Está ruindo o dogma moderno da evolução?

Crânios sugerem que primeiros hominídeos pertenciam à mesma espécie.

cranio

UOL – Análise completa de crânios de aproximadamente 1,8 milhão de anos sugere que os primeiros hominídeos, classificados em diferentes espécies – “Homo habilis”, “Homo rudolfensis”, “Homo erectus”, por exemplo -, na verdade pertencem à mesma espécie. O estudo será publicado na revista Science desta sexta-feira (18). Segundo pesquisadores que encontraram cinco crânios que datam da mesma época, em Dmanisi, na Geórgia, país situado no Cáucaso, as diferenças entre eles não são maiores do que as diferenças entre cinco crânios de humanos de hoje em dia. Assim, os hominídeos só teriam aparências diferentes. Eles chegaram a esta conclusão por causa do crânio 5 que combina uma pequena caixa craniana com uma face alongada e grandes dentes – características que nunca foram observadas no mesmo crânio de hominídeo antes.

Tags:

15 Comentários to “Está ruindo o dogma moderno da evolução?”

  1. O truque usado pelos evolucionistas para provarem a origem simiesca do ser-humano, é misturarem em uma mesma escala, macacos com seres humanos.

  2. Essa notícia demonstra, no mínimo, que há muita especulação e dúvida ainda. O aparecimento do ser humano na Terra ainda é um mistério. Pode ser que venhamos a desvendar o “como” e seja por um processo evolucionário? Alguns teólogos admitem que sim. Mas o “porquê” só pode ser a infinita sabedoria de Deus.

    • Não entendo os inúmero “negativos” recebidos pelo seu comentário. Na verdade, vai na mesma linha da questão que levantei abaixo, e espero que todos possam me ajudar. O que o Padre Paulo Ricardo colocou foi exatamente isso: quem criou o homem foi Deus, e isso é fato. Mas como… parece estar em aberto, não? Deus criou o homem valendo-se da Evolução, guiando o processo? Padre Paulo Ricardo e a Santa Sé, pelo que eu saiba, não excluíram essa possibilidade, enquanto a Montfort, em um trabalho, a tratou como absurda.

  3. Ferretti,

    Por que essa descoberta ameaça a teoria da evolução ou a origem do homem a partir de formas já estabelecidas?

    • O que isto tem a ver com a teoria da evolução? Simples, ela obrigatoriamente joga a responsabilidade de todo o processo evolutivo anterior ao homem para antes dos 1,8 milhões de anos. Comprova também que ao contrário do que afirmam os evolucionistas, neste período de tempo gigannnnnnnnntesco não ocorreu absolutamente nada, nada, nada, apenas o adaptacionismo.

  4. Meu comentário recebeu muitos votos negativos, talvez por ter dito que muitos teólogos admitem a possibilidade (em tese) da evolução. Uma das minhas referências é Pio XII: “o magistério da Igreja não proíbe que nas investigações e disputas entre homens doutos de ambos os campos se trate da doutrina do evolucionismo, que busca a origem do corpo humano em matéria viva preexistente (pois a fé nos obriga a reter que as almas são diretamente criadas por Deus), segundo o estágio atual das ciências humanas e da sagrada teologia, de modo que as razões de uma e outra opinião, isto é, dos que defendem ou impugnam tal doutrina, sejam ponderadas e julgadas com a devida gravidade, moderação e comedimento” (Humani generis).

  5. Irmãos,

    A Montfort se posiciona totalmente contra o evolucionismo, ao passo que o padre Paulo Ricardo – e a Santa Sé, pelo que me parece – criticam apenas o evolucionismo materialista, aquele que exclui totalmente qualquer participação divina no processo, ordenando a evolução. Como proceder, qual seria a posição mais confiável?

    PS.: Questiono o posicionamento da Santa Sé neste caso por conta dos inúmeros “foras” que as Congregações e os prefeitos andam cometendo. Excluindo a fala ex cathedra, infelizmente, não é possível confiar plenamente no que Roma escreve…

  6. Há controvérsias sobre esses milhões de anos e as datações do Carbono 14, o que joga a teoria da evolução no chão:

    http://darwinismo.wordpress.com/2013/10/20/pode-se-confiar-em-metodos-de-datacao-que-dao-um-desvio-de-cem-milhoes-de-anos/

    http://darwinismo.wordpress.com/2011/09/03/14-fenomenos-naturais-que-contradizem-os-mitologicos-milhoes-de-anos/

    http://darwinismo.wordpress.com/2011/06/18/sete-motivos-para-o-cristao-rejeitar-os-mitologicos-milhoes-de-anos/

    Resumindo:

    A Terra talvez tenha alguns milhares de anos de existência, não milhões e nem bilhões.

    Os cientistas estão errando feio nessas datações.

    Há um esforço articulado para desbancar o criacionismo e impor o evolucionismo. Por que será?

  7. Chega a ser irônico como muitos dos paladinos iluministas da deusa ciência distorcem a legítima investigação científica, convertendo em dogma o que é hipótese (como por exemplo, a evolução) e, mais ainda, quando quem faz isso são os mesmos que se orgulham de ser livres-pensadores e de ter desterrado, como dizem, o dogma cristão. Seu orgulho os obcecou a ponto de serem vítimas de uma tremenda e ridícula confusão de esferas. Negam a legitimidade à religião e vão à ciência pedir e esperar encontrar o que só a religião pode dar. Vão procurar água doce no mar.
    A ciência só é frutuosa quando tem a sua competência respeitada e, para isso, é necessária uma justa compreensão da ordem das coisas, de que carece de uma maneira profunda quem se fecha a Deus aprioristicamente.

  8. Li passagens do livro de Darwin sobre a teoria da evolução e fiquei surpreendido com um aspecto que muitos ateus maliciosos gostam de esconder. Darwin considerava que as leis de evolução foram estabelecidas por Deus. Não só Darwin mas todos os outros teóricos da evolução como Lamarck. Mas há um aspecto que a mim me faz muita confusão e que pergunto sempre aos ateus. Se estudarmos uma simples célula ao microscópio, não há quem não fique surpreendido com a sua complexidade. Uma simples célula desempenha milhares de funções. Não consigo conceber como mutações genéticas aleatórias poderiam fabricar sem uma orientação inteligente uma simples célula. Mas se calhar os ateus são mais inteligentes do que os “crentes fanáticos” (loll). Só que a teoria da evolução aceite, não passa de uma crença cega fanática, pois os fósseis não a corroboram na totalidade e a complexidade da vida a desmente.Perante a vida, só me apraz dizer: Glória a Deus!

  9. Há que se colocar alguns pingos nos “is” quanto à posição da de Sua Santidade Pio XII. Evolucionismo não é sinônimo de Darwinismo, pois há várias teorias e ideias evolucionistas e algumas remontam até a discussão pré-Socrática do “Arché”.

    Entretanto, o Darwinismo possui ideias totalmente incompatíveis com os ensinamentos de Cristo, como o racismo e a eugenia, tanto que essa doutrina é uma das colunas do socialismo em várias de suas vertentes, mostrando-se mais claramente no nacional-socialismo, vulgo nazismo.

    Darwin no livro “A descendência do homem” fala abertamente dessas aberrações ao defender o genocídio eugenista e o racismo. Segue um texto de Olavo de Carvalho (do qual eu discordo em muita coisa) sobre o assunto:

    http://www.olavodecarvalho.org/semana/090220dc.html

  10. Caros Junior, Wagner e João Augusto,

    Para que a teoria da Evolução pudesse ser compatível
    com a Teologia Católica, seria necessário assumir uma
    intervenção Divina na História da Evolução, quando Deus
    retirasse um corpo da criação (um interpretação alegórica da palavra “barro”)
    e infundisse nele uma alma imortal. Esse novo ser criado seria Adão, primeiro homem.

    Só que a Teoria da Evolução não coloca dessa forma. Por conta
    de seu princípio mais fundamental, mais essencial, que é
    o da “seleção natural”, a TE não aceita que todos os homens
    vieram de apenas um homem, mas vários hominídeos foram evoluindo
    paralelamente, formando assim comunidades distintas, aleatoriamente,
    de seres humanos.

    Veja que essa teoria, assim colocada, é absolutamente incompatível
    com a Doutrina do pecado original.
    Só que falta uma coisa muito
    importante para a Teoria da Evolução: a prova de que o homem
    de fato evoluiu de várias espécies intermediárias entre ele e o macaco
    (“ancestral comum”).
    Contudo, por óbvio, não existem fósseis comprovando essa fase intermediária
    entre homem e macaco, e é isso que eles chamam de “elo perdido”.
    A notícia acima apenas comprova mais uma tentativa
    frustrada de encontrar o suposto “elo perdido”…

    Apenas duas curiosidades:
    1ª – Nem Charles Darwin dava muito crédito para a Teoria da Evolução,
    de sua autoria;
    2ª – Os fósseis já encontrados que “comprovariam” a teoria da evolução,
    quando muito, não passam de misturas de fósseis de espécies distintas.

    • Gostaria de acrescentar um ponto que considero importantíssimo. Darwin preconizava que os organismos mais aptos é que sobreviveriam, no entanto, existem imensos exemplos fósseis de animais que se alteraram para formas que lhes trouxeram desvantagens em relação á forma inicial. Evolução? Duvido muito. Transformação acredito, pois até nós sofremos alterações conforme a nossa alimentação ou meio ambiente.

  11. Agradeço aos irmãos que negativaram meu comentário, pois ao reler percebi que ficou parecendo que quis corrigir o Papa Pio XII, sendo que minha intenção era esclarecer que o Santo Padre não estava se referindo ao darwinismo, mas à ideia evolucionista em geral.

%d blogueiros gostam disto: