“Ouso dizer: a Igreja nunca esteve tão bem como hoje”.

Oficial da cúria: mais de 3000 religiosos deixam a vida consagrada a cada ano

Por Catholic Culture | Tradução: Fratres in Unum.com – O Secretário da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica afirmou, em uma conferência em 29 de outubro, que mais de 3000 religiosos e religiosas deixam a vida consagrada a cada ano.

No discurso — cujo excerto foi publicado em L’Osservatore Romano –, Dom José Rodríguez Carballo declarou que as estatísticas de sua Congregação, bem como as da Congregação para o Clero, indicam que nos últimos 5 anos, 2624 religiosos deixaram a vida consagrada anualmente. Quando se leva em consideração casos adicionais geridos pela Congregação para a Doutrina da Fé, o número supera 3000.

O prelado, que governou a Ordem dos Frades Menores de 2004 até a sua nomeação para a cúria em 2013, disse que a maioria dos casos ocorre em uma “idade relativamente jovem”. As causas, afirmou, incluem a “ausência de vida espiritual”, “a perda do sentido de comunidade” e a “perda de sentido de pertença à Igreja” — uma perda manifestada na divergência em relação ao ensinamento católico sobre “o sacerdócio feminino e a moralidade sexual”.

Outros casos incluem “problemas afetivos”, inclusive relações heterossexuais que prosseguem em casamentos e relações homossexuais, que são “mais claros em homens, mas também presentes, mais do que se imagina, entre mulheres”.

O mundo, continua o prelado, passa por profundas mudanças da modernidade à pós-modernidade — de pontos fixos de referência à incerteza, dúvida e insegurança. Em um mundo voltado para o mercado, “tudo é medido e avaliado conforme a utilidade e a lucratividade, inclusive pessoas”. É “um mundo onde tudo é suave”, onde “não há lugar para sacrifício nem renúncia”.

Em uma cultura de neo-individualismo e subjetivismo, acrescentou, “o indivíduo é a medida de tudo”, e as pessoas se sentem “únicas por excelência”.  “O homem moderno fala demais”, mas “não pode comunicar com profundidade”.

A solução, disse, é uma atenção renovada à centralidade do Deus Uno e Trino na vida religiosa, que, por sua vez, “traz consigo o dom de si mesmo aos outros”. Deve haver uma clara ênfase na “natureza radical do Evangelho”, e não no “número de membros ou na manutenção das obras”.

* * *

Sobre o título do post, ver aqui.

30 Comentários to ““Ouso dizer: a Igreja nunca esteve tão bem como hoje”.”

  1. Alguém aqui confirma se é assim também no ICRSS, na FSSP, na AAPSJMV, no IBP, nos FI e na FSSPX?


  2. Frates, o artigo abaixo está um tanto mais completo pelo fato de o cardeal brasileiro, apesar desta “diáspora de vocações” somente se preocupou em perseguir os Franciscanos da Imaculada e a Missa de sempre:

    http://vaticaninsider.lastampa.it/vaticano/dettaglio-articolo/articolo/religiosi-religious-religiosos-29122/

  3. Enquanto isso, os seminários das comunidades eclesia dei ficam lotadas a cada ano que passa.
    A autodemolição do CVII já mostra que o caminho é sem volta.
    A Igreja Católica tende a sobreviver e crescer cada vez mais dentro das comunidades eclesia dei, fora das estruturas “oficias” do Vaticano.
    Seminários modernos vazios ou ocupados por meia dúzia de homossexuais.
    Seminários tradicionais lotados por verdadeiros fiéis instruídos e devotos.
    O tempo mostrará o resultado.

  4. Estive numa Ordem Religiosa que está para fazer 900 anos de existência. Novecentos anos!!! Quando ingressei nela, imaginei a riqueza espiritual que eu poderia ter acesso … ledo engano. Não consegui ficar 1 ano nesta Ordem devido à falta de vivência prática do seu carisma. A vida comunitária é um dos pilares desta Ordem, mas os Professos Solenes tinham cada qual, em seu quarto, seu mundinho a parte, tornando “desnecessária” a vivência comunitária, sendo esta relegada apenas às refeições a às orações no coro. Isso quando todos faziam parte destes momentos.

    Infelizmente, o jovem que hoje busca se consagrar a Deus através da Vida Religiosa, salvo poucos casos, acaba se frustrando muito porque encontra um ambiente, às vezes, que fornece menos condições para esta consagração que até mesmo o “mundo de fora”.

    Acredito que estamos indo tanto rumo à certas periferias que estamos nos afastando do centro, que é o próprio Cristo, MORTO e RESSUSCITADO.

  5. Afinal, o Papa Francisco administra qual Igreja? alguém pode me dizer , por favor!!!

  6. “Em uma cultura de neo-individualismo e subjetivismo, acrescentou, “o indivíduo é a medida de tudo”, e as pessoas se sentem “únicas por excelência”. ”O homem moderno fala demais”, mas “não pode comunicar com profundidade”. (… )

    Alguém nega que essa afirmação, com todo respeito que a ele devo, cai como um luva no Papa atual?

    Pelo menos nas suas entrevistas ele não poderia ter sido mais infeliz…

  7. Um reflexo da ineficácia da linguagem moderna da Igreja pós-CVII. Só acho notório que não façam nada para corrigir isso: com certeza tem gente no clero que está comemorando notícias assim e faz de tudo para que a Igreja continue nesse caminho de autodestruição.

    É triste. Os que deveriam dar exemplo de oração e perseverança, o clero, desiste, não consegue mais permanecer na vida religiosa. E se nem o clero consegue, como os leigos irão conseguir? É evidente que há um problema na Igreja de hoje e só a má vontade dos responsáveis por ela explica o porquê a Igreja continua com esse problema. Antes do CVII havia mais padres e freiras do que hoje, mesmo na época a população mundial e católica sendo a metade da atual, e os números ainda eram crescentes. Foi logo depois do concílio que as vocações começaram a cair e o motivo é claro: a Igreja não mais transmite o que os santos apóstolos e seus sucessores santos transmitiram: a Fé e a Tradição que Jesus deixou.

    Se o objetivo era tentar minar o tamanho, o poder e a missão da Igreja, conseguiram. Parabéns. Mas fiquem certos de que vocês nunca conseguiram prevalecer contra a Igreja, mesmo que ela seja pequena agora!

  8. Igreja Católica

    Papa Francisco afirma ter dúvidas sobre sua fé

    Esta forma de apresentar-se é criticada por alguns crentes, que acham que o Papa, o vigário de Deus na Terra, não deveria descer de seu pedestal

    Todo mundo, inclusive o Papa, tem incertezas e dúvidas sobre sua fé, mas isso não é motivo de preocupação, afirmou nesta quarta-feira (30) o sumo pontífice argentino Francisco durante sua audiência geral.

    “Todos experimentamos extravios, incertezas, dúvidas. Quem não experimentou? Todos, eu também! Faz parte da fé”, afirmou diante de mais de 50.000 fiéis de todo o mundo reunidos na praça de São Pedro, no Vaticano.

    “Somos seres marcados por fragilidades e limites, não há por que preocupar-se”, acrescentou.

    Francisco também pediu aos fiéis que rezem e “encontrem o valor e a humildade para abrir-se aos demais e pedir-lhes ajuda” em momentos de crise.

    Com um enfoque muito diferente de seu predecessor, Bento XVI, Francisco se coloca no nível dos cristãos e assegura que quer ser um “papa normal”, reconhecendo que é pecador, tem grandes defeitos, como ser desorganizado ou autoritário, e que cometeu erros e viveu crise morais.

    Esta forma de apresentar-se é criticada por alguns crentes, que acham que o Papa, o vigário de Deus na Terra, não deveria descer de seu pedestal.

  9. “A Igreja nunca esteve tão bem”. Ahã, tá!
    Eis aí, na fria estatística os frutos da nova evangelização e dos novos métodos, eis aí a primavera pós-Concílio. Fizeram de tudo para se ter uma Igreja de rosto jovem, e o que vemos é uma Igreja que só tem a incerteza das dialéticas modernistas para oferecer e uma seriedade semelhante a dos adolescentes da “Malhação”. Com isso se pensa que vida em Cristo e consagrada é só um fim de semana animado que se ingressa “só pra curti”. O catolicismo sério e tradicional dá frutos, não precisa nem de invenção ou reforma só de obediência e humildade a Cristo e à Fé de sempre.

  10. Também existe defecção entre o clero diocesano, padres que casam, etc., a diferença é que estes podem ter a vida um pouco mais solta (não moram em comunidades, não têm um prior, guardião ou superior a não ser o Bispo, não fazem voto de pobreza…), então acho que conseguem se acomodar com mais facilidade. O desaparecimento das congregações religiosas é em parte um fenômeno natural; elas cumpriram um papel importantíssimo sobretudo como missionárias em todos os continentes, antes do desenvolvimento de um clero autóctone. Hoje em dia, muitas das congregações ativas – entre as médias e menores que atuam em paróquias, por exemplo (sem vida em comunidade, sem hábito religioso etc.) – em quase nada se diferenciam do clero secular, e entraram no ciclo vicioso da queda de vocações e diminuição da presença na Igreja. Triste, mas natural. Só as ordens que ainda guardam uma autenticidade, características únicas, é que vão permanecer por mais tempo. Isso talvez explique o fenômeno das congregações tradicionalistas, com vocações numerosas; não têm confusão de identidade. O número de monges e mosteiros também diminui, mas a vida monástica não vai acabar. A Igreja viveu séculos sem ordens religiosas e poderá haver um dia em que volte a não haver. Na ortodoxia não existem, contam apenas com apenas o clero secular e o monasticismo (segundo as primeiras regras monásticas).

  11. Sr. Luís Augusto Rodrigues Domingues
    Nos “grupos” que fizeram acordo com a Roma modernista eu não sei afirmar porque não os frequento nem procuro tomar conhecimento.(“Quem comigo não ajunta, espalha”.) Já na FSSPX posso garantir que o número de vocações sacerdotais e religiosas só aumentam a cada ano. Deo Gratias.

  12. O diagnóstico e as causas apontadas são plausíveis, mas incompletas, fragmentadas e fracas.

    A causa para a evasão de religiosos e, acrescente-se, o declínio das vocações que trariam novos religiosos, chama-se: Igreja pós-concliar.

    Falso ecumenismo, missa nova, modernismo, relativismo, perseguição aos monges virtuosos e voltados à Tradição, abolição do hábito e outros elementos tradicionais, teologias liberais, entre outros.

    E quando aparece uma ordem florescente como os Franciscanos da Imaculada, vimos o quanto nosso clero mais do que depressa toma providências podar o tronco, antes que os botões de flores brotem.

    E como vai a Igreja?… Alguns ousam dizer que a Barca de Pedro vai de vento em popa…

  13. “Ouso dizer: a Igreja nunca esteve tão bem como hoje”
    Ass.: Satanás

  14. Jesus disse a Pedro: “Simão, Simão! Satanás pediu permissão para peneirar-vos, como se faz com o trigo”. Pedro, o primeiro papa, aprendeu a lição e a repassou a nós em sua 1ª epístola: ” Sede sóbrios e vigilantes. O vosso adversário, o diabo, anda em derredor como um leão que ruge, procurando a quem devorar. Resisti-lhe firmes na fé” (I Pd 5, 8-9). O apóstolo Paulo sabia que “nossa luta não é contra o sangue e a carne, mas contra os principados…, os espíritos malignos espalhados pelo espaço (Efésios 6,12). O papa Leão XIII tb viu esta realidade. No final do século XIX, ele recebeu uma visão do século XX que estava por vir. Ele viu Satanás, no começo dos tempos, podendo escolher um século no qual lhe seria permitido fazer o pior trabalho e Satanás escolheu o vigésimo. Após esta visão tenebrosa, escreveu uma oração para que a Igreja Católica usasse ao longo dos séculos: oração de São Miguel Arcanjo. Essa singela e poderosa prece era conhecida por todo católico e recitada após cada missa rezada até os anos 60. Lamentavelmente, ela foi abolida. Pior. Nessa época, a Igreja foi atingida por uma ação demoníaca sem precedentes. Explico: levou embora metade de seus padres, dois terços de suas freiras e noventa por cento do conhecimento teológico e moral de suas crianças, pela transformação da fé de nossos pais nas dúvidas de nossos dissidentes (hereges). Foi o reverso diabólico do 1º milagre de Cristo em Caná, convertendo o vinho do Evangelho na água do relativismo barato. Realmente, estamos bem próximos da profecia de La Salette: “Roma perderá a fé e se tornará a sede do anticristo”. Como a Igreja precisa “desesperadamente” do retorno imediato da Oração de São Miguel Arcanjo!

  15. 1 em cada 4 padres deixa batina para casar
    http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,1-em-cada-4-padres-deixa-batina-para-casar-,1065183,0.htm

    Um levantamento do Vaticano mostrou que, de 1964 (?) a 2004, 69 mil padres abandonaram a batina para se casar e, desse total, 16% “se arrependeram da decisão” e requisitaram o retorno ao sacerdócio.
    http://www.bbc.co.uk/portuguese/reporterbbc/story/2007/05/070508_padrescasadosvalss.shtml

    Igreja Católica tem queda recorde e perde 465 fiéis por dia em uma década
    http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,igreja-catolica-tem-queda-recorde-e-perde-465-fieis-por-dia-em-uma-decada-,893778,0.htm

    Ainda a Igreja tem em seu seio figuras como Boff, Steiner, Cardeal Schönborn, Pe Favo de Mel e etc…
    E está melhor do que nunca?! #TáÇerto seu moço

  16. FRATRES ( ou algum leitor ),

    Descobri que a minha mãe está atuando como ministra da eucaristia na paróquia que frequenta. Disse para ela que isso é pecado, mas ela não acreditou em mim. O que eu posso fazer ???

  17. Ora, se esse pessoal está saindo por motivos como “divergência em relação ao ensinamento católico sobre ‘o sacerdócio feminino e a moralidade sexual’ “, então a Igreja está melhorando mesmo!

  18. Ouso dizer: A sociedade nunca esteve tão mal como hoje.

  19. Por favor, Francisco. Sua mãe não está pecando por ser ministra da comunhão. Se algo está errado não é com ela mas com toda uma situação onde o excesso de ministros acaba sendo nocivo. Se ela exercer sua função com humildade e respeito certamente não estará pecando. E fará uma caridade se levar a Comunhão aos doentes. Agora, se na missa o padre resolver sentar e deixar por conta dela… bem a culpa não é dela, né?
    Se a sua mãe não está por dentro de toda essa questão da Tradição que te faz achar que tá errado, vai explicando devagarzinho, mas não chega logo dizendo que é pecado ser ministra. Ela não pode compreender isso assim, vai te achar maluco.
    Vai com calma.

  20. Francisco! Pecado,…não é…Mas,…mas…li em Profecias Atuais, que o SENHOR não gosta de ser entregue por leigos…que devem ser os SACRDOTES seus Servos Sagrados, ungidos por ele, a fazer essa tarefa, a qual não deveria ser entregue para leigos….Em todo caso, a responsabilidade espiritual, dessa provável infração, cairá, em quem autorizou esse Serviço Leigo na Igreja, e não nos servos Ministros Extraordinarios da Comunhão!

  21. Soube que um Padre Exorcista americano, famoso, escritor , que já veio diversas vezes ao BRASIL….pregar Retiros na RCC…largou a Batina, casou-se, e…..pasmem!…..”virou” protestante!
    Fiquei triste demais ao receber essa noticia terrivel, pois tenho e li vários livros dele, fui aos seus Retiros em várias cidades brasileiras, e…..não acredito, que um EXORCISTA tenha se deixado”apanhar” assim, numa armadilha cruel do Maligno!
    Fiiquei abalada, inclusive ele é autor de um livro chocante…o “CURA ENTRE AS GERAÇÔES”!!! Excelente e instrutivo livro!
    Não posso crer que esse Sacerdote tenha caído tanto!

    E, ainda dizem que a IGREJA está bem, como nunca…..?????? CRUZ CREDO!
    MARANATHA!

  22. SAULO!

    Teu comentário foi……genial !!!!!!!! he…he…he….he…he…quá…quá…quá….quá….he…he…!!

    Simples e altamente explicativo……Quá…quá….quá…he…he..hi….hi….hi…..he….he….he….hi..hi..he…!

    Parece, que tens razão…. i n f e l i z m e n t e !!!!!

    MARANATHA!

  23. Mírian, eu não sou contra a RCC, considerando-os como não católicos, como muitos fazem aqui. Mas sinceramente, essa coisa de cura de gerações é uma coisa muito estranha. Muito estranha mesmo. Ao meu leigo e escasso conhecimento, nem parece fé católica. Parece espiritismo. O repouso e o falar em línguas nem vou citar.

  24. Francisco
    A senhora sua mãe “esta atuando como ministra da eucaristia” e não acredita nos argumentos do senhor. Eu sei que é difícil convence-la do contrário. Reze e seja um exemplo para ela. Respeitosamente vou dar uma ideia: Se isso não resolver, matricule ela num curso de teatro para pessoas com a mesma faixa etária dela; te garanto que ela larga essa “baboseira” de “ministra da eucaristia”. Muitas pessoas têm talento para as artes. O problema é que o altar virou palco ultimamente. Falo sério.

  25. ” Soube que um Padre Exorcista americano, famoso, escritor , que já veio diversas vezes ao BRASIL….pregar Retiros na RCC…largou a Batina, casou-se, e…..pasmem!…..”virou” protestante! ”

    Em 2009, recém convertido, só tinha a canção nova como fonte de informação do catolicismo. Lembro que qdo buscava algo na net as vezes caía no site montfort, o qual eu gostava muito, porém, não compreendia como o professor Fedeli podia atacar a RCC. O tempo passou e vejo que da RCC para o protestantismo é quase caminho certo.

  26. A igreja fundada pelo CVII nunca esteve tão bem mesmo! Já a Igreja Católica…

  27. Durval, já ouvi de outras pessoas que presenciaram isso, esse vai e volta para o protestantismo. Acho que aquela coisa emotiva, sentimental, favorece muito isso. O próprio repouso, salvo engano meu, não é apoiado pela CNBB. Entretanto, é feito de forma rotineira. Da mesma forma, “orar em línguas”. Então, há uma certa rebeldia.

  28. Olá! irmãos na Fé!
    Leiam o livro do Pe EXORCISTA, americano, que vocês vão ter subsidios para criticar…
    Chama-se ; “A CURA ENTRE AS GERAÇOES”, e há nas livrarias Catolicas!

    É um bom livro; já l i, todinho!!!!…~ .Tenho-o em minha estante…e, não vi nada de “protestantismo”, nem de “espiritismo” nele!!!
    Não há nada de “reencarnação” lá…,.nem de”espiritos” baixando,etc…nem tampouco nada de heresia, nada contra MARIA, ou contra a EUCARISTIA! NADA!
    É muiiiito esclarecedor, isso sim!

    Eu amo a RCC! e,…. amo a CANÇAO NOVA! …e amo a COMUNIDADE CATOLICA SHALOM!
    Me ajudam bastante nas questões de FÉ! Nelas,….encontro muito subsidio na minha Caminhada!GRAÇAS À DEUS!!!! ALELUIA! Amém!
    MARANATHA!

  29. Padres hereges como Fabio de Melo e Marcelo Rossi, somente para citar os dois padres midiáticos mais famosos, contribuem decisivamente para as vocações equivocadas.

    De fato ganhar dinheiro e conseguir fama são coisas bastante tentadoras para um padre que não tem fé, acontece que nem todos os padres conseguem vender livros, DVDs e CDs no que se decepcionam com Mamom e acabam por abandonarem o sacerdócio.

    Quando bispos da Igreja começam a elogiar a maçonaria e a frequentar lojas maçônicas eles perdem a moral sobre os padres da diocese que passam a celebrar missas inculturadas e cometr outras barbaridades.

    Menos mal que sacerdotes deixem a Igreja, o pior de tudo é quando padres e bispos imorais continuam dentro dela.

  30. Num mundo totalmente afastado de Deus. Podemos esperar de tudo. Padres, bispos, cardeais… Que não tem mais fé católica, falam heresias abertamente. Como se tivessem dizendo a verdade. Também num mundo onde não temos um “pai” que governa com têmpera e firmeza as verdades autenticamente católicas; podemos esperar o que? Estamos atravessando um tempo de prova, bem difícil. Onde praticar as virtudes atualmente é um ato de heroísmo, de todo católico. Aquele que não concorda com os erros atuais da igreja nova, é logo marginalizado do convívio dos demais católicos; da Igreja de sempre. Uma das características dos maus; é não suportar o convívio com os bons. Eles não concordam, eles querem que todos vivem no erro, sejam inundados do mesmo lamaçal. Na época de grandes tormentas, vamos imitar o exemplo dos velhos marinheiros. Não vamos lançar a nossa frágil “embarcação” nas ondas enfurecidas. Vamos ouvir o exemplo dos santos. Para saber se uma doutrina é verdadeiramente católica, basta olhar se ela está em conformidade com a Tradição da Santa Igreja. Caso contrário, vamos banir da nossa vida. Nestes diversos artigos acima. Um me chamou atenção: “Dizer que a Igreja nunca esteve tão bem.” Ass, satanás. Ele sim, esta rejubilando com a crise atual na Igreja.
    Joelson Ribeiro Ramos.