De quem o Papa beija a mão.

Por Fratres in Unum.com – com informações de Catapulta  e Yves Daoudal |  No dia 6 de maio, o Papa Francisco recebeu o Padre Michele De Paolis, salesiano de 93 anos que ganhou fama na Itália por conta de suas posições controversas. Após a concelebração da Santa Missa na capela da Casa Santa Marta, ocasião em que o idoso sacerdote teve a honra de ler o Santo Evangelho, ambos tiveram um breve diálogo, após o qual o Pontífice inclinou-se e beijou a mão de De Paolis —  seguidor do Abbé Pierre e fundador da Comunidade Emaús.

4063105151

Até aí nada grave. Porém, estas são algumas opiniões do padre De Paolis:

“Estou espantado com o fato de que muitos homens da Igreja (…) ignoram completamente o fenômeno da homossexualidade, que a ciência já esclareceu de modo inequívoco: a orientação homossexual não é escolhida livremente pela pessoa. O rapaz e a moça se descobrem dessa maneira: trata-se de uma abordagem profundamente enraizada na personalidade, que constitui um aspecto essencial da própria identidade: não é uma doença, não é uma perversão. O rapaz ou a moça homossexual podem dizer a Deus: «Você nos fez assim!»”

 “Algumas pessoas de Igreja dizem: «Tudo bem ser homossexual, mas não deve ter relações sexuais, não podem amar uns aos outros!» Isso é a máxima hipocrisia. É como dizer a uma planta que cresce: «Você não deve florescer, não deve dar frutos!». Isso sim é contra a natureza.”

“Confesso a vocês que no começo eu também tinha meus preconceitos. Então, estudei e consegui. Sucessivamente tentei entrar na lógica do Evangelho; eu queria olhar para as coisas da parte de Deus. Entendo que o Pai não exclui do seu amor nenhum de seus filhos e não julga a pessoa com base em seus impulsos sexuais, que são atribuições da natureza e não uma escolha voluntária.”

Caso alguns argumentem se tratar de uma estratégia do Pontífice para “reconquistar” o sacerdote transviado através de sua humildade, recordamos que não há registros de fato semelhante de Francisco, por exemplo, em relação a Dom Bernard Fellay, no rápido e fortuito encontro na Casa Santa Marta, ou aos Franciscanos da Imaculada…

Anúncios
Tags:

68 Comentários to “De quem o Papa beija a mão.”

  1. Olha, pessoal, eu nem gosto de ficar comentando, porque quando o cardeal argentino foi escolhido, eu já havia colocado aqui a minha opinião a respeito, após estudar as suas falas e escritos pretéritos, e eu já dizia que teríamos um pontificado trágico para os da Tradição. Eis aí. O pontificado de Francisco é Trágico, não somente para os amigos da Tradição, como para toda a Santa Igreja. Não sei como a Barca de Pedro sairá dessa tormenta. Que Deus nos guie e Nossa Senhora nos dê força, Amém.

  2. Em alguns minutos começarão os comentários tentando justificar mais uma vez o que é injustificável…

  3. Por Francisco só me resta rezar, o pontificado a cada dia me dá notícias piores. Os cardeais que o escolheram acho que não foram ingênuos, que prestem contas a Deus.

  4. Um beijo particular, como o de Judas, gera uma lição práxica para a Humanidade! Um símbolo diz a uma platéia inculta: este outro símbolo é reverenciável.Em que? No contexto, presta-se a entendimentos de toda a sorte do gosto do Pai da Ambiguidade. Nem todo aquele que diz Senhor, Senhor entrará no Reino dos Céus, mas sim aquele que cumpre minha palavra. Amai-vos uns aos outros,não apenas em palavras, mas em Espírito e em Verdade. Pelos frutos os conhecereis.

  5. Não bastou lavar o pé da muçulmana na quinta-feira santa?

  6. Pessoas, bem que alguém que dominasse o espanhol poderia escrever uma carta a
    Francisco em nosso nome e mostrando o quanto estamos confusos com as atitudes deles.

  7. Estou aqui no aguardo para saber as desculpas da turma da limpeza ( papolatras e sala de imprensa ).

  8. Para entender. sem engano, livre de sofismas que certamente serão apresentados, em defesa do indefensável, só mesmo lendo e meditando as profecias contidas no Apocalípse capítulo 13, cujo desenrolar já começou a caminha, cada vez mais célere e evidente para o trágico final que o Deus Todo Poderoso determinou. Quanto a nós, sigamos o conselho de Nossa Senhora: “Rezem, rezem, rezem…”

  9. Costuma-se dizer “diz-me com quem andas e dir-te-ei quem és” neste caso diz-me que mão beijas e dir- te-ei quem és… Com o pau se bate naqueles que amam a doutrina Católica e cuidam das almas, mas com reverencias e inclinações servis se saúdam os hereges, idolatras e sodomitas, que levam as almas para o Inferno, bonito exemplo. Se alguém me puder justificar esta ação a não ser uma admiração pelas ideias deste herege, me diga. O nosso papa é admirador de hereges e sodomitas, não admira que diga frases como “quem sou eu para julgar”, esperemos algum tempo e teremos um Vaticano herege a perseguir os bons católicos. Não há dúvida acerca da identidade deste papa… É o tempo da separação entre o joio e o trigo, o joio seguirá esta nova igreja feita por homens, e a Igreja de Cristo, composta por aqueles que amam a doutrina da Igreja de Cristo serão perseguidos.
    Que tristeza, este papa não me representa perante Cristo, não beijo hereges e sodomita repudio o que este homem representa. O Papa para mim deve ser um homem que ama a Cristo e que deve confirmar os seus irmãos na fé de Cristo e não nas crenças heréticas de sodomitas. Deve ser um Homem que dá a sua vida pela fé e não que a troca por uma mão de lentilhas.

    • Curioso é que Jesus tb disse “eu tb não te condeno” a uma pecadora, adúltera; por que vc deveria se “admirar” do Papa dizer “quem sou eu para julgar”? Hum?
      Outro fato curioso é Jesus ter-se deixado lavar, perfumar e beijar seus pés por uma pecadora, mais ainda, exortou o fariseu que “tava se achando”, mostrando que Ele mais amava à pecadora do que ao fariseu, que não O tratou nem com a metade do amor e cuidado que O tratou a pecadora (Lucas 7, vc deve conhecer).
      Eu quero ver quando Jesus voltar e enquadrar vcs “tradicionalistas”, que pra mim não passam de pessoas egocêntricas que, EXATAMENTE como o Papa fala, querem FECHAR as portas da graça de Deus às pessoas, querem tomar POSSE de Deus para si próprios. Quero ver qdo Jesus voltar, levar o Papa com Ele e deixar vcs com suas igrejas centenárias, vestes impolutas, falando o seu “sagrado” latim uns com os outros; “certinhos” com o coração de pedra, maus, egoístas sem piedade alguma. Pra mim, vcs são a vergonha para a igreja e eu tenho tb a minha certeza de que Jesus não vai querer vcs ao lado dEle. Todos verão! E eu quero só ver! Affs!

    • Carla, estranho seu odio aos trdicionalistas. Nem parece uma pessoa falando, mas um certo ser de natureza angelica…

  10. ….inclusive fez a homilia…

  11. O Papa beijou a mão do sacerdote (seus 93 venerandos anos de vida, seus tantos mais de ordenação, de doação às ovelhas) e não suas ideias. O Santo Padre não joga fora a criança junto com a água do banho…

    • Ah, sim, Vinícius, e quando o Papa João Paulo II admoestou Gustavo Gutierrez em Cuba, ele devia estar reclamando, quem sabe, dos anos de vida, de ordenação e doação do teólogo da libertação às suas ovelhas, e não pelas suas idéias. Tenha dó, que comentário idiota!

    • Silvio, eis aqui o primeiro justificador do injustificável, conforme você previu. Niemayer morreu centenário, e nem por isso se tornou mais respeitável por sua opção de viver como ateu e comunista.

    • Vinícius. E o que seriam dos 93 anos do padre, sem as suas próprias idéias?!

    • Por vezes é melhor calar…

  12. Realmente Vinicius, assim como a LC beijou o cadáver de [V]uestro Padre, não? Os anos venerandos de doação do pederasta pelas ovelhas.

  13. Bem, parece bem claro que não há intenção alguma em CONVERTER ao Cristianismo verdadeiro, que foi fundado por Cristo sobre a pedra em Pedro. Ora, Deus não obriga a ninguém a segui-lo. Lembro sempre das palavras de meu pároco: “Deus não pega ninguém pelo cabelo e coloca no Céu.”. Portanto ninguém está obrigado a seguir os Santos Evangelhos, os Mandamentos, participar do Santos Sacramentos, crer na Sã Doutrina, ou seja ser Cristão com “C” maiúsculo. Mas, uma vez que eu me comprometa a isso, tenho que renegar a todas as minhas ideias, paixões, vaidades, orgulhos e abraçar a o que apresenta. A questão é complexa, pois outrora os inimigos atacavam de fora, hoje eles estão dentro ( nos cargos e funções hierárquicos), o que os tornam “legítimos representantes” da Santa Igreja. Os lobos transvestem de pastores. Isto provocam uma confusão entre as ovelhas que coagidas por uma obediência cega, aceitam o veneno dos lobos. Deus Nosso Senhor vai medir até onde há boa fé, ai desses lobos que se vestem de pastores, e de ovelhas. A Justiça Divina se fará por toda eternidade. Quanto aos enganados, bem, como foi dito; até aonde vai essa ignorância Deus saberá julgar. É claro e notável que a luxúria, é uma falta grave até mesmo contra a natureza. Doença ou não, é um vício que precisa e pode ser evitado. Deus não criou ninguém para se perder. Onde abundou o pecado, superabundou a Graça, a Misericórdia, o Perdão. Uma vida casta, celibatária é possível e abençoada por Deus. Basta que o homem reconheça a sua pequenez, e aceite a vontade de Deus: a nossa Salvação. Infelizmente com a abolição da literatura de formação moral e espiritual, da modéstia, da piedade, da mortificação, do temor de Deus, da graça sobrenatural: das homilias que se faziam nas Igrejas, nos catecismos, das reuniões das associações religiosas, etc. O que se pode esperar? São João Vianney dizia que se deixasse uma paroquia sem padre por um certo tempo; as pessoas passariam a adorar as pedras. Hoje, como esses padres adoram cantores profanos, livros perigosos contra a Fé, “intelectuais” ateus, gnósticos, materialistas, comunistas, etc. Que os outros errem, ok, afinal temos o livre arbítrio. Agora, não posso e não devo justificar o meu erro com o dos outros. É o cúmulo da ignorância. O cavalo dá um coice, ok, afinal ele é um animal irracional. Agora eu, dar um coice nele… Bem, acredito que não precise resposta.

    • Corrigindo minha postagem anterior: onde se lê “Gustavo Gutierrez”, leia-se “Ernesto Cardenal”. (vídeo postado nos comentários de Ricardo)

  14. Então Leonardo, nem precisou sentar.

  15. Vinícius, você beijaria a mão de Leonardo Boff?

  16. “Estai de sobreaviso, para que ninguém vos engane com filosofias e vãos sofismas baseados nas tradições humanas, nos rudimentos do mundo, em vez de se apoiar em Cristo.”

    “Rogo-vos, irmãos, que desconfieis daqueles que causam divisões e escândalos, apartando-se da doutrina que recebestes. Evitai-os!
    Esses tais não servem a Cristo nosso Senhor, mas ao próprio ventre. E com palavras adocicadas e linguagem lisonjeira enganam os corações simples.”

    “Esses tais são falsos apóstolos, operários desonestos, que se disfarçam em apóstolos de Cristo, o que não é de espantar. Pois, se o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz,parece bem normal que seus ministros se disfarcem em ministros de justiça, cujo fim, no entanto, será segundo as suas obras.”

  17. São João Paulo II deu de dedo na cara do padre Ernesto Cardenal, da Teologia da Libertação. Lembram?

  18. A Igreja sobreviveu a Paulo VI e ao Vaticano II. A Igreja sobreviverá a Francisco I e ao “Vaticano III” (aka, Sínodo da Família).

    Santo Oscar Romero, ora pro nobis!

    Quanta tristeza!

  19. Sr. Benedito, essa época a que se refere continua, pois na Igreja São Pio, em Brasília, há tempos tiraram os genuflexórios e a orientação é que não precisa se ajoelhar diante do SS., pois Ele já está conosco!!! E imagem de Nossa Senhora… nem pensar! Há poucos anos colocaram uma imagem de N. Senhora do Descanso, por insistência de uma paroquiana, mas no fundo da Igreja, com os fiéis sentados de costas para a Mãe de Deus. E certa vez presenciei uma confissão em que quatro padres ficavam em pé no altar e os penitentes ficavam também de pé, de rosto colado, confessando no ouvido dos padres, ao som ensurdecedor do que chamam de ministério de música.
    Evidentemente que não participei desse espetáculo !

    • O senhor está falando de Brasília?! Aquele lugar onde o pai-de-todos, Dom Freire Falcão, devastou o que ainda restava de piedade cristã?! Onde Dom Raimundo Damasceno foi reitor do seminário maior e bispo auxiliar?! Onde Dom João Braz de Aviz foi arcebispo, veio de algum lugar, Maringá, e foi criado cardeal, carreira à jato, e hoje é prefeito de congregação?! Onde fica o celeiro-sede da cnb do b?! Onde a gangue da TL tá promovendo uma verdadeira tomada das paróquias?!…Onde o Papa João Paulo II visitou duas vezes, da primeira houve uma grande festa e da ultima pouca gente e muita reclamação pelo transtorno que causou à cidade?!

      Tá brincando que o senhor viu isso?!

    • Rsrsrs… E vi também o atual bispo Dom Sérgio “celebrar ” um culto ecumênico na Catedral Metropolitana de Brasília, sentado ao lado do altar, em homenagem às vítimas do ocorrido na Boite Kiss e permitiu que uma mulher subisse ao altar e se identificasse como bruxa e lesse uma carta em nome de todas as bruxas do mundo. Até a PresidentA teve que presenciar o espetáculo!

  20. Há muitas pessoas que concordam com este padre e isso é um efeito da liberação sexual. A liberação sexual foi a forma mais eficiente de manipulação de massas e foi feita para acelerar o consumo e impor uma consciência materialista de consumo, o que é o objeto principal do marxismo e do freudismo. Sim, eles não passaram de consumistas viciados e os seus seguidores também passam disso. O proletariado precisa descobrir que Marx nada mais fez do que ajudar a vender o “peixe” dos burgueses. São Paulo mesmo dizia que a abominação começou com marido e mulher, quando rejeitando a procriação, fizeram atos apenas pelo prazer como sexo anal e sexo oral. E que Deus permitiu a confusão na carne em vista disso. A liberação sexual enfatizou o prazer e até divinizou o prazer sexual como a melhor coisa que se pode sentir ou a vida em si mesma. Por exemplo, a propaganda de afrodisíacos e de remédios contra a impotência sempre enfatizou tal coisa com ares médicos e científicos. Mas, temos de voltar aos antigos. Quando a mulher escondia a forma do corpo para que o homem a amasse pela sinceridade e pela seriedade no olhar. Temos de valorizar o mandamento da castidade que preserva nossa imagem e semelhança para com Deus e temos de ver no desejo sexual o desejo e o respeito pelos filhos, novas almas para Deus. Só vamos vencer este padre e sua grave heresia carregada de todo o narcisismo do mundo, o qual reúne muito ódio, ódio contra qualquer limite ao prazer, respondendo que criamos com Deus novas criaturas e Lhe damos novas almas com o sexo e que esta é a maior dignidade que temos e que os demônios, nossos verdadeiros inimigos, não a têm, e que é por ela que mais nos odeiam, porque podemos co-criar com Deus! E se voltarmos a ligar o sexo à estufa de novas almas mais do que novas vidas carnais, estaremos salvos e nossos filhos serão de novo nossos maiores tesouros depois de Deus e da Igreja. É o mandamento da castidade que temos de defender para todos!

  21. Beija a mão dos que pisam na Doutrina da Igreja, mas aos Franciscanos da Imaculada, manda um Fidenzio Volpi, que respeita tanto a idade avançada dos padres, que proíbe o Padre Manelli no seu aniversário de 81 anos de celebrar uma Missa e de visitar o túmulo dos pais.

  22. Some-se a isto o fato de ser um HEREGE PÚBLICO e NOTÓRIO na Itália… Lamentável! Sinal de contradição e condescendência diante das afrontas à doutrina católica da moralidade sexual.

  23. Jesus Cristo fez mais que Francisco: beijou os pés de Judas.

    • Gerson,

      Isso foi ANTES dele tê-lo traído, não depois!

    • Nosso Senhor Jesus Cristo quis salvar a Judas, dar-lhe ainda um arrependimento com esse gesto e não compactuar com seus e traição.

    • Jesus beijou os pés de Judas antes da traição e não depois….

    • Beijou os pés antes do pecado de Judas… E Francisco beija o herege depois depois do pecado, em sinal de veneração e não de exortação a Penitência…

    • Sim Gerson, Jesus beijou os pés de Judas. E fez mais que isso, o chamou de amigo, e isto no momento em que era traído. Mas Judas se deixou levar pelo desespero, se enforcou, ” se desviou, para ir para o seu próprio lugar.” Atos 1:25b.

      O que chama a atenção nos atos de Francisco é que para os tradicionalistas as coroas de espinhos, e para os que tem digamos “perfume de heresia”, beijos e afagos. Mas nunca a Igreja esteve tão bem… (modo irônico on) …

    • Depois da traição?

    • Judas ainda não havia traído a Cristo. Assim, não seria hora de Cristo denunciar Judas

    • Mas depois mandou-o para o inferno “melhor fora se…” Sinceramente, será que vc acredita que é com a mesma intenção? O Divino Mestre foi para tentar comover do pecado, o desgraçado. Este, F.I, parece convalidar tudo que este mau sacerdote escreveu e falou.

    • Senhor Gerson,

      1. O senhor escreve: “Jesus Cristo fez mais que Francisco”(…)

      minhas notas: nenhum papa poderá fazer “MAIS” que Jesus Cristo. Penso que talvez tenha sido um erro de escrita. O papa Francisco não fará nada “MELHOR” que Jesus Cristo. E nem pode. Entretanto, se o senhor acha que o gesto de Francisco foi algo bom, ocorre o contrário, este gesto de Francisco é digno de repudio por rebaixar a Pessoa a quem ele representa e a dignidade do o lugar que ocupa – múnus.

      2. O senhor continua: (…)”beijou os pés de Judas.”

      minhas notas: isso jamais aconteceu, de onde o senhor tirou de que um dia Jesus Cristo beijou os pés de alguém?

    • Gerson

      Sabemos que Judas, baseado em seu livre arbítrio, traiu Jesus Cristo e assim fez cumprir as profecias. O Senhor Jesus, por sua vez, lavou os pés de seus discípulos – incluindo-se aí o traidor – porque tanto pregava o perdão como vivia-o concretamente e porque quis deixar-nos o mandamento de amarmo-nos uns aos outros. Tanto é que após o ato, Jesus proclamou: “Ora, se eu, sendo o Senhor e o Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns dos outros. Porque eu vos dei o exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também. Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou”. Sabemos, com efeito, que temos que estar, enquanto católicos, tanto à serviço da Igreja como das pessoas, da criação como um todo, isto o próprio Mestre dos Mestres o fez. Mandamentos de fraternidade, humildade e serviço!

      De Paolis, ao contrário, desafia abertamente a doutrina católica da moralidade sexual e abertamente avista-se aí nos recintos pontifícios, concelebra a Santa Missa e o Pontífice concede-lhe a homilia…. Se De Paolis tivesse abjurado abertamente suas heresias, tudo bem… Do contrário, isto significa uma afronta à doutrina católica da moralidade sexual e ao Sagrado Magistério como um todo. Primeiro Gutierrez, em seguida diversos pastores neopentecostais argentinos, perante os quais S.S. Francisco ajoelhou-se enquanto cardeal da Santa Igreja Romana e agora outro herege público e notório…
      Seguindo seu raciocínio, se Francisco agiu corretamente, logo, São João Paulo II errou ao repreender publicamente diversos hereges, ao invés de beijar reverencialmente suas mãos… Que tal repreender São João Paulo II aqui, Sr. Gerson?

      OBS: É “humildade” demais para um pontífice só…

  24. A insanidade rola solta.

    Salve-se quem puder.

  25. Madre Teresa de Calcutá tb beijava as mãos dos todos os sacerdotes, bispos, cardeais e papas que cruzassem a sua vida. Independentemente da sua situação pessoal, todo ministro ordenado age “in persona Christi”. Além do mais, esse sacerdote é templo do Espírito Santo. Como disse muito bem o comentário do Gerson acima: Jesus foi um pouco mais além: “beijou os pés de Judas”, mesmo sabendo que ele iria trai-lo. Essas aparentes contradições são comuns na história da Igreja. João Paulo II nomeou cardeal D. Karl Lehmann (presidente da CNBB alemã), após pedir a renúncia de JP II do trono de São Pedro. Os pensamentos e julgamentos de Deus são um pouco diferentes dos nossos juízes de valores!

    • Já foi respondido que a comparação feita pelo Gerson não faz sentido, é uma “forçada de barra’.
      Quanto à escolha de João Paulo II, os erros dos escolhidos são bem diferentes.
      Madre Teresa, segundo você, beijava as mãos de todos os sacerdotes, portanto, não havia distinção a um em particular.

    • Sr. Renato,
      O ministro ordenado só age “in persona Christi” para fazer o bem, para falar ou fazer de acordo com o que ensina a Santa Madre Igreja. Fora isso não age em nome de Cristo.

  26. Vinícius, que comentário sem noção!!!!!!!

  27. Francisco e seus gestos… O que mais ele fará, com o que mais nos escandalizará? Que possamos ter uma grata surpresa no Sínodo das famílias (contudo, permaneço sem esperanças), parece-me que com ele que Francisco começará a pôr as mangas de fora e instaurar o jeito Francisco de ser igreja. Que Deus tenha misericórdia de nós e do mundo inteiro. Que a Virgem Imaculada esmagadora das heresias salve a Santa Madre Igreja dos erros modernistas!

  28. Que comparação!!! Durante o evento da Santa Ceia quando se deu o lava-pés, o Evangelho de São João diz claramente:

    “Jesus ficou perturbado em seu espírito e declarou abertamente: Na verdade, na verdade vos digo que um de vós me há de trair.
    Então os discípulos olhavam uns para os outros, duvidando de quem ele falava.
    Ora, um de seus discípulos, aquele a quem Jesus amava, estava reclinado no seio de Jesus.
    Então Simão Pedro fez sinal a este, para que perguntasse quem era aquele de quem ele falava.
    E, inclinando-se ele sobre o peito de Jesus, disse-lhe: Senhor, quem é?
    Jesus respondeu: É aquele a quem eu der o pedaço de pão molhado. E, molhando o bocado, o deu a Judas Iscariotes, filho de Simão.
    E, logo que ele o engoliu, entrou nele Satanás”.
    (João 13:21-27)

    Aqui se mostra claramente as consequências de se receber qualquer Sacramento em estado de pecado mortal, ou seja; em estado de rebelião ou traição a Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Por outro lado, a julgar pelo que é claramente descrito no Evangelho de São João, Jesus nunca concebeu o ritual do lava-pés como um ritual aberto a gentios e pagãos. Judas era um dos Apóstolos, assim como o são muitos dos traidores de mitra no Vaticano.
    O ritual do Lava-pés é portanto um ritual entre Mestre e discípulos e em outras passagens dos Evangelhos Jesus diz claramente que «não se deve dar aos cães o pão dos filhos».
    A Tradição da Igreja repetiu ao longo dos séculos esse ritual do Mandato regulando-o através de leis canônicas que deixam claro que dele devem participar varões Católicos.
    É óbvio que o Papa como legislador supremo tem o poder pra modificar leis eclesiásticas ou até revogá-las. Só que Bergoglio não faz nem uma coisa e nem outra: ele não revoga as leis da Igreja e nem tampouco as obedece.
    A teologia dele é a do “entra por um ouvido e sai pelo outro”. E pelo jeito essa é a pastoral que ele quer instaurar entre todos os Católicos no tocante à disciplina da Igreja: ” eu finjo que defendo as leis da Igreja e vocês fingem que obedecem”.

  29. Não consta Jesus tenha beijado os pés dos apóstolos. Ele apenas os lavou. Leia João 13, 4.

  30. Interessante! Eu nunca vi uma foto destas, beijando a mão de Bento XVI e nem este carinho com o Fundador dos Franciscanos da Imaculada…

    https://fratresinunum.com/2014/01/03/uma-nova-ofensiva-de-herodes-contra-os-filhos-da-imaculada/

  31. Desculpem: No meu comentário de hoje às 12:54 horas, errei, quando troquei a letra E pela letra A. Mas quis dizer que os acontecimentos atuais, desde o Concílio Vaticano II, só podem ser atribuídos a forças sobre humanas, espirituais, naquilo que diz respeito ao metódico, persistente, trabalho de demolição da igreja, que começou camuflado, mas, como vimos no texto comentado, agora está escancarado na frente daqueles que não imitam os avestruzes.

  32. FRATRES;
    Ah, nem me espanto mais…
    Como digo, coisas piores, muito piores, extremamente piores virão….
    Esperemos o “sinodão”…
    Mas pra essa gente, tudo isso é normal, afinal, “Deus é Dez!”, e eles são “tutti buona gente”!
    Kyrie Eleison!

  33. A cada dia que passa vem nova surpresa, o papa Francisco aumenta o desconcerto nos bons e prestigia os maus ou a má doutrina. Intercala isto com algumas palavras ou gestos que sossegam a muitos, mas esses recuos são módicos e calculados, apenas evitam que a massa dos fiéis tenha grande sobressalto. E a caminhada para o abismo prossegue inexorável, a passo cadenciado, até diria: com pressa, e muita. Pressa vertiginosa na caminhada rumo ao abismo é o cunho pessoal que ele tem colocado nos seus atos.
    Antes a Santa Igreja era a representação da virtude e do bem, da castidade e pureza. Agora, o braço eclesiástico martela na cabeça dos fiéis uma agenda infame. Grava um selo no coração e outro selo no braço do católico. Selo que é muito diverso do verdadeiro e puro amor de Deus (Ct 8, 6). No coração, derruba sadias barreiras psicológicas, culturais e morais em relação ao horrendo vício. No braço, cria nova prática pastoral de beijar e afagar a mão dos que integram a igreja sodomítica.
    Para um católico que tem amor ao Papado, por ali ver uma presença visível de Cristo na terra, o que assistimos é muito mais que um pesadelo ou que o morticínio de milhões e milhões. Algo apocalíptico está se passando. Remédio humano para isso parece não existir mais.
    Ad te levavi óculos meos, que habitas in caelis. A Vós, ó Mãe que habitais nos Céus, levanto os meus olhos. A Vós, que sozinha esmagastes todas as heresias.
    O Imaculado Coração de Maria é o derradeiro remédio para obviar a perdição eterna de bilhões de almas e abreviar dias tão maus.

  34. ROBSON-DF
    15 maio, 2014 às 10:28 pm

    De fato, Jesus Cristo beijou os pés de Judas, na condição de discípulo, quando este ainda não havia manifestado a sua real intenção de traí-lo, embora Cristo, sendo Deus, sabia da real intenção dele desde o princípio.
    Convém ressaltar que Cristo nunca beijou os pés de seus inimigos públicos declarados, tais como Caifás, Anás e Cia Ltda. Ao contrário, chamou todos eles de raça de víboras, sepulcros caiados, hipócritas e outras coisinhas mais.
    No caso em comento, a situação não é diferente, pois trata-se de uma pessoa manifestamente herege, portanto, inimigo público da fé, da Igreja e, por conseguinte, de Jesus Cristo, pois, seguramente, a sua conduta herética fez arrastar muitas almas para o Inferno ao longo da sua vida sacerdotal.
    Assim, partindo do princípio de que esse sacerdote não tenha se arrependido e se reconciliado com a Igreja, torna-se extremamente temerário o gesto do Santo Padre, pois, considerando o cargo que ele ocupa, beijar a mão de um herege, ainda que sacerdote, denota, não humildade, mas sim mera aprovação e concordância com os erros dele, gerando mais confusões e dúvidas no seio da Igreja. E para piorar, o gesto serve também de incentivo para aqueles que já vivem na apostasia e, por essas e outras, idolatram o papa Francisco, vendo-o como se ele fosse o novo salvador do mundo e o fundador de uma nova igreja.
    É preciso, portanto, rezar muito pelo Santo Padre, para que Deus o ilumine, de modo que ele possa ter mais discernimento, mais prudência tanto nas palavras quanto nos gestos, e assim possa confirmar a fé dos fiéis.
    Creio que o papa é a pessoa que mais necessita de orações no mundo inteiro.

  35. Do Diário de Santa Faustina Kowalska sobre os pecados da impureza:

    Certo dia, quando Santa Faustina chegou para fazer uma adoração noturna e, logo que entrou em recolhimento interior: “vi Nosso Senhor amarrado ao tronco e logo sobreveio a flagelação. Vi quatro homens que se revezavam a açoitar o Senhor com azorragues. O meu coração parava só de olhar para esses suplícios; então, o Senhor me disse estas palavras: ‘Sofro uma dor ainda maior do que esta que estás vendo’. – E Jesus deu-me a conhecer por quais pecados submeteu-se à flagelação: foram os pecados de impureza. Oh! Por que terríveis sofrimentos morais passou Jesus quando se submeteu à flagelação! Então, Jesus me disse: ‘Olha e repara bem o gênero humano na presente condição’. E imediatamente, vi coisas horríveis: afastaram-se os algozes de Nosso Senhor e vieram flagelá-Lo outras pessoas que seguravam nas suas mãos os chicotes e castigaram sem piedade o Senhor. Eram sacerdotes, religiosos e religiosas e os mais altos dignitários da Igreja, o que muito me admirou. Havia leigos de diversas idades e classes; todos descarregavam sua maldade sobre o inocente Jesus…”
    (http://devotosdamisericordiadivina.blogspot.com.br/2012/06/marcha-contra-aborto-divorcio-e.html)

    • Senhor Robson,

      “De fato, Jesus Cristo beijou os pés de Judas”

      Isso nunca aconteceu, não há provas históricas de que Nosso Senhor Jesus Cristo tenha beijado pé de alguém!

      O que ocorre nas encenações do lava-pés, que parte do clero e até PAPA, faz comete esse erro grosseiro por falta de doutrina a respeito desse acontecimento. São os traidores às avessas, hodiernos, que querem dar “beijinhos” em pés indignos.

  36. O pecado de Judas Iscariotes era oculto aos outros Apóstolos. Só Cristo o conhecia, além do próprio Judas e dos sinedritas a quem este havia vendido o Mestre. Além do mais, o gesto de Jesus visava (também) à conversão de Judas, e não corria o risco de ser interpretado como uma aprovação da traição do Apóstolo (nem mesmo depois que a mesma foi manifesta). Assim como não poderia, e nem foi, interpretado como aprovação da covardia dos Apóstolos e da negação de São Pedro (pois Cristo também se curvou e lavou os pés deles).
    O gesto do Papa Francisco, ao contrário, no mínimo, corre o risco de ser interpretado como uma aprovação das idéias públicas do escandaloso herege padre De Paolis .Então, das três, uma: ou Francisco não conhece as idéias do referido sacerdote (o que deve ser difícil), ou não tem lá muito cuidado com seus gestos (é possível), ou, por último, concorda, apoia e aplaude as heresias de De Paolis.
    A julgar pelo elogio público do Pontífice ao discurso do LOBO Cardeal Kasper no último Consistório, essa terceira hipótese tem grande chance de ganhar. Não dá pra pensar de forma diferente.

  37. O Senhor só aprovaria Judas se fosse suicida e tivesse provocado ou até exigido sua morte na Cruz. Há idiotas (não há outro termo) que defendem isso e “teólogos” israelitas já defenderam isso no Discovery Channel. Parece incrível, mas chegam a tanto. Para mim, por trás, está o narcisismo e sua insanidade, além do velho farisaismo hipócrita. “Deus não pode ir contra Ele mesmo” e “Deus não engana e nem Se engana”. Máximas da Igreja apoiadas em dogmas que nunca passarão. Deus é sólido, simples e perfeito. Não muda. Se mudasse, não seria perfeito. Falta de Santo Tomás de Aquino e de sua lógica incontestável fez aparecer a estupidez…

  38. Sobre o comportamento do papa Francisco, considero um pouco preocupante a divulgação da Agenda Extraterrestre. Assim, homens verdes pequenos vindos do espaço poderiam ser católicos também! O Papa Francisco, que está fazendo de tudo para atingir um tom inclusivo para a sua igreja, brincou dizendo que ele receberia marcianos para o rebanho e os batizaria. Minha dúvida: seria apenas uma brincadeira ou parte da condicionamento para aceitarmos a agenda extraterrestre?
    “Homens de verde, com um nariz comprido e orelhas grandes, como as crianças desenham”, disse o Papa Francisco aos fiéis durante a missa em sua modesta residência Casa Santa Martha dentro do Vaticano.
    “Se amanhã, por exemplo, uma expedição de marcianos chegar e alguns deles vierem até nós … e se um deles disser: “Eu, eu quero ser batizado! o que aconteceria?” O bom senso do pontífice argentino disse que sim.
    SINAL DOS TEMPOS!

  39. Como a rainha satanista dos gays, a Lady Gaga, disse que prefere Judas, continuarei com a Revelação: além disso, o próprio Cristo disse, depois de São Pedro pedir para lavá-lo por inteiro, “não precisa mais do que os pés, porque já ficastes puros, mas nem todos. Dizia isso por causa daquele que iria traí-lO”, acrescenta o evangelista. Como São Paulo disse que quem comunga com um coração traidor, comunga a sua própria condenação, podemos concluir, por analogia, que Judas ao ter os pés lavados, mas com intento de traição no coração, nada mais fez do que assentir de vez aos planos do demônio e se condenar a si mesmo. Outra coisa que ensina a Igreja: “Deus tolera o pecado enquanto este está oculto”. Mas não quer dizer que o legitima, se não que o condena mais resolutamente se com usurpação litúrgica das coisas sagradas e da presença divina. Lavou os pés de Judas, porque tudo estava oculto, mas não o limpou com isso, se não que o condenou, porque disse “melhor que nem tivesse nascido”.

  40. Com a devida vênia do Sr Lucas J. Coletta (15-05-14), penso, sem cessar, que – muito além dos pecados de impureza mencionados no seu ótimo comentário – Jesus vem sofrendo há 50 anos aquelas alterações da missa tridentina, tais como, distribuição de comunhões eucarísticas por leigos, que recebem as partículas sagradas em pé, nas mãos, etc., bem como as demais ofensas de todos conhecidas, em todas as santas missas válidas celebradas segundo o C V II, sendo impossível à nossa mente mesquinha avaliar a intensidade e a extensão desse sofrimento. Pode-se negar tal sofrimento?

  41. Caros amigos do Fratres,

    Peço licença para dar um grito:

    Nosso Senhor Jesus Cristo NUNCA BEIJOU PÉ DE QUALQUER PESSOA!!!!!

  42. Não consta Jesus tenha beijado os pés dos apóstolos. Ele apenas os lavou.
    “levantou-se da mesa, tirou as suas vestes e, tomando uma toalha, cingiu-se;
    depois deitou água na bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugar-lhos com a toalha com que estava cingido.”
    A Ato de beijar os pés na noite de quinta feira santa foi um acréscimo posterior pela Igreja.

    João 13:4-5

  43. Sem julgar as intenções, pois isto só a Deus pertence, estou tentando avaliar o que seria mais grave: isto que o Papa Francisco fez, ou o que o Papa João Paulo II fez: beijar o Corão de Maomé?
    Quando, em agosto de 2000, estive em Jerusalém e perguntei ao nosso guia, sr. Leão, que era judeu: Qual a repercussão que teve entre os muçulmanos o gesto do Papa João Paulo II em beijando o Corão? Respondeu-me : “Foi ótimo!!! Afinal a igreja católica vem reconhecendo que estamos certos. Este foi o comentário unânime deles”.
    Estes são os frutos do maldito ecumenismo! Nosso Senhor Jesus Cristo disse que, pelos frutos se conhece a árvore.
    Temos que pregar a verdade quer agrade, quer desagrade!!! Procurar atrair os pecadores pela mansidão, sim; abraçar, porém, o pecador com o pecado e tudo, NÃO!!!