Shimon Peres propõe ao Papa a criação de uma “ONU das Religiões”.

Durante a reunião que teve lugar esta manhã, no Vaticano, o ex-presidente israelense mostrou esta solução como “a melhor maneira de combater os terroristas que matam em nome da fé”.

Roma, 04 de Setembro de 2014 (Zenit.org) – A “ONU das religiões”. Esta é a proposta que Shimon Peres, Prêmio Nobel da Paz em 1994, juntamente com Yitzhak Rabin e Yasser Arafat, apresentou esta manhã ao papa Francisco no decorrer da conversa entre os dois que ocorreu na Basílica de São Pedro. A notícia foi divulgada em entrevista à Famiglia Cristiana.

O ex-presidente do Estado de Israel, cujo mandato terminou em 24 de julho, observa que as Nações Unidas, muitas vezes, é impotente diante das ações dos grupos terroristas “que pretendem matar em nome de Deus”. Sempre que acontece episódios brutais, as intervenções do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon – de acordo com Peres – não produzem efeito, uma vez que suas declarações “não têm nem a força nem a eficácia de qualquer homilia do Papa, que reúne meio milhão de pessoas na praça de São Pedro”.

Portanto, acrescenta Peres, “nota-se que a ONU teve seu dia, o que precisamos é uma Organização das Religiões Unidas, a ONU das Religiões”. O ex-presidente israelense acredita que seria “a melhor maneira de lutar contra estes terroristas que matam em nome da fé, porque a maioria das pessoas não são como eles, praticam a própria religião sem matar ninguém, sem sequer pensar nisso.”

Peres acredita também em uma “Carta das Religiões Unidas, assim como a Carta das Nações Unidas”. A nova Carta serviria para estabelecer “em nome de todos os credos” que “cortar a garganta das pessoas ou realizar assassinatos em massa, como temos visto nas últimas semanas, não tem nada a ver com religião. Isto foi o que eu propus ao Papa”.

Tags:

27 Comentários to “Shimon Peres propõe ao Papa a criação de uma “ONU das Religiões”.”

  1. Igualar a Igreja de Cristo com as outras seria o mesmo que destruir aquela que é a legítima esposa de Cristo.

  2. Diria ao Santo Padre se tivesse oportunidade: Santidade, nem pense nisso.

  3. Nos atuais tempos de terrorismo e fundamentalismo, é uma opção ao diálogo que deveria ser discutida.

  4. Cruz credo, isso Sim seria a apostasia do homem frente ao demônio!

  5. Como se os terroristas fossem dar alguma importância para a tal hipotética “ONU das Religiões”. Outra proposta marqueteira que não levará a absolutamente nada.

  6. Onu das religiões é o fim dos tempos mesmo só cego não ve

  7. Mais um passo em direção ao projeto globalista e relativista, surgido lá no Iluminismo – e que outra coisa não fez senão reeditar o panteão pagão: a Igreja Católica seria apenas mais uma voz entre tantas. Era o que viria mais cedo ou mais tarde, depois dos passos dados em direção ao mal entendido ecumenismo das últimas décadas: agora entre todas as religiões. Quem seria o presidente dessa suposta ONU das religiões? Qual a sua legitimidade?
    O pior é que o argumento de Simon Peres é, ainda por cima, sofístico, senão vejamos: se, como ele alega, “a maioria das pessoas não são como eles (ou seja, os terroristas islâmicos), praticam a própria religião sem matar ninguém, sem sequer pensar nisso”, então por que a necessidade de uma carta para definir isso? Para que a tal ONU das religiões? Basta aplicar o direito internacional em relação aos crimes de terrorismo.
    Se a ONU, cujos membros são estados nacionais, com exércitos incluídos e a seu serviço, não faz isso, é muita pretensão achar que líderes religiosos poderiam fazer.
    Eu só entendo isso como um simples pretexto para avançar no que os globalistas querem e nada além disso: a diluição da autoridade moral da Igreja de Cristo.
    Mais ou menos como, em nível nacional, agiu a Dilma, que ante os protestos de junho do ano passado, alegou que então eram necessários o tal do plebiscito e a tal da constituinte exclusiva, que ninguém nas ruas havia pedido e que era, é e sempre será o sonho do PT, acalentado há décadas.

  8. A Igreja de Cristo é independente e seu anuncio é JESUS CRISTO quem nEle crer será salvo , Ele está na Igreja Católica que tem o governo de Cristo , sua única aliança é com Cristo! Ele é a nova aliança,nossa única aliança, que eles aceitem esta verdade!Vem Senhor Jesus !

  9. A É I, o Anti Cristo vem aí

    • Não é bom usar de ironia para a pior tragédia da humanidade que já está vindo… Se não lembram, Nossa Senhora falou que ele vai ser terrível e massacrar Cristãos sem dó, pior do que já estão fazendo…

  10. “Vade retro” com essas propostas!

    A pergunta é uma só apenas: quem encabeçará esse “ONU”? Quem estará a frente?

  11. Proposta assustadora, de arrepiar. Conto de Soloviev (sobre o anticristo) em ato. Concordo em tudo com os comentários de Leandro,Luciano e Antonio José. Rezemos!

  12. Isso na minha terra tinha outro nome: “Casa de Tolerância”.

  13. Isto está “cheirando” ao enxofre do Anti-Cristo: todos juntos sob primeiramente uma alegação legítima, mas depois, com as sempre manipulações e diluições se transformaria na religião única do final dos tempos. DEUS nos livre e guarde de tamanha armadilha.

  14. Esta é uma proposta bizarra até mesmo sob o ponto de vista estritamente político. Como já foi dito, a ONU é um colegiado de estados nacionais (na verdade, de países), com exércitos incluídos e a seu serviço. O Estado do Vaticano integra a ONU, mas é com certeza o que tem a menor tropa: a Guarda Suíça, com uns 135 soldados que mal dão conta de proteger o Papa. Vide os papas baleados, feridos e assassinados ao longo da história. Uma “ONU das religiões” com apenas um líder comandante-em-chefe de tropa armada (e mesmo assim um mero corpo de guarda) seria motivo de piada para terroristas de toda ordem.

    Uma vez, ao ouvir uma crítica de um Papa, Stalin perguntou aos seus interlocutores: “Quantas divisões tem o Papa?”.

  15. É bom que nos habituemos a este tipo de conversa. A táctica é falar muito nesta “Carta das Religiões Unidas” ou seja numa “união das religiões” ou “uma religião única mundial”, para que amanhã quando tudo se efectivar não achemos nada de anormal e tudo vai parecer natural.
    Para mim este anúncio não foi por acaso uma vez que a esta união das religiões já esta a ser preparada à muito tempo dentro da ONU. Mas perguntemos porquê com o Papa? A resposta foi parcialmente dada, porque “qualquer homilia do Papa, que reúne meio milhão de pessoas na praça de São Pedro”. Mas será só isso? Será que este pedido teria sido feito se o Papa não tivesse lavado os pés a muçulmanos? Não será porque ele sempre teve muitos amigos judeus chegando a esconder a Santa Cruz para não desagradar? Será que não foi porque diz que proselitismo é um “no sense” e aos seus amigos protestantes não esta ali para os converter? Será que foi escolhido porque é fraco e nunca se ouviu uma palavra forte contra os constante assassinatos contra cristãos no Iraque e sempre com o cuidado de não associar o Islão a essa carnificina?
    Esta noticia é grave não por ela própria mas pelo seu significado. Se o Papa fosse intransigente na verdade, miguem teria o desplante de lhe fazer tal proposta. Mas o caminho percorrido pelo Papa, tem-no feito um bom candidato para reger esta orquestra diabólica.

    PS: “cortar a garganta das pessoas ou realizar assassinatos em massa, como temos visto nas últimas semanas, não tem nada a ver com religião.” Isto dito por um judeu até tem graça. Este senhor sabe muito bem que Maomé cortava cabeças e fazia assassinatos em massa, como quem pede um café. E também sabe que para se ser um bom Islamita se deve seguir o exemplo de Maomé. Se hoje vemos os senhores da guerra cortarem cabeças a torto e a direito, é porque seguem o exemplo de Maomé à risca, isto é, são bons Islamitas e seguem a sua religião. Cortar cabeças TEM TUDO a ver com a religião, por favor vão enganar outros.

  16. Neste caso, Francisco não vai dizer “quem sou eu para julgar”. Vai dizer: ótima idéia para julgar os terroristas.

    PS – São Maximiliano Maria Kolbe foi um terrorista que foi preso pelos nazistas porque divulgava a medalha milagrosa, reza do rosário e combatia a judaico-maçonaria, não seria a intenção desta Onu mandar para Auchwitz os católicos tradicionais taxados por eles de extremistas?

  17. Hah!!!!… é piada!!!…de mau gosto, puro!!!
    DEUS nos livre disso:.. ONU das religiões????…Cruz credo!..Só se for para identificar mais e melhor, todos os cristãos, para degolá-los melhor…!
    Cada dia que passa, eu, mais espantada fico ,em referencia ao BISPO DE ROMA…..ele “inspira” cada uma!…Meu DEUS! aonde iremos parar? Tomara que JESUS já volte! Amém!

  18. LEANDRO GOUVEIA!!!! Excelente tua rima! Comentário sucinto e correto. Você “atirou” na mosca! Parabéns! Concordo com você. É isso aí, mesmo.
    DEUS nos acuda! Amém!

  19. Se Roma se submeter a uma ORU, será o tiro de misericórdia. Haverá no entendimento geral uma “igreja” maior, a ORU. A Igreja de Cristo será tida como mais uma, igual, entre todas as demais. E dependendo dos acordos que se façam, haverá até intervenções na doutrina da Igreja…

    A proposta é uma armadilha mortal e acredito que o Papa não vai aceitar, até porque tal proposta não vai melhorar nem uma vírgula na questão dos extremistas islâmicos.

  20. Tal ORU já tem até sede em construção: http://house-of-one.org/en

    Que Deus nos livre!

  21. Eu já nem me surpreendo mais. Foi profetizado que iria acontecer e está acontecendo.

  22. Salve Maria!

    O que fazer nestas horas? Confiar em Maria Santíssima e se tornar seu escravo! Porque vem aí tempos difíceis!

  23. Mais uma vez o livro do monsenhor Juan Cláudio Sanahuja “PODER GLOBAL E RELIGIÃO UNIVERSAL” é profético, nas denúncias que faz e no diagnóstico da situação atual. Quem não leu, precisa ler com urgência, para se situar do que acontece.

  24. Sim, a grande união das religiões parece se aproximar agora. O templo das religiões que tentará derrotar a Igreja Católica, usando o nome Católico(de todos) para tentar unir todas as religiões numa só. O Apocalipse e la Salette já esclarece tudo, os muçulmanos são inimigos declarados do Cristianismo, de nada adiantará isso, principalmente porque não podemos negar quem está por trás de tudo isso é aquele que deve aparecer em breve,( quem conhece La Salette sabe de quem estou falando). Acredito que o que devemos fazer primeiramente é não assinar a cartilha de sete de setembro na Igreja, é mais um golpe que estão tentando nos dar novamente. E rezar, porque se um artigo interessante de um padre que liga la salette com o apocalipse tiver certo estamos na 6ª era da igreja, a da consolação. A era dos mártires, em que o único consolo no mundo será a morte. Rezemos para que Deus nos dê mais um tempo…

  25. Fico impressionado como tem gente que não é burra e cai em uma dessas.
    É ARQUI-ÓBVIO que essa é uma iniciativa INÚTIL para aquilo que está sendo proposta, pois os radicais islâmicos jamais se submeteriam a essa ORU. Sendo assim, para que é proposta a tal ORU? Para rebaixár mais ainda a Igreja Católica, torná-la uma igual a qualquer outra, e submetê-la a uma instituição superior, a tal ORU.