“O Papa não tem laringite”.

O Cardeal Burke, prefeito da Assinatura Apostólica, critica duramente o cardeal Kasper. Usa adjetivos como “ultrajante” e “enganador” para definir as declarações de seu colega. “Acho engraçado que o Cardeal Kasper afirme falar em nome do Papa. O Papa não tem laringite”

Por Marco Tosatti – La Stampa | Tradução: Fratres in Unum.com – O Prefeito da Assinatura Apostólica, o mais alto tribunal da Igreja, o Cardeal norte-americano Raymond Leo Burke, chamou de “ultrajante” que o Cardeal Kasper insinue que a crítica às suas propostas (de Kasper) sobre a comunhão para divorciados recasados seriam direcionadas ao Papa.

Burke e Bento.

Burke e Bento.

Burke, homem sem papas na língua, falou em uma conferência organizada pela Ignatius Press, grande editora americana religiosa, que hoje lançará no mercado vários livros em vista do Sínodo dos Bispos sobre a família, que será aberto em Roma na manhã de domingo.

“Acho engraçado que o Cardeal Kasper afirme falar em nome do Papa. O Papa não tem laringite”, disse Burke, falando do livro assinado por ele e por outros cardeais e especialistas no assunto para se opor à proposta de Kasper de dar a comunhão para divorciados recasados. Burke disse que Kasper “estava errado”, porque a indissolubilidade do matrimônio “é baseada nas palavras claras de Jesus Cristo e não pode ser mudada”.

Padre Joseph Fessio, jesuíta e responsável pela Ignatius Press, se perguntou se o Papa não havia encorajado a discussão sobre a proposta de Kasper, de modo a chamar a atenção para o problema e, por fim, reafirmar o ensinamento da Igreja. Questionou se “o Santo Padre astutamente não procurou mexer num cacho de abelha” em vista do Sínodo.

Em resposta a uma declaração de Kasper, segundo a qual a sua proposta prevê uma mudança na disciplina, e não a doutrina da Igreja, Burke argumenta que é um “argumento muito enganador”. “Não pode haver uma disciplina na Igreja que não esteja a serviço da doutrina”.

28 Comentários to ““O Papa não tem laringite”.”

  1. É, para falar com tanta franqueza só Cardeal Burke. O Kasper deu uma entrevista dizendo que talvez tenha se precipitado ao dizer que as críticas ao seu teorema no fundo eram críticas ao Papa (primeiro ele causa a celeuma e depois dá uma de cordeiro-cinismo puro). De qualquer forma Deus levante santos cardeais para defender a fé e a verdade.
    Alguém tem que destruir a Liga do Reno.

  2. Eminência, admiro sua valentia, no entanto, o Cardeal Kasper, fala sim pelo Papa, não porque este tem laringite, mas porque tem algo muito pior: o vírus modernista. Quem dera fosse somente uma laringite mesmo…

  3. Cardeal Burke é uma consolação no meio desta tempestade. Ad multos annos!

    Que seja papa!

  4. Muito boa resposta. Estou com o Cardeal Burke.Atenciosamente,maria conceição pinto nunes

    Date: Wed, 1 Oct 2014 13:44:59 +0000 To: mcpnunes@hotmail.com

  5. Que cardeal cabra macho! Homem fiel a Doutrina perene e imutável de Jesus à sua Igreja. Cardeal disposto a fazer valer a púrpura que carrega, “usque ad sanguinis effusionem”, inclusive com sangue nos olhos. Obrigado, cardeal Burke.

  6. O Rorate Caeli tem publicado nesses últimos dias vários artigos esclarecedores a esse respeito. Num deles assinado por Jules-Alexis Muenier está bem claro:

    What is in Kasper’s mind is not concern for the True God and True Man really present in the Sacrament (otherwise he would never venture speak of the possibility of establishing a general rule for sacrilege), but preserving the rich coffers of the German Church by way of the Kirchensteuer, which depend on people identifying themselves every year as “members” of the Church — something that must bring frustration to those in perpetual adultery. Another not unrelated intent is to bring about the collapse of the entire edifice of Sacramental Dogmatic Theology.[…]
    The game played by the German Church is a dirty and repulsive one, involving both simony and perpetual adultery, with the Blessed Sacrament as the currency of exchange. To establish a rule (we are not speaking here of specific cases known to the confessor alone, which do not demand any alteration of the permanent practice of the Church) allowing, against Scripture, Tradition, Fathers, and Councils, the distribution of the Blessed Sacrament to those publicly outside the state of grace is exactly what would transform the Church (or what would remain identifiable as a church) into the refuge of hypocrisy and “Synagogue of Satan”– which, of course, could never really happen.
    http://rorate-caeli.blogspot.com/2014/09/communion-for-remarried-divorcees.html

    Traduzindo: “O que Kasper tem em mente, não é a preocupação com o Verdadeiro Deus e Verdadeiro Homem presente no Sacramento ( caso contrário ele jamais se atreveria a falar na possibilidade de estabelecer uma regra geral para sacrilégio) mas sim preservar os ricos cofres da Igreja Alemã através da Kirchensteuer ( doação financeira para a Igreja), a qual depende muito das pessoas se identificarem como “membros” da Igreja. E isso é algo que produz muita frustração naqueles que vivem em estado de perpétuo adultério. Uma outra intenção não relacionada aqui é fazer com que venha abaixo o inteiro edifício da Teologia Dogmática.
    O jogo que está sendo armado pela Igreja Alemã é sujo e repulsivo pois envolve simonia e adultério permanente usando o Santíssimo Sacramento como moeda de troca. Estabelecer uma regra ( e aqui não estamos falando de casos específicos conhecidos apenas pelo confessor e que não exigem nenhuma alteração na prática permanente da Igreja) para permitir, contra tudo o que estabelece a Sagrada Escritura, a Tradição, os Padres da Igreja e Concílios, a distribuição do Santíssimo Sacramento àqueles que publicamente optam por viver fora do estado de graça, é o que transformaria a Igreja ( ou aquilo que ainda permanece identificável como Igreja) no refúgio da hipocrisia e na Sinagoga de Satanás. Algo que jamais poderia ocorrer”.

    Já num outro artigo do mesmo blog Rorate, está outra explicação para esse modo de proceder:

    When a Bishop Hides or Distorts Doctrine, Watch Out: He’s Revealing Secrets About Himself
    Quando um Bispo omite ou distorce a Doutrina, fiquem de olho: ele está revelando segredos a respeito dele próprio:
    http://rorate-caeli.blogspot.com/2014/09/when-bishop-hides-or-distorts-doctrine.html
    http://rorate-caeli.blogspot.com/2014/09/back-to-normal-bishop-liberal-in.html

    Ambos os artigos descrevem o escândalo do Bispo Kieram ( Conry) da Inglaterra que depois de anos sendo infiel às promessas de sua ordenação e sagração episcopal renunciou depois que o caso que ele mantinha com uma paroquiana casada veio a público.
    Aí está: boa parte dos homens que hoje compõem a hierarquia dessa igreja conciliar são eles mesmos adúlteros, fornicadores e sodomitas. Chega um dia em que a hipocrisia farisaica de se dizer uma coisa no púlpito e fazer outra em quatro paredes começa a pesar. Aí recorrem ao velho estratagema denunciado por Nosso Senhor Jesus Cristo na parábola do administrador infiel:

    “Eu vos digo: fazei-vos amigos com a riqueza injusta, para que, no dia em que ela vos faltar, eles vos recebam nas moradas eternas.
    Aquele que é fiel nas coisas pequenas será também nas coisas grandes. E quem é injusto nas coisas pequenas, sê-lo-á também nas grandes.Se, pois, não tiverdes sido fiéis nas riquezas injustas, quem vos confiará as verdadeiras?E se não fostes fiéis no alheio, quem vos dará o que é vosso? Nenhum servo pode servir a dois senhores: ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de aderir a um e desprezar o outro”.

  7. De certo modo, Dom Burke agora está numa posição privilegiada: não tem mais o que perder. Sem ter o que perder, pode falar sem temores.

    • William, bem lembrado! A não ser que o papa da misericórdia julgue por bem a necessidade pastoral de uma futura Visitação Apostólica na ínclita Ordem de cavalaria da qual dom Burke é superior.

  8. O comentário do Padre Joseph Fessio chega a dar pena, pela ingenuidade.

  9. Jogo de posicionamento. Burke estará no próximo conclave, Kasper não.

  10. Alguem nao esta em comunhao………jejeje

  11. O papa não tem laringite. Ele e Kasper têm “modernite”, isso se cura com um tratamento de choque de aula de catecismo, abjuração de erros, confessionário e propósito de emenda.

  12. E a doença é crônica, precisa de doses combinadas e cavalares…

  13. Cardeal Burke, homem de fé e coragem. Vive como um verdadeiro representante de Cristo. Diz o que tem que ser dito, e a quem ser dito.

    Cardeal Burke, um porto em meio essa terrível tempestade na Igreja.

    Que um dia se torne Papa, um verdadeiro Papa.

    Rezemos pelo futuro da Igreja!

  14. Dom Willianson para Papa!!!

  15. Esta noite tive um lindo sonho. Sonhei que haveria um conclave e que o Cardeal Burke era eleito o Papa, logo nos primeiros escrutínios, por um colégio cardinalício cansado das extravagâncias do papa anterior…Como era bela a sua aparição na “loggia” da Basílica, ao som dos sinos, trajando os centenários ornamentos dos romanos pontífices…quando eu estava bem feliz, preparando-me para assistir pela tv a missa da coroação (sim, porque ele havia anunciado que seria coroado), acordei…e me deparei com esta terrível realidade da Igreja atual…

    • Talvez seja o Burke o tal Pedro Romano que São Malaquias falou. É bem capaz pela força de defender a tradição e a doutrina, eis um Cavaleiro da Imaculada!

  16. Ah! Mas em relação aos Franciscanos da Imaculada o Papa Francisco tem laringite, conjuntivite e aftas na boca…

  17. Que bom!!!…um importante Cardeal,que leu e gravou MATEUS 19( 3-9 ) !!! Congratulations! Parabéns! DEUS ilumine sempre, esse Cardeal Burke!
    Ele está certinho,no que falou e escreveu.
    Of course!

  18. Assim agem os corajosos da Igreja de Cristo, falam claramente em defesa do que é o certo, e por quem não pode falar.

  19. Caro Ferreti: bem que o Fratres poderia efetivar Gercione – que demonstra profundo conhecimento do inglês ( de verdade ) – para nos brindar, com maior frequência, com estes atualíssimos e belos textos que se publicam no idioma de Shakespeare, aos quais muitos de nós não temos acesso.

    O William deve entender que padre Fessio é jesuíta . . . provavelmente pós-conciliar, preferindo Francisco a Santo Roberto Bellarmino.

  20. Obrigado Cardeal Burke, o senhor é um consolo, um bálsamo nestes tempos difíceis.

  21. EMINENTÍSSIMO CARDEAL DA SANTA IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA!!!

    Se os alemães estão pensando que vão fazer a mesma patifaria que fizeram no início do Concílio, estão enganados…Mesmo tendo um Paulo VII na Sé de Pedro.

    O que vai acontecer, ou melhor, continuar acontecendo, com mais peso agora, é o “magistério” paralelo dos padrecos que ignoram Roma; já ouvi trocentas vezes, até de Bispos, que a nossa “igreja” é Latino Americana e não Romana; um Bispo, certa feita, disse: “Quando o padre sabe que o Bispo vai dizer não, por obrigação, para não criar problemas com Roma, não pergunte, faça… simplesmente aja de acordo com a sua consciência, não pergunte, seja adulto”…

    E pensando bem, acho que o Papa atual é um dos últimos gritos de misericórdia dos trocentos espíritos de porco do Vaticano II. A armação, a traição, a baixaria, as manobras nos bastidores nos inícios do Concílio foram tão bem arquitetadas, que hoje nós temos um Paulo VII como Papa..

    Está claríssimo, continuar como está não dá, a “primavera conciliar” tem mostrado ad nauseam seus “frutos”…

    Ou se mostra, sem rodeios, o modo único, a hermenêutica da continuidade que se deve aplicar na interpretação do Concílio, mostrando as passagens ambíguas e protestantizantes nele presentes, ou vamos continuar, com as “missas” crioulas, “missas” afros, “missas” da terra sem males, confissões comunitárias, “absolvições” a adúlteros, a homossexuais que praticam a sodomia, seminários povoados de “rapazes” que carregam bandejas, etc…

    Claro, pelo menos até agora, Paulo VII está super disposto a levar sua obra de devastação às últimas conseqüências… Mas, a Igreja é divina!!!

    Um comentário acima disse que o cardeal Burke não é mais da Assinatura Apostólica, Paulo VII já fez mais essa atitude “humilde” e “carinhosa”, ou ainda é especulação??

    Santa Terezinha, rogai por nós!

  22. A grande safadeza do Cardeal Kasper: A comunhao espiritual está disponível também para os recasados.
    Como nenhuma comunhao é possível para quem esta em pecado, caso esta comunhao espiritual fosse aceita, também Deus aceitaria a “comunhao espiritual” de um pedófilo que estive no próprio ato e nao se achando em erro assim se dispusesse. A excumunhao é decisao do próprio pecador, e vale aonde ele estiver.
    A pregacao de que uma comunhao espiritual aceitaria sem restricao até o demonio, é bobinha.

  23. Um Jejum alimentar, muitos ROSARIOS diários (como fazia O PADRE PIO!!!), abstenção de aparecer na mídia, por uns tempos…e reciclagem do Curso de TEOLOGiA lendo bons livros de TEOLOGIA como os dos DOUTORES e DOUTORAS TEOLOGICOS da IGREJA….CATOLICA, curiaria , rapidinho , o DOM BERGOGLIO dessa sua “doença”, a……”modernite aguda” !!! Certo!!!!!

  24. Alguém pode esclarecer-me?

    O cardeal Burke não é mais da Assinatura Apostólica, Paulo VII já fez mais essa atitude “humilde” e “carinhosa”, ou ainda é especulação??

    Agradeço…

  25. Não acho (e nem é) normal essas manifestações públicas de cardeais. A longo prazo, isto não é bem visto e acaba isolando o publicista. No frigir dos ovos torna-se vítima da própria fala! Não deveria ser, mas tanto na Cúria quanto no Colégio dos Cardeais há luta por poder! E Burke está é tentando encontrar um holofote diante do seu rebaixamento! Não o vejo como um ‘inocente’, muito menos como influente no cerne da Igreja atual!