Frase do dia.

“Como filhos da Igreja, devemos continuar o caminho do Concílio Vaticano II, despojando-nos de coisas inúteis e prejudiciais, de falsas seguranças mundanas que tornam a Igreja pesada e estragam o seu rosto”.

Palavras do Papa Francisco em sua homilia de ontem na Casa Santa Marta.

Tags:

46 Comentários to “Frase do dia.”

  1. E viva a Maçonaria! Parabéns a vocês maçons.

    Vocês conseguiram o que queriam! O preço dessa glória mundana e passageira de vocês será caro…. Muito caro…. Arrependam-se do mal que fizeram a Igreja de Cristo… (Enquanto a tempo!)

    • Enquanto HÁ tempo… Desculpem o erro…

    • Sério, MAÇONARIA? Tem gente que realmente ainda atribui problemas da Igreja à MAÇONARIA? Tanta coisa para ser dita e o primeiro comentário fala de MAÇONARIA. Essa fixação neurótica com uma instituição a meu ver insignificante é algo que merece uma reflexão. Provavelmente começou na Revolução Francesa, tem um fundo político, muito mais do que doutrinário, foi depois promovida pelos velhos autores “apologistas”, virou moda durante um tempo e ficou no ar… …como aquela história de que não se pode comer manga com leite, ou que o homem não foi à Lua, que o WTC foi na verdade derrubado pelo Pentágono, etc. Há pessoas que “curtem” esse “barato”. Insistem em assustar e enganar a si mesmas e aos outros com teorias conspiratórias diversas, tão assombrosas e divertidas, mas que não tem o menor sentido, em vez de encarar a realidade da Igreja. Não há quase uma só matéria aqui que não receba pelo menos um comentário culpando os maçons, sábios de Sião, jesuítas, bolcheviques, o capitalismo internacional, máfia gay, Bilderberg, Coca-Cola, Rede Globo e por aí vai. Quem nos dera se as crises da Igreja fossem causadas por forças ocultas tentando derrubá-la ou nela infiltrar-se para obter o “poder”. U-o-u, é arrepiante, não? Pena que é ilusão.

    • “Quem nos dera se as crises da Igreja fossem causadas por forças ocultas tentando derrubá-la ou nela infiltrar-se para obter o “poder”. U-o-u, é arrepiante, não? Pena que é ilusão.”

      E não há forças ocultas que querem derrubar a Igreja? S. Paulo disse claramente que a nossa batalha é contra potestades e principados (Diabo)…ou vai dizer que o mal não existe?

    • Basta ler a Encíclica Humanun Genus do Papa Leão XIII e os críticos terão ciência do antigo plano de destruir a Igreja. E saberiam a quem o Papa Leão XIII se referiu como “Sinagoga de Satanás”. Ou seria também a Encíclica Humanun Genus do Papa Leão XIII “teoria da conspiração”?

  2. E ainda:

    «Não é caso de nos dispersarmos em tantas coisas secundárias ou supérfluas, mas concentrando-nos sobre o realidade fundamental que é o encontro com Cristo, com a sua misericórdia, com o seu amor e com o amar os irmãos como Ele nos amou. Um projecto animado da criatividade e da fantasia do Espírito Santo, que nos leva a percorrer também caminhos novos, com coragem, sem nos fossilizarmos».

    Este homem critica tudo do passado da Igreja. Fósseis, portanto…

  3. Hermeneutas do Papa Francisco venham em nosso socorro!

  4. As primeiras falsidades, inúteis e prejudiciais a serem atiradas fora: documentos do Vaticano II. Em seguida, os ritos dos sacramentos e uma pilha de documentos mal redigidos após tal concílio.

    Isso segundo minha opinião.

    Mas a linguagem vaga e de duplo sentido do Vaticano II continua a prevalecer. O que o Papa quer dizer, exatamente, com isso? Desnudar o Cristo de vez para crucificá-Lo? Já estamos na estação número 10 da Via Crucis da Igreja?

  5. Eu pensei em escrever tanta coisa…

  6. Faltam aos progressistas seguirem o CVII que eles tanto alegam que são os tradicionalistas/conservadores que não o seguem, a começar por seguir a liturgia os sacramentos, o uso dos paramentos adequados e por aí vai.

  7. “…devemos continuar o caminho do Concílio Vaticano II…”. Isso muito me preocupa.

  8. Desde a sua eleição, 90% das notícias que recebo sobre o Papa Francisco são ruins, para não dizer péssimas.

    • O Papa Francisco trouxe algo que talvez estivesse um pouco esquecido no meio eclesial, que é justamente esse ser humilde no sentido de estar mais perto do povo, sem aquelas barreiras (sistema de segurança) que foram impostas aos últimos Papas, João Paulo II e Bento XVI, principalmente após o atentado sofrido por João Paulo II. Acredito que isso chamou a atenção de todo o mundo e acredito que foi correto, porque o Martírio é inerente aos Cristãos, principalmente por aqueles que tem uma “maior obrigação” de proclamar e testemunhar o Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Entretanto, observo que alguns discursos do nosso Papa Francisco, parece ser meio que subjetivo, dando margem de erro a dupla interpretação. Quanto a esse aspecto o nosso querido e amável Papa Emérito Bento XVI, sempre foi objetivo e claro em suas declarações, certamente por isso, o “mundo” não gostasse muito dele. Lembro-me perfeitamente que quando foi eleito, as notícias na mídia secular era que ele era o Prefeito da Congregação para Doutrina da Fé, e sempre frisando que esse dicastério era a antiga Inquisição, ou seja, associando Bento XVI a imagem mundana propagada nas Escolas e Centros Universitários da Inquisição, logo a guerra contra Bento já estava declarada. Temos que orar a Deus, para que o Espírito Santo continue conduzindo a Barca de Pedro, problemas sempre existiram e existirão, mas algumas promessas de Cristo não podemos perder de vista “as portas do inferno não prevalecerão sobre ela (a Igreja)”, “Pedro eu roguei por ti ao Pai”, “confirma teus irmãos na FÉ”. Queridos irmãos, vamos continuar orando e vigiando, suplicando a Deus, Sua Misericórdia, Caridade, Piedade para com todos nós, como também para com aqueles que tem a missão de conduzir a Igreja de Nosso Senhor.

  9. Falou quem tem tentado fazer da mídia mundana o alicerce que da “segurança” ao próprio pontificado! Mas essas palavras não estão distantes dessas:

    “O facto é que, como Hans Urs von Balthasar referiu, já em 1952, (…) Ela [a Igreja] tem de renunciar a muitas das coisas que Lhe têm até agora inspirado segurança e que Ela aceitou como certas. Ela tem de demolir bastiões há muito existentes e confiar somente na protecção da Fé”. Cardeal Ratzinger, Principles of Catholic Theology, p. 391.

  10. Se tanta coisa vaga saiu ao acaso do VII o que irá sair agora?
    Também penso que caminhamos a largos passos para algo de temer na Igreja de Cristo, mas, ainda tenho esperança.
    O que vejo na minha paróquia é de bradar aos céus!
    Deem-me licença de o descrever:
    Celebramos o 13 de Outubro com o Rosário e porque se passa todos os anos o nosso prior fica sentado na sacristía e duas senhoras, do pulpito, contam o Rosário.
    Finalmente chegou a recolha da procissão e o Santéssimo e exposto voltado para o povo juntamente com o prior. Ostensório e umeral nunca são usados e para cúmulo fica uma senhora em frente do altar, mesmo em frente, com uma bandeira de Nossa Senhora de Fátima estampada, duas crianças uma de cada lado com suas velas e assim é dada a benção do Santíssimo Sacramento. O padre estava por trás dessa sra e sem véu umeral de certeza que a via. Quer dizer; idolatria total!
    E assim a nossa igreja caminha para onde não sei, mas tenho duvidas que coisas melhorem. Sei que temos padres a darem seus conselhos e ideias aqui no “Frates in unum” que não podemos comparar com outros, mas o dano que alguns dão à Santa Igreja é bastante significativo para católicos, desmasiado para podermos silenciar.
    Então, já se pensa que a igreja vai ser mais liberal porque foi coisa de Constantino. Ao ouvir tal fiquei sem palavras.
    Precisamos de um Cardinal Eijk aqui no Canadá.
    Será que o Papa Francisco nos vai guiar para o abismo? Ou vai-nos ensinar a ser protestantes, afinal hà salvação fora da Igreja Católica de acordo com suas afirmações.

  11. Antonio Gramsci deve estar sendo parabenizado por satanás no inferno.Vemos a grande marcha pelas instituições que ele idealizou ocorrendo na Igreja Católica.
    Antonio Gramsci sabia que a melhor forma de tentar destruir a Igreja Católica (Mãe da civilização Ocidental) era se infiltrando nela e destruindo ela de dentro pra fora.
    O Concílio falível vaticano II está caindo como uma luva para os marxistas empunhar sua foice e martelo e detruir a Santa Igreja Católica.
    Sr.Jorge Mario Bergoglio pode seguir a vontade esse concílio falível, eu Leonardo Santana de Oliveira seguirei os Concílios infalíveis que antecederam esse concílio falível e confuso:

    01. NICEIA I: 20/05 a 25/07 de 325

    02. CONSTATINOPLA I: maio a junho de 381

    03. ÉFESO: 22/06 a 17/07 de 431

    04. CALDEDÔNIA: 08/10 a 1/11 de 451

    05. CONSTANTINOPLA II: 05/05 a 02/07 de 553

    06. CONSTANTINOPLA III: 07/11 de 680 a 16/09 de 681

    07. NICEIA II: 24/09 a 23/10 de 787

    08. CONSTANTINOPLA IV: 05/10 de 869 a 28/02 de 870

    09. LATRÃO I: 18/03 a 06/04 de 1123

    10. LATRÃO II: abril de 1139

    11. LATRÃO III: 05 a 19 de março de 1179

    12. LATRÃO IV: 11 a 30 de novembro de 1215

    13. LYON I: 28/06 a 17/07 de 1245

    14. LYON II: 07/05 a 17/07 de 1274

    15. VIENA – FRANÇA: 16/10 de 1311 a 06/05 de 1312

    16. CONSTANÇA: 05/11 de 1414 a 22/04 de 1418

    17. BASILEIA-FERRARA-FLORENÇA: em Basileia de 23/07/1431 a 07/05/1437; em Ferrara de 18/09/1437 a 1/01/1438; e em Florença de 16/07/1439 a ? em Roma, a partir de 25/04/1442

    18. LATRÃO V: 10/05/1512 a 16/03/1517

    19. TRENTO: 13/12/1545 a 04/12/1563 (em três períodos)

    20. VATICANO I: 08/12/1869 a 18/07/1870

    In Corde Jesu, semper.

  12. Com todo o respeito que tenho pelo Santo Padre Francisco, como ele é o sucessor de São Pedro, O Primeiro de todos os cristãos, a autoridade máxima sobre a terra, infelizmente penso que o Santo Padre reinante acha que ele tem poderes ilimitados, acha que pode fazer as coisas a seu bel prazer sem está fiel ao que a Igreja sempre ensinou! E que Deus me perdoe se eu estiver julgando o Papa mas me serviu direitinho a carapuça quando ele diz: “despojando-nos de coisas inúteis e prejudiciais, de falsas seguranças mundanas que tornam a Igreja pesada e estragam o seu rosto”. E triste mas o papa Francisco infelizmente não me parece nada de ortodoxo. Estou começando a sentir saudades de João Paulo II !!!

  13. A Igreja nasceu no Concílio Vaticano II? Para onde foi os demais Concílios? Como podemos seguir um concílio todo cheio de contradições? Como podemos seguir um concílio que afirma coisas contraditória com a doutrina infalível da Igreja? Como podemos seguir duas verdades contraditórias? Um diz que a neve e o leite é branco; outro diz que é preto, verde, azul…Ué! Esta doutrina tem “dente de coelho aí”. Vamos ser fiel, aquilo que a Santa Igreja sempre nos ensinou. Isto que é verdadeiramente católico. Quando o mar estar em tormenta, não vamos lançar nos “barcos” nesta águas revoltas. Vamos permanecer com as nossas “embarcações”, em terra firme. Deixa as “ondas” acalmarem.
    Joelson Ribeiro Ramos.

  14. Não consigo entender nada do que o Papa Francisco fala. Pra quem fala? Onde quer chegar? Me parece um pouco inculto….desprovido de intelectualidade comparada ao Bento XVI…Será que ´quer agradar a todos? Por que?

  15. FRATRES;
    Se alguém tinha alguma dúvida…
    Depois faço aquela perguntinha incômoda e os neo-con ficam fazendo beicinho…
    Vou fazer uma pergunta, calma, não é “aquela” de sempre, mas uma dúvida que tenho:
    Diante de todo esse “amanhecer da libertação”, como ficam as relações entre Menzingen e Roma?
    Hummm…
    Não sei não…

  16. “Faltam aos progressistas seguirem o CVII que eles tanto alegam que são os tradicionalistas/conservadores que não o seguem, a começar por seguir a liturgia os sacramentos, o uso dos paramentos adequados e por aí vai.”…

    Frater, quando isso acontece, dizem: “Não sejam rubricistas, não sejam romanos, sigam o espírito do Concílio, inculturem-se, uma coisa é a “letra” do Concílio, outra o “espírito”, tivemos Medelin, Puebla, e agora Aparecida…

    O saudoso Bento XVI tentou, tentou acabar com isso, porém, não conseguiu, o seu trabalho está cada vez mais sendo sepultado, a todo vapor, pelo seu sucessor…

    Não temo em dizer que estamos voltando a estaca zero da década de 70, década que só em falar causa repugnância a todo CATÓLICO de verdade em relação às coisas da Igreja…

    Em março a Igreja entrou em mais outro inverno escuro e carregado…

    O que nos consola é que alguns Seminários, ainda que poucos, não são mais dirigidos por tls loucos que os transformaram em verdadeiras gaiolas de alopradas;mas até se fazer uma desinfecção de tanta podridão ainda vai tempo…

    Mas já temos uma turma, ainda que pequena, de padres que fazem frente e barram os padrecos e padrecas da tl abjeta na sua ânsia de destruição da FÉ CATÓLICA…

    S. Tereza de Ávila, rogai por nos!

  17. “despojando-nos de coisas inúteis e prejudiciais”, que seriam?????????
    Santidade me perdoe, mas a homilia ficou vaga como o espaço sideral.

  18. Nunca vi um caminho tão torto quanto esse patrocinado pelo CVII. Parece aquele que São João já advertia há 2000 anos pregando no deserto.

    Pedia o precursor para que “endireitássemos nossas veredas”. E não é que a tortuosidade da vereda agora nem é tanto do caminhante, mas de quem ajuda a tracejar o caminho?

    Ajuda, ou pelo menos deveria ajudar.

  19. Errar é humano. Persistir no erro é burrice.

  20. este Papa aborrece-me numa coisa. não faz acusações directas e concretas. limita-se a vagear. afinal o que quer o Santo Padre????!?!?!

  21. O Papa Francisco deve se decidir, ou continuamos o caminho do CVII ou nos despojamos das coisas inúteis e prejudiciais.

  22. Será um antipapa? Só o futuro, isto é, um papa poderá dizê-lo. Sobretudo é preciso afastar os fricotes e falsos pudores emasculantes que cercam o assunto; a questão é técnica, não é sentimental. Em face, pois, dessa *possibilidade* canônica, com dolorosos precedentes históricos, rememorar a história não é heresia nem sedição. A questão, repito, é técnica e não deve ser tratada sentimentalmente… A vocação dos leigos (tão oportunamente lembrada pelo malsinado V2) no sentido de preservação da fé católica Igreja deixou de ser suplência piedosa reservada a uns poucos e abnegados intelectuais: urge que todos continuemos ‘oportune et inoportune’ repetindo a doutrina sempre ensinada e denunciemos a corrupção, o descalabro e o escândalo doutrinal donde quer que este venha. É amplamente documentado que foram os leigos que “salvaram” a Igreja na crise ariana.

    • José Imbroinise
      “Será um antipapa? Só o futuro, isto é, um papa poderá dizê-lo. Sobretudo é preciso afastar os fricotes e falsos pudores emasculantes que cercam o assunto; a questão é técnica, não é sentimental.”

      Assino embaixo!

      E tecnicamente as coisas estão claras como o sol meridiano. Se Bergoglio permanecer uma década no Vaticano, talvez a Igreja, tal como a conhecemos, desapareça e voltemos aos tempos das catacumbas.

  23. Já que o Felipe Leão não perguntou, aqui vai…rs
    É com essa gente que Mons. Fellay quer estar em comunhão?

  24. Não consigo entender o que o Santo Padre fala, diz coisas vagas, com múltiplas interpretações, eu quero um Pai que seja claro, direto, que diga a Verdade mesmo que machuque, sem rodeios…

  25. Traduzindo: As coisas inúteis e superficiais são o alto “preconceito” contra o aborto, casamento homosexual, ordenação de mulheres e etc. Juntamente com a preocupação em “diferenciar” igrejas. As aspas indicam o que eles falam, mas é completamente diferente. Parece-me que estamos mesmo na 10ª estação, a Igreja está sendo cuspida e humilhada já. Confirmando o que Bento 16 disse a muito tempo atrás, que a Igreja iria se tornar pobre e invisível para o mundo, bem a Igreja que estamos falando é a Católica mesmo que nós estamos firmes e não a de Roma. Deus nos ajude a suportar o peso da cruz.

  26. Muito boa colocação, M. Souza!!

  27. Despojemo-nos portanto do CV II essa coisa mundaníssima que fez entrar na Igreja fumaça de Satanás !

  28. Aqui vai um artigo importante para o Frates traduzir, que vai servir para alertar os católicos sensatos sobre o que andam dizendo os fellayfóbicos. Às pessoas que padecem dessa doença, recomendo que solicitem ao Presidente dos direitos humanos e minorias, Deputado Marcos Feliciano, um projeto de lei para tratamento cirúrgico da Língua Grande ou lingualismo.

    http://sspx.org/en/news-events/news/fellay-pope-francis-genuine-modernist-2599

  29. ” Insistem em assustar e enganar a si mesmas e aos outros com teorias conspiratórias diversas, tão assombrosas e divertidas, mas que não tem o menor sentido, em vez de encarar a realidade da Igreja. ”

    Eu insisto em assustar-te Pierre G.? Eu e o PAPA LEÃO XIII:

    15. Mas contra a sé apostólica e o Pontífice Romano a contenda destes inimigos tem sido por um longo tempo dirigida. O Pontífice foi primeiro, por razões sem substância, atirado para fora da proteção de sua liberdade e de seu direito, o principado civil; logo, ele foi injustamente forçado em uma condição que era insuportável por causa das dificuldades levantadas de todos os lados; e agora o tempo chegou em que os partisans (guerrilheiros) da seita abertamente declaram, o que em segredo entre eles mesmos eles têm por um longo tempo planejado, que o poder sagrado dos Pontífices deve ser abolido, e que o próprio papado, fundado por direito divino, deve ser totalmente destruído. Se outras provas fossem desejadas, este fato seria suficientemente revelado pelo testemunho de homens informados, dos quais alguns em outros tempos, e outros recentemente, declararam ser verdadeiro a respeito dos Maçons que eles desejam especialmente atacar violentamente a igreja com irreconciliável hostilidade, e que eles nunca descansarão até que eles tenham destruído o que quer que os supremos Pontífices tenham estabelecido como religião.

    http://www.vatican.va/holy_father/leo_xiii/encyclicals/documents/hf_l-xiii_enc_18840420_humanum-genus_po.html

    Se quiser leia a Permanent Instruction of the Alta Vendita e entenda como eles arquitetaram o ataque infiltrado à Igreja.

    • 1884. Interessantíssimo. É o retrato de uma Igreja assustada com a modernidade, com o fim do velho regime, com o surgimento de democracias, do socialismo, com o desmantelamento do poder civil dos papas e o questionamento da autoridade da Igreja em todas as esferas da vida pública e privada. Todos estes males são atribuídos à maçonaria, bem como ao “naturalismo” e socialismo que lhe acompanhariam. É compreensível o temor do papa. Ainda se ouviam os “ecos da marselhesa” e todo o anticlericalismo que acompanhou a revolução e persistiu, com mais força na França, onde a picuinha entre a Igreja e a maçonaria parece ter sido mais forte; na Itália também houve várias manifestações de anticlericalismo por esta época, expropriações, estatização das escolas católicas. É um documento histórico, os papas são também homens de seu tempo. No trecho seguinte, por exemplo, o papa lamenta a democracia, a igualdade, princípios que hoje são a base de qualquer estado de direito:

      “22. E ainda há as suas doutrinas sobre política, em que os naturalistas decretam que todos os homens tem o mesmo direito, e são em todos os aspectos da mesma e igual condição; que cada um é naturalmente livre; que nenhum tem o direito de comandar a outrem; que é um ato de violência requerer que homens obedeçam qualquer autoridade outra que aquela que é obtida deles mesmos. De acordo com isto, portanto, todas as coisas pertencem ao povo livre; o poder é exercido pela ordem ou permissão do povo, de modo que, quando o desejo do povo muda, os governantes podem ser legalmente depostos e a fonte de todos os direitos e deveres civis está ou na multidão ou na autoridade governante quando esta é constituída de acordo com as últimas doutrinas. (…).”

      Há passagens interessantes e outras que hoje já não fazem sentido, mas não, não acho que seja uma prova de que existe o complô maçônico. Eu gostaria de ver provas concretas da destruição que a maçonaria causa à Igreja. Aí eu passo a acreditar sem problemas na conspiração e até ajudo nessa cruzada. Mas por enquanto ainda acho que a pedofilia clerical foi e é muito mais nociva que a maçonaria, apenas para citar um exemplo; poderia falar também da perseguição que as igrejas sofreram ou ainda sofrem em países comunistas e regiões dominadas por facções islâmicas radicais.

      Por fim, é curioso notar (par. 34) que o papa indica a Ordem Terceira de São Francisco como contraponto ao ideal de “liberdade, fraternidade e igualdade” tal como concebido pelos maçons (na verdade o lema é da Declaração dos direito do homem de 1789, revolução francesa, que alguns atribuem parcialmente, em maior ou menor grau, a uma inspiração maçônica – http://fr.wikipedia.org/wiki/Libert%C3%A9,_%C3%89galit%C3%A9,_Fraternit%C3%A9). O grande Leão XIII era, ele mesmo, um terciário franciscano.

  30. Se há algo realmente “inútil e prejudicial à Igreja”, essa coisa é o Concílio Vaticano II. Que mais prejuízos causou à Igreja do que o CV II? Então, para seguir a lógica das palavras do Papa Francisco, despojemo-nos do CV II.

  31. Sr. Ricardo Costa;
    Interessante o artigo.
    Bem se percebe que o Sr. está em total sintonia com Menzingen, portanto, a caminho da plena comunhão com Roma.
    Interessante…
    Tive a graça de conhecer pessoalmente Mons. Lefebvre, de ter recebido minha Crisma com ele. Pelo que entendo, prezado Sr. Ricardo, acredito que caso ele ainda estivesse entre nós, as reações dele, diante do que tem se mostrado em Roma, seria muito diversa daquela demonstrada pelo Mons. Fellay.
    Acredito que o Sr. pode considerar-me fellayfóbico e até anti-fellaysta, pois prefiro seguir Cristo e a Igreja Católica, não esse arremedo de igreja originada na desgraça conciliar.
    Com essa gente, sigo o que nos ensina a Doutrina Católica, que o Sr. mesmo pode consultar nos Catecismo Maior de S. Pio X.
    Agora, desculpe-me a sinceridade, mas é com essa gente que o seu Mons. Fellay quer estar em plena comunhão?
    Hummm…
    Acredito que não foi essa a posição de Santo Atanásio, de São João Fischer, de São Tomás Morus, dos Mártires Ingleses e dos Cristeros, muito menos a de Mons. Lefebvre.
    Mas cada um segue sua consciência, buscando aquilo que acha melhor para si, como nos ensina a atual filosofia relativista.
    Desculpe-me, mas prefiro ficar com os dois mil anos de Igreja Católica do que seguir esse “novo modo de ser igreja”, ainda que “permitam” a Missa e estabeleçam uma Prelatura.
    Por falar em Prelatura, Deus me livre dessa “criatura”!
    Comunhão com essa gente modernista?
    Hummm…
    Por isso, sou declaradamente fellayfóbico e anti-fellaysta.
    Desculpe-me, sou Católico.

  32. Essa semana eu li uma reportagem sobre Rochus Misch, o guarda-costas de Hitler em que ele dizia que o ódio contra os judeus foi mais uma questão política. Hitler pessoalmente não era contra o povo judeu, mas contra o poder do capital judeu. Explicava que até a cozinheira de Hitler, de quem ele gostava muito, era judia. E foi mais adiante esclarecendo que os campos de concentração foi uma decisão tomada em outras esferas do governo. Hitler era o chefe do Governo mas que por trás dele havia toda uma máquina estatal encarregada de vender a propaganda e convencer o povo da necessidade do extermínio.
    Uma das molas-chave dessa máquina foi o ministro da Propaganda Joseph Paul Goebbels responsável pela criação do mito do “Führer” e para converter as massas ao Nacional Socialismo.
    É dele que vem a famosa máxima: “de tanto se repetir uma mentira, ela acaba se transformando em verdade ou “é necessário continuar mentindo até que a mentira seja percebida como uma verdade.
    Por incrível que pareça, os “fellayfobos” continuam adotando a mesma estratégia. Uma estratégia que não bate com a realidade dos fatos. Recentemente, Bispo Fellay, ao mencionar o drama das negociações entre a SSPX e o Vaticano em 2012 disse:
    http://www.cfnews.org/page88/files/14e8cf27a431ca52105cf70b45567b82-149.html

    “Quando eu vejo o que está acontecendo agora na Igreja sob o Pontificado do Papa Francisco nós damos Graças a Deus, graças a Deus que fomos preservados de qualquer tipo de acordo no ultimo ano. E podemos dizer claramente que esse foi um dos frutos da Cruzada do Rosário. Graças à Cruzada do Rosário nos fomos preservados desse infortúnio. Nós temos o direito de sermos reconhecidos como Católicos, mas não vamos por em risco os tesouros da Fé por causa disso! Naturalmente que não!

    Ele continuou: ” E de imaginar que algumas pessoas continuam fingindo que nós ainda estamos decididos a obter qualquer tipo de acordo com a Roma! Coitados! Eu realmente os desafio a provar o que eles dizem. Eles fingem saber o que se passa na minha mente, dizem que eu penso diferente daquilo que faço. Mas eles não estão dentro da minha cabeça (Juizo temerário)
    Quanto às discussões com Roma : “Qualquer tipo de orientação para o reconhecimento terminou quando eles me deram o documento para assinar em 13 de junho 2012. Naquele mesmo dia eu disse a eles , “este documento não posso aceitar . ” Eu disse a eles desde o início , em setembro do ano passado que não podemos aceitar essa ” hermenêutica da continuidade “, porque isso não é verdade , não é real. É contra a realidade. Então, nós não aceitamos isso. O Concílio não está em continuidade com a Tradição . Não está. Então, quando o Papa Bento XVI pediu que aceitássemos o Concílio Vaticano II como uma parte integrante da Tradição, nós dissemos, “desculpe , essa não é a realidade , por isso não vamos assinari Nós não vamos reconhecer isso ‘. ”

    ” O mesmo vale para a missa. Eles queriam que reconhecessemos não apenas que a Nova Missa é válida, desde que celebrada corretamente…etc, mas que também é lícita. Ao que eu respondi:: nós não usamos essa palavra porque ela é um pouco confusa e nossos fiéis já tem confusão o suficiente no que diz respeito à validade. Então o que dizemos a eles é que a Missa Nova é ruim, que é má e isso eles entendem claramente. Ponto final. ” É claro que as autoridades romanas ” não estavam muito felizes com isso. ”

    Ele continua: ” Nunca foi nossa intenção fingir o Concílio poderia ser considerado como bom, ou a Nova Missa seria” legítima “..

    Pois bem, aí estão as palavras claras de Dom Fellay. Mas alguns fellayfobos, por ignorância ou má-fé insistem em continuar fazendo uso dos mesmos fundamentos de Joseph Goebbels. Uma vez que suas “profecias e vaticínios” fracassaram, agora é necessário insistir na mentira pra tentar salvar a cara. Uma boa dose de humildade e mea-culpa não faz mal a ninguém.

  33. Logo após o CVII foi dito pelas autoridades eclisiásticas que atrairía mais cristãos a participar para a liturgía. Posso afirmar que muitas igrejas estão a ficar vazías. Mas hà execpções, esta basílica estava em ruínas e um padre, quero dizer um Senhor “PADRE” novo, sábio, optimo orador, verdadeiramente católico, conseguiu chamar a si famílias vindas de longe com a Santa Missa tradicional, um grupo coral de alta classe e seus sermões evangelizadores. O resto é história.
    http://www.shrineofstjoseph.org
    Os cristãos andam famintos de santidade mas tem que começar do púlpito, do Altar, do Santuário.
    Padres tem que gravar nos corações dos fiés como o Pai Santo, Criador de todas as coisas o fêz no Monte Sinai

  34. Sr. Gercione Lima;
    Primeiramente peço encarecidamente desculpas ao nosso Moderador Ferretti por escrever este comentário, após muito refletir e rezar.
    Sr. Gercione, acompanho seus comentários, os quais demonstram que o Sr. tem uma sólida formação Católica e, ademais, uma cultura elevada.
    Porém, neste último comentário que o Sr. postou, pareceu-me um tanto desagradável, visto que como hebreu, porém Católico, que me posicionei clara e evidentemente como anti-fellaysta e fellayfóbico, e o Sr. explicitamente comparou-me com aquele indivíduo que fora Ministro da Propaganda do III Reich, acredito que passa dos limites do suportável.
    Tive várias pessoas de minha família, tanto paterna, quanto materna, que foram executadas nos campos de concentração, portanto, é muito inconveniente e infeliz sua comparação.
    Acredito que apenas por respeito e dignidade, o Sr. não comparasse um filho de Abraão com um filho do cão.
    Senti-me profundamente ofendido, bem como minha Família.
    Somos Católicos, procuramos ser fiéis, ainda que toda a hierarquia e os poderes da Igreja se mostrem decididamente contrários à Fé dos Apóstolos.
    Na origem do Judaísmo, inúmeras vezes o Templo afastou-se da Doutrina do Altíssimo, provocando a Ira do Senhor, que sempre os castigava para que aprendessem e voltassem ao caminho.
    Acredito que caso o Sr. tenha por hábito de piedade, ou mesmo de cultura, ler a Bíblia Sagrada, no Antigo Testamento, verá as admoestações dos Santos Profetas, especialmente Jeremias e Isaías, os quais alertam sobre a fidelidade ao Senhor Altíssimo e os desvios daqueles que deveriam orientar e conduzir o povo aos braços do Todo Poderoso.
    Aprendemos, desde nossa tenra infância que devemos sempre seguir a Lei de Deus, nunca o ser humano, ainda que seja bispo, cardeal ou papa.
    Agora, por ser fiel, resoluto, e ter uma visão crítica quanto às atitudes da FSSPX, de modo especial, as atitudes e os discursos de Mons. Fellay, (o qual evidencia seu total antagonismo com tudo aquilo que propôs Mons. Marcel Lefebvre), ser acusado de que faço uso dos recursos inventados por aquele ser ignóbil e de infeliz e nefasta memória?
    No mínimo indelicado, infeliz e altamente preconceituoso.
    Sr. Gercione, neste Blog comentamos notícias que mostram a total discrepância entre a Fé Católica e esse arremedo de igreja que está no mundo a inebriar as mentes e as almas com suas atitudes de “bom-mocismo”, de “politicamente correta”.
    Veiculamos ideias e tecemos comentários, uns mais divertidos, outros mais ácidos, outros ainda, sérios, porém, com um tempero bem-humorado.
    Agora apelar para infelizes e sórdidas comparações?
    Hummm…
    Não o faço, já que aprendi em casa usar de argumentação séria e educada, demonstrando amabilidade e respeito, base de uma convivência saudável e acadêmica.
    Desculpe-me, mas ao fazer essa comparação infeliz que o Sr. fez, ofende de maneira profunda todos aqueles que têm origem hebraica, tais como os Santos Apóstolos e o próprio Cristo, que, salvo engano, eram todos filhos hebreus, e que, devido seus posicionamentos, tanto na Bíblia, quanto na História, mostram-se absolutamente contrários a toda essa “nova forma de ser igreja”.
    Concluindo, afirmo, uma vez mais, que sou CATÓLICO, guardo minha Fé e a tenho como a mais valiosa herança que posso dar a meus filhos, já que nos garante a Vida Eterna! Agradeço ao Bom Deus quando por meio de um santo frade franciscano, lá na velha Alemanha, meus avós se converteram, trazendo-nos à luz da Verdade, à Consumação das Promessas, à realização da Plenitude da Graça, que é Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, Rei do Universo!
    Porém, como disse outra hebreia, Edith Stein, que foi canonizada pela Igreja, quando se dirigia à câmara de gás, (meio inventado pelo ignóbil indivíduo ao qual o Sr. comparou-me, com a finalidade de eliminar os incômodos e desagradáveis hebreus): “vamos morrer pelo nosso povo”, também minha Família e eu, sabemos fazer parte desse mesmo povo, o qual rezamos e nos sacrificamos para que um dia se convertam ao Cristo, o Messias esperado.
    Espero que o Sr. reflita e não mais faça essas infelizes comparações.
    Peço ao Bom Deus que o cubra de Bênção e que o Sr. seja muito feliz!
    Uma das maiores dádivas da Fé Católica é o perdão.
    Apesar de profundamente magoado por sua infeliz comparação, por amor ao Cristo, hebreu como eu, ofereço meu perdão e minhas Orações.
    Afinal, como Católico aprendi a perdoar. Como hebreu, aprendi, desde a mais tenra infância, aprendi a conviver com o desrespeito, o preconceito e o desprezo.
    Seja feliz e que Nosso Senhor Jesus Cristo, Aquele que meu Pai Abrahão tanto desejou vê-LO e adorá-LO, cubra-o de Bênçãos, bem como sua Família.
    Felipe Leão.

  35. Aqui o temos. Tinha esperança que no fim tudo daria certo. Não, nunca mais vai dar certo. Chegou o fim da era. Se o Papa Francisco proíbir em todo o mundo os serviços tradicionais da Igreja Católica, então vai ser mais depressa do que pensavamos.
    Sou Católico, crente de coração de que Pedro é o alicerde da Igreja e jamais será destruido. Os pilares do nosso tempo assentes na tradição na verdade e na moral cristã vao ser abalados e despenharao-se no abismo. A tempestade destruidora que se aproxima fez-se sentir desde o CVII.
    Resta-me o conforto de ter aqui muitos Senhores Padres e não padres que com seus comentários e oraçães, ajudarão a navegar nesta barca sacudida pelo vento maçónico alimentado pelo vicio destruidor dos coveiros que enterraram a moral no Vaticano.
    Mas vejo uma luz. Na nossa paróquia temos os irmãos Caldeus que suas celebrações são na sua língua ou armaico (não percebo nada) talvez mude de rito.
    Lobos ferozes vestidos de cordeiro. Humildade vazia e pôdre.