Papa envia mensagem a Comunidades Eclesiais de Base.

Francisco pede novo dinamismo evangelizador e diálogo com a sociedade

Lisboa, 07 jan 2014 (Ecclesia) – O Papa enviou uma mensagem ao encontro das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs) que vai começar hoje no Brasil, pedindo que estas assumam cada vez mais o seu “importantíssimo papel na missão Evangelizadora da Igreja”.

“Confiando os trabalhos e os participantes do 13.º Encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base à proteção de Nossa Senhora Aparecida, convido a todos a vivê-lo como um encontro de fé e de missão, de discípulos missionários que caminham com Jesus, anunciando e testemunhando com os pobres a profecia dos ‘novos céus e da nova terra’”, refere Francisco.

O encontro, que deve reunir cerca de quatro mil pessoas de todo o Brasil e de outros países até sábado, aborda o tema ‘Justiça e Profecia a serviço da vida’ e tem como lema ‘CEBs: romeiros do Reino no campo e na cidade’.

Segundo o site da Conferência Nacional de Bispos do Brasil, esta é a primeira vez que um Intereclesial das CEBs recebe uma mensagem do Papa.

Francisco afirma que estas instituições “trazem um novo ardor evangelizador e uma capacidade de diálogo com o mundo que renovam a Igreja”.

“Todos devemos ser romeiros, no campo e na cidade, levando a alegria do Evangelho a cada homem e a cada mulher”, acrescenta.

A iniciativa vai decorrer cidade de Juazeiro do Norte, no Ceará, cerca de 1600 quilómetros a nordeste da capital Brasília.

O Papa promete orações para que este encontre ajude os participantes a “viver com renovado ardor os compromissos do Evangelho de Jesus no seio da sociedade brasileira”.

Francisco cita o “Documento de Aparecida” (2007), fruto da V Conferência Geral do Episcopado Latino Americano e do Caribe, em que participou como arcebispo de Buenos Aires, para afirmar que as CEBs são um instrumento que permite “chegar a um conhecimento maior da Palavra de Deus, ao compromisso social em nome do Evangelho, ao surgimento de novos serviços leigos e à educação da fé dos adultos”.

O Papa recorda ainda que na sua primeira exortação apostólica, ‘Evangelii Gaudium’ (A alegria do Evangelho), escreveu que as Comunidades de Base “trazem um novo ardor evangelizador e uma capacidade de diálogo com o mundo que renovam a Igreja”, mas, para isso é preciso que elas “não percam o contacto com a realidade muito rica da paróquia local e que se integrem de bom grado na pastoral orgânica da Igreja particular”.

O Intereclesial é apresentado como “um espaço para troca de experiências, celebrações e avaliação da caminhada da CEBs no Brasil”

36 Comentários to “Papa envia mensagem a Comunidades Eclesiais de Base.”

  1. Esse papado me desaponta cada vez mais. Eu bem sei o que essa maligna CEB’s, filha da TL, irmã do PT, admirada, idolatrada, salve, salve dos quase moribundos Dom Suíno e Dom Casaldáliga é de verdade. Virgem Santíssima, velai pela Santa Igreja!

    • Leonardo, entendo sua angustia. Mas menosprezando a força das CEB´s, você comete o mesmo erro deles quando no final da década de 1970 e início da de 1980 quiseram aniquilar todas as santas experiencias da Igreja em favor da maneira que eles consideram adequado. Saiba que a RCC só ganhou força a partir da “forcação de barra” que os cebistas faziam em toda a Igreja e a que as CEBs só recuperaram força quando os carismáticos resolveram “forçar a barra” para que tudo mundo fosse carismático.

  2. Interessante é que tem gente que ainda diz que o papa não é da TL……Parece que as pessoas ainda querem se enganar com a realidade dos fatos

  3. É pecado pedir a Deus que este pontificado acabe logo?

    • Quem sou eu para julgar … ;)

    • Lwanga,
      Retirar a frase do papa fora do contexto não vale, tá? Melhor da próxima vez.

    • Ainda hoje tenho dificuldades em cantar a parte do hino pontifício que diz “Vivas tanto ou mais que Pedro!”
      Rezar para que esse pontificado seja curto nos mantém unidos em oração! Na mesma intenção!

  4. Cap.1
    E é uma verdadeira Revolução (no sentido lato da palavra), com sérias possibilidades de se tornar muito grande, que as CEBs preparam. Já começam a ecoar nas profundidades de nossos sertões os brados-slogans “pega fazendeiro” (cfr. Parte II, Cap. III, 6). Está na linha de pensamento e de ação das CEBs, como na linha de seu dinamismo “místico” exasperado, que a esses brados se sigam ou se juntem, dentro de não muito tempo, os de “pega-patrão”, “pega-patroa”, “pegalocador”, “pega-dirigente”. “Pega”, enfim, todo mundo que agora dorme indolente um letargo profundo, embalado alternativamente pelo desalento e pelo otimismo.Aliás, não é só a propriedade que é duramente atacada pelas Comunidades de Base, mas também a instituição da família. As CEBs, como fica demonstrado na Parte II deste trabalho, subvertem a fundo esta instituição, e tendem à supressão dela por inutilidade. Com efeito, as CEBs proclamam como excelsa a missão que pode ter a prostituta (cfr. Parte II, Cap. II, 2), superior até à da freira. Ora, se de um lado a condição de freira, segundo a doutrina da Igreja, é superior até a da esposa e mãe de família, e de outro lado a “oblação” que a mulher perdida faz de si mesma é mais completa que a das Religiosas, ela fica ipso facto num plano superior ao da mãe de família. Esta conclusão, contrária ao senso moral de todos os povos, em todos os séculos, se coaduna bem com a doutrina socialista. Pois se, do ponto de vista do socialismo, a prostituta serve à coletividade, ela é por assim dizer um patrimônio de todos. A esposa é ao mesmo tempo “proprietária” e “propriedade” do esposo. Ela constitui o bem, não da coletividade, mas tão-só do indivíduo. E, como tal, deve desaparecer no mundo coletivista. Quiçá, quando estiverem sendo desenvolvidas as operações “pega-fazendeiro”, “pegapatrão”etc., o Brasil ainda seja forçado a presenciar a operação, quão mais censurável, “pegaesposa”. E é contra esta imensa e espantosa Revolução que o presente livro previne.

    AS CEBs … Das quais muito se fala, Pouco se conhece – A TFP as descreve como são
    I – As metas das CEBs no contexto brasileiro
    Plinio Corrêa de Oliveira

    [Para aprofundar o assunto abordado no presente documento, vide: Um homem, uma obra,
    uma gesta – Homenagem das TFPs a Plinio Corrêa de Oliveira, Parte I, Cap. IV, CEBs, o
    grande instrumento da “esquerda católica” para promover a revolução social]

  5. As cebs são teologia da libertação e tem o total apoio do papa francisco, já os franciscanos da Imaculada…

  6. Lendo na íntegra a mensagem no site da cnnb, nota-se que Francisco é para as CEBs o que Bento XVI foi para os tradicionalistas. Bento XVI se esforçou para que os tradicionalistas aderissem à plena comunhão com a Igreja; o Papa Francisco se esforça para que esses movimentos adiram à plena comunhão com a Igreja.
    Vejamos:
    Ele cita os pontos positivos das CEBs, mas como meta a ser conquistada, como orientação a um caminho, dizendo que são “instrumento” que permite ao povo “chegar a um conhecimento maior da Palavra de Deus, ao compromisso social em nome do Evangelho, ao surgimento de novos serviços leigos e à educação da fé dos adultos.”(178). Depois cita um afirmação da Evangelli Gaudium, onde ele dizia que a CEBs “trazem um novo ardor evangelizador e uma capacidade de diálogo com o mundo que renovam a Igreja”, e daí então ele acrescenta a condição necessária para que esses pontos positivos possam acontecer e ter as bênçãos do Pai Eterno: “MAS, PARA ISSO É PRECISO QUE ELAS (AS CEBs) “NÃO PERCAM O CONTATO (plena comunhão) COM ESTA REALIDADE MUITO RICA DA PARÓQUIA LOCAL E QUE SE INTEGREM (= entrar na plena comunhão) DE BOM GRADO NA PASTORAL ORGÂNICA DA IGREJA PARTICULAR.”
    Portanto, as CEBs são um Movimento que ainda não estão na plena comunhão.
    Só que os pontos positivos das CEBs são citados como uma coisa que eles ainda não possuem, mas que devem conquistar, ao passo que os pontos positivos dos tradicionalistas são citados como algo já conquistados.
    Integrar-se na “pastoral orgânica” da Igreja, significa fazer parte do Corpo Místico de Cristo, que é a Igreja. Ora, não se convida para fazer parte quem já faz parte, só quem não faz parte. Portanto, as CEBs não estão na plena comunhão, são cismáticas, se assim podemos dizer.
    Imagine-se, por exemplo, aqui vamos pegar um Paróquia modelo, integrar-se à Paróquia do Padre Paulo Ricardo, ou de qualquer outro Padre que celebra o Rito Extraordinário, ou qualquer outro Padre conservador.
    Integrar-se à Paróquia é deixar-se formar pela “pastoral orgânica” da Igreja, pelo Magistério Vivo atual, formado pelo Papa e pelos Bispos em comunhão com o Papa.
    Francisco pede, portanto, a conversão das CEBs.
    Poderíamos dizer que aquilo que Nossa Senhora pede em Medjugorje: a conversão do mundo inteiro. Francisco pede de forma específica para as CEBs: a conversão.
    Viver a fé, e na fé transformar a sociedade.

  7. Para as CEBs e a VIa Campesia o Papa envia vídeo, mensagem pessoal. Se me dissessem que ligou para os presidentes da CUT e da União Sindical eu não duvidaria.
    Para os peregrinos de “Summorum Pontificum” foi enviada uma mensagem da Secretaria de Estado, assinada por só Deus sabe quem.
    Recebe mensagens de Leonardo Boff, encontra-se com Gustavo Gutierrez, afirma que seus modelos são Pedro Arrupe e Carlo Maria Martini!
    Pede ordens religiosas pobres, humildes… Mas esmaga os Franciscanos da Imaculada.
    É… que Papa. Que Papa!

    • Sr. Danilo, excelente observação! Vê-se, dia após dia, que o intuito desse Sumo Pontífice é justamente perseguir ou menosprezar tudo o que é verdadeira e indiscutivelmente católico e promover tudo o que não o é. Peçamos a Misericórdia de Deus sobre Ele e sobre nós. Cabe a nós, nesses tempos de grande borrasca, repetir mil e mil vezes o que outrora dizia Santa Teresa de Jesus D’Ávila: “Socorrei-nos, Senhor, senão pereceremos.”.

  8. O Santo Padre não deveria sequer dirigir á palavra á esses ninhos de hereges comunistas. Só de ouvir o papa falar em “diálogo com o mundo”, já começo a estremecer, pois a Igreja não deve “dialogar” com Satanás, pelo menos não deveria.

  9. Na minha cidade “houve” uma “CEB’S!!!!! No ultimo dia celebraram uma MISSA…..onde se via, tudo quanto é “religião” em cima do Altar, galhos de plantas , jogando agua benta …(benta????…!!!) nas pessoas, JESUS sendo entregue em cuias de cabacinha…e, no Altar: pastor protestante, chefes de terreiros de macumba,diretores de centro espirita, junto com os Padres!!!

    UM H O R R O R !!!!

    Espero, sinceramente, que… n u n ca mais….NUNCA mais esse Sacrilégio aconteça na minha cidade!

    Acredito na MISERICORDIA DE JESUS, e no Poder Intercessor de NOSSA SENHORA! ALELUIA! Amém!

    • Bom, como estamos vendo, Mariana, se o Vigário de Nosso Senhor, aprova esse tipo de coisa, é sinal de que algo está muito errado, não é mesmo ?

  10. As CEB’s significam Comunidades Eclesias de Base mas sempre foram impostas pelo alto. Promover as CEB’s em Roma, como esta fazendo Francisco, é a coisa mais vulgar e de mau gosto que eu já vi em tantos anos que acompanho a Igreja.

    É difícil acreditar que um Papa que promova as CEB’s queira o bem da Igreja. As CEB’s são um lixo.

  11. De fato é sintomático que Papa Francisco tenha começado seu pontificado por perseguir os verdadeiros franciscanos: os Franciscanos da Imaculada.
    O Papa persegue o que cresce e floresce pelo poder do verdadeiro catolicismo e fortalece a decadente e estéril TL e suas CEBs., criação de comunistas se fingindo de franciscanos.
    E assim, mais e mais irão se bandear para o protestantismo pois não irão encontrar nenhum vestígio de Deus na Igreja Católica.
    A obra de destruição e desmobilização da Igreja avança cada vez mais. Logo, logo teremos uma Igreja em que tudo pode e tudo é permitido, incluindo os cultos e a prática de outras religiões, mas não será permitido o verdadeiro catolicismo.

  12. Diálogo com o mundo, ardor, renovação? O único Papa que os parabenizou?

    Isso me cheira a uma negação de Pedro. Sendo assim, a Igreja já está em Sua Paixão (deve ser madrugada de sexta-feira). Que covardia!

  13. Se o Papa tem algum jogo favorito é testar a paciência alheia. 1 minuto para tentar acreditar no que eu li! Francisco parece estar decidido a levar a barca de Pedro para o mesmo fim que o Titanic, logicamente sempre em nome do diálogo, da ternura…com as pestes do comunismo travestido de catolicismo messiânico-social.

  14. N levar em consideração e nem fazer uma ressalva do dna comunista dessa gente, é um erro grave!

  15. Bem, é só digitarem no google ‘missa cebs’ e verem que tipo de igreja Bergoglio promove. Quando não apenas o bem é combatido, mas o mal é promovido… eu fico pensando se existe algum cardeal fiel a Cristo e defensor da Igreja para se opor a destruição que vem sendo promovida… e se existe até que ponto ele vai aguentar ficar calado…

  16. CEBS?! “importantíssimo papel na missão Evangelizadora da Igreja”?!?!
    A TL é a maior desgraça que já se abateu sobre a Igreja no Brasil.

  17. Gerson diz: “Imagine-se, por exemplo, aqui vamos pegar um Paróquia modelo, integrar-se à Paróquia do Padre Paulo Ricardo, ou de qualquer outro Padre que celebra o Rito Extraordinário, ou qualquer outro Padre conservador.
    Integrar-se à Paróquia é deixar-se formar pela “pastoral orgânica” da Igreja, pelo Magistério Vivo atual, formado pelo Papa e pelos Bispos em comunhão com o Papa.
    Francisco pede, portanto, a conversão das CEBs.”

    E se for como na maioria das paróquias do Brasil, que o padre só aparece no domingo e na quarta-feira, celebra missas sem alva e sem casula; inventa um monte de enfeites e danças para colocar no meio da missa e nas homilias fala por mais de uma hora e não diz nada, só conta piada e a história da vida dos personagens bíblicos; se não ensina nem o mínimo da Doutrina e permite tudo que seja moderno e herético e proíbe com toda a força tudo que seja ortodoxo? Se esta é a pastoral orgânica das igrejas particulares do Brasil, em quê as CEB’s se tornam?

    O papa Francisco está, com toda clareza, dando sua bênção para o avanço do que desgraçadamente acontece na América Latina desde os anos 1960/70. Evidentemente só as pessoas cegas de propósito, desprovidas de inteligência ou de péssimas intenções não admitem isso.

  18. Francisco afirma que estas instituições “trazem um novo ardor evangelizador e uma capacidade de diálogo com o mundo que renovam a Igreja”.

    “Todos devemos ser romeiros, no campo e na cidade, levando a alegria do Evangelho a cada homem e a cada mulher”, acrescenta.

    Puro marxismo…. he, he, he he,he ….

  19. A quase totalidade das paróquias e dioceses do Brasil são exemplo de heterodoxia, de adesão à teologia da libertação, e quando não, à RCC. Se o papa pede que as CEB’s “não percam o contacto com a realidade muito rica da paróquia local e que se integrem de bom grado na pastoral orgânica da Igreja particular”, como ele quer a conversão das CEB’s, como pessoas “ingênuas” dizem tentado justificar os erros de Bergoglio?

    Em nada o papa adverte sobre o marxismo, diz que não é marxista mas age como um. E em tudo o papa Francisco critica negativamente os mais tradicionais, comparando-os a reacionários ideológicos, pelagianos e como se fossem os ricos causadores das indigências de hoje, diz que é filho da Igreja mas age como se não fosse. Quem tem olhos e ouvidos, vê e escuta muito bem o que acontece.

  20. “O papa Francisco está, com toda clareza, dando sua bênção para o avanço do que desgraçadamente acontece na América Latina desde os anos 1960/70. Evidentemente só as pessoas cegas de propósito, desprovidas de inteligência ou de péssimas intenções não admitem isso.”

    Respeito, submeto-me e não nego a legitimidade da eleição de Berglogio, porém, é IMPOSSÍVEL, não ver a passos largos o efeito devastador das atitudes dele em tão pouco tempo como Bispo de Roma…

    As cloacas imundas e abjetas das cebs já mostraram “ad nauseam” a que vieram…
    Quando os 2 feminários do nordeste foram fechados pelo Vaticano, D. zumbi. D suíno, D. mauro moreli ( que Deus tenha piedade de sua alma pelas suas atitudes como Bispo), acolheram os feminaristas saídos daquelas zonas só para afrontarem Roma, D. Sobrinho, D. Eugênio Sales, etc…
    Só para refrescar a memória, João Paulo II era chamado de “bundão” em plena sala de aula naqueles feminários marxistas; alguns feminaristas andavam de mãos dadas pelo feminário…

    O ideal das imundícies abjetas chamadas comunidades eclesiais de base provocou a derrocada da vida religiosa e sacerdotal no Brasil…

    Meu Deus…Será que é tão difícil ver o óbvio???? Penso que não…

    “Não é apenas a fumaça de Satanás que entrou na Igreja, por alguma fenda oculta, como lamentava o Santo Padre Paulo VI: é, transpondo triunfalmente os portões, o diabo inteiro, presente nos mais altos postos, através de seus fiéis seguidores. ( D. Pestana )

    Comecei este comentário com uma citação e o concluo com outra: “É pecado pedir a Deus que este pontificado acabe logo?

    • Marcelo, que seminários são esses que foram fechados? Queria pesquisar mais sobre essa história.
      Eu tava crente que esse negócio de CEB nem existia mais…

  21. Misericórdia Senhor, puro comunismo de sacristia, maldita TL que está destruindo a Igreja Católica e abrindo as portas para a Revolução Comunista Mundial ou melhor dizendo, Nova Ordem Mundial.

  22. Será que as CEBs eram brasas debaixo das cinzas esperando a hora de começarem a arder?
    Estava em o: O Domingo – Palavra

    05 de janeiro – Epifania do Senhor

    13º ENCONTRO INTERECLESIAL DE CEBs

    A Diocese do Crato, no Ceará, neste início de ano, é a anfitriã do 13º Encontro Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base (CEBs). O Juazeiro do Norte, nas terras do Pe. Cícero e do Pe. Ibiapina, do beato Zé Lourenço e da beata Maria de Araújo, acolhe todas as comunidades eclesiais de base vindas de todos os cantos do Brasil, como também representantes das CEBs da América Latina e do Caribe, da Europa, da Ásia e da África. Esses encontros acontecem desde 1975 e têm como finalidade partilhar a vida, as experiências, as reflexões que se fazem nas comunidades eclesiais. Ajudam no fortalecimento da caminhada. Colaboram na articulação e interação entre as comunidades, à medida que oferecem a oportunidade de conhecer os problemas, os desafios, as lutas e as conquistas presentes na vida do povo.

    Neste ano, estamos vivenciando o 13º Intereclesial das CEBs, no coração do Nordeste. O tema – JUSTIÇA E PROFECIA A SERVIÇO DA VIDA – retoma a palavra bíblica dos profetas e do próprio Jesus de Nazaré, indicando a necessidade de a justiça ser aceita como dom de Deus, interiorizada pelas pessoas e vivida na sociedade, para que haja vida abundante para todos (Jo 10,10), na grande comunidade de vida. Esse tema expressa o grito que sai das manifestações de rua, presente também na 5ª Semana Social Brasileira e no Grito dos Excluídos, indicando a necessidade de buscar nova forma de convivência social com novo papel do Estado, como a CNBB alerta em seu Documento n. 91: Reforma do Estado com participação democrática.

    O lema – CEBs, ROMEIRAS DO REINO, NO CAMPO E NA CIDADE – busca aprofundar a missão das CEBs como anunciadoras de novo modelo de Igreja, tendo a Palavra de Deus como fonte de sua espiritualidade. Elas, pelo seu compromisso evangelizador e missionário no meio do povo, assumindo a opção preferencial pelos pobres (DAp 179), possam contribuir na construção de um Brasil economicamente justo, politicamente democrático, socialmente igualitário e ecologicamente sustentável.

    Pe. Benedito Ferraro

    Assessor da Ampliada Nacional das CEBs.
    SERÁ QUE AS CEBs/TL ESTAVAM APENAS NUM PERÍDO DE HIBERNAÇÃO?
    SERÁ QUE A 3ª PARTE NÃO CONTERIA MUITAS COISAS ESTRANHAS?

  23. Gn. 18, 17: “Poderei esconder a Abraão o que estou para fazer? E agora, quando não se trata apenas de Sodoma e Gomorra mas do mundo inteiro, poderia Deus nem ao menos avisar aos seus filhos fiéis o que está em jogo: O último combate entre Jesus e Lúcifer? Quanto a mim, acredito que tudo o que está acontecendo e o que acontecerá em breve está revelado no Livro da Verdade, revelações divinas à vidente Maria Divina Misericórdia. Não acreditam em revelações particulares? Mesmo que elas sejam como que simples notícias dos fatos atuais?

  24. Além de tudo o que foi dito, chamo a atenção para o coloquialismo exagerado que torna o texto qualquer coisa menos uma mensagem papal. É certo que não foi o Papa quem o escreveu, mas seu assessor brasileiro poderia ao menos escrever de forma mais correta o português, o que hoje em dia parece muito pedir.
    a) “Primeiramente, quero lhes assegurar as minhas orações…” – o pronome pessoal está mal colocado, numa construção coloquialmente aceita, mas fora dos padrões da norma culta.
    b) “…que lhes ajudem a viver…” – o pronome pessoal está claramente errado por não tratar-se de objeto indireto, mas direto.
    Paro por aqui.
    Pelo visto, a pobreza propugnada inclui escrever errado porque os pobres assim o escrevem. Como em tudo, também na expressão escrita da chancelaria pontifícia a hora é de nivelar por baixo. Demagogia pura.

  25. Outrora se dizia: “Onde está a o papa, está a Igreja”. Pois bem, a Igreja continua a mesma: Una, Santa, Católica e Apostólica;

    Una: Um só Deus, um só Senhor, uma só Fé, A unidade se faz na verdade, e essa única verdade é Cristo Nosso Senhor. O que infelizmente não cabe ao papado atual onde, embora surta algumas palavras de alívio, mas há também outras tantas que convergem a uma ideia sem Deus, sem Verdade, sem Salvação eterna.

    Santa: Santo seu Fundador, Santa a Mãe de seu Fundador, Santa sua Doutrina, Sua Fé, sua Esperança e sua Caridade. Santos são os seus frutos, seus filhos, sua filhas.

    Católica: Universal, abrange o tempo e o espaço, atinge a todos os povos, línguas, culturas, raças. Converge a todos ao Senhor do Universo.

    Apostólica: Sucessão apostólica, de Cristo, confia a Pedro e ao outros apóstolos, que confirmam aos seus sucessores, até os dias de hoje. Infelizmente, surgiram muitos maus sucessores..

    Antes de dar ouvidos as novidades, temos dois mil anos de histórias, testemunho de mártires, confessores, virgens e viúvas. Mão somos uma Igreja que se adapta, pois imutável é seu Fundador e Senhor. Somos uma Igreja viva e fiel, não cabe ideias que matam a alma; fiel pois não se afasta um pingo de “i”, das palavras de Nosso Senhor. Ainda que o mundo, a sociedade se transforme, se “evoluam”, Cristo é o mesmo: ontem, hoje e sempre: logo sua obra é imutável.

    Assim, qualquer meio termo, meia interpretação, meia verdade; não cabe na Santa Igreja. Ou estamos com Cristo e com Ele, pisamos a cabeça da serpete, ou seremos pisados com ela.

  26. Carlos, procure no Google “Entrevista do arcebispo e o fechamento do instituto teológico do Recife” e leia as palavras do próprio D. José Sobrinho sobre os FEMINÁRIOS fechados.

    Não confunda SEMINÁRIO, local onde se prepara, com a graça de Deus, os futuros sacerdotes para a Santa Igreja de Deus, com FEMINÁRIO, ou melhor, GALINHEIRO mesmo, onde lúcifer conseguiu destilar um dos seus venenos mais mortais, que é “formar” uma cambada de gays assumidos que, às gargalhadas, e de bolsas de panos trançados, estilo das cloacas pestíferas das cebs,das freirocas rebolativas ou mais machas que eles, debocham e burlam de tudo o que é sagrado, a começar pela Santíssima Eucaristia, sem falar no que esses DIABOS falam e blasfemam contra a Santíssima Virgem…

    Por isso, que Bergloglio ressuscite esses vermes apodrecidos, que o carreirista e ambicioso pelo barrete vermelho, praticamente já conseguido, D. Orani, se preste a participar de uma patifaria como aquela; mas uma quantidade muito maior, não só em número mais em qualidade, está sendo FORMADA E VACINADA contra essa turminha do DIABO; SEMINÁRIOS BONS, como o de Petrópolis, de Frederico Westphalen, o de D. Rifan, que mesmo tendo sido amordaçado, proporciona um bom ensino para seus seminaristas, e as fileiras, por que não, da FSSPX, que como todos os outros, ou melhor, todos nós, têm seus defeitos, mas possuem uma coisa essencial nessa era Berglogliana, AMOR A EUCARISTIA E AMOR A VIRGEM MÃE DE DEUS!!!!

    Será que Berglogio e companhia pensam, que podem, numa penada, apagar um pouco, mas um pouco sólido e tenaz, que Bento XVI e João Paulo II, conseguiram dar vida?

    Berglogio passará, como Paulo VI passou, mesmo que querem torná-lo santo ( beatificar Paulo VI primeiro que um Pio XII, mostra a situação deprimente da parte humana da Igreja), como passaram os Papas do século X, conhecido como os Papas do século de ferro”, e a Igreja continuou e continuará, pois quanto mais terrível o panorama eclesiástico, mais brilham as palavras do seu divino Fundador “E AS PORTAS DO INFERNO NÃO HÃO DE VENCÊ-LA” e ainda as mais melodiosas e doces palavras de nossa Mãe Santíssima “POR FIM MEU IMACULADO CORAÇÃO TRIUNFARÁ!!!

    Por isso, Bispo de Roma Francisco, cebs…NUNCA MAIS!!! “teologia” da maldição…só pros tolos que pararam nas décadas podres de 60 e 70…
    SÃO PIO X, ROGAI POR NÓS!

  27. É interessante reafirmarem tanto o papa como Cristo na terra, mas pedirem para que seu pontificado acabe logo, não temos que estar presos à nada, mas a novidade que o Evangelho sempre nos traz, não sou a favor de nenhum excesso nem entre CEB’S, RCC, nem entre tradicionalistas, tudo tem seus prós e estes em sinal de fraternidade devem ser acolhidos pela Igreja, porque o Espírito age na diversidade, questiono-me sobre o amor de alguns aqui para com a Igreja, e um desprezo total pelo povo e os pobres, acaso não são eles verdadeiramente a riqueza da Igreja?

    • Vinicius, o verdadeiro católico não despreza os pobres, nunca desprezou. O problema é que o marxismo infiltrado na Igreja inoculou nela o seu veneno da luta de classes sob o véu de cuidado para com os pobres. Isso serve para incriminar, inclusive, os que não aderirem a esse discurso político como se fossem insensíveis ao Evangelho. Fala-se muito de pobre, usa-se do pobre como bandeira política reivindicativa. Em palavras do Papa, em recente homilia, também aqui precisaríamos fazer um discernimento de espíritos. Quem fala de pobre, como o está fazendo?
      Cristo ensinou-nos a amar o pobre, a dar a vida por ele, não a usá-lo como bandeira de um discurso alheio ao próprio Evangelho.

  28. como bento faz falta