Os bispos alemães já têm suas “teses” prontas para pregar na porta do Sínodo.

Por Matteo Matzuzzi – Il Foglio, 17 de setembro de 2014 | Tradução: Fratres in Unum.com – Os bispos alemães estão unidos ao cardeal Walter Kasper no que diz respeito ao matrimônio e à família.

As teses do teólogo escolhido pelo Papa que abrirão as discussões do consistório sobre os temas no Sínodo bienal, prestes a acontecer, são compartilhadas e apoiadas pela maioria do episcopado alemão.

O Cardeal Reinhard Marx, arcebispo de Munique e Freising, explicou isso durante uma mesa-redonda sobre o Diálogo na Igreja, que ocorreu na semana passada em Magdeburg.

O Cardeal Marx, há alguns meses presidente da Conferência Episcopal, está se movimentando rapidamente no Vaticano, onde também integra um grupo de nove cardeais que está estudando a reforma da Cúria. Ele também é o coordenador do Conselho de Economia.

O grupo, que é favorável à atualização da pastoral familiar em todas aquelas “situações inauditas até há poucos anos” e que foram discutidas em 1980, ainda que apenas de forma marginal, no Sínodo de João Paulo II sobre a Família, quis dizer isso diretamente ao cardeal Ludwig Muller, Prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé. A reunião foi “cordial” e a atmosfera “era boa”, Marx salientou, acrescentando que o chefe da delegação era o bispo de Osnabrück, Monsenhor Franz-Josef Bode.

Já há algum tempo o Cardeal Muller manifestou posições opostas em relação às de Kasper. Em julho, publicou o livro-entrevista “A Esperança da Família” (Edizioni Ares), onde reiterou que uma vez que “a misericórdia é o cumprimento da justiça”, ela nunca deve ser utilizada “como uma desculpa para suspender ou tornar os mandamentos e os sacramentos inválidos. Caso contrário – observou o chefe do antigo Santo Ofício – estaríamos seriamente manipulando a misericórdia autêntica”.

O Cardeal Marx também revelou que, assim que as discussões sinodais chegarem ao assunto principal, ele próprio, como presidente da Conferência Episcopal local, traria um documento para a assembleia que esclareceria a posição da maioria dos bispos alemães, que terão todos seus nomes assinados ao final do documento. Uma posição que seguiria as linhas traçadas por Kasper em seu longo relatório teológico exposto aos cardeais em fevereiro passado, e que ele tinha preparado como uma abertura para o debate franco e aberto desejado pelo Papa.

“Nós não podemos ser uma Igreja de missão, se não mantivermos um diálogo crítico e aberto dentro da própria Igreja”, acrescentou Marx em Magdeburg. A questão mais delicada, explicou o cardeal, é a reaproximação dos divorciados recasados à Eucaristia e a consideração a dar a muitos, vindos de um casamento fracassado, que pedem para ser admitidos novamente à Comunhão. Este assunto “não será apenas discutido aqui na Alemanha, mas em quase todas as Conferências Episcopais da Europa”, enfatizou o prelado aos participantes na mesa-redonda, entre os quais cerca de trinta bispos.

O Arcebispo de Munique, logo após o consistório no inverno passado, tinha esperança de que o debate se tornasse público, com teólogos e leigos discutindo a família e todos os seus problemas inerentes, que a partir de outubro e para os próximos dois anos seriam estudados na nova Aula pelos padres sinodais, os peritos e os auditores.

Os representantes do movimento progressista “Nós somos Igreja” disseram estar muito entusiasmados. Seus líderes de longa data Martha Heizer e seu marido foram excomungados há alguns meses porque haviam celebrado a Eucaristia em sua sala de estar – “Temos feito isso há anos, queríamos mostrar que havia uma solução para o problema da escassez de sacerdotes nas comunidades cristãs”, disse o ex-professor austríaco, justificando seu ato.

As palavras do Cardeal Marx, então, são bastante agradáveis ao movimento, desde que não fiquem só no papel: “Somente uma reforma cativante, rápida e centrada no ser humano pode contribuir para transpor o abismo que separa a doutrina tradicional da Igreja da realidade dos fiéis católicos a respeito da moralidade sexual.”

Tradução a partir da versão em inglês de Rorate-Caeli.

34 Comentários to “Os bispos alemães já têm suas “teses” prontas para pregar na porta do Sínodo.”

  1. Excelente vídeo do revdmo. Padre Paulo Ricardo a respeito do assunto

    A respeito da recepção da Comunhão Eucarística por fiéis divorciados novamente casados

  2. E o dia do Cisma se aproxima…

    O Sínodo que o demônio tanto espera já que nossos guerreiros tradicionais foram exilados e somente o mal está reinando…
    Contra isso só posso dizer:

    A Cruz sagrada seja minha luz
    Não seja o Dragão meu guia
    Retira-te Satanás
    Nunca me aconselhes coisas vãs
    É o mal que tu me ofereces
    bebes tu mesmo teu veneno

    Pelo menos não ficarei com peso na mente acreditando numa falsa personalidade.

  3. O Reno se lança no Tibre…

  4. O Reno se [RE]lança no Tibre

  5. Haveriam fortes indícios que a maçonaria já ocupa determinados espaços de comando dentro da Igreja e já teriam seus discípulos desde longa data preparados para exercerem o”múnus” preconizado por ela em preparar futuros discípulos seus no interior da Igreja, cobiçado projeto desde a década de 30, mais precisamente, a partir do ditador Lênin, tendo varias ocorrencias nesse sentido e simultaneamente preparando o caos desde o interior da Igreja!
    A lista de supostos colaboradores é extensa, sem uma das característica serem progressistas, aliados de ideologias e confrontando os esinamentos milenários da Igreja e, deparando-nos com esses, elevemos o grau de alerta, alguns caso, o vermelho e o Cardel Kasper e associados a seus pontos de vista estariam entre os mais suspeitos, idem o TeeListas.
    è um grade teste para os católicos serem apenas católicos apostólicos romanos, na doutrina de sempre,e o que extrapolar disso: CUIDADO, por provir desses caóticos!

  6. Se,….s e …CARDEAIS são contra o que O R D E N O U JESUS DE NAZARÈ nos EVANGELHOS….na BIBLIA SAGRADA……que é nosso MANUAL DE INSTRUÇÂO E FUNCIONAMENTO CELESTE….que é……. O V E R B O…. !!!!!!! Ah!…Háh!!!!!….. Fim-dos-tempos….!!!!!!! Quando um Papa telefona internacionalmente para uma “católica” desconhecida, para lhe “aconselhar” a mentir….a fraudar a EUCARISTIA…. a comungar sendo uma adúltera……Ah!…Háh!!!!!! Estamos nos ………Fins-dos-Tempos!….APOCALIPSE NOW!!!

    Breve….pode ser,que haja mesmo um CISMA…mas eu duvido muiiiito que isso aconteça…rezo, para que a VERDADE prevaleça….porque não acho que haja homens “peitudos”, corajosos, para enfrentar o……….que se chama de FRANCISCO I !!!! Não acredito que se exponham assim,…para serem excomungados, destituídos de seus Cargos….. afinal, a vidona na EUROPA, às custas do VATICANO, com aquele prestigião todo…..segundo eles, para eles,e seus costumes e objetivos de vida, carreirismo etc e tal… deve ser irrenunciável….conforme os vemos em seus comportamenrtos pessoais e Posturas….! Por isso não creio em …CISMA!

    Mas, uma coisa eu concordo com o SOUSA LUCIANO:….o querido PADRE PAULO RICARDO, fiel e temente a DEUS, PADRE VERDADEIRAMENTE VOCACIONADO AO SACERDOCIO REGIO E SANTO, …PADRE mesmo, ….que se cuide…! Se BERGOGLIO o “descobre”….estará em sérios apuros! DEUS o guarde! Amém!
    PADRE PAULO RICARDO lançou há pouco um livro excelente,como são os seus; chama-se “A RESPOSTA CATOLICA-um pequeno manual, para grandes questões” – volume 1 !!! EXCELENTE!
    Já comprei, o meu, estou lendo e é uma maravilha , de verdadeiros Ensinamentos. Aguardo ansiosa o volume 2 !
    MARANATHA!

  7. “O Reno se lança no Tibre”…

    Só que desta vez, ao contrário do Vat II, os Bispos, Cardeais, os Teólogos CATÓLICOS não serão pegos de surpresa nem demorarão para se organizarem e fazerem frente aos diabos armados e liderados pelos alemães como no Concílio, contra toda horda de patifaria que há tempos vem vindo da terra do pai da deformação protestante, Lutero, anseios que hoje vão bem mais longe pelos deformadores capitaneados pelo cardeal kapeta, e pensados “de joelhos” por Bergóglio…

  8. RAFAEL TEÒFILO!!!!

    O b r i g a d a !!!!!!! Muito obrigada.

    Magnifíca aula, como sempre, ministrada pelo querido PADRE PAULO RICARDO, cultíssimo, estudioso, super preparado para o SACERDOCIO! Um PADRE inteligente, fiel à DEUS !
    Como amo ouvir pessoa tão competente como PADRE PAULO RICARDO! como é bela a SABEDORIA que vem do Alto ,por GENEROSIDADE de DEUS, para nós! a INTELIGENCIA direcionada para o bem , é bela!
    Deus te abençôe muito, RAFAEL!
    E que DEUS e NOSSA SENHORA sempre guiem o PADRE PAULO RICARDO ,no seu SACERDOCIO! Amém!

  9. “Centrada no ser humano…” eu já vi este filme…

  10. Un Papa del fin del mundo, pidio que se haga lio….un Obispo del fin del mundo hizo lio…..ahora parece el fin del mundo, que lio.

  11. O Cardeal belga Suenens afirmou que o Concílio Vaticano II foi o 1789 na Igreja. Eu pensei que o 1917 seria o Concílio Vaticano III, pelo visto, através de um sínodo, vão fazer algo muito pior do que o 1917.

  12. O matrimônio indissolúvel, tal como a Igreja sustentou e sustentará para sempre, é um reconhecimento de quão nobre e exigente é a vida cristã a qual exige extrema abnegação e grandes renúncias como, por exemplo, a de suportar um matrimônio fracassado. A Igreja sempre propôs grandes ideais, grandes sacrifícios. Para o mundo mesquinho, sensual e molenga em q vivemos, é claro q tamanha exigência só pode causar aflição e desespero. Dá até pra inferir q tipo de “vida cristã” levam os propositores alemães do concubinato adulterino: um bom White Horse 21 anos antes do almoço pra abrir o apetite (mas pode ser um Beaujolais nouveau levemente resfriado…), risadinhas, gargalhadas, mexericos, milhares de euros pra viagens, hotéis e, quem sabe?, uma sauna aggiornata… Nada (muito nada) de penitência, renúncia e Cruz:

    “- Que religião de masoquistas”, riem eles.

  13. Afirmar que o matrimônio é indestrutível mas que as segundas uniões deveriam ser tratadas com complacência é desonrar o casamento. Atestar que a doutrina da Igreja sobre o casamento é imutável, mas que a prática pastoral deve ser mudada é demolir, arrasar com a Doutrina da Santa Igreja.
    Muitos prelados já perderam o Temor de Deus há muito tempo. No site da Monfort tem a Novena à Sagrada Família, pedindo graças em preparação ao Sínodo da Família. Acho que ainda dá tempo!

  14. O Reno se lança no Tibre… 2 – A Missão

  15. Afirmar que o matrimônio é indestrutível mas que as segundas uniões deveriam ser tratadas com complacência é desonrar o casamento. Atestar que a doutrina da Igreja sobre o casamento é imutável, mas que a prática pastoral deve ser mudada é demolir, arrasar a Doutrina. No site da Monfort tem a Novena à Sagrada Família, pedindo graças em preparação ao Sínodo da Família. Ainda dá tempo!

  16. Vaticanus II Redivivus

  17. Valha-nos Mãe Santíssima, como ficará tudo isso?
    Cardeal Marx: “Somente uma reforma cativante, rápida e centrada no ser humano pode contribuir para transpor o abismo que separa a doutrina tradicional da Igreja da realidade dos fiéis católicos a respeito da moralidade sexual.” Ou seja, Nosso senhor já foi tirado do centro a muito tempo. Que seja separado o joio do trigo.

  18. Comunhão para os casados em segunda união apenas nos casos de escusa absoluta, como no caso de abandono por parte do primeiro cônjuge, ou grave ameaça por parte de um cônjuge ao outro (por exemplo, nos casos em que o marido tenta matar a esposa de sua primeira união, e ela vê-se na contingência de dele se separar, como princípio de proteção à sua própria vida). São casos de nulidade ou de anulabilidade, que podem (e, aliás, devem) ser reconhecidos formalmente pela própria Igreja. Nos demais casos, quando não há uma escusa reconhecida pelo próprio Direito Canônico, o liame sacramental do casamento permanece válido e, com efeito, exigível a ambos os cônjuges quanto às suas obrigações matrimoniais. Ignorar isto é lançar contra a própria dimensão sacramental do casamento, isto é, lançar-se contra a própria presença de Cristo na união sacramental. E, até onde eu sei, o que Deus une o homem não pode separar. Portanto, qualquer solução que não tenha em medida muito clara a dimensão sacramental do casamento será obviamente ineficaz, e, portanto, canonicamente inexigível.

    E peguemos leve com os alemães, pois se não fosse a resiliência quase heroica do cardeal Gehard Muller (aliás, quem diria, logo ele, amiguinho de Gutierrez e cia. limitada), a coisa já teria se degringolado ainda mais. Quem hoje se derrama contra o Tibre não é o Reno, mas é o Rio da Prata mesmo…

  19. Cardeal Marx?? Tá mais para Gramsci.

  20. Kasper faz teologia de cócoras, não de joelhos.

  21. Quem defende a comunhão para casais em segunda união, por que não defenderia para os casais em terceira união? O demônio nunca estará satisfeito. Toda e qualquer concessão ao pecado será sempre porta escancarada para novas desordens. Está aí a história que não me deixa mentir.

  22. Não consigo compreender a dificuldade, ou melhor, a má fé (em todos os sentidos) daqueles que querem destruir o matrimônio sacramental instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo em nome de uma tal “misericórdia” que, como diz o cardeal Marx (faz jus ao sobrenome), é “…centrada no ser humano…”, portanto, prescindindo de Deus e de sua Verdade.

    Ora, qualquer pessoa que creia ser a Religião Católica a única verdadeira e revelada por Deus certamente buscará se conformar àquilo que essa Divina Religião ensina. Eu mesmo, abracei a Fé há uns poucos anos e até o momento rezo para que minha esposa faça o mesmo. No entanto, desde já venho me preparando “psicologicamente” e, sobretudo, pedindo a Graça da perseverança na Fé, pois, caso minha esposa – que ainda não é católica – venha um dia me deixar (uma vez que não possui a consciência católica do valor do matrimônio e de sua indissolubilidade), estou ciente de que não poderei contrair “novo matrimônio”. Simples assim.

    Não compreendo como alguns, imitando o conceito mundano de “felicidade” e em nome dessa “felicidade” egoísta, possam sacrificar a verdade e confrontar o ensinamento do próprio Cristo para satisfazer aos próprios caprichos. Ainda mais incompreensível é ver QUEM propoe e/ou defende tais idéias.

    • Não compreendes! Chama-se orgulho e soberba. É o mesmo grito que ressoou quando o anjo mais belo da hierarquia disse; “Non serviam!” Não servirei! Acham-se superiores Deus, odeiam o sagrado e a humanidade, tal como Satanás a quem servem, conscientemente ou inconscientemente.

  23. A frase ” O que Deus uniu nao o separe o homen ” ta la atoa, voces nao achan ?

    Saludos

  24. Cardeal Marx, pois sim. Seria o nome como destino? Mais apropriado que este, seriam apenas os cardeais Luther, Cauvin ou Tudor — sobretudo o último.

  25. Se o resultado do Sínodo for o que nós esperamos que seja – a menos que algo interfira neste percurso – o papa e a hierarquia estarão em heresia. Será realmente MUITO difícil não degenerar para o sedevacantismo… Não, não pretendo ser sedevacantista, mas um ataque frontal contra dois Sacramentos tornará heréticos todos os que não reagirem da maneira cabível. Nem mesmo os cismáticos orientais tocaram nos Sacramentos, se estes homens se derem conta de que a igreja romana admite a comunhão sacramental para pecadores públicos, nos apedrejarão.Mas que Deus não permita! Porque se assim for, não vejo mais como será possivel que algum católico obedeça a hierarquia sem cair em pecado mortal… Já nem penso em mim, que há anos não tenho contato com a igreja conciliar, mas nos outros que a frequentam domingo após domingo. Convertei-nos sem demora, ó Senhor.

  26. Quer dizer que agora eu posso me confessar, pouco me importando com o que Deus ordenou, o que importa é o que eu acho que deve ser, e assim estar em estado de graça para entrar na fila da comunhão?

  27. Disse tudo o Robson. O problema é bem esse. Não é o matrimônio mas a Eucaristia, o objeto a ser atingido. E não se enganem, não vai sair nada de concreto desse Sínodo. Tudo vai ficar no mais ou menos, no jogo de cintura, na misericórdia aplicada (livremente) a cada caso, no “nem contra nem a favor, muito pelo contrário”.
    Aliás… já é assim faz tempo. Na cidade que eu morava até ano passado, na hora da comunhão não ficava um no banco. Confissão idividual? nem pras crianças da catequese. E se a gente procurava o padre e dizia querer confessar, a primeira coisa que ouvia era: “o perdão eu dou, e não precisa contar pecado. Mas se quiser contar… ” (e fazia uma cara contrariada e resignada quando encolhia os ombros).
    Acha que nessa cidade (modelo de muitas outras) alguem sequer sabia que segunda união é pecado? que nada! o padre diz que tá tudo bem, pra quê se preocupar? só não pode fazer a festa na Igreja, mas de resto…

  28. Taí,uma coisinha que eu gostaria que os sábios deste site ,explicassem-me….Caso,no próximo SÍNODO,seja. aprovada a Comunhão Eucarística,a Confissão para os recasados…e outras estranhas permissões (casamento “gay”, Batismo para “filhos” dos “gays”, etc…etc e tal),…como ficará a situação espiritual, dos que obedecerem ROMA?….
    E, os que desobedecerem esse Sinodo…como ficarão?…
    Obrigada.

  29. Uma Exortação Apostólica…. Uma mera e simples exortação não deveria passar disso, uma exortação, um dos documentos menos solenes dentre os documentos eclesiásticos. Evidentemente, que nela o Papa em determinado ponto pode exercer uma autoridade maior, como Fez JP II no seu documento sobre a família, sem que o resto tivesse o mesmo peso.

    É preciso ver o peso da autoridade em que se coloca em cada ponto. Pois se fosse em caso de heresia, muitos já consideram que já as teve e foram para o sedevacantismo há muito tempo.

    Não é esse o proceder da Igreja. Bossuet nos ensina que quando a hierarquia degenera, se arruína, precisando de uma reforma, ao menos devemos nos alegrar em poder ver essa reforma em nós próprios e que a ruptura, longe de ser uma solução, é algo que só traz mais prejuízo para a situação.

  30. Ahh, agora finalmente vou poder me separar de minha esposa sem ter remorsos, estou livreeeeee!

    entendam, eu estou postando em modo “cínico”
    próximos passos: eliminação do voto de castidade e desobrigação de se confessar
    parece que o começo do fim vai ser mesmo em 2017

  31. Vou repetir minha teoria para o que vai acontecer: uma manipulação similar à ocorrida no Concílio Vaticano II.

    A heresia será apresentada, os conservadores irão repudiá-la e o documento final sairá com frases ambíguas. Depois disso, alguns passarão a defender a comunhão sacríléga com uma interpretação modernista, os conservadores vão defender o documento alegando erros de interpretação e o resultado disso tudo será o aumento dos sacrilégios com a leniência dos bispos modernistas.

    O demônio é astuto e não tentaria seus sequazes a dar margem a um novo cisma, pois isso faria com que muitos redescobrissem os tesouros do Catolicismo ocultados pelos modernistas.

  32. A Alemanha vai cancelar a lei que criminaliza o incesto. Que tempo são esses?