Suíça: Bispo alerta contra a Ideologia de Gênero.

Por Rádio Vaticano – Sessão Alemã | Tradução: Fratres in Unum.com – O bispo de Chur, Dom Vitus Huonder, voltou-se contra a chamada “Ideologia de Gênero”. Em uma carta por ocasião do Dia dos Direitos Humanos, ele conclamou os fiéis a defender seus direitos sociais para a proteção da “dignidade fundamental do homem na ordem da criação e redenção”. Dom Huonder adverte explicitamente com relação a uma visão de mundo que pressupõe que o homem pode escolher seu gênero e sua orientação sexual livremente. A Ideologia de Gênero, que defende o “sexo social”, serve para fazer valer o “suposto direito” de casais do mesmo sexo se casarem e adotarem crianças, escreve Huonder.

Dom Vitus Huonder, bispo de Chur, Suíça.

Dom Vitus Huonder, bispo de Chur, Suíça.

Consequências para a orientação moral

Huonder avalia a Ideologia de Gênero como um ataque ao matrimônio e à família “como as estruturas de suporte da nossa sociedade”. O casamento pressupõe a “união firme e duradoura” do marido e da esposa. Por outro lado, a Ideologia de Gênero considera “qualquer prática sexual”, seja lésbica, gay, bissexual ou transexual, como equivalente à heterossexualidade, disse Huonder. Todas as formas de vida autorizam o “casamento e, portanto, os métodos artificiais de reprodução e adoção de crianças”. Dessa forma, as pessoas serão privadas da “orientação moral sobre o uso correto de sua liberdade”, que as capacita à paternidade, concluiu o bispo de Chur .

“Insustentável Cientificamente”

O fato de existirem “transtornos físicos ou mentais na identidade sexual” não anula a diferença fundamental entre o homem e a mulher, enfatizou ainda Huonder. A Ideologia de Gênero, no entanto, é cientificamente insustentável. A ordem da criação do homem e da mulher é um fato científico: cada uma das células do corpo é “masculina ou feminina“. A injustiça na relação entre os sexos não poderia ser resolvida através da “negação de polaridade de gênero”, observa ainda o prelado.

Leia mais:

Pedem a cabeça de Dom Huonder. Hans Küng o compara a Ghadhafi. Motivo: repetir o ensino da Igreja sobre os “casais em segunda união”.

Suíça: o bispo de Chur recorda as normas litúrgicas.

Esperança para os padres diocesanos da Tradição: criadas 2 paróquias pessoais para a Missa de Sempre em uma só diocese.

Suíça: Um Bispo toma uma posição contra a Educação Sexual na Escola e Relativiza os Direitos Humanos.

A Missa Antiga é uma obrigação.

5 Comentários to “Suíça: Bispo alerta contra a Ideologia de Gênero.”

  1. Bispo fazendo a sua obrigação é lindo.
    Tem um vídeo de uma entrevista em que o silas malafaia DETONA a marília gabriela,
    A pedra realmente falou!

  2. A ideologia de gênero é, literalmente, o homem “querer o lugar de Deus” (pecado de Adão,
    de Lúcifer…).

    Não é mais Deus quem decreta (pela criação natural das coisas) o que é X
    e o que é Y, mas sim o homem (muito grotescamente…):

    http://blog.comshalom.org/
    carmadelio/33249-ideologia-do-genero-na-suecia-quem-engravida-nao-sao-mulheres-mas-pessoas

  3. Não é à toa que Nosso Senhor disse que os filhos das trevas são mais espertos que os filhos da luz !! Agora em vez do pecado que não ousa dizer seu nome, temos agora nomes sofisticados pra dar legitimidade à safadeza: “ideologia de gênero, orientação sexual, homoafetividade…etc”
    O demônio deveria ser o patrono das agências de publicidade, porque vai ser criativo assim lá no inferno!!

  4. Os Bispos da Europa, graças a Deus, estão mais atentos e cuidadosos com os fiéis. Primeiro os Bispos portugueses, depois os da Croácia e da Eslováquia, agora da Suíça. Também tem um Bispo dos Estados Unidos que fez orações de exorcismo contra o “casamento” gay. Talvez seja uma reação às declarações do papa Francisco, que, tristemente, abriram caminho para o avanço de perniciosas ideologias, então os bons pastores, sem medo de irem contra a corrente, como pediu o Papa um tempo atrás, se sentiram na obrigação de cuidar com mais firmeza do seu rebanho.

    Que Deus nos conceda a graça de os bispos do Brasil se converterem à Igreja Católica e abandonarem as ideologias modernistas e marxistas de cuidarem de assuntos mundanos e distorcidos para que também ajam como os Bispos que protegem os fiéis dos males de hoje!

  5. Temos de entender a dinâmica do comunismo ou do marxismo e raciocinarmos não com ela, porque aprisiona o raciocínio, mas por cima ou além dela. O marxismo cultural diz que para desfazer algo é necessário provocar um movimento de ruptura ou de diluição. A Ideologia de Gênero nada mais é do que a reunião das condições necessárias à diluição total das famílias (naturais) por meio do estabelecimento da pedofilia. Assim como disseram que para acabar com o pátrio poder e com o casamento necessitavam tirar a mulher da “submissão” ao marido e depois impor o ajuntamento gay como instituto legal, agora, o restinho de famílias naturais irá para o ralo com a pedofilia ou a autonomia sexual das crianças ensinada pelas escolas. E o mais importante disso tudo é que os marxistas culturais, que fundiram Marx a Freud segundo fórmula de Marcuse, pregaram e querem é o conflito ou a briga entre os membros das famílias e sua contenda na polícia e na justiça, ou seja, administrada pela Estado intruso, para que possam diluir ou demolir não só as famílias, mas a própria sociedade, e poder depois reconstruí-la a seu modo. É o processo de análise ou demolição ensinado por Freud. Análise para Freud nunca foi averiguação parte por parte, mas demolição parte por parte ou tijolo por tijolo, mas aqueles que substituíram os confessionários pelas terapias nunca sabem disso.