De volta para o aconchego.

Uma matéria no site “O Abelhudo”, de autoria de Paulinho Muniz, relata o retorno do Reverendíssimo Pe. Nilson, aquele que foi afastado de suas funções e “severamente advertido” pelo bispo de Pesqueira, PE, após celebrar uma Missa pelo dia do Maçom.

A volta do administrador da Paróquia do Sagrado Coração de Jesus, em Sanharó, ocorreu no sábado, 28 de setembro, conforme relata o site:

20 de agosto de 2013: Pe. Nilson administra a Sagrada Comunhão em missa pelo dia do maçom.

20 de agosto de 2013: Pe. Nilson administra a Sagrada Comunhão em missa pelo dia do maçom.

“[Pe. Nilson] chegou e de forma tranquila e não fez cerimônia de pompa. Apenas registrou a sua volta com um introdutório da música, “Estou de volta pra meu aconchego...”. Foi deveras aplaudidíssimo, até com certo exagero, pra quem o conhece. Não obstante os gritinhos dos exagerados, tocou a missa em frente. Com absoluta normalidade. O mesmo fez no momento da homilia […] Não houve nenhuma saudação especial e muito menos referência particular sobre a volta do padre. A maioria dos presentes foi cumprimentá-lo efusivamente com abraços e até choro”.

O articulista, que supomos ser maçom, não informa se o retorno do sacerdote foi definitivo, com a retomada de todas as suas funções, porém, dá a entender que a Missa por ele celebrada foi em memória do 30º dia de falecimento de um outro maçom!

Confirmando-se tais informações, veremos, de fato, que a nota de 30 de agosto de 2013, emitida pelo Bispo de Pesqueira após dois anos consecutivos de missas pelo dia do Maçom em sua diocese, foi um grande jogo de cena cuja eficácia não durou sequer dois meses!

15 Comentários to “De volta para o aconchego.”

  1. A maçonaria eclesiástica encontra-se infiltrada na Igreja (cardeais, bispos e religiosos…), conf. nos advertiu o saudoso Pe. Gobbi, do Movimento Sacerdotal Mariano. A maçonaria foi criada por uma super elite judaica mundial: “Sinagoga de Satanás” (Ap 2, 9), filhos da tribo de Dã (serpente no caminho), portanto, excluída do povo de Deus (basta comparar Gênesis 49, 16 com Apocalipse 7, 5-8). A tribo de Dã (Judas Iscariotes, o ‘banqueiro’ de Jesus) foi substituída pelo desmembramento da tribo de José (Manassés). A obra “os protocolos dos sábios de Sião” revela quem dá as cartas no mundo (protocolo da imprensa e demais protocolos…). Este livro proibido na maioria dos países, descreve um projeto de conspiração (Teoria da Conspiração) para que os judeus atingissem a “dominação mundial”, o futuro Governo Único Mundial. Tanto é verdade que um dos principais objetivos da maçonaria consiste na reconstrução do 3º Templo de Salomão, em Jerusalém. Todavia, nesse mesmo local, localiza-se atualmente a Mesquita de Omar (3º lugar sagrado para os muçulmanos, após Meca e Medina, na Arábia Saudita.
    Segue trecho do histórico discurso do papa emérito Bento XVI pronunciou aos membros do Parlamento Federal Alemão (set/2011), verdadeira aula de Direito. Recomendo a sua leitura integral.
    Veja sua crítica sutil às sociedades secretas:
    “… assemelha-se aos EDIFÍCIOS DE CIMENTO SEM JANELAS, nos quais nos damos o clima e a luz por nós mesmos e já não queremos receber estes dois elementos do amplo mundo de Deus. E no entanto não podemos iludir-nos, pois em tal mundo autoconstruído bebemos em segredo e igualmente nos “recursos” de Deus, que transformamos em produtos nossos. É preciso tornar a abrir as janelas, devemos olhar de novo a vastidão do mundo, o céu e a terra e aprender a usar tudo isto de modo justo. (Excertos do discurso do santo padre o papa emérito Bento XVI pronunciou hoje aos membros do Parlamento Federal Alemão e às autoridades máximas do Estado, no plenário do Bundestag- set/2011).
    E como são as sedes da maçonaria? Há janelas? Existe luz natural (do Criador) ou não?

  2. O povo tamb hem! Como se diz: O povo tem o pastor, sacerdote que merece.

  3. Cuidado Paulo,

    São Maximiliano Maria Kolbe foi mandado para o campo de Concentração de Auchwitz por Hitler por pregar contra a judaico-maçonaria, cuidado que temos aí um Partido dos Trabalhadores (socialistas) criado pela esquerda católica que quer o aborto de crianças, imagina então o que acontecerá conosco em um futuro próximo.

    Mas como meu pai que é maçon jura que os comunistas não tem nada a ver com a maçonaria, então a revolução francesa que chegou inclusive e perseguir a propriedade privada da Igreja e da Nobreza dando um banho de sangue na guilhotina foi o que?

    • 1. Vejamos: Hitler mandou Kolbe para Auschwitz por que ele pregava contra os maçons-judeus, você diz. Só que… …Hitler estava contra os judeus, OK? Ele até queria exterminar os judeus da Europa. Portanto, não faz nenhum sentido o nazimo punir alguém por falar mal dos judeus. 2. Kolbe foi enviado para Auschwitz pois seu convento abrigou fugitivos poloneses (inclusive judeus!). 3. Os comunistas também curtem uma teoria conspiratória em cima da maçonaria, realmente não faz sentido o comunismo ter alguma coisa a ver com os maçons. 4. Enfim, o importante é que vocês podem ficar tranquilos, pois não serão enviados para campos de extermínio ou abortados por falar mal de sociedades secretas ou partidos, pelo menos no Brasil. Aliás, não sou petista, mas acredito que muitos (certamente não todos) de seus filiados e simpatizantes defendem a descriminalização do aborto, daí a dizer que o PT “QUER o aborto de crianças”… meu pai do céu… é exagero.

  4. Os Protocolos dos Sábios de Sião não devem ser levados literalmente a sério, mas a ideia que ele denuncia é verídica e está em andamento.

    Os verdadeiros “sábios de Sião” do mundo são os membros do Clube Bildeberg:
    http://www.telegraph.co.uk/news/politics/10095943/Osborne-Clarke-and-Balls-to-attend-Bilderberg-Group-meeting.html

  5. Deve ser maçom. E excomungado também.

  6. ele ficou afastado e recebeu o castigo do bispo. Passado o castigo e afastamento funcional o padre pode voltar a paróquia em que estava. não vejo nenhum problema desse padre ter voltado a paroquia que estava. Vocês querem que ele seja demitido das funções sacerdotais é? kkkkkkkkkkkkkkkkk Não é pra tanto.

  7. Olá, Lucas Janusckiewicz Coletta!

    Obrigado pelo conselho.
    Tenho plena consciência do risco que corro ao emitir essa crítica com relação às sociedades secretas. Todavia, é preciso alerta o povo de Deus dos perigos que correm ao ingressarem nessas sociedades esotéricas. Aí de mim se não evangelizar! E evangelizar consiste em anunciar a Boa Nova e denunciar o projeto do anticristo, que já se encontra no mundo.
    Se até os nossos fios de cabelos estão contados, porque motivo temerei?
    Por fim, nos advertiu o Filho de Deus:
    “Aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á.” (Mateus 16 : 25).

    Mas valeu pelo alerta, Lucas!
    Fraternalmente,

  8. Isso só pode ser brincadeira. Não é possível.
    O que custa tratarem o assunto com seriedade e punirem este padre? É rabo preso?

  9. Sr. Pierre,
    A judia Hannah Arendt, brilhante filósofa política, revelou que inúmeros líderes JUDEUS foram cúmplice com os nazistas nos crimes praticados contra a humanidade. Ela inclusive cobriu, para a revista The New Yorker, o julgamento do nazista Eichmann em Jerusalém, em 1961. Leia com atenção os seus cinco artigos que escreveu sobre o histórico julgamento de Eichmann (Eichmann em Jerusalém). Ao invés ver o monstro do nazismo, a besta assassina, o que viu, e só ela viu, foi a banalidade do mal. Viu apenas um burocrata preocupado em cumprir as ordens, para quem as ordens substituíam a reflexão, qualquer pensamento que não fosse o de bem cumprir as ordens. Sua análise do julgamento, publicada pelo New Yorker, causou escândalo (críticas virulentas, ameaça de exclusão da universidade…), principalmente na comunidade judaica da qual pertencia, como se ela estivesse absolvendo o réu.

    Aliás, o magnífico trabalho filosófico de Hannah Arendt contemplou como ninguém o totalitarismo (“As origens do totalitarismo” (1951). Em razão de sua tese, o totalitarismo pode assumir faces “normais” e parece indispensável num cenário de democracia esvaziada e guerra iminente. Até os Estados Unidos poderiam se tornar Totalitário, pois existem dois modelos:
    – Totalitarismo duro (Hitler, Stálin, Pol Pot, Mao, 1984…) e;
    – Totalitarismo suave (admirável mundo novo; EUA governado pelo maçom Obama: o Big Brother…).

    Já São Maximiliano, o mártir polonês, era seminarista em Roma quando presenciou uma manifestação da maçonaria, em plena Praça São Pedro:
    “Naquele dia de 1917, estava também um jovem seminarista polonês na Praça de São Pedro, Maximiliano Kolbe,, quando um grupo de maçons – que celebravam os 200 anos da fundação da Grande Loja – abriu uma faixa onde estava escrito: “Satanás reinará no Vaticano, e o Papa será seu escravo”.

    Ele então se questionou: “Será possível que os inimigos tomem a dianteira e nós fiquemos tão ociosos? É preciso que nos coloquemos como instrumentos dóceis nas mãos da Imaculada, esforçando-nos com todos os meios lícitos, servindo-nos da palavra, da difusão da imprensa mariana e da medalha milagrosa, valorizando a ação com a oração e com o bom exemplo”.

    Finalmente, o PT é o único partido político que defende expressamente a cultura da morte (leia-se: aborto) em seus estatutos.

    Feliz a nação cujo Deus é o Senhor dos Exércitos.

    Vem, Senhor Jesus!

  10. Pierre G.,

    os banqueiros judeus financiaram os aliados, Hitler e Stalin (a guerra é um ótimo negócio e foi assim que os Rothschild ficaram ricos);

    os comunistas não curtem teorias conspiratórias sobre maçons, mas contra o capital privado nacional, já que querem botar as patas sobre os bens dos outros;

    muitos judeus, envolvidos com a participação e a liderança do terrorismo, da guerrilha e da resistência marxistas (muitos dos judeus presos vinham dos guetos poloneses em que havia resistência contra o invasor alemão, como o de Varsóvia), eram inimigos do regime nazista (por isso é que eram presos, não por serem só judeus – Hitler, ao contrário da “ditadura militar” brasileira, certificava-se de que não deixaria inimigos soltos para trás, ainda que nem fossem inimigos);

    o Pe. Kolbe incomodava ao regime nazista pelas denúncias e a resistência contra os abusos e atrocidades do mesmo (só falta dizer que ele foi preso por ser judeu);

    você pode defender os maçons nos sítios de vocês, já que você só aparece aqui para defender esses conspiradores.

    Pe. Maçom sempre consegue defensores maçons. Que máfia! Só falta ele ser feito cardeal e assessorar o Papa para o diálogo entre religiões…

    • 1 – Discursos que qualificam os judeus como dominadores do capital mundial e que tentam suavizar a tentativa de extermínio pelos nazistas (chegando ao chamado “negacionismo” do Holocausto) são difundidos por antissemitas e/ou por grupos de esquerda (creio que uma parte do ódio vem pelo próprio desconhecimento do povo judeu e de sua história), e infelizmente isso é ensinado em nossas escolas e universidades, dominadas pelo esquerdismo. Mas há bons livros sobre o assunto, inclusive traduzidos para o português. 2 – É verdade que muitos judeus se envolveram em movimentos socialistas e que isso era apresentando pelo nazismo como mais um indício de sua “perniciosidade” (aliás, eles ao mesmo tempo controlavam o capital internacional e o “bolchevismo”…não tinha saída!), inclusive na Polônia, mas isso não deve ser confundido com os movimentos de resistência que houve em diversos guetos poloneses, já durante a guerra. Mesmo se um judeu “renunciasse” ao marxismo, não deixaria de ser judeu, continuaria preso. Como se explica o fato de haver igrejas católicas no gueto de Varsóvia? Havia judeus convertidos ao catolicismo, mas isso não lhes salvou a pele; era um problema de “raça”, e não de nacionalidade, religião ou opinião política. 3 – Uma das primeiras vidas de santo que li com avidez, na adolescência, foi de S. Maximiliano Maria Kolbe; tive aula com um clérigo que esteve presente em sua canonização; visitei a cela onde o mártir morreu e seu memorial, na Polônia. Portanto, eu não diria que o santo foi preso por seu judeu. 4 – Não sou maçom, não me tornaria maçom, nem conheço pessoalmente maçom algum, não tenho a intenção de defender ninguém, apenas que católicos de boa vontade deixem de lado algo que me parece uma lenda sobre uma organização mixuruca (e chatérrima, como o ex-maçom acima alegou) diante da grandiosidade da Igreja, mas renovo meu compromisso de, se provarem que esse complô satânico está em marcha, vou ser o primeiro na linha de frente, viro até “black block”.

  11. Monsier Pierre G, paz e bem!

    Contra fatos, não há argumentos!

    Segue um testemunho de um ex-maçom publicado neste site, para conhecimento, reflexão e tomada de decisão.
    Boa leitura!

    “Ex-Maçom
    16 outubro, 2013 às 11:43 am
    3 0 Rate This
    Caro amigo Luiz José, parabéns pelo “artigo” que apresentou acima.
    Entendo sua posição.
    Fui maçom por muitos anos e durante esse tempo vivia sempre em confronto com amigos e familiares religiosos, até que decidi pedir meu quite placet por descontentamento com a instituição (sabe aqueles Ir.’. que adoram a oratória mas que o discurso não condiz com a vida? pois é!).
    Desde então, percebi o quanto minha vida tinha melhorado com a minha desfiliação. Não tinha que manter assiduidade/presença, ficar eternamente “tolerando” irmãos que pareciam ter nascido na faixa de Gaza devido a quantidade de desarmonia que traziam para a Loja, ficar vendo trotes imbecis aplicados aos neófitos pelos obreiros do quadro, ver o descaso com que os chamados irmãos faziam com o tronco (chegando a jogar papel de balas dentro!), ter que ficar ouvindo piadas grotescas nos ágapes e aguentando o ego dos que parecem ser superiores ao GADU. Cansei! Sai voluntariamente. E foi neste exato momento que percebi que algo melhorou em minha vida. Passei a buscar o Altíssimo de uma forma mais genuína, humilde, discreta, sem pressões, apenas pelo desejo de conhecer Deus e ser conhecido Dele.
    Encontrei a fé verdadeira quando deixei para trás a superficialidade das instituições humanas que mais massageiam o ego do que agradam ao Eterno.
    Não importa o quanto tentemos justificar nossos atos ou nossa posição. Diante da Santidade Dele e do Seu olhar misericordioso, seremos sempre devedores.
    Louvado seja Deus que nos perdoa de todo pecado!
    Livre! Livre! Livre!”

    Au revoir.

    • Por favor, pergunte para ele se eles tinham algum projeto de se infiltrar, dominar e derrubar a Igreja, se eles cultuam o demônio, ou algo do gênero. Pelo que ele escreveu, só está reclamando da chatice e da perda de tempo que era aquilo. Aguardo ansiosamente a resposta. Grato.

%d blogueiros gostam disto: