Saiu o Hino da Campanha da Fraternidade 2014! Imperdível…

CNBB – O CD com o Hino da Campanha da Fraternidade (CF) de 2014 e os cantos para a Quaresma já estão disponíveis nas livrarias católicas de todo país. O hino foi escolhido a partir do concurso e teve a aprovação final dos bispos do Conselho Episcopal Pastoral.

De acordo com o assessor da Comissão Episcopal para a Litúrgia da CNBB, padre José Carlos Sala, o hino “é indicado especialmente para ser cantado nos momentos de encontros, debates, seminários, palestras e estudos sobre a temática em questão”. A canção traz uma reflexão sobre o tema da CF do próximo ano: “Fraternidade e tráfico humano”.

Desde 2006, o CD apresenta o hino da Campanha da Fraternidade e o repertório quaresmal correspondente a liturgia de cada ano. “O álbum está enriquecido com diversas músicas para as celebrações da Quaresma do ano A, que contemplam a espiritualidade e a sacramentalidade própria deste tempo litúrgico”, explica padre Sala.

“Com este subsídio, as equipes de canto e música poderão escolher o melhor meio para utilizar estas canções, e assim ajudar os fiéis na assimilação dos cantos para melhor celebrar a quaresma”, completa o assessor.

* * *

Hino da Campanha da Fraternidade 2014 – Fraternidade e tráfico humano

É para a liberdade que Cristo nos libertou,
Jesus libertador!
É para a liberdade que Cristo nos libertou! (Gl 5,1)

1. Deus não quer ver seus filhos sendo escravizados,
À semelhança e à sua imagem, os criou. (Cf. Gn 1,27)
Na cruz de Cristo, foram todos resgatados
Pra liberdade é que Jesus nos libertou! (Gl 5,1)

2. Há tanta gente que, ao buscar nova alvorada,
Sai pela estrada a procurar libertação;
Mas como é triste ver, ao fim da caminhada,
Que foi levada a trabalhar na escravidão!

3. E quantos chegam a perder a dignidade,
Sua cidade, a família, o seu valor.
Falta justiça, falta mais fraternidade
Pra libertá-los para a vida e para o amor!

4. Que abracemos a certeza da esperança, (Cf. Hb 6,11)
Que já nos lança, nessa marcha em comunhão.
Pra novo céu e nova terra da aliança, (Cf. Ap 21,1)
De liberdade e vida plena para o irmão… (Cf. Jo 10,10)

Fonte: Paulus

47 Comentários to “Saiu o Hino da Campanha da Fraternidade 2014! Imperdível…”

  1. Só faltou gritar no fim “Socialismo ou morte”. (Antigamente, era “Indepedência ou morte”)

  2. Sinto pena das senhorinhas que se reúnem nas casas dos vizinhos na Quaresma para rezarem (?) com os subsídios da CNBB… tentam cantar o Hino da Campanha da Fraterniade, mas sempre sai aquele mais piedoso… “Perdoai, Senhor, por piedade! Perdoai a minha maldade, Senhor… antes sofrer, antes morrer, que Vos ofender…”

  3. Sem negar a importância de libertar as pessoas vítimas de escravização, por outro lado, não se deve negar que essa liberdade de que fala São Paulo em Galatas é sobretudo a libertade em relação ao pecado, quero dizer, a libertação do pecado e de todo tipo de escravidão que tira a liberdade interior do ser humano e o torna um joguete das forças mal.

  4. Quando pensei comigo mesmo que há hinos melhores e mais piedosos, lembrei-me exatamente desse hino quaresmal, Lucas, “Meu Deus, logo murchou” do Padre José Ignácio Roquete.
    http://uma-doce-estrela.blogspot.com.br/2012/07/contricao-e-bons-propositos.html#comment-form
    (o hino não está completo; a letra/poesia é maior)

    Sobre prisões (do pecado), lembrei do triunfal “Cesse o pranto” para a Páscoa:

    “Prostrai-vos ó mortais
    e vós Céus Eternais
    celebrai o Rei da Glória!
    Cantai, cantai a Vitória
    de Quem nos abre as prisões!
    Cantai, cantai, cantai ao Alto Rei das Nações!”

  5. Qualquer outro setor da sociedade poderia tratar desta questão do tráfico humano, que é um assunto sério e importante. Mas, e quem vai tratar da espiritualidade quaresmal, as ONGS? a OAB? o Ministério Público? CNBB pare de esvaziar as nossas quaresmas com esta pérfidas Campanha da Fraternidade…

  6. A CNBB deveria simplesmente ABOLIR a Campanha da Fraternidade no Brasil, pois tal campanha concorre deslealmente com a QUARESMA, esvaziando o ponto alto da fé cristã (vida, paixão, morte e ressurreição do Cordeiro de Deus). No mínimo, dever-se-ia alterar a Campanha da Fraternidade para outra período (jan, julho…). Aliás, os bispos do Brasil (salvo raras exceções) deveriam parar de bajular as autoridades públicas e iniciar um EXORCISMO da nação brasileira, começando pela autoridade máxima do país: Dilma!

  7. Ah…queria ouvir…as melodias, sozinhas, já fazem estrago…

  8. Só falta o brasão do hino: “ A foice e o martélo”

  9. Lá vem aquele jargão,
    pesado e velho jargão,
    blá, blá, blá, libertação.

  10. Cristo para nos libertar da escravidão do diabo exigiu que não praticássemos adultério, aborto e casamento homossexual por exemplo, mas esta campanha tem mais a ver com o pseudo-trabalho escravo e a perseguição aos empregadores que não conseguem seguir a lei trabalhista que obriga recolher muitos tributos ao estado. Será que a CNBB irá protestar contra os médicos cubanos cuja ilha comunista fica com 80% do salário destes?

  11. O tráfico de pessoas é uma coisa séria. Isto ninguém questiona. Mas os modernistas(e quase todos os bispos do Brasil são) não pregam a total separação entre Igreja e estado? Então porque os assuntos temporais, que deveriam ser no mundo moderno de competência do estado, tanto preocupam a “igreja” a ponto de nessas campanhas da fraternidade abandonarem a verdadeira evangelização para só com coisas temporais se empenharem? Eles se contradizem sempre… é um mal das mentiras: é difícil que mantenham alguma coerência.

    E é à toa. Os padres agora fazem o que querem: não seguem nem o que o Vaticano manda, vão seguir onde o que diz a CNBB? Só os que forem exatamente como nossa conferência episcopal, porque o modernismo apresenta vários ramos nem sempre parecidos, como o protestantismo, afinal é plenitude desta e de outras heresias.

    Se querem melhorar o país e as condições de vida e justiça da população, libertando-a de todas as escravidões mesmo, podiam começar voltando com a Tradição da Igreja clara e objetiva edificando o Reino de Deus já na terra, evangelizando de verdade as pessoas. Aumentaria o discernimento da população e a faria vigiar e orar, e todo o resto que se precisa viria por boa consequência. Mas isto não interessa aos modernistas, eles só querem dividir e destruir.

  12. Bem a cara da CNBB do B mesmo.

  13. E quem libertará o povo da ignorância religiosa e da prisão espiritual imposta pelos Bispos da CNBB?

    • É Luiz…taí um grilhão que devia se partir. Essa maçonaria eclesial é tumor para a Igreja de Deus. Ai deles e pobres de nós. Por que esses tipos não foram trabalhar como investigadores de policia?

  14. Ok, senhores bispos e (des)prezados secretários, chefes, diretores e assessores da ”nossa” (in)gloriosa CNBB.

    Mas que tal falar de uma escravidão ainda mais profunda, abrangente, danosa, que é a raiz de todas as escravidões, a saber, a escravidão de satanás e de seus sequazes, a escravidão ao pecado, aos ídolos e às paixões vis, à sensualidade e aos prazeres efêmeros?

    Que tal falar da escravidão provocada pelo mundo, pelo diabo e pela carne?

    Existe uma corrente que nos mantêm atados ao mal, que nos impede de amar a Deus e ao próximo de modo perfeito e incondicional, que tolhe nossa ascese, nosso aperfeiçoamento moral, essa corrente chama-se homem velho. Por que não combater esse elo que tanto nos priva da verdadeira e única liberdade?

    Por que não falar também da escravidão provocada pelo erro, pela mentira, pelas falsas doutrinas e pelas ideologias, como a comunista que a CNBB tanto adora?

  15. E agora, nem mais a Roma nos resta reclamar…se o fizermos, corremos o risco de receber uma carta autógrafa ou um telefonema do papa, com um belo puxão de orelhas…

  16. Tudo por culpa dos pecadores empedernidos. Porque outrora houvera explorações como nas minas da Inglaterra no século XIX, vitimando até crianças, hoje a Igreja desvia seu verdadeiro escopo religioso para tratar assunto secular, ação que por sua vez sofreu influência socialista após o Concílio Vaticano II, fazendo a partir de então carecer uma substanciosa temática religiosa, fato que gera rombos onde os empedernidos retornam para minar a Igreja Católica. Nessa, e em todas as outras ações da mesma natureza, é possível observar os estragos feitos pela humanidade. Daí se entender o dissabor do Criador que fulminou a terra com o castigo do pecado original.

  17. Coincidentemente – só por coincidência mesmo!-, desde que foi criada a CNBB, Campanhas da Fraterninadade e afins, a Igreja vive uma crise sem precedentes. No Brasil era beira a Apostasia.

    Só por coincidência. Porque será, heim?

  18. Muito oportuna a campanha. Inspirada em Glória Perez e sua novela “Salve, Jorge.”

  19. Só não entendo o motivo de eles insistirem em colocar a citação bíblica do lado dos versos se o sentido que eles dão às palavras é totalmente equivocado.

  20. Então a CNBB deveria ter começado por fazer a campanha pelo fim do comunismo em Cuba, que escraviza milhões de pessoas. Mas como é a mesma CNB do B de sempre, jamais fala pela liberdade dos católicos no regime comunista. Jamais falará contra a escravidão que padece os “médicos” cubanos que estão sendo importados como “agentes comunistas” para fazer campanha eleitoral pelo PT.

  21. FRATRES;
    Mas tanto escândalo para quê?
    Afinal, essa gente é COMUNISTA!
    Espantaria se cantassem um hino penitencial, mas isso, nem debaixo d’água…
    O mais interessante é que em pouco tempo estarão cantando a Internacional Comunista nas celebrações, afinal, tudo é festa, pois “Deus é dez!”

    • Corrigindo: com os modernistas. Porque é muito mais importante preocupar com a salvação da alma do que na terra, as boas ações vem por caridade sim, mas não é o tipo de caridade existente. O que estamos falando é da caridade espiritual, dar sua vida para converter os outros ao catolicismo, se alguem duvida peça uma audiência com um Santo ou leia a vida deles.

  22. Existe algo mais enfadonho do que essa ladainha de libertação e igualdade?
    Todo ano sempre tem essas palavrinhas mágicas.
    Isso é chato, chato, muito chato!

  23. A democra$$ia existe apenas pela presunção, pela soberba, do lado de quem tinha de melhor depender da autoridade e pela esperteza e malícia, do outro lado, dos sempre insurrectos que dominam de fato mas fingem que não dominam e montam uma fachada com o dinheiro que aumentam com a democra$$ia sempre viciosa. Vejo que, de fato, no Lava-Pés, Nosso Senhor, na sua divina humildade, pensava em dar resposta à presunção da democra$$ia. A autoridade é tão necessária quanto o serviço e porque ninguém serve sem humildade e se a democra$$ia precisa de dinheiro e de propaganda, a democra$$ia não serve para o serviço. Vejam Nossa Senhora, a que mais serviu a Deus: seria eleita a quê? Faria qual propaganda? E, se eleita, não ocultaria o seu serviço? Digo isso tudo para dizer que a CNBB é a democra$$ia na Igreja e não serve para servir. Não a Deus. Pode servir ao dinheiro e explorar as culpas que vem com um consumismo tão endeusado e mesmo com uma religião para o consumo. Se a democra$$ia já é uma soberba diante de Deus, imaginem a democra$$ia dentro da Igreja! Dá muita vergonha… Quando chegará o dia em que um sermão do Lava-Pés dirá que Nosso Senhor exaltou o serviço mas também a autoridade feita para servir, a fim de que todos sirvam sem reclamar e ainda ocultem as dores do serviço, para que o Pai do Céu, que vê o que está oculto, recompense a cada servidor que também primeiro deve servir toda autoridade que reflete o Deus servidor.

  24. Lamentável!

  25. Demônios!!

  26. Sou só eu que não vejo feminilidade na mão com as unhas pintadas?
    Dedos compridos, dorso largo,…

    Uma libertação do armário?

  27. Já pensaram como Nossa Senhora ficou na terra sem Jesus visível a todo tempo? Sabem o que é saudade de Deus que ao mesmo tempo é Filho? E conta a unanimidade da Tradição que Nossa Senhora criou e ficou rezando a Via Sacra. Prosseguiu nas dores da nossa salvação sem prestar atenção nas dores dela, ou seja, continuou com sua co-redenção. A Via Sacra não é brincadeira. É dolorosa. É a oração penitencial por excelência. Leva ao amor e à devoção da Santa Cruz. Rezem sempre a Via Sacra e não apenas na Semana Santa. Ela cumpre a penitência pedida por Nossa Senhora e por São Miguel Arcanjo em Fátima. Ela desagrava de modo especialíssimo os Sagrados Corações e leva à uma intimidade única com Nosso Senhor Crucificado. Não sigam as loucuras da CNBB que desfiguram totalmente a Semana Santa. Fazem parte do comunismo que também tomou grande parte da Igreja. Vejam só um cartaz com uma mão masculina com as unhas pintadas para crianças recém-batizadas verem! O que querem com isso? Pensem sempre nas segundas intenções e na moral ausente! No tempo de São Pio X, algum padre deixaria uma criança ver essas coisas? Digam não. Rezem o Rosário e façam a Via Sacra, em casa se necessário for, mas “saiam do meio dessa gente”, como pediu Jesus no Apocalipse!

  28. E agora, quem poderá nos libertar da escravidão que é a cnbb?

    • CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2015

      POR UMA IGREJA SEM A CNBB!
      “Liberdade de ser católico de sempre, assistir a Missa de sempre, ouvir a doutrina e a tradição de sempre”

      Seria ótimo!

  29. Lendo e relendo a letra da CNBB. Eu não vi em nenhum lugar, falar o nome Santíssimo de Deus. Será que os senhores bispos sabem que eles são os sucessores dos Apóstolos? Será que tem alguém entre eles que sabe explicar o significado do báculo de um bispo? A sua missão árdua e sublime, é defender o rebanho dos lobos ferozes, que estão sedentos para devorar, o rebanho que o Divino Mestre lhe confiou? A letra está toda distorcida das verdades católicas. “Quando o pastor se torna lobo, cabe o rebanho a defender.” Triste missão é a nossa como leigos. Não temos um “pai” para nos conduzir para os verdes prados… Quem nos levará para as águas cristalina; onde possamos saciar a nossa “sede” das verdades sobrenaturais? Disse Nossa Senhora de Salete: “Roma perderá a fé.” “Roma será a sede do anticristo.” Ou seja: A doutrina vinda de Roma, não será a doutrina do Seu Divino Filho. O que fazer então? Agarra no Manto Virginal desta Mãe. E pedi-La, que não nos abandona nesta “enxurrada ” de erros vindo desta Roma pagã. Agarrando nos ensinamento da Igreja de Cristo. Que é infalível, em todos os tempos, neste vinte séculos de cristianismo. Esta tormenta vai passar, um dia voltará brilhar o sol da justiça em toda a terra. A santa Igreja; sempre triunfou e sempre irá de triunfar depois das grandes tempestades.
    Joelson Ribeiro Ramos.

  30. Já dizia um Santo Padre, que a Igreja cuidando das almas, cuida tão bem da sociedade como se tivesse sido criada para isso, infelizmente com a “adaptação” da Igreja ao mundo, seu fim máximo: Salvação da Almas; foi deixado de lado, ou melhor, isso é coisa do passado. Afinal, o inferno é aqui, pecado não existe, etc, etc, etc. Com isso acabamos caindo numa apostasia. Por incrível que pareça uma apostasia com vitrine de cristandade. Com ritos, orações, história, mas que prega uma utopia. Algo que não retrata o que Nosso Senhor fez questão de falar, pregar e mostrar. Dom Lefebvre em seu livro “Do Liberalismo a Apostasia”; já trazia essa catástrofe que permeava os ensinamentos conciliares, onde para viver bem com o mundo, era preciso deixar valores, dogmas, ensinamentos de lado. Hoje, é possível numa Missa, agregar judeus, maçons, muçulmanos, espíritas, etc. São Paulo com certeza vira repetir a nós pseudos cristão. que é esse Deus desconhecido que veio nos pregar. A verdadeira escravidão é a da Alma, e essa sim que ofende a Deus Nosso Senhor.

  31. Nossa! Não sabia que as novelas da Globo fosse fonte de meditação e inspiração à nossos Bispos!
    Como eles rezam e meditam hein?!
    A deusa Televisão deve estar bem feliz com o culto que é dado a ela!

  32. Remir os cativos (hoje dizem: visitar os encarcerados) é uma das obras corporais de misericórdia tradicionalmente reconhecidas pela Igreja. A história eclesiástica registra inclusive a fundação de algumas ordens religiosas voltadas à libertação dos cativos, como os mercedários e os trinitários. Dito isto, a CNBB poderia pelo menos promover a Campanha da Fraternidade SEM os cânticos, e deixar o povo cantar na Quaresma os hinos que já conhece bem. Nossa Senhora das Mercês, rogai por nós.

  33. Tenho uma sugestão para a próxima Campanha da Fraternidade:
    tema- Jejum e penitência
    lema- “Fazei penitência e crede no Evangelho”
    hino- Os lamentos do Senhor (que se canta na liturgia da Sexta-feira Santa)
    cartaz- uma imagem de Cristo crucificado
    subsídio- a Paixão de Cristo segundo são João
    oração para rezar nas casas- a Via Sacra.

  34. Caros fratres,

    Encaminhei o email abaixo para a comissão de “liturgia” da CNB do B.

    Façam a parte de vocês! Protestem também!

    E-mails: espacoliturgico@cnbb.org.br, musica@cnbb.org.br, liturgia@cnbb.org.br

    “Prezado Pe José Carlos Sala, e demais membros da Comissão de Liturgia,

    Saudações em Cristo.

    Ao ler a notícia que foi publicado o CD com o “Hino” da CF 2014, lembrei-me mais uma vez, que no ano próximo, teremos a infelicidade de termos a CF deturpando e ROUBANDO a espiritualidade quaresmal.

    Faço uso das palavras de um comentário num Blog católico:

    “Qualquer outro setor da sociedade poderia tratar desta questão do tráfico humano, que é um assunto sério e importante. Mas, e quem vai tratar da espiritualidade quaresmal, as ONGS? a OAB? o Ministério Público? CNBB pare de esvaziar as nossas quaresmas com esta pérfidas Campanha da Fraternidade…”

    Além disso, mais uma vez, um trecho da escritura é roubado de seu contexto, que é a libertação do pecado. Para vocês, seguidores da Heresia da Teologia da Libertação, sei que o conceito é totalmente deturpado.

    Da escravidão da CNBB e da Teologia da Libertação: VINDE LIBERTAR-NOS SENHOR.

  35. Ana Maria, acho que nem o Chapolin Colorado hehehe

  36. A Cf 2014 tem com um tema propicio para se tratar no ano de 2014
    A Campanha da fraternidade tem como objetivo de resgatar pessoas da escravidão neste ano de 2014
    nós católicos respeitamos a nossa igreja isso é, a valorização na campanha.
    eu acho muito bonito os hinos da CF.
    principalmente a de 2014.
    As pessoas que acham que Tráfico Humano é de se tratar durante todo ano, NÃO.
    Nós não podemos tratar de trafico humano na páscoa, em pentecostes, Cristo Rei,Advento.
    A CF que vem na quaresma nos mobiliza para fazer-mos Jejum duarante estes 40 dias (quaresma)
    Vamos valorizar a CF. Vamos Jejuar pela escravidão, e o tráfico de crianças e adolecentes neste brasil e no planeta

  37. “Liberté, Egalité, Fraternité, ou la mort!” (Liberdade, Igualdade, Fraternidade ou morte!). Todo ano a mesma coisa.
    Senhor, dai-nos mansidão, caridade e muiiiiiitaaaaa paciência para suportar isso!

  38. No caso dos travestis e das prostitutas, os quais “traficados” não chegariam a duas ou três dezenas de pessoas ao ano (salvai 20 e deixai perder 20 milhões?), a lei brasileira defende a autonomia da vontade mesmo para um doente mental, ou seja, se quiser ir temos de deixar ir. Vejam que, ao que transparece, a intenção da CNBB ao não ir a eles para uma conversão, mas aos outros que nada podem fazer (e todos deveríamos tentar convertê-los, mas a própria Igreja nos proíbe tais “proselitismo” e “discriminação de opção”), a segunda intenção da CNBB restaria próxima apenas da divulgação da imagem do homossexualismo prático para que possa ser assimilado e ainda com piedade, mas que não retire sua prática e para também as crianças verem e aceitarem na igreja como coisa normal e cotidiana. É um absurdo!

  39. Ricardo
    5 novembro, 2013 às 9:54 am
    E ele ‘é ‘ da terra dos Cristeros kkkkk

  40. Caros fraternos, paz e bem!

    O Brasil caminha para o COMUNISMO, conf. profecia da Virgem Santíssima (aparição 1936- Pesqueira-PE). Haverá um sangrenta revolução, os padres e os bispos sofrerão muito, por suas omissões. Só nos resta oferecer penitências orações para amenizar tais consequencias.

  41. Prezados internautas,
    De fato, nao falta quem queira atirar a primeira pedra na igreja atual, como se todos devessemos ser santos ou pecadores.Atentos à diferença entre “santos ou pecadores” e “santos e pecadores” Nao podemos esquecer que até mesmo Cristo foi insignificante aos “grandes” da época. Imagina hoje a Igreja e Maria diante dos “detentores do conhecimento” de nossa epoca! Mas importante lembrar que o Espirito Santo é quem conduz aos rumos do Reino de Deus Prometido, de modo que nao teremos risco de perder a trilha. Feita de Homens a igreja é passiva de erros, Sejamos nós cristão autenticos,humildes/inteligentes o suficiente para nao perder a essencia de Cristo em meios a tantos rumores. Ele que anunciou a vida plena aos homens mortais com sua sabedoria divina deixou-nos o legado de que o Anuncio da Boa Nova nao deve está acima da condição humana,podendo sim, essa atitude cristã elevar o ser à condição de divini/dignidade. portanto, denunciar as mazelas da humanidade (feridas humanas) assim como a Igreja faz, é uma forma de despertar a consciência do homem/mulher de sua condição de filhos de Deus – isso é espiritualidade.Não é possível separar a espiritualidade da humanidade. A criitca pela critica, tem o papel de confirmar o comodismo e a falta de coragem de sair da zona de conforto ao mesmo tempo em que repete a atitude pilatiana de lavar as mãos diante das situações de morte mesmo sabendo que podemos fazer algo em favor da vida. Vivamos com fé e sinceridade o tempo litúrgico referente à vinda à paixão e à ressurreição do nosso salvador eterno senhor Jesus Cristo. Eis o tempo favorável!

  42. Essa mão de unhas pintadas não é a mão de mulher não, mas uma mão masculina. Tem alguma mensagem oculta aí? CNB do B contra a “homofobia que escraviza”? Deus nos guarde dessa instituição.