Declaração do pe. Berardo Graz, coordenador da Comissão em Defesa da Vida do Sul 1 da CNBB.

Em mensagem dirigida à redação de Fratres in Unum.com e ao senhor bispo Dom Simão, Padre Berardo Graz presta esclarecimento sobre o folheto “Em defesa da vida ou a favor do Aborto?” divulgado pela comissão da qual é coordenador. De boa vontade atendemos à solicitação do Reverendíssimo sacerdote de excluir um dos signatários do folheto, bem como damos a conhecer abaixo a íntegra de sua mensagem.

Como Coordenador da Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB, VENHO A PÚBLICO  para esclarecer e por fim à celeuma ocasionada pela assinatura do Prof. Hermes Rodrigues Nery no Folheto elaborado pela Comissão: “Eleições 2014: em Defesa da Vida ou a Favor do Aborto”.

01) O Prof. Hermes Rodrigues Nery é de fato o coordenador da Comissão Diocesana em Defesa da Vida de Taubaté e membro desde sua criação da Comissão Regional, por isso a assinatura dele no Folheto em questão.

02) O Prof. Hermes é também candidato a Deputado Federal

03) O Folheto “Eleições 2014: em Defesa da Vida ou a Favor do Aborto” não tem nenhuma conotação de propaganda eleitoral. Trata-se de um texto para reflexão a partir de fatos concretos. Aliás a Comissão Regional em Defesa da Vida não tem caráter partidário e sim eclesial, sendo uma Comissão Episcopal com Dom Benedito Simão como Presidente, nomeado pelos Bispos do Regional Sul 1 da CNBB. Não tendo caráter partidário a Comissão não faz propaganda par nenhum candidato, incentivando porém os cristãos leigos a assumirem sua militância partidária dentro da fidelidade à Igreja e seu Magistério.

04) Tendo consultado seja Dom José Benedito Simão como os demais membros da Coordenação, DETERMINAMOS que a partir da data hodierna sejam retirados todos os exemplares do Folheto, que trazem a assinatura do Prof. Hermes, e sejam divulgados somente os exemplares sem a assinatura dele.

Da mesma forma pedimos que sejam retirados dos sites, onde foi publicado o Folheto, os exemplares com a assinatura do Prof. Hermes e sejam publicados somente os exemplares sem a assinatura dele.

05) As associações que não aderirem a esta determinação arcarão diretamente com as consequências da justiça eleitoral e sem dúvida  não estarão ajudando nem a Defesa da Vida, nem o Prof. Hermes, que aderiu serenamente a esta determinação.

Pe. Berardo Graz

Coordenador da Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul 1,

Presidida por Dom José Bendito Simão, Bispo de Assis – SP

Tags:

34 Comentários to “Declaração do pe. Berardo Graz, coordenador da Comissão em Defesa da Vida do Sul 1 da CNBB.”

  1. Acabo de ver (até onde meu estômago aguentou) o tão esperado “debate” promovido pela Cnbb ou CnbBoff

    Duas perguntas ficaram no ar

    1) A CNBB é católica?

    2) Qual é o significado do seu simbolo?

    Marxismo Cultural e Mal gosto artístico, quase sinônimos

    “Igreja à brasileira”, nada Romana

    Nossa Senhora da Conceição Aparecida, ora pro nóbis

  2. A lei eleitoral brasileira é ótima. Emporcalhar a rua com cavaletes pode, mas isto aí não.

  3. Qual é o problema jurídico que se colocar o nome do Prof. Hermes sendo que ele faz um trabalho em prol da defesa da civilização cristã? Se a Igreja militante é formada pelos católicos em estado de graça então qual o problema?

    Além do mais o Prof. Hermes é um leigo e tal assunto é da sociedade temporal. Deveria então vincular seu nome já que então devemos militar na defesa da vida mas, (sic) sem caráter partidário? Nas eleições passadas ninguém (do clero) se manifestou contra Edinho Silva e Chalita da Canção Nova.

    Queria eu que a CNBB e o clero do Brasil não fizesse realmente defesa de um partido em especifico assim o PT não existiria pois ele foi criado pela esquerda católica da qual os maus padres e bispos ainda os defendem como “menina dos olhos”.

    Agora o Pe. que escreveu esta carta vai ter que esclarecer, é que estou em minhas mãos com uma cartilha de orientação politica que faz voz ao plano do PT de plebiscito de reforma politica elaborada pelo Pe. Mario Sparki da CNBB regional sul 2.

    Mas em relação ao Prof. Hermes tal vinculação por ele ser de Direita não pode. Capisco!

    Os evangélicos tem inúmeros deputados que os representam e nós católicos não temos nenhum.

  4. Realmente…o símbolo da CNBB não é bonito….é de mau gosto, sim. O debate….foi só mais um debulhar de…falsas promessas…!…como de costume.
    DILMA estava bonita e “chic”, elegante, como sempre. AÈCIO?…..um bonitão, mesmo!
    Só.

  5. Alguém deve ter denunciado o folheto pensando mais na lei eleitoral do que na Lei Suprema que defende a vida, não?

  6. Mariana,

    Dilma bonita? Não me faça rir.. Só me falta falar que a Luciana Genro tem um sotaque delicioso de ouvir hahaha

  7. Boa iniciativa. Concordo. Lembro outrazinha,que seria promovida por outra Entidade Católica nova, renovada, ungida por DEUS,e…com outros objetivos :

    “COMISSÂO BRASILEIRA EM DEFESA DOS VALORES CRISTÂOS, SEGUNDO A BIBLIA SAGRADA-REGIONAL NORTE,SUL,LESTE,CENTRO-OESTE, NORDESTE, OESTE 1,2,3,4,5,6,7,8,9, e 10, promove, a:
    CAMPANHA DO ” REAVIVAMENTO DE TODOS OS VALORES CRISTÃOS- CATOLICOS”.

    Assinam e promovem: a CNBFJ
    (Conferencia Nacional dos Bispos Fiéis à JESUS)

  8. Pe. Berardo Graz é um sacerdote santo a quem prezo muito e sou muito grato a ele que esteve na fundação do Movimento Legislação e Vida e sabe da nossa inteira dedicação à defesa da vida há quase dez anos. A ele sou sempre obediente e grato. O que há, no entanto, é o ápice de uma brutal pressão de adversários internos, que estão decididos a me liquidar, e estão fazendo de tudo para minar a minha candidatura, pois eles temem que eu seja uma VOZ em favor da sã doutrina católica no Congresso Nacional. Continuarei a sofrer todas as perseguições e dores deste calvário, no silêncio e na oração.

  9. Vejo com muita dor e tristeza, tudo isso que está acontecendo, pois tenho acompanhado há já muito tempo o quanto o Prof. Hermes Nery vem sofrendo uma dura perseguição por parte de invejosos que tem trabalhado contra ele, de diversas formas, mas sou testemunha do quanto ele tem lutado, sempre com amor à Igreja. Ele tinha tudo para ter desistido há muito tempo a sua batalha em favor da Igreja e da vida humana dos bebês inocentes, e com perseverança vem caminhando. Achei totalmente desnecessária esta polêmica toda, fizeram isso porque tem gente interessada em fazer o Prof. Hermes Nery desistir de sua missão. Quem conhece de perto o seu trabalho sabe que ele faz com muita dificuldade, inclusive financeira, e é mesmo dedicado à defesa da vida e da família. A sua candidatura tem a ver com a missão do Movimento diocesano a que ele pertence, de colocar na Constituição Federal o direito a vida desde a concepção. Esse é o único objetivo dele ter aceitado ser candidato, no meio de tantas dificuldades. Fico triste de ver que muitos que estão perto dele, que se posam de cristãos, são os que mais tem trabalhado contra e criado obstáculos e tantos problemas. Vou pedir que rezem para que Deus lhe dê forças e ele chegue ao Congresso Nacional, pois a gente sabe que ele vai ser uma voz firme a defender a nossa fé e os nossos valores cristãos.

  10. Acho perigoso e temerário afirmar que Padre Berardo agiu ou de má-fé ou enganado por alguém. Dizer que este pedido dele se deve a qualquer outro motivo que não o exposto pelo próprio padre Berardo, é afirmar implicitamente que há outros motivos para a retirada.

  11. Para os fluminenses: o que acham de Carlos Dias?
    http://carlosdiascd.blogspot.com.br/

  12. Moro em Brasília. Conheço e acompanho o trabalho que a Comissão Diocesana de Taubaté e o Prof. Hermes Nery vêm fazendo em defesa da vida e da família, inclusive com muitas viagens para cá, com a finalidade de participar e se manifestar nas audiências e votações sobre aborto, ideologia de gênero etc. Acho injusto que o Prof. Hermes não possa colocar a assinatura dele no documento, pois, conforme esclarecido no ponto 1 da carta, ele é o coordenador da Comissão Diocesana em Defesa da Vida de Taubaté e membro desde sua criação da Comissão Regional. Portanto, há muitos anos ele faz esse trabalho. O fato de ser candidato nessas eleições é apenas uma questão acidental, que não pode invalidar o trabalho que vem desenvolvendo desde 2005, em defesa da vida. Torço para que o Prof. Hermes Nery não esmoreça e continue firme na sua missão.

  13. Prezados,

    Isto é de uma hipocrisia que clama aos céus!

    Não tendo como atacar o Prof.Hernes pelo seu incansável trabalho e apostolado em defesa da vida e da família, é solicitado – baseado em uma artificialidade – a retirada tanto de seu nome do material como do próprio material – a cartilha – que absolutamente em nada remete à sua campanha.

    O que ascende a indignação dos fieis católicos é esta atitude torpe e farisaica que parte justo daquelas pessoas e instituições – ditas católicas – que deveriam – pela obrigação mesma de aderir à moral católica -se empenharem também na luta pela desefesa da vida e da família.

    AMDG

    Paulo

  14. Católicos,
    Que o Espírito Santo de Deus ilumine a todos nós, e também a todos os demais brasileiros, para que possamos fazer as escolhas de nossos candidatos com retidão.
    A palavra celeuma, citada pelo Pe. Berardo Graz nesse comunicado, quer dizer tumulto. O que me leva a perguntar: o que motivou alguém a fazer tal coisa? Qual é o objetivo dessa atitude? Não desfavorecer outro candidato católico?
    Ora, será que a premissa desse alvoroço é uma ação marxista, que diante da ausência de mérito ou condição por parte de alguém, desqualifica o que o outro é? Ou a razão dessa agitação é o simples desejo em expor e prejudicar o professor? Ou evitar problemas para ele com a justiça eleitoral?
    A pessoa é aquilo que ela é. Faz sentido a pessoa se esquivar da profissão e compromissos que ela sempre teve, por conta de uma disputa eleitoral? O Professor Hermes Rodrigues Nery, conforme o padre mencionou, é membro da Comissão Diocesana em Defesa da Vida de Taubaté desde sua criação, defendendo essa causa constantemente desde então. E ele será, na graça de Deus, um dos nossos representantes no Congresso Nacional, pois é apto tanto por experiência como por formação, a desempenhar uma representação à altura da qual nós católicos merecemos e precisamos, para defender a vida e a família conforme manda Nosso Senhor Jesus Cristo.
    Desejo a todos uma reta reflexão dos acontecimentos. E agradeço a quem causou tal situação, pois nos deu a oportunidade de mais uma vez reafirmar, que é indispensável termos o Professor Hermes nos representando no Congresso Nacional. E que mesmo diante das investidas contrárias as quais ele tem sido submetido, permanecerá firme e forte nesse propósito, na graça de Deus.
    É como dizem: Deus escreve certo por linhas tortas, e transforma coisas ruins em coisas boas.
    Permaneçamos unidos na graça de Deus.
    Paz de Cristo.

  15. Engraçado… mas bispos assinarem manifesto em favor da Dilma pode?

  16. O Professor Hermes é o mais valoroso combatente pró-vida e pró-familia candidato a Deputado Federal nestas eleições, que satisfação tem os eleitores de São Paulo tem de votar em um Homem de Fé e Coragem como o Professor Hermes Nery (3155) nestas eleições!!! Aos eleitores do Rio de Janeiro podem votar no Carlos Dias (5588) que também é um candidato excelente!!!

  17. Então Paulistas, resumindo. VOTEM NO PROFESSOR HERMES E DIVULGUEM SUA CANDIDATURA!!!!
    AMDG

  18. Guerra assimétrica?

    O Prof. não pode e/ou não deve assinar o documento,mas hierarcas da Igreja apoiam Dilma e tudo bem,e nada acontece?

    Fiquem com Deus.

  19. A tal lei eleitoral vale pra todos?

  20. Pois agora!?

    Agora tenho certeza de que é no Professor Hermes que eu vou votar! E vou arrumar votos para ele na minha família ainda, cheia que está de católicos perdidos feito cegos em tiroteio, desejosos que estão de uma luz, um nome justo nessas eleições infernais.

  21. V viram a pombinha branca no debate? Eu vi, mas fiquei com saudade de suas roupas vermelhas combinando tão bem com ela e com seus ideais, de muita paz “politicamente correta”, lamentando que não tivesse se enfeitado com uma estrela vermelha de 5 pontas, ou trouxesse uma bandeirinha da foice e martelo!
    Viram como o pessoal dessa religião se comporta e muda de acordo com a necessidade?

  22. Nos dias atuais, todos aqueles que lutam para defender os princípios católicos, tem que sofrer muito para ser vitoriosos. Todos nós sabemos, que a maiorias dos bispos da CNBB. Não estão preocupados que o Brasil seja um país católico. Parece que os interesses materiais ou anti-católicos. Estão em primeiro lugar. Todos nós sabemos que estes bispos, estão muito satisfeitos com a atual administração do Brasil. Se nós tivéssemos, uma CNBB realmente católica. Estas leis contra a moral da Santa Igreja, não passaria vigorar no nosso país. Quando que vimos uma demostração pública de todos os bispos para impedir tamanhos absurdos. Tudo leva a crer, que é de propósito este silêncio covardes; para dar tempo aos inimigos progredirem. Como fica o negócio do pecado de omissão? Ou não existe mais para eles?
    Joelson Ribeiro Ramos.

  23. é realmente lamentável e injusto não incluir o nome do Professor Nery que tanto tem lutado pela causa da vida do nascituro!!!! Tenho testemunhado sua constante presença no Congresso Nacional enfrentando duras batalhas pela bandeira da vida e da família excluí-lo é uma grande e tremenda ingratidão !! Ao professor Hermes o meu apoio e solidariedade!!! E conclamo a todos que conhecem a grandeza de seu empenho que se manifestem igualmente!!

  24. O Hermes Rodrigues Nery é um dos católicos mais virtuosos que eu conheço. Segue, fielmente, o Credo Católico e obedece, in totum, a Doutrina da Igreja.

    O mesmo não posso afirmar da CNBB. Ou, como costumo chamar, CNBBdoC.

    É uma vergonha que ainda existam padres, bispos ou autoridades eclesiásticas que continuem se auto-proclamando “Ministros da Palavra” ou “Pastores da Igreja de Pedro” ao mesmo tempo que seguem a Teologia da Libertação. Nem preciso dizer que o Socialismo/Comunismo É ABOMINADO PELA IGREJA! A CARTA ENCÍCLICA DIVINIS REDEMPTORIS DE SUA SANTIDADE PAPA PIO XI – em vigor – trata da matéria com clareza, litteris:

    “[…] 3. Vós, sem dúvida, Veneráveis Irmãos, já percebestes de que perigo ameaçador falamos: é do comunismo, denominado bolchevista e ateu, que se propõe como fim peculiar revolucionar radicalmente a ordem social e subverter os próprios fundamentos da civilização cristã.

    A doutrina comunista que em nossos dias se apregoa, de modo muito mais acentuado que outros sistemas semelhantes do passado, apresenta-se sob a máscara de redenção dos humildes. E um pseudo-ideal de justiça, de igualdade e de fraternidade universal no trabalho de tal modo impregna toda a sua doutrina e toda a sua atividade dum misticismo hipócrita, que as multidões seduzidas por promessas falazes e como que estimuladas por um contágio violentíssimo lhes comunica um ardor e entusiasmo irreprimível, o que é muito mais fácil em nossos dias, em que a pouco eqüitativa repartição dos bens deste mundo dá como conseqüência a miséria anormal de muitos. Proclamam com orgulho e exaltam até esse pseudo-ideal, como se dele se tivesse originado o progresso econômico, o qual, quando em alguma parte é real, tem explicação em causas muito diversas, como, por exemplo, a intensificação da produção industrial, introduzida em regiões que antes nada disso possuíam, a valorização de enormes riquezas naturais, exploradas com imensos lucros, sem o menor respeito dos direitos humanos, o emprego enfim da coação brutal que dura e cruelmente força os operários a pesadíssimos trabalhos com um salário de miséria.

    Materialismo evolucionista de Marx

    9. Ora, a doutrina que os comunistas em nossos dias espalham, proposta muitas vezes sob aparências capciosas e sedutoras, funda-se de fato nos princípios do materialismo chamado dialético e histórico, ensinado por Karl Marx, de que os teóricos do bolchevismo se gloriam de possuir a única interpretação genuína. Essa doutrina proclama que não há mais que uma só realidade universal, a matéria, formada por forças cegas e ocultas, que, através da sua evolução natural, se vai transformando em planta, em animal, em homem. Do mesmo modo, a sociedade humana, dizem, não é outra coisa mais do que uma aparência ou forma da matéria, que vai evolucionando, como fica dito, e por uma necessidade inelutável e um perpétuo conflito de forças, vai pendendo para a síntese final: uma sociedade sem classes. É, pois, evidente que neste sistema não há lugar sequer para a idéia de Deus; é evidente que entre espírito e matéria, entre alma e corpo não há diferença alguma; que a alma não sobrevive depois da morte, nem há outra vida depois desta. Além disso, os comunistas, insistindo no método dialético do seu materialismo, pretendem que o conflito, a que acima Nos referimos, o qual levará a natureza à síntese final, pode ser acelerado pelos homens. É por isso que se esforçam por tornarem mais agudos os antagonismos que surgem entre as várias classes, da sociedade, porfiando porque a luta de classes, tão cheia, infelizmente, de ódios e de ruínas, tome o aspecto de uma guerra santa em prol do progresso da humanidade; e até mesmo, porque todas as barreiras que se opõem a essas sistemáticas violências, sejam completamente destruídas, como inimigas do gênero humano.

    A que se reduzem o homem e a família

    10. Além disso, o comunismo despoja o homem da sua liberdade na qual consiste a norma da sua vida espiritual; e ao mesmo tempo priva a pessoa humana da sua dignidade, e de todo o freio na ordem moral, com que possa resistir aos assaltos do instinto cego. E, como a pessoa humana, segundo os devaneios comunistas, não é mais do que, para assim dizermos, uma roda de toda a engrenagem, segue-se que os direitos naturais, que dela procedem, são negados ao homem indivíduo, para serem atribuídos à coletividade. Quanto às relações entre os cidadãos, uma vez que sustentam o princípio da igualdade absoluta, rejeitam toda a hierarquia e autoridade, que proceda de Deus, até mesmo a dos pais; porquanto, como asseveram, tudo quanto existe de autoridade e subordinação, tudo isso, como de primeira e única fonte, deriva da sociedade. Nem aos indivíduos se concede direito algum de propriedade sobre bens naturais ou sobre meios de produção; porquanto, dando como dão origem a outros bens, a sua posse introduz necessariamente o domínio de um sobre os outros. E é precisamente por esse motivo que afirmam que qualquer direito de propriedade privada, por ser a fonte principal da escravidão econômica, tem que ser radicalmente destruído.

    11. Além disto, como esta doutrina rejeita e repudia todo o caráter sagrado da vida humana, segue-se por natural conseqüência que para ela o matrimônio e a família é apenas uma instituição civil e artificial, fruto de um determinado sistema econômico: por conseguinte, assim como repudia os contratos matrimoniais formados por vínculos de natureza jurídico-moral, que não dependam da vontade dos indivíduos ou da coletividade, assim rejeita a sua indissolúvel perpetuidade. Em particular, para o comunismo não existe laço algum da mulher com a família e com o lar. De fato, proclamando o princípio da emancipação completa da mulher, de tal modo a retira da vida doméstica e do cuidado dos filhos que a atira para a agitação da vida pública e da produção coletiva, na mesma medida que o homem. Mais ainda: os cuidados do lar e dos filhos devolve-os à coletividade. Rouba-se enfim aos pais o direito que lhes compete de educar os filhos, o qual se considera como direito exclusivo da comunidade, e por conseguinte só em nome e por delegação dela se pode exercer.

    Em que se converteria a sociedade

    12. Que viria a ser, então, a sociedade humana, baseada em tais fundamentos materialistas? Viria a ser uma coletividade, sem outra hierarquia mais do que a derivada do sistema econômico. Teria por missão única a produção de riqueza por meio do trabalho coletivo, e único fim o gozo dos bens da terra num paraíso ameníssimo de delícias onde cada qual “produziria conforme as suas forças e receberia conforme as suas necessidades”. É também de notar que o comunismo reconhece igualmente à coletividade o direito, ou antes a arbitrariedade quase ilimitada, de sujeitar os indivíduos ao jugo do trabalho coletivo, sem a menor consideração do seu bem-estar pessoal; mais ainda, o direito de os forçar contra a sua vontade e até pela violência. E nesta sociedade comunista proclamam que tanto a moral como a ordem jurídica não brotam de outra fonte mais do que do sistema econômico do tempo o que, por conseguinte, de sua natureza são valores terrestres transitórios e mudáveis. Em suma, para resumirmos tudo em poucas palavras, pretendem introduzir uma nova ordem de coisas e inaugurar uma era nova de mais alta civilização, produto unicamente duma cega evolução da natureza: “uma humanidade que tenha expulsado a Deus da terra”.

    13. E, quando as qualidades e disposições de espírito, que se requerem para realizar semelhante sociedade, tiverem sido alcançadas por todos em tal grau, que por fim tenha surgido aquele ideal utópico de sociedade, que eles sonham, sem distinção de classes então o Estado político, que ao presente unicamente se organiza como instrumento de domínio dos capitalistas sobre os proletários, perderá totalmente a razão de ser e, por necessidade natural, se dissolverá! Todavia, enquanto se não tiver chegado a essa idade de ouro, os comunistas empregam o governo e o poder público como o mais eficaz e universal instrumento, para atingirem o seu fim.

    14. Aqui tendes, Veneráveis Irmãos, diante dos olhos do espírito, a doutrina que os comunistas bolchevistas e ateus pregam à humanidade como novo evangelho, e mensagem salvadora de redenção! Sistema cheio de erros e sofismas, igualmente oposto à revelação divina e à razão humana; sistema que, por destruir os fundamentos da sociedade, subverte a ordem social, que não reconhece a verdadeira origem, natureza e fim do Estado; que rejeita enfim e nega os direitos, a dignidade e a liberdade da pessoa humana.”

    fonte: http://www.vatican.va/holy_father/pius_xi/encyclicals/documents/hf_p-xi_enc_19370319_divini-redemptoris_po.html

    Tenham vergonha! Arrependam-se!

  25. Fico abismado como esse padre e companhia são politicamente corretos quando o assunto é desconhecer a luta e o trabalho de um católico exemplar do naipe do Professor Hermes. O mesmo, na minha opinião é um cruzado dos tempos modernos, e nesse contexto os Bispos ditos pro vida deveriam apoiá-lo… ajudá-lo a se eleger Deputado Federal, e não isolá-lo! Professor Hermes é um dos raros catolicos que, de verdade, lutam pela vida humana! Se esses Bispos e esse dito padre, em vez de tentar esconder, divulgassem o trabalho do professor hermes teríamos no Congresso nacional um novo “boca de ouro”, um novo Barreto CAmpelo! Mas, a tal nota, eivada de uma “inocência”, de uma “ética” que só ajuda o aborto é um acinte aos que a anos lutam contra petistas, gaysistas, abortistas!
    Amigos a tal nota demonstra mais uma vez que a luta maior é dentro da “Igreja” aparente, ligada à CNBB… Judas Iscariotes reasceu, e vive aconselhando Bispos e Padres Católicos!
    Miserere Domini!

  26. É triste ver que quando um verdadeiro cristão assume sua posição na luta pela evangelização e pelos valores ensinados na Bíblia e no Catecismo aparecem logo pessoas , geralmente as que nunca fazem nada relevante , para criticar , perseguir e muitas vezes punir a árdua atividade da pessoa bem intencionada! Fazem de tudo para desanimar quem está se comprometendo e alertando as pessoas para o perigo, falando às claras sobre o aborto e a defesa da vida, se doando nesta guerra contra o mal.

    O Professor Hermes tem sido este guerreiro incansável, assim como muitos outros cristãos e padres comprometidos com o ensinamento da Palavra de Deus !

    Se todos os padres pregassem o Evangelho, o mundo seria muito diferente. Falta evangelização ! As pessoas são como ovelhas perdidas, sem pastor ! E acabam caindo nas garras do lobo disfarçado . Somos um país de maioria católica, mas esses católicos desconhecem o Catecismo da Igreja Católica, que condena o aborto, o socialismo – comunismo, e outras práticas destruidoras da família.

    A Igreja devia fazer propaganda desses bons soldados de Deus, multiplicar o anúncio da Evangelho! Mas parece que só divulgam candidatos da esquerda infiltrados, de partidos comunistas e abortistas.
    Jesus disse que Ele vomitaria os mornos ! Acorde Igreja ! Levante-se desse torpor e tome posição ! Nós, que fomos batizados e crismados somos soldados de Cristo!
    Deus tenha misericórdia de nós e Nossa Senhora proteja seus filhos , São Miguel Arcanjo nos defenda contra todos os ataques do Inimigo!
    Viva Cristo Rei !!!

  27. Prof. Hermes é um paladino na defesa da vida e continuaremos unidos a ele em comunhão com a Igreja a trilhar este caminho de defesa e proteção à vida, desde o seu nascimento até o seu declínio natural.

  28. Lei que torna cidade a 1ª pró-vida do país entra em vigor em abril

    UM EXEMPLO A SER SEGUIDO….

    A pequena São Bento do Sapucaí, com cerca de 11 mil habitantes será a primeira cidade Pró-vida no Brasil. Cidade moradia do prof Hermes Rodrigues Nery e onde ele foi vereador em 2009.

    Confira: http://fabianomartatobias.blogspot.com.br/2014/09/lei-que-torna-cidade-1-pro-vida-do-pais.html

  29. o professor Hermes é uma “VOZ QUE CLAMA NO DESERTO”, a exemplo de João Batista.
    Em razão disso, ele tem o nosso reconhecimento e apoio. Oxalá seja eleito com os votos dos paulistas. Com certeza, será uma voz que anunciará a Boa Nova no Congresso Nacional e denunciará os “Sinais de Morte” presente nas ações do governo brasileiro.
    Prof. Hermes, conte sempre conosco.
    Feliz a nação cujo Deus é o Senhor!

  30. o prof. Hermes coloca em prática a mensagem papal:
    “Envolver-se na política é uma obrigação para um cristão. Os cristãos não podem fazer de Pilatos, lavar as mãos.Devemos implicar-nos na politica, porque a politica é uma das formas mais elevadas da caridade, visto que procura o bem comum. Os leigos cristãos devem trabalhar na politica. Dir-me-ão: não é fácil. Mas também não o é tornar-se padre. A politica é demasiado suja, mas é suja porque os cristãos não se implicaram com o espirito evangélico. É fácil atirar culpas, mas eu, que faço? Trabalhar para o bem comum é dever de cristão” (papa Francisco)