“Se eu não fosse Católico…”

Se eu não fosse Católico e estivesse procurando a verdadeira Igreja no mundo de hoje, eu iria em busca da única Igreja que não se dá muito bem com o mundo. Em outras palavras, eu procuraria uma Igreja que o mundo odiasse. Minha razão para fazer isso seria que, se Cristo ainda está presente em qualquer uma das igrejas do mundo de hoje, Ele ainda deve ser odiado como o era quando estava na terra, vivendo na carne.

Dom Fulton Sheen

Dom Fulton Sheen

Se você tiver que encontrar Cristo hoje, então procure uma Igreja que não se dá bem com o mundo. Procure por uma Igreja que é odiada pelo mundo como Cristo foi odiado pelo mundo. Procure pela Igreja que é acusada de estar desatualizada com os tempos modernos, como Nosso Senhor foi acusado de ser ignorante e nunca ter aprendido. Procure pela Igreja que os homens de hoje zombam e acusam de ser socialmente inferior, assim como zombaram de Nosso Senhor porque Ele veio de Nazaré. Procure pela Igreja, que é acusada de estar com o diabo, assim como Nosso Senhor foi acusado de estar possuído por Belzebu, príncipe dos demônios .

Procure a Igreja que em tempos de intolerância (contra a sã doutrina,) os homens dizem que deve ser destruída em nome de Deus, do mesmo modo que os que crucificaram Cristo julgavam estar prestando serviço a Deus.

Procure a Igreja que o mundo rejeita porque ela se proclama infalível, pois foi pela mesma razão que Pilatos rejeitou Cristo: por Ele ter se proclamado a si mesmo A VERDADE. Procure a Igreja que é rejeitada pelo mundo assim como Nosso Senhor foi rejeitado pelos homens. Procure a Igreja que em meio às confusões de opiniões conflitantes, seus membros a amam do mesmo modo como amam a Cristo e respeitem a sua voz como a voz do seu Fundador.

E então você começará a suspeitar que se essa Igreja é impopular com o espírito do mundo é porque ela não pertence a esse mundo e uma vez que pertence a outro mundo, ela será infinitamente amada e infinitamente odiada como foi o próprio Cristo. Pois só aquilo que é de origem divina pode ser infinitamente odiado e infinitamente amado. Portanto, essa Igreja é divina .”

Arcebispo Fulton J. Sheen, Radio Replies, Vol. 1, p IX, Rumble & Carty, Tan Publishing – Tradução: Gercione Lima

10 Comentários to ““Se eu não fosse Católico…””

  1. Como diríamos hoje, procure a Igreja que “apanha” dos dois extremos e encontrará a Igreja de Cristo. Estou lendo o “A vida de Cristo”, de Fulton Sheen. É sensacional e recomendo muito.

  2. Desde Pio XII que um Papa não foi tão odiado como Bento XVI, e só a FSSPX é mais difamada e perseguida pela mídia mundana que a Igreja em continuidade com a Tradição proposta e seguida por Bento XVI. Portanto creio que a Igreja, mesmo a do Concílio Vaticano II, em harmonia com a Tradição, é a única Igreja de Cristo, odiada e perseguida pelo mundo como o seu Fundador.

    Vemos hoje o que é a igreja que segue o CVII com os olhos do mundo: admirada pelos ímpios, revolucionária (como se isso fosse bom) com o passado glorioso, quase desprezando o derramamento do sangue dos mártires e sem nenhum crescimento, sem nenhum santo formado, sem nenhuma virtude verdadeira, é só ver isto: http://www.rorate-caeli.blogspot.com/2013/12/the-francis-revolution-and-effect.html

    O CVII foi um erro, mas está espalhado demais para uma anulação abrupta. É preciso usá-lo em continuidade real com a Tradição para que, com a graça de Deus, uma boa parcela dos católicos voltem a ter conhecimento da Sã Doutrina e não se escandalizem com a querida por Deus volta à Ortodoxia Católica: esta devia ser a intenção de Bento XVI e o que lucrou foi o ódio do mundo, sinal de que é a de Deus também.

  3. Excelente artigo! Muito propício para nos fazer recordar da missão da Igreja e a incompatibilidade com os ditamos mundanos.

  4. Marian, a EWTN reprisa diversas catequeses de Dom Fulton Sheen. Talvez você consiga inclusive encontrar uma biografia dele por lá. Ele conseguia ser ortodoxo e extremamente espirituoso e bem humorado.

    http://www.ewtn.com.

  5. Foi o meu evangelizador porque até então nada sabia. Os seus “shows” eram e são impressionantes. Em 60 anos nunca ouvi de um pulpito como assistir à Santa Missa. Foi o Beato Arcebispo Fulton Sheen que me ensinou a viver a Santa Missa. No primeiro show que eu vi disse:
    A Igreja Católica é como um leão na jaula, não precisa de ser defendido mas o que é preciso é saber abrir a porta.
    Mas devo dizer tambem que aqui no “Fratres” muitos Senhores me vão ensinando. Que bom poder ouvir coisas tão belas da tradição, da Santa Igreja, me inspiram, ajudam a amar mais e encontrar Jesus presente no meio de nós, no Santíssimo Sacramento.

  6. “Estudei todas as religiões do mundo e cheguei a seguinte conclusão: religião ou a Católica ou nenhuma.” (Rui Barbosa)

  7. Além dos arquivos indicados pelo Pe. Francisco há ainda o livro “Angústia e Paz” de Dom Fulton Sheen disponível para download em português, confiram: http://pt.scribd.com/doc/174194793/Angustia-e-Paz-Fulton-Sheen

    Em espanhol há quatro livros deste arcebispo disponíveis no site Scribd:
    Nuestra Madre http://pt.scribd.com/doc/174194793/Angustia-e-Paz-Fulton-Sheen
    Vida de Cristo http://pt.scribd.com/doc/150350642/Vida-de-Cristo-Fulton-Sheen
    El Eterno Galileo http://pt.scribd.com/doc/119248046/Fulton-j-Sheen-El-Eterno-Galileo
    Religion sin Dios http://pt.scribd.com/doc/142625689/Sheen-Fulton-j-Religion-Sin-Dios

  8. A Igreja nos moldes do CVII é amada. E aí?

  9. Sendo mais que verdade o que disse Dom Fulton Sheen, como fica Francisco, eleito personalidade do ano!?