Angola vira primeiro país do mundo a proibir o Islã.

Por Rádio Voz da Rússia – As autoridades de Angola proibiram a religião islâmica e começaram a fechar mesquitas, em um esforço para frear a propagação do “extremismo” muçulmano, segundo meios de comunicação africanos.

De acordo com a ministra angolana da Cultura, Rosa Cruz e Silva, “o processo de legalização do Islã não foi aprovado pelo Ministério da Justiça e Direitos Humanos de Angola, e portanto as mesquitas em todo o país serão fechadas e demolidas”.

Além disso, os angolanos decidiram proibir dezenas de outras religiões e seitas que, segundo o governo, atentam contra a cultura da nação, cuja religião majoritária é o Cristianismo (praticado por 95% da população).

Por sua vez, o jornal angolano O País informa que cerca de 60 mesquitas já foram fechadas, enquanto os representantes da comunidade muçulmana denunciam que estas medidas foram tomadas sem consulta e que eles não constituem uma pequena seita.

Não obstante, as autoridades de Luanda entendem que “os muçulmanos radicais não são bem-vindos no país e que o governo angolano não está preparado para legalizar a presença de mesquitas em Angola”, nação que se converteu na primeira do mundo a proibir o Islã.

50 Comentários to “Angola vira primeiro país do mundo a proibir o Islã.”

  1. Já que muitos países islâmicos, como a Arábia Saudita, não toleram os cristãos, nada mais justo do que banir o islamismo, que também não agrada a Deus.

    É preciso haver uma religião de Estado, a Católica, para que o Senhor reine na terra como no céu.

  2. Uau! Já que os petralhas emitem nota vomitando: é proibido proibir

  3. Bem feito!!!

  4. Tudo o que é fanatismo religioso ou criminoso nunca prevalece sobre a verdade e vontade de Deus.
    Existe Rei, profeta e Filho de Deus para cumprir a palavra divina ou realidade da existência humana.

  5. Excepcional notícia. Agora acreditei nela porque vi aqui: já havia notado em outras fontes, mas ultimamente ando com um pé atrás nesta febre de informações nem sempre verazes na internet.

    Maravilha! 95% de católicos e o banimento oficial do Islã, uma religião cruel de cruéis fanáticos.

    Só espero que não siga demasiadamente a cartilha da Sé…

  6. eu acho que todo tipo de intolerancia e fanatismo devem ser abolido mas tbm acho q todos tem direito a professar sua Fe , no inicio da era crista nos tbm fomos perseguidos mortos torturados etc sera que tudo aquilo não serviu pra nada……
    JESUS CRISTO TEM QUE SER ACEITO DE CORAÇÃO ABERTO…..
    NÃO IMPOSTO .

    • E onde na notícia se leu que alguma religião cristã estava sendo imposta?
      Ia falar sobre o erro doutrinário, mas o erro de interpretação falou mais alto. Não se trata de impor o catolicismo, o estado está intervindo em religiões não-tradicionais no país, e aparando arestas, pois segundo dizem (e é verdade) o islã traz INSTABILIDADE por ser uma religião que fomenta o extremismo, além de ser um corpo estranho no tecido social angolano.
      Ia falar sobre o erro da liberdade religiosa – erro condenado pela Igreja e proibido pelos católicos, mas parece que não se aplica.

    • Caro Fred,
      ninguém, nem o governo angolano, quer impor a Jesus. Mas é fato consumado que o radicalismo islâmico é, de longe (e bota longe) o mais perigoso e pernicioso. O Islã não aceita outra fé. E engraçado como ninguém se pronuncia contra o que já vigora em Arábia Saudita, Irã há muuuuito tempo.

  7. Não sei se os 95% cristãos são todos católicos, na internet tem uns vídeos de uma irmã Sofia que fazem sucesso cantando pérolas do tipo “Armadilha de Satanás” (em que se fala contra mulheres e homens vestidos indevidamente). Mas enfim, o foco não é esse. O foco é que o governo de Angola está de parabéns por proibir a irradiação desta seita tétrica. Só espero que saibam proceder de forma a não dar ao Islã o prestígio de uma religião perseguida.

  8. Vocês que estão apoiando isso não pararam pra pensar que algum país pode acabar fazendo isso com o catolicismo ou cristianismo?

    Que o fanatismo deve ser combatido, não há dúvida.
    Mas nem todos os muçulmanos são fanáticos e saem se explodindo por aí.

    • São exatamente os países islâmicos…. Veja o massacre na Síria, e outros países islâmicas. Se tem um erro, porque equiparar com a verdade e o direito legítimo “ide e pregai….” É um direito e um dever dado por Jesus Cristo, Nosso Senhor. Equiparar uma coisa com outra é um erro crasso.

    • Ia me esquecendo. Os países como a China e a Coréia do Norte são tb os que proíbem a Religião Católica. São países comunistas, as quais ninguém fala contra – a começar pelo Francisco I – para denunciar as brutais perseguições igualzinhos aos países islâmicos.

    • Só os que não tem chance ou que não observam o Corão de verdade…

    • Bom Ricardo, se me permite, o que não falta é país que JÁ ESTÁ fazendo isso com o catolicismo!!! Porque não vais no Irã, Turquia, China… o que eles fazem de mártires cristãos por esses países é de assombrar!!!

  9. Contagem regressiva para uma nota da Santa Sé criticando o “radicalismo” do Governo angolano por tal atitude em 3,2,1

  10. Pelo que pesquisei, o número de católicos não passa muito de 50% da população angolana, e o governo é de José Eduardo dos Santos, um aliado da ex-União Soviética que está no poder há quase 35 anos…

    A julgar que o papa Francisco aprova as outras religiões e as seitas pseudocristãs (que formam mais de 40% dos angolanos, infelizmente), a Igreja Católica só cresceria verdadeiramente se o clero de Angola for muito fiel e não obedeça aos desmandos que viram evidentes do atual papa. Também não confio nos que se dizem ex-comunistas se mostrando cristãos, mas desde que eles proíbam o que os cristãos também proíbem e não atrapalhem a Igreja, glória a Deus porque podem ser convertidos mesmo que não queiram!

    Apesar das desconfianças, é uma bela notícia a de que o islamismo é banido em pelo menos um lugar, porque é uma religião errada, como todas que não sejam a Católica (o que é dogma da Igreja), e que incita invariavelmente a violência gratuita.

  11. Chefes do Islamismo não escondem seu intento de aos poucos penetrarem em todos os países do mundo e aí crescerem e se fortificarem para depois numa época azada promover um ataque simultâneo e muito bem planejado contra os infiéis. Alá através de Maomé lhes teria garantido que se trata de uma guerra santa, e quem nela lutar para matar os inimigos (que são sobretudo os cristãos) terá o céu garantido. Acho que o Islamismo constitui o maior perigo para a humanidade, e, talvez será o flagelo de que Deus se servirá para castigar os nossos pecados, a liberdade religiosa, o relativismo e o ecumenismo. Mas por fim, o Imaculado Coração de Maria triunfará, como aliás já triunfou em muitas ocasiões contra os Muçulmanos, como por exemplo, em Lepanto.

  12. Uau! É difícil até de acreditar. Hoje em dia todo mundo tem medo do Islã.

  13. Esta proibição deveria ter começado lá pelo século VII …

  14. Pessoal está falando que islamismo é errado, etc.
    Olha, antes fosse esse o problema. O problema é que eles martirizam quase 100 mil cristãos por ano. O problema não é simplesmente doutrinal. Não é uma questão de divergência de doutrinas ou qual é a verdadeira e qual é a falsa.

    O problema é a matança que esse pessoal islâmico promove. A Arábia Saudita é uma das campeãs em matar cristãos. Primeiro esse pessoal tem que parar de matar cristãos, depois a gente vê direitinho a questão doutrinal (como por exemplo mostrar que as características do Mahdi são as mesmas do anticristo, etc.)

    O Papa lá na Lampedusa pedindo tolerância para com eles é bonitinho, agora só falta pedir para eles pararem de nos matar.

  15. Mesmo que nem todos os seguidores do islamismo se tornem fanáticos radicais e venham a engrossar as fileiras do extremismo jihadista, não se pode deixar de levar em conta uma realidade muito obvia: Um credo religioso que, de algum modo dê margem, a posicionamentos extremados, capazes de suscitar o mais sanguinário radicalismo, não deve e nem pode mesmo ter mais espaço. É simplesmente de assustar a eficiência com que, em nome da “democracia” e igualdade de direitos”, sórdidas estratégias de manipulação movam a tal ponto a consciência de algumas pessoas, que elas ainda vêm aqui se manifestar contrárias a esta mui ajuizada, bem vinda e extremamente necessária medida do banimento do islamismo de Angola. Uma boa sugestão aos que aqui esperneiam é ir experienciar e defender a “democracia” e “igualdade de direitos”, “in loco” nos países muçulmanos, ou mesmo muito especialmente entre os guerrilheiros jihadistas em Malula, na Síria… Que, a exemplo do que houve no passado, quando os Reis Católicos baniram os judeus da Espanha e sucessivos Pontífices os baniram dos Estados Pontifícios, outros países mais sigam esta exemplar medida tomada agora pelos Angolanos contra o islamismo. Um forte voto de congratulações ao governo de Angola ! ! ! São Tiago Mata-Mouros, rogai por nós…

  16. Deus seja louvado.
    Já era hora de algum governo frear esses assassinos de cristãos.

    Pensou um papa angolano?

  17. Angola não fez isso por causa da religião islâmica em si. Angola é um dos países mais corruptos do mundo. O governo é uma corja de bandidos. O que levou o governo a proibir o Islão não foi a religião em si, mas porque ela podia ser uma ameaça ao seu governo corrupto. Se a Igreja Católica de Angola denuncia-se a ENORME corrupção que existe em Angola também era proibida. Não se esqueçam que em Angola o regime é de ditadura.

  18. Sô espero que a Santa Sê nèao critique o governo de Angola!

  19. Recordemos que o Papa Francisco chamou os muçulmanos de “frateli”, ou seja irmãos em italiano.

  20. O mundo todo deveria fazer isso.Seria uma grande defesa para os cristãos que estão sendo mortos por que a hora que eles vissem que tem países que os podem enfrentar diminuiriam a maldade e os assassinatos.Eles fazem o que fazem não por radicalismo mas por prazer pela morte por que os cristãos não tem quem os defenda,começando pelo Vaticano que deveria ter convidado a todos os países católicos a fazerem isso faz tempo.

  21. Dos que professam Nosso Senhor Jesus Cristo como verdadeiro Deus: maioria de católicos, outra de protestantes tradicionais e minoria de neopentecostais. Pequena parte não professa qualquer credo ou é de marxistas modernos.

    Vou rezar para o clero católico do país(espero que Dom Alexandre do Nascimento se conserve fiel a medida) não se fazer de bonzinho e tentar o unir os “irmãos” maometanos”.

    Rezar também para a proteção do país, já que esta medida provavelmente implicará represálias violentas por parte dos maometanos.

  22. Talvez o Papa Francisco não goste da atitude do governo de Angola…, afinal, é intolerância religiosa, bem como rezar o rosário na catedral em Buenos Aires e ser agredido por talmudistas que se beneficiam até hoje da “contrareligião” do Holocausto.

  23. O grande problema é que assim como, erroneamente, associam a religião católica a entidades como a “Pastoral da Terra”, “Católicas pelo Direito de Decidir”, e outras agremiações revolucionárias, maçõnicas, esquerdistas e pseudo-católicas que se intitulam propositalmente de “católicas”; igualmente toma-se o todo pelas partes, associando, equivocadamente, ao Islã, todos os movimentos extremistas que se dizem do Islã, como se estes definissem essa religião. Com efeito, há líderes muçulmanos que defendem a liberdade religiosa e que execram publicamente os atentados terroristas de tais movimentos.

    Já vimos nos noticiários muçulmanos defendendo cristãos de ataques terroristas. E isso é real. Não podemos colocar todos na mesma vala.

    Assim como acontece na Igreja Católica, o problema do Islã atual, não é propriamente sua doutrina e suas práticas, mas a infiltração esquerdista dos revolucionários socialistas em suas fileiras. Tanto quanto a Corão, a nossa Bíblia está recheada de exortações contra os inimigos da fé, mas nem por isso a interpretamos de modo a justificar atentados terroristas. Da mesma forma, há líderes muçulmanos que interpretam o Corão de forma a adequá-lo para a promoção da paz.

    Tanto é que Bin Laden chegou a afirmar coisas que contrariam frontalmente o Corão. Isso mostra que ele não era um homem tipicamente religioso mas que, instruído pela KGB, soube usar da religião para fortalecer e recrutar o ódio dos orientais contra os cristãos. Como ele há milhares.

    Assim como nas cúrias, nos seminários e conventos, é epidêmica a multiplicação de infiéis marxistas, entre as outras religiões acontece a mesma coisa.

    A nossa luta não é especificamente contra o Islã ou outra religião qualquer. Nosso inimigo está travestido nessas religiões e é a antiga serpente, satanás, o dragão vermelho, o comunismo ateu e prático. Essse é o nosso verdadeiro inimigo.

    Penso, portanto, que se a Angola se livrou de extremistas, fez muito bem… o problema é que não sabemos, com certeza, o que realmente motivou o governo a tomar essas providências. Sob o argumento de extremismo é fácil entender…. mas, e se não for apenas isso? se isso for apenas um pretexto político ou mera retaliação? difícil ter certeza.

    De qualquer modo, acho que não se deve generalizar contra todos os seguidores do Islã. Acho que a liberdade de religião e de culto, dependendo das circunstâncias, devem ser discutidas amplamente antes de atitudes mais severas.

    No caso da Angola, uma medida de precaução, diante da barbárie terrorista, requeriria esse amplo debate entre o governo e reais líderes muçulmanos. Afinal, não se pode arriscar, quando o inimigo é dissimulado e traiçoeiro, como os comunistas infiltrados nas diversas religiões.

    • Por que não colocou no rol das entidas que se associam ao catolicismo os neopentecostais que se dizem catolicos com direito de serem renovados no” Espírito” , tal como os carismatico da cn e afins?

  24. Quem mata por prazer são psicopatas. Muçulmanos matam os que eles consideram infiéis. Eles seguem a ordem de maomé e o que está escrito no alcorão: morte aos infiéis.
    Se eles matassem por puro prazer, n exigiriam a renúncia a Fé Católica. E muito menos gritariam babando [allah hu akbar] para o infiel.

  25. Moro em Campo Grande Mato Grosso do Sul, aqui há bastante anos existe uma mesquita e há uma comunidade árabe, turca e libanesa considerável. Não sei quantos seguem o islamismo, mas nunca havia visto eles fazerem “proselitismo”, até porque acho que nem é o perfil deles.
    Porém, no sábado passado estávamos eu e minha mãe em uma das praças centrais da cidade e fomos abordadas por um rapaz que entregava panfletos sobre o Islã. Neste panfleto apresentavam rapidamente o Islã como a única religião verdadeira, falavam sobre a adoração ao único Deus, colocava Nosso Senhor Jesus Cristo como um simples profeta ao lado de Noé, Moisés e Maomé. No final diziam que os muçulmanos são contrários ao roubo, à mentira e à violência e informavam uma página no facebook e e-mails e telefones de dois fiéis para mais informações.
    Fiquei espantada porque nunca os vi pela cidade fazendo este tipo de abordagem. Olhei a página do facebook e lá há outras atividades em que eles estão na rua divulgando a religião, tanto no centro da cidade, quanto em bairros, há testemunhos de conversões à fé islâmica. Chamou-me atenção o vídeo de um ex-pastor evangélico e uma reportagem de uma moça de 27 anos, ex-católica.
    Na reportagem desta moça há a informação de que ao frequentar a mesquita ela conheceu um egípcio e que ela vai se casar com ele em 40 dias, porque ele precisa de visto para permanecer no Brasil.
    Pensei: serão estas abordagens um novo método de expansão do islã e uma maneira de conquistar brasileiros e brasileiras para casamentos a fim de obter vistos de permanência no Brasil?

    Estes são os links …. https://www.facebook.com/Islam.Cidade.Morena

    http://www.campograndenews.com.br/lado-b/comportamento-23-08-2011-08/aos-27-ela-se-converteu-ao-isla-achou-um-noivo-mas-tem-de-se-casar-em-40-dias

    Oremos.

    • Isso é muito sério. Os cristãos têm medo de ter filhos. Os muçulmanos têm, no mínimo, uns 7. Imaginem daqui há alguns anos… Nunca tinha visto um muçulmano pessoalmente até outro dia, quando estava numa loja e uma moça passou com aquela roupa, melhor, a roupa passou com uma moça dentro… Eles estão chegando e se multiplicando. Enquanto os cristãos ficarmos nessa de “um ou dois filhos por casal”, vamos continuar perdendo espaço em nossa própria nação.

  26. Acho impossivel, pela complexidade do assunto e meu desconhecimento, opinar a respeito do acerto ou erro dessa medida. Apenas, pois, só me refiro ao recente relatório da AIS (Ajuda à Igreja Que Sofre), intitulado “Perseguidos e Esquecidos?”, no qual informa que em 20 países do mundo piorou a perseguição aos cristãos, mormente nos países muçulmanos. É preocupante, não é?

  27. Os mártires verdadeiros morrem e não matam. Os profetas eram colocados em manicômios porque eram considerados loucos.

    Os maometanos matam porque Ala manda.

  28. Para mim, só será uma boa notícia quando for este país consagrado ao Imaculado Coração de Maria, como foi Portugal e Irlanda. Ainda é muito cedo para dizer alguma coisa concreta.

  29. Frates,

    A notícia por mais impressionante que seja não é verdadeira. Vejam: http://olhonajihad.blogspot.com/2013/12/nao-angola-nao-proibiu-o-islao-mas-os.html

  30. Incrível a desinformação e a ignorância culpável da maioria dos comentários. Falam como se o Islam fosse em si uma religião de fanáticos, esquecendo de que existem mais de um bilhão de muçulmanos no mundo e que apenas uma minoria, execrada pela Islam majoritário (vão estudar aquilo que vocês criticam, por favor!), defende atos como o terrorismo. Imaginem se fôssemos julgar a religião cristã pelos crimes do colonialismo europeu, que, muitas vezes alegando falsamente agir em nome da religião, exterminou, trucidou, escravizou e explorou dezenas de milhões de pessoas pelo globo afora! Imaginem se fôssemos julgar a civilização cristã pelos atos dos autoproclamados cristãos de hoje, que em sua maioria compactuam com um modernismo ateu, materialista e cientificista! Alerto a todos aqui de algo que vocês deveriam saber: a ignorância não é o oitavo sacramento.

    E também estudem, por favor, quais são as fontes de financiamento do terrorismo internacional (que, a propósito, não é só “islamista”). Vocês vão ver que são os próprios países ocidentais, bem como seus títeres no Oriente (como a Arábia Saudita, cujo governo foi colocado no poder pelos ingleses e é mantido pelos norte-americanos), que financiam e dão armas a essa gente.

    Só para adiantar um pouquinho o estudo que a maioria não fará, digo desde já que o “Islam” seguido na Arábia Saudita e no Irã não é o Islam tradicional, ortodoxo e majoritário; o “Islam” árabe é wahhabita e salafi e o “Islam” iraniano é xiita, sendo essas duas seitas condenadas pelo consenso da comunidade sunita.

  31. Que bom que essa atitude do governo angolano fosse seguida por tantos outros países ocidentais, pois nos países islâmicos não há contrapartida e o mesmo respeito que os cristãos dispensam aos de outras religiões, no caso, os muçulmanos.

  32. Milefólio, antes de me mandar estudar me diga quando aconteceu que um só dos seus irmãos sunitas condenou um ato de terrorismo ou defendeu uma só vitima cristã????
    Deixa de retórica erística e de hipocrisia!

    • Carlos, é exatamente por isso que eu te mandei estudar: porque você, como a maioria dos outros aqui, não conhece absolutamente nada sobre Islam a não ser aquilo que a mídia ocidental — profanadora, antirreligiosa, anticrística, anticristã — divulga. Mas vou facilitar para você. Dá uma olhadinha neste documento aqui: http://www.acommonword.com/.

      É claro que você nunca terá ouvido falar de nenhum dos signatários, mas isso é só mais um sintoma da mesma ignorância mencionada acima. Terá de acreditar em minha palavra de que são pessoas conceituadíssimas aos olhos da imensa maioria dos muçulmanos.

      O que você talvez ainda não tenha entendido é que católicos e muçulmanos têm o mesmo inimigo, que se manifesta de múltiplas maneiras, inclusive no ódio religioso mútuo. Por que não combater o inimigo juntos?

  33. Pe Elcio,

    Quisera eu, que os seus irmãos de sacerdócio tivessem esta mesma visão que ilustre sacerdote tem.

  34. Milefólio, como ótimo retórico erístico dissimulado (papo furado) desconversa mas não responde: quando alguém da sua gente condenou um só dos assassinatos de cristãos ou ato terrorista???
    Para de bla bla bla vazio e responde, estou mandando!!!

    • Mandando? Puxa, você é poderoso!

      Parece que você gostou dessa palavrinha (“erística”). Aprendeu ela ontem?

      Voltando ao assunto, você leu ou pelo menos deu uma olhada por cima no documento que eu indiquei? Se aquilo não serve como condenação, dê uma olhadinha também neste aqui, por exemplo: http://www.ansa.it/ansamed/en/news/nations/egypt/2013/10/21/Egypt-Premier-Azhar-condemn-attack-Coptic-Church_9493616.html. E, se você é realmente sincero na sua pergunta, escreva “muslim leader condemns terrorism” no Google, sem aspas, e consulte algum dos mais de 3 milhões de resultados. Se você não souber inglês, pede pra alguém traduzir (de repente a mesma pessoa que te ensinou — mal e mal — o que é “erística”).

      Saiba que negar o que é evidente não leva ninguém pro céu, meu filhinho. Estude aquilo que você pretende criticar. Quem sabe você entenda o quanto suas críticas são infundadas.

  35. Milefólio, parabéns pela hipocrisia e falacia, foi você que usou o imperativo com sua superioridade auto arbitrada (suas palavras: Carlos, é exatamente por isso que eu te mandei estudar…) e agora tenta se passar por bonitinho. Vá (também no imperativo) catar lata velho pai!

    • Carlinhos: usei o verbo “mandar” imitando você (releia sua primeira mensagem). Eu não fugi da raia: atendi ao seu pedido, indiquei-lhe sites e dei uma dica de pesquisa. Agora você está escapando pela tangente. Vai ver que quem usou retórica erística foi você, fazendo uma pergunta que não esperava ver respondida.

      Me atendo ao tema (ou tentando me “passar por bonitinho”, como queira), torno a perguntar: você deu uma olhada nos sites que lhe indiquei?

  36. Caro Fernando de Oliveira Silva,

    Veja bem: sou católico, conservador, consagrado à Virgem Maria segundo o método de São Luís Maria Grignion de Montfort, devoto de São José, São Francisco de Assis, Santa Teresa de Ávila, Pe. Pio, Beato João Paulo II, almas do purgatório, meu anjo da guarda, e santos arcanjos, sobretudo São Miguel;

    Fui batizado, crismado e casado na Igreja Católica e frequento os sacramentos regularmente;

    Tenho por devoção a oração pessoal, a lectio divina, as completas, o ofício da Imaculada Conceição, a adoração ao Santíssimo Sacramento, a recitação do Santo Rosário (todos os dias) e observo o jejum às quartas e sextas-feiras.

    Sou reacionário, capitalista, pró-monarquia, pró-israel, pró-vida e olavete assumido.

    Sou anti-socialista, anti-comunista, anti-nazista, anti-maçônico, anti-petista, anti-abortista, anti-gayzista e anti-modernista;

    Submeto-me inteiramente ao Magistério da Igreja e às autoridades eclesiásticas, quando unidas ao Papa e ensino meus filhos nesse mesmo caminho.

    E além de tudo isso, sou carismático (embora não seja bem vindo nos grupos católicos tradicionais, aceito as críticas em vista de adquirir mais conhecimentos. No meu grupo fala-se pouco sobre a sagrada tradição e o que aprendo de bom entre os tradicionalistas, tento colocar em prática, afinal, o tesouro da nossa fé é inesgotável);

    Se, de fato, o grupo que frequento fosse de tendência revolucionária, acho que já teriam me explusado de lá, ou eu mesmo já teria saído. Tenho por princípio não compactuar com heresias.

    Foi graças a um encontro pessoal com Jesus, após uma breve oração feita por alguns carismáticos da minha paróquia, cujo resultado foi a cura completa de minha mãe, que andava de cadeira de rodas, que aderi ao movimento que hoje pertenço com muita alegria. Não fosse esse encontro, talvez ainda estivesse batendo nas portas do inferno.

    Sei que o movimento a que pertenço tem seus defeitos, estou lá há mais de 20 anos, e não são poucos, os anos e os defeitos. Afinal, qual é o grupo dentro da Igreja que não os tem?

    Mas vejo que há entre nossas fileiras, muita coisa boa, autenticamente cristãs, que não podem ser simplesmente desprezadas e que a Igreja sabe trabalhar e converter para que dêem bons frutos.

    Só posso pedir aos tradicionalistas orações e paciência.

    Lister Leão

  37. Desde as suas origens no seculo VII, o islã não é somente uma religião, é um regime politico e militar, todos os territórios islâmicos foram conquistados pela espada como está na bandeira da Arabia Saudita terra do inicio do islã, Nos paises cristãos os muçulmanos tentam converter as pessoas geralmente mal informadas das intenções politicas-juridica que é a Sharia cujas leis submete a mulher a um ser semi-humano,podendo ser apedrejada,apanhar,até ser condenada a morte,e o homem com todo o poder(machismo extremado), só pode sobreviver de acordo com as leis medievais do islã.

  38. Os descendentes de agar são de uma arrogância imensa!
    Os Santos combateram o islã e Maria Santíssima os colocou pra correr em Lepanto kkkkkkk
    Jogo rápido: se a MÃE de Jesus os colocou pra correr, já é! Perdeu! Suave!