o adjetivo de católico é limitante.

    Que coincidência não? Scalfari entrevista o Papa Francisco; o Papa cita Martini como grande teólogo; o mesmo Martini que foi entrevistado por… Scalfari tempos antes: unidade de desígnos entre Scalfari, Martini e Papa Francisco. Tudo muito bem arquitetado! Fonte da entrevista do Cardeal Martini: http://diversidadecatolica.blogspot.com.br/2012/01/o-sentido-da-vida-nas-palavras-de-jesus.html

  82. O Papa Francisco gosta de falar muito. Dá a impressão que ele fala mais do que pensa. Mas ele é o Papa muito humilde. Ele procurou o jornalista e teve um colóquio. Dá impressão que falou muito sem pensar nas consequências. Mas ele é o Papa muito humilde. Dá impressão que ele fala tudo o que a imprensa quer ouvir e já é tido como a pessoa que mais aparece na mídia. Mas ele é o Papa muito humilde. Vai mudar tudo, a Igreja está cheia de defeitos, pois ele é o Papa muito humilde.
    Mas eu, que não sou humilde e nem Papa, tenho a impressão que ele é orgulhoso, pois gosta de concordar com o mundo, se o mundo lhe der destaque na mídia. Essa é minha impressão. Tomara Deus que eu esteja errado mais uma vez, antes que o príncipe desse mundo domine o príncipe da Igreja de Roma.

  83. Caros frates, paz e bem!

    Decididamente, a sabedoria de Deus é “escândalo para os Judeus e loucura para os Gregos”.
    Estamos vivendo os Sinais dos Tempos: tempo da MISERICÓRDIA (Santa Faustina). Com certeza, Sua Santidade Francisco constitui o papa da Misericórdia (última tábua de salvação da humanidade decaída). Em breve, entraremos no tempo do JULGAMEENTO (da Justiça de Deus) sobre todos nós. Aliás, a quem muito foi dado (Igreja católica e cristãos), muito será cobrado!
    Segue nova passagem bíblica para reflexão…
    Boa leitura a todos.
    Saudações cristãs,

    Renato e família (Belo Horizonte-MG)

    “Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos,
    Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus.
    Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem;
    Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com seu dedo querem movê-los;
    E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens; pois trazem largos filactérios, e alargam as franjas das suas vestes,
    E amam os primeiros lugares nas ceias e as primeiras cadeiras nas sinagogas,
    E as saudações nas praças, e o serem chamados pelos homens; Rabi, Rabi.
    Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi, porque um só é o vosso Mestre, a saber, o Cristo, e todos vós sois irmãos.
    E a ninguém na terra chameis vosso pai, porque um só é o vosso Pai, o qual está nos céus.
    Nem vos chameis mestres, porque um só é o vosso Mestre, que é o Cristo.
    O maior dentre vós será vosso servo.
    E o que a si mesmo se exaltar será humilhado; e o que a si mesmo se humilhar será exaltado.
    Mas ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que fechais aos homens o reino dos céus; e nem vós entrais nem deixais entrar aos que estão entrando.
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que devorais as casas das viúvas, sob pretexto de prolongadas orações; por isso sofrereis mais rigoroso juízo.
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que percorreis o mar e a terra para fazer um prosélito; e, depois de o terdes feito, o fazeis filho do inferno duas vezes mais do que vós.
    Ai de vós, condutores cegos! pois que dizeis: Qualquer que jurar pelo templo, isso nada é; mas o que jurar pelo ouro do templo, esse é devedor.
    Insensatos e cegos! Pois qual é maior: o ouro, ou o templo, que santifica o ouro?
    E aquele que jurar pelo altar isso nada é; mas aquele que jurar pela oferta que está sobre o altar, esse é devedor.
    Insensatos e cegos! Pois qual é maior: a oferta, ou o altar, que santifica a oferta?
    Portanto, o que jurar pelo altar, jura por ele e por tudo o que sobre ele está;
    E, o que jurar pelo templo, jura por ele e por aquele que nele habita;
    E, o que jurar pelo céu, jura pelo trono de Deus e por aquele que está assentado nele.
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que dizimais a hortelã, o endro e o cominho, e desprezais o mais importante da lei, o juízo, a misericórdia e a fé; deveis, porém, fazer estas coisas, e não omitir aquelas.
    Condutores cegos! que coais um mosquito e engulis um camelo.
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que limpais o exterior do copo e do prato, mas o interior está cheio de rapina e de intemperança.
    Fariseu cego! limpa primeiro o interior do copo e do prato, para que também o exterior fique limpo.
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas interiormente estão cheios de ossos de mortos e de toda a imundícia.
    Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas interiormente estais cheios de hipocrisia e de iniqüidade.
    Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! pois que edificais os sepulcros dos profetas e adornais os monumentos dos justos,
    E dizeis: Se existíssemos no tempo de nossos pais, nunca nos associaríamos com eles para derramar o sangue dos profetas.
    Assim, vós mesmos testificais que sois filhos dos que mataram os profetas.
    Enchei vós, pois, a medida de vossos pais.
    Serpentes, raça de víboras! como escapareis da condenação do inferno?
    Portanto, eis que eu vos envio profetas, sábios e escribas; a uns deles matareis e crucificareis; e a outros deles açoitareis nas vossas sinagogas e os perseguireis de cidade em cidade;
    Para que sobre vós caia todo o sangue justo, que foi derramado sobre a terra, desde o sangue de Abel, o justo, até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, que matastes entre o santuário e o altar.
    Em verdade vos digo que todas estas coisas hão de vir sobre esta geração.
    Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, e apedrejas os que te são enviados! quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e tu não quiseste!
    Eis que a vossa casa vai ficar-vos deserta;
    Porque eu vos digo que desde agora me não vereis mais, até que digais: Bendito o que vem em nome do Senhor.” (Mateus 23).

  84. 12/02/2013 – Algumas horas após o Papa Bento XVI anunciar sua renúncia ao papado, um raio cai sobre a cúpula da Basílica de São Pedro: “Disse Jesus: Vi Satanás cair do céu como um raio.” Lc.10,18
    Apenas um evento natural? Particularmente, e levando em consideração o rumo que a Igreja está tomando sob o papado de Francisco, não creio. Resta-nos repetir, como os discípulos dentro da barca que ameaça afundar: “Senhor, salva-nos, nós perecemos!” Mt.8,25

  85. Podem ter certeza que estas entrevistas serão consideradas as encíclicas do Papa Francisco. Vai dar o mesmo trabalho convencer alguém que esta entrevista-encíclica não tem valor dogmático, assim como é dificil convencer que o Concílio Vaticano II também não tem.

  86. Nesta grande borrasca, nesta grande desolação que vem atingindo a Santa Madre Igreja desde o Concílio Vaticano II e, sobretudo, desde o início deste último pontificado, minha alma só consegue repetir as palavras do profeta: “Custos, quid de nocte?” / “Sentinela, quanto resta da noite?” (Isaías XXI, 11).

  87. Tanto o texto quanto os comentários esclarecem a pendenga: http://www.deuslovult.org/2013/10/01/papa-francisco-poe-a-imprensa-a-servico-de-cristo/

    O Papa está correto. Tenhamos mais fé!

  88. FSSPX…
    Lefebvre previu tudo…

  89. Tudo bem que Nosso Senhor Jesus prometeu que as portas do inferno não prevalecerão….. mas também não precisa chegar tão perto né !!!!!

  90. Depois desta entendo aquela:

    Não era entrevista. O lide: “Papa Francisco encontra o clero de Roma: “Ouso dizer: a Igreja nunca esteve tão bem como hoje”.

    [http://www.news.va/pt/news/papa-francisco-encontra-o-clero-de-roma-ouso-dizer]

    “…E agradeço ao Senhor por isto. (aplausos) Teria medo de sentir-me um pouco mais importante, não? Isto sim, tenho medo disto, pois o diabo é esperto, eh!, é esperto e te faz sentir que agora tu tem poder, que tu pode fazer isto, que tu podes fazer quilo…mas sempre girando, girando em volta, como um leão – assim diz São Pedro, não! Mas graças a Deus, isto não perdi, ainda, não? E se vocês virem que eu perdi isto, por favor, me digam e se não puderem me dizer privadamente, digam publicamente, mas digam: ‘Olha, converta-te!’, porque está claro, não?” (aplausos).”

    Do trecho, entre todas as outras palavras do Papa, que mais ficou marcado para mim(levando em conta a tradução) foi o “ainda” da oração: “Mas graças a Deus, isto não perdi, ainda, não?”

    Agora desta:

    Pergunto como vai fazer o Papa Francisco para rezar o símbolo dos apóstolos?

    Vejamos o símbolo do Papa Francisco:

    O símbolo do Papa Francisco:
    Creio…
    (que)“Cada um de nós tem uma visão do bem e do mal. Temos que encorajar as pessoas a caminhar em direção ao que elas consideram ser o Bem”.
    (que a igreja)“é Vaticanocêntrica”
    (que)“Os maiores males que afligem o mundo nestes dias são o desemprego dos jovens e a solidão dos idosos. Os idosos precisam de cuidado e companhia; os jovens precisam de trabalho e esperança, mas não tem um nem outro, e o problema é que eles sequer os buscam mais. Eles foram esmagados pelo presente. Você me diz: é possível viver esmagado sob o peso do presente? Sem uma memória do passado e sem o desejo de olhar adiante para o futuro para construir algo, um futuro, uma família? Você consegue ir adiante assim? Este, para mim, é o problema mais urgente que a Igreja enfrenta”
    (N) “O Filho de Deus se encarnou para instilar nas almas dos homens o sentimento de fraternidade”
    (que)“É o amor pelos outros, como Nosso Senhor pregou. Não é fazer proselitismo, é amar. Amar o próximo, aquele fermento que serve ao bem comum”.
    (que)“O proselitismo é uma solene tolice [nonsense], não tem sentido. Nós temos que conhecer um ao outro, ouvir um ao outro e melhorar o nosso conhecimento do mundo ao nosso redor. Às vezes, após um encontro, desejo marcar outro porque novas idéias surgem e descubro novas necessidade. Isso é importante: conhecer as pessoas, ouvir, expandir nosso círculo de idéias. O mundo é cruzado por vias que se aproximam e se separam, mas o importante é que elas levem ao Bem”.
    (que) “Os líderes na Igreja frequentemente foram narcisistas, bajulados e negativamente influenciados por seus cortesãos. A corte é a lepra do Papado”.
    (que)”a Igreja (la chiesa) é feminina.”
    (N)”A Igreja”.. (que)… “nunca irá além de sua tarefa de expressar e disseminar os seus valores, ao menos, pelo tempo que eu esteja aqui.”
    (que)…” A Igreja deve se sentir responsável tanto por corpos como almas”.

    Depois dessa profissão de fé, seu primeiro prosélito e neófito: o esperto repórter esperançoso:

    “Se a Igreja se tornar como ele e ficar do jeito que ele quer que ela seja, será uma mudança de época.”

    p.s. Se alguem quiser se ocupar com tanta tralha morfologia gramatical. que procure adaptar ao Credo dos Apostolos e ao Símbolo Niceno-Constantinopolitano.

    Santo Inacio de Loyola, rogais por nós!

  91. Sou um Católico convicto, como muitos por aqui. Mas que dói… dói vê a Igreja nesta situação. Nas conversas com colegas de outra religião “baixo o cacete” defendendo a IGREJA COM UNHAS E DENTES.

  92. Durantes muitos séculos a instituição Católica Romana foi “doutrinada” a ser dogmática e excludente aos que pensam de forma simples e diferente, talvez seja mesmo a hora de um Papa restaurar as coisas, pois o Mestre Jesus foi um homem simples, e abraçava a todos igualmente. A despeito dos Trad-rad. sobre a posição social do papado de Francisco, devemos lembrar que o homem não é só carne nem só espirito, são os dois, e estamos numa casa transitória para a vida maior, porém como querer visar altos campos do pensamento espiritual se mal temos dignidade no corpo fisico. Nós enquanto centelha divina devemos almejar a evolução de nossos espiritos, porém acredito que seja esse o pensamento do Santo Padre, como evoluir o espirito e relegar ao infortunio o irmão que carece do basico para sobreviver? Pensar em si proprio e querer ser santo é facil, mas esquecer de si proprio em favor de outrem que precisa de sua ajuda é complicado porque fere nosso egocentrismo.

    • Você parece seguir a religião espírita. Se for assim, é natural que você não veja nada de errado na entrevista. Para os católicos, é bem diferente.

    • André C.A
      Sou nascido em berço catolico, fiz meus votos ainda jovem, me consagrei como escravo de amor a Jesus conforme o método de são Luiz Maria G. de Montfort, fui por muitos anos militante da TFP, hoje
      sou um homem espiritualista por definição própria, então seria natural que pensasse assim como você.
      No entanto sempre desejei em meu intimo, que Deus me concedesse entendimento, sabedoria e desapego de mim mesmo para algo maior, que é Ele próprio. Vou te confessar uma coisa, foi uma luta violenta dentro de meu intimo, quebrar paradigmas, preconceitos, ilusões, orgulho, mas finalmente o amor de Deus em mim venceu, hoje meu coração está em paz, e na busca incessante do auto conhecimento, afinal conhece a ti mesmo, e conheceras o Universo. Forte Abraço Paz e Luz!

    • Mercione Roberto,

      Entendo. Então você deixou o Catolicismo pelo espiritismo. Não sei se frequenta algum lugar voltado para isso, mas suas palavras e termos estão carregadas dessa visão.
      Você descreve que foi católico, até que Deus “lhe tocou” e você virou um simpatizante da gnose. Não sei os detalhes de como isso ocorreu (em geral, a explicação está no detalhe, que nem costuma ser tão detalhe assim), mas também é um assunto particular seu.
      Você diz que abandonou o Catolicismo porque Deus lhe deu “entendimento, sabedoria e desapego” de você mesmo para Ele próprio (caso contrário, seria natural que pensasse como eu). Parece estar feliz com a possibilidade que o Papa faça isso com toda a Igreja (que a faça pensar como você). No entanto, você saberia responder quem é esse Deus (que você fala que lhe tocou, etc e etc)? Sua resposta não deve ser muito diferente da que esse senhor da entrevista (o que conversou com o Papa) deu quando descreveu o “Ser”. Penso, então, que ocorreu com você justamente o contrário do que descreveu. Você deslocou seu pensamento de Deus – que para você perdeu a identidade e virou qualquer coisa – para passar a pensar em você (que por algum motivo passou a se sentir melhor com essa mudança).
      Passe bem, e espero que Nossa Senhora – a quem você já foi particularmente devoto, já que se consagrou pelo método de São Luiz de Montfort – possa lhe ajudar.

    • Cometi um erro acima. Escrevi “Mercione” em lugar de “Marcione”.

  93. Todos julgam o Papa, enquanto o Papa não julga ninguém…

    Você tem na porta ao lado um novo vizinho. Você acha que ele é um pouco excêntrico. Ele não é como o vizinho que morava lá antes. Ele tem algumas ideias incomuns sobre as questões de hoje. Ao menos, essas idéias parecem incomum para você. Ele é, de qualquer forma, um bom homem, até mesmo um homem humilde. Mas ele não tem o mesmo ponto de vista que você. Ele está mais do lado liberal do espectro político-social, ao passo que você e os outros do bairro são mais do lado conservador.

    E assim, o bairro está fofocando sobre ele. O que eles estão dizendo? Suas idéias são inquietantes. Suas idéias fazem sentido, mas só se você virar a cabeça 30 graus para a esquerda e estrabismo. As pessoas estão chocados e perturbados em seus comentários. Eles não acham que ele deveria estar falando, tão prontamente e publicamente, em declarações informais. No entanto, todos os seus críticos falam prontamente, publicamente, em informais observações, e nos mesmos temas de conversa. Então, basicamente, ele não deve falar informalmente, a menos que ele diga o que você quer ouvir.

    As pessoas do bairro estão julgando este homem. Nem tudo o que dizem sobre ele é negativo. Eles julgá-lo, e a sentença de seu julgamento é, por vezes, em seu favor, e outras vezes não. Mas julgam, e eles acreditam que ele é menos digno do que eles. Eles são condescendente com ele de forma sutil e, às vezes forma não tão sutil. Eles julgam seu vizinho, e julgam injustamente.

    Agora, este homem tem um trabalho na comunidade. Ele é um professor. E suas credenciais de ensino são impecáveis. Mas este fato, conhecido por todos no bairro, é ignorado por esses fofoqueiros. Eles ridicularizam todas as idéias que ele expressa, se essas idéias não são imediatamente e plenamente de acordo com suas próprias mentes. Então, quando este novo professor no bairro expressa uma idéia, eles julgam a idéia em comparação com suas próprias mentes. Se ele de alguma forma se afasta do ponto de vista deles, eles fofocam sobre ele com insultos sutis, denegrindo observações, backhanded complementa e condescendência.

    Na ocasião, eles admitem ter aprendido alguma coisa com este professor, mas apenas na maneira que um adulto, por vezes, dizem que aprenderam algo de uma criança. Definitivamente, parece a cada um deles que seus próprios pensamentos são muito melhor, mais perspicaz e mais certo para ser correto do que os deste novo vizinho. E preferem muito mais se ele não falar nada.

    De um ponto de vista cristão, os membros deste bairro estão pecando. Eles fofocas. Eles julgam. Eles tratam o próximo como se ele fosse menor, e eles superiores. Eles o repreendem, porque ele ensina publicamente com observações informais off-the-cuff. E ainda assim, eles também fazem o mesmo. Mas há uma diferença. Ele é bem qualificado para seu papel como um professor, e as qualificações deles são escassos ou inexistentes. Ele poderia ensiná-los muito, mas eles não estão dispostos.

    A mesma situação ocorreu com os fariseus e Jesus. O Senhor Jesus Cristo falou publicamente, e suas palavras eram controversos. Ele ensinou a todos os que estavam dispostos a ouvir com o coração aberto. Mas os fariseus não estavam dispostos. A fim de aprender com Jesus, eles teriam que admitir que Ele entende religião melhor do que eles. A fim de aprender com Jesus, eles teriam que parar de agir como se fosse qualquer outra pessoa do professor, e se tornar um aluno da sua. Eles não estavam dispostos a tomar o lugar mais baixo, de modo que Jesus poderia ser seu Professor e Líder.

    E assim também é hoje, na vizinhança da Igreja.

    • Luiz,

      Pedro torna-se, inconscientemente, favorecedor do inimigo da salvação. A reação de Jesus é imediata e dura: “Afasta-te de mim, Satanás! Tu me serves de pedra de tropeço, porque não pensas as coisas de Deus, mas as dos homens!”

      Bem, o episodio narrado nos memoriais da São Mateus veio da sequência do anuncio da primazia de São Pedro sob dos apóstolos logo após ele responder, por graça de Deus, quem é Jesus. Queria bem São Pedro a Jesus, e óbvio não gostaria que ele fosse ferido de alguma forma. Mas, mesmo com essa boa vontade humana, atrapalhava os planos de Deus, daí a repreenda de Nosso Senhor a São Pedro, afastando o demonio de perto dele.

    • É aquela velha história, hoje em dia pode-se falar a asneira que for sem QUALQUER contestação sem que ao contestador caia o rótulo de fariseu. Ou seja, a cada um é dado o direito de fazer-se uma nova encarnação de Deus na terra, qualquer idiota ou mesmo qualquer pessoa de extrema má fé (não digo que o Santo Padre seja uma coisa nem outra, pra mim ele é um homem confuso) tem a prerrogativa divina de NEGAR a fé católica no seio mesmo da Igreja sem qualquer oposição. Eu acho este um fenômeno impressionante.

    • Luis;
      Clap, clap, clap, clap!!!
      Parabéns!
      Mas cuidado, você é ovelha entre lobos.

  94. Citando o Papa Francisco: “Que Deus vos perdoe por me terem escolhido”. É castigo, então. Culpa dos Cardeais.

  95. Li a entrevista com tristeza, incredulidade e, acima de tudo, com um sentimento de que fui abandonado por aquele que devia ser meu pai na Fé.

    Não comento o conteúdo da entrevista. Já foi muito comentado.

    Depois de ler a entrevista, no início da página, vi aqui a imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima e a frase “Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará”. Lembrei-me logo: “As portas do Inferno não prevaleceram sobre ela”. Fiquei consolado.

  96. “E repito aqui: Cada um tem sua própria idéia de bem e mal e deve escolher seguir o bem e combater o mal como concebe. Isso bastaria para fazer o mundo um lugar melhor”.

    SEREIS COM DEUSES!

    Quem se lembra dessa mentira? A maldita desobediência resultante da vontade de ser como Deus que pode discernir entre o bem e o mal….

    Quem somos nós para isso. Precisamos da ajuda Divina para compreender o que é bom é o que é mal. Precisamos da revelação. Precisamos da ajuda que Deus dá ao magistério da Igreja e ao Papa quando se pronuncia Infalivelmente.

    Isso é dever do Papa e ele não deveria fugir de sua responsabilidade….

    Que Deus o ajude e a nós nesse tempo sombrio….

    Como disse Mailson Lopes : “Sentinela, quanto resta da noite?” (Isaías XXI, 11)

  97. Caro Luiz
    Estamos fazendo o que o Papa mandou fazer: seguir nossas consciencias para o que achamos que é o Bem. Não queremos jogar aviões em prédios civis, queremos apenas que o clero da Igreja Católica seja… católico!!! É demais pedir isto?

  98. Penso que o Porf. Orlando Fedelli, ficaria bastante decepcionado com o Papa Francisco. Entraria em parafuso. A Monfort já não é mais a mesma…a espada foi aposentada.

  99. Caros Fratres,
    gosto de ler com algumas atenção os comentários aos vossos artigos. Mas depois de ter passado algum tempo a minha alma ficou algo vazia e à minha mente vieram as dúvidas, será que o Papa tem alguma razão? Como posso contradizer o que um Papa diz? A começar pela minha ignorância teológica não tenho autoridade para contradizer o que um Papa diz. É bom ouvir as diversas opiniões mas são sempre opiniões sem base teológica no magistério da igreja e destituías de qualquer autoridade.
    Dito isto penso que seria bom por parte dos Fratres elucidar as pessoas acerca dos ensinamentos da Igreja no que diz respeito aos muitos assuntos abordados por esta entrevista. Por exemplo o relativismo/subjectivismo foi ou não rejeitado pela Igreja, existe algum documento do magistério que explicitamente vá contra o subjectivismo ou não? A Igreja já se pronunciou sobre este assunto ou não e aonde, em que documentos? Afinal de contas foi o Papa que falou, estou vinculado ao que ele diz? São muitas as perguntas.
    Gostaria que um dos assuntos abordados (mesmo que seja um artigo já colocado) pelo vosso site fosse o relativismo, gostaria de saber como posso encarar as seguintes palavras (em baixo) do Papa mas com conhecimento fundado. Obrigado por me terem ouvido. Luis

    Santidade, existe uma visão de Bem única? E quem decide qual é ela?
    “Cada um de nós tem uma visão do bem e do mal. Temos que encorajar as pessoas a caminhar em direção ao que elas consideram ser o Bem”.

    Santidade, o senhor escreveu isso em sua carta para mim. A consciência é autônoma, o senhor disse, e todos devem obedecer a sua consciência. Creio que este seja um dos passos mais corajosos dados por um Papa.
    “E repito aqui: Cada um tem sua própria idéia de bem e mal e deve escolher seguir o bem e combater o mal como concebe. Isso bastaria para fazer o mundo um lugar melhor”.

  100. “A Igreja Católica do passado assemelhava-se ao Senhor Triunfante entrando em Jerusalém, aclamado com palmas de Oliveira e Hosanas. Era certamente muito fácil seguir um Messias glorioso, quando todos O aplaudiam. Agora a Igreja se assemelha a Jesus Cristo açoitado, cuspido e esbofeteado, coroado de espinhos, com uma cana na mão e cercados de inimigos que não cessavam de zombá-lo e agredi-lo na face. Ninguém se encorajava a ignorar os soldados e um populacho furioso. Quem ousaria confessar a Cristo diante de tanta gente hostil?”

    Destaco a interessantíssima associação de Bruno Luís. Será que, tal qual o Senhor Jesus, a Igreja tem seu tempo de paixão?

    • O Pe. Paulo Ricardo vive repetindo isso e muitos não atinam: a Igreja é o Corpo Místico de Cristo – a saber, o conjunto dos batizados de todos os Tempos perfaz o prolongamento da Encarnação de Cristo na Terra. Obviamente, como manifestação de Cristo no Mundo, como a lâmpada que não pode ficar debaixo da mesa, teve suas primeiras perseguições no Império Romano (uma analogia ao martírio dos Inocentes de Belém), o período em que a Igreja se organizava e a Mãe velava sobre sua “cria” e meditava no Coração (enquanto o “Corpo” se desenvolvia e crescia em graça), os milagres do “Corpo” (com os santos de todos os tempos), até o momento atual em que caminhamos, como o “Corpo” para a Cruz.

      Quando Jesus diz que “as Portas do Inferno não prevalecerão”, o diz como a dizer que, como a Morte não prevaleceu sobre ele, a destruição da Igreja visível pelos judeus-maçons de hoje em dia não conseguirá impedir que o “cadáver” da Igreja ressuscite em forma gloriosa.

      Síntese: considerando que a Igreja é o Mistério da própria Encarnação de Cristo, concluo que não há como ela se furtar do mesmo destino já seguido por Jesus há dois mil anos atrás, mas também que O EVANGELHO INTEIRO, além de ser o Testemunho apostólico fiel acerca do que disse e fez Jesus, também é UMA PROFECIA SIMBÓLICA de tudo o que aconteceu e acontecerá ainda à Igreja, só que numa linguagem alegórica, ainda que fidedigna.

  101. Obrigado a todos que responderam minhas perguntas. Foi bom ler os encorejamentos que vocês me deram. Estava precisando.

    • Gustavo,

      É sempre bom guiar uma ovelha perdida para a estrada da Vida, agora cabe a si fazer esse caminho. Não se esqueça do que Nosso Senhor Jesus Cristo disse: há mais alegria no céu por um pecador que se converta do que por 1000 justos que assim permanem

  102. “E eu creio em Deus, mas não em um Deus Católico, não há Deus Católico, há Deus e creio em Jesus Cristo, sua encarnação. Jesus é o meu mestre e meu pastor, mas Deus, o Pai, Abba, é a luz e o Criador. Esse é o meu Ser. Você acha que estamos muito distantes?”

    Sim Santidade!! O Senhor está muito distante do que a Igreja me ensinou a crer:

    Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso,
    Criador do céu e da terra,
    de todas as coisas visíveis e invisíveis.
    Creio em um só Senhor, Jesus Cristo,
    Filho Unigênito de Deus,
    nascido do Pai antes de todos os séculos:
    Deus de Deus, luz da luz,
    Deus verdadeiro de Deus verdadeiro,
    gerado não criado,
    consubstancial ao Pai.
    Por Ele todas as coisas foram feitas.
    E, por nós, homens, e para a nossa salvação,
    desceu dos céus:
    e encarnou pelo Espírito Santo,
    no seio da Virgem Maria,
    e se fez homem.
    Também por nós foi crucificado
    sob Pôncio Pilatos;
    padeceu e foi sepultado.
    Ressuscitou ao terceiro dia,
    conforme as escrituras;
    E subiu aos céus,
    onde está sentado à direita do Pai.
    E de novo há de vir, em sua glória,
    para julgar os vivos e os mortos;
    e o seu reino não terá fim.
    Creio no Espírito Santo,
    Senhor que dá a vida,
    e procede do Pai;
    e com o Pai e o Filho
    é adorado e glorificado:
    Ele que falou pelos profetas.
    Creio na Igreja una, santa,
    católica e apostólica.
    Professo um só batismo
    para remissão dos pecados.
    Espero a ressurreição dos mortos;
    E a vida do mundo que há de vir.
    Amém.

    E mais estou farta de ouvir suas “opiniões” escandalosas. Não foi pra emitir “opiniões” que Vossa Santidade foi eleito e nem pra ficar espalhando confusão pela imprensa, pois ” o Espírito Santo não foi prometido aos sucessores de S. Pedro para que estes, sob a revelação do mesmo, pregassem uma nova doutrina, mas para que, com a sua assistência, conservassem santamente e expusessem fielmente o depósito da fé, ou seja, a revelação herdada dos Apóstolos. E esta doutrina dos Apóstolos abraçaram-na todos os veneráveis Santos Padres, veneraram-na e seguiram-na todos os santos doutores ortodoxos, firmemente convencidos de que esta cátedra de S. Pedro sempre permaneceu imune de todo o erro, segundo a promessa de Nosso Senhor Jesus Cristo feita ao príncipe dos Apóstolos: Eu roguei por ti, para que a tua fé não desfaleça; e tu, uma vez convertido, confirma os teus irmãos [Lc 22, 32]. ( Constituição Dogmática Pastor Aeternus- Concilio Vaticano I)

  103. Danilo Lima escreve uma pérola lá em cima: “católicos de mente estreita”. Sem saber, mas obviamente negando até a morte que é um ignorante, é um exemplo acabado de mente estreita.

  104. Pessoal,

    quando Nossa Senhora apareceu em La Salette ainda pedia-se um apelo ao clero, mas em Fatima em 1917 ficou claro que não depositassemos nossa salvação nos religiosos e sim nós do povo lutassemos para não nos condenarmos pela recitação diária do rosario. O clero hoje se não fala heresia é blablablá.

  105. Quanta dor no meu coração!!! Eu não sou sedvacantista, nunca serei, mas pergunto-me há quem seguir? Sei que o timão da Igreja não está vago, mas o Capitão dorme!!! É como se não tivesse ninguém no comando!! “A quem iremos Senhor? Só Tu tens palavras de vida eterna” (Jo 6, 68). E quem disse isso foi S. Pedro, o primeiro Papa, o mesmo que negou a Cristo, mas se arrependeu. “São Pedro, pela vossa intercessão concedei ao coração do Papa Francisco aquele espírito de penitência que invadiu o vosso coração após ter negado ao Senhor. Que o perdão de Deus alcance o Papa Francisco e alcance também a nós todos porque pecamos contra o Senhor Deus. Nobis quoque peccatoribus!!! Pecamos contra Deus não dando o valor devido a Bento XVI e estamos sido severamente castigados com esse Papado de Francisco!! ”

    Façamos muita penitência, em nome do Papa, como se ele próprio as estivesse fazendo

  106. “Quem somos nós para isso. Precisamos da ajuda Divina para compreender o que é bom é o que é mal. Precisamos da revelação. Precisamos da ajuda que Deus dá ao magistério da Igreja e ao Papa quando se pronuncia Infalivelmente.
    Isso é dever do Papa e ele não deveria fugir de sua responsabilidade…”

    Quando se é criança se come comida de criança, mas quando se é adulto…
    A Fé deve amadurecer assim como o homem, para que seu entendimento não fique restrito como de uma criança.

    Quando não se educa pessoas a pensar por si próprias, a questionar de coração e mente aberta para conhecer a verdade, se cria uma especie de ovelhas, que vão para onde seu senhorio mandar.
    E se uma delas tentar ir para a direita ou para esquerda, logo vem a ameaça do açoite.
    Deus em sua infinita sabedoria deu a sua criação humana,um dom chamado ” livre arbítrio”, ora para que Ele daria tal dom se não fosse para que elas aprendessem, questionassem, buscassem a verdade? Seria um dom maldito? Lhe concedo o direito de pensar livremente e fazer suas escolhas para depois te condenar! Há uma incoerência neste caso! Não foi o próprio Cristo que lhes falou, “procurai a Verdade e ela vos libertará? Pois bem o que é a verdade absoluta? Homens que se acham o dono da verdade? Homens que por seu orgulho e desejo de poder querem impor a sua verdade a outrem? Sejamos sensatos meus irmãos, o Cristo nos mostrou apenas um caminho que leva a esta VERDADE absoluta; O AMOR incondicional! Sejais vós misericordiosos para com o vosso próximo, assim como o vosso Pai que está no céu. Se vós não tendes caridade nem para com vosso “Pai na Terra”, como tereis com o estrangeiro? E ainda como quereis vós uma Igreja UNA E SANTA? Uni-vos primeiramente no amor incondicional, e depois despojai-vos de todo orgulho e egoismo pessoal.

    Paz e Luz a todos!

    • Sr Marcione Roberto.
      Gosto de ler seus comentários. Suas idéias são lúcidas, inteligentes e transmitem paz e tranquilidade. Vejo que diferente de muitos que aqui escrevem, o Sr não tem uma espada na mão e percebo um coração manso e amoroso. Não tenho religião, apesar de um misterioso impulso em tentar me religar ao meu criador, mas passei a admirar as palavras deste carismático Sr Bergólio. Não vejo nada de maldade e muito menos vejo qualquer coisa que possa ser tão radicalmente combatida por muitos que aqui expressam com ira, raiva e desgosto. Fico triste e desconsolado com estes comentários, e que são muitos. Comentários sem humildade, sem amor incondicional ao próximo que me fazem temer e querer distância dos que assim pensam (e pior, escrevem…), achando-se religiosos e donos da verdade. É óbvio que o meu Criador é o mesmo DEUS dos católicos, bem como é o mesmo que criou os muçulmanos, budistas, espíritas e até os ateus. Em assim sendo, também é óbvio que DEUS não é católico. Deus é Deus e pronto. Não vejo erro nas palavras do Papa.
      Algumas vezes eu sentia vontade de rezar, mas preferia ir na padaria e comprar um bolo bem gostoso e levar ou em um asilo ou em um orfanato. Com o tempo, até parei de sentir esta vontade de “rezar”, pois as idas a estes lugares, eram e continuam sendo mais produtivas. Descobri que rezando, não conseguia ver o brilho dos olhos de crianças nem mesmo descobrir um resto de brilho no olhar dos velhinhos. Ir a um asilo, dos bem pobres, e simplesmente dar ouvidos e carinho a um idoso abandonado pela familia não tem preço. O sorriso agradecido de suas gengivas sem dentes me deixam triste e feliz. Sim, triste e feliz ao mesmo tempo: triste por saber que existem pessoas que abandonam velhos e crianças, e feliz por ter um trocado a mais, um carrinho e tempo para fazer, quando possível, estes tipos de “passeios”.
      Ao escrever isto, Sr Marcione, não me tenha por bondoso e possuidor de belíssimo caráter. Não, de modo algum. Tenho pensamentos pecaminosos: uma vontade de jogar uma bomba no Congresso e outra no Senado. Meto a boca com palavrões quando vejo alguém fazendo coisa errada, seja com gente ou com animais. Cuspo na rua quando esqueço de carregar um lenço no bolso. Enfim, longe de ser um santo. Mais longe de ser um Francisco (tanto o Santo como o Bergólio), e muito mais distante de ser um Católico. Uma pena, pois queria muito rezar e talvez ir para o Céu. Vamos ver o que me espera. Só sei que nada sei, é minha única certeza.
      Sr Marcione Roberto, tudo de bom para o Sr.
      Desculpe meus erros de português, minha confusão nas coisas “de e para” com DEUS e também na falação meio confusa e chata, mas como disse, sou um pecador e quando bebo um vinhozinho dou uma viajada na maionese.
      Grande e fraterno abraço.

    • Rapaz, pelo tempo que venho nesse blog, percebi que o pessoal aqui não gosta muito de sentimentalismo e nem de tapar o Sol com a peneira. Seu discurso não causará muito impacto não. Falta argumento.

    • Marcione

      Livre arbítrio existe sim, porém não é algo dissociado de responsabilidade. Somos responsáveis por nosso agir. Não é porque existe livre arbítrio que eu não serei penalizado ou recompensado. No juízo por acaso poderei dizer a Deus que agi errado por culpa do livre arbítrio? Tudo é permitido, mas nem tudo convém.
      E como saber o que agrada a Deus; por meus próprios pensamentos? Eu não sou deus nem infalível. Em matéria de fé o magistério da Igreja e o Papa exercem essa função, meu caro, ensinando a VERDADE deixada por Deus.

      “Quando não se educa pessoas a pensar por si próprias, a questionar de coração e mente aberta para conhecer a verdade, se cria uma especie de ovelhas, que vão para onde seu senhorio mandar.”

      Eu penso por mim, e por isso escolho seguir meu senhorio JESUS CRISTO, o qual nos deu a Igreja, a revelação, o magistério, os profetas, os sacramentos, o Papa, a DOUTRINA.

      Outra coisa: daqui a pouco você e o Sérgio dirão que o Amor incondicional cabe até ao demônio! Vamos ser bondosos com ele, afinal era um anjo tadinho…
      Ou então, se estivessem com Jesus Cristo quando expulsou os vendilhões do templo
      iriam ao seu encontro e o repreenderia. Afinal de contas, seria uma atitude pouco polida.

      Santo Elias, rogai por nós e pelo Papa.

    • Caro Sérgio,

      Paz e Luz,

      Antes de mais nada, quero lhe agradecer pelas palavras prestimosas, e dizer-lhe ainda que faço minhas as tuas palavras.
      Muitas coisas gostaria de lhe escrever aqui, e aos outros irmãos também, mas infelizmente talvez não me seja possível expressar com todo o coração a alegria de poder encontrar dentre todos aqui, ao menos um, que tenha entendido a verdadeira mensagem do Cristo.
      Sabe, antes de iniciar este post, respirei fundo para pensar no que escrever, sai para fora de minha casa e me maravilhei, hoje em minha cidade Uberlândia_MG está caindo um garoa fina o tempo está ameno, agradavel, fechei meu olhos ouvi a alegria do trinado dos passaros, felizes pela benção da chuva que cai, agradeci mais uma vez ao Pai por essa dadiva, e orei mentalmente pelo sr. e por todos aqui, para que o amor de Cristo ilumine seus corações. Um Concelho, continue a fazer o que sente em seu coração e sua alma, não se preocupe com nominações religiosas, como bem disse você Deus não é catolico, evangelico, espirita, muçulmano ou budista, Deus é o que Ele é, e só isso basta. Apesar de hoje eu não me considerar católico, rezo pelo Santo Padre, pela Igreja, e por meus irmãos católicos.
      Infelizmente há alguns que ainda pensam, que fora da igreja não há salvação, eu prefiro a frase de Kardec, onde diz, “Fora da Caridade não há Salvação”, penso que está mais próximo do que o Mestre Jesus ensinou aos seus discípulos.

      “Ora, Quando o Filho do homem vier em sua majestade, acompanhado de todos o anjos, se assentará no trono da sua glória; e todas as nações estando reunidas diante dele, separará uns dos outros, como um pastor separa as ovelhas dos bodes, e colocará as ovelhas à sua direita, e os bodes a sua esquerda.
      Então o Rei dirá àqueles que que estarão à sua direita: Vinde, vós que fostes benditos por meu Pai, possuí o reino que vos foi preparado desde o início do mundo; Porque Eu tive fome e me destes de comer, tive sede e me destes de beber; tive necessidade de alojamento e me alojastes; estive nu e me vestistes; estive doente e me visitastes; estive na prisão e viestes me ver.

      Então os justos lhe responderão: Senhor, quando foi que Vos vimos com fome e Vos demos de comer, ou sede e Vos demos de beber? Quando foi que nós Vos vimos sem teto e Vos alojamos, ou sem roupa e Vos vestimos? E quando foi que Vos vimos doente ou na prisão e viemos Vos visitar? E o Rei lhes responderá: Eu vos digo em verdade, quantas vezes o fizestes com relação a um destes mais pequenos de meus irmãos, foi a Mim mesmo que o fizestes”… o restante da passagem todos já sabem.

      O Mundo ainda está do jeito que está meu caro, porque o homem ainda não aprendeu a amar. Muitos dizem que amam a Deus acima de tudo, mas não arrancam do coração o próprio orgulho, muitos dizem amar ao próximo como a si mesmo, mas esquecem que o egoismo, é como erva daninha que corrói tudo de bom que se pense fazer ao próximo. Não se preocupe com o julgamento dos “homens” todos somos falhos e imperfeitos, procure seguir o conselho e exemplo do Cristo e só isto basta.
      Abraços!
      Obs> se quiser participar do meu circulo de amigos no face meu nome está como Marcione Ricardo, será muito bem vindo.

      Seu irmão em Cristo Jesus.

    • Ragioniere JS

      Paz e Luz,

      “Livre arbítrio existe sim, porém não é algo dissociado de responsabilidade. Somos responsáveis por nosso agir.”

      Concordo em partes com suas palavras, sei que se o fazes é por amor e zelo apostólico que o tens.
      Pois bem, o Livre arbítrio não exclui nossas responsabilidades, existe uma lei universal e imutável; de ação e reação, causa e efeito. Como dissestes bem tudo lhe é permitido, porém nem tudo lhe convém.
      Dito isto, sabemos que iremos pagar ceitil por ceitil, é disto Deus não abre mão, porém a misericórdia de Deus é infinita e justa, é infinita por nunca se extinguirá e justa porque colheremos o que plantamos, mas quitadas as dividas que são finitas ainda temos o Infinito amor do Pai que nos espera, se Jesus nos ensinou a orar por nossos inimigos e a perdoar 70×7 ainda, aqueles que nos são maldizentes, imagine isso se comparado com o Deus Criador. Saiba ainda meu caro, o Pai em sua Oniciência, sabia desde toda eternidade quem seria você, eu e todas as pessoas já criadas desde que o mundo é mundo e as que ainda irão ser criadas, pois Ele e fonte inesgotável de criação, e mesmo assim Ele o Criou, assim como Criou os Santos e pecadores de todos os tempos, Ele o fez porque nos quer junto a Ele, e esse é um desejo irresistível que nada nem ninguém pode se afastar Dele definitivamente. E assim como disseste, se for preciso orar ao Pai pelo Diabo, pedindo seu perdão devemos faze-lo. Pois um dia esse “irmão” (sim o diabo é tbm nosso irmão, pois veio da mesma fonte Criadora que é Deus), que um dia foi um espirito de luz se deixou contaminar pelo orgulho e egoismo, assim como aqueles que o seguiram, inevitavelmente e irresistivelmente deverá voltar ao Pai. Deus é paciencioso e vai esperar e ir a busca, por cada ovelha desgarrada do seu rebanho, porque Ele não quer que nenhuma alma se perca, mas tenha vida e vida em abundancia, e não há força no universo que lhe possa resistir ao seu chamado, caso contrário Ele não seria Deus. Rogo a Ele, Deus Pai, Fonte Criadora do Universo, que está em tudo e em toda parte, nos encha com seu Espirito Santo, para que todas as coisas sejam renovadas.

      Seu irmão em Cristo Jesus!

  107. Para não me perder na ranzinzice, um veneno para a alma, ainda que eu não tenha gostado de tudo o que li, corroborando para a minha impressão de que Francisco é, acima de tudo, um pontífice um bocado confuso, extraio um pequeno trecho que muito gostei, uma tapa com luva de pelica no ateísmo trôpego do sr. Scalfari:

    O senhor se sente tocado pela graça? “Ninguém pode saber isso. A Graça não é parte de nossa consciência, ela é a quantidade de luz em nossas almas, não de conhecimento ou de razão. Mesmo o senhor, sem o saber, poderia ser tocado pela graça.”

    Sem fé? Um não crente? “A Graça diz respeito à alma.”

    Não acredito na alma. “Você não acredita na alma, mas você tem uma.”

  108. É muito triste toda essa situação. Mais uma vez, vários leigos com seus comentários esclarecedores ocuparam o lugar que deveria ser dos bons padres (estes últimos não se manifestaram com exceção do Pe. José). Com o herege Nestório também foi um leigo que tomou a frente da reação. Senti a falta de orientações com por exemplo do Pe. Elcio Murucci ( com vários artigos publicados neste blog) e dos padres da FSSPX (o Pe. Alejandro já escreveu por aqui também). Dos “plena comunhão” acho impossível esperar alguma reação como no caso da AASJMV e afins.

  109. Não vou usar esse espaço para julgar o papa Francisco nem para julgar os que julgam o papa Francisco, afinal nosso Senhor Jesus Cristo nos disse que não devemos julgar. Só vou dizer que fico feliz demais quando vejo as entrevistas desse Papa Francisco (livres, espontâneas, sem necessidade de script pronto, aberto aos pensamentos diversos, ao diálogo, à escuta do outro). Fico feliz porque essa atitude atende à minha necessidade de incluir e ser incluído, de amar e ser amado, pelo que sou e pelo o que o outro é, não por aquilo que eu finjo ser ou por aquilo que eu gostaria que o outro fosse. Papa Francisco, atendendo ao seu pedido, rezarei por Sua Santidade, pois ser autêntico nesse mundo é um fardo pesado.

Trackbacks