Presidente da Conferência Episcopal da Nigéria mais uma vez honra sua posição: a Igreja não pode se curvar àqueles que “nutrem um ódio patológico por seus juízos”.

Por Rorate-Caeli | Tradução: Fratres in Unum.com – Semanas depois de apoiar bravamente a Lei que proíbe o Casamento entre Pessoas do Mesmo Sexo, de 2013, sancionada pelo presidente de sua nação, o Presidente da Conferência Nacional de Bispos da Nigéria (CBCN), Arcebispo Ignatius Kaigama, de Jos, mais uma vez aparece como um dos bispos vivos mais assertivos, simplesmente por defender aquilo que a Igreja sempre defendeu:

A crítica da posição da Igreja Católica acerca do aborto e demais atos imorais correlatos atribui-se a preconceitos herdados dos críticos e sua ignorância a respeito das convicções e tradições da Igreja.

De acordo com o Arcebispo: “A Igreja Católica tem sido criticada por causa de sua posição em questões como o aborto, o preservativo, a homossexualidade, a clonagem, a pesquisa com células tronco [embrionárias], etc.” Entretanto, ele afirmou que os pontos de vista principais da Igreja em questões morais chave não podem ser negociados.

O ordinário local de Jos salientou ainda que: “A Igreja Católica frequentemente é julgada por pessoas que não se importam em conhecer aquilo em que realmente cremos. Preconceitos herdados de uma geração para outra têm cegado tanto os críticos da Igreja Católica que eles não conseguem ser objetivos a respeito das convicções e tradições da Igreja.”

O Arcebispo Kaigama advertiu contra a submissão aos desejos de alguns governos e organizações internacionais que queriam forçar o continente africano e, especialmente, a Nigéria a adotar seus valores morais e culturais adulterados. Suas palavras: “Não devemos ser engolidos pela posição tirana de alguns governos ou organizações não governamentais internacionais que desejam ditar a tendência moral do mundo com base em seus valores seculares.”

Ele continuou: “Na África, em se tratando de controle populacional, do uso de preservativos, da homossexualidade, etc., às vezes, os pontos de vista do Ocidente são forçados goela abaixo dos africanos através de indução financeira. Os africanos não devem ser macacos de imitação, acreditando que o que vem do Ocidente é o ideal.”

O presidente da CBCN salientou a necessidade de “discernimento cultural ou intelectual” sobre a parte dos africanos ou nigerianos, acrescentando: “ou de outra forma corremos o risco de perder os nossos valores e não nos tornarmos nem africanos nem ocidentais.” Ele acrescentou: “Precisamos ser fiéis à nossa herança religiosa mesmo em momentos em que algumas das pessoas que nos apresentaram o cristianismo se tornaram seus críticos ardentes e alguns deles nutrem um ódio patológico pelas diretrizes ou juízos morais da Igreja.”

Tags:

22 Responses to “Presidente da Conferência Episcopal da Nigéria mais uma vez honra sua posição: a Igreja não pode se curvar àqueles que “nutrem um ódio patológico por seus juízos”.”

  1. Bravo! Que São José, Padroeiro da Igreja, proteja especialmente esse Bispo!

  2. “Precisamos ser fiéis à nossa herança religiosa mesmo em momentos em que algumas das pessoas que nos apresentaram o cristianismo se tornaram seus críticos ardentes e alguns deles nutrem um ódio patológico pelas diretrizes ou juízos morais da Igreja.”

    Disse tudo… Deus seja louvado por este valoroso e intrépido bispo ! ! ! Quisera a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil vir a despertar de sua inércia e seguir tão meritório exemplo…

  3. A CNBB precisa de prelados assim..

  4. Enfim, um bispo cumprindo seu papel, de defender a Igreja. Que a Santíssima Virgem o proteja contra tudo o que virá. Pois logo os inquisidores da Roma modernista virão atrás dele.

  5. Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo por este bispo. Que Deus o proteja. E rezemos por ele.

  6. D. Ignatius para presidente da CNBB já ! ! ! !

  7. PARABÈNS!!!!!!!!!! ALELUIAAAAAAAA!!! Na AFRICA há fiéis a JESUS! Que esse excelente exemplo nos contagie……nas Américas!!! Amém!

    Excelente BISPO!!! DEUS e MARIA SANTISSIMA o guardem e protejam!!!!!! Esse é Sacerdote verdadeiramente vocacionado! Tem Perfil para o Cargo! Ótimo! Graças à DEUS!

  8. Ah como é bom ver um bispo!

  9. “…os pontos de vista principais da Igreja em questões morais chave não podem ser negociados…”
    Disse tudo. Parabéns Dom Ignatius Kaigama!!!

  10. Este Bispo já devia estar purpurado. Deus SEMPRE seja louvado. Amém !!!

  11. Que alguém diga a este bispo que há vaga na CNBB!

  12. Que nossos bispos sejam tão claros e corajosos quanto dom Ignatius. As coisas precisam ser ditas como são, especialmente, por nossos pastores.

    Achei uma entrevista com ele, em que ele explica porque apoiou essa lei. Ele fala claramente que não condena as pessoas, mas os atos homossexuais, a união gay, o que é a posição da Igreja.

  13. Enquanto os católicos da África crescem por terem a maioria de seus pastores fiéis pelo menos à hermenêutica da continuidade, no Brasil os que ainda se dizem católicos aprovam erros condenados pela Igreja por ignorância por falta de pastores fiéis, porque os que temos são todos reféns dos próprios interesses e negam ou omitem até Verdades de Fé Católica se tirarem proveito da situação.

    Deus seja louvado também pelos Bispos que realmente defendem o rebanho no mundo! Porém estes poucos são bons por sua boa vontade, não porque o concílio que seguem é bom. Se os Bispos de hoje que são fiéis a Cristo não fossem de boa vontade, se fossem, como a maioria dos bispos da CNBB, apoiadores implícitos ou explícitos de erros, o Vaticano II não iria puni-los, sequer os repreenderia.

    O Reverendíssimo Arcebispo de Jos é fruto de seu chamado verdadeiro à Igreja Católica, não da “esperança” que dizem o Vaticano II ter trazido.

  14. Enquanto os católicos da África crescem por terem a maioria de seus pastores fiéis pelo menos à hermenêutica da continuidade, no Brasil os que ainda se dizem católicos aprovam erros condenados pela Igreja por ignorância por falta de pastores fiéis, porque os que temos são todos reféns dos próprios interesses e negam ou omitem até Verdades de Fé Católica se tirarem proveito da situação, o que leva muitos a caírem nas seitas e largarem a Igreja.

    Deus seja louvado também pelos Bispos que realmente defendem o rebanho no mundo de hoje! Porém estes poucos são bons por sua boa vontade, não porque o concílio que seguem é bom. Se os Bispos de hoje que são fiéis a Cristo não fossem de boa vontade, se fossem, como a maioria dos bispos da CNBB, apoiadores implícitos ou explícitos de erros, a igreja do Vaticano II não iria puni-los, sequer os repreenderia, como se vê em Belo Horizonte que o bispo não excomunga um herege pertinaz e que ainda o permitiu voltar a celebrar missas heréticas, o que faz muitos apostatarem.

    O Reverendíssimo Arcebispo de Jos é fruto de seu chamado verdadeiro à Igreja Católica, não da “esperança” que dizem o Vaticano II ter trazido!

  15. Será por isso termos poucos cardeais africanos?

  16. Dom Ignatius para substituir o atual Papa. E o quanto antes, pois, do contrário, a autodemolição entrará num processo irreversível.

  17. África, verdadeiro continente da esperança!

  18. “Os africanos não devem ser macacos de imitação, acreditando que o que vem do Ocidente é o ideal.”
    Há uma inversão aqui. Não foi a áfrica que cristianizou a Europa ocidental, mas sim o contrário. Alguém precisa avisar S. Revma. que a áfrica não foi sempre cristã e nem é hoje.

  19. LUCIANO!!!!!! e, LUCIO GARCEZ!!!! CONCORDO com o que escreveram! Amém! ALELUIA!

    Vocês dois, já viram uma foto italiana recente???????……..Sintomática e auto-explicativa, demais….

    Meu DEUS!!! Vinde SANTO ESPIRITO! SALVE MARIA! Socoooorro SAO JOSE!!!

  20. Caro Eduardo Trad,

    Muito bom dia e

    Salve Maria.

    Em vosso comentário, há de se cuidar da devida contextualização: ora, se o Bispo em questão conclama os fiéis a aderirem à Doutrina da Igreja, e sem peias, o que estaria na mira da crítica de Sua Eminência e que é proveniente do Ocidente?! O Liberalismo atual que nos flagela, não é?!

    Um grande abraço,
    Conforme o exemplo de S José,
    Nos Corações de Jesus e Maria.

Trackbacks