Foto da semana.

rangle

São Fidélis, RJ, 28 de julho de 1991 – Dom Licínio Rangel revestido de casula e mitra pertencentes a Dom Antônio de Castro Mayer e portando báculo de Dom Marcel Lefebvre, por ocasião de sua sagração episcopal. Falecido em 2002, hoje Dom Licínio completaria 78 anos de idade. Requiem aeternam dona ei, Domine, et lux perpetua luceat ei.

Agradecemos ao leitor André Arthur Costa pelo envio da imagem e informações.

14 Comentários to “Foto da semana.”

  1. Muito mais belo e elegante do que o que os Bispos usam hoje, que mais parecem fantasias teatrais, muito coloridas e com gravuras sem sentido.

  2. Fui crismado por D. Licínio. Participei de retiro de carnaval pregado por ele. Os “Folhetos Católicos” que outrora eram distribuídos em Campos parecem que eram de sua autoria. Que ele descanse em Paz.

  3. Em 15 de agosto de 2001, D. Licínio e os seus 25 padres, reconciliaram-se com a Santa Sé. Escreveram uma carta ao Papa João Paulo II expressando a sua total submissão e comunhão a Roma.

    Bom exemplo de um Bispo, obediencia ao Santo Padre, sempre.

  4. Reblogged this on Allan L. Dos Santos and commented:
    Seguindo o curto artigo do Ir. Tomás de Aquino sobre Dom Rifan, a foto de Dom Licínio Rangel.

  5. A foto é na Argentina – no Seminário de La Reja. O báculo e o paramento são do seminário e amitra era de Dom Licinio mesmo. Homem santo, reto, humilde, exemplo. Nada mais!

  6. “Homem santo, reto, humilde, exemplar para todos”…

    Grande apóstolo dos hospitais, especialmente do “Hospital Plantadores de Cana”, com sua batina às vezes preta, às vezes cinza, levava a Unção dos enfermos e a Sagrada Comunhão, o viático, para a última viagem de alguns doentes…

    Nunca quis cargo, poder, aplausos, sempre foi um “humilde trabalhador na vinha do Senhor”; por isso, foi indicado à Nunciatura, na lista tríplice, por D. Mayer, como candidato ao Episcopado…

    Quando soube que estava com câncer dizia: “eu sou uma caixa de cupim”…
    Com sua bengalinha, já todo carcomido pela doença maldita, participou da Sagração de D. Fernando, ao terminar disse a ele com lágrimas nos olhos: “Deo gratias”…
    Para ele pior que o câncer era morrer com a pecha da excomunhão…

    Se D. Rifan tem feito jus a tão grande confiança depositada por D. Licínio e pelos outros padres nele, é outra história….que a HISTÓRIA DA IGREJA mostrará…

    Que D. Licínio Rangel e D. Antônio de Castro Mayer, GRANDES BISPOS DA SANTA IGREJA, que ninguém jamais apagará ou conseguirá deixar na penumbra, descansem em paz, e intercedam pela Igreja à qual deram a vida!

  7. Infelizmente em 2001 ele esqueceu que foi Sagrado Bispo para defender um Combate de Fé Católica…aceitou CVII e toda mudança imposta pelo Vaticano. Aceitou a reunião de Assis! Aceitou a Missa Protestante e etc…O que se vê hoje em Campos?É o fim de todo um trabalho feito por um grande Bispo ( Antonio de Castro Mayer) que se opôs ferozmente ao Concílio..aceitaram um acordo e hoje são Bi- Ritualistas e até concelebram missas….infelizmente D. Licínio assinou esse acordo e seu sucessor hoje pinta e borda por aí ( no bom sentindo claro).
    Que ele descanse em Paz!
    Porém sua últimas atitudes não foram nada louváveis para o retorno de Roma a Fé Católica!

  8. Aos 19 minutos do segundo tempo da prorrogação fez o gol contra que entregou Campos ao modernismo. Que diria Dom Mayer, que tanto lutou para que hoje seus padres não celebrassem a Missa Nova, como hoje o faz Dom Rifan?
    Que gol contra, talvez tenha sido o último ato de sua vida. Pior do que aquele pênalti perdido por Roberto Baggio na copa de 1994, vencida pelo Brasil.

  9. Fariseus arvorando-se de juízes… que lástima. Estive recentemente com um sacerdote que conheceu D. Licínio pessoalmente que com ele conviveu durante alguns anos e o testemunho que ele deu deste santo prelado é de verter lágrimas. Infelizmente, é bem mais fácil criticar e jogar pedras e o que é pior: julgar a intenção, o que até onde eu sei é pecado e mortal.

  10. Tive o privilégio de conhecer pessoalmente Dom Licínio Rangel e não acredito que sob o governo dele a Administração Apostólica teria tomado os rumos atuais.

    Um Bispo de grandes inteligência e prestatividade. Lembro-me de uma vez, em uma Semana Santa, ele estava ajoelhado à mesa da comunhão rezando quando se formou uma fila para o confessionário. Pediram-me que falasse com ele dos fiéis na fila (eu mesmo era um) e este quase que imediatamente levantou-se e foi para o confessionário enquanto o pároco “no exílio” da igreja celebrava a Santa Missa. Era tão dedicado que substituía pessoalmente sacerdotes em viagem ou ia ajudá-los, quando enfermos, mesmo em igrejas fora da cidade de Campos/RJ, prestigiando com sua presença mesmo festas de pequenas igrejas da Administração como em Cambuci/RJ, erigida por Padre Delgado.

  11. Conforme notado pelo comentarista Luis Carlos Antunes, essa foto certamente não foi tirada em São Fidélis/RJ. Sou fidelense e não reconheço o local tampouco a vegetação, que aparenta ser de local frio.

    • Caros amigos, nós retransmitimos a informação que nos foi dada, mas, certamente, retificaremos caso necessário. Por favor, tendo informações mais seguras, informem via fratresinunum[arroba]gmail.com

  12. Infelizmente cedeu a pressão modernista. Pôs a perder todo o trabalho de Dom Antônio de Castro Mayer (talvez por pressão). Que Deus tenha tido pena de sua alma.

  13. Que bonito mesmo! Mas certamente Deus não nos julgará pela beleza de nossas vestes…