Toni Negri no Vaticano, mas aos demitidos ninguém dá ouvidos.

Por Sandro Magister | Tradução: Gercione Lima – Fratres in Unum.com: Uma coisa é a doutrina social da Igreja. Porém, outra coisa é colocá-la em prática. Existe a afirmação apodítica do direito ao trabalho. Mas, logo em seguida se impõem decisões que dificultam o trabalho, mesmo quando santamente motivadas.

Nesses dias o Papa Francisco se encontra no centro dessas contradições.

A teoria, ele expôs naquele que está sendo considerado como o manifesto da sua doutrina social: o discurso de 28 de outubro aos participantes do encontro mundial de “movimentos populares“.

Mas, ao mesmo tempo estão batendo à porta do Papa – até agora sem sucesso – os quinhentos funcionários que perderam o trabalho porque foram demitidos da Esmolaria Apostólica, ou seja;  o Departamento da Santa Sé que tem a função de exercer a caridade para com os pobres em nome do Sumo Pontífice.

Aplaudindo o discurso de Francisco aos “movimentos populares” estava o centro social Leoncavallo, de Milão, como representante da Itália. E no jornal comunista “Il Manifesto“, Guido Viale  tributou ao papa um consentimento entusiasmado.

Mas o que mais nos chama atenção sobre esse discurso é a sua impressionante semelhança com as teorias sustentadas pelo filósofo Toni Negri e seu discípulo Michael Hardt em um livro de 2002 que marcou época: “Império”.

Tanto em seu discurso como no livro, a verdadeira soberania mundial é identificada por um “império” transnacional do dinheiro, que se baseia em um sistema permanente de desapropriação e destruição de homens e de coisas, e que adota como instrumento de regulamento a guerra, uma guerra não do tipo clássica, mas assimétrica, global, exatamente como explicou o Papa:

“Estamos vivendo a terceira guerra mundial, mas aos pedaços. Existem sistemas econômicos que para sobreviver devem fazer guerra. Então se fabricam e se vendem armas e assim o balanço das economias que sacrificam o homem aos pés do ídolo do dinheiro são obviamente sanados. “

De frente a esse “império” se levanta aquilo que Toni Negri chama de “multidão”. Não mais a classe operária que trabalhava para a Ford, o trabalhador em massa que era precioso à primeira fase proletária do seu pensamento, mas sim inumeráveis e multiformes redes sociais que se rebelam contra a dominação global. Para o Papa Francisco esta, “multidão” são precisamente os “movimentos populares” compostos por “catadores de lixo, recicladores, vendedores ambulantes, alfaiates, artesãos, pescadores, agricultores, trabalhadores da construção, mineiros, trabalhadores de empresas recuperadas, membros de cooperativas de todos os tipos e pessoas que desenvolvem os trabalhos mais corriqueiros. “

A todos esses, o papa disse com emoção: “Tenham os pés na lama e as mãos na carne. Cheiro do bairro, de povo, de luta. “

Não à cidade-vitrine do Império, mas as sim às “periferias” que são para Francisco o lugar de florescimento natural das virtudes redentoras: “Nos bairros populares onde muitos de vocês vivem, subsistem valores que foram esquecidos nos centros mais enriquecidos. Esses assentamentos são abençoados com uma rica cultura popular, o espaço público não é um mero local de trânsito, mas uma extensão da sua própria casa, um lugar para se criar laços com a vizinhança”.

A partir deste “subsolo do planeta” – diz ainda Francesco – “jorra a torrente de energia moral que nasce do envolvimento dos excluídos na construção do destino comum”.

E é a esses excluídos que o papa confia o futuro da humanidade feita de terra, casa, trabalho para todos. Graças a um processo de ascensão ao poder por parte desses grupos que “transcende os procedimentos lógicos da democracia formal.”

Ouvindo o discurso do Papa estavam numerosos grupos da América Latina, entre os quais se destacava o presidente da Bolívia, Evo Morales como o líder dos “cocaleiros”.

Curiosamente, a universidade na qual o octogenário Toni Negri atualmente leciona está justamente na Argentina: é a Faculdade Livre de Rosario, Santa Fé.

* * *

Mas, se da poesia se passa à prosa, eis o protesto dos quinhentos funcionários da Esmolaria Apostólica recentemente demitidos pelo papa.

Trata-se de calígrafos, pintores, impressores, artesãos que a partir do dia 1 de janeiro de 2015 deixarão de produzir em nome do Vaticano os históricos pergaminhos para as bênçãos apostólicas “ad personam” reservados e vendidos nas livrarias e lojas convencionais, cujos rendimentos beneficiam a Esmolaria Apostólica por suas doações para caridade. (Note-se que a concessão da Bênção Papal é completamente gratuita e que os custos se referem unicamente ao pergaminho e aos gastos para a sua preparação e expedição, assim como de um contributo para o exercício da caridade Papal. Todas as entradas que chegam à Esmolaria Apostólica como contribuição para a emissão de diplomas de Bênçãos são inteiramente destinados à caridade que este Departamento exerce para com os desvalidos que todos os dias, nas suas necessidades, estendem as mãos pedindo adjutório ao Sucessor de Pedro.)

A partir do próximo ano, no entanto, a Esmolaria proverá por sua própria conta, com outros calígrafos e artesãos, a fabricação e venda dos pergaminhos, seja diretamente, através da internet ou através de nunciaturas em todo o mundo.

A notícia da iminente rescisão do contrato de cerca de quinhentos empregados para esse serviço foi dada pelo Esmoler de Sua Santidade: Exmo. Sr. Dom Konrad Krajewski, braço direito do Papa Francisco, em uma carta circular datada de 12 de abril de 2014.

No dia 29 de junho, os quinhentos trabalhadores enviaram uma carta ao Papa na qual suplicavam para que ele não “jogasse na pobreza econômica e na insegurança várias centenas de famílias.”

E concluíam:

“Nós colocamos o nosso futuro em suas santas mãos e nossa súplica para que revogue essa decisão, que diminuiria em muito a caridade realizada ao longo dos anos pela esmolaria apostólica e ainda hoje, através do trabalho dado a tantas pessoas.”

Já se passaram mais de quatro meses e até agora nenhuma resposta do Papa a essa súplica.

Tags:

21 Comentários to “Toni Negri no Vaticano, mas aos demitidos ninguém dá ouvidos.”

  1. O próximo papa terá o trabalho enorme de tentar reconstruir tudo o que esse que aí está destruiu..isso, se quiser dar à Igreja uma feição mínimamente católica…

  2. Eu honestamente não entendendo o que leva um site católico, a publicar frequentemente noticias que denigrem o próprio líder. Acredito que existem noticias e publicações muito mais importantes a serem retratadas no ambiente católico. Lembre-se “Não Julgueis, para que não sejais julgados” (Mateus7:1), e o que eu mais noto aqui são pessoas querendo julgar o próprio papa! Fico horrorizada com isso!

    • Selma a notícia foi traduzida do site de Sandro Magister não é do Fratres. Se neste site somente tem noticias ruins, pedimos por favor algum site com noticias boas sobre o pontificado?

      Esta é a realidade do pontificado.

    • Leia mais, Selma, leia mais. Leia sempre e entenderá melhor a situação e os porquês. Você é nova por aqui então é como a formiga perto do elefante: não entende bem aquele monte de coisa nenhuma. Dê tempo ao tempo e será como tomar um pouco de distância pra conseguir ver os contornos e saber do que se trata. Ninguem aqui fala mal do papa porque quer ou porque sente alguma satisfação nisso, apenas se inteira da situação da Igreja e segundo sua própria experiência eclesial e o conhecimento que vai recebendo, emite opiniões, desabafa máguas e decepções, revela esperanças, complementa notícias. Contestar o Papa é apenas consequência (é que ele se esforça bastante pra ser contestado).
      Mas se você preferir não saber senão as notícias adocicadas e vistas através de lentes cor-de-rosa, não faltam sites por aí. Eu sugiro preferir a Verdade, seja de que jeito se apresente. Mas nada te impede de discordar desse ou daquele ponto, comentarista ou abordagem, e mesmo manifestar essa discordância. As pessoas por aqui aceitam críticas, ainda que não sejam muito tolerantes como tantos hoje em dia dizem ser. Esses tolerantes de carteirinha, quando não ouvem um “amém”, não conseguem aguentar debates nem argumentos. Já aqui, mantendo respeito, a bronca é livre.

    • Pelo jeito de citar a Sagrada Escritura, Selma, prezada, vc deve ser protestante. Nós católicos costumamos usar a vírgula para separar os capítulos dos versículos. Costumamos também defender publicamente a fé e os costumes da Igreja que Jesus Cristo fundou e adquiriu para Si com o preço de Seu Sangue.

    • Já passou pela sua cabeça que o site esteja fazendo isto justamente por ser católico?

    • Você não entende e se horroriza com um site católico publicar notícias que não ajudam a enaltecer o líder. Como alguém tão sensível se sente quando o líder toma atitudes que destroem aqueles a quem lidera? Por questões de coerência deve ser um sentimento quase indescritível.

  3. “santas mãos!” o ser humanao tem a incrivel capacidade para se deixar enganar completamente em portugues dito de outra maneira -“ser completamente tapado” ou melhor “nao ver um palmo a frente do nariz” sofrem a expectativa da sua cegueira se estão a espera que jorge Bergoglio revogue a decisao vão esperar sentados ! se esperneiam muito ainda tem que repor a esmola que deram nestes anos!

  4. Vejam esta noticia Bishop Schneider fala acerca do sínodo

    “Estamos numa crise muito, muito séria – talvez ainda mais grave do que durante a revolta protestante. 2014, na minha opinião, é ainda mais perigosa do que 1517.”

    …”Neste momento extraordinariamente difícil, Cristo está purificando a nossa fé Católica para que através desta prova, a Igreja, vá brilhar mais e ser realmente sal e luz para o insípido mundo neo-pagão , graças à fidelidade e à fé pura e simples, em primeiro lugar dos fiéis .. .”

    …”Jovens católicos têm a dizer para si mesmo: Eu me recuso a estar em conformidade com o espírito neo-pagão deste mundo, mesmo quando este espírito é espalhado por alguns bispos e cardeais; Eu não vou aceitar o uso falacioso e perverso da santa misericórdia Divina e do “novo Pentecostes”; Eu me recuso a jogar grãos de incenso diante da estátua do ídolo da ideologia de género, diante do ídolo do segundo casamento, do concubinato, mesmo que meu bispo o faça, eu não vou fazê-lo; com a graça de Deus eu vou escolher sofrer em vez de trair toda a verdade de Cristo sobre a sexualidade humana e sobre o casamento.”..

    Para o Fratres
    … “Eu fiquei satisfeito ao ver que alguns jornalistas católicos e blogueiros da internet se comportaram como bons soldados de Cristo, chamando a atenção para esta agenda clerical de minar o ensinamento perene de Nosso Senhor.”…
    http://torontocatholicwitness.blogspot.pt/

  5. Aí é que está a sutileza do problema,.. O Papa Francisco contactava no Vaticano justamente integrantes e adotantes das ideologias comunistas dos tais movimentos sociais – mas de fato milícias comunistas – e seus líderes, todos pertencentes ao comunismo internacional; são marxistas barra-pesada, adeptos de Marx e Lênin, como o cocaleiro Evo Morales, o MSTista Stédile – já ouviu os discursos desse elogiando Cuba, Trotsky, Lênin etc.? – e os coitados do meio do povo das classes inferiores saindo do domínio dos imperialistas, burgueses, empresários sanguessugas como andam dizendo – querem se passar por salvadores dos pobres – mas os comunistas JAMAIS AVISAM QUE CAIRÃO SOB A DEMOCRACIA-POPULAR de partidos comunistas altamente escravagistas, das mesmas ideologias dos nazistas e fascistas que são totalitaristas, materialistas, ateus e fortemente opressores!
    Pior: depois que esses escravagistas assumem o domínio total fazem como Cuba com os cidadãos: coleira no pescoço e fecho éclair na boca – caso dos médicos cubanos aqui confinados – e que foram responsáveis só no século XX por mais de 150 000 000 de assassinatos, além de adeptos de aborto, pedofilia, ideologia do gênero, satanistas, e onde adentram garantem atraso, miséria, extrema violência destruição e mortes.
    Será que o papa Francisco é tão ingenuo ao apoiar esses caras do Foro de S Paulo e doutros movimentos vermelhos, não saberia das suas implicâncias marxi-ateístas?

  6. Selma, se “Não julgueis, para que não sejais julgados” porque você julga o site?. Lembre-se que esse versículo deve ser entendido em harmonia com este: “Não julgueis segundo a aparência, mas segundo a reta justiça”, por conseguinte, nós podemos julgar, com reta justiça.

  7. “Não julgueis, para que não sejais julgados” (Mateus7:1). Conte-me como é julgar os que transmitem assuntos verdadeiros acerca dos atos do papa, enquadrá-los em Mateus 7:1 e ao mesmo tempo considerar que nesse caso, o “não julgueis” só se aplica ao fratres, e não a você!

  8. Já estou imaginando o cenário de primeiro de janeiro de 2015: Quinhentos trabalhadores e suas famílias protestando na Praça de São Pedro pedindo ao Papa os seus empregos de volta, a notícia se espalhando como pólvora pela mídia e, para encerrar, Bergoglio indo ao encontro da multidão desempregada e levando todos de volta para os seus cargos e, assim, mais uma vez sendo aplaudido pela mídia mundial e pela esquerda hipócrita e enganadora.

  9. Querida Selma, não gostou do que foi publicado, não entre mais no site!

    • Sra. Selma

      Não concordo com a sua opinião, mas defendo o direito que a sra. tem de manifestá-la de forma livre e respeitosa. Sugiro o contrário: continue visitando o site, com o tempo a sra. verá como aprendeu e cresceu. Ao menos por gentileza ao meu convite, continue conosco, opinando e sobretudo lendo, é um aprendizado!

  10. Eu não entendo as pessoas que escrevem comentários apenas para dizer que o site católico denigre o papa. É óbvio que não se trata disso. Trata-se, isto sim, de uma notícia que deixa claro que, em seu discurso, o papa prega uma coisa e faz outra. Falou com solidariedade aos operários que foram ao Vaticano para ouvi-lo e demitiu os seus próprios operários que suplicaram por não serem lançados na miséria! Deus ajude a Santa Igreja e que ela sobreviva a tanta “bergoglice”!!!

  11. Selma: pelo visto, para v nada teve a ver convocação no Vaticano de vários grupos de comunistas dissimulados de movimentos sociais – seriam enviados via CNBB – e de sociais nada têm – apenas maquiados de serem promotores sociais e de simularem defender os pobres.
    O ponto forte dos comunistas é mesmo a propaganda, têm ótimos laboratórios de engenharia social e sabem vender gato por lebre; parece que v foi uma de seus clientes, comprou, gostou do produto e sabem enganar direitinhos os outros o PT no Brasil e Obama nos EUA ( o PT de lá) no quesito enganação são magistrais.
    Nunca vi o Fratres interpelar os saudosos S J Paulo II e Bento XVI: quem os questionava eram os inimigos da Igreja, concordo.
    Sugestão para v: visite a “liberal” ilha de Cuba, o Vietnam, a Coreia do Norte e depois publique aqui suas impressões onde há mais de 50 anos vigora o comunismo, dos quais os “movimentos sociais” são intrépidos defensores!
    V sabia que o MST é o grupo armado do PT no campo e o PCC é o na cidade?

  12. Não foi por uma questão de Indulgências que começou PSEUDO-Reforma protestante? Não queriam os PSEUDO-Reformadores acabar com as Indulgências? Achei bastante simbólico o ato de Francisco…

  13. Fico indignado com certos papólatras de plantão, sempre prontos a aplaudir o mínimo gesto ou palavra do atual chefe da Igreja. Na época de Bento XVI, um santo homem, altamente preparado para exercer o Sumo Pontificado, essas mesmas pessoas eram as primeiras a atirar-lhe pedras…

  14. Sejamos realistas: 500 funcionários para fabricar pergaminhos? Não são 5, mas 500 funcionários!
    Já pensaram no custo para manter tamanha estrutura em euros? Equivocado não é Francisco racionalizar a máquina de gastos a serviço da Igreja, errado foram aqueles que permitiram instalar tamanho absurdo! Fatos como esse, que transformam cúrias mundo afora em penduricalho de empregos existem aos montes, mas por piedade que por necessidade.
    A caridade na Igreja não é bem por aí, inchando repartições…
    O Papa não é apenas Pastor, é também um gestor! Um exemplo desse aspecto foi a própria renúncia de Bento XVI, bastião da fé porém frágil para gerir a máquina romana e seus meandros!
    Portanto, do ponto de vista da gestão, Francisco está corretíssimo!

%d blogueiros gostam disto: