Cardeal Napier adicionado à Comissão para elaboração do Relatório Final do Sínodo.

Medida é tomada após comentários discriminatórios de Kasper sobre os bispos africanos. Segundo o purpurado alemão, os bispos da África não são levados em conta no Sínodo.

Por Catholicism.org | Tradução: Fratres in Unum.com – O  Catholic Herald informa que um Cardeal Sul-Africano sem papas na língua foi adicionado à comissão que irá elaborar o relatório final sobre o Sínodo:

O Papa Francisco acrescentou o cardeal Wilfrid Napier ao comitê de redação que irá produzir o relatório final sobre o Sínodo extraordinário sobre os desafios pastorais para a Família.

A nomeação é importante, porque o cardeal Sul-Africano fez críticas ao relatório preliminar produzido pela comissão de redação no início desta semana.

Essa iniciativa também pode ser um esforço para compensar a indignação causada por comentários inflamados do Cardeal Kasper fazendo pouco caso da contribuição dos Bispos da África do Sínodo. Alguns estão vendo essas declarações do cardeal alemão como racistas, xenófobicas e eurocêntricas.

Ironicamente, os comentários ultrajantes do cardeal foram feitos em nome de “globalismo” – que pode facilmente levar a desconsiderar as observações dos bispos alemães, que, afinal de contas, supervisionam um catolicismo demograficamente moribundo, produzidos pelo adesão ao liberalismo, libertinagem sexual e outros padrões não-católicos do mundo.

Anúncios

3 Comentários to “Cardeal Napier adicionado à Comissão para elaboração do Relatório Final do Sínodo.”

  1. O Cardeal Kasper disse, após a publicação da entrevista no site Zenit, que não tinha dado entrevista alguma, ou seja, afirmou que os jornalistas inventaram a entrevista.

    O problema é que Edward Pentin, um dos jornalistas ao qual Kasper supostamente teria dado a entrevista, gravou o áudio em seu iPhone e publicou ontem em seu site o áudio com a transcrição. Kasper está completamente desmoralizado.

    http://edwardpentin.co.uk/statement-on-cardinal-kasper-interview

  2. é interessante, kasper e seus amigos utilizam uma linguagem muito maçónica.