A nomeação de Danneels para o Sínodo sobre a família e o silêncio descarado da mídia.

Por Il Blog di Raffaella | Tradução: Gercione Lima – Fratres in Unum.com – Caros amigos, eu fiz uma busca pelos meandros da internet e percebi que não se encontra um só artigo comentando a nomeação do ex-primaz da Bélgica, o Cardeal Danneels, para o sínodo sobre a família programado para o próximo mês, no Vaticano.

Não é a minha intenção me lançar contra essa pessoa (além disso… quem sou eu para julgar?) Mas eu gostaria de analisar e denunciar o comportamento da mídia.

Em 2010, ele esteve envolvido no escândalo da pedofilia que explodiu na Bélgica e foi acusado dos telhados. O blog tem todos os artigos da época assinalados mais abaixo. Mesmo em 2013, às vésperas do conclave, muitos meios de comunicação insistiram na necessidade de “excluir” três cardeais eleitores pelos motivos listados abaixo.

Entre eles estava também o ex-primaz da Bélgica, que de qualquer modo acabou participando do conclave e saiu exultante pelo resultado da eleição. Não só isso, ele até recitou uma oração na Missa de inauguração do pontificado do Papa Francisco como o primeiro dos cardeais presbíteros.

E desde aquele momento começamos a sentir o fedor de queimado da mídia, porque os ataques contra ele e outro cardeal candidato “jornalístico” [a articulista se refere ao Cardeal Roger Mahony, Arcebispo Emérito de Los Angeles] à exclusão do conclave cessaram quase imediatamente quando apenas há alguns dias antes estavam muito ativas no Twitter.

Vocês se lembram dos artigos moralistas e de cronistas “escandalizados” com a idéia de que alguns cardeais poderiam escolher o novo papa? Tudo isso caiu no esquecimento.

No entanto, eu pensava que jamais chegariam ao ponto de fazer uma nomeação como a de Danneels, feita ontem, ao menos por respeito a Bento XVI, alvo número um das setas da mídia.

Sim, meus caros amigos, agora podemos dizer claramente: o escândalo de pedofilia que explodiu em 2010 a nível mundial tinha e tem apenas um um alvo: Joseph Ratzinger.

Hoje, que ele é carta fora do baralho, é possível fazer qualquer tipo de nomeação porque ninguém vai mais contestar por consideração às vítimas que antes, com boa fé, protestavam.

Esse é um tema que me toca de maneira especial porque esse blog construiu um dossiê completo sobre a luta contra a pedofilia na Igreja por parte de Ratzinger, cardeal e papa.

Pena que este trabalho tornou-se uma resposta para a mídia e não uma forma de ajudar as vítimas como Bento XVI tanto queria.

Dói mesmo perceber e ter provas de que o pontificado de Bento XVI teria tido um resultado muito diferente e muito menos problemas” se a mídia (e sabe-se lá quem mais dentro e fora da igreja…) não tivessem decidido entravá-lo desde o dia 19 de abril de 2005.

A nomeação de Danneels… no que me diz respeito, é mais um outro ponto de não retorno.

Vamos ler novamente os artigos que proponho mais abaixo para recordar o clima de um determinado período e para verificar como os tempos mudaram, embora não tenha mudado sequer uma virgula na Igreja, a não ser a considerada “percepção” da mesma e, obviamente, o Papa.

E surge então a pergunta: o que teria acontecido se um colaborador do colaborador do substituto de um vigário amigo de um conhecido do Papa Bento XVI tivesse apenas cogitado em nomear Danneels?

LO SPECIALE DEL BLOG SUL CASO PEDOFILIA IN BELGIO (CON GLI ARTICOLI CHE RIGUARDANO LA VICENDA DEL CARDINALE DANNEELS)

ALTRI ARTICOLI:

Col Conclave arriva al pettine il nodo degli abusi, combattuti da Ratzinger tra critiche più o meno velate di importanti esponenti del collegio cardinalizio (Galeazzi)


Scicluna: Votino anche i cardinali discussi ma non li assolvo. In conclave non ci sarà il card. O’Brien (Izzo)

Pedofilia, i cardinali elettori che imbarazzano il Vaticano. Il coraggiosissimo articolo di Franca Giansoldati

24 Responses to “A nomeação de Danneels para o Sínodo sobre a família e o silêncio descarado da mídia.”

  1. Esta nomeação é, no mínimo, escandalosa. Tanto mais porque partiu do Papa em pessoa, que, a dedo, resolveu premiar este cardeal com voz ativa num Sínodo que vai tratar (valha-me Deus!) da família no mundo moderno.

    A mídia que se silencia é outro indicativo de que tudo vai mal. Afinal, Danieels se manifestou (no Sínodo do Ano da Graça de 1.999) a favor da comunhão para os “recasados”. Ou seja, sendo mais uma voz a favor desta proposta absurda, não é de se estranhar o silêncio da mídia acerca de sua nomeação. Estranharei se não houver ninguém, nesta mesma mídia, que publicamente aplauda esta escolha.

    Os tempos que vivemos são de uma baixeza verdadeiramente extraordinária…

  2. Vamos aguardar o resultado do sinodo, espero que não seja o papa da profecia de são Francisco

    • Eu vejo que o Sínodo pode trazer como consequência dois cenários principais: o pior de todos, que se aprove a comunhão para divorciados em segunda união, acho (ainda) improvável, mas traria sofrimentos indescritíveis, possivelmente um cisma, ocasião de regozijo para os inimigos da Igreja; ou então, para a glória de Deus, que se confirme a doutrina tradicional. Nesse caso, os sofrimentos virão para o Papa, em consequência para a Igreja também. É possível que este seja o divisor de águas do seu Pontificado como fora, em 1968, a encíclica Humanae vitae do Papa Paulo VI. A partir daquele ano, o Papa então querido da mídia com o “sucesso” estrondoso do Concílio encerrado fazia pouquíssimo tempo, tornou-se o desafeto dos paladinos da modernidade e viria a morrer deprimido, dez anos depois, sem publicar mais qualquer outra encíclica.
      Como a mídia se posicionará ante uma confirmação da tradição da Igreja em matéria matrimonial? Ainda é cedo para dizer. Se tiver interesse em manter suas boas e cordiais relações com o Papa Francisco, poderá apelar para o surrado argumento do “Papa prisioneiro da Cúria e das forças retrógradas”, talvez até acusando Bento XVI (para não perder o hábito) de estar por trás dessa “conspiração”, caso, porém, essas relações não sejam mais vantajosas, virá chumbo, como mencionei: será o divisor de águas do Pontificado.
      Além de aguardar o resultado – que não consigo imaginar além dessas possibilidades -, rezemos!

  3. Deus deu-nos um papa conforme o Seu coração,Bento XVI, mas o homem não estando contente com a exigência do evangelho, difamou-o e fizeram tudo para que ele não pudesse exercer o seu ministério. Agora temos um papa de acordo com o coração do homem e o mundo exulta de alegria. O mundo nunca esteve tão satisfeito com um papa (pelos maus motivos) na história da Igreja. Não é preciso fazer muitas contas para saber qual o resultado deste sínodo, os soldados já estão colocados nos seus lugares e preparam-se para fazer o que já está anunciado, o começo da grande apostasia na Igreja.

  4. Raramente acontece isso, mas ao ler sem querer soltei um palavrão! Sabem, impensado, despremeditado, apenas saí o palavrão e logo me repreendi por ele. Meu Deus! Daneels? Apertem os cintos senhores o avião pode perder o segundo motor nesse Sínodo, porque o primeiro já era 50 anos atrás!

  5. Já esta na hora da escolha…Jesus disse só restará um Pequenino Rebanho…

  6. “Estaria muito feliz de ser excomungado desta Igreja Conciliar… É uma Igreja que eu não reconheço. Eu pertenço a Igreja Católica”. (Mons. Lefebvre, Minute 30 Julho de 1976)

  7. Kasper claro, também foi nomeado…

  8. Fui me confessar hoje, por causa,em parte do….BISPO DE ROMA! Sempre respeitei e orei e adimirei ,todos que conheci,desde que entendi o que é vida eclesial…Nunca antipatizei,nem senti aversão por JOAO PAULO I, JOAO PAULOII e BENTO XVI !!! Meus sentimentos agora, levaram-me ao Confessionário…O Padre zangou-se comigo,(ficou bravo mesmo!)e ralhou-me, quando confessei o que penso de D BERGOGLIO,de sua palavras e posicionamentos,porque ele me escandaliza…Segundo o Confessor,eu pequei quando o critiquei, porque,segundo ele o Papa FRANCISCO é um Bom Papa,e eu,simples pecadora,não devo censurá-lo, e sim,obedece-lo!!!Que ele está fazendo um bom trabalho na Igreja, e,que eu deixe de frequentar sites que,tem esse costume de criticar….logo quem?…o Papa!
    Claro…estou pensando…
    Outro Sacerdote,certa vez, em outra Confissão (quando o Papa disse que DEUS não é Católico!), censurando-me “acenou-me” com o…..INFERNO, por discordar e criticar o….PAPA!!!!Bem…lhes revelo isso,para verem c o m o estão as coisa na Igreja…Fica-se confusa…Bem,por vias das dúvidas…aqui está o alerta: lembrem-se de que DOM BERGOGLIO é…..o PAPA!!! Segundo os Padres,não se deve criticá’lo!

    • Não é pecado falar mal de uma pessoa que trás maus frutos. Lembrem-se do evangelho, uma árvore boa não dá maus frutos e uma ruim não dá bons frutos. Pelos frutos os reconhecereis!
      Bem, se o pontificado está dando maus frutos é porque é uma árvore: Complete como quiser.
      Não é pecado criticar, mas odiar, se nossas críticas são positivas não há o que pecar, mas mesmo assim, se esse for realmente o papa da profecia de São Francisco é dever nosso criticar e tentar mudá-lo enquanto temos tempo, talvez com milhares de emails apelando pela doutrina, talvez ele nos escute e o futuro sangrento e terrível até a volta de Jesus seja evitado.

    • Alguns (não tão poucos) padres tem dificuldades de fazerem-se somente padres durante uma Confissão, reconhecendo e respeitando o que a Igreja ensina que de fato é pecado, e preferem colocar suas opiniões. Talvez achem que estão fazendo o certo, se abrindo para conversas (talvez chamem isso de “acolher”), ou discordam da noção de pecado que a Igreja transmite (ou mesmo não conhecem bem) e julguem honestamente que suas opiniões são o que há de correto.
      Há também os que julgam aquele que está se confessando como um retardado mental (devem ter seus motivos, sou forçado a reconhecer; tem gente que quer fazer do padre um psicanalista).
      E mesmo assim ainda é preciso relevarmos isso, afinal, ao menos estes estão disponíveis para Confissão (coisa que muitos não fazem).

    • Mariana, você é de qual cidade?
      Pelo jeito que o confessor falou (você é uma simples pecadora) ficou parecendo até que o papa não peca… e que é um bom papa.

    • Mariana, agora, se você confessar um pecado de fato, vão te dizer que é exagero seu ou que está ficando louca.

      ps. da próxima vez tente dizer que Deus não só é catolico, como também no céu só pode haver católicos.

  9. Mariana, segundo o confessor você pecou quando criticou. Criticou quem? Simão ou Pedro?
    Acabei de traduzir um maravilhoso artigo do Padre Ariel S. Levi di Gualdo Levi publicado na Riscossa Cristiana que elucida bem o seu drama e de tantos outros católicos confusos:

    “Sempre que falo de Simão, a liberdade que é concedida aos filhos de Deus me permite expressar todas as dúvidas razoáveis sobre as muitas expressões mutiladas ou ambíguas das quais ele faz uso pra se expresser como um “cidadão livre”. Por isso, na obediência mais fiel ao depósito da fé, ao Magistério e à doutrina católica é perfeitamente legal – se quiser até mesmo obrigatório – argumentar que aquilo que Simão diz ao assumir o papel de “doutor privado” ou por assim dizer, falando como um cidadão livre, não é doutrina vinculante da Igreja. E isto não é porque o explica o filósofo metafísico e teólogo Antonio Livi ou por que digo eu, ou qualquer outra pessoa, mas porque o assim o diz a Doutrina Católica, com todo o respeito ao exército consistente e perigoso de novos papólatras emocionais ou midiáticos que apareceram como órfãos da esquerda radical descobrindo o encanto do seu novo Che Guevara ou seu novo Mao Tse-Tung.

    Vinculante é o Magistério, vinculante são os documentos do magistério supremo e tudo o que Pedro expressa em matéria de doutrina e de fé, e não certamente as entrevistas de braços dados a jornalistas mais ou menos incrédulos, e outros até orgulhosos de seu ateísmo mas que se sentem cada vez mais legitimados em sua própria descrença em virtude da amistosa consideração concedida a eles por parte de Simão.

    Pedro sempre falou através de suas encíclicas, suas alocuções, suas homilias e através de vários atos oficiais do seu magistério supremo. Hoje ao invés, Simão responde a jornalistas e entrevistadores, chegando inclusive a falar com um deles recentemente, sobre uma nova instituição da igreja, aquela do “papado emérito”, ainda que o jornalista em questão sequer tenha perguntado a respeito.

    http://www.riscossacristiana.it/andamento-lento-andiamo-verso-una-chiesa-con-tre-pontefici-due-emeriti-uno-eletto-quello-del-papa-emerito-e-istituto-che-al-momento-esiste-di-padre-ariel-s/?fb_action_ids=737797636255687&fb_action_types=og.likes

  10. Falar mal de qualquer Papa antes do cumprimento da sua missão, antes da sua morte, é tiro no pé.

    Vide história.

  11. Em total coerência com a estratégia cultural do marxismo gramsciano, a saber, de ocupação do espaço disponível na mídia, sem exceção, os ditos formadores de opinião, para quem a verdade não existe – sequer a mera verdade dos fatos, quanto menos a transcendente – movem-se ao sabor da conveniência: só noticiam o que “contribui para a causa”. Vemos isso de modo claro desde o início do pontificado atual, por contraposição ao anterior: é sempre a causa dos pobres contra o “sistema”, das minorias contra os “poderosos”… Não se diz, por exemplo, que Bento XVI foi o Papa que mais agiu contra a pedofilia no clero até hoje, e já o fazia mesmo antes de ser Papa, com as limitações naturais de então. O próprio Papa atual o reconheceu diversas vezes. Parece, para a mídia, que, com Francisco e só com ele, todo o problema acabou. É coisa do obscurantismo do passado.
    O pior é que os desavisados veem isso e “naturalmente” são movidos à simpatia, sem saber que o verdadeiro “sistema”, os autênticos “poderosos” por trás de tudo são os mesmos que se fingem de vítimas e garantem assim sua hegemonia ainda maior e mais sólida.

  12. Como já comentei aqui muito tempo atrás, logo quando anunciaram o sínodo: “O papa Francisco está arranjando jeito de criar um cisma na Igreja Católica”

  13. Então voces acham mesmo que vai sair algo de claro, concreto e objetivo desse Sínodo? vai sair é um texto bem eclético, bem politicamente correto, bem ambíguo e depois vão ficar interpretando ele durante mais 50 anos, cada um tentando enxergar nele o quer ver.

  14. O blog da Raffaella é muito bom pra mostrar como Bento XVI desde o início do seu Pontificado lutou contra essa praga que são os sodomitas criminosos dentro da Igreja e por isso pagou um alto preço.
    Todavia, na minha opinião, ela peca por continuar usando a linguagem do inimigo ao enfiar adolescentes e crianças no mesmo balaio da pedofilia.
    Toda vez que se repete o jargão “padres pedófilos”, desvirtua-se o fato de que 99% dos casos denunciados e comprovados se tratavam de sodomitas no clero abusando sexualmente de rapazes adolescentes e até adultos sob sua confiança.
    Não quero dizer com isso que tais atos são menos graves. Muito pelo contrário! Mas o problema com essa “manipulação semântica” é que ela é feita justamente para criar no imaginário popular a imagem do sacerdote como uma categoria odiada: aquela que abusa de crianças pré-púberes, que é o que de fato caracteriza a abominação da pedofilia. Mais triste ainda é ver o atual Pontífice fazendo uso da mesma linguagem que é usada pra denegrir tanto santos como pecadores.
    Há um blog que fala com muita propriedade sobre as consequências de se colocar “adolescentes” como vítimas de pedofilia:

    “O que vemos por ai é um verdadeiro bombardeio contra instituições religiosas, contra a instituição família e contra o homem em si, que nada mais é que a pessoa designada por Deus para ser “o cabeça” de sua família. Em qualquer organização de pessoas, quem é o mais visado pelos inimigos senão “o cabeça”? Você consegue entender por que há tanta propaganda negativa contra o homem hétero oficialmente adulto?O homem adolescente costuma ser poupado desses embates, e não é por bondade. Há interesses obscuros por trás disso, basicamente por dois motivos:
    Os adolescentes incham (juntamente com as adolescentes) as estatísticas de vitimas de “pedofilia“: Você colocar “adolescentes” como vítimas de pedofilia, aumentam as estatísticas de notificação em dezenas de vezes; Em contrapartida, há uma tendência de subestimar o número de adolescentes abusadores, uma vez que essa abordagem coloca crianças e adolescentes num mesmo nível. Algo similar acontece com as expressões “de menor“, “menor de idade” etc. Que acabam contribuindo culturalmente para quem não é considerado oficialmente “adulto” ser tratado como mera “criança”.
    Os adolescentes ficam livres e culturalmente motivados para fazerem sexo com crianças (uma vez que você acredite que o adolescente seja uma criança também; o contato sexual, do adolescente com a criança de fato, acaba sendo menosprezado; mesmo o adolescente tendo pênis adulto e podendo fazer filhos como qualquer adulto, na sua mente vai aparecer algo do tipo: “ele só tem 14 anos! É apenas um menino!”).
    Não precisa ser um gênio para ver que quando se colocam “adolescentes” como vítimas de “pedofilia” ao usar, por exemplo, a maioridade civil como referência (a referência correta é a puberdade), as estatísticas aumentam dezenas vezes, ajudando a baralhar a realidade dos abusos sexuais cometidos contra crianças de fato. Incham as estatísticas e o foco deixa de ser a criança; ao mesmo tempo em que passam uma imagem infantilizada do adolescente.
    Quem falou para vocês que adolescentes são crianças? Foi Deus? O Deus da Bíblia que encarregou vários adolescentes com missões típicas de “adultos”? Para quem não sabe, no contexto Bíblico, adolescentes eram considerados adultos, assim como em praticamente toda a humanidade, seja formalmente ou informalmente (facilmente perceptível em regiões interioranas e suburbanas do nosso Brasil). A grande passagem que temos do mundo “infantil” para o mundo “adulto” se chama “puberdade“. E no adolescente há uma rejeição do estado de dependência, que é característica da infância, e um forte ímpeto por interações sociais. Não é à toa que o adolescente quer trabalhar, não tolera ser controlado pelos pais e busca participar de eventos sociais”.
    http://fococristao.wordpress.com/2013/05/20/a-pedofilia-que-e-acobertada/

  15. Nenhum Papa deve ter levado tanta gente ao confessionário. Por sua causa, do que diz e do que faz..

  16. ANDRÉ! Concordo com você!…Não é do meu costume criticar,e,consequentemente não me. “sintonizar” com os Papas,que conheço desde que nasci…Mas…mas…com DOM BERGOGLIO…isto é por causa de seu palavreado e algumas atitudes….já corri para o Confessionário, só por causa dele,…umas cinco vezes! Agora decidi, não ler,nem saber mais nada desse Papa…só rezarei p o r ele.
    Em minha Capital, todos a m am e seguem FRANCISCO I !!!…Só confessei minhas críticas, porque penso,que realmente fui atrevida,em criticar o….PAPA!
    Fico em dúvidas…gostaria de admirar o Papa BERGOGLIO,mas,…ainda NÃO consigo…Penso que ele é estranho,fala coisas que nunca ouvi algum Papa antecessor falar…( “…DEUS não é Católico…não ,não é verdade que JESUS fez a Multiplicação dos pães e peixes! Não é verdade,não é verdade!se fosse verdade seria,magia!….não devemos insistir para que sejam Católicos,não,não,não…NSRA parece ser funcionária dos Correios…etc..etc..e tal !!! O E STOse manifesta em todas as religiões…nossos “irmãos,os muçulmanos… a BIBLIA SAGRADA é um livro lindo,mas antiquado,precisa se.modernizar….!!!!) Argh!!…ufa!!!…ui! Credo in Cruz!…VIRGEM MARIA!
    Realmente,não posso confiar e admirar quem disse “isso” aí, que relatei…quem pensa desse jeito…! Repito confessei-me porque anteriormente eu NUNCA, critiquei os Papas.
    Peço perdão públicamente a DEUS, por este relatório,mas foi apenas explicativo.

Trackbacks