Dom Henrique Soares da Costa nomeado bispo de Palmares (PE).

Foi anunciada hoje, no Boletim da Sala de Imprensa da Santa Sé, a nomeação de Dom Henrique Soares da Costa, até então bispo auxiliar de Aracaju, como novo bispo diocesano de Palmares, Pernambuco (pequena diocese sufragânea de Olinda e Recife que, em 2004, contava com cerca de 270 mil católicos e 20 padres diocesanos).

Em 2010, divulgávamos a atuação do senhor bispo no caso que resultou na punição do Pe. Antonio Maria por simulação de sacramento. A seguir, o áudio com a retratação pública do famoso sacerdote, realizada a pedido de Dom Henrique, em uma rádio católica da região:

26 Comentários to “Dom Henrique Soares da Costa nomeado bispo de Palmares (PE).”

  1. Um Bispo exemplar, Dom Henrique Deus o conceda saúde e muita sabedoria para que possas conduzir o seu rebanho e que São José o proteja.

  2. Não é de hoje que o Padre Antônio Maria vem celebrando “simulações de casamento” em troca de $$$$$. O caso mais famoso foi do jogador Ronaldo com a modelo Daniela Cicarelli em 14 de Fevereiro 2005:
    http://www.casamentoclick.com.br/report/o-casamento-ronaldo-e-daniella-cicarelli.html
    Ignorância a respeito da Doutrina da Igreja? Duvido. Escândalo pra mim é o fato de terem deixado isso correr solto por tanto tempo embora suas ações sejam de conhecimento público e amplamente documentados pela imprensa.

  3. Tive a graça de tê-lo como professor de eclesiologia no Instituto Teológico Sedes Sapientiae do Recife, sob a direção dos Frades Carmelitas. Sei o quanto é fiel a Igreja, mãe e católica, bem como sua estupenda preocupação na formação dos futuros sacerdotes e de que os mesmos e os batizados descubram a riqueza infalível da Santa Liturgia. Nele temos e encontramos o modo celebranda da igreja. Uma verdadeira ars celebranda, que fomenta nos fiéis piedade, devoção, contrição, louvor e ação de graças. Sua homilias verdadeiras catequeses mistagógicas, conduzindo o povo de Deus ao encontro com Cristo e seu mistério Pascal. Que sua nomeação seja para o bem e fervor da Igreja particular de Palmares e que seu contributo seja extensivo a todo o regional N2.

  4. Futuro Arcebispo de Olinda e Recife… Fico muito feliz e um pouco em choque por terem escolhido ele para uma diocese completamente TL , onde quase nenhum padre usa camisa clerical e nem casula… Onde as celebrações são uma caricatura da Santa Missa (do Missal). A Tradição volta a atuar, depois do famoso bispo de Garanhuns (que ensinou português ao Papa JPII e celebra também em tridentino). Ainda estou sem acreditar que esse bispo EXEMPLAR e dedicado a sagrada LITURGIA ROMANA. esteja agora em Pernambuco.

  5. Como testemunha dos fatos, ouso dizer, guardadas as devidas proporções, que D. Henrique Soares da Costa foi para a Arquidiocese de Aracaju o que o Papa Bento XVI foi para a Igreja, tanto nos aspectos positivos quanto nos negativos.

  6. A D. Henrique Soares a minha admiração e gratidão pelo ensino da doutrina católica e pelo testemunho sacerdotal admirável!!!

  7. Se eu tentar imaginar como seria a postura de um hipotético Padre Paulo Ricardo sagrado bispo, a primeira figura que me vêm à mente é justamente a de Dom Henrique Soares. Que o Senhor o inspire em seu novo ministério, pela intercessão de São José.

  8. Laércio, lembro que Pe. Paulo Ricardo e Dom Henrique são, aliás, bastante amigos um do outro.

  9. Os meus parabéns ao nosso bispo auxiliar, D. Henrique, pela sua nomeação como bispo titular da Diocese de Palmares (PE). Todo bispo auxiliar anseia, o que é justo, em ter a titularidade de uma Diocese. Que a Santíssima Trindade o ajude na nova missão. E que a continuidade de sua caminhada na Igreja seja propiciadora de mais frutos em torno do Evangelho de Cristo.

  10. Parabéns a D. Henrique pela nomeação como bispo titular.Que são José o ajude nesta missão.Agora, que eu sinto uma inveja danada da diocese de Palmares-PE por a partir deste momento ter como Pastor um bispo do naipe de D. Henrique soares, isto não escondo de ninguém.

  11. Meus duplo parabens a Dom Henrique Soares: primeiro pela nomeação como Bispo de Palmares-Pe e segundo pelo ato de justiça feito ao Pe Antônio Maria pelo escândalo que causou à Igreja de Nosso Senhor Jesus Cristo e aos fiéis. Morei 08 anos em Maceió, lá pelos idos de 1.974 e conheci sua cidade natal, Penedo, muito bonita, Fica às margens do rio São Francisco

    Também quero dar parabens ao Pe Antônio Maria pelo grandioso gesto de humildade que é um pedido de perdão, isso o engrandece.

  12. Para recordar: “O Modernismo e os tradicionalistas paranóicos”. Destaco alguns excertos do artigo elaborado por Dom Henrique Soares da Costa, quando era padre em Alagoas:

    “Vários sites da Internet, em nome de certa visão estreita e equivocada do catolicismo, da Tradição e do próprio Magistério, têm feito graves acusações ao Concílio Vaticano II, além de mais ou menos veladas críticas aos últimos papas, de João XXIII a Bento XVI. Esses sites são de orientação mais ou menos próxima à Fraternidade São Pio X, do falecido Arcebispo cismático” [SIC] “Dom Marcel Lefebvre, que faleceu excomungado: são todos eles tradicionalistas (não tradicionais, no sentido correto e sadio do termo e da Tradição católica), reacionários (não simplesmente conservadores, o que não seria mal nenhum. Reacionários porque seu estado de espírito é destrutivo, inquisitorial, de retranca, de visão estreita, arcaica e hostil a qualquer progresso” [?] “na teologia” [?], “no dogma” [?] e “na vida da Igreja). ”

    […]

    “O refrão desses referidos sites é individuar em todos os níveis e ambientes da vida da Igreja erros e perigos à reta fé, espalhar anátemas e condenações e fomentar uma estranha e ultrapassada” [SIC] “guerra apologética, própria do início do século XX” [SIC]”, em nome da ameaça onipresente da heresia modernista.”

    […]

    “Em geral – mesmo quando não diz – esse pessoal somente considera como papas sem nenhuma restrição os pontífices até Pio XII. ”

    […]

    “Que ninguém se iluda pela linguagem engomada e afetada” [SIC] “que utilizam, cheia de ‘V. Revma.’, ‘V. Excia. Revma’, ‘Senhor Padre’, etc. Toda essa afetação, na verdade, somente revela um apego doentio ao arcaico e tudo que os segure no final do século XIX e início do século XX, final do pontificado de Pio IX e pontificado de Pio X.”

    […]

    “Infelizmente, ante a situação tão desafiadora e complexa, o Santo Padre Pio X, avaliou de modo extremamente negativo toda e qualquer tentativa de diálogo entre os católicos e o mundo moderno.” […] “Pio X colocou a todos no mesmo saco!”

    […]

    “As medidas tomadas por São Pio X foram drásticas: os clérigos foram severamente exortados a voltarem à filosofia de são Tomás de Aquino […]” [!!!!!]

    “Não tenho neste texto objetivo polêmico. Não perco tempo polemizando com reacionários, porque o reacionarismo é uma doença da inteligência.”

    Dom Henrique, que contraditoriamente acusa São Pio X de “ter colocado todos” [os modernistas] “no mesmo saco”, no seu próprio artigo joga todos os “tradicionalistas” no saco do sedevacantismo!!! Ridículo, data venia, é considerar uma medida “drástica” o fato de São Pio X exortar os clérigos a voltarem à filosofia de São Tomás de Aquino.

  13. Justos parabens, também, a D. José Palmeira Lessa.

  14. Caríssimos, eu fiquei com uma “santa inveja” ao ler esta notícia. Digo isto, porque desejava muito que o dom Henrique fosse o novo bispo da Arquidiocese de Pouso Alegre, cujo bispo já atingiu a idade de aposentadoria.

  15. Nada como um dia após o outro. Em 2009, quando o Cônego Henrique Soares da Costa foi nomeado bispo auxiliar de Aracaju, não faltaram críticas a esta escolha para o episcopado. Vejo agora, cinco anos depois, como os prognósticos pessimistas foram equivocados.

    Talvez fosse oportuno aos vaticinadores de plantão, em virtude da quaresma, bater no peito e reconhecer que erraram quanto a postura de Dom Henrique Costa.

    Que Deus abençoe ricamente este servidor do Cristo.

  16. Grande Bispo.Palmares está de parabéns. Quando ao Padre Antônio Maria, sua retratatação é clara, objetiva e formalmente correta.O fato merece muitos aplausos, e o Padre também, na medida em que o tenha feito sem restrições mentais, o que creio. Creio, mas me assaltam pequenas dúvidas, por conta do seu modo anterior de agir, muito na linha dos que visam destruir a Igreja.Ele era tido como membro de uma ala liberal da ONG Igreja Católica Sociedade Civil, contribuindo para que o público fosse enganado, levando muitos à suposição de que existem vários ramos válidos, dentro da Igreja, em termos de indissolubilidade ou não do casamento como sacramento, e no quanto à obediência devida ao Código Canônico e aos Bispos em comunhão com o Papa.Porém o correto é supormos que o Padre Antonio Maria utilizará estes cinco anos de penitência e punição para pensar e meditar, conseguindo chegar à paz interior de concluir que é um Sacerdote de Cristo ou que é um cantor, com uma carreira, que poderá crescer se servir à difusão dos instrumentos dissolutores da liberdade e da dignidade, promovidos pela Ideologia de Gênero, pelo relativismo, pelas ideias e métodos de Antonio Gramsci, pela Trilateral, pelas Fundações Rockfeller e Ford, pelo Skull and Bones, pelo Grupo de Bildberger, pelo sionismo e outras macroarticulações ideológicas/financeiras/políticas que codividem o governo oculto do mundo.

  17. O que Pedro Augusto escreveu é bem importante…é bom para quebrar qualquer ilusão ou superestima que se possa ter por este Bispo. Quem sabe ele muito possa ter mudado da época de padre até o episcopado.

  18. A verdadeira face deste bispo:

    “Cuidado com o site Montfort, pois está se afastando do sentir com a Igreja… É o caminho que leva à heresia e ao cisma. É bom evitá-lo! Repito: cuidado com o site Montfort: está fazendo mal; parece doce católico, mas é veneno! O site Montfort desautoriza o Papa Paulo VI e seus sucessores e, assim, põe-se em rota de colisão com a Igreja. Sugiro, portanto, aos meus caros Visitantes, muita prudência ao visitar o referido site, sabendo que estão entrando em contato com opiniões de um grupo que não está em plena sintonia com o sentimento da Igreja e de seus pastores, correndo, assim, o risco de afastarem-se da plena comunhão com a Igreja.”(Dom Henrique Soares da Costa, Bispo Titular de Acúfica e Auxiliar de Aracaju)

  19. (continuando)

    O site Montfort adota uma visão meio paranóica, vendo conspiração maçônica e modernista em toda parte! O modernismo foi um erro combatido a seu tempo. Ainda hoje influencia certa teologia. Mas, não tem o menor sentido viver numa cruzada paranoicamente anti-modernista! Acusam de modernismo grandes teólogos do século XX, como Henri de Lubac e Yves Congar e denigrem a memória do grande teólogo Hans Urs von Balthasar! Todos esses teólogos eminentes e santos, apesar de serem somente padres, foram feitos cardeais por João Paulo II Magno e são queridíssimos de Bento XVI. Quanto a de Lubac, Ratzinger o considera um de seus mestres! Será que João Paulo II e Bento XVI são hereges modernistas? Ou será que são ignorantes tolos, que nem percebem o perigo desses teólogos? O site Montfort e outros sites tradicionalistas alardeam fidelidade ao Papa e depois minam-lhe a autoridade; citam o que interessa dos livros de Ratzinger, mas ignoram solenemente que o mestre teológico de Ratzinger é de Lubac! O Papa, para eles, serve somente no que lhes convém! É o mesmo raciocínio do pessoal da Teologia da Libertação! Os extremos se tocam…

  20. Quando eu leio essas noticias de padres e Bispos modernistas que falam com uma “autoridade” sobre a SSPX eu apenas fico rindo da ignorância. Eu aconselharia esses coitados a fazer um retiro de pelo menos um mês em Winona ou Econe. Depois disso acho que eles passarão um bom tempo olhando no espelho pra contemplar o que parece ser um verdadeiro cismático ou excomungado.

  21. Incrível como o prof. Orlando Fedeli e a Montfort sofreram perseguições e ataques de vários padres e bispos Brasil afora.
    Aqui em SP, nem Dom Paulo, que é modernista até a medúla, promovia esse tipo de ataque, tanto que o antigo cura da Catedral da Sé (monsenhor Silvio Mattos), falecido a muitos anos, era quem ministrava os sacramentos na forma tradicional, aos membros da Montfort.

  22. A imensa maioria dos comentários positivos a respeito de dom Henrique falam por si mesmos. Homem de Deus, sábio e prudente, pastor zeloso e solícito. Quem o conchece, sabe. Mas as viúvas do Fedeli (requiescat in pace) não o perdorão nunca, como não perdoam Olavo de Carvalho.

  23. D. Henrique é um hermeneuta da continuidade. Isso explica tanto suas posições boas, quanto as ruins.

  24. E será que ainda vale aquela doutrina de que a negação de um único dogma equivaleria a perda total da fé? Vejam:

    No Catecismo da Igreja Católica nos números 631 a 635 é dito claramente que Cristo desceu à Mansão dos Mortos. Agora observem o que esse bispo, louvado por muitos equivocadamente considera sobre o tema:

    http://www.domhenrique.com.br/index.php/artigos/130-sobre-a-visao-beatifica-em-jesus

    Em um só trabalho teológico, o homem nega uma verdade de fé e um outro ensino do magistério da Igreja sobre a visão beatífica de Jesus.

    Isso sem falar na louvação dos neo-modernistas como K. Rahner, que segundo o bispo é de “de comprovada fé católica e fidelidade ao magistério”. Pausa para vomitar.

    Já voltei.

    Tem mais…

    O credo do povo de Deus, de Paulo VI, diz no número 28 que as almas se purificam no FOGO do purgatório. O catecismo da Igreja fala também no seu n° 1031 de um FOGO purificador em relação ao purgatório.. Mas observem o que esse bispo diz sobre a matéria. Adianto que é constrangedor:

    ” Morrer é partir para estar com Cristo, para encontrar aquele que “tem os olhos de fogo”, quer dizer, que nos vê como somos. No nosso encontro com ele, este fogo do seu olhar amoroso, fogo que é o próprio Espírito Santo, nos purificará: tudo aquilo que em nós foi “poeira do caminho”, aquelas pequenas coisas que ainda nos atrapalhavam e impediam que fôssemos totalmente livres, serão “queimadas”, purificadas no abraço final que Cristo nos dará! Então, compreendamos bem: o purgatório não é um lugar, nem está entre o céu e o inferno! O purgatório é a purificação que recebemos logo após a nossa morte, quando o abraço amoroso de Cristo nos envolve no fogo do seu amor! A gente passa pelo purgatório logo após a morte, caso ainda tenhamos aqueles apegozinhos, aquelas escravidõezinhas, aqueles pecadinhos de estimação…. Cristo completará em nós a obra começada. Mas, atenção: não é que a gente vai se converter depois da morte! Nada disso! Com a morte acaba nossa possibilidade de escolha: o purgatório é para quem escolheu o Cristo, viveu com ele, mas ainda tinha as pequenas incoerências de cada dia! Quem escolheu viver longe de Cristo não experimenta o purgatório, mas, ao contrário, viverá para sempre na contradição. Vimos isso quando falamos sobre o inferno!
    E as famosas penas do purgatório? Tratam-se simplesmente da dor, do sofrimento por ver que não amamos o bastante o Senhor. Quem é amado e descobre que não correspondeu a este amor como devia, sofre! Assim, o sofrimento do purgatório não é algo que Deus nos impõe, mas algo que vem da nossa própria imperfeição, da dor de não ter amado o bastante.
    E para que rezar pelos mortos que passam por este estágio purgatório? Já vimos que a Bíblia atesta a oração pelos mortos: trata-se de uma expressão belíssima da solidariedade dos membros do Corpo de Cristo: os mortos não cumprem seu destino de modo solitário, mas inseridos no Corpo do Senhor. A Igreja da terra está unida à Igreja que se purifica: o amor de Cristo nos uniu! Inseridos no Corpo de Cristo pelo Batismo, jamais estamos isolados, jamais estamos sozinhos! Mais ainda: neles, a Igreja mesma se purifica para ser Igreja glorificada!
    Uma última questão: se o purgatório acontece imediatamente após a morte e ninguém “fica” no purgatório, mas “passa” logo e pronto, para quê, então, rezar pelos mortos? É que para Deus não há tempo; tudo para ele é presente: a oração que fazemos hoje serve para um irmão nosso que já morreu há cem anos!
    Assim, rezemos pelos nossos mortos. Às vezes a gente escuta dizer na missa: “pelas almas do purgatório…” O que significa isso? Simplesmente: “pelos nossos irmãos que se purificam…” Rezamos para que sintam nossa solidariedade, já que a Igreja é a comunhão dos santos (=dos batizados), todos unidos no Corpo de Cristo ressuscitado.
    É muito errado fantasiar o purgatório, pensando que é um lugar, ou que lá se está sofrendo castigos, ou que alguém fique lá por uns tempos… Na outra vida não há tempo como aqui, nesta vida! Cuidado com as afirmações tolas e infantis!
    Uma coisa é certa: somente purificados de nossas incoerências poderemos estar com Aquele que é a Verdade. Se não arrancarmos nossos pecadinhos de estimação aqui, o Senhor vai arrancá-los no momento de nosso encontro com ele! E que dor saber que não fomos generosos o bastante! É isto – e só isto – que a Igreja quer dizer quando fala em purgatório!
    Com isto terminamos nossos tópicos de escatologia. Espero que tenham servido para esclarecer melhor nossa esperança em Cristo e nossa fé católica! Obrigado a você que me acompanhou ao longo destes artigos neste site.”
    __

    “Rezamos para que sintam nossa solidariedade”

    “A gente passa pelo purgatório logo após a morte, caso ainda tenhamos aqueles apegozinhos, aquelas escravidõezinhas, aqueles pecadinhos de estimação”

    Não Sr. Bispo, as almas passam pelo purgatório para pagar a Justiça Divina a pena temporal devida ao pecado. Mesmo uma pessoa que tenha se confessado, recebido o perdão e não tenha cometido mais nenhum pecado – sequer venial – até o final da vida, se algo restou da pena temporal devida ao pecado, essa pessoa vai ao Purgatório satisfazer a justiça divina….

    E rezamos por essas almas para aliviar-lhes os sofrimentos e que as penas e o tempo de duração sejam diminuídas, quer por nossas orações, indulgências, missa em sufrágio… etc…

    E esse bispo ainda vem falar dos tradicionalistas e de suas posturas em relação ao CV II.

    Ora, seja menos desavergonhado e mais fiel ao magistério da Igreja. Repara primeiro na trave de seus olhos antes de querer retirar o cisco dos olhos dos tradicionalistas. Cristo chama de hipócrita quem tem essa postura.

    Não é porque um bispo não comete estripulias litúrgicas que ele não possa vir a incorrer em heresia. E uma recusa em crer um só artigo de fé acarreta a perda da fé. E não venha dizer que se crê em tais artigos, falsificando-lhes toda a interpretação que o magistério da Igreja lhe dá.

    Esse é o resultado do CV II:

    Transforma doutrinas pastorais em dogmas de fé, exigindo o assentimento absoluto. E transforma doutrinas de fé em pastorais, podendo adaptá-las ao sabor dos exegetas do momento, mesmo que muitos deles tenham sido condenados no pontificado de pio xii, como são esses neo-modernistas que Dom Henrique tanto exalta.

  25. Esqueci de colocar o link sobre o purgatório:

    http://www.domhenrique.com.br/index.php/cursos/308-escatologia-sobre-o-fim-do-mundo-viii

    E mais um trechinho para deleite dos modernistas e terror dos tradicionalistas:

    “Um texto que teve particular importância para o nosso tema foi o de São Cipriano, bispo de Cartago no século III. Explicando uma frase de Cristo, ele diz o seguinte: “Uma coisa é não sair o encarcerado até pagar o último centavo e outra é receber sem demora o prêmio da fé e do valor. Uma coisa é purificar-se dos pecados pelo tormento de grandes dores e purgar muito tempo pelo fogo… e outra, ser coroado logo pelo Senhor”. Cipriano aqui refere-se aos que fugiram do martírio nas perseguições: para aqueles que não puderam se purificar antes da morte ou pelo martírio, haverá um “fogo purificador”, fogo purgatório. Aqui aparece pela primeira vez um testemunho explícito da convicção deste estado purgatório. Mas, notemos que a expressão “fogo purgatório” é, metafórica.”
    ___

    O homem nega o Credo de Paulo VI, O Catecismo da Igreja, a Tradição….

    Isso sem falar nas visões de grandes Santos e do trabalho de grandes teólogos.