Pe. Omar “esclarece” uso de estola excêntrica em batizado.

Divulgada na página do referido sacerdote no Facebook:

10155033_694824070555908_591963070_n

30 Comentários to “Pe. Omar “esclarece” uso de estola excêntrica em batizado.”

  1. E ter dado batismo para uma criança ao mesmo tempo em que a mesma recebeu todas as iniciações das religiões falsas? Ter compactuado, oferecendo um sacramento sincrético, o que é mais grave do que a estola em si?

    • É por isso que os padres da Tradição recomendam que não nos misturemos aos modernistas; que saíamos do meio dos mundanos. Se fosse um padre da Tradição, que estivesse batizando o filho de um fiel, dificilmente apareceria alguém de fora para colocá-lo numa saia justa dessas, de forma que ele não precisaria negar tal absurdo e nem sofrer desgaste… Mas em meio a tudo isso, o batismo de certa forma foi profanado. Quem vai garantir a fé desta criança? Aliás a razão de batizar as crianças é justamente no contexto de fé da família e dos padrinhos, que a guiarão no cristianismo até que a própria criança receba a Comunhão e a Confirmação…

  2. Normas litúrgicas da igreja católica? tirando os padres tradicionais ninguém mais as segue.

    E aqueles (e aquelas) ministras da eucaristia que se acham o máximo brincando de ser padre, com seus jalecos de médium espirita no lugar dos coroinhas? E os sacrários tirados do centro da igreja com a destruição dos altares? Onde ficaram as normas litúrgicas? A sim, e os idiotas com seus violões e suas músicas profanas que substituíram o sacro canto gregoriano.

  3. Que absurdo os Franciscanos da Imaculada, né?

  4. Ele acha que a estolinha sacrílega foi o único objeto de escândalo!! Ele reafirma que celebrou em conformidade com as normas da Igreja. Eu já nem tomo como referência os padres tradicionais porque se fosse pra fazer exorcismo e impor o sal, naquele ambiente sincrético ia sair voando demônio pra tudo quanto é lado.
    Me refiro às normas da própria Igreja Conciliar que ele diz obedecer:

    ” a Igreja esteja bem consciente da eficácia da sua fé que opera no Baptismo das crianças e da validade do Sacramento que lhes confere, ela reconhece limites à sua prática, dado que, exceto em caso de perigo de morte, ela não permite que o Sacramento seja administrado sem o consentimento dos pais e a séria garantia de que a criança baptizada irá receber a educação católica[…]
    Deve-se estar na posse segura de garantias de que tal dom se possa desenvolver, mediante uma verdadeira educação na fé e na vida cristã, de modo que o Sacramento atinja a sua total “verdade” [37]. Essas garantias são dadas, normalmente, pelos pais ou parentes próximos, embora possam ser supridas de diversos modos na comunidade cristã. Todavia, se tais garantias não são sérias, isso poderá constituir motivo para se adiar o Sacramento, e dever-se-á mesmo negá-lo no caso de elas serem certamente inexistentes.”

    Conheço muito padre Novus Ordo que segue essa instrução da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé à risca. Já vi até padre TL que só administra o batismo se os pais da criança estiverem “engajados” em alguma pastoral. Já com “padres-tiete” é aquela muvuca! Se souberem que é artista ou celebridade e que vai cair dinheiro na sacolinha, eles batizam até cachorro!

  5. O incrível é que os sacerdotes que cometem esses “deslizes”, sempre dizem depois: “reafirmo minha fidelidade à Igreja,ao Santo Padre e ao Bispo diocesano. Sou do bem, sou da paz, rezem por mim, sou legal, sou amigo, etc..” e depois cometem novamente outros deslizes e outros pedidos de perdão.

    Bendito seja Deus pelo filho do casal que foi batizado na Igreja Católica, mas, que o mesmo Deus tenha misericórdia desse padre e dos Pais da criança e conceda a graça da conversão dessa doutrina diabólica que é o Espiritismo.

  6. Como sempre, o que realmente importa é a “irrestrita comunhão” com a neo-igreja. O objetivo da Igreja não é mais salvar almas pela Verdade, é congregar todos os seres humanos numa só artificial união.

  7. Como sempre, o que realmente importa é a “irrestrita comunhão” com a neo-igreja. O objetivo da Igreja não é mais salvar almas pela Verdade, é congregar todos os seres humanos numa só artificial união.(2)

    Perfeito!!

    • “O que desejo para o Roque é que ele cresça celebrando as diferenças”, disse Regina, ao microfone. “Quero que ele respeite todas as religiões e consiga praticar a lição ensinada por Jesus: amar ao próximo como a si mesmo. Esse ensinamento está em todas as religiões”

      Regina Casé(http://blog.jornalpequeno.com.br/brunoleone/2014/03/19/regina-case-batiza-roque/)

      (3)Perfeito!!

      ——–

      Como ficou a parte do cerimonial do batismo:

      […] Tendo entrado na Igreja, o padrinho e a madrinha recitam, em nome da criança, em voz alta e ao mesmo tempo que o ministro, o Credo e o Pai-Nosso.[..]

      Renúncia a Satanás antes de aderir a Cristo

      […]Novo interrogatório; o ministro interroga e o padrinho responde:
      M. – N., renuncias a Satanás?
      P. – Renuncio.
      M. – E a todas as suas obras?
      P. – Renuncio.
      M. – E a todas as suas seduções?
      P. – Renuncio.
      […]

    • Isso não me parece um batizado de animais, apenas uma bênção sobre as propriedades destes fiéis.

    • É uma devoção muito antiga, ligada a São Francisco de Assis, existe na Itália, no Brasil e provavelmente em outros países. Não tem nada a ver com dinheiro ou modernismo. Da mesma forma, há a tradição de uma benção aos animais no dia de Santo Antão, que, já foi realizada muitas vezes inclusive no Vaticano (alguns aqui devem conhecer a curiosa expressão “porco de Santo Antônio”, que na verdade se refere ao Antonius egípcio, e não ao franciscano português).

  8. Nesse caso a liturgia não é o foco, eu sequer me escandalizei com a estola, não obstante ela ser escandalosa se eu já não tivesse visto bem piores, mas a falta de fé na Igreja Católica por parte dos pais, dos padrinhos e do padre, que impedirá a criança de crescer na verdadeira fé da Igreja.

    O Catecismo, o politicamente correto de 1992, até este diz: “Para que a graça baptismal possa desenvolver-se, é importante a ajuda dos pais. Esse é também o papel do padrinho ou da madrinha, que devem ser pessoas de fé sólida, capazes e preparados para ajudar o novo baptizado, criança ou adulto, no seu caminho de vida cristã. O seu múnus é um verdadeiro ofício eclesial. Toda a comunidade eclesial tem uma parte de responsabilidade no desenvolvimento e na defesa da graça recebida no Baptismo.”

    E se os pais da criança, os padrinhos e o padre que celebrou o Batismo não ajudam ao recém-batizado a crescer no caminho da única Fé, do único Batismo e do único Senhor? Para que irá servir esse Batismo? O Sacramento não é desprezado, como se a graça do Batismo não valesse e se fosse necessária bênçãos de outras religiões? Não é um sacrilégio? A liturgia, por mais bela que seja, por si, não vale nada sem a fé por parte daquele a quem ela é dirigida, vira obra morta, porque é celebrada para quem não crê no que ela vive e comunica, do mesmo jeito que a fé, sem obras boas, sem a vivência ou pelo menos o desejo de uma liturgia bela, não vale nada e é morta também.

    O fato de a liturgia ter sido a correta, segundo a modernidade da igreja do Vaticano II, não diminui o sacrilégio, a profanação que é um Sacramento ser equiparado e colocado ao lado de bênçãos de religiões falsas e opostas a Fé Católica!

  9. Senhores, sou apenas uma católica leiga que respeita e ama Deus, Jesus e nossa Igreja … Enquanto li vários comentários aqui escritos, me lembrei de muitos ensinamentos de Jesus onde ele nos convida a reflexão do não julgar , de não atirar a primeira pedra, do amor ao próximo, do perdoar …
    Me preocupa e me entristece um pouco ver comentários dessa monta, uma verdadeira lavagem de roupa suja aberta, tendo nossa Igreja exposta, padres e religiosos julgando …
    Senhores, não seria melhor a abertura ao dialogo? ao entendimento? Onde todos pudessem, olho no olho, pessoalmente, junto ao Pe Omar, que teria oportunidade de expor também sua versão e juntos debatem o assunto do que certo e do que é errado e chegarem a uma conclusão pelo bem de nossa Igreja ? Somos todos Cristãos e a máxima de Jesus foi amar ao próximo como a nos mesmos …
    Queridos irmãos, chega de escandalos e vamos defender e brigar por nossa Igreja sim, mas juntos, unidos,, de mãos dadas com nossa Igreja …
    Abraços em Cristo.
    Fátima Miranda

    • A Igreja que você quer defender não defende avacalhações nos sacramentos.

    • Você não tem a menor ideia com o que está lidando.
      Faça o seguinte, senta ali no cantinho, observe PELO MENOS durante uns 3 anos, estude o assunto, entenda a gravidade da coisa, e depois disto volte aqui para comentar.

  10. O “X” do problema é…. o SINCRETISMO Religioso numa inocente criança…… e a “brincadeira” com roupas liturgicas!

    Uma vez, numa Homilia, um BISPO, aqui na minha Capital, nos alertou:…… “Nunca,… nós devemos nos “acostumar” com o SAGRADO”!!!

    Jamais esqueci essa frase excelente….!!!!!!

    “Acostumar-se” com o SAGRADO, com os objetos do SAGRADO, e etc. leva à falta de respeito…..intimidades exageradas…..desleixo….tibieza….Sacrilégios…. Apostasia….Dúvidas de Fé…. etc e tal….!
    MARIA SANTISSIMA, os ANJOS SANTOS, , os outros SANTOS, a TRINDADE SANTISSIMA, a IGREJA CATOLICA, a BIBLIA SAGRADA, a DOUTRINA CRISTÃ, os ESCRITOS PAPAIS, os ESCRITOS deixados pelos SANTOS CANONIZADOS, as Imagens, os Objetos Liturgicos, os SACRAMENTOS, os RITOS Religiosos Catolicos,o Cerimonial Religioso, os Templos, os Ambientes Religiosos, os Hábitos, as Roupas Liturgicas, os Livros usados nas MISSAS,as Velas Bentas , todos os SACRAMENTAIS, e etc etc etc NÂO são para nós brincarmos, …NÂO são para “brincadeiras” , NÃO! Nós devemos respeitá-los! Temos essa obrigação! É horrível, quando se brinca com o SAGRADO! Pecado!

    Esse foi o problema: a…..maldita mania atual,de “informalidades” com o SAGRADO! Dá, no que deu.

    MARANATHA!

  11. Essa confusão toda, (ECUMENISMOS, MODERNISMOS, RELATIVISMOS, TEOLOGIAS DE LIBERTAÇÕES, RELIGIOES VARIADAS e etc e tal…!!!)…..só vai acabar…..na II VOLTA DO SENHOR JESUS, ( que esta, ao que parece, bem perto…!!! Graças à DEUS!).
    Nessa época , ELE separará , Pessoalmente, ovelhas, de cabritos……aí, veremos Quem tinha razão….!
    Ao meu ver, “mélange” espiritual não existe!
    Como diziam os Antigos:……..” cada macaco no seu galho,….o diabo não tem o que fazer!!!”
    MARANATHA!

  12. Certa vez,….vi uma fotografia de um RELIGIOSO, numa mesa sincrética….rodeado de garrafas de vinho, champagne etc….uma,…. já vazia…..!!!…!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!…….??????????????…..
    Bem,….penso que Religiosos deveriam ter mais cuidado, com fotos….!!!
    E, também com jornalistas,…..com “entrevistas”….com ” certas atitudes”….com certos lugares aonde não fica bem eles irem….com certas permissões que dão aos subordinados…. com certos gestos em público…., umas “informalidades” e “brincadeirinhas ” com o SAGRADO…..etc e tal!!!
    Cada profissão, cada Cargo exige uma POSTURA….um COMPORTAMENTO próprio!
    Elegancia, equilibrio, bom gosto, boa educação….. nunca fazem mal…..Amém!

  13. Um padre ir a uma festa centrada em ritos de inserção de uma criança na sociedade, sendo tais ritos DECLARADAMENTE de várias religiões, parcial ou totalmente OPOSTAS entre si, É EM SI UMA PREGAÇÃO, EM LINGUAGEM NÃO VERBAL.Ele está dizendo: o Batismo cristão e os outros rituais, linguagens, práticas, que aqui se misturam, são equivalentes, são relativos.Este ” batismo” que vou fazer é apenas UM MODO de um RITUAL DE PASSAGEM, nada mais. O uso da ” estola” ubandista, mesmo que FORA do momento em que imitou, a la Vaticano II, os rituais de Batismo da Igreja Católica, com fotografia captada e divulgada, FAZ PARTE DO ” SERMÃO” QUE MINISTROU, EM LINGUAGEM NÃO VERBAL.Este senhor pode acreditar em tudo isto, mas É FRAUDE faze-lo sob as aparências de ser um SACERDOTE e um MINISTRO da Igreja Católica Apostólica Romana.Ele não ” se enganou”, “cochilou”, ” vacilou”, mas agiu com intenção e propósito de propagar uma causa, a causa do relativismo horizontalizador, orgiem de todas as principais doenças, sofrimentos, injustiças, perversões, que infelicitam os seres humanos hoje em dia. Comentários que nos chamam para o ” diálogo” me surpreendem: há quem seja tão ingênuo assim, e acredite que isto é possível com alguém com deliberada má fé, com a intenção de propagar uma causa que não é a nossa? E como iriamos todos nós ” dialogar” com este senhor que se diz padre?Quem pagaria nossas viagens e estadias? Ele se dignaria a nos receber e escutar?

  14. PG
    Eu não estou aqui autorizado para defender Gercione Lima no seu excelente comentário, especialmente o último parágrafo. “Batiza até cachorro” é força de expressão. Fazem por ai coisas tão graves quanto “batizar cachorro”. Vai dizer que você não sabe???

  15. Outro sim!
    Esclareceu mas não convenceu.
    Se esse padre fosse pelo menos tentar esclarecer todas as “macaquices” e pantomimas que ele já fez só aqui no Rio de Janeiro, o “Fratres” iria ter que contratar um “escriba” (Por uma década) só pra divulgar essas tentativas de “esclarecimentos”. Não valeria o esfosso… kkkkkkkkkkk

  16. E os macumbeiros da Baixada, os protestantes dos morros, os budistas da esquerda caviar da zona sul, e os espíritas da zona norte com suas orações, estavam fazendo o quê ali? Complementando o rito do batismo?

  17. Mariana, se você fosse de Salvador- Bahia, já estaria pra lá de acostumada com o sincretismo que rola por lá. Quando eu digo que já vi absurdos é porque morei em Salvador por mais de 10 anos e nunca me acostumei com aquela mistura de candomblé-catolicismo da qual os Bispos se não cúmplices, na maioria fazem vista grossa.
    Me lembro bem que o primeiro papa que visitou o país foi João Paulo II com apenas dois anos de pontificado. A vinda ao Brasil em 1980 foi a sétima chamada peregrinação internacional de seu papado. Pela tradição sedentária da Igreja, antes de João Paulo II, somente um papa, seu antecessor Paulo VI, havia viajado bastante e, mesmo assim, não tanto quanto ele.
    Quando ele visitou Salvador pela primeira vez, foi recepcionado por um cortejo de baianas do Candomblé que jogaram pipoca no Pontífice. Minha falecida sogra ficou escandalizada com aquilo porque geralmente a pipoca é usada para fazer uma limpeza espiritual, para livrar o corpo de impurezas ou seja coisas negativas. Ela é uma oferenda do orixá denominado obaluaê, no Catolicismo conhecido como São Lázaro. Deve ser feita sem sal,e geralmente oferecida as segundas feiras que é o dia do santo.
    Minha sogra se perguntava porque a Arquidiocese havia permitido aquilo pois o Papa poderia até não saber o significado, mas eles sabiam.
    Aliás, nesse afã por misturar o Catolicismo com culturas pagãs, tivemos o desprazer de presenciar vários escândalos durante o Pontificado de João Paulo II, como as missas com mulheres de seios desnudos em Papua Nova Guiné ou o Pontífice recebendo o “aarthi” que faz parte do ritual da religião hinduista na India.
    Enfim, em Salvador as coisas só foram tomar um rumo melhor com a chegada do Cardeal Dom Lucas Moreira Neves pra ser o Primaz. Dom Lucas não era simpático às “tradições” ou às festas religiosas populares da Bahia. Naquela época ele disse claramente à Revista Veja:

    ”Combato o sincretismo.Com a liberdade de crença que existe no Brasil, cada um tem de seguir sua fé,
    sem misturas”. Desde que chegou a Salvador, em 1987, o cardeal, que também é presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, CNBB, tenta por ordem na casa afastando os elementos do candomblé que se incorporaram ao ritual católico. Por ordem dele, a lavagem da Igreja do Bonfim, uma festa carregada de simbologia afro, passou a ser feita apenas nas escadarias. O adro da igreja foi fechado às baianas com seus jarros de água de cheiro. Em 1993, ele proibiu a missa comemorativa dos vinte anos do bloco Ilê Aiyê porque os cânticos seriam acompanhados por instrumentos de percussão africanos. Em Cachoeira, no Recôncavo Baiano, a tradicional Irmandade da Boa Morte, fundada por mulheres negras do há 200 anos, deixou de ser tolerada por padres leais ao arcebispo”.
    http://veja.abril.com.br/010798/p_102.html

    Eu testemunhei tudo isso ao vivo e à cores. Dom Lucas foi uma boa influência em minha vida naquela época. Devo a ele meus primeiros passos em direção a um “catolicismo mais sadio” porque quando cheguei em Salvador era a maior muvuca.
    Celebridades baianas sempre misturaram candomblé com Catolicismo. Sempre levaram filhos pra batizar na Igreja e no terreiro. Daí pra mim não foi surpresa ver a Regina Cazé fazendo essa salada geral e ainda convidando nada menos que Maria Bethania e outros adeptos do candomblé. A família de Caetano Veloso é famosa em Santo Amaro da Purificação por seu sincretismo religioso.
    A surpresa foi ver um padre do Rio de Janeiro se prestando ao papel ridículo de achincalhar a Fé Católica dessa maneira e ainda permitir ser fotografado e divulgado pra tornar o escândalo público.

  18. Considero tal fato lamentável,uma vez que o Sacramento do Batismo é o início da “pertença” à Igreja Católica, ou seja, somos parte do Corpo Místico e desejamos “comungar “da sã doutrina. E ratificar um falso ecumenismo, em que uma criança é “batizada” em 05 religiões diferentes, só mancha a seriedade de nossa Igreja. E ainda : se fosse filho de “comuns”, mesmo estes participantes , haveria a possibilidade de batismo na própria casa? Pelo que sei, somente na igreja, salvo se a criança estiver em risco de morte. Não há justicativas.

  19. GERCIONE!

    Gosto , como já disse antes, de ler seus comentários; aprendo muito com eles! Obrigada!

    Realmente,…temos que orar muiiiito por nossa IGREJA CATOLICA e por todos os cristãos!

    No ROSARIO MARIANO ( 2horas!!!) e na SANTA MISSA diária ( +- 1;30 hs!), mais o OFICIO DIVINO ( 25 min.cada vez!)….e, assim, cumprimos o nosso “DIZIMO DIÁRIO” oracional.

    De resto, são os esforços diários para cumprir a Vontade de DEUS em nossas vidas ,.. e, .aguardarmos, com Fé e Fidelidade , a NOSSO SENHOR…. !! Amém!

    Com certeza, ELE sabe de tudo, vê tudo e, no tempo certo,….. ELE agirá! Amém!

  20. Eu em minha adolescência já assisti algumas missas com o cardeal D. Lucas Neves. Ele era um conservador, assim como D. Eugênio Sales, e chegou a ser Prefeito da Congregação dos Bispos no Vaticano, o que não era pouca coisa se considerarmos que este era até pouco tempo atrás o cargo de ninguém menos que o cardeal Piacenza.
    Chegou inclusive a tentar restaurar a música barroca na Catedral, chamando para isso o padre Hans Bonish, alemão, para organizar o que seria o coro barroco na Bahia, e também apoiou o mesmo para que montasse o órgão da Catedral Basílica. O órgão de tubos foi implantado por esse padre, que aliás toca em algumas cerimônias da Catedral.
    D. Lucas também era muito crítico das porcarias da televisão, chegando a escrever um artigo muito polêmico acusando a televisão brasileira. Também por intermédio dele vieram uns frades joaninos da França para atuar aqui (são uns frades conservadores saídos de uma dissidência da ordem dominicana, que sempre usam hábito e paradoxalmente, há muitos anos atrás, quando pedimos que rezassem missa tridentina, saíram em correria desatada para alarmar o arcebispo D. Geraldo… E até hoje não rezam – ao menos publicamente, até onde sei – a missa).
    Mas se D. Lucas, ao lado dos péssimos, dos horrendos elementos do clero poderia passar como uma referência (e sem dúvida era), não nos esqueçamos: era um homem do concílio, com todas as contradições que poderia encerrar, e suas consequências mais nocivas e vergonhosas. Explico-me:

    O padre Jahir, atual superior do mosteiro de N. Sra da Fé e Rosário (Candeias/BA), mosteiro tradicionalista e alinhado à Resistência junto a D. Williamson, há anos atrás (muito antes da crise na FSSPX), recordava-se quando era simultaneamente padre da arquidiocese (ele chegou a ser cônego da Catedral Basílica) e superior do mosteiro, e num certo contexto, um padre “comunista”, para recepcionar o arcebispo, havia feito uma liturgia pavorosa, dessas que só o Novus Ordo sabe caprichar… O padre Jahir (que na época desconhecia o movimento tradicionalista e o indulto perpétuo de São Pio V), embora rezasse missa nova – NAQUELES TEMPOS – sempre rezava por obediência, julgando que o Missal de S. Pio V havia sido abrogado, e “tridentinizava” as missas o quanto podia. Se escandalizou com a celebração e volveu o olhar ao arcebispo. “vou consolar o pobre arcebispo”, pensou. E foi ao encontro do mesmo, comentando o papelão que o padre havia acabado de fazer diante de todos.
    Eis a resposta de D. Lucas: “Em Linz (Áustria) é pior; em Amsterdam, Bruxelas é pior”
    Ao que o padre Jahir, surpreso, retrucou: “mas como pode acontecer isso sem que ninguém aja? E o papa? O papa sabe do que se passa?”
    – O arcebispo respondeu estalando os dedos, indicando que o papa estava anos-luz mais bem informado: “o papa sabe, sim. Sabe mais do que eu e você juntos”.
    Ao que o padre Jahir perguntou, cansado: “mas sabe de tudo e não faz nada?”, e D. Lucas respondeu “a palavra de ordem no Vaticano agora é REDIMENSIONAR”.

    O padre Jahir então nos explicou: redimensionar como a boca de uma jibóia. Se o alimento for pouco, ela abre a boca e engole sem dificuldade. se for uma presa gigante, ela deixa a boca larga, de forma a passar um boi inteiro. O Vaticano redimensiona tudo, conservadores, hereges, progressistas, qualquer coisa. A ordem agora é absorver tudo o que se passe por católico, por mais nocivo que seja.

    E quanto a sua relação com o arcebispo? “Desde aquele dia nunca mais lhe olhei na cara”.

    São esses os conservadores que aceitam o Vaticano II;existe o Bom Pastor que dá a vida pelas ovelhas, e existem os mercenários que fogem diante do lobo. Eu estive no enterro de D. Lucas, e em meio a toda cerimônia, já no final, ouvi quando o pároco da Catedral, monsenhor Adhemar, instruíndo um funcionário a não colocar mais flores na tampa recém-vedada do sepulcro do cardeal – ele foi enterrado no chão da Catedral, próximo ao altar-mor, e fizeram seu epitáfio com baixo-relevo no mármore – ouvi monsenhor Adhemar dizer: “chega de colocar flores aí, amanhã vai dar um trabalho danado para limpar”. Só que ele disse isso e o microfone captou, de forma que a Catedral ainda cheia pôde ouvir seu comentário… Ontem um conservador. Sic transit Gloria Mundi.

  21. O sacerdote sabendo no local que haveria outros rituais de “batismo” para a criança, ele deveria sair do local e se decussar de fazer o batismo (verdadeiro).

  22. Dom Lucas Moreira Neves era conservador??? Em qual planeta??? Dom Eugênio Sales acobertando comunistas era conservador??? Outro dia estava em uma livraria folheando um livro de fotografias de um desses fotógrafos famosos, e ao virar uma página me deparo com uma foto de Dom Lucas Moreira Neves dando a comunhão a uma “mãe de santo” vestida a caráter. Já imaginaram se ele não fosse “conservador”??? kkk