Editorial de importante jornal quebra o silêncio da mídia: Por que a conspiração global de silêncio a respeito da perseguição de Cristãos no Iraque?

Por Rorate-Caeli | Tradução: Teresa Maria Freixinho – Fratres in Unum.com: Para grande honra do Le Figaro, de longe o maior e mais antigo diário de notícias francês, nesta quarta-feira ele se tornou o primeiro grande jornal internacional a publicar em sua primeira página, e como principal manchete, a perseguição dos cristãos no Iraque: “O Calvário dos Cristãos do Iraque”.

Também em sua capa, o principal editorial era “Silence, on persécute!” (Silêncio, estamos perseguindo!), uma acusação direta terrível aos cúmplices desse genocídio, aqueles que estão em silêncio em todo o Ocidente, a começar pelos meios de comunicação, uma opinião pública sempre propensa a manifestações (mas não desta vez!) e, de modo particular, os governos das nações cujas populações são na maioria cristãos ao menos de nome.

LE FIGARO – Editorial

por Étienne de Montety

Silêncio, Estamos Perseguindo!

O Estado Islâmico declarou  guerra aos cristãos de Mosul. Instados a deixarem o “Califado” ou se sujeitarem ao pagamento de imposto de “Infiel”, destinados à vingança popular por esse “N” – como em “Nazareno” – inscrito em suas casas, os discípulos de Jesus Cristo, transformados em cidadãos de segunda classe, em breve não terão outra escolha a não ser se “converterem” ou perecerem pela espada…

A intolerância não está mais escondida. Ela é reivindicada pelo chefe Abu Bakr al-Baghdadi, que se faz chamar de Ibrahim. Uma ironia sinistra: Ibrahim é o nome árabe de Abraão, o pai dos crentes, que veio do Iraque, sob cujo nome os muçulmanos e cristãos da região deveriam se reunir e viver em paz.

Os cristãos do Iraque eram 1 milhão antes da intervenção americana. Atualmente eles não passam de 400.000. A cada onda de humilhações, violência, perseguições, eles percorrem o caminho do êxodo. Um desses exilados, Joseph Fadelle, contou, em um livro, “O Preço a Pagar” (Le Prix à payer), a respeito do destino terrível reservado a seus correligionários por muitos anos. Com a instalação do “Califado”, a ameaça agora é clara: olhem o inimigo, cristandade!

Certamente, vozes importantes se elevam em indignação: há meses o Papa Francisco soou o alarme e assegurou sua compaixão a seus irmãos. O Secretário Geral das Nações Unidas, Ban Ki-Moon, acaba de condenar um “crime contra a humanidade.” Agências internacionais estão preocupadas e elevam o seu tom. E aí? A opinião pública europeia, tão ávida para mobilizações, petições, manifestações de todo tipo… E neste caso, nada! Silêncio, estamos perseguindo!

Permaneceremos surdos por mais tempo?

Será que terá que acontecer um massacre fora das férias de verão para nos mexermos? Após o Tour de France? Antes das grandes multidões de férias? Diante da aterrorizante procissão de horrores, expulsões, assassinatos em Mosul, exibiremos apenas a nossa indiferença? Cristãos ou não cristãos, continuaremos surdos por quanto tempo ainda diante dessas terríveis palavras do Evangelho ressoando em todo mundo: “Se eles permaneceram em silêncio, as pedras gritarão!

 

 

Anúncios
Tags:

14 Comentários to “Editorial de importante jornal quebra o silêncio da mídia: Por que a conspiração global de silêncio a respeito da perseguição de Cristãos no Iraque?”

  1. A questão é a seguinte: O Islã é como as seitas dos filhos de Lutero que a Igreja quer tanto dialogar, mas dialogar com quem? qual representante?

  2. PS:Vale lembrar que esse Establishment anticatólico no ocidente já existiu nos países protestantes(a perseguição sangrenta feita pelo herege Calvino, em Genebra, Henrique VIII, na Iglaterra etc..), no reino da fraternidades,igualdade e liberdade das revoluções francesa e russa.

    Madame “Guillotine” e os gulags soviéticos são as evidências que não só os muçulmanos se utilizam da violência, em todos os sentidos, contra os católicos!!

  3. Os muçulmanos estão fazendo o seu oficio (trabalho), agora os católicos tipo CVII só pensam em ecumenismo e dizem há décadas – não dizem mas sempre mostram duvidas sobre a veracidade da religião católica, pregam o desarmamento contrariando os ensinamentos de Jesus Cristo, só falam em bobagens. Os religiosos católicos não trabalham e quando trabalham, trabalham contra. Os leigos viraram sinônimos de burros e ignorantes.

    Se os católicos estão endo perseguidos eles não tem moral para resmungarem visto que enquanto os muçulmanos trabalharam para criar um país islâmico, criaram seus exércitos os católicos criaram o que? Ser molenga e songamonga somado a tibieza de alma não é característica do Cristão.

    E o Papa Francisco que abriu a boca “quem sou eu para julgar?” e disse que os muçulmanos eram irmão e que a Europa cristã não devia temê-los contrariando o Papa São Pio V.

    • E vc sempre pronto a bradar, o que está fazendo?

    • Concordo Lucas,embora não seja adepta de violência não sou adepta de covardia também e é isso que os cristãos tem sido quando vêem morrendo os cristãos.Essa conversa mole de apenas “pedir que parem” virou piada pois eles nem escutam afinal nada acontece contra eles e com isso vamos pagar por omissão.Se na minha cidade eu visse cristãos mortos não hesitaria em revidar contra os assassinos pois parece que é a única alternativa que resta para tentar segurar essas mortes.Defesa não pode ser considerada pecado.Os cristãos estão sem ter quem os defenda pois as palavras do Papa sempre soam ao vento.É tão feio você destruir a casa de um assassino quanto ver o rosto de um cristão te olhar e dizer:-destruíram minha casa e você não me ajudou.Me envergonha as duas coisas.

  4. Na foto do jornal, as mulheres usam véu. Mesmo com tanta pressão, sofrimento e ameaças à vida.
    Os cristãos perseguidos no Iraque sofrem em silêncio.
    Aqui, as mulheres usam véu e reclamam se o padre deu comunhão em pé ou de joelhos; se rezou em latim ou português.
    É preciso aprender com os cristãos iraquianos…

  5. Votar em partidos comunistas, aqui como o PT, PC do B, PSOL, PSTU etc., que são amigos dos muçulmanos exaspera a perseguição global – mantêm-se em silencio total – especialmente aos católicos, odiados em particular, inclusive no próprio país onde governam, caso Brasil.
    Recentemente o governo brasileiro do PT censurou as atividades israelenses de defender seu povo contra os mais de 2500 mísseis provocativos mandados contra seu território em áreas civis pelo ultra radical muçulmano grupo Hamas.
    Orar pelos perseguidos, denunciar, não votar e não colaborar com os que assediam a Igreja.

  6. Não é segredo para ninguém que a maioria dos meios de comunicação ocidentais estão nas mãos de grupos sionistas: O Le Figaro possivelmente é mais um deles.

    Sabendo-se que cristãos já estão sendo massacrados por grupos islâmicos e perseguidos no Estado Maçônico de Israel, a pergunta é:

    Por que só agora esses meios de comunicação sionistas estão falando sobre a perseguição contra os cristãos?

    Será que o Estado Maçônico de Israel está escondendo de alguma coisa?

  7. É preciso não falar desta inércia dos ditos cristãos, e deste combate de certos grupos à Igreja Católica como uma coisa muito ruim que aconteceu, e/ou está acontecendo, DE UM MODO ACIDENTAL, DIRIA ESPONTÂNEO.É preciso tornar muito evidente que se trata de um trabalho sistemático, sistematicamente planejado e em execução, há mais de cem anos, especialmente no Ocidente, e praticado por grupos ” bonzinhos”, alguns até alegadamente católicos.GOVERNOS DITOS CATÓLICOS JÁ FIZERAM BARBARIDADES. Mas isto não é a REGRA, nem faz parte da posição oficial católica.A covardia tolerante e submissa dos ditos católicos deve terminar.Não é preciso cultivar um ódio fanático, organizado, belicoso, disposto a matar, de católicos contra os adversários.Mas é preciso aumentar o Espírito de Martírio, e a consciência de Guerreiro de Cristo, gentil, amoroso, elegante, correto, justo, firme, feroz, resistente até à morte.É preciso acaber, entre nossos Prelados líderes, a postura de ” presa submissa, sempre disposta á doce entrega ao feroz adversário”.NO Amor pleno, gentil, acolhedor e generoso está A solução.Mas não se chega lá com gentilezas setoriais, dirigidas somente ao que dá IBOPE, somente ao que é cultura da morte, do orgulho, da sensualidade, do egoismo. É preciso primeiro, preliminarmente, resistir-lhes firmemente, na Fé, e com criatividade persistente, entusiasmada, serena e objetiva.

  8. Está sendo assim, no Iraque, e na grande maioria dos países onde predomina o islamismo e o fundamentalismo religioso, pregado pela religião muçulmana, que não aceita a convivencia pacífica, com os diferentes, como os cristãos da igreja católica. E pior ainda, é o ódio dos ditos judeus ortodoxos israelenses, que nesta tentativa de eliminar o Estado palestino, desrespeitam as vidas de inocentes civís, mulheres e crianças, neste extermínio de vidas humanas, sem precedentes na história.

  9. Por que a conspiração global de silêncio a respeito da perseguição de Cristãos no Iraque? Porque “inimigo de amigo meu é meu inimigo também”!
    É um insulto à inteligência de qualquer um esse tipo de pergunta. É óbvio que a Mídia mundial está comprometida até a medula com a implantação do reino do Anticristo. As únicas causas que ela promove e defende com ênfase e pertinácia são a do lobby gay, a da destruição da família nuclear, a da ideologia de gênero, a da legalização do aborto e da eutanásia e da falsa teoria do Aquecimento Global provocado pelo homem.
    Em 2Tes 2,3-4 São Paulo nos adverte que primeiro deve vir a apostasia, e essa está clara e evidente em todas as nações que de cristãs agora só tem o nome e olhe lá!
    Então deve manifestar-se o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo o que é divino e sagrado, a ponto de tomar lugar no templo de Deus, e apresentar-se como se fosse Deus.
    Já vemos isso em ação em tudo que é nação onde o homem foi entronizado no lugar de Deus, o maldito “estado laico” onde as leis divinas foram substituídas por leis contra tudo o que é divino e sagrado.
    Se São Paulo e São João falam que tal “espírito” já esta´no mundo, esperando o desaparecimento “daquele que o detém” é óbvio que o que ainda detém a manifestação total do Anticristo é a fé Cristã, os cristãos que ainda guardam essa fé, a Igreja Católica com sua doutrina divinamente revelada.
    Todo dia esses mesmos cristãos são atacados pela Mídia libertina e filoislamofascista. São acusados de serem homofóbicos, de serem contra os direitos humanos, de travarem o progresso da ciência…etc.
    E agora que esses mesmos inimigos de Cristo e da Igreja acharam aliados capazes de fazer o “serviço sujo” que eles não tem coragem de fazer, ou seja: eliminar os Cristãos pela violência e opressão, acham mesmo que sairão em defesa daqueles que são considerados o pior inimigo da “liberdade”?

  10. Os muçulmanos demonstram, sem temor da opinião pública, seu ódio aos cristãos. Pior do que eles, porém, são todos os outros inimigos mascarados, muitas vezes fingindo uma defesa dos cristãos, enquanto os apunhalam pelas costas,coisa que atualmente é corriqueira. Mais do que nunca, vemos agora o cumprimento do alerta de Jesus aos seus apóstolos: “E, por causa do meu nome, sereis odiados por todos. Mas quem ficar firme até o fim será salvo.” Mais grave ainda é o fato de que esses mascarados, em grande número, estão infiltrados na Igreja Católica. Somente com a sua volta Jesus fará novas todas as coisas. Nós só podemos, a exemplo do Papa Bento XVI, sofrer e rezar.

  11. Somente vejo uma saída:

    A ONU deveria invadir tal local, instalar um governo provisório alinhado com o Ocidente e os princípios dos Direitos Humanos para que haja liberdade religiosa, e todos possam professar sua fé buscando a paz e harmonia.
    Não se pode condenar todos os árabes, de religiosidade islamista, pela barbaridade perpetrada por alguns de seus lideres, que tenham comportamentos desequilibrados, e que adoram ver jorrar o sangue em nome de sua fé.
    Da mesma forma, se os princípios liberais não tivessem sido implantados no Ocidente, ainda estaríamos diante de cristãos (católicos ou protestantes) sedentos em derramar sangue em nome de suas verdades.

    Vinicius